quarta-feira, 25 de julho de 2018

Sobre Taxis, MFII e VdC

Em 1999 Earl Johnson, então com 61 anos e sofrendo de severas dores em seu joelho esquerdo, fez sua última viagem como taxista em Nova Iorque à bordo de seu clássico Checker 1978. Era o fim de uma era, os taxis Ckecker (empresa americana especializada em fabricar carros para taxi com mecânica GM) não mais seriam vistos nas ruas de NYC, eram muito ultrapassados para passar bas inspeções e novas regras.

Earl Johnson era um abençoado dono de "medalhão", ou seja, era o seu próprio patrão, havia comprado sua licença de taxi ainda nos anos 70 e agora com a aposentadoria os planos eram tocar um hotel tipo bed and breakfast em sua cidade natal na Jamaica e complementar a renda com o aluguel de seu medalhão, o que em 1999 representaria cerca de USD 1.400 por mês. Nada mal se você considerar que 1999 um medalhão valia cerca de USD 200k. Medalhões de taxi de NYC foram um dos investimentos mais rentáveis, fiáveis e robustos dos últimos 80 anos, eram deixados como herança, muitas pessoas se aposentaram com conforto ao alugar ou vender suas licenças, verdadeiros impérios foram montados por frotistas, corretores e todo tipo de comércio e serviço associado aos taxis de NYC. Se Mr Johnson ainda estava vivo em 2014 deve ter ficado extremamente feliz ao saber que seu medalhão valia incríveis USD 1.400.000!!! Com toda certeza os USD 1.400 de 1999 não foram apenas corrigidos pela inflação, quem sabe Mr Johnson não se empolgou, vendeu seu B&B e decidiu viver somente da renda de sua licença de taxi...

Mas se Mr Johnson ainda está vivo em 2018 provavelmente deve estar para morrer porque seu medalhão agora vale, com sorte, USD 150k e provavelmente não acha motoristas dispostos à aluga-lo. Culpa do Uber! O que antes era sinônimo de tranquilidade financeira agora se tornou um pesadelo... Desde 2014 o preço das licenças só caiu, há muita gente quebrada, devendo até o fiofó e com "ativos" em mãos que depreciam a cada dia. Os Uber e Lyft da vida são os responsáveis por essa queda, vemos histórias semelhantes em todas as cidades do mundo, em São Paulo não foi diferente, muita gente quebrou após o aparecimentos desses aplicativos. Quem devemos culpar? A Uber? Os motoristas? Os donos de licenças?

Todos sabemos que Uber, Transferwise, bancos digitais, Netflix, Airbnb são exemplos de empresas que chegaram com o pé no peito e quebraram ou estão quebrando muitas indústrias consolidadas à séculos, é simplesmente a evolução, somente isso. Não há nada de errado com a Uber, eles não são uma empresa malvada criada exclusivamente para quebrar medalhões, eles são somente uma empresa que trouxe uma inovação, um serviço melhor, mais prático, mais barato e menos burocrático que os taxis. A culpa também não é dos "gananciosos" donos de medalhões que "enriqueceram à custas" de motoristas imigrantes. Muita gente vê como absurda e ilógica a compra de licenças de taxis, porém são ativos como qualquer outro, até muito mais tangível que ações, por exemplo. Muitas pessoas investiram nesse mercado porque o histórico era excelente, perceba que por quase um século esse foi um investimento que só deu alegria aos investidores. Why not??? Quem nos anos 70, 80, 90 e começo dos 2000 iria prever o aparecimento de algo como a Uber? Volto à pergunta: Quem devemos culpar? A Uber? Os motoristas? Os donos de licenças? NINGUÉM! A culpa é de ninguém. Talvez seja da evolução, mas é difícil culpar um conceito...

Recentemente tivemos o pioneiro caso da suspensão da negociação das cotas do MFII, basicamente a CVM encontrou um monte de picaretagem nesse fundo e decidiu, ao meu ver de maneira correta, suspender a negociação dos papéis até que tudo seja esclarecido. Como cotista do fundo, cerca de 24% da minha carteira de FIIs está nele, sou muito afetado por esse enrosco todo mas inesperadamente não estou arrancando os cabelos.

Entrei nesse fundo sabendo que era meio obscuro, aliás TODOS os FIIs são meio obscuros, pelo menos pra mim que sou caipira e tenho extrema dificuldade em entender os prospectos e demais documentos relativos aos FIIs. Sabia que esse rendimento de 1% ao mês era algo insustentável porém o modelo de negócio do fundo sempre me deixou confortável, então estava tudo ok. Acredito que a atitude da suspensão da negociação foi correta para não causar caos e fazer um monte de gente vender no prejuízo sem pensar, também acredito que tudo isso deve ter sido disparado por algum player grande que deseja entrar no fundo com preço mais baixo porém isso não tira o mérito da investigação, tem que investigar sim e tem que deixar o fundo o mais certo possível. Quando digo o mais certo possível quero dizer o mais certo POSSÍVEL, isso porque é IMPOSSÍVEL ter qualquer negócio 100% certo.

Se tem uma coisa que aprendi durante meus anos de empreendedor é que todo e qualquer negócio, independente do porte, ramo de atuação e saúde financeira, faz sim muitas picaretagens. Os trambiques são inerentes de qualquer negócio e quase sempre a principal causa do fracasso, seja pelo excesso ou seja pela falta de trambicagem. Uma das coisas que me arrependo dos tempos de empreendedor é não ter sido mais trambiqueiro, eu era um idiota que tentava fazer as coisas certas, não conseguia, perdia dinheiro, perdia saúde e tempo enquanto todos os outros pegavam o caminho torto e chegavam no destino. Demorei muito pra aprender que fazer coisas erradas com moderação é sem dúvidas necessário ao sucesso de qualquer empresa. O mesmo se aplica à grandes empresas, tive a oportunidade de estar dentro de duas empresas listadas em bolsa e o que vi eram coisas bizarramente maquiadas somente para inglês ver e amansar cotistas. Se essas empresas fazem certas coisas escancaradamente na frente da peãozada, imaginem o que não fazem em planilhas de excel. Como disse, sou caipirão e não sei uma fração do que muitos colegas blogueiros e o pessoal que acompanha a blogosfera sabe em relação à investimentos, porém uma coisa eu sei: não existe negócio 100% confiável, ainda mais quando todo o acesso que você tem à eles é através de PDFs e planilhas.

A blogosfera continua abalada com o falecimento do VdC, um cara jovem, trabalhador, sonhador em busca da independência financeira como todos nós. É inevitável a tristeza devido principalmente à semelhança que ele tinha conosco. Aqui na blogosfera temos de tudo, todo tipo de gente com diferentes backgrounds, diferentes estilos de vida... porém uma coisa temos em comum: pensamos em dinheiro como ferramenta de vida e buscamos liberdade financeira. Lembro que ele talvez seja o terceiro blogueiro que nos deixa, os outros foi o Lord e o Matuto (esse último nem cheguei a conhecer).

Essa tal liberdade financeira foi o que levou Mr Johnson à alugar sua licença de taxi e viver dessa renda, foi o que levou à várias pessoas fazerem empréstimos para comprar seus medalhões e agora estarem quebrados e com dívidas porque uma indústria foi virada de ponta cabeça pela evolução. Foi a evolução que quebrou centenas de micro-empresários donos outrora rentáveis vídeo locadoras, oficinas de eletrônicos, alfaiates... É a liberdade financeira o motivo que faz as pessoas investirem em MFII ou outro papel qualquer, porém no fim das contas todos nós teremos o mesmo fim que o VdC, mais cedo ou mais tarde...

O que quero dizer com toda essa ladainha é que não há investimento 100% seguro porque por mais projeções que você faça, tudo pode mudar com um piscar de olhos. Todo investimento tem pessoas por trás e essas pessoas possuem o mesmo desejo que você: liberdade financeira, logo irão buscar isso à custos nem sempre lícitos. Existem muito, mas muito mais fatores que você não controla que aqueles que você pode mudar: não sabemos a data de nossa morte, não sabemos se os mercados vão mudar, se as leis vão mudar, se a economia vai piorar à nível Venezuela ou não...Enfim, meu alerta é que talvez a independência financeira como nós conhecemos não exista realmente, talvez viver de renda seja mais um fetiche de nossas cabeças que qualquer outra coisa. Então é pra sair torrando toda a grana com puta, cachaça e jogos de azar? Claro que não! Não estou advogando pelo "viva como se não houvesse amanhã", estou advogando mais uma vez pelo equilíbrio. Não deixe de tomar um café, levar seus filhos à praia ou à Disney, não deixe de comer naquele restaurante bacana com sua esposa no aniversário de casamento (jamais esqueça o aniversário de casamento, aliás, essa é a única data que comemoro), se o dinheiro pode melhorar algo relevante em sua vida, mude!

Não se prive de tudo em busca da IF, ela pode nem chegar, e quer saber, é provável que não chegue mesmo. Ah Corey, mas você se diz IF... Sim, tenho IF pelo conceito que minha renda passiva pagar minhas despesas básicas e só. Jamais me sentiria seguro em parar de trabalhar ou depender dessa renda pro resto da vida, nem se tivesse o dobro eu confiaria. Tudo pode acontecer, essa renda pode diminuir ou mesmo cessar a qualquer momento por motivos que talvez nem existam ainda (lembre-se, quando Mr Johnson comprou sua licença de taxi a Uber sequer era imaginada). Caralho Corey, como você é pessimista!!! Pode ser, mas é esse "pessimismo" (que prefiro chamar de realismo) que me deixa seguro.

Busque a IF mas mude seu mindset, veja a IF como um patamar de segurança financeira onde você terá mais liberdade para mudar o rumo da vida: mudar de país (como eu fiz), ver seu filho crescer ao trabalhar menos horas ou num trabalho menos estressante porém menos rentável, fazer um trabalho voluntário, cursar uma nova faculdade, you name it. Acredito severamente que esse acontecimento com o VdC deve nos fazer mudar a forma como enxergamos a IF.

A propósito, não vou torrar todo meu dinheiro com bobagens, mas com certeza após o ocorrido com MFII e o VdC "investirei" mais em mim e menos no mercado, talvez aquela road trip pela Europa saia mais cedo que o imaginado, por exemplo. Sei que o texto ficou longo e chato mas, aos que chegaram até aqui, espero ter passado alguma mensagem, feito você refletir sobre o que está fazendo da sua vida.

58 comentários:

  1. Muita gente usando a morte do VDC para afrouxar a cinta e viver mais e investir menos..para mim é o contrário..vou correr e poupar mais e investir mais rapidamente para chegar mais rapido e aproveitar mais com o pouco de saude que me resta....existe duas logicas distintas neste caso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Muita gente usando a morte do VDC para afrouxar a cinta e viver mais e investir menos.." - sou um deles. Cada um é cada um...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Corey, a maioria dos seus leitores não deve ter 10 mil na conta do banco. Incentivar esse comportamento "carpe diem" na sua posição, com muitos dígitos na conta bancária é um disparate em relação a gurizada que lê este sítio e mal tem dinheiro pra fechar as contas no fim do mês.

      Excluir
    3. Releia o texto, com certeza vc não entendeu a mensagem.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  2. Passou uma otima mensagem com certeza, temos que buscar o equilibrio em tudo na vida e com dinheiro não é diferente!

    Abs

    ResponderExcluir
  3. Excelente texto, obrigado por compartilhar esses pensamentos, abraço!

    Rendimentos

    ResponderExcluir
  4. Legal o texto Corey! também já fiz escolhas erradas em investimentos, o que busco é uma renda que futuramente caso queira possa tirar uma licença por interesse particular do trabalho e ficar por aí...em casa, viajando, fazendo o que quero sem responsabilidade de horário e etc...

    ResponderExcluir
  5. Corey, texto sensacional, é essa a ideia! O importante é mudar o mindset, aproveitar a jornada.

    O falecimento do VdC me levou a pensar mais sobre isso também. Este fim de mês fiquei mais mão aberta. Aproveitei para terminar reformas na minha casa.

    Eu estou feliz, minha esposa está feliz. No final, é isso que importa. O sorriso no rosto das pessoas que amamos.

    Grande abraço e sucesso em Portugal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dinheiro é pra trazer felicidade sim! Não é pra trazer dor de cabeça, muito pelo contrário...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Excelente texto Corey,

    Além da busca por equilíbrio e cito a capacidade de se adaptar a uma nova realidade. Vou citar um exemplo que aconteceu na última viagem que eu fiz:
    Encontrei um português na faixa dos 40 anos que viveu dos 7 aos 20 anos na Venezuela, parte da sua família voltou pra Portugal e parte continuou na Venezuela. As pessoas que tinham patrimônio de varias anos perderam praticamente com a ditadura do Chavez/Maduro, pois estavam muito presos ao passado quando a Venezuela era o país mais rico da América do Sul...
    Resumindo, não existe investimento 100% garantido.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, há tanta coisa fora do controle que pode por tudo a perder, não é viável nem seguro achar que uma vez planejado tudo será um mar de rosas.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  7. realmente o que precisamos é mais fluides não se engessar com os acontecimentos da vida , o mundo já teve ,e sempre terá horas que nem a vida importa ,que dirá o dinheiro. Mais o fim é sempre é o mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, temos que agir, não adianta ver essas coisas acontecendo ao nosso redor sem mover uma palha, temos que estar em constante mudança.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  8. 1° Excelente post
    2° Eu invisto mensalmente em fii's a alguns anos. Já tive mais de 30 fundos na carteira, hoje são 22. O MFII é um deles e representa 6% da carteira. Nenhum fundo representa mais de 10%.
    No 1° momento foi um susto, quase 20k de potencial prejuízo. Mas o que posso fazer? Somente repensar minha estratégia de longo prazo. Eu tenho 2 imóveis alugados. Me rendem uma grana legal. Há algum tempo que pensava em vender e aplicar em fii's. Já recebi uma boa oferta em um deles, que considerando o preço que paguei em 2009 mais o que já recebi em aluguel iria me fazer ter um rendimento de mais de 800%. Hoje já não sei se quero mais me desfazer.
    3° Eu sempre achei que o melhor investimento que podemos fazer é investir em nossa formação. Se vc for bem qualificado, sempre haverá vaga, nem que seja pra ganhar menos.
    Me formei em adm numa universidade federal. Curso que não recomendo.
    Passei em 2 concursos públicos. Um quando tava na metade da faculdade e passei em outro quando me formei.
    Mesmo sendo concursado, com bom salário, não me acomodei. Fiz contabilidade. Todo curso/treinamento que tem no trabalho eu faço. Faço 2 ou 3 cursos de qualificação por ano. Isso me ajudou a crescer e virar referência no trabalho. Hoje ocupo cargo de chefia, com uma boa gratificação.
    Estou pensando seriamente em cursar direito.
    Além de me qualificar, tento me manter ativo, cuidar da dieta, do peso, fazer atividade física.
    Hoje se ficasse desempregado teria os aluguéis, os rendimentos do fii's e ainda poderia prestar serviço como contador.
    4° Eu nunca pensei em parar de trabalhar e viver de renda. Eu sempre achei que isso é pra quem é milionário. Meu objetivo sempre foi não depender única e exclusivamente do meu salário e acho que hoje já atingir parcialmente esse objetivo.
    O que quero futuramente é poder ter um bom padrão de vida, me vestir bem, ter um carro melhor, viajar mais, comer mais em bons restaurantes. Quando comecei a poupar eu poupava um salário a cada 2 meses. Minha meta era juntar 7 salários por ano. Então o salário de 1 mês eu só gastava a metade e guardava a metade para o mês seguinte. Além disse disso eu não mexia no 13°. Hoje eu poupo religiosamente 30% do meu salário. Mas tanto o dinheiro do 13° e do adicional de férias eu uso pra me dar presentes.
    Não sou paranóico por poupar, não me privo de fazer o que gosto. Sair pelo menos um dia no fds pra almoçar ou ir num barzinho a noite. Todo ano faço uma viagem nas férias.
    Acho que há na blogosfera financeira, tanto entre blogueiro, quanto entre leitores, muita ilusão sobre viver de renda.
    Galera achando que vai juntar 2 milhões, vai aplicar e ficar vivendo dos juros por 30, 40 anos.
    Eu só largaria meu emprego pra viver de renda se tivesse acima de 10 milhões. Aí sim, teria vários imóveis, conta no exterior, várias aplicações, etc. 2% ao ano daria 200k. Dinheiro suficiente pra viver bem e só reinvestir. Mas não vislumbro como posso juntar tal montante. E nem quero sacrificar minha vida buscando isso. Então parar de trabalhar nem passa por minha cabeça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei com uma posição elevada nesse fundo devido às subscrições que participei, mas já estava abaixando. O objetivo era aumentar a participação de outros enquanto o MFII diminuia.

      Com certeza investir em educação quase sempre vale a pena. digo quase pq há ocasiões (como a minha atual) que isso não se aplica, mas via de regra quanto mais vc sabe, mais chances de desenrolar vc terá. Acho muito importante desenvolver habilidades manuais, fazer algum tipo de trabalho mais braçal, etc.

      Tenho que concordar contigo, parar mesmo, de verdade, de trabalhar de vez é pra quem é multimilionário e se propõe a levar uma vida bem frugal, coisa que dificilmente vai acontecer. Pra gente que é mero mortal dificilmente acontecerá de maneira plena.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. "Se essas empresas fazem certas coisas escancaradamente na frente da peãozada, imaginem o que não fazem em planilhas de excel."

    Eu confio nos bancos. Trabalham com $$$ e são constantemente verificados por diversos órgãos, então do peão que lança dados no Excel até o CEO, podem haver cagadas nas planilhas e PDFs que lançarem a público depois, mas alguém vai pagar por isso. Bancário via de regra é sugado, então tem que andar na linha sempre. Obviamente picaretas usam contas em bancos pra lavar dinheiro, contas ilegais etc, mas aí não é um erro dos bancos, são apenas oportunistas se utilizando de uma ferramenta pra prosperarem ilegalmente.

    "Foi a evolução que quebrou centenas de micro-empresários donos outrora rentáveis vídeo locadoras, oficinas de eletrônicos, alfaiates"

    Oficinas de eletrônicos? Acho que agora que devem lucrar mais ainda, com esse mundo de eletrônicos/gadgets que usamos pra tudo. Claro, aqueles que consertavam TV de tubo obviamente perderam mercado...

    Alfaiates então, com essa onda dos moderninhos metrossexuais executivos (até office-boy se bobear tá querendo terno sob medida) nunca ganharam tanto dinheiro. Hoje tem muito mais gente com poder aquisitivo pra consumir esse tipo de serviço do que antigamente, que era bem mais restrito. Não que hoje em dia todo mundo seja rico, mas vcs entendem, pode-se pagar no crédito, enfim.



    Essa novela MFII me lembrou da lendária MILK11, que fim levou aquilo? haha a ENRON tupiniquim...


    "mas mude seu mindset"

    Olha aí o Corey, aquele cara que sempre tem um mindset, que desperta um insight no job que se transforma num UP nos business, passando depois o feedback à equipe...Desculpa Corey, não resisti rsrsrs (embora acredite que vc não seja um desses caras cheios de jargões no mundo corporativo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Eu confio nos bancos." - hummm, deu até náusea... sério mesmo?

      Realmente há muitas pessoas ganhando dinheiro com conserto de eletrônicos mas provavelmente vc não viveu a época gloriosa das oficinas eletrônicas. Não há comparação. O mesmo vale para seu exemplo de alfaiates que hj são coisas de nicho e antes não. Tudo vai continuar existindo mas o ponto que quero abordar é a quantidade. Seguindo seu pensamento tb é válido dizer que os cocheiros não foram eliminados pelos carros pq em Poços de Caldas e NY ainda existem...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Ah, qual sua sugestão de palavra para usar no lugar de mindset?

      Excluir
  10. Vc fez uma salada nesse post, uma verdadeira "mistureba".... e o resultado foi excelente! Um dos melhores textos que eu li ultimamente na blogosfera mesmo não compartilhando da sua idéia de que seja hora de afrouxar o cinto por conta da fatalidade que ocorreu com o VdC.



    Sr. IF365

    Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao invés de mindset você poderia usar: parâmetro de configuração mental. Muito mais simples, claro e objetivo.

      Sarcastic

      Excluir
  11. Sempre fui desses que abre mão de alguns presentes que eu poderia me dar hoje para atingir a IF. Certamente o acontecimento com o VDC vai fazer muita gente pensar sobre esse tipo de postura. Precisamos encontrar um ponto de equilíbrio que eu não sei exatamente qual é!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo menos espero que o falecimento do VdC traga algo de bom para nós...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. "Investir mais em mim e menos no mercado" 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  13. Corey se possível faça um post sobre trader empresarial, nem sei se esse termo existe, senão existir me dê os créditos.

    Seria interessante esmiuçar as possibilidade de se investir em pequenos negócios apenas como alavancagem de patrimônio.
    Investir num pequeno negócio durante algum tempo e depois passar pra frente com lucro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confrade, ele já abordou esse assunto em diversos posts.

      Procure no arquivo do blog.

      Excluir
    2. Isso mesmo, há muita coisa no blog. Jogue "empreendedorismo" na consulta na coluna do lado direito e divirta-se.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    3. Trade pra mim, só na Betfair.

      Excluir
  14. Temos que ser que nem a "água". O ambiente em que vivemos muda constantemente. Seja "água" e se adapte rapidamente ao meio.

    ResponderExcluir
  15. Bom texto,

    Sobre os taxis: Tenho certeza que há muito tempo, os cuidadores de cavalos também culparam a Ford de ter criado o Model T e o resto é história.

    Abs
    Messier109

    ResponderExcluir
  16. Corey, ótimo post

    Equilibrio. Sempre viver com equilibrio. Nem 8 nem 80. Acho de suma importancia poupar e acumular patrimonio, nem por isso vou deixar de tomar um vinho de vez em quando, ou deixar de viajar nas ferias com a familia. O que posso me privar é de viajar todo fim de semana, mas algumas viagens pontuais faz muito bem pra mente.

    ResponderExcluir
  17. Mestre Corey, blz?
    Achei estranho a sua alocacao tao alta nesse fii.
    Eu nunca coloquei mais de 5% num fii. Coloquei em itau, grendene e até BB no começo, mas fii fui sempre desconfiado.

    Comecei com fundo de fundos tipo o fixx11 e o bpff11. Me sinto bem melhor investindo nesses fundos de fundos.

    Tudo é aprendizado, vc vai se recuperar com o tempo, ainda mais ganhando em euro.

    Tá curtindo mt a praia aí? Já pensou em fazer aula de kitesurf ou surf? Tem aula pra velejar lá em lisboa, no Tejo, naqueles veleirinhos pequenos.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Frugal!

      Pra vc ver como as pessoas são diferentes. .. Não gosto muito de fundos de fundos, os que tenho foram comprados no começo. Sou desconfiado é com ações, rsrs!

      Não gosto de esportes, não tenho instinto competidor algum, rsrs! O que gosto da praia é simplesmente ficar sentado olhando pro mar, posso ficar horas... nem da água eu gosto, rsrs!

      Abraço

      Corey

      Excluir
  18. Ótimo post e reflexão, que sua roadtrip saia logo !!! tenho certeza que valerá a pena !

    ResponderExcluir
  19. Ola Corey hehe meu nome é Maicon, tudo certo? espero que sim...
    desculpa escrever aqui nos comentários... sou novo na área financeira... vou fazer um pequeno resumo, tenho 23 anos, sou pobre como a maioria, mas com um sonho de ser independente financeiramente...eu planejo 4 salários mínimos pra me (aposentar e aproveitar) vamos la, tenho 4 fontes de rendas... emprego fixo na area de informatica, alguel de briquedos, cama elastica etc... vendas de muambas na internet, e mineiração com Rig de criptomoedas... consigo guardar uns 3000 ao mes...no momento estou com uma moto, carro pago... e terminando de pagar minha casa...lembrando que paguei só 50 mil a casa(uma pequena chácara, perto da cidade 5 KM(cidade pequena) então ta valendo...sai do aluguel etc.. ate final do ano pretendo terminar...a partir do momento que terminar de pagar a casa quero começar a idependecia... qual dicas vc me daria? como devo começar... quanto tempo devo demorar? como vc faria se tivesse na minha situação no momento?
    desde já Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc é mais rico que a maioria das pessoas que conheço! Tem um carro e uma casa que são coisas que exigem muito dinheiro mas são necessárias à vida e consegue poupar uma boa quantia por mês, pelo jeito tb é bme disciplinado pela idade. Vou te dar um conselho genérico: devore as informações disponíveis na blogosfera de finanças, encontrará todas as respostas para suas dúvidas, só então trace uma estratégia de investimentos que se encaixe no seu perfil.

      Boa sorte, abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Vlw ai pela Humildade em responder...Pse sou bem disciplinado sim...precisaria de uma ajuda mesmo... para bolar meu plano... alguem para conversar sobre e compartilhar ideias...costumo ler bastante os blogs... Pretendo criar um tambem, ate mesmo para ver minha propia Jornada...se vemos nesse mundão Amigo,Abraço

      Excluir
    3. Maicon, com 23 anos eu tenho um xbox, uma tv, uma cama, geladeira, fogao, um palio pelado que comprei usado por 13k parcelado em 13 parcelas de 1k. Só.
      Vc está indo muito bem.
      Leia livros.
      Comece com Pai Rico Pai Pobre e Os segredos da mente milionária.

      Abraço

      Excluir
    4. Tava bem tb Frugal! Com 23 eu tinha uns 200k de dívida, rsrs!

      Excluir
  20. Honestamente, não acredito nessa história do VDC. A esposa tinha as senhas de acesso ao blog? Sem contar que o estilo de escrita dela é muito parecido com o dele, e pior, ela deu informações detalhadas, como "foi jogar bola, passou mal dia XX, morreu dia XX", deixando o blog exposto para descobrirem e divulgarem a identidade real do VDC. O blog dele tinha muita audiência, e muitos haters. Como ninguém cruzou as informações e divulgou até agora? Algo não bate aí.
    Mas pelo menos esssa situação fez a finansfera abordar o assunto finanças/mortalidade e isso foi muito enriquecedor.
    Parabéns pelo post Corey! Como sempre, uma ótima e agradável leitura. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Complicado mais uó e viver de dividendos já confirmaram a historia , se bem que era só deixar de responder o whats tbm.
      Mais rever o que estamos fazendo e aceitar que cada dia é um dia menos , por isso devemos fazer o melhor possível no meio tempo.

      Excluir
  21. Pior é ir atras da tão sonhada independencia financeira, e no fim descobrir que ta correndo atras do vento. Igual o cachorro correndo atrás do carro e quando alcança se frustra porque não é o que esperava. Se priva tanto no presente pra aproveitar no futuro, mas quando futuro chega ta tao habituado com a privação que nao sabe nem como celebrar. Contentes ficam os herdeiros brigando pra comer uma fatia do bolo
    Abraço

    ResponderExcluir
  22. Primeiramente, bom post. Boa reflexão. Boas conclusões. Gostei muito do que li.
    Há alguns meses eu adotei uma estratégia buscando o equilíbrio: 10% para gastos livres.
    Poupo ao extremo. Mas separo 10% dos ganhos para mim. Gastos livres. Roupa, jantar, cinema, restaurante o que eu quiser.
    Poupo bastante para o futuro mas reservo 10% para gastar sem remorso. É o equilíbrio que encontrei entre o hoje e o amanhã.
    Episódios como esse do VDC (que Deus o tenha) me fazem pensar que minha estratégia de equilíbrio está correta para mim.

    ResponderExcluir
  23. Concordei com o texto! É isso mesmo.
    Desde tempos atrás, tenho tentado pregar o “equilíbrio “, aqui, no blog. Foram várias as vezes que me massacraram! Kkk, inclusive, o Corey. Antes tarde do que nunca.
    Eu falava justamente isso, que viver no modo mendigo era ridículo! Não faz sentido. Não é esnobar, ostentar, etc. mas ter o mínimo de conforto. Falavam que eu era carpe diem!
    Inclusive, cheguei a questionar a IF do Corey. Esse negócio de IF que paga as contas básicas sem te proporcionar o mínimo de conforto e segurança não é IF! Falavam que eu confundia IF com liberdade financeira, que essa última era coisa de milionário.
    Acho que, agora, o Corey entendeu o espírito do que eu insistia. Talvez, se vc reler posts anteriores, vai me dar razão em diversas discussões.

    ResponderExcluir
  24. Quanto à efemeridade da IF, concordo plenamente. Principalmente, nesse Brasilzão, cheio de incertezas. Em 2015/2016, renda fixa nos dava 14% ao ano. Hoje, mal 5/6% . Vão falar do ganho real, mas não acredito nessa inflação baixa do governo.
    1 milhão não garante nada. Para 10 mil mensais, descontando a inflação fictícia do governo, sao necessários uns 3 milhões.
    Aluguel, que era a renda de muita gente, hoje, caiu para menos da metade. Isso, quando consegue alugar. Portanto, muita gente IF, de anos atrás, hj, está no aperto.

    ResponderExcluir
  25. Você escreveu basicamente tudo que penso.

    Eu pago o financiamento do meu ap e daqui uns 5 anos devo quitá-lo, mas durante esse tempo, tem coisas que não estão no meu controle e não sei o que pode acontecer.

    Meus gastos são extremamente controlados e tenha uma segurança financeira caso o desemprego bata à minha porta.

    Devemos manter o equilíbrio em todos os aspectos e sempre manter o foco naquilo que temos controle em nossas vidas: financeiro, estudos, saúde em dia (mesmo que a doença apareça sem nossa permissão).

    Eu acho que não consiga chegar na IF, mas o que tenho em mente é que consiga manter meus gastos, com reserva financeira e num emprego que não suga toda minha energia. Tô feliz assim e não tenho muitas ambições.

    Meus próximos passos é melhorar meu inglês, trocar de emprego e comprar outro caro, vendi meu velho ano 99 em 2016. Devo comprar um palio de 6k 97 só para rodar em SP.

    Daqui uns anos devo reavaliar meus objetivos.

    No mais, entendi seu ponto de vista e para quem não entendeu, não tem nada a ver com viver no melhor estilo carpe diem.

    Abs, Tiago SP

    ResponderExcluir
  26. Em relação ao vdc, fiquei mal o dia todo com essa notícia. Aqui na blogosfera criamos um carinho pelos autores. É bem difícil receber uma noticia dessa. Acho que o Corey, por também ser um blogueiro desse mesmo segmento, deve ter se sentido ainda mais conectado com essa situação.

    Ate mais, forte abraço a todos.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.