segunda-feira, 25 de junho de 2018

Onde Morar em Portugal?

Recentemente relatei um pouco como fiz o planejamento e alocação de dinheiro para minha mudança para Portugal, hoje vou falar um pouco sobre como escolhi a cidade para morar.

Uma vez decidido que viríamos para Portugal, nos restava a decisão de escolher a cidade, para isso levamos alguns fatores chave em consideração e separamos algumas opções:

Aí está o mapa de Portugal para
vocês se localizarem e brincarem de
adivinhar onde moro
a) Lisboa ou Porto: as escolhas óbvias para a maioria das pessoas. São cidades grandes e como Bia e eu somos de São Paulo e gostamos do ambiente de cidade grande (sim, eu sei, é gosto de porco) seria natural a escolha de uma dessas duas. Junte a isso a possibilidade de ter mais oportunidades de empregos, possível convivência com gente de todo o mundo, possibilidade de viver sem carro (devido à excelente malha de transporte público dessas duas cidades) e não haveria muito o que pensar, até porque já conhecíamos ambas as cidades e Porto está entre nossas cidades preferidas. Porém alguns contras nos fizeram ponderar melhor essa decisão óbvia: escassez e baixa qualidade de imóveis para locação e demora para legalização de documentos devido à elevada demanda.

Lisboa e Porto são cidades grandes, com imensa quantidade de imóveis porém Portugal passa por um boom imigratório inimaginável para quem vê de fora. Há gente de toda parte do mundo e de toda realidade possível vindo para cá, entre essas pessoas temos inúmeros aposentados franceses e comerciantes chineses que se dispõem a pagar o que for pelo arrendamento (como chamam aluguel aqui), isso inflacionou de sobremaneira os preços dos imóveis, junte a isso o agravante de termos um cachorro, o que não é muito bem visto por algumas pessoas (mais um post prometido: vida de cachorro em Portugal) e a dor de cabeça estaria pronta.

Além disso o SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras), órgão que cuida dos processos imigratórios está um verdadeiro caos nessas regiões. Para ter uma ideia um agendamento demora cerca de um ano, ou seja, Bia ficaria ilegal mesmo sendo esposa de italiano (o processo de residência de cidadão da UE é feito pela polícia, não passa pelo SEF). Na prática ela fiaria impossibilitada de trabalhar formalmente, sair do país (até ir ali na Espanha poderia ser problema) e não teria cobertura médica (até teria pelo PB4, mas isso é outra história).

b) Faro e Albufeira: morar na Europa já é um privilégio, morar na praia, puta que pariu! A ideia de mudar para o Algarve é tentadora para qualquer um, porém a realidade não é tão bela quanto parece.

Essa é uma região turística, como se fosse o Nordeste do Brasil porém ao contrário do Brasil, Portugal tem poucos habitantes, não existe a muvuca de gente que há em qualquer cidade nordestina, por exemplo. Então acontece que o Algarve fica lotado durante a temporada de verão porém fora disso vira uma região fantasma. Poucas são as pessoas que vivem full-time lá em baixo. Isso quer dizer que as chances de emprego são enormes no verão e praticamente nulas no inverno. Muita gente tira proveito disso e trabalha o verão todo, 16, 18 horas por dia, tirando férias de 6 meses durante o inverno. Não deixa de ser um bom negócio mas pelo menos por agora não é pra mim. Além disso também há problemas com arrendamento, muita gente não aluga anual porque sabe que é mais lucrativo alugar por temporada e manter o imóvel fechado o resto do ano. O SEF também não é dos mais ágeis.

c) Interior de Portugal: genericamente falando considero o interior como tudo aquilo que não é na costa do pais, ou seja, tudo que é caminho para a Espanha. Arrendamentos mais acessíveis, possibilidade de empregos "normais" fora do ramo turístico, convivência mais forte com a cultura real do país, menos "Ilhas" e imigrantes, muito verde, muito silêncio devido ao espaçamento entre casas e pouca aglomeração populacional, menos poluição, agilidade do SEF, possibilidade de morar numa cidade menor onde as pessoas se conhecem e você recebe um atendimento mais personalizado desde as repartições públicas até no supermercado... tudo isso me trouxe ao interior de Portugal.

De contra posso dizer que há pouca coisa: ausência de transporte público, que obriga a ter carro; necessidade de ir à cidades um pouco maiores para resolver assuntos ou ir em lugares que não estão disponíveis na cidade... (pausa de 5 minutos para pensar em mais contras)... ... ... acho que só!

A verdade é que moro numa cidade excelente, não é uma aldeia como a da foto abaixo (aldeia é como os portugueses chamam as cidadelas, quase sempre milenares que existem espalhadas pelo país)

Não, eu não moro numa casa de pedra datada de 1200.
Aqui onde moro há hipermercados, shopping, todos os bancos do país, todo tipo de comércio que você imaginar, bares (trocentos), restaurantes (zilhões), asfalto (sem buracos), rodovia que corta a cidade, muitos parques públicos, prédios residenciais, rede hospitalar excelente (ao que dizem, nunca usei, ainda bem!), escolas, faculdades... enfim, tudo o que uma cidade precisa oferecer para os moradores terem uma boa qualidade de vida.

O que não há muita oferta é de casas noturnas, algumas lojas específicas (mas nada demais) e praia! Por outro lado há praias fluviais muito estruturadas pertíssimo de casa e também clubes com sistema de day use (fui hoje, paguei 6 euros pra ficar o dia inteiro) e piscinas públicas.

Arrendar imóvel aqui foi mais fácil, mais barato e menos burocrático. Contratei uma assessoria que me ajudou nessa parte e também para fazer as ligações de água, luz, gás e internet. Cheguei no apartamento com tudo funcionando, foi só cair dentro! Vejo gente diariamente discutindo os problemas com a escassez de imóveis em Portugal nos grupos de Face e Whats, não passei por isso.

Escolher cidade pequena também foi fundamental para conseguir trabalho rápido. Há menos oportunidades? Não mesmo! Não parece, mas Portugal é um país industrializado, bem diferente do Brasil onde as fábricas estão concentradas em algumas regiões, aqui é tudo espalhado, o que facilita muito a empregabilidade e melhora a qualidade de vida das pessoas porque milhões de pessoas não precisam morar numa região geográfica pequena (ninguém me tira da cabeça que um dos grandes problemas do Brasil é o aglomerado de gente, puta que pariu, como brasileiro se reproduz!). Sem contar o agronegócio fortíssimo, aqui trabalhar na lavoura não é demérito, não existe a figura do "caipira", muito pelo contrário, existe até um certo status em trabalhar na lavoura porque na visão deles os "peões da roça" na verdade são os que fazem os produtos portugueses de verdade e o português médio é muito orgulhoso e consumidor ávido do que é produzido localmente (patriotismo português tem muito a ver com o "consumir o que é nosso" e menos com futebol).

(Pausa para pensamento bucólico, hoje é sábado, 21:15, estou sentado no sofá, na sala, com o computador no colo, ouvindo "study music" no YouTube, acabo de desligar o ar condicionado (fez mais de 30º hoje) e abri a porta da varanda para entrar um ventinho do fim da tarde. Ouço algum barulho de carros, mas também vários pássaros. Vejo no horizonte alguns prédios, casas e montanhas ao fundo. Me sinto um privilegiado!).

Moro num excelente T1 (T1 é apartamento de 1 dormitório, T2 de 2 dormitórios, assim por diante) numa zona nobre da cidade, pertíssimo do centro. O apartamento é relativamente novo, penso não ter 20 anos, e gigante, tem fácil uns 80m² (o que é uma desvantagem porque não usamos todo esse espaço, preferimos ambientes menores). Veio todo mobilado (sim, mobilado, não mobilhado), só precisamos comprar um micro-ondas e a TV (que ganhamos da operadora de telefonia). A construção é excelente, tem ótimo isolamento térmico e acústico, ar condicionado em todos os cômodos, sistema de aspiração central, tem garagem e está muito bem conservado. Pago € 400 mensais de aluguel. Com € 400 você não aluga nem um T0 (studio) num prédio de 300 anos em Lisboa ou Porto.

De carro estou a 2 minutos de um shopping, 5 do supermercado Continente (o mais forte da região, embora meu preferido seja o Lidl), tenho um excelente parque à 5 minutos à pé de casa. Há muito lugar para estacionar, tanto que nem guardo o carro na garagem, deixo na frente do prédio. Tem um excelente restaurante no meu "rés-de-chão" (térreo dos prédios) onde uma refeição completa, com sopa, prato principal, sobremesa, azeitonas de aperitivo, café e bebida custa € 6. Na rua de trás tem mini mercados, farmácia, talho (açougue), cafés, quitanda, padaria... Enfim, nunca morei tão bem quanto aqui.

Meu trabalho é um pouco longe, cerca de 25 km de distância mas chego em 20 minutos porque as estradas são ótimas e não há trânsito. Bia vai de boléia (carona) e chega no trabalho em 10 minutos. O ponto negativo do país como um todo é o custo para deslocamento de carro, a gasolina é relativamente cara (hoje está € 1,499 no posto do Jumbo, porém tem apenas 6% de etanol o que faz render muito) e há portagens (pedágios) para todos os lados, mas isso é assunto pra outro dia...

Resumindo, a decisão que tomamos por base racional agora virou emocional, estamos completamente apaixonados pela cidade. Claro que é tudo muito novo e toda vassoura nova varre bem, porém so far so good. Não sabemos ainda onde vamos fincar raízes e talvez alguns motivos nos faça mudar daqui, mas isso é coisa pra se pensar depois.

Algum palpite par aonde me mudei? Não vou falar onde é, mas se quiserem tentar, rsrs! Boa semana à todos!

45 comentários:

  1. Respostas
    1. (2) Coimbra.

      Algumas das referência de comércio citadas na postagem só existem na região de Coimbra (mercado lidl e gasolineiro jumbo).
      A cidade tem vários parques, colinas e é cortada por rio. É uma das poucas do interior de Portugal com tamanho suficiente para ter shoppings, vários mercados, inúmeros restaurantes etc.

      Excluir
  2. Seus posts parecem motivacionais, tipo "Juntem uma grana boa ai e venham passar ferias por anos em Portugal". Corey essa distância do trabalho seria seu maior custo, ta ficando +- qnt de combustível por mes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é um custo pq a empresa não paga o deslocamento habitual, somente quando é solicitado hora extra. Se for considerar somente o deslocamento para o trabalho o custo deve ficar entre 75 e 80 euros o que equivale à um bilhete de transporte mensal quando se mora um pouco mais longe em Porto ou Lisboa.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Portugal é um país pequeno.
    Por não ser um dos principais países da Europa economicamente falando, Portugal vem se tornando uma nova fronteira para os imigrantes.
    Mesmo franceses, ingleses etc, escolhem Portugal pra viver devido a maior tranquilidade e ao bom clima.
    Porém, por quanto tempo Portugal vai dar conta dessa imigração sem deterioração da qualidade de vida dos moradores locais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho essa resposta, mas até lá vou curtindo essa qualidade de vida. Invés de ficar pensando como será daqui uns anos prefiro aproveitar esse tempo.

      Não sei até que ponto a qualidade de vida dos locais está se deteriorando devido aos imigrantes. Muitos empregos estão sendo criados, cidades antes abandonadas estão renascendo, jovens estão vindo para substituir os jovens portugueses que a muito tempo tem tentado a vida na França e Alemanha... é tudo muito relativo...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Corey fiz essa pergunta por um motivo simples.
      Ja questionei outro blogueiro com essa mesma questão, porém focada em outro país considerado desenvolvido e geralmente as pessoas que imigram não gostam de responder esse tipo de pergunta.

      A maioria das pessoas que imigram sequer querem pensar sobre isso.
      Nada contra quem deseja morar em outro país. Mas os países desenvolvidos estão em sua maioria chegando em seus limites com relação a esse tema, fora a estagnação econômica que alguns enfrentam.
      Mas imigrantes na adrenalina de realizar um sonho procuram fazer de conta que tais questões não existem.
      Acho isso uma atitude até certo ponto infantil. Isso é quere tapar o sol com a peneira.

      Não me refiro apenas a Portugal. O que digo serve para a maioria dos países hoje considerados desenvolvidos.

      Excluir
    3. Entendo seu ponto de vista e também concordo que talvez seja infantilidade, mas veja o que penso:

      Se não tenho controle sobre algo, não tento controlar. Simples! Estava no Brasil insatisfeito com diversas coisas, mudei para Portugal com intenção de ficar mais satisfeito. Até agora está dando certo. Se amanhã por isso ou por aquilo Portugal não estiver me agradando, eu mudo, vou pros EUA, Austrália, voltou pro Brasil, ninguém sabe!

      Se fosse me preocupar com estagnação econômica, não teria vindo para cá, porém como ignorei isso, vim e estou trabalhando, numa cidade que parece ter tudo, menos estagnação econômica.

      Quando estamos no Brasil ouvimos falar de crise em outros países mas esquecemos de olhar para dentro de casa. Lembro-me que em 2013 no auge da crise da Espanha estive em Barcelona, esperava ver o caos... Porém o que vi foi uma situação econômica similar à do Brasil, que naquela época estava no auge.

      Escolher Portugal não quer dizer que vou morrer aqui, tenho 30 e poucos anos, não há motivo para fincar raízes eternamente em um lugar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    4. Obrigado pela resposta educada.
      Tem muita gente que já teria me xingado ou falado que estou com inveja.

      Também entendo seu ponto de vista. É que eu tenho uma opinião muito própria e pouco ufanista sobre esse tema. Como não sai do brasil ainda, reconheço que não tenho conhecimento prático sobre o assunto, até por isso tenho curiosidade trocar informações sobre essa questão.

      Excluir
    5. São contestações realistas e educadas como a sua que garantem a qualidade das discussões por aqui, obrigado!

      Excluir
  4. Pô cara, pega uma daquelas scooter que faz 40km/l, vale a pena tentar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não serve, vou pela auto-estrada.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. E os famosos carros a diesel? Ouvi falar que são bem economicos.

      Excluir
    3. São econômicos mas são mais caros, outro combustível muito usado é o GPL (GNV). O meu é a gasolina pq paguei barato e pouco rodado (150 mil km), pelo mesmo preço à diesel com sorte seria um de 600 mil km.

      Excluir
  5. Estive em Portugal em 2017 e gostei muito: clima, estradas, DOCES (enfatizo mais que a a culinária em si rsrs). Infelizmente a tradição é beber vinho, que são ótimos e baratos, mas como eu sou da cerveja, 'sofri' um pouco, pq elas são bem mais ou menos.

    Por ser calor aí, chutaria que vc está mais ao sudeste, pros lados de Évora, mas não necessariamente nesta cidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto de cerveja mas não tenho paladar apurado, gosto de cerveja de povão mesmo, então tá ok pra mim. Tenho tomado muito uma chamada Argus que é exclusiva do mercado Lidl, 0,79 euros a garrafa de 1 litro.

      Os doces é um caso sério pra quem é formiga como eu. A culinária em si é muito boa porém não faz muito meu gênero (me identifico mais com as gordices americanas).

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Já bati martelo que setembro irei aí visitar os meus pais e conhecer o país, está nascendo uma sementinha de talvez mudar para perto deles depois de uma temporada em Bali. Até setembro não sei onde eles estarão morando pq foram em frente com os planos de morar em um trailer e já compraram o veículo, deve ser entregue até o fim desse mês. Achei caro, 58 mil euros ano 2015... Mas eles não abrem mão da mobilidade. Quem sabe se até lá se vc revelar onde está morando não tomamos umas em terras portuguesas.

    Sr. IF365

    Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RV não são baratos, mas eles devem ter pego um motorhome com vários extras, queria morar em um porém economicamente falando não vale a pena.

      Venha sim, vc vai curtir muito o país.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  7. Corey, seu relato do cidadania e de Portugal me inspiraram para ir atrás da minha cidadania.

    Tenho só mais uma dúvida: Quando você pagou aquele serviço de 500 euros para acharem a certidão, você tinha alguma informação de seu antenato além do nome? Pois eu entrei em contato com alguns sites de procura, e eles pedem um monte de informação, tipo data de nascimento dele, onde nasceu, etc (que se eu tivesse, não precisaria pagar o serviço, eu mesmo conseguiria)

    Quando voce fez, voce contratou uma pessoa individual ou uma empresa (dessas que tem site)?

    Abraços, Diego

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tinha nada, só o nome e a data de desembarque no Brasil, coisa que não tem serventia. Não sei como acharam. Foi uma empresa, não gostaria de indica-los.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  8. Um dormitório com 80 metros???
    Aqui no Br em SP isso é metragem de 3 dormitórios...

    E Portugal é um ovo, nunca vou entender isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em SP tem 3 dormitórios com 70m...

      Portugal é um ovo mas tem pouca gente e muito espaço livre, mesmo em cidades grandes vc encontra aptos de tamanhos decentes. Um amigo mora no Porto em um studio de 60m.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  9. Acho que você está em Setúbal :)
    Obrigado pelo artigo e observações.

    Abs
    https://felipepavao.com.br

    ResponderExcluir
  10. "ninguém me tira da cabeça que um dos grandes problemas do Brasil é o aglomerado de gente, puta que pariu, como brasileiro se reproduz!"

    Um dos motivos pela aglomeração da população brasileira:
    https://www.youtube.com/watch?v=FQ2jmrz_xgU

    Sejam felizes,
    Maluco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maluco, assisti esse vídeo dia desses, esse canal é excelente, com vídeos bem interessantes. Acontece que o problema da aglomeração brasileira tem mais a ver com falta de planejamento, desde sempre deveriam ter mandado fábricas para o interior, mas para isso deveriam ter estradas e principalmente ferrovias decentes.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  11. Corey não entendo porque você foi pra Portugal, o país é ótimo para o brasileiro médio que vai sem muita grana pra trabalhar de empregado, sem nenhuma base de inglês, E SEM CIDADANIA EUROPEIA, porque ai é fácil de se legalizar.

    Eu no seu lugar iria direto para o UK meu velho! Você e sua esposa já ficarão fluente no inglês (que tem serventia para o resto da vida seja onde for) já que o seu parece ser intermediario e pegam logo a residência lá! Porque quando o BREXIT for concluído seu passaporte italiano só vai valer pra passear lá como turista! Mas quem tiver dentro com visto permanente vai poder ficar!

    BTW eu prefiro España over Portugal and Uk! Dobro do salario médio português, país muito maior e mais desenvolvido, custo de vida só levemente mais alto em média e qualidade de vida similar. Mas eu tenho ascêndenia espanhola e tenho extrema fluência na língua. O Zuka lá dominando bem o espanhol ser nativo português é de muita valia pra trabalhar em áreas como turismo e telemarketing biligue. SR. FODA LOW COST

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande FLC!

      Não descarto a ideia de ir para o UK, porém não é muito atrativo por diversos motivos, vou fazer um post a respeito...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. FLC, participe mais da blogsfera!

      Excluir
    3. No aguardo do post! Estou adorando a nova fase blogueiro do Corey, continue assim.

      Excluir
  12. Excelente post!

    Portugal não se resume a Lisboa e Porto como pensam muitos brasileiros. Cidades fantástica, mas que vivem uma verdadeira bolha imobiliária, o que encareceu demais o custo de vida.
    O Norte de Portugal (com exceção do Porto) também é conhecido por ter um custo de vida melhor, cidades como Braga, Guimarães, Viana do Castelo, entre outras, têm um custo-benefício excelente, principalmente no arrendamento, e são MUITO estruturadas apesar de serem cidades consideradas "interior". Todas citadas têm mais de 100mil habiantes. E Tem de tudo em termos de infraestrutura.
    Só uma pergunta: na sua cidade tem estação de trem pra se deslocar pra cidades maiores tipo Porto e Lisboa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc resumiu bem meu ponto de vista. 100 mil habitantes aqui é cidade grande e não se compara com cidades com número de habitantes semelhantea no Brasil.

      Tenho fácil acesso ao trem e ônibus.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  13. Corey, como vc fez com as correspondecias que a B3 envia? Pqp essas cartas que os FIIs mandam toda hora são um chute no saco. Tinha que ter a opção de receber no e-mail!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas correspondências são uma aberração. Chegam no meu antigo endereço e meu inquilino deixa separado. Agora que estou longe vou pedir para alguém buscar.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  14. Corey, tenho a cidadania portuguesa desde quando pouco se falava nesse assunto, e quase todo ano estou na "terrinha". Parabéns pela escolha! Nem tudo na vida se resume a dinheiro. À propósito, já experimentou os caracóis? :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não consigo, sou fresco pra comida, rsrs!

      Abraço

      Corey

      Excluir
  15. Olá, tudo bem?

    Descreveu muito bem Portugal. Passou uma boa imagem do que é viver lá.

    Em relação a ser interior de Portugal. Nós Portugueses consideramos interior as cidades que ficam a 100km ou mais, do mar, como Viseu, Guarda, Bragança, Castelo Branco.

    Já as cidades que ficam a 50 km ou menos, do mar consideramos distritos na beira litoral, como Aveiro, Setúbal, Coimbra, Leiria, Porto, Lisboa.

    Em relação ao transporte em Portugal, metade do carros são a diesel. É mais barato o Diesel do que a gasolina, e o carro rodar mais km por litro. O diesel em relação a gasolina fica cerca de 30% a 40% de economia no final do mês.

    Se for ficar muitos anos em Portugal, um carro a diesel poderá lhe poupar bastante dinheiro no futuro.

    O inverno nas cidades do interior costuma ser mais frio. Tem lugar que fica com neve.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conhecia essa denominação, agradeço a explicação.

      Qd cheguei acabei por optar na compra de um a gasolina por ser mais barato, menos rodado e não saber ao certo minha real necessidade. Agora começo a ponderar a troca por um a diesel ou gpl.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  16. Olá Corey,

    Bem-vindo a Portugal!

    https://youtu.be/3Xnax9ZxAjg

    Abçs!

    ResponderExcluir
  17. Se eu fosse chutar diria que está em Santarem: perto do w shopping e do continente, das portas do sol, e que trabalhas na zona industrial. Excelente localização, a uma hora de trem de Lisboa. Abraço Corey!

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.