sábado, 12 de outubro de 2019

A Treta Com o Chefe

Ontem briguei com meu chefe. Não foi uma briga física, mas uma discussão acalorada e isso me fez muito mal e talvez também muito bem. Cresci vendo meu pai discutindo com tudo e com todos, ele é uma pessoa bem pavio curto, mal educada mesmo, daqueles caras que brigam no trânsito mesmo quando estão errado, arranjam encrencas desnecessarias em lugares como supermercados e farmácias. Durante muito tempo também fui idiota assim, até a ficha cair e ver que me estressar por qualquer coisa é perda de tempo e saúde, aos pouco fui mudando e hoje em dia engulo sapos todos os dias mas não me estresso por qualquer coisa. Ontem, porém, foi uma das raras situações onde meu sangue italiano encrenqueiro transbordou a razão.

Basicamente o motivo da treta foi a exigência de fazer trabalho impossível de ser feito no tempo disponível, eu já estava puto com a situação e fui engolindo aquilo até que houve um gatilho e estourei, bati boca feio com o gajo, e a partir da hora que isso acontece todos perdem a razão. Por fim o trabalho não ficou feito e não foi somente culpa minha, toda a equipe não teve tempo para finalizar o planeado, eu estava certo, havia muito trabalho pra pouca gente. Isso aconteceu porque o chefe do chefe é um escroto e meu chefe não sabe dizer não.

Ok, essas coisas fazem parte e de uma maneira ou de outra tretas no trabalho são coisas comuns, segunda feira vai estar tudo bem novamente e outras tretas possivelmente surgirão durante a semana. Acontece que estou extremamente mal pelo acontecido e isso não tem nada a ver com o trabalho em si e sim comigo mesmo.

Quem acompanha o blog sabe que venho tendo sérios problemas de adaptação em Portugal, que estou sendo tratado com antidepressivos e que as coisas estão longe do que o imaginado do lado de cá do Atlântico. Nos últimos dias estou até que bem, animado, fazendo minhas caminhadas, lendo, mais desencanado com o futuro e tal... Decidi sair do trabalho no fim do ano, tanto que já até comprei tickets da CPTM Ryanair para janeiro, não coloquei nada no papel mas basicamente a ideia é dedicar 2020 à minha saúde, ajudar a Bia no negócio dela, que paga praticamente todas nossas contas, e depois deixar a vida levar pro lado que for. Esse continua sendo o plano para 2020.

Após a treta de ontem fiquei pensativo sobre o rumo que minha vida levou. Puta que pariu, cheguei ao ponto de ter brigas de peão por motivo que sempre aconteceu e sempre acontecerá. O problema não é ser peão ou doutor, continuo 100% convicto que trabalho é tudo igual, o xis da questão é pensar no que já fiz na vida, sobre tudo que já passei e onde estou agora. Caralho, quem disser que um downgrade profissional não abala está mentindo, com toda certeza! Já fui empresário, já trabalhei e fui respeitado na minha área de formação, já ajudei muita gente através do meu trabalho e hoje estou batendo boca em chão de fábrica. Admiro quem não se abala com esse tipo de coisa, mas eu sou de carne e osso e fico abalado sim, ainda mais na situação que minha cabeça se encontra. Se você pensa que vai sair do Brasil e ser feliz trabalhando em "qualquer coisa", pense novamente.

Se no fundo do poço da minha depressão, onde cheguei a pensar umas merdas sinistras eu achava que a solução dos meus problemas seria voltar para o Brasil e arranjar de volta um emprego na minha área agora já não penso bem assim. Preciso me tocar que tenho uma boa estrutura financeira e usar isso a meu favor, provavelmente voltarei para o Brasil (não sei quando), mas a opção de arrumar um trampo na minha área e tentar tocar uma carreira a partir daí já é um plano B, o plano A é de alguma maneira empreender em algo que não me encha tanto o saco, ocupe minha mente e pague minhas contas. Tenho ajudado a Bia no negócio dela aqui em Portugal e também um amigo que está empreendendo no Brasil e possivelmente entrarei de investidor num outro negócio e isso tudo me dá tesão. A treta com o chefe serviu para me mostrar que talvez eu não tenha tanto saco de ser empregado como um dia eu pensei.

Porra, tenho uma boa renda passiva, alguns meses ou mesmo anos que consumi-la não vão me matar, as vezes fico na paranóia do poder dos juros compostos e pensando que um mês sem reinvestir os dividendos vão foder com tudo e acabo deixando de viver a vida e usufruir do que construi. Ultimamente vejo uma tendência entre os influenciadores de finanças (principalmente no YouTube que é a principal ferramenta atual) em supervalorizar a hiperprodutividade através das modinhas de acordar às 5 da manhã e minimalismo estremo, de contemplar a frugalidade mesmo quando já se tem uma condição financeira legal e acabo me deixando levar por isso. Isso está errado, nós que já atingimos uma boa estabilidade financeira devemos buscar o equilíbrio e usar parte dessa renda pra facilitar a vida e talvez essa seja a mudança de mindset mais difícil de fazer. Me recuso à ficar tretando em chão de fábrica e também me recuso a ficar num país só porque me oferece segurança, vou usar as ferramentas que tenho, entre elas o dinheiro, pra buscar tranquilidade seja onde for.

Engraçado que agora eu fico aqui, nesse sábado ensolarado de outono, chateado por ter mais uma vez explodido e ter fugido do objetivo de ser uma pessoa de boa e diferente do modelo que meu pai foi, mas ao mesmo tempo tenho certeza que essa treta serviu para me abrir mais ainda os olhos para o que realmente é importante pra mim. Portugal tem sido a melhor escola de vida que eu poderia encontrar.

96 comentários:

  1. Meu caro, complicado olhar sua história daqui de casa. Entendo que quando estamos nessa condição de saúde td se torna imenso, digo isso por já ter tido o apoio do CVV-188. Seria possível vc viver enquanto PF em Portugal e ter uma PJ no Brasa. E experimentar essa transição pra ver como seria. Eu tô na expectativa de viver algo parecido, ter meu pequeno salário de funça e me aventurar pela área rural, um sonho de infância. Que dê td certo por aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saúde mental é neglecenciada até que acontece com você, é assustador saber que sua cabeça está lutando contra você mesmo.

      Já pensei nessa ideia de ter uma empresa no Brasil e tocar daqui, pode até ser viável mas não é o ideal e isso é óbvio, então fica fora de questão.

      Boa sorte pra ti, abraço!

      Corey

      Excluir
  2. A vida é assim mesmo Corey, a vida é maior que nós.
    Por mais que tenhamos coisas ou conquistas, no fim das contas todos nós temos pouca coisa na vida.

    E tenho certeza que quase todo mundo independente de credo, etnia, classe social, status, profissão, sociabilidade etc passa por esses conflitos internos e/ou externos.
    As vezes simplesmente não sabemos o que fazer, simplesmente não temos o controle da vida como talvez gostaríamos de ter.
    Nesse sentido todos somos limitados.

    Já faz tempo que o discurso da super produtividade, da pessoa "inabalável" vem rolando por aí, inicialmente com livros ditos de auto-ajuda e mais recentemente com coachs, gurus e afins que usam o youtube como plataforma base.
    Mas acho que a maioria dessas idéias são idealizadas demais, ninguém é robô pra levar uma vida inteira como ess povo fala, nem eles mesmo devem ser assim, muitos apenas vendem seus cursos e imagem.
    Cabe as pessoas consumidoras dessas informações terem maturidade, equilíbrio e bom senso para filtrar tudo isso, justamente o que muitas pessoas demonstram não ter.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No fim das contas somos quem somos, não tem jeito de fugir disso. Vejo vídeos e textos na internet de um monte de gente que aparenta estar ok e fico pensando quantas delas na verdade estão lutando com sentimentos indesejados. Não é possível que somente eu passe por isso.

      Temos que ficar espertos com esses novos mantras porque temos a tendência de acha-los certos, coisa que nem sempre é. Quem busca equilíbrio financeiro (e acaba achando blogs como o meu) acaba sendo isca fácil pra esses gurus pq sabemos que disciplina é fundamental.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Mudar profundamente a nós mesmo não é fácil, pelo contrário é um grande desafio.
      Tem autores pela internet inclusive em blogs sugerindo que sufoquemos nossa verdadeira personalidade em busca de uma possível evolução pessoal, mas se realmente deixarmos de lado quem verdadeiramente somos em pouco tempo nos vemos mentalmente esgotados.
      É fundamental a auto crítica honesta e sincera para eleger o que é realmente necessário pra gente.

      Altos e baixos fazem parte da vida e como comentei acredito que poucos são os que não passam por isso.

      Em momentos de crise seja emocional, financeira, de saúde, nos relacionamentos, desemprego, desilusões etc. Ou tudo isso junto a tendência é que as pessoas fiquem mais sucetíveis a influências externas e baixem guarda do bom senso.
      Momento de crise pode ser uma mola pro desenvolvimento ou um trampolim para o fracasso.

      Ciude da cabeça, você precisa cuidar do emocional para que o resto comece a fluir.

      Excluir
    3. É um desafio mesmo, mas é necessário quando a mudança nos torna pessoas melhores e desnecessário quando é para seguir modinhas como o lance de acordar às 5h.

      Estou sofrendo bastante, passando por coisas que jamais pensei em passar mas tenho acredito que isso está me fortalecendo, e não é conversa de coach, rsrs!

      Estou cuidando e continuarei cuidando pq sei que isso é um processo. Doenças da mente não são uma caganeira que se cura com imosec.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Converse com Deus, volte para o Brasil, crie seu negócio novamente e seja feliz meu amigo. Só isso que digo para você

    ResponderExcluir
  4. Eu fico imaginando se meu pai tivesse feito isso que você fez. Meu pai foi um cara que saiu do ZERO ! até os 22 anos era Picolezeiro, Garçom, Lavador e Borracheiro. Junto um capital de 6$Mil na época e abriu uma borracharia , cresceu, expandiu seus negócios e hoje 23 anos depois aos 45 tem 2 Postos de Gasolina , fazenda , patrimônio e etc. Anda de Hilux Zero, tem uma linda esposa , uma casa top,trabalha em sua pá carregadeira que ele ama dirigir faz doaçoes a sua comunidade e vive Feliz ! Inclusive, muito cotado a ser Prefeito da cidade.

    Imagino se ele aos 35 anos, não tivesse expandido seus negócios e resolvido ir para Portugal , viver de renda e trabalhar de peão para os outros ! Como você acha que ele estaria hoje ?

    Fique com Deus amigo !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa reflexão. Tenho sim a sensação de estar desperdiçando anos produtivos da minha vida, o que me ajuda a diminuir um pouco essa culta é o fato de ter começado cedo e ter atingido um bom nível muito rápido, então isso acaba equilibrando as coisas.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Não se pode pensar assim... não podemos cair no erro de que os caminhos que não tomamos seriam melhores. Poderiam ter sido melhor ou pior... só Deus sabe.

      Acompanho o blog e lembro claramente do Corey dizendo que nunca gostou de fato de empreender e ficar ali longamente no seu empreendimento. Este jamais foi o desejo do Corey antigo. O Corey antigo gostava de "jornadas"... em que empreendia, e depois vendia a empresa e sossegava. Mas eram muitas reclamações de stress junto às empresas para pensar nelas como algo "fixo", para uma vida inteira.

      Pelos posts, parece que a mulher do Corey está gostando de Portugal e se adaptou bem. Talvez seja o caso de sossegar um pouco mesmo, tirar um tempo sabático e redefinir o futuro profissional, mas em Portugal mesmo.

      Abraços!

      Excluir
    3. Renato, hj vejo os problemas de empreendedor como mais simples que na época, mudei muito de lá pra cá e hoje consigo ver onde errei e o que me levou ao stress desnecessário quando tinha loja, acredito que sei onde devo mudar caso empreenda novamente.

      Sim, vou tirar um sabático em PT mesmo, deixar a vida levar um pouco e ver no que dá no fim das contas. 2020 será um ano de descanso.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    4. Corey, acompanho seu blog há algum tempo mas nunca comentei... Claro que é um assunto extremamente pessoal, mas me parece evidente que vc deve voltar ao Brasil o quanto antes. A Europa não te fez bem emocionalmente. Pelos seus excelentes e sinceros posts, vc parece aquele brazuca raíz e o melhor apesar de tudo é viver aqui no 3º mundo mesmo. A respeito desse assunto específico em que foi questionado escolhas, se aplica bem essa crônica de Luis Fernando Veríssimo. Talvez já tenha lido. De qquer forma, segue:

      ***
      Versões
      Vivemos cercados pelas nossas alternativas, pelo que podíamos ter sido. Ah, se apenas tivéssemos acertado aquele número (unzinho e eu ganhava a sena acumulada), topado aquele emprego, completado aquele curso, chegado antes, chegado depois, dito sim, dito não, ido para Londrina, casado com a Doralice, feito aquele teste…
      Agora mesmo neste bar imaginário em que estou bebendo para esquecer o que não fiz — aliás, o nome do bar é Imaginário — sentou um cara do meu lado
      direito e se apresentou:
      — Eu sou você, se tivesse feito aquele teste no Botafogo.
      E ele tem mesmo a minha idade e a minha cara. E o mesmo desconsolo.
      — Por quê? Sua vida não foi melhor do que a minha?
      — Durante um certo tempo, foi. Cheguei a titular. Cheguei à seleção. Fiz um grande contrato. Levava uma grande vida. Até que um dia...
      — Eu sei, eu sei… — disse alguém sentado ao lado dele.
      Olhamos para o intrometido… Tinha a nossa idade e a nossa cara e não parecia mais feliz do que nós. Ele continuou:
      — Você hesitou entre sair e não sair do gol. Não saiu, levou o único gol do jogo, caiu em desgraça, largou o futebol e foi ser um medíocre propagandista.
      — Como é que você sabe?
      — Eu sou você, se tivesse saído do gol. Não só peguei a bola como me mandei para o ataque com tanta perfeição que fizemos o gol da vitória. Fui considerado
      o herói do jogo. No jogo seguinte, hesitei entre me atirar nos pés de um atacante e não me atirar. Como era um herói, me atirei… Levei um chute na cabeça. Não
      pude ser mais nada. Nem propagandista. Ganho uma miséria do INSS e só faço isto: bebo e me queixo da vida. Se não tivesse ido nos pés do atacante…
      — Ele chutaria para fora.
      Quem falou foi o outro sósia nosso, ao lado dele, que em seguida se apresentou.
      — Eu sou você se não tivesse ido naquela bola. Não faria diferença. Não seria gol. Minha carreira continuou. Fiquei cada vez mais famoso, e agora com fama de sortudo também. Fui vendido para o futebol europeu, por uma fábula. O primeiro goleiro brasileiro a ir jogar na Europa. Embarquei com festa no Rio…
      — E o que aconteceu? — perguntamos os três em uníssono.
      — Lembra aquele avião da Varig que caiu na chegada em Paris?
      — Você…
      — Morri com 28 anos.
      Bem que tínhamos notado sua palidez.
      — Pensando bem, foi melhor não fazer aquele teste no Botafogo…
      — E ter levado o chute na cabeça…
      — Foi melhor — continuou — ter ido fazer o concurso para o serviço público naquele dia. Ah, se eu tivesse passado…
      — Você deve estar brincando.
      Disse alguém sentado a minha esquerda. Tinha a minha cara, mas parecia mais velho e desanimado.
      — Quem é você?
      — Eu sou você, se tivesse entrado para o serviço público.
      Vi que todas as banquetas do bar à esquerda dele estavam ocupadas por versões de mim no serviço público, uma mais desiludida do que a outra. As consequências de anos de decisões erradas, alianças fracassadas, pequenas traições, promoções negadas e frustração. Olhei em volta. Eu lotava o bar. Todas as mesas estavam ocupadas por minhas alternativas e nenhuma parecia estar contente.
      Comentei com o barman que, no fim, quem estava com o melhor aspecto, ali,era eu mesmo. O barman fez que sim com a cabeça, tristemente. Só então notei que ele também tinha a minha cara, só com mais rugas.
      — Quem é você? — perguntei.
      — Eu sou você, se tivesse casado com a Doralice.
      — E...?
      Ele não respondeu. Só fez um sinal, com o dedão virado para baixo.
      ***

      Excluir
    5. Vitor, não conhecia essa crônica, muito boa pra pensar a respeito e tem razão, a vida nunca será perfeita e sempre tomaremos decisões erradas que no fim foram melhores.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  5. Minha opinião? Volte pro Brasil, as coisas estão melhorando e o momento é agora. Inclusive, a segurança. Viaje 30 dias por ano para fora do Brasil, pode ser 3 x 10 dias. Europa não é barata, downgrade não é fácil e sair daqui meio feliz para ter depressão na Europa? Gosto de você, pense nisso.
    Ou, vá pro Canadá ou EUA, eu só mudo pra Europa se tiver minha IF e não precisar trabalhar, aí é osso. Tenho parentes aí é na Itália, vida de cão, acredite em mim. Mundinho socialista europeu, não se esqueça disso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HM, obrigado pela presença por aqui.

      Sim, percebo que as coisas estão mostrando sinais de melhora e tenho grande esperança que ao menos não piore mais, o que ja seria muito bom. Eu sei que vou voltar e não vai demorar muito tempo, porém ainda sinto vontade de ficar mais um tempo por aqui, viver A Europa e não só viver NA Europa, entende?

      Grande abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Opinião de bolsominion é foda.

      País melhorando não sei onde. Tá igual sempre esteve. A mesma coisa...

      Fica por aí mesmo. Faz como disse o Renato C.

      Tira um ano sabático, ajuda a Bia no negócio dela. Você é empreendedor, vai gostar de ajudar ela. E no final das contas, o negócio é dos dois mesmo...

      Você já disse aí que alguns anos sem trabalhar não vão fazer diferença. Então aproveite, encare isso como uma aposentadoria em parcelas. Tira uma parcela de 1 ano agora, tira outra daqui tantos tempos e por aí vai.

      Excluir
    3. Estou de longe mas vejo que está melhorando sim, números melhores, retomada de investimentos, etc.

      É isso que vou fazer, descansar e colocar a cabeça no lugar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Corey, não fique se sentido a pior pessoa do mundo por um episódio como esse. Essas situações acontecem na vida de todos umas horas mais outras menos o importante eh seguir em frente sem se deixar afetar. Sua postura em relação a dinheiro eh muito madura objetivo do se ter uma boa situação financeira eh ter uma qualidade de vida melhor é aproveitar pequenas coisas do dia a sua de forma prazerosa. Siga em frente coloque seu pensamento em coisas boas aproveite a natureza e a família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me sinto mal pq prometi pra mim mesmo que não seria uma pessoa xarope assim e de vez em quando acabo derrapando, mas entendo que faz parte da vida dar uma vacilada de vez em quando. De qualquer maneira estou aprendendo com o ocorrido.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  7. Algo muito importante a ser mencionado é sobe a meta financeira de cada um. É importante de fato que a gente faça auto reflexões com frequência.

    Se ao analisar o seu plano vc consegue vislumbrar um pouco de curtição para botar a cabeça no lugar, apenas vá. No final todos vamos pro mesmo lugar.

    Sobre brigas no trabalho, relaxe a cabeça, peça desculpas mesmo estando certo e exponha seu ponto de vista de forma educada. É assim mesmo, precisa ter resiliência, ser superior...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, cada um tem um objetivo financeiro. O meu é financiar minha velhice mas não posso focar só nisso, é preciso equilíbrio e sabedoria pra curtir um pouco hoje.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  8. Corey sobre sua situação com seu pai lembrei de uma música:
    "Voce julga seus pais por tudo, isso é um absurdo, sao crianças como você, oq você vai ser qndo vc crescer?" Incrível como parecemos com nossos pais e oq mais julgamos e odiamos fazemos igual.
    Espero que saia dessa doençaiara ai e assuma o bichinho empreendedor em ti novamente, voce esta em depressao justo nos anos que eram pra ser mais tranquilos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade! Esses dias me peguei pensando nessa música. Meu pai foi foda em muita coisa, admiro o velho por muita coisa que fez porém de outro lado tb sempre foi fdp com um monte de coisas. Ninguém é perfeito e sei que ele fez o melhor possível dentro do que tinha ao alcance, por isso hj em dia não o julgo tanto.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. Cada pessoa é de um jeito.
    A frugalidade extrema não me afeta tanto, porém também não a pratico por não precisar, mas faria de bom grado, desde que por tempo determinado.
    Por outro lado, receber ordens é algo que me fere profundamente, em especial quando essas ordens vem de pessoas menos competentes e com menos qualidades que eu, se o chefe não sabe o que está fazendo e é prepotente então é um inferno.
    De todo modo, me submeto a isso em prol de frutos futuros, entendendo que é temporário e aproveitando para dominar a mim mesmo, de maneira a não me sentir tão ultrajado ao receber ordens de imbecis, creio que tenho evoluído gradativamente nisso, é um treino...
    Porém, quando eu puder não ser mais mandado nunca mais vou me submeter a isso, pois é contra minha mais íntima natureza.

    No seu caso, penso que deve fazer um exame das coisas que mais te agridem e formular um projeto de longo prazo para não estar submetido a elas, tentando andar sempre pra frente, mas sabendo que retrocessos são inevitáveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho muito problema em seguir ordens, até pq isso sempre vai acontecer direta ou indiretamente. Se vc é empresário seu chefe será seu cliente e principalmente o governo, então não muda muita coisa, como vc disse, faz parte.

      Sua proposta de exercitar o que me agride é uma boa, não tinha pensado nisso, valeu!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  10. Acho que sua vida é curta cara. Pelo que lo não esta satisfeito em Portugal. Não pensaria duas vezes em voltar ao Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei que vou voltar, mas vou dar 2020 de chance pra esse projeto.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  11. Boa noite, Corey. Tudo bem?

    Sempre li seu blog e ele me ajudou muito e assim como você dialoga contando suas historias, vou te contar um pedaço da minha e quem sabe isso pode te ajudar a refletir.

    Tenho menos de trinta anos, com 23 comprei uma empresa fodida das finanças (usando toda a grana que herdei de herança), mas a empresa possuía um incrível potencial de turnround. 4 anos depois vendi ela e embolsei um lucro, que me permite ser independente financeiramente.

    Estou há um tempo sem trabalhar e frequentemente tenho crises existenciais por não trabalhar, bem como aliado ao fato de minha esposa ser mega competente e feliz com o trabalho dela e quando essas crises acontecem eu simplesmente respiro, penso que o jogo já está ganho e vou levando a vida, um dia/crise por vez e sempre que me pego chateado ou angustiado, lembro do quanto sou abençoado por ter uma condição econômica boa e que posso me dar ao luxo de tirar um dia off para simplesmente deixar essa bad passar... na pior das hipóteses, eu sempre penso 'amanhã ou depois eu resolvo isso'.

    Assim como você, também penso em voltar a empreender, pois não consigo ficar vagabundeando para o resto da vida, porém, desta vez pretendo trabalhar como prestador de serviços, de forma que pretendo manter o negocio pequeno e para alguns bons clientes que acredito conseguir captar, sem ter tanta pressão.

    É isso, corey, espero que a sorte sorria para você.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por compartilhar sua história. Ficar sem trabalhar é insanidade, não é sustentável no longo prazo, isso destroi a cabeça, principalmente do homem.

      O que vc disse sobre ter uma empresa pequena e para poucos clientes é o mesmo que penso, aliás estou devendo um resumo de um livro muito bom sobre o assunto: Company of One: Why Staying Small is the Next Big Thing for Business.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Se você não trabalha como é "tirar um day off pra deixar a bad passar"? TODOS os dias não são "off" pra você?

      Excluir
  12. Meu caro Corey,

    Eu só sairia do Brasil em 2 situações:
    1 Se minha vida aqui tornasse insuportável/impossível. Se o Brasil se tornasse uma ditadura escrota como a Venezuela ou houvesse uma guerra civil.
    2 Se eu ficasse muito rico. Muito mesmo. Acima de 10 milhões de dólares. Nesse caso iria para os EUA, país que adoro a cultura, a infraestrutura e o modo de vida.

    Vc saiu do Brasil pra tentar uma vida melhor na Europa. Mas pelo seu relato isso não se concretizou. Vc tem uma boa estrutura aqui. Tem patrimônio, pode voltar tranquilo, sem correria.
    Se puder lhe dar um conselho. Embala o que tem, compra passagem pro mês que vem e volta pra casa.
    Brasil é uma merda mas é nossa casa, nossos problemas. É aqui que vc tem família, amigos, laços e convivência social.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu saí do Brasil sem um motivo concreto, saí pq tinha condições financeiras, documento europeu e cai na matrix da classe média que "Brasil é uma merda". Enfim, não houve um motivo concreto como os que vc citou.

      Não quero ir imediatamente, embora essa ideia passe frequentemente na cabeça, pq ainda tenho muito o que fazer aqui e já que gastei dinheiro e fiz uma mudança tão louca, vou aproveitar o que resta. O fato é que voltarei, mas não agora.

      Sim, o Brasil tem um monte de problemas e continuará a ter, mas tb tem um monte de soluções.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  13. Também estou tendo problemas no dead-end job. Acho que pela primeira vez na vida vou acabar sendo demitido ao invés de sair por conta própria. Eu gostaria de ficar nesse mas o problema parece ser justamente eu viver sem medo e inbsubmisso e acho que você vai concordar que o pessoal aqui não gosta disso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande CF, bom te ver.

      Verdade, o pessoal não curte muito, no geral o Português não reclama e fica até assustado qd alguém o faz. Pessoal da minha equipe ficou um pouco assustado depois do acontecido. Por aqui vejo que poucas são as posições que não são dead-end.

      Abraço e apareça!

      Corey

      Excluir
  14. Depois escrevo com calma...
    Sobre nossa cabeca lutar contra vc mesmo (e tenho passado por MUITO), abri esse video abaixo outro dia...
    Abraco irmao

    https://youtu.be/eI_p--s1Cng

    Investidor Mineiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi esse vídeo, sou inscrito nesse canal e hj mesmo vi um vídeo muito bom dele: https://www.youtube.com/watch?v=Q26Nk3OCWiw

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  15. Olá amigo Corey,
    Se vc não está feliz, downgrade profissional, depressão, chefe vira lata etc.
    Volta para o Brasil, o seu bem estar e' importante, assim como vc e' importante para nós .
    Deus abençoe !
    Abraço
    Bagual do Rio Grande.

    ResponderExcluir
  16. O cerne do problema são os extremos, acompanho o blog há alguns anos e observo que vc tem certa dificuldade com equilíbrio.

    Veja, uma hora está de boa com uma empresa e compra outra pra fazer um trade, atinge a IF e vai trabalhar como empregado na sua área de formação (provavelmente foi a época de mais bem estar nos últimos anos), larga a porra toda e vai para Portugal, trabalha de pião e dá suporte à esposa mas fica mentalmente fudido por inúmeros motivos.

    Daqui a pouco larga a vida de peão e volta para o Brasil com empresa de novo, daí após algum tempo vai querer largar para fazer outra coisa e segue o ciclo.

    Mano, sei que é fácil falar quando não se vive na pele, mas tenta dar uma equilibrada nas coisas, dar um tempo no braçal e tentar fazer outra atividade um pouco mais intelectual, nem que seja por alguns meses.

    O mais difícil vc já fez, está com a IF e fora do Brasil, tenta alguma alternativa que não vá delapidar seu patrimônio acumulado nem retornar ao Brasil.

    Grande abraço de um anônimo que torce de verdade para que vc e a boa fiquem bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes me arrependo de não ter feito engenharia pq é uma profissão que estimula o lado racional do cérebro. Parece que vc colocou uma câmera em baixo do meu pescoço durante os últimos anos, descreveu exatamente o que acontece comigo, fiquei até assustado.

      Valeu, abraço!

      Corey

      Excluir
  17. O Mitos Zé Mobral e Roger da Cidadezinha voltaram. Quem é das antigas na blogosfera conhece. Agora no YouTube. Procurem por lá. Tá show os canais. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roger da Cidadezinha é mais fake que nota de 3 reais.

      Excluir
    2. eu fui ver. Estão horríveis os audios com aquela voz toda distorcida. Não dá cara.

      Excluir
    3. Não cheguei a conhecer o Roger da Cidadezinha mas fui ver os vídeos e não consegui assistir. Salvei um do Mobral pra ver depois.

      Excluir
  18. Quem tá bombando em pesquisa sobre saúde na blogosfera é o soulsurfer.
    Se eu tivesse na sua situação, pediria uns conselhos para ele
    Saúde pra mim é dieta, drogas, exercícios, descanso e sorte

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, vc disse q vai dedicar 2020 a sua saúde
      Soulsulfer anda pesquisando sobre nutrição há meses
      Vale a pena trocar uma ideia com ele para melhorar sua alimentação

      Excluir
  19. Cara, coincidência, outro dia estava em uma pizzaria com amigos de infância, hoje estamos próximos dos 50 anos e todos, sem exceção, reclamando da vida “profissional pessoal” (não é da situação do País que de fato está melhorando). Felizmente, somos um grupo extremamente bem-sucedido, ao menos na aparência: auditor da receita federal, dono de cartório, advogado top, empresário, etc. E todos querendo mudar de área, inclusive o auditor da receita que quer montar uma startup com a esposa!
    A primeira coisa que falei é que a “grama do vizinho é mais bonita”, quando moramos no Brasil (aliás como morador de São Paulo, tenho péssimo hábito de falar Brasil lembrando de São Paulo, um engano tosco), achamos tudo uma merd... e queremos mudar para EUA, Europa, Japão, etc. Quando mudamos, achamos algo ruim e queremos voltar. Meu amigo funcionário top da Receita Federal, acha que a minha vida de empresário/advogado é muito melhor, enquanto eu invejo a segurança dele.
    O Brasil é uma das 10 maiores merd... do Mundo. Tanto tem quantidade de população, quanto no tamanho da economia. Se tivesse uma IF em dólar, moraria em “azeitonas” populacionais: Nova Zelândia, Austrália, Canadá, Texas, etc A bost... é que ganho em real, então fod...-se, melhor ser Polyana e achar bom ganhar em real do que em pesos argentinos ou bolívar venezuelano.
    A vida é uma doce merd... que está aí para enfrentarmos. 70% o tédio diário, 20% a tristeza/tragédia e 10% as alegrias que compensam todo o resto dos 90% sacais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alberto:

      "(aliás como morador de São Paulo, tenho péssimo hábito de falar Brasil lembrando de São Paulo, um engano tosco" - somos 2.

      Concordo, a grama do vizinho sempre é mais verde, ninguém sabe a real sem vivenciar aquilo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  20. Grande Corey, legal ver vc postando e desabafando.
    Sua luta mental é a de toda a humanidade, não é Portugal, nem o fato de vc ser um peão voluntariamente como vc diz.

    Pessoas nos arranha-céus de Manhatan tb estão travando a sua luta mental. Grandes executivos na Faria Lima pode estar extremamente estressados com os eventos do trabalho e da família.

    Todo ser humano vive a sua luta interminável. A luta só termina com o fim da vida, e é por isso que algumas pessoas se suicidam, pois nao aguentam mais lutar a luta da vida e querem fugir da dor.

    De certa forma vc está crescendo e passando por mais essa experiência.
    Se vc venceu empreendendo no Brasil que é selva, com certeza vai vencer empreendendo em Portugal, é tipo andar de bicicleta, sua renda passiva lhe dá um tempo livre pra estudar e se dedicar bastante. Tem muito portuga que sabe muito menos coisas que vc e tem muito menos experiencia do que vc e mesmo assim está empreendendo, vencendo e ganhando dinheiro.

    O seu chefe tambem pode estar passando por momentos ruins em alguma coisa na vida, daí quer descontar nos funcionários, o que é natural.

    O melhor a fazer é pedir desculpas a ele, esquecer isso e seguir a vida.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Frugal,

      Não tenho dúvidas sobre a luta mental que todos passamos. Infelizmente esse ainda é um assunto pouco abordado e cheio de preconceito, como disse no texto, não acredito que isso aconteça somente comigo, com certeza tem um monte de gente com pose de fortão e que chora escondido.

      "Se vc venceu empreendendo no Brasil que é selva, com certeza vai vencer empreendendo em Portugal" - lamento discordar, acho que merece um post sobre esse assunto mas em resumo acredito que as barreiras que Portugal oferece ao empreendedor são muito piores que as do Brasil. No Brasil vc tem impostos compostos mas tem uma caralhada de gente pra consumir, em Portugal vc tem teoricamente mais simplicidade mas tem menos gente e uma gente pouco disposta a mudar de hábitos. É foda!

      Hj troquei uma ideia com o chefe, tá tudo bem, passou. E na real acho que até o ajudei pq vi ele dando uns cortes no chefe dele, coisa que nunca fez. Acho que se tocou que deve aprender dizer Não.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  21. Sabe buga a cabeça da gente quando nos vemos tendo comportamentos que repudiamos em nossos pais, nos últimos dois anos repensei muita coisa e passei “entender” muita coisa que antes julgava neles simplesmente por que me vi fazendo um monte de merda também hehehe, mas faz a gente ficar bem mal sim.
    Corey, obrigada por partilhar o que vc passou. Me ajudou muito, pois percebi que preciso ter mais empatia por uma pessoa que amo muito, que teve um downgrade na carreira, é uma pessoa mega competente e inteligente, e que tem muitos momentos de irritação, obrigada por me fazer ver melhor essa situação.

    Corey, estou me organizando para montar um negócio, me tire uma dúvida se puder. Acha que é mesmo melhor a pessoa investir em algo que gosta, ou essa “ligação emocional” pode não ser muito bom? Porque negócios exigem mais frieza.

    Sandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sandra!

      É verdade! Tb estou aprendendo a entender melhor muita coisa, nada como maturidade, isso não se compra, se conquista. Fico feliz por ter te ajudado com essa pessoa.

      Olha, sobre sua dúvida, é algo bem complicado, é uma linha ténue. Bia por exemplo tem o negócio dela baseado em algo que gosta muito e que por vezes foi tratado como hobby e ficou em segundo plano. Tem dado certo, mas tem horas que gera conflitos. Tb tenho de vez em quando ideia de empreender numa área que tenho paixão mas fico com medo de perder o tesão por deixar de ser feito por prazer e sim por obrigação. No fim das contas vc só vai saber tentando...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  22. A relação de trabalho é complicada mesmo. Em tese trabalhamos para o bem da instituição jurídica chamada empresa para funcionar, pode ser uma grande empresa de sociedade anônima, uma pequena empresa familiar limitada, uma empresa individual, uma instituição pública e por aí vai. A minha experiência como operário, peão, funcionário em vários tipos de empresa e governo, é que no final das contas estamos ali para receber salário, não para tonar o mundo melhor, não para aumentar a produtividade da empresa. Apenas pelo dinheiro assalariado.
    A minha sugestão é apenas informar ao superior imediato que irá fracassar a tarefa, justificar os motivos e fazer aquilo que é solicitado até dar erro. Se desejar uma salvaguarda, informe inclusive se for necessário ao presidente da empresa do ocorrido antes do erro acontecer. A preocupação com resultados não tem que ser do operário e sim dos investidores da empresa. O discurso empresarial é que o comprometimento é de todos, para mim isso daí é balela. Operário de empresa está para executar aquilo que é solicitado.
    Corey, você já foi empresário, sabe como a real funciona. Talvez a sua atitude mental como empresário esteja te incomodando como funcionário, na qual o sistema é outro.

    Pedir demissão acho que é uma boa solução, mesmo que liquide a sua renda passiva. Não me anima saber que o destino de quem atinge a independência financeira é ficar escravo de renda passiva, e se poupar das alegrias que a vida pode oferecer. É aquela coisa, não é recomendável iniciar a vida sexual aos 40 anos, tem coisas que tem que ser feitas agora, pois o tempo passa e não perdoa. Tenho um colega com 50 anos que diz ter pouco dinheiro, no entanto viajou para a Grécia e Espanha recentemente, o conselho dele é que quando ele estiver com 70 anos os gastos dele serão com remédio e não com viagens. Eu respeito a decisão dele.

    Acho ótimo o seu projeto de 2020 em ajudar no negócio da Bia. Quem sabe um dia na blogosfera tenhamos o blog da Bia Empreendedora.

    Quantos aos canais de Youtube sobre minimalismo extremo. Eu sou adepto ao minimalismo e a dieta de informações. Acredito que todo homem é escravo dos próprios desejos. Mas a pregação daqueles caras me incomoda profundamente. O que muito vejo são caras que tentam vender uma imagem heroica daquilo que são para promover algum produto, geralmente algum livro ou curso que eles oferecem.

    Quanto ao problema de adaptação em Portugal. Eu já ouvi várias histórias de pessoas lidando com problemas de adaptação, agora história em problema de conformação eu nunca ouvi. Talvez tente se conformar, aceite que você vivia uma realidade em São Paulo, cansou dela e foi para outro lugar passar uma temporada longe da realidade paulistana. Talvez em algum momento você volte. Particularmente, eu desejo que a pessoa tenha sucesso onde ela está.

    Seja feliz,
    Maluco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maluco,

      Desde o primeiro dia nessa empresa eu sabia que era algo passageiro e que não faria carreira lá dentro, portanto sempre levei dessa maneira que vc disse: cumpro o estabelecido dentro do meu horário e pronto. Acontece que tem vezes que as coisas saem um pouco do controle. Vejo gente que não se importa em ficar 5, 10 minutos a mais mesmo sem ganhar. Eu fico puto com isso, deu minha hora vou pra casa o mais rápido possível e isso as vezes incomoda. Quando era patrão jamais deixei funcionário sair fora de hora pq eu sempre odiei isso pra mim mesmo.

      "Não me anima saber que o destino de quem atinge a independência financeira é ficar escravo de renda passiva, e se poupar das alegrias que a vida pode oferecer." - com certeza, nem eu me animo com isso! É verdade, tem coisas que tem hora pra acontecer, não dá pra deixar pra depois.

      É bem esse lance de conformação que estou fazendo, não tinha dado esse nome, mas no fim das contas é isso mesmo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  23. Imagino o qnt deva ser difícil essa situação mas procure TB conversar com sua companhia aí para q ela TB te ajude no lado emocional...

    Fiz a contabilidade patrimonial do mês... É o último post.. se quiser, da olhada lá... Espero q goste.. a propósito, minha ex voltou a causar problemas... Forte abraço!!!


    IF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha esposa não só me ajuda com o emocional como ela praticamente me leva nas costas, se não fosse ela nem sei com estaria hj.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Corey, e ainda tem muita gente jogando as mulheres lá pra baixo, vilanizando todas, como o pobreta fazia e atualmente os MGTOW...
      Tem muita mulher guerreira e de valor por aí, a grande verdade é essa !!!
      Cara, não conseguiria trabalhar de braçal ou de empregado/dish washer...
      Isso acaba com o ego da gente!
      Você é um EMPRESÁRIO. Volte a ser o que és (aí, ou aqui ou remotamente) e sua cabeça vai voltar ao lugar.
      Seu blog é muito bom. Poste mais.
      Um forte abraço. Estou torcendo por você.
      Cleber Kujavo

      Excluir
    3. Como nosso colega de blogosfera conhecimentofinanceiro disse: uma mulher que presta é o maior ativo que um homem pode conseguir.

      Excluir
  24. Em relação à Batalha mental interna, vejo como normal, pois cada ser humano tem seu mundo interno, com suas experiências, crenças, conceitos e preconceitos. O que penso ser mais saudável é a pessoa conhecer seu mundo interno para poder limpar da mente os pensamentos ruins, pessimistas, alarmistas, desalentadores. O que realmente constrói são os pensamentos positivos e o movimento, a ação inteligente decorrente deles. Você é uma pessoa capaz, com capacidade financeira e intelectual suficientes para ter uma vida produtiva e feliz, basta ter essa consciência de sua realidade interna. Não é minha mensagem que vai te estimular a se movimentar no sentido de se aperfeiçoar e de te estabelecer seu filtro mental eficiente, mas sim sua vontade de viver bem. Quanto a sair de Portugal e voltar para o Brasil, você deve identificar o contexto, para decidir o que é melhor. No meu caso, preferiria voltar ao Brasil e trabalhar na minha profissão, pois não vejo sentido em trabalhar de peão para ganhar alguns trocados por mês, não sendo estes imprescindíveis para manter o nível de vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem isso que estou fazendo, tentando purgar a cabeça de pensamentos negativos e purifica-la com coisas boas e que podem dar certo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  25. Fala Corey! Que páia que vc está passando, bicho! Pior que semana passada também fiquei puto por uma coisa no serviço, também me senti do mesmo jeito. Contei isso tudo no meu podrecast, sinta-se à vontade para acompanhar! https://www.youtube.com/watch?v=QTY0aLt1MBE

    Um abraço e força, amigo! Tome as decisões de cabeça fria!

    ResponderExcluir
  26. Nem me fale com treta com chefe, desde a segunda semana que o chefe chegou nós já tivemos vários bate bocas, e lá se vão uns 3 anos, nesses últimos 4 meses que as coisas vieram a melhorar um pouco, imagina viver uns 3 anos no inferno. Sou um cara extremamente sincero e isso me prejudica imensamente, falo na lata sem medir as palavras. Enfim isso me fez odiar meu trabalho e vou única e exclusivamente por conta do dinheiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc tá doido, não ficaria numa dessa de maneira alguma!

      Excluir
  27. Eu recomendo você ler um livro chamado A Sutil Arte de Ligar o F*da-se . Tem boas reflexões.

    O livro virou algo meio mainstream no Brasil, mas eu já acompanhava antes o autor no blog dele (que recomendo MUITO você ler, até mais que o livro), e posso garantir que é conteúdo dos bons. Dá uma olhada lá.
    Abs Diego

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já o li, é bom sim e tem me ajudado, estou tentando ligar o foda-se.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  28. Chefes, sócios, cônjuges... vez ou outra sempre vai aparecer uma briguinha acalorada, é inevitável.

    ResponderExcluir
  29. As vezes a gente pede coragem pra Deus, mas ele não dá tudo assim de mão beijada, pelo contrário, ele dá a oportunidade da gente ser corajoso...
    Talvez isso pode estar acontecendo com vc no momento. As coisas são como são, talvez no futuro tudo se encaixe.
    Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus ensina a pescar. Sim, no futuro tudo se encaixa, vi muito disso na minha vida.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Punkie, a levada da breca17 de outubro de 2019 10:05

      "Deus" nem existe. Criação humana para suportar nossa miserável existência sem sentido e inútil.

      Somos parte da imensa poeira cósmica de bilhões de galáxias. Calhamos de sermos macacos pensantes, só isso.

      Excluir
  30. PARE DE SER CHORÃO.

    PARE DE MIMIMI!!

    Você já tem IF e reclama!???? Fala sério.

    Quer usar o corpo, vai pra academia. Ser peão é para maluco.

    ResponderExcluir
  31. Cara, foque em conseguir os 5M. Vai malhar.

    Vá morar numa cidade com pequena com praia no Brasil. Muitas nem tem violência.

    Faça uma pós em finanças para cuidar do seu dinheiro.

    Continue aportando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pq 5M e não 10M?

      Pq malhar?

      Pq cidade pequena e com praia?

      Pq uma pós em finanças me ajudaria?

      Excluir
    2. 5M é um valor para motivar, depois dele pode-se lutar para chegar aos 10M. aideia é sempre ganhar mais.

      Malhar para ter saúde, qualidade de vida, virilidade. Não ter grana, sair do Brasil e ficar broxa....

      Cidades pequenas têm muito menos violência. E praias naturalmente alegram o ser humano.

      A pós em finanças serv e para ganhar mais na bolsa, ajudaria pois pelo que você escreve, não sabe NADA de NADA de contabilidade, nem como uma empresa da bolsa aumenta sua cotação por causa do aumento do patrimônio líquido e aumento dos lucros. Faça pós para entender como funciona a bolsa de valores.

      Excluir
    3. São coisas totalmente genéricas e que não necessariamente fazem sentido para todo mundo.

      Precisamos parar de exaltar generalidades que podem fazer sentido para alguns, mas não para todos, não existe receita pronta.

      Excluir
  32. Corey,

    Eu desejo que você encontre um caminho que te satisfaça, seja no Brasil ou em Portugal.
    Não sei se isso ajuda em alguma coisa, mas posso dizer que sua experiência tem me ensinado muito. Tenho certeza de que muitas pessoas também aprendem com todos os relatos. Muitos imaginam que apenas por alcançar a IF e sair do Brasil serão felizes. A verdade é que, na maioria do tempo, nem temos muito noção do que realmente nos faz satisfeitos.

    Uma coisa é certa: eu sairia desse emprego e faria qualquer outra coisa, inclusive nada, por um tempo. Porra, você pode então aproveita ao menos por uns meses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico contente em ajudar as pessoas a verem o lado negro da coisa, infelizmente a maioria das pessoas focam em números, estratégias e táticas e esquecem que são humanas.

      "nem temos muito noção do que realmente nos faz satisfeitos." - verdade absoluta.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  33. Quero encher o bolso com qualidade de vida. Mas sem aturar em pregados e nem chefes.

    Por isso estudo muito sobre fiis e ações.

    Depois da IF, para passar o tempo e vencer o tédio, vou malhar duas vezes por dia, vou estudar idiomas.

    Querer ser peão é uma ideia beeeeeeem idiota. Queira ser mais rico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como investidor vc não irá diretamente aturar funcionários e chefes mas terá muitas outras preocupações. Ter dinheiro tb traz problemas não é só maravilhas. Não existe almoço grátis.

      AbraçO!

      Corey

      Excluir
  34. Obrigado por compartilhar conosco sua experiência e suas angustias! Creio que o ser humano está em constante mutação assim como o mundo, não há formulas assertivas e o que serve pra um não serve pra outro a até mesmo o que funciona hoje para você pode não satisfazer mais amanhã. Esse é o nosso desafio diário! Reflita, discuta, compartilha e achará o seu caminho mais cedo ou mais tarde!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vejo poucos compartilhando angústicas, eu devo ser o único angustiado da turma ou o pessoal esconde o choro.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  35. Cara, aqui no Brasil temos gente que tem menos de 100k na bolsa, trabalha, acorda cedo, aporta menos de 1k num sufoco.

    Muitos como eu entraram na bolsa para fazer uma grana e sair da corrida dos ratos.

    É complicado ver alguém reclamar por ter tempo demais, por estar em outro país menos violento.

    Ou lutamos ou caímos. É uma batalha deixar de comer algo legal para fazer um aporte, deixar de ir a um cinema, deixar de ir a um motel para comprar R$ 800, 00 em fiis. É uma luta fazer render um dinheiro suado.

    Você reclama da vida, mas pode pagar psicólogo, pode comprar livros, ganhar mais dinheiro comprando empresas boas. Você tem tempo e dinheiro, pode fazer tudo aquilo com que nós sonhamos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "É uma batalha deixar de comer algo legal para fazer um aporte, deixar de ir a um cinema, deixar de ir a um motel para comprar R$ 800, 00 em fiis. É uma luta fazer render um dinheiro suado." - alguém que está em sérias dificuldades financeiras lê isso e diz que vc está reclamando de barriga cheia. Um doente terminal lê o que nós dois escrevemos e diz que estamos reclmando de barriga cheia... Quem está certo e quem está errado? Ninguém! Cada um tem sua vida, todo mundo tem problemas, temos sorte que nossos problemas não afetam nossa sobrevivência.

      Excluir
  36. Eai corey, por acaso vc sabe Em qual site o mr rover está Escrevendo?

    Sei q ele escreve num fórum sobre a real, parece q ele até montou uma loja nos EUA, mas não consigo encontrar esse blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não sei, se descobrir coloque o link aqui.

      Excluir
    2. Ele está escrevendo nesse fórum, segue um relato de 1 ano de América:
      https://legadorealista.net/forum/showthread.php?tid=3522

      Excluir
    3. O Mr.Rover foi para os EUA no Final de 2017. Ele parou de postar no blog e se focou inteiramente na sua vida na terra do tio Sam. No fim de 2018 ele deu as caras novamente no Forum Legado Realista e fez um post incrivel contando como foi sua experiencia de 1 ano na America, foi deixar o link. Infelizmente apos algum tempo alguns membros do forum entraram em atrito com ele, e o mesmo disse que nao iria postar mais no Forum. Desde entao ele desapareceu novamente e até onde eu saiba ele nao voltou a postar em nenhum site ou forum.

      Segue o Link com o post do Rover sobre a experiencia de um ano na america. https://legadorealista.net/forum/showthread.php?tid=3522

      Excluir
  37. Olá, Corey! Tudo bem? É a minha primeira vez aqui. Não conhecia seu blog. O Peão Cowboy é que me falou de você e viu certas semelhanças nos 2 casos. Estou iniciando a jornada em busca da independência financeira agora. Se quiser conhecer, meu blog é www.menteinvestidora.org

    Já adicionei o seu blog na minha blogroll.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  38. Bom espero que as coisas estejam mais calmas por ai, acompanho seus posts (desde quando você tinha empresa), também tenho uma empresa, saudável (posso dizer que me da uma vida bem confortável), mas tenho uma vontade imensa de morar fora do Brasil. Eu e meu marido já fizemos mil e uma contas e planos para nos mudar (EUA tenho família lá), mas sempre esbarramos na questão "e se não der certo"... manter a empresa aqui no Brasil não estando aqui seria ótimo , mas estamos falando de Brasil, o lugar mais difícil do mundo de achar pessoas confiáveis... um bom gerente com a nossa Gestão a distancia seria perfeitamente possível , mas achar esse bom gerente.... estamos tentando a no minimo 3 anos, o Brasileiro é muito complicado, tem referencias culturais vitimistas e o péssimo habito de colocar seus direitos antes de suas obrigações, quando eu era funcionaria e fui durante anos, eu nunca trabalhei sem prazo, sem meta e aqui minha "TRETA" hoje foi com o gerente que não admite ser cobrado por uma meta mensal, dai minha indignação e meu questionamento,.. o mundo esta assim mesmo agora??? As pessoas se ofendem e se estressam quando recebem uma critica, um feedback negativo... Não cumprir meta agora é normal??? Aqui esta assim ... quando lembro que "somos" uma empresa que depende de vendas e portanto tem metas, vejo um festival de caras e bocas, parece ate que estou falando com meu filho adolescente, chega a ser ridículo. Também fiquei mal , principalmente porque não sou de levantar a voz com ninguém, mas cheguei no meu limite. Liguei para o meu marido (responsável por 80% das vendas de nossa empresa), e disse:
    Pra mim deu, estamos trabalhando mais que dois camelos pra manter uma empresa num Pais onde somos "exploradores de gente", (foi isso que eu ouvi) tenho 3 gestantes que viraram praticamente plantas depois que entregaram seus atestados e se eu arrumo trabalho para elas , no dia seguinte recebo um atestado afastando-as por 14 dias...
    Vamos trabalhar ate antes do Natal e fechar para as coletivas e vamos para a Itália atras da nossa cidadania. Vou libertar meus explorados e cuidar da minha vida que "acho" que ganho mais...
    Gosto de ouvir suas experiências e se aceita uma sugestão, ser empreendedor no Brasil só se você conseguir depender unica e exclusivamente de você... encontrar gente disposta e sobretudo comprometida esta bem difícil.
    Desculpe o desabafo

    ResponderExcluir
  39. Corey, não se cobre tanto. Você é humano e errar faz parte. Amanhã o sol vai nascer de novo. Continue nos inspirando com suas reflexões.

    Abraço

    ResponderExcluir
  40. Pare de chorar, você é milionário.

    Aprenda a analisar um balanço e compre ações na bolsa. Ser analfabeto contábil não é uma opção.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.