segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Empreender em Portugal?

Desde que mudei para Portugal muita gente tem me perguntado se tenho intenção de empreender em terras lusitanas. A resposta é bem simples: muito provavelmente não. Entenda o porquê no post de hoje.

Empreender é como fiz meu dinheiro, é através das lojas que passaram por minha mão que consegui atingir a "Independência Financeira" (ou seria segurança financeira, nem sei mais como chamar saporra). É óbvio que não sou um empreendedor fodão, como já disse algumas vezes aqui no blog, tive mais sorte que talento, soube usar uma calculadora para fazer operações de soma e subtração e entendi que deve-se pagar barato e vender caro. Somente isso. O resto foi uma somatória de fatores que felizmente jogaram do meu lado, sendo o mais importante o bom momento que o Brasil passava durante o período que tive as lojas.

Empreender é extremamente arriscado por N motivos, não vou discuti-los agora. Todo investimento de alto risco DEVE trazer um grande retorno, se você empreende pra ganhar 1% ao mês, mermão, sai dessa, vai fumar tudo de maconha que você ganha mais... A experiência me fez saber controlar riscos, minimiza-los e até utiliza-los ao meu favor, isso porque o ambiente em que eu estava inserido me proporcionou essa experiência, foi tudo absolutamente empírico. Se tivesse me baseado por post de internet pra empreender das duas uma: ou não teria feito nada ou teria perdido tudo, saindo devendo e amaldiçoando tudo e todos.. Esse conhecimento de risco, entretanto, é extremamente limitado. Limitado ao ramo de atuação, à região de atuação, aos concorrentes conhecidos, etc. Não é, infelizmente, algo universal, que consiga usar em toda e qualquer situação.

Nem toda loja portuguesa tem essa cara "clássica",
na falta de uma imagem melhor coloquei essa mesmo
Todo esse rodeio pra justificar que não tenho vontade de empreender em Portugal porque sou cagão demais pra encarar os riscos inerentes à botar dinheiro oriundo de câmbio desfavorável, num mercado desconhecido e praticamente inviável no ramo onde tenho experiência. Ah, Corey, mas empreender no Brasil é difícil, na Europa deve ser bem mais fácil... Será? O jeitinho brasileiro, a ineficiência brasileira, o gigante mercado brasileiro e tudo mais inerente ao Brasil muitas vezes se traduz como oportunidade, e foi dentro desse contexto que obtive sucesso com minhas lojas. Aqui em Portugal é tudo tão completamente diferente que não saberia nem por onde começar e quer saber? Estou numa fase da vida onde sai demais da minha zona de conforto, por enquanto chega, não tenho disposição para "aprender coisas novas". Está tudo muito bem do jeito que está.

Como meu nono diria, "boi em terra estranha é vaca", e é isso que sou aqui em Portugal. Tenho a impressão que todo o conhecimento sobre empreendedorismo que adquiri ao longo dos anos não faz o menor sentido por aqui, tudo me parece tão fora da realidade que se fosse pra empreender eu só o faria se fosse com "alguém do meu lado", um sócio português, uma franquia ou algo assim, mas novamente digo, não tenho essa vontade, ao menos por enquanto.

Acho que uma das coisas que aprendi ao sair do Brasil foi ver o Brasil de maneira diferente. Morando lá eu via somente as mazelas, as desgraças, as discussões idiotas que não levam a nada, etc. Daqui de fora consigo enxergar aquilo que muitos gringos enxergam: oportunidades. Não é a toa que vários estrangeiros investem de diversas maneiras no Brasil, o mesmo serve para outros cus de mundo tipo Índia, Angola, Paraguai, etc. Esses países podem ser podrões mas se você tem dinheiro pode multiplica-lo muito mais facilmente que em países mais decentes como os europeus e EUA (devo um post sobre o porquê ganhar dinheiro nos EUA é quase sempre ilusão).

Engraçado como as pessoas (incluindo eu) colocam a Europa e EUA num pedestal de perfeição e facilidades. Brother, Portugal e os demais países da Europa foram desde sempre predominantemente socialistas, a qualidade de vida desses países vem em boa parte de medidas socialistas. "Ah, meu Deus do céu, o Corey esquerdou de vez, deve ter tatuado o Fidel nas costas!!!" Entenda como quiser, mas se quiser ser realista e encarar o fato de frente, essa é a verdade e só não vê quem não quer. Países de viés vermelho são mais difíceis de empreender, então tem aí mais um motivo que tira a vontade de empreender em Portugal. Portugal é excelente para peão, e não tão bom para o patrão. Vejo pelo meu trabalho, tenho regalias que não passam pela cabeça do brasileiro como tirar férias após apenas 6 meses de trabalho, pagamento de quilometragem quando tenho que me deslocar para fazer hora extra (1 dia de km = 3/4 tanque de gasolina), pagamento pelo tempo gasto no deslocamento casa/trabalho, seguro de acidentes pessoais, possibilidade de sair mais cedo ou faltar ao trabalho se estiver estudando, etc... Imagine como patrão ter que bancar tudo isso! Me desanima só de pensar...

Portugal é o país das pequenas empresas, não conheço outro país que tenha tantas empresas familiares como aqui, mas isso funciona no contexto de vida do português, o cara tem uma lojinha e no fim do mês tira seus € 1.500 que é dinheiro pra caramba por aqui, mas pra chegar nesse nível tem que pedalar bastante, desenvolver a empresa, trabalhar 12h por dia, fim de semana, etc. É a mesma coisa que acontece com muitos empreendedores brasileiros: o cara tem um carrinho de hot dog e no fim do mês tira seus R$ 4.000 que é bastante dinheiro, mas vai ficar nisso pra sempre, é muito difícil pôr uma empresa dessas pra rodar sozinha, com funcionários, expandir, abrir filiais, ter volume... Na minha atual situação econômica não me vejo tocando um negócio, esfregando umbigo no balcão como fiz tantos anos. Pra eu ter uma empresa hoje só se ela rodar praticamente sozinha e me der uma boa renda, do contrário não vale a pena.

Como disse no meu post sobre Empreendedorismo Remoto, a vontade de empreender ainda existe dentro de mim porém só seria aflorada novamente dentro de condições específicas, não tenho mais 20 e poucos anos e a ignorância pra me proteger, não tenho mais colhões para simplesmente arriscar e ter que trabalhar pra kct pra conseguir fazer uma empresa rodar. Efeito colateral da estabilidade financeira...

16 comentários:

  1. Já pensou em investir na área rural corey? É extremamente comum investidores de SP comprarem propriedades no interior do Brasil e contratarem gerentes e encarregados para administrar as propriedades, dando um percentual de lucro pro caboclo querer trabalhar bem. Muitas vezes os donos nem aparecem, quando aparecem é pra visitar e pronto. Você contrata algumas auditorias externas periodicamente e pronto. Fazendas de gado de corte são uma boa corey, mas vai depender também de quanta grana você tem também, isso não é algo que se faça com 100k.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensar não pensei pq é totalmente fora da minha realidade, nem afinidade com coisas do campo eu tenho, porém com toda certeza é uma ótima ideia. Pelo menos em SP há um certo desprezo pelas coisas da "roça", tudo é visto como ultrapassado, "caipira", etc. Entretanto é na "roça" que foram feitas muitas fortunas brasileiras, aqui em Portugal ocorre justamente o oposto, se valoriza o trabalhador e as coisas do campo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Olá Corey,

    Interessante sua colocação. Acho que seria um passo viável depois de conhecer mais sobre o mercado aí ou ter algum sócio local de confiança.

    Só não acho que isso seja socialismo. Esses supostos benefícios que os trabalhadores têm são frutos do estado de bem estar social que os europeus adotaram.

    Mas não tenha dúvida de que isso faz parte do salário. Não tem milagre. É por isso que a massa de trabalhadores europeus ganha pouco se comparado aos americanos, que não têm nada disso.

    Abçs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. II, na verdade não me vejo desenvolvendo um negócio aqui mesmo com sócio local, essa seria uma hipótese mas muito improvável de se tornar realidade.

      Socialismo ou não esses benefícios oneram de sobremaneira o empregador mesmo o salário final sendo baixo. Esse tema sobre padrão europeu e americano de relação trabalhista dá um belo post...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Faturar em euros é melhor do que em dólares?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende. Se eu moro em Portugal quero Euros, se moro nos EUA quero dólares, se moro no Brasil quero Reais...

      Excluir
    2. Engana-se. É melhor faturar em dólar no Brasil.

      Excluir
  4. Corey, to pensando em empreender no Paraguai. O país é Podrão como vc falou, mas os encargos trabalhistas só são 23% de acréscimo, no Brasil são 101%. Paga só 10% de imposto de pessoa jurídica. O Custo com energia chega a ser 70% mais em conta (meu negócio envolveria produção e varejo) e os custos operacionais são baixos, mais que no Brasil, inclusive.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço muito do Paraguai, somente CDE e informações de um conhecido que faz medicina lá (alias, pode ser um excelente negócio, o problema é a incerteza do revalida), segundo ele está acontecendo um movimento migratório reverso, muitos brasileiros que viviam do lado de cá da fronteira estão indo para lá mesmo trabalhando do lado brasileiro. O agro negócio tb é bem forte. É um país interessante que deve ser considerado. Não é plano de todo mundo mas de qq maneira a cidadania paraguaia permite viver nos EUA pelo E2 e para obte-la me parece que não é bicho de sete cabeças.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  5. É o país que mais cresce na América Latina, tem uma política econômica liberal e tem recebido um exodo de de empresários brasileiros.

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde Corey, um assunto/setor que sempre tive curiosidade, em saber como funciona, lucratividade, etc, são as casas de câmbio!

    Você tem alguma informação? Acha que é um negócio que está prestes a desaparecer? Vale a pena empreender nessa área? É realmente um assunto difícil de encontrar na internet.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Corey, poderia falar mais sobre esse tipo de negócio que rodam sozinhos?! Tem algum tópico sobre o tema?! É exatamente o que tento enxergar em um empreendimento..
    (Anon imigrante do outro post)

    ResponderExcluir
  8. Corey, poderia falar mais sobre esses negócios que "rodam sozinhos" é exatamente isso que tento enxergar. Se não for muito abuso, citar alguns exemplos. Sorte aí (Anon recém imigrado pros EUA, fora de status.)

    ResponderExcluir
  9. Sonho é ir moral em Portugal e empreender por lá.

    ResponderExcluir
  10. Corey, mt legal esse tipo de post, uma viagem pra dentro de si.
    Na sua idade acho que vc não tem mais chances de errar, já juntou sua grana e tudo o mais.
    Eu na sua pele não colocaria seu próprio capital em risco, pois tem a chance de quebrar e ter que recomeçar do zero.

    Eu falo por mim, uma vez atingida certa quantia, não vou arriscar mais nada, exceto se for pra arriscar os futuros rendimentos, mas nunca o principal.

    A minha franquia dá pra tocar de longe, basta encher de câmera, alarme, internet boa, skype com o pessoal e telefone. Se brincar eu vou vigiar e encher mais o saco do que quando estou aqui na mesma cidade. Acho desnecessário todas essas viagens pra ver isso. Pague um dinheiro a mais para um gerente ser seus olhos e braços na loja, alguém que valorize a oportunidade e o plus a mais.

    No mais o verão português está acabando? Qual foi o saldo? Curtiu mt? Sente saudades do Brasil? Ou está aliviado por ter saído daqui? Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "exceto se for pra arriscar os futuros rendimentos, mas nunca o principal." - estou na mesma. O único dinheiro que "arrisco arriscar" foi o do apto micado pq já que é um negócio que deu errado do começo ao fim não ficaria triste em ver esse capital virando pó (ou quadruplicando...)

      Saldo do verão? Olha, foi bom, curti os festivais de música, as praias, mas teve muita coisa que não gostei tanto como as festinhas de aldeias (todas iguais, com coisas folclóricas que detesto (folclore é um saco em qq lugar do mundo)), e o calor do caralho que passei onde não havia condições de sair na rua. Saudade do Brasil? Prefiro escrever um post a respeito, rsrs!

      Abraço!

      Corey

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.