quarta-feira, 20 de junho de 2018

Planejamento Financeiro para a Mudança

Não se esqueça de deixar um tema para postagem no blog, use o post marcado ao lado ou clique aqui >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Seguindo a novela da minha mudança para Portugal hoje vou falar sobre um assunto que penso ser uma curiosidade de muitos: como fiz meu planejamento financeiro.

Tudo começou à muito tempo atrás quando a vontade de sair do Brasil apareceu, abri uma poupança específica para esse fim onde depositava valores aleatórios como algum dinheiro que entrava extra, restituição do IR, toda a renda extra que Bia tinha no Brasil (coisa que ela sempre fez mais não sabia o que fazer com o dinheiro), os R$ 100,00 que ganhei no bicho uma vez, sobra de salários, etc. Não havia uma frequência nem valores certos à serem depositados, a gente só ia socando dinheiro lá mesmo.

No começo do ano quando decidimos que agora seria a hora e que iríamos para os EUA e posteriormente decidimos por Portugal, já havia uma boa grana lá, dinheiro esse que sinceramente nem vimos como juntamos. Está aí um exemplo de como não precisa de muita sofisticação para juntar dinheiro.

Fiz uma planilha jogando tudo aquilo que me lembrava que poderia ser uma despesa relativa à mudança. Havia basicamente dois grandes grupos de despesas: as feitas ainda no Brasil e as feitas em Portugal.

As despesas no Brasil eram as mais miúdas porém eram várias, nesse grupo tinha de tudo: documentação do cachorro (post específico no futuro), multa do aluguel, multa de fidelidade da Vivo, consultorias que paguei quando ainda estava pensando em ir aos EUA, remédios que compramos para trazer, documentos de escolas (histórico escolar do ensino médio), despesas de cartório (certidões, reconhecimento de firmas, apostilamento, procurações), despesas de Correio, assessoria que contratei em Portugal, passagens aéreas, etc. Essas despesas ficaram em aproximadamente R$ 10.000,00 (não consegui sentar para planilhar tudo certinho, com detalhes)

As despesas em Portugal seriam as mais difíceis de serem calculadas, então joguei um valor meio aleatório, que foi mais ou menos o seguinte:

6 meses de despesas: (6 x € 1.000,00) = € 6.000,00 (posteriormente vi que esse valor foi subestimado porém como não precisei ficar 6 meses sem renda, ficou tudo de boa)
6 meses de depósito caução para o aluguel: (6 x € 500,00) = € 3.000,00 (por outro lado esse foi superestimado, paguei apenas 3 meses de depósito e o aluguel ficou em € 400,00)
1 carro: € 3.000,00 (a cidade para onde vim não é bem servida de transporte público)
Despesas acessórias: € 1.000,00
Total em Euros: € 13.000,00
Total em Reais (€ 1 = R$ 4,00): R$ 52.000,00

Total Planejado em Reais: +- R$ 60.000,00

Eu já tinha esse valor na tal poupança de imigração e uma parte já em Euros na conta do N26 na Alemanha. Como enviei um valor considerável com câmbio à 3 e pouco, consegui fazer uma média e o custo dos Euros enviados para a Europa ainda ficou em torno de R$4/€1.

Os Bancos Europeus: N26 e Leupay

Voltando um bocadinho no tempo, mesmo antes de saber para onde iríamos nos mudar, decidi que era viável abrir uma conta em Euro. Já tinha (e continuo tendo) uma conta em USD no Bank of America, mas por via das dúvidas decidi abrir essa conta no N26, da Alemanha, e ir enviando uns trocados.

Abrir a conta no N26 foi extremamente simples, ele é um banco com sede na Alemanha porém é tipo o Inter, 100% digital. Preenchi uma ficha de cadastro, fiz uma validação de identidade utilizando meu passaporte brasileiro por video conferência pelo celular (em inglês) e alguns dias depois o cartão de débito chegou no meu endereço em Portugal. Para abrir a conta é necessário ter um endereço na Europa, como não gosto de pedir favores decidi por usar um redirecionador de correspondência chamado Clevvermail, essa empresa "aluga" endereços ao redor do mundo, decidi pegar o meu em Lisboa. Quer ter um escritório em Hong Kong? Seus problemas acabaram, alugue um endereço lá! Após mais alguns dias a Clevvermail enviou o cartão ao Brasil, a título de curiosidade essa intermediação me custou a bagatela de R$ 178,00.

Após isso utilizei a Transferwise para enviar os recursos à Alemanha. Impressionante como o sistema bancário evoluiu rapidamente nos últimos anos, lembro-me que uns 2 anos atrás precisei fechar minha conta no Banco do Brasil Americas (não recomendo) e para isso precisava enviar coisa de USD 30 para lá. A maneira mais barata que achei foi fazer duas contas do Paypal e mandar de uma para outra através de pagamento com cartão, no frigir dos ovos esses USD 30 deve ter me custado uns R$ 200... Hoje em dia Transferwise, Remessa On Line e os N26 da vida facilitaram e baratiaram absurdamente as transferências de recursos.

Então um pouco antes de vir para Portugal descobri o tal do LeuPay, que é um banco tipo suco do Chaves: é de Malta, pertence à um grupo Inglês mas na verdade é sediado em Luxemburgo (não necessariamente nessa mesma ordem). Basicamente é a mesma coisa do N26 com a vantagem de não precisar ter endereço europeu (eles mandam os cartões para o Brasil sem custo mas demora uma eternidade porque deve fazer escala na lua), conseguir fazer a validação por conferência em português (fiz em inglês mesmo porque na hora que consegui ligar não havia atendente em português) e ter uma só conta vinculada em USD e €. Abri essa conta mais como back-up mesmo porém acabei enviando dinheiro para ela um dia antes do embarque porque recebi o cartão muito em cima da hora.

ATENÇÃO: parece que o N26 está dificultando a abertura de contas com o uso de redirecionadores como o Clevvermail, mas não sei se isso procede. Até a data dessa postagem não tenho informações sobre problemas com o LeuPay.

Para mais informações sobre o assunto abertura de conta no exterior e coisas relacionadas recomendo a leitura do site do nosso amigo Viver de Dividendos.

Uma vez que todas as despesas no Brasil inerentes à imigração estivessem pagas o caminho natural seria enviar todo o restante para a Europa, porém decidi por não fazer isso. Cheguei em Portugal com cerca de € 5.000,00 entre a conta no N26 e Leupay, a ideia era enviar o restante após abrir uma conta em Portugal mesmo. E assim o foi, ao chegar uma das primeiras coisas que fiz foi abrir uma conta no banco digital e sem tarifas daqui, o ActivoBank (fala-se ativo e não "aquitivo"), transferi o saldo do N26 e do LeuPay para lá e as demais transferências tem sido feitas para essa conta. Entretanto não transferi todo o resto, fiquei "esperando o Euro cair", o que obviamente não aconteceu e tomei no cu, mas faz parte...

No fim das contas gastei com todo o processo de imigração "apenas" cerca R$ 45.000,00 (sem contar o custo da cidadania), ficou uma quirela lá no Brasil que estou mandando aos poucos. Já que Bia e eu estamos empregados e nosso salário é mais que suficiente para nos manter e ainda sobra uns cêntimos decidi continuar enviando mensalmente um pouco de dinheiro com o objetivo de formar um crédito, mas isso é assunto para outro dia...

Resumi o máximo possível para essa postagem não ficar cansativa, se ficou alguma dúvida, coloque nos comentário que tentarei esclarecer. Abraço a todos!

43 comentários:

  1. COREY não é tão capiau como demonstra ser kkkk
    Estou estudando o visto D7 quero em dois ou três anos fugir daqui.Será que imoveis financiados e locados vale como renda?
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale sim, mas acredito que vc tenha que provar para o consulado então deve ter contrato, pagar IR , etc.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  2. Corey,
    Vc foi para Portugal pensando em arranjar um emprego ou a ideia era viver com base na sua independencia financeira?
    Deixou seus investimentos no brasil?
    Quanto tempo vc levou da decisao de sair do pais ate a concretizaçao do planejado?
    Mais uma vez, agradeço por compartilhar as infos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A esposa e eu estamos trabalhando e a renda é suficiente para nos manter.

      Sim, investimentos continuam no Brasil e lá ficarão.

      Uns 5 anos desde que a vontade começou, uns 4 meses desde a decisão propriamente dita.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  3. Corey, faz um post sobre como vcs conseguiram emprego aí. Antes de sair do Brasil já tinha alguma coisa em vista? Qual emprego vcs conseguiram? Qual a profissão da Bia? Parabéns pelo excelente blog q eu acompanho há anos e muito obrigada por continuar sempre nos dando dicas sobre assuntos interessantíssimos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou copiar e colar seu comentário lá no post das sugestões, ok?

      Excluir

  4. Corey você pretende um dia desvincular 100% dos seus investimentos do Brasil, ou acha que é (psicologicamente) mais seguro deixar qualquer coisinha por aqui sempre?
    Estou curiosa para saber a história do cachorro huahua

    Sandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra, não pretendo tirar nada do Brasil. O Brasil é maravilhoso para se investir.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  5. Poderia falar um pouco do que achou de ruim no BB Americas?
    Grato
    Eduardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eduardo, eles aumentaram muito o valor mínimo de balance para isentar a taxa de manutenção da conta corrente e tive alguns problemas relacionados com o BB do Brasil mesmo: não conseguia transferir diretamente como eles prometeram.

      Por fim decidi abrir uma no Bank of America onde deixo apenas 1000 dolares e fico isento, se bem que com o Leupay sou capaz de fechar essa do BoA qd for por lá.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Excelente Post.
    Boa sorte. Daqui 8 anos me aposento nas FFAA e pretendo seguir esse destino.

    ResponderExcluir
  7. Bom dia! Vocês declararam saída do BR aqui na Receita? e quanto aos impostos da transferência da grana para PT? Estou acompanhando a sua saga, pretendo fazer o mesmo, boa sorte. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não fiz essa declaração, mais detalhes no próximo post...

      Não pago impostos para envio de dinheiro, somente o spread da Transferwise ou Remessa On Line.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  8. Corey lembrei que você falava que veio do nordeste pra SP pequeno que sua família é de lá, como essa parada de cidadania italiana agora? To achando que o Pobretão arrendou seu blog kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que tem a ver uma coisa com a outra?

      Excluir
    2. O anon aí de cima não está acreditando que vcê descende de italianos, porque você disse que é de família nordestina.
      O Pobretão dizia ser de origem italiana.

      Excluir
    3. Meu avô é nordestino mas ele é loiro de olho azul (Descendente de Holandês de Pernambuco).

      Também veio pequeno pra São Paulo com a família onde se casou com uma descendente de Italianos pura (ambos os pais eram Italianos).

      Portanto, embora a maioria dos nordestinos sejam feios miscigenados de cabeça chata, alguns poucos ( uma fração minúscula da população nordestina ), conseguiu se manter pura em famílias nobres e tradicionais de coronelismo e senhores de engenho.

      Aliás, se esse for o caso do Corey, o anonimato dele pode até ser colocado em xeque com essa informação, mas caso o Italiano trisavô do Corey tenha se misturado, aí sim ele pode ficar tranquilo que vai ser difícil rastrear já que tem mais umas três gerações de miscigenação até chegar no Corey.

      Excluir
    4. Sou totalmente vira lata, tipico brasileiro, mas veja que até mesmo na Itália há muita miscigenação. No norte há brancos de olhos claros, ao sul morenos e na Sicília tem até quase negro.

      Excluir
  9. Corey, como ficarão seus investimentos no BR depois que vc fizer a declaração de saída definitiva? E como ficará a tributação deles? Por exemplo rendimentos de fiis são isentos no Brasil, mas para um americano não são.
    O Executivo pobre andou escrevendo isso no blog dele e tenho interesse para o caso da Europa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não fiz declaração de saída, aguarde detalhes no próximo post...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  10. Entre a chegada de vocês em portugal e arrumar emprego demorou quanto tempo? conseguiu emprego na área de formação ou é outro tipo de emprego?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Stifler, coloquei esse tema lá no post das sugestões, ok?

      Excluir
  11. Corey, vc fez a Declaração de Saída Definitiva? No caso de não fazer, teria que voltar 1 vez ao ano no Brasil para ser considerado residente fiscal. Tenho pensado muito em ir, tenho cerca de 500k investidos. Dois imoveis alugados e um prédio comercial que poderia alugar por um belo valor. Além de dois imóveis que estão a venda. Como faria nessa situação? Ficando como residente fiscal no Brasil só seria tributado aqui correto? Se puder fazer um post sobre esse assunto seria de "muita valia" rsrs Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse assunto é bem obscuro, aguarde o próximo post...

      AbraçO!

      Corey

      Excluir
  12. Realmente esse negócio de ficar mandando dinheiro de cá pra lá é uma dor de cabeça, no momento estou fazendo o sentido inverso seu e investindo no Brasil mas depois da IF terei que fazer o contrário, a renda passiva gerada no Brasil vai ser usada aqui fora para eu viver. A maneira mais barata que eu consigo fazer isso é imitando oq o Transferwise faz mas com os amigos, quem quer tirar dinheiro do Brasil me paga lá e eu pago eles aqui fora. Imagino que não seja um processo legalizado, então a segunda opção será utilizar o TransferWise mesmo e arcar com os custos envolvidos.

    Sr. IF365

    Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "estou fazendo o sentido inverso seu e investindo no Brasil" - muito sensato, a maioria sequer cogita a possibilidade de investir no Brasil e perde essa excelente oportunidade.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Ou então compra bitcoin e depois saca em dólar nos ATM

      Excluir
  13. Corey, pergunta.
    Vai mandar $ para o Br?
    Tipo euro tá lá em cima aí vc manda 5000 Euros para aproveitar os juros aqui.

    Euro baixou, vc realiza e manda toda grana de volta para a Europa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Difícil esse tipo de trade compensar devido às taxas envolvidas.

      Excluir
  14. Olá Corey,

    Interessante saber que não são custos proibitivos.

    O maior obstáculo ainda é a cidadania, quem nem todos estão elegíveis a tirar.

    Curioso pra saber em que vocês irão trabalhar e se realmente o custo de vida em Portugal é tão baixo quanto pregam.

    Abçs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. II, visto D2 é muito acessível, joga aí nessa conta mais uns R$ 30 mil e vem com a família toda documentada (ok, 30 pau é dinheiro mas nem tanto...).

      Custo de vida é algo bem relativo, Bia e eu mudamos bem nossos hábitos de consumo por isso não estamos gastando tão pouco, aguarde...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  15. Porque você abriu o activo bank ao invés de ficar com o N26? Estou indo pra Lisboa em agosto e estou na dúvida se abro o N26 agora pra já ter a questão de banco resolvida antes de chegar ou se espero para abre o activo uma vez que chega lá...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem coisas que vc só consegue fazer com IBAN português, por exemplo colocar faturas em débito automático e tb pq prefiro ter meu dinheiro no país onde vivo. O N26 foi um excelente intermediário e quebra um super galho ter um cartão de débito invés de carregar dinheiro, mas pro longo prazo é melhor ter conta num banco português. O Activo não tem tarifas, logo é uma excelente opção. Ah, mas só abra a conta portuguesa qd tiver o NIF, caso contrário o banco irá gerar um NIF provisório que vai te dar dor de cabeça depois.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Corey, porque o NIF provisório vai dar dor de cabeça depois?

      Excluir
  16. Boa noite,

    Tu saberia me dizer se consigo (e como faria isso) depositar euros na minha conta LeuPay? Já tenho uma quantia de euros em cash, e gostaria de depositar esse valor assim que chegasse na europa (10/2018), mas não encontro nada a respeito de como fazer isso.

    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a única possibilidade é depositar numa conta europeia qualquer e transferir para a sua da Leupay.

      Excluir
  17. Corey, porque o NIF provisório vai dar dor de cabeça depois?

    ResponderExcluir
  18. Só por curiosidade, quanto tempo demorou pro cartão chegar depois que você enviou ele pro seu endereço no Brasil pelo ClevverMail? Obrigado!

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.