sexta-feira, 3 de março de 2017

É Preciso ser Rico pra Viver no Brasil

Pablo e Mônica vivem em Portugal a 3 anos, se mudaram logo depois que Pablo conseguiu sua cidadania Portuguesa, queriam ter uma vida tranquila e simples, coisa que o avô português de Pablo jurava ser possível na terrinha. Pablo havia acabado de sair do emprego, tinha uma boa grana de FGTS e algumas economias além do carro quitado, Mônica estava trabalhando num emprego que não necessariamente era o melhor do mundo. Queriam uma experiência nova e a chance de ir pra Europa era absolutamente fascinante. Venderam carro, juntaram toda a grana que tinham e trocaram em Euro. O dinheiro era bom, suficiente pra viver 6 meses no Brasil sem trabalhar, acreditavam que em Portugal essa grana deveria render mais ou menos a mesma coisa.

E assim foram, chegando no Porto ficaram maravilhados com as paisagens, a arquitetura antiga e principalmente com a simpatia dos Portugueses. Alugaram um pequeno T0 (Tê-zero =  apartamento studio, kitnet) por 300 Euros e descobriram que essa com certeza seria a maior despesa quando fizeram sua primeira compra do mês (ou rancho para o pessoal do sul) por 50 Euros. Não cogitaram comprar carro, afinal os autobus (ônibus), comboios (trens), metro (Metrô) e electricos (bondes) davam conta de todo o deslocamento que precisavam ao custo de 30 Euros por mês....

Arrumaram emprego e logo Pablo e Mônica tinham um salário combinado de 1.200 Euros do qual pagavam todas suas despesas e ainda sobrava uma beiradinha pra viajar pela Europa de low-cost ou trem nos dias de folga. A grana que levaram do Brasil? Usaram algumas poucas centenas de Euros e aguardam uma oportunidade de investi-la em imóveis, com grande chance do montante ser o suficiente pra dar até 50% de entrada num apartamento.

A história acima saiu da minha cabeça mas nada impede de ser verdade, o custo de vida em grande parte da Europa é bizarramente barato, Portugal então nem se fala... É caríssimo viver no Brasil! Bia e eu somos simples e minimalistas, mesmo assim temos uma despesa de 4.500 a 5.000 reais por mês, converta pra Euro (a 3,50) e isso dá mais ou menos o que Pablo e Mônica ganhariam com empregos simples em Portugal*! Pra fechar meu raciocínio deixo o vídeo do Rafa onde explica bem melhor isso (aliás, passem no canal dele, tem muito conteúdo excelente).




* Sei que Portugal "está em crise" e que emprego por lá não é exatamente a coisa mais fácil de encontrar, mas é preciso entender alguns detalhes: 1- crise na Europa na prática é bem mais maneira que crise no Brasil, a maldita mídia (que o capiroto leve todos ao inferno) faz tempestade em copo d'água (palavra de quem foi pra Espanha em 2012 e viu de perto o que eles chamam de "crise"). 2- quem tem cidadania Européia tem vida normal e sem restrições por lá, aliás até a CNH brasileira tem valor lá (só trocar pela portuguesa pagando algumas taxinhas), ou seja, teoricamente compete de igual pra igual no mercado de trabalho. 3- Portugal tem mestrados e doutorados por 3, 4 mil Euros por ano e universidades de 500 anos de tradição, ou seja, é um excelente lugar pra se reciclar na profissão e logo melhorar a empregabilidade. 4- troque Portugal por Itália, Polônia, Alemanha e seja feliz.
Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.