segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Manual de Uso do Carro Velho

Como sabem, de um ano pra cá tenho usado um carro velho, de 20 anos de idade. Poucas vezes na vida fiquei tão satisfeito com um carro, hoje vou dar minha opinião do porquê um carro velho pode ser um baita negócio e também como utiliza-lo da melhor maneira. Lembro que esse é um post de opinião, se você não concorda, ok, passe pro próximo.

Primeira questão a ser considerada em relação a propriedade de um carro: pra que serve um carro? Pode parecer estranho mas carros podem servir pra muitas coisas. Se você é um homem solteiro seu carro pode te ajudar a conseguir mulheres e não há absolutamente nada de errado com isso, cada um luta com as armas que tem e isso é 100% lícito. Nesse caso um carro velho não é uma boa opção. Se você é um vendedor, representante comercial ou trabalha com algo que exige deslocamentos constantes, seu carro é sua ferramenta de trabalho e provavelmente um carro mais novo e principalmente econômico é mais indicado. Se você é advogado, corretor ou tem que se deslocar com clientes, um carro de nível superior é melhor (sabemos que carro não quer dizer nada, mas é assim que a sociedade funciona portanto não adianta ir contra). Mas se você é uma pessoa que precisa de um carro pra se deslocar de A pra B, anda menos de 12.000km por ano e não faz viagens longas, um carro velhinho pode ser um tremendo negócio. E esse é exatamente meu caso.

Em casa temos esse carro velhinho e uma moto de pequena cilindrada também velhinha. Duas "conduções" cujo valor investido não chega a 15 mil reais. Ambos nos servem muito bem dentro das nossas necessidades atuais sem trazer preocupações em relação ao dinheiro empatado, desvalorização, seguros, IPVA, etc.

Como usar um carro velho?

Antes de decidir em ter um carro velho entenda uma coisa: carro não é investimento, carro não é membro da família, você jamais deve se apegar a um carro. Carro é um bem de consumo e nada mais. Pare com essa frescura que brasileiro tem de lavar carro todo fim de semana, de levar no martelinho de ouro pra tirar amassados imperceptíveis, de encerar carro uma vez por mês, de comprar acessórios, de comprar rodas esportivas. Pare com isso, jovem! Carro você usa, quando acabar joga fora. Ponto final.

Carro velho SEMPRE vai ter alguma coisa pra fazer, mas você não vai fazer ao menos que seja necessário para o correto funcionamento dele. Carro velho deve andar da maneira mais segura possível e só. Ele não tem que estar brilhando, sem amassados ou arranhões. Num carro sua preocupação deve ser a confiabilidade do motor e câmbio, eficiência do freio e a suspensão deve estar razoável. Nada mais!

Qual carro escolher?

Quanto mais simples, melhor. Aqui eu fiz exatamente o contrário, comprei o que era considerado um carro de luxo na sua época de lançamento, completo, top de linha. Esse é um risco que assumi porque não abro mão de ar-condicionado, direção hidráulica e câmbio automático. Minha aposta deu certo mas o risco é alto. Se a transmissão do meu carro estourar, é melhor vender pro desmanche que mandar arrumar. Minha aposta é baseada na reputação da fabricante. Se você compra um carro simples ou de manutenção barata o risco de se foder é bem menor, quanto menos coisa pra quebrar, quanto menos tecnologia, melhor. Fuja de importados estranhos, de franceses e de carros "exclusivos".

Como comprar um carro velho?

Aqui entra um aspecto sob o qual você não tem o menor controle: sorte. Pra comprar um carrinho velho de qualidade você deve ter sorte mas certas coisas ajudam. Meu carro foi comprado através de um cliente da loja que mexe com carros (um aposentado que tem isso como hobby), bem ou mal eu tinha certa confiança nele. Comprar de alguém que você confia ajuda muito. Outra dica é procurar uma "mosca branca", ou seja um carro muito bom, com qualidade muito superior aos seus pares, tenha em mente que isso significa pagar bem mais o que não quer dizer que seja negócio ruim. Meu carro mesmo, paguei 12k enquanto modelos similares do mesmo ano são encontrados por menos de 10k, mas o meu é um desses, com qualidade bem superior. Veja que 2k não vai te matar, é menos que o seguro de 1 ano de um popular em São Paulo e dependendo de como tiver o carro no momento que você for vender você recupera esse "investimento".

O lance é pegar um carro de algum desses tontos que lambem carro como se fosse um filho e usa-lo como uma pessoa racional usa um carro, capiche?

E a manutenção, Corey?

Você deve estar se questionando: Porra, um carro velho dá muita manutenção... Sim e não. Sim porque é óbvio que quanto mais velho maior as chances de coisas quebrarem e não por diversos motivos:

  • Carros com mais de 20 anos são nitidamente melhor fabricados, a qualidade é muito superior aos atuais e a tecnologia mais robusta e menos descartável. Os carros dos anos 90 pifam menos e são mais recuperáveis.
  • Manutenção preventiva é algo supervalorizado. Aqui é uma opinião controversa mas eu continuo achando que as pessoas fazem revisões demais em seus carros. As concessionárias fazem terror sobre a segurança e empurram manutenções desnecessárias. Certa vez, quando eu era financeiramente burro, comprei um carro zero, andei 60.000km e só troquei óleo e fiz rodízios de pneus uma vez. Esse carro nunca recebeu uma revisão e rodou perfeitamente durante 3 anos. Logo você não precisa fazer tanta manutenção assim...
  • Se você opta por um carro de manutenção simples provavelmente vai gastar menos com as peças e mão de obra. Um amigo tem um Uno 94, semana passada gastou 300 reais pra dar uma geral no motor, trocou óleo, filtros, correia dentada, limpou injeção (ou carburador, sei lá) e pastilhas de freio. Quem fez o serviço foi um colega mecênico da Toyota que faz uns freelas em casa. Resumindo: gastou pouco, ficou com o carro pronto pra mais um tempo, contribuiu pra economia informal, não pagou impostos...
  • Você não mexe com o que tá quieto, você arruma o que pifa e pronto. Seu motor está rajando e baixando óleo? Você não deixa faltar óleo e água. Seu radiador tem um furinho? Você usa um selante. Pronto!
Ter carro velho é uma delícia, ninguém cresce o olho, os vendedores do farol não te perturbam, você não gasta com IPVA e seguro (uma tranca de câmbio ou volante dão conta), não liga pra amassados e ralões, passa desapercebido, não fica com dor na consciência de ter uma baita grana empatada, não tem parcela de porra nenhuma relacionada ao carro, não vão roubar suas rodas no meio da rua ou estacionamento do shopping, enfim, pra quem precisa de uma condução pra levar de A pra B não há coisa melhor!

79 comentários:

  1. Os melhores aspectos citados no post.

    Não pagar impostos. IPVA e seguro.

    Quando você compra um carro, ele é seu ou não é?

    Seguro pra quê? Se não cobre praticamente nada e quando cobre, a possibilidade de você ter passado dessa pra melhor é bem grande.

    Abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A possibilidade de não pagar IPVA e seguro é incrível, traz muito sossego financeiro e o risco de dar PT no carro e perder tudo é amortizado pelo baixo valor investido.

      Vc tem razão em se tratando de acidentes.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Corey, como empresário o que vc acha desse texto?

    vidadebetapobre.blogspot.com.br/2016/10/o-que-e-quarta-revolucao-industrial-e_7.html

    Será que vc vai ser tão alarmente igual ele colocou no post? Fiquei com medo do que o futuro reserva para homens igual eu da camada mais pobre.

    Vlw

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, é um tanto óbvio que estamos evoluindo para esse cenário. Sinceramente, isso não me preocupa, acredito que atingirá a próxima geração e como não terei filhos, não me atinge.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. [OFF TOPIC] Lembrei do seu blog na hora que li essa matéria:
    http://g1.globo.com/sp/ribeirao-preto-franca/noticia/2016/10/empresario-reverte-falencia-e-industria-de-biscoitos-se-torna-case-de-sucesso.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda história, eu jamais teria esse peito todo, não consigo criar vínculo ou amor com minhas empresas, pra mim são somente fonte de renda, se não der renda eu vendo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. Bom, tem avião de 20 anos de idade voando até hoje. O "segredo' é uma manutenção bem feita. Vale o mesmo para carro velho. Um bom mecânico irá ajudar bastante. Difícil é achar um carro velho bom, talvez uma boa opção seja comprar um mais novo e ficar com ele anos e anos. Concordo com as vantagens, tirando a questão das manutenções mais frequentes, os benefícios são inúmeros.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala UB!

      Verdade, aviões de mais de 20 anos, trens de mais de 50... Não é tão difícil achar um carro bom, a partir da hora que vc se dispõe pagar a mais consegue encontrar coisa boa com mais facilidade.

      A opção de comprar um carro mais novo ou mesmo um zero tb é ótima, uma pessoa que se propõe ficar 10 ou mais anos com um carro zero amortiza tudo durante esse período.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Acabei optando pelo zero ficando um tempão com ele.

      Já está indo pro sétimo ano.

      Sempre fiz as revisões de 10/10k quilômetros e troquei o que foi necessário, só com peça original. Isso inclui óleo, filtros, uma ou outra peça que quebrou pelo uso. Também já fiz uma troca de pneus completa.

      Nunca tive problema mecânico. Só elétrico quando a bateria esgota a vida útil. :)

      Manutenção preventiva e combustível de qualidade são importantes pra evitar dor de cabeça. Um dia sem trabalhar custa mais caro que uma revisão.

      Abçs!

      Excluir
  5. Corey,

    durante anos andei de táxi e ônibus sem o menor problema. Quando precisava viajar com a família eu alugava o carro. Eu nunca havia sentido a necessidade de TER um carro.

    Porém, eu havia me mudado para uma cidadezinha onde não haviam locadoras e os taxistas trabalhavam quando queriam. Fui obrigado a comprar meu primeiro e até o momento, único carro. Afinal, em caso de alguma emergência a cidade mais próxima com estrutura adequada ficava a 260 km.

    Hoje não moramos nesta cidade é o carro ainda está conosco e ficará enquanto o custo compensar, não pretendemos comprar outro pelos próximos 20 anos. O carro está ficando velho mas tem um otimo motor, câmbio e segurança.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande 65!

      Excelente exemplo! Isso que vc faz é muito inteligente, usa o carro de maneira racional. Já disse aqui no blog várias vezes que um dos meus pequenos sonhos é não precisar ter carro, mas por enquanto isso não é possível.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Grande Corey,

    Há uns 5 anos atrás eu te acharia um verdadeiro maluco por escrever isto, ainda mais você, empresário ... Seria algo extremamente errado.

    Hoje em dia, eu já disse e sempre digo: Me sinto livre com meu ‘carrinho velho’.

    Digamos que atingi a “Liberdade Automotiva”. Meu carro eu limpo quando dá na telha, minha esposa diz que é carro de pedreiro kkk.

    Temos que ficar atentos, o meu a água do radiador evapora, pois ando todo dia, e tenho que acompanhar umas 2 vezes no mês.

    Só me preocupa pegar a estrada com ele ... Não é um carro de correr muito, tem que andar certinho mesmo.

    O que me desanima é não ter air-bag e abs, terei que trocar mais a frente por este motivo.

    Excelente post Corey, um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande VdC!

      Vc resumiu bem: "liberdade automotiva". É exatamente isso! Não ter que se preocupar com carro é libertador. Eu sempre me questionei o tempo que perdia me preocupando com revisão, cotações de seguro, etc. Mas como isso tb é uma matrix eu simplesmente acreditava que era assim mesmo e acabou. Ainda bem que mudei!

      O meu tem air bags, tem muito carro completão e barato por aí.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  7. Caro Corey...

    Eu adoro carro, adoro mecânica e mexer no carro, e realizo quase todas as manutenções eu mesmo.
    Se eu bato, ou ralo, eu mesmo desamasso e pinto a peça se for necessário... Lógico que batidas grandes eu teria que levar para um profissional funileiro, mas a grande parte dos ovinhos e arranhões, eu mesmo faço o martelinho e polimento.

    Se as pessoas soubessem o quanto elas pagam pelas revisões, e que de revisão não tem nada... A concessionária só troca os fluidos e as peças com troca programada. Na verdade elas não revisam nada.

    É só fazer o teste de levar um carro com defeito na suspensão, no ar condicionado, ou qualquer outro item que esteja fora do cronograma de troca, e ver se eles oferecem o reparo sem que vc questione o defeito. Eles não fazem revisão nenhuma, isso é só mais um engodo.

    Eu curto andar com o carro sempre limpo e esteticamente impecável, sempre o mais original possível.
    Mas é realmente uma pira minha, porque é só um meio de transporte como vc falou.

    Além do meu carro, eu tenho um carro velhinho que uso para ir trabalhar, e concordo completamente com vc. É gratificante usar ele, e como ele está muito bonito, ainda chama a atenção, não tenho a mínima vergonha de usar.

    Já até pensei em vender o meu carro original, mas deixo ele para as viagens e momentos que preciso do status.

    Na verdade um velhinho completo, um pouco de noção de mecânica e algumas ferramentas já supre completamente a necessidade de locomoção.

    Grande Abraço
    P. Catarrento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Catarrento!

      Eu já sou desleixado, não me importo com arranhões e amassados desde que não comprometa a utilização. Lavar só qd tá muito sujo por dentro, coisa de 2 ou 3x no ano. Não me importo mesmo! Carro pra mim tem q ser original, nem qd era moleque eu curtia personalizações.

      Já passei por "revisões" de concessionária e são exatamente como vc disse, eles não olham porra nenhuma e qd vc manda arrumar alguma coisa logo dão um jeito de dizer que a garantia não cobre.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. "Eles não fazem revisão nenhuma, isso é só mais um engodo."

      Acho que está levando no lugar errado. Não é todo lugar que faz uma avaliação mais completa do carro, mas eles existem.

      Excluir
  8. Olá corey

    Eu sei que já faz um bocado de tempo que voce esta com esse carro, meus parabéns pela atitude sensata de manter um veiculo livre de alguns impostos e com baixo custo.

    Eu fui um pouco mais alem e vendi o meu recentemente e hoje só ando de moto e por sinal esta me atende muito bem. Estou sentindo no bolso os benefícios econômicos desta decisão.

    Um dia terei outro, mas ser´bem mais adiante pois agora estou com outros objetivos.

    Belo post.

    Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Centavos!

      Se vc não precisa de um carro não há razão pra te-lo, tem mais é que economizar mesmo. Moto é ótimo, um dos meios de transporte mais eficientes que existem.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. Não tenho carro. Mas em um ou outro momento faz falta não ter. Cedo ou tarde vou comprar um, porém não tenho pressa. Minha prioridade é ter um imóvel.
    Mas acho que as vezes você exagera nos seus argumentos. Se um carro com 20 anos te deixa satisisfeito ok. Mas se você aporta, investe, tem boa renda etc tentar ficar convencendo outras pessoas que essa é uma grande escolha é besteira ao meu ver.
    Nada contra carro velho, mas carro novo é bom também, trás mais custos, mas tudo tem seus custos.
    Tem momento em que o dinheiro não deve ser o foco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, eu não quis convencer ninguém, disse logo no texto que era somente minha opinião.

      "Nada contra carro velho, mas carro novo é bom também" carro novo é muito melhor que velho, sem dúvida alguma, somente esbarra na questão "custo" e foi isso que eu quis mostrar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  10. Corey,

    Com você tocando nesse ponto novamente reflito se vale a pena trocar o meu carro por um modelo mais antigo. Tenho um popular 2014, onde gasto pouquíssimo com manutenção, porém meu IPVA e seguro são pouco mais de mil reais cada.

    Numa rápida pesquisa vejo que pagaria a metade do valor do IPVA em um Corolla ou Civic 1998-2001, poderia abrir mão do seguro e a diferença de valor, se eu aplicasse na renda fixa, me renderia cerca de R$ 100 mensais. Isso sem contar que estes carros possuem direção, câmbio automático e ar condicionado, coisa que meu carro não tem.

    Rodo muito pouco, assim como você. E o meu grande medo realmente é trocar de carro e começar a ter seguidos problemas com manutenção, coisa que não tenho hoje. Seria possível nos revelar o modelo do seu?

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala amigo!

      Essa é uma reflexão a fazer mesmo, mas não pode ser embasada somente em dinheiro. O exemplo do Corolla e Civic são perfeitos, carros excelentes, com custo de manutenção baixo. O meu é um japonês.

      Uma alternativa é ficar décadas com o seu atual, isso amortiza muito a desvalorização e despesas.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Corolla 1998 é a coisa mais feia do universo, mais feio até que um Etios com painel de balança filizola.

      Excluir
    3. Pretenso Milionário,

      Fique mais alguns anos com o seu. Ter um carro novo por muitos e muitos anos é a certeza de andar em algo que você mesmo cuidou. Sai mais caro, lógico, mas a segurança é bem maior.

      Abçs!

      Excluir
  11. 20 anos!!

    Qual marca Corey?

    Nunca fui de curtir carro, também não tenho frescura com o auto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrs! Já adivinharam num post passado...

      Excluir
    2. Rapaz, tenho certeza que é um Civic ou Corolla.

      Excluir
    3. Diz aí então Corey uai...

      Excluir
    4. Honda Civic...Hatch?

      Excluir
    5. Não entendo este tipo de atitude... se acha inconveniente não revelar, apenas o diga. Saudações e boa sorte na vida

      Excluir
    6. É só uma brincadeira Guardião, fica chateado não:

      http://www.iihs.org/iihs/ratings/vehicle/v/toyota/camry-4-door-sedan/1995

      Grande abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Bacana seu exemplo de desapego. Infelizmente ainda não atinge esse patamar, gosto muito de carro e empato algum dinheiro nele. Tenho uma tática que é trabalhosa, mas funciona mais como hobby. Compro carros melhores mas sempre com bastante desconto, pagando à vista, pechinchando e pressionando o vendedor. Uso alguns meses e vendo, por no mínimo o preço que paguei. Às vezes ainda ganho um troquinho...Não gasto um centavo com manutenção, minha esposa acha que eu sou doido, mas me divirto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz, isso que vc faz é um ótimo negócio, tenho um amigo que faz o mesmo, troca de carro umas 4x no ano sempre comprando de quem tá com a corda no pescoço, sempre ganha ao menos 1 conto por negócio.

      Excluir
  13. olha na boa, respeito muito sua opiniao, mas carro velho é ruim pra cara/#@.

    Pensando nisso eu tomei uma atitude que talvez sirva para alguem do blog.

    Eu nao ganho muito bem (estou lutando para ganhar mais) e nao quero perder dinheiro com carro novo.

    Entao, tenho um velhinho basico, fraco, fragil, economico de 10k que me leva ao trabalho diariamente, e roda bem nos horarios de pico e, tenho sempre um bom carro que fico isando e mantenho a venda, isso mesmo a venda.

    Eu "fuço" sites automotivos e compro otimos carros a vista muito abaixo do valor comercial, uso apenas finais de semana e saidas para bons lugares com alguma ficante, fora de horarios de pico e mantenho a venda.

    Se tiver bom preço (uns 15% abaixo da tabela) vende em media entre 1 e 3 meses.

    Assim sempre uso carro bom e ainda lucro com isso.

    Claro que é uma atividade que exige risco, dinheiro na mao, certo conhecimento, tempo e muita paciencia.

    Mas enfim, o que é a vida se nao um grande risco ao qual se deve aprender todos os dias como lidar com eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, essa é uma excelente estratégia, tenho um amigo que faz mais ou menos isso, mas com carros na faixa de 50k.

      Excluir
  14. Tb tenho um popular 08/09...o que mais me enche o saco sao parentes e conhecidos te chamando de pao duro....

    ResponderExcluir
  15. Olá Corey,
    Também tenho carro velho (15 anos de idade) e realmente é libertador. Também não me preocupo com eventuais pequenos amassados ou arranhões. Meu carro custou 6.500 reais e nem me preocuparia caso o roubassem. Não gasto com seguro e os impostos são baixos. Me serve perfeitamente para me levar do ponto A para o B. Ele não tem os aparatos modernos de segurança, como air bag ou freio ABS, mas costumo andar devagar, nunca passando dos 80km/h, respeitando as leis de trânsito e com bastante espaço para o carro da frente. Sou cortês com os outros motoristas, sempre dando espaço para me passarem e sempre usando seta, como se canadense eu fosse, kkkk.
    Concordo com o texto e seus comentários, exceto com a parte da limpeza externa, já que lavo o carro bem mais do que 3 vezes ao ano. Mas sou eu que lavo. Não pago para lavarem.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala AdP!

      Bem vindo ao clube do carro velho, rsrs! Tb sou um motorista assim, de boa, cortês. Não ganho nada com uma atitude diferente, muito pelo contrário, vou ganhar multas e stress.

      Eu não lavo o carro pq moro em apartamento, caso contrário...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  16. Corey, seu carro era de luxo pra época, e fico pensando...Se até os "Gol quadrado" dos anos 80/90 a manolagem cresce o olho hoje em dia, que dirá um carro bem mais luxuoso e confortável da mesma época que o teu?


    Anon que não vê a hora de juntar 10k pra comprar um Corsa Wind

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí que tá, Gol a manolada cresce o olho, carros como Vectra, Corolla, Civic ninguém quer pq não dá status na quebrada...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Mas em compensação são carros muito visados pro mercado de peças roub..."paralelas", não? rs

      Excluir
  17. Corey, meu avô tem um kadett 1.8 ano 95 em perfeito estado, já ofereceram 12k pra ele vender, é um carro que eu ficaria!

    Nenhum arranhão na pintura, motor excelente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kaddet é um dos meus carros preferidos, sonhava com um GTS branco...

      Excluir
    2. Kadett era muito baixo e isso fodia a suspensão, não?

      Acho que um Astra é uma boa pedida, pois por uns 10~13k se pega um Astra de 1999~2002 bem conservado, fora que o Astra tem uma suspensão muito bem acertada pro asfalto lunar que temos no Brasil.

      O Kadett saiu de linha em 1998, deve se.r mais difícil achar (boas) peças hoje.

      Excluir
    3. Astra é um baita carro até hoje! É um dos carros da Opel que vieram pro Brasil, numa época que a GM tinha excelentes carros, gosto muito do Astra e do Vectra B.

      Excluir
    4. Astra, Vectra, Tigra, Corsa B e C...Bons tempos que a GM trazia os OPEL pro Brasil!

      Hoje em dia dá vontade de chorar com Celta, Spin Capivara, Ônix, Cocôbalt...Lamentável, jogaram o nome da marca no lixo! Se antes os lançamentos daqui acompanhavam o que se vendia na Europa, agora...

      Excluir
    5. Spinha, Cocobalt, Trágile... Ninguém merece essa linha de bostas da GM!

      Excluir
    6. Curto muito carros! Mas sei que são só DESPESAS, luxo no caso de certos modelos. Não vejo a hora do meu ASTRAO hatch fazer 20 anos ( 2019 ) pra não pagar mais o maldito IPVRoubo... ooops, IPVA.
      Meu seguro vai ser uma corrente e cadeado no volante! Quero ver a cara do bandido vagabundo quando ele quebrar o vidro e dar d cara com a correntona kkkkkk Além do risco de ele levar 2 tiros na fuça caso eu o pegue no ato kkk
      Mas meu BMW está guardado, quando $$$ nao for problema.... amém !
      Abç

      Blogueiro deslogado

      Excluir
  18. Ainda bem que o 2º turno cada vez mais se aproxima e estamos cada vez mais próximos de eleger nosso prefeito Celso Pitta, pq São Paulo NÃO pode parar!

    O Fura-Fila vem aí Corey, transporte rápido, confortável, que vai fazer a alegria da rapaziada que anda de ônibus ou mesmo que quer deixar o carro em casa e economizar. Depois do Dr. Paulo nos dar o PAS, o Cingapura e o Leve-Leite, vem aí o Fura-Fila com Pitta, mostrando que, a cada dia, estamos construindo a São Paulo que a gente sempre quis!

    NÃO DEIXE SÃO PAULO PARAR!

    Vote 11, vote PITTA!

    ResponderExcluir
  19. Tenho um carro de 11 ano de uso, gosto dele, mas não tem air bag, freio ABS, ar condicionado e nem direção. Agora apareceu a oportunidade de comprar um carro 2014 de um parente, o carro é completo tem até câmbio automático, está na garantia de fábrica e tem apenas 16 mil rodados. Esse meu parente é do tipo que fica alisando o carro em vez de usar, o carro tá novíssimo, ele me entrega por um preço bem abaixo da fipe, ele vai pegar outro zero (ele sempre troca antes do carro fazer 3 anos). O problema é que não queria aumentar meus custos com veículo estou numa dúvida danada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tentador mesmo, esses carros de tiozões que adoram torrar dinheiro e trocam de 2 em 2 anos costumam ser ótimos negócios.

      Excluir
  20. Corey, eu queria fazer igual vc (sobre o carro) por dois motivos:

    Primeiro que valorizo muito mais um carro mais completo e confortável da década de 1990, do que as porcarias de plástico que foram empurradas no mercado de 2000 em diante

    Por 12k o que a gente encontraria no mercado? Um Celta? Feio, apertado e extremamente inseguro?

    O outro motivo seria falta de recursos mesmo rs, mas mesmo se eu tivesse 40k limpos na mão para comprar um veículo, eu prefiria gastar no máximo 15k e conversar um bom modelo "antigo" do que comprar um populixo pelado e superfaturado.

    Como eu queria que o mercado automotivo do país fosse tão aberto hoje como era nos anos 90...Collor ainda deixou um legado útil rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os primeiros carros que chegaram não eram adaptados à nossas ruas fodidas mas mesmo assim vieram com qualidade superior. Após a nacionalização de vários deles a qualidade despencou.

      Excluir
  21. Corey, como vc consegue peças pro seu carro "completão e antigão"? rs

    Como era importado e já tem 20 anos, imagino que deva ter certa dificuldade...Nem no Mercado Livre deve achar tão fácil imagino, tem esquema com algum fornecedor, importa etc?

    Outra coisa, seu caaro sendo japonês...Me fez pensar que na época Honda/Toyota/Nissan/Mitsubishi eram NOVATAS de tudo em terras brasileiras, e a desconfiança do povo com a durabilidade deveria ser a mesma que os franceses (agora nem tanto se justifica tbm) e os chineses tem hoje...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa pergunta! Na verdade não tenho uma resposta pra isso, até hoje só precisei de peças básicas: filtros, mangueira e uma peça do ar condicionado. Não houve problema. Claro que não sei até quando isso vai durar, é uma grande incógnita.

      Acredito que existia desconfiança sim mas em compensação esses primeiros importados tinha grande qualidade, tanto é que você vê muito Toyota/Honda dos anos 90 rodando por aí em bom estado.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  22. Bom post Corey. Também concordo com esse seu posicionamento. Tenho um popular 2008, penso em trocar por um Hatch mais esportivo, completo...do mesmo ano mais ou menos. Sem pressa. carro,um passivo necessário no meu caso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Beto!

      Carro tb é pra mim um passivo necessário, então que seja o menos passivo possível.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  23. Acho que o pessoal viaja um pouco quando fala de carros dos anos pra trás.
    Dizem que hoje os veiculossão cjeios de pláticos. No anos 90 já eram cheios de plásticos.
    Dizem que os carros "populares" de hoje são super valorizados. Os pouplares dos anos 90 quando eram zero já eram super valorizados, além de que de modo geral os motores daquela década eram um pouco menos potentes que os atuais.
    Citam carros que eram tops naquele tempo pra dizer que são melhores que os de hoje.
    Comparem "populares" com "populares" e "tops" com "tops".
    A GM de fato foi quem mais involuiu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discordo. Compare acabamento de um Gol 95 com um Gol 2016. Compare um Corolla 00 com um 2016. Veja os detalhes.

      Concordo, nos anos 90 tudo era caro tb.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Meu pai teve um gol 97 que os bancos se manchavam até com água e o acabamento era simples. Não era ruim, mas era simple. Hácasos em que os carros mais velhos serão superiores, mas depende do modelo e versão do carro.
      De modo geral acho a realidade de hoje parecida com a de antes.
      Mas respeito a opinião.

      Excluir
    3. O Gol foi depenado ao longo do tempo. O bom acabamento e construção foram jogados fora com o passar dos anos. Hoje eu não compraria um Gol 0km por exemplo, a questão da durabilidade das peças e aguentar os trancos do solo do país já foi por terra faz tempo...Só ver a bomba que foi do G4 em diante.

      Excluir
    4. Concordo com relação ao Gol G4. Já andei em um e realmente o acabamento era ruim.
      Materiais de baixa qualidade mesmo. Eu até gosto do design dele que pode ser considerado ultrapassado por outras pessoas.
      Mas em termos de acabamento ficou devendo muito.

      Excluir
  24. Eu gosto de carro bom e novo. Não sou de trocar de carro a cada ano (fico em média 5 ou 6 anos) com carros que adquiri 0km.

    Tudo tem um custo, mas também um benefício e este benefício pode estar relacionado a prazer, segurança ou aspectos sociais.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc fica com o carro 5 ou 6 anos só pra pagar a altíssima depreciação de carro novo?

      Quem é feliz é o cara que pega o carro depois de vc, pois a grande depreciação já passou e o carro não é "velho" de forma alguma. Isso se vc fizer as manutenções preventivas em dia, claro.

      Excluir
    2. Se o cara pode e quer compra um carro novo a depreciação perde importância.
      O erros não está em comprar carro novo. Carro não é pra ganhar dinheiro mesmo. O erro é qume não tem condições de comprar querer comprar, tendo que para fazer isso se endividar ou ter que abrir mão de outras coisas.
      Se o cara economiza e investe ele faz isso para algum fim.
      De que adianta tanto esforço para criar um patrimônio e viver como se ganhasse um 1,5K?

      Excluir
    3. Anon 16/10 14:45

      Qual o problema de "pagar" a altíssima depreciação? Como eu disse, tudo tem um custo, mas também alguns benefícios, dentre eles a satisfação pessoal que é o que normalmente custa mais caro.

      Quando escrevi o primeiro comentário eu tentei ser sucinto para não polemizar muito, mas o fato é que eu sou meio que a antítese deste post e da maioria dos comentários aqui. Eu acho que temos que usar nosso dinheiro com moderação, mas discordo das teses que não podemos "perder" em nada. Se fizermos a conta e levarmos em conta apenas os aspectos financeiros, efetivamente não gastariamos nosso dinheiro em nada que oferecesse valor agregado.

      Por que ficar num hotel bom (ou médio) se podemos ficar num albergue? Por que comprar um carro X Luxo se podemos comprar um X Basicão? Por que comprar uma roupa de marca com preço médio, no shopping, se podemos comprar a de liquidação no Brás?

      Se fizermos a conta vamos chegar a conclusão que o melhor é morar numa aldeia hippie em uma praia qualquer ...

      Brincaderias a parte, o nível de vida deve ser compatível com a renda e por outro lado, é possível que você mantenha ou aumente a sua renda dependendo das suas atitudes, estudos e convívio social e para isso precisa manter um nível de vida compatível com o ecossistema em que está inserido.

      Não costumo comprar artigos top de linha (carros, roupas, celulares, etc) pois realmente acho desperdício, mas também entendo que as coisas tem seu valor e eu topo pagar por valor de itens que ofereçam boa relação custo x benefício. Sobre o tempo de uso eu acredito que todos os bens tem um tempo para depreciação de seus benefícios e eu costumo extrair o máximo, dentro de um período razoável (carro 5 a 7 anos, celular pelo menos 3 anos, etc)

      Anon 17/10 08:22

      É por aí mesmo, tudo depende do que seu dinheiro pode comprar. O erro é comprar sem ter condições.

      Abraços

      Excluir
    4. Fala EI!

      Concordo com vc! Seu pensamento não é a antítese do post não... tenho certeza que vc gasta menos dinheiro com alguma coisa do que eu gasto... Pra mim ter um carro melhor é irrelevante, pra vc não então tem mais é que ter um carro melhor sim!

      Como eu disse no começo do post, ter um carro velho pode não ser um bom negócio pra muita gente e concordo com vc sobre a questão social. Em muitos grupos ter um carro bom faz sim diferença na vida da pessoa e isso não tem nada de errado. A gente tem que dançar conforme a música. Outro dia tive uma reunião de negócios e sabia que as pessoas iam ver meu carro e que a imagem dele faria diferença na negociação? O que eu fiz? Peguei o carro do meu pai emprestado (carro mediano, de 2 anos de idade).

      Não há nada de errado ter carro novo, eu já tive e pode ser que venha ter novamente. No atual momento da minha vida um velhinho low cost se adapta melhor.

      Grande abraço!

      Corey

      Excluir
    5. Oi Corey, realmente eu exagerei quando disse que seria a antítese do post. Já tinhamos trocado mensagens anteriormente e chegado a conclusão que temos hábitos de consumo e níveis de exig~encia semelhantes em muitos aspectos.

      Assim como você disse assim, reforço também minha visão que não há nada de errado em ter carro velhinho low cost, desde atenda os objetivos a que se propõe.

      Abraços

      Excluir
  25. O gol G3 é bonitão, o painel azul com os números em vermelho é muito bonito! O carro é mais bonito por dentro e por fora que o Gol G2, fora que não é uma bomba que nem o Gol G4 com motor problemático.

    ResponderExcluir
  26. Oi Corey, tudo bem? Gostei da idéia de parar de publicar o balanço.. eu mesma fico em duvida, de como fazer quando o meu patrimonio investido começar a ficar grande demais, e atentar quanto à minha segurança... Comecei a ler seu blog faz pouco tempo (essa semana), mas tem tanto conteúdo que me perco nas postagens... Teria como você colocar aquela aba do lado "postagens populares", pra gente ir direto nas mais legais? Outra coisa, eu coloquei seu blog na minha lista de recomendações, você pode me dizer quantas referências mais ou menos ele tá gerando pra você? Só pra eu ter uma idéia... Beijinho!! =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gatinha!

      Valeu pela dica, nunca tinha pensado em colocar as postagens populares, coloquei e fiquei impressionado quais são essas postagens.

      Só não entendi em relação as referências... Pode explicar melhor?

      Abraço!

      Corey

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.