terça-feira, 24 de maio de 2016

Coisas que Aprendi nos Últimos Tempos

Nos últimos 2 meses estive ausente da blogosfera por diversos motivos, confesso que um deles é a perda de interesse mesmo. Anda acontecendo tanta coisa legal na minha vida que acabei deixando de lado essa válvula de escape que me ajudou a manter a sanidade nos últimos 4 anos. Estou errado em me afastar daqui, eu sei! Não posso simplesmente virar as costas a todos os leitores e amigos virtuais que fiz por aqui, Sei que no meio de um monte de hater tem muita gente que curte ler o que escrevo e que me ajuda com comentários e críticas construtivas. O propósito desse post é retribuir o carinho e ajuda que sempre tive por aqui, quero falar de maneira despretensiosa um pouco das coisas que tenho aprendido nesses meses intensos e dessa maneira criar algo construtivo e com intuito de desenvolvimento pessoal. Vamos lá...

1- Cale a boca. Ficar quieto sobre minhas intensões e planos foi e está sendo uma das melhores coisas que tenho feito. Isso tem me ajudado muito. Já havia comentado isso num post passado (se tiver interesse procure ai).

2- Mude de ideia. Nunca tive vergonha de mudar de ideia, dá pra trás, voltar atrás, dizer que errei, fazer algo diferente do que falei. Foda-se, sou um ser humano, odeio dogmas e crenças, acho que tudo é mutável. Tenho revisto muitos conceitos e pensado de maneira diferente que outrora.

3- Desapegue de bens materiais. Essa é clássica, já repeti inúmeras vezes isso aqui no blog, mas ultimamente tenho levado isso a um novo nível e tem me feito muito bem. Até hoje não sei como fiquei anos morando no meu apê próprio aguentando vizinho maluco por causa que "ele estava do jeito que a gente gostava". Foda-se o guarda-roupa planejado, foda-se a pintura customizada. Um apartamento é um lugar onde você dorme, toma banho, trepa e come. Mais nada. Um guarda-roupas das Casas Bahia ou mesmo uma arara faz o mesmo serviço que o planejado. Nessa linha de raciocínio desapeguei de outras coisas como ter um carro legal (continuo com o meu velinho que me serve muito bem), aliás, eu quase nem preciso de carro hoje dia...

4- Pense positivo. Durante anos eu me blindei com um mindset negativo, eu achava que o que viesse era lucro desde que eu pensasse sempre de maneira negativa. Até me orgulhava disso! Bullshit! Isso é derrota pura, o lance é ser realista mas pensar de maneira positiva. Acredito cada vez mais no poder da atração, faça o bem e terá o bem, pense alto e terá resultados altos...

5- Exerça a bondade. Isso tem a ver com o tópico acima. Seja uma pessoa boa, isso pode ou não ter a ver com caridade, mas vai muito além disso. Ser bom é exercer seu trabalho de maneira mais profissional e ética possível, ser cordial com quem quer que seja, e claro seja honesto.

6- Faça cagadas. Fazer uma merda ou outra, de maneira consciente, pode te trazer muitos benefícios. Fazer algo que você sabe não ser certo mas que não prejudicará ninguém, ser transgressor (novamente, sem prejudicar o outro) pode ser muito válido. Você aprenderá muito com essa cagada e desde que feito "direito" não vai te trazer prejuízos.

7- Dinheiro é foda, mas paz e tranquilidade é mais foda ainda. Dinheiro é bom pra caralho, no fim das contas grana é o que manda. Homem precisa ter dinheiro, esse é nosso diferencial (não estou sendo misógino, para entender mais sobre isso leia meu amigo Rover aqui), portanto trabalhe pra porra e tenha grana, mais que seus pares. Maaaaassssssss...... chega uma hora que não vai mais rolar. Pra ganhar dinheiro você terá que, em 99% dos casos, trabalhar com algo que não lhe dá o mínimo de prazer. Não há nada de errado com isso mas chega uma hora que cansa e esse cansaço vai começar a repercutir no seu coração, na sua barriga e principalmente na sua rola. Você vai ficar fodido de saúde, ninguém aguenta a pressão de ter um trabalho de bosta mesmo ganhando bem. Antes desse momento crucial chegar, se toque e caia fora. Vá fazer algo que você realmente se sinta útil e feliz em fazer. Acredite, isso existe. Durante anos eu jurei que trabalho era uma bosta e que era impossível trabalhar e ser feliz. Engano meu! Felizmente é possível ser feliz profissionalmente. Maaaaassssssss...... isso quase sempre quer dizer um salário de bosta ou simplesmente trabalhar de graça. Novamente No Pain No Gain! Repetindo o que o Rover disse: se for pra trabalhar com o que não gosta que ao menos isso traga dinheiro. Se for trabalhar com um emprego que paga uma miséria, que ao menos te traga prazer profissional. Se prepare pra trabalhar ganhando pouco ou nada, mas faça o que gosta ao menos uma vez na vida e não espere ficar velho pra isso. Fazendo o que gosta você será inevitavelmente e naturalmente um puta profissional, se destacará sem ter que fazer força e isso poderá (ou não) ter recompensas. Você ajudará pessoas porque é isso que bons profissionais fazem e a brisa que ajudar os outros causa é muito legal, vicia.

8- Pare de reclamar. Seguindo a linha do pensamento positivo, PARE DE UMA VEZ POR TODAS DE RECLAMAR, PORRA!!! Tenho certeza que a grande maioria dos meus leitores são privilegiados, possuem uma vida até que razoável. Não estou idolatrando a pobreza, não vou dizer que tem gente mais pobre e mais sofredora que você e mesmo assim é feliz (embora seja verdade). Não estou falando pra você se nivelar por baixo e não ter ambições. Estou falando pra você acordar pra vida, ver o que você tem mas também ver o que os outros semelhantes não tem. A gente da classe média vive numa bolha, sem contato com classes inferiores e superiores. Isso cria a falsa sensação de sermos perdedores quando comparados com outros classe média que possuem um pouquinho a mais. Quando você vê gente mais velha que você, com vidas fodidas (independente do motivo) deve se dar conta que sua vida é ótima e que você tem muito o que agradecer o que de maneira alguma te impede de correr atrás de mais. Ambição faz bem pra alma.

9- Depressão. Se você está numa fase meio bad é muito provável que você esteja deprimido. Se você for homem (maioria do meu público) é provável que você não assuma isso e diga que é frescura. Passei por isso e sei como é. Brother, se você não procurar ajuda e principalmente, se você não se ajudar, você vai ficar fodidão. Se você decidir procurar ajuda mesmo assim você pode e provavelmente irá se foder. Por quê? Ora bolas, se você procurar um clínico geral ele vai te indicar pra um psiquiatra. Ok, nada de errado com isso, lembre-se que você está de cabeça aberta e não vai ficar de mi mi mi dizendo que psiquiatra é "médico de louco". Acontece que o psiquiatra vai tratar sua depressão com medicamento o que pode ser muito bom pra você, mas lembre-se, ele estará tratando os sintomas, as causas continuarão lá. Você tá deprê por causa do trabalho bosta? Você vai continuar no trabalho bosta mas feliz devido ao uso dos remédios. Entendeu ou quer que eu desenhe?  A solução está contigo mesmo, pare pra pensar o que está te deixando down, tome uma atitude e mude saporra.

10- Vítima é a cabeça da minha rola. Seguindo o raciocínio do "pare de reclamar" eu incluo o "pare de se fazer de vítima". É preto, pobre, mulher, viado, gago, manco de uma perna? Foda-se mermão, vai pra cima, o sol nasceu pra todos, aprenda a lidar com suas dificuldades e diferenças, aceite isso e trabalhe.

Bom, é isso. O texto foi escrito sem pausas, não vou revisar e já vou publicar. Qualquer cagada me avisem aí. Tentarei liberar e responder os comentários o mais rápido possível, Obrigado a todos que estiveram por aqui na minha ausência. Não sei quando sai texto novo. Abraço!

70 comentários:

  1. Curti muito esse texto.
    Aplico bem alguns pontos como o 8. Odeio mimimi.
    1 também, em geral quando eu só faço, não gosto de ninguém dando pitaco mesmo.
    O 3 acho que aplico mais por pão durismo mesmo hahahaha.
    4 e 10 eu preciso melhorar bastante, muitas vezes só fico vendo as cagadas.
    7 é aquela, não tá ótimo, mas tb não tá ruim...e assim vai indo.

    Baita comentário desorganizado rsrsrsr, mas valeu pelo post.

    ResponderExcluir
  2. Muito inspirador o texto corey!

    As veses precisamos de umas sacudidas assim mesmo ´pra ver se acordamos pra vida e que também saibamos valorizar as coisas que já conquistamos.

    Sigamos firmes na luta!

    Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Centavos!

      É isso aí, o rumo da nossa vida só depende da gente.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  3. Opa!!!!!
    Que bom que voltou!
    Bem vindo de volta amigão

    Diegoo

    ResponderExcluir
  4. estava com saudade dos seus posts caro amigo, sou leitor assíduo do seu blog, quando puder escreva mais sobre pequenos negócios e sua vida de comerciante, pretendo me tornar um micro empreendedor em breve e seus posts são sempre muito esclarecedores.

    saporra de post ficou top!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu amigo! Só digo uma coisa: estamos num excelente momento pra comprar empresas. Pessoal tá desesperado com quedas de faturamento e se desfazendo das empresas.

      Abraços

      Corey

      Excluir
  5. Ótimo post Corey, quanto ao lance de reclamar é verdade, uma grande parcela do pessoal daqui tem um teto pra dormir, comida pra comer e ainda reclamam pra caralho ao invés de ir a luta e buscar uma condição melhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! Ver que somos privilegiados mas sem parar de buscar mais.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  6. Parabéns, primeira vez que comento aqui. Sinto falta dos seus textos, não tenho como descrever o quanto vc me ajudou e continua ajudando nessa jornada. Abraços e não publique por obrigação, mas sim por tesao como vc sempre faz. Abs. Reis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico contente em poder ajudar de alguma maneira.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  7. Seja bem vindo de volta. Não demore tanto para escrever novamente ou "dar notícias".
    O blog indiretamente atua no sentido de exercer a bondade de forma anônima com o compartilhamento de opiniões onde se extrai algumas sacadas bastante significativas.

    Grande abraço.
    F1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Tb vejo o blog como uma maneira de ajudar e propagar conhecimento.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  8. Nossa! Parecia outra pessoa escrevedo!

    Muito inspirador o texto, eu negativo como sempre (meus motivos são: morar com os pais e trabalho bosta) tentei achar alguma coisa que pudesse encontrar que pudesse te contradizer, mas não, todas as suas colocações foram perfeitas!

    Obrigado por começar meu dia melhor!

    Abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que vc viu que a negatividade não tem justificativa.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  9. "tudo é mutável"
    E essa afirmação é mutável? Se ela for mutável, então podemos dizer que isso pode mudar, logo nem tudo é mutável. Já se ela não for mutável, então há algo que não é mutável, o que também contradiz sua frase. Logo, a realidade é: algumas coisas são mutáveis e outras não são.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Complementando, eu diria que, na verdade, tudo é 'fluído', tudo está 'em movimento'.

      H.S

      Excluir
    2. Coma? kkkkkkkkkkk

      Excluir
  10. Opa Corey, legal ver vc voltar. Já li muito o seu blog. Esse negócio de se apegar a bens materiais é muito primário mesmo. Uma pessoa com muita leitura e experiencia de vida nao tah nem aí pra isso. É coisa de deslumbrado. Sigamos na luta. abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É primário mas a maioria faz isso, eu inclusive já fiz muito e acredito que cada dia estou me livrando de pequenos apegos. São coisas que ontem eu não viveria sem e hoje possuem pouca importância. É um exercício diário.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Eu melhorei meu minimalismo muito por influência de alguns posts seus, o que foi bem legal. Hoje em dia me preocupo com um minimalismo no campo das ideias e preocupações e o efeito é assustadoramente bom.

      abraços

      Excluir
    3. O minimalismo intelectual é tão ou mais importante que o material. Se livrar de preocupações com coisas que não se tem controle é muito importante, por isso faço dieta da informação. Abraço

      Excluir
  11. Olá Corey,

    Bom retorno, continue conosco, este grupo de blogueiros e leitores é muito unido e estamos nos ajudando bastante na caminhada à IF.

    Eu segui um dos seus conselhos, mesmo sendo no blog onde ninguém me conhece, estou optando por deixar as mudanças sem comentar aqui, da mesma forma que faço na vida normal. Quando acontecer e já estiver tudo certo, aí eu conto.

    Não sei o motivo, mas parece que quando contamos de forma otimista algo que faremos energias negativas tendem a atrapalhar a ordem normal das coisas, então é melhor contar só depois de acontecer mesmo.

    Gostei do seu ponto 3, gosto muito do meu apartamento, mas a questão da Garagem esta me estressando muito (vagas livres). Se continuar assim, vendo este imóvel e vou viver de aluguel, comprar outro apartamento caríssimo não vou não, depois ocorre outro problema, aí nova mudança, mais impostos, e a independência financeira a cada dia mais distante.

    Os demais pontos, sem comentários, concordo com todos.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala VdC!

      Acredito muito em energias e assino em baixo o que vc disse: quando contamos nossos planos com alegria eles tendem a não dar certo devido a energia negativa dos outros (as vezes sem querer).

      Morar de aluguel é libertador! Não me vejo mais fixo num lugar só pq é "meu".

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Corey,

    Obrigado por compartilhar o seu aprendizado conosco!

    E o seu plano de imigração, como está?

    Você vai para os EUA mesmo?

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala IL!

      Como eu disse, não vou divulgar meus planos. Tem muita coisa acontecendo, quem sabe um dia eu conte...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Corey,

      Fico chateado por sua decisão, visto que eu quero absorver o máximo possível de informações sobre imigração, principalmente para os EUA, porém, respeito 100% ela.

      Abraços e boa sorte!

      Excluir
    3. Tem muito material a esse respeito na Internet, principalmente no YouTube. Abraço

      Excluir
  13. Quem é vivo sempre aparece. Sentimos sua falta na blogosfera, Corey. Ótimo texto. Gostei dos itens, especialmente o 8.
    Pena que não pretende mais divulgar seus planos. Pensei que quando você disse isso, se referia a vida pessoal e não como um anônimo da internet. O pessoal gosta de trocar ideias. Garanto que seus planos, como por exemplo o dos EUA, fez muita gente pesquisar mais sobre o assunto. Sabemos que existem os haters, mas uma moderação já alivia.
    Abraços e sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Relendo aqui o que escrevi, creio não ter sido claro quando disse "Pensei que quando você disse isso, se referia a vida pessoal e não como um anônimo da internet". O que quis dizer é que pessoalmente não vejo problema em você dizer alguns dos seus passos enquanto um anônimo de internet, mas veria problemas se você contasse para seus conhecidos pessoalmente. Mas pelo que te conheço, você é discreto e já costumava falar nada ou quase nada para seus conhecidos, e está apenas querendo estender essa discrição ao blog.
      Abraços

      Excluir
    2. Grande AdP, prazer te ter aqui. Então, sempre fui discreto na vida real e aberto na Internet porém percebo que devo sim ser discreto aqui tb. A influência negativa dos haters me incomoda bastante e acredito que me influencia negativamente. Grande abraço

      Excluir
    3. Grande AdP, prazer te ter aqui. Então, sempre fui discreto na vida real e aberto na Internet porém percebo que devo sim ser discreto aqui tb. A influência negativa dos haters me incomoda bastante e acredito que me influencia negativamente. Grande abraço

      Excluir
  14. Corey que bom ler um texto seu aqui. Mesmo quando vinha aqui e constatava que não tinha texto novo, eu não ficava chateada, pois ficava pensando. O Corey deve estar fazendo alguma coisa muito legal, ou simplesmente este afastamento deve estar gerando paz na mente dele. Mas é bom ler coisa sua por aqui.
    Muito, muito bom seu texto. Destaco uma coisa. Detesto gente reclamona, em todos os níveis, as vezes sinto que sou até grossa com isso. Exemplo. Ou dia, uma pessoa falou. A casa não tá tão arrumada quanto eu gostaria (num tom bem pior, altas reclamações rs) eu perguntei. Porque está assim? A pessoa respondeu. Porque estou trabalhando muito para entregar uma grande encomenda (que iria render muito $$$) eu disse. Então não reclama caramba, não existe mundo perfeito, para a coisa X dar certo a Y vai ter que ficar temporariamente de lado. Claro que é um exemplo pequeno. Mas vejo gente que reclama todos os dias, a vida toda, do emprego, do bairro, do filho, do céu, affff de tudo. Enfim, pratico muito isso também, detesto reclamar, tanto quanto detesto reclamões rs.
    Gostei muito do texto. Como sempre muito aprendizado, e por mais que as vezes seu tom pareça (muito) assertivo, vejo muita humildade em você.

    Abraços, em você e na Bia.

    Sandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sandra, é exatamente isso, estou numa vibe de produtividade incrível. Gente reclamona é um âncora que te puxa prq baixo. É legal reclamar e se sentir parte de um grupo mas isso é muito prejudicial a nossas vidas.

      Abraço

      Excluir
  15. Bacana o seu retorno Corey!
    Eu sempre acompanhei o blog, mas quase nunca comentando ativamente.

    Seus posts são bastante úteis. A dieta da informação é só um dos exemplos que coloquei em prática e que me ajudaram a focar no que realmente importa.Seus pensamentos e opiniões com certeza fazem a diferença para nós!

    Abraço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Felipe! No atual momento que vivemos no Brasil a dieta de informação é imprescindível pra conseguir tocar a vida. Abraço

      Excluir
  16. "A mudança é a única constante"

    Que bom que está de volta.

    ResponderExcluir
  17. Fala meu caro Corey

    Bom ver que vc está vivo e não apenas vivo, está muito bem.


    Concordo com todas as 10 "dicas" sem por nem tirar. Principalmente a #2 cara. É que não quero escrever um textão aqui e quero seguir o que vc disse na #1, não ficar detalhando a minha vida. Mas o que posso dizer, daquele plano de imigração, é que ele continua a todo vapor, mas depois de pensar muito sobre, começo a ver que aquela "opção mais cara" vai valer muito mais a pena no médio e longo prazo do que aquela opção mais "barata". Mas veremos, pois como vc disse, tudo vai mudando, e posso mudar de ideia de novo. Por enquanto vou trabalhando o mais duro que posso, sem passar do limite da minha saúde.

    E obrigado pela citação, fico feliz em ter sido lembrado ali. Aquela divagação que escrevi sobre recompensa no trabalho realmente foi um momento muito feliz e inspirado, modéstia à parte. Me sinto satisfeito e grato por poder compartilhar aquele insight que tive.

    Infelizmente eu ando tendo que cobrir funcionário na empresa e o tempo anda escasso, como vc deve ter percebido, meu blog tbm chegou a ficar um mês inteiro sem nenhum novo artigo, e provavelmente isso vai continuar assim pelos próximos tempos. Mas vida primeiro e blog se sobrar tempo.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Rover! Legal te ver por aqui, fico te devendo uma visita. .. cara, esconder o jogo inclusive na Internet está fazendo muita diferença na minha vida. No momento atual somente Bia e eu sabemos os porquês das atitudes que estamos tomando. Aos olhos de fora tudo pode parecer uma loucura mas na verdade tudo tem um motivo.

      Seu insight sobre trabalho foi muito feliz. Eu assino em baixo.

      Sobre a emigração é tudo muito obscuro e cheio de opções. Qd temos muitas opções a tendência é nos perdemos. Não acredito que da pra grudar num plano imigratório e seguir com elw custe o que custar. Na verdade acho que isso não funciona pra nada na vida, temos sempre que ir adaptando.

      Grande abraço

      Excluir
  18. Corey, eu tinha um planejamento de viver, trabalhar, investir e reinvestir. Foi quando parei e percebi que quem vive só reinvestindo, dificilmente usufrui do dinheiro. Na teoria, a pessoa continua ficando rica, mas na realidade se torna mesquinha, querendo poupar o máximo, para reinvestir. (Isso começou a acontecer comigo, e depois percebi que isso independe da classe social, é o comportamento dos investidores).

    Hoje, estipulei uma meta, de ter 8 mil mensais em alugueis, ja possuo o terreno e a obra inicia ano que vem.

    Trabalho com prestação de serviços, e meu negócio envolve capital intelectual. Minha ideia hoje, é trabalhar no meu negócio, fazer crescer, fazer mais dinheiro, para simplesmente torrar. Viajar pra caralho, comer bem, usar roupa boa, ter um carro ótimo (sou grande entusiasta das 3 marcas alemãs).

    Fazer programas sem se preocupar se estou usando bem ou mal meu dinheiro.

    Isso foi uma mudança pra, pois antes só queria renda passiva, e cada vez ter mais alugueis, mas estava vendo a vida passar diante de mim, então tomei essa decisão.

    8k de aluguel
    Focar no meu escritório
    Economizar 10% da minha renda
    O resto, investir em experiências
    Pretendo morar de aluguel tbm, em bairros mais nobres d
    a minha cidade.


    Um abraço, o item que mais gostei, foi o 2, que você admitiu que muda de ideia, pois também aconteceu comigo.

    Sou leitor há muito tempo do seu blog, espero que você não pare de escrever.

    Sempre te perguntava sobre negócios como posto de gasolina, açougue, mas hoje vejo que não se enquadra pra mim, não conheço o ramo, o comércio, sempre prestei serviços.

    No futuro posso novamente mudar de ideia, mas hoje, quero o que descrevi acima.





    Att,

    Pretoriano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, esse fenômeno que vc relatou no primeiro parágrafo acontece com todoa nós. Comigo não foi diferente mas por sorte tb me livrei desse mal. Outra coisa que não me arrependo de fazer é deixar meua investimentos no piloto automático.

      Se vc não leva jeito pra comércio não meta as caras pq a chance de fracasso é 100%. Grande parte dos comércios medíocres que temos hj em dia se deve a isso. Cada um na sua, se seu lance é serviço, permaneça nele.

      Sua meta e ousada mas factível. Vc vai ouvir muito aqui na blogosfera que aluguéis são uma bosta e que o bom mesmo são ações. Ignore e siga em frente.

      Abraço

      Excluir
  19. Fala aí, corey.

    Apesar de me considerar um investidor, nunca participei muito da blogosfera. Sou psicólogo e gostei muito do seu exercício de desapego.
    Acabei comentando com minha esposa aqui do meu lado e, como esperado, ela já fez uma cara de não concordo (óbvio que não me afetou, já que morar de aluguel é algo que eu também pretendo mudar, mas sou um usuário dessa modalidade de moradia a muitos anos). Sua argumentação é de certa forma válida, já que ela entende como falta de um "lar" não ter casa própria. Mas estar presa a apenas uma moradia mesmo se esta não fizer sentido é realmente complicado.

    Como psicólogo, acho excelente a ideia de se desprender do pensamento negativo por default, ou seja, pensar mal de algo pra se preparar e sofrer menos, esperando menos. Não há como não criar expectativa na vida. Vc pode até não divulgá-la ou mesmo distrair-se, mas sonhos são sonhos. Porém, pensar negativamente apenas é um jeito de ficar ansioso e evitar várias coisas. É uma síndrome de "mãe dinah. Chamamos de estímulo pré-aversivo, vc fica esperando que algo ruim aconteça antes de acontecer e fica aliviado quando não acontece e atribui à suposta preparação. Na realidade, podia ser que nunca fosse acontecer nada e vc se prendeu a uma preparação desproporcional. Analisar sua capacidade de lidar com o problema é diferente de se preparar pra tudo, que é impossível. A imprevisibilidade da vida pode ser um problema ou uma benção. Ma achar que pode prever tudo só nos deixa doentes.

    Espero que sua vida melhore mais ainda.

    Grande abraço

    Robson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Robson

      Sou muito desapegado das coisas e tb de pessoas. Familia pra mim é quem mora na minha casa, ou seja, minha esposa e o cachorro. De resto cada im cuida da sua vida.

      Muito legal seu ponto de vista técnico, interessante entender como essas coisas funcionam. É realmente isso, como um ex pessimista eu concordo com você. A gente se prepara pro pior, aceita o que vem e acha que tá no lucro. É uma auto sabotagem.

      Abraço

      Excluir
  20. Olá Corey! Acompanho seu blog faz muito tempo.

    Sobre ser feliz trabalhando, discordo com a frase de que não tem como ser feliz em 99% dos casos.

    Eu, por exemplo, atualmente tenho um comércio, algo que não tem nada a ver com minha formação profissional (Tenho superior e pós em área extremamente técnica).

    Comecei o comércio no pior momento possível, no final de 2014, sem caixa, sem nada, dormindo mal de tão preocupado. Felizmente tenho muita habilidade técnica, que só aprendi a valorizar com o tempo, e sou naturalmente racional nas minhas decisões. Tem outros sócios no negócio, mas aprendi com o tempo que esse meu lado racional é que faz o negócio acontecer e crescer, porque os outros sócios não atuam diariamente e posso dizer que claramente não sabem quase nada de como se toca o negócio.

    Me descobri como muito feliz, mais de um ano depois com esse comércio, porque eu realmente tava conseguindo ajudar com o que tenho de melhor. Hoje sou literalmente um marketeiro, faço bastante propaganda que tem se mostrado efetiva (de preferência de baixo custo, como Facebook e listas de e-mails com pessoas que indicam o meu comércio, e clientes).

    P.S Não trabalho mais com atendimento ao cliente, no início fazia mas detestava, aprendi a fazer meia-boca, mas aprendi que os vendedores se dão muito melhor que eu com isso. Logo tirei essa (terrível) carga do colo. E quando quero tirar uma mini folga, por exemplo de 3 dias ou 1 semana, ando me adequando a quando a namorada pode.

    Estou montando um e-commerce da área da loja física também, e meu sonho é poder trabalhar de forma mais light daqui uns bons anos (tenho menos de 30).

    P.S.2: Não sei se minha escrita anda ruim, não pratiquei mais rs.

    Gostaria de te agradecer por tuas postagens, tenho certeza que algo aprendi de ti em todo esse tempo te acompanhando.

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vindo ao clube dos comerciantes. Tb detesto ser empresário mas a partir so momento que isso me gera renda e me permite fazer o que gosto,ok! Não existe almoço grátis então tudo tem um custo que muitas vezes não é fincanceiro e sim psicológico, é isso que acontece conosco como empresário. Agora se sua empresa não estiver dando lucro e te custando saúde, amigo, é burrice insistir.

      Abraço

      Excluir
  21. Aliás... Acho que um dos maiores aprendizados aqui no seu blog, foi um post, relativamente recente, sobre remunerar as pessoas de acordo com o desempenho na sua função. Atualmente tenho só 2 vendedores na loja (Trabalhamos apenas nós 3), e vc tinha toda razão. Naturalmente cria um ambiente propício ao alto desempenho, a gente dá as ferramentas e tenta estimular essas pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos que entender as qualidades individuais, como vc disse acima que não se deu bem bo atendimento. Não há nada de errado com isso,errado é insistir
      Remunerar por resultados sempre será uma boa idéia.

      Excluir
  22. Bom ver post novo! Acompanho seu blog porque sempre reflito sobre o que escreve e tiro algum aprendizado. Tenho tentado por em prática o minimalismo que conheci por meio desse blog

    ResponderExcluir
  23. Corey, muito bom saber que esta tudo bem contigo. Seus posts de empreendedorismo são bons demais. Espero que consiga mais tempo para o blog. Abraços.

    ResponderExcluir
  24. Corey,

    Bom saber que você está do lado simples da força rs. Posso estar enganado mas lembro que você falou há um tempo atrás que queria sim ter um carro bom, visitar lugares chiques, etc. Houve uma mudança de atitude?

    No mais como andam os negócios?

    Abs.,

    VR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala VR!

      É uma mistura... Por um lado sou simples em relação a exigências de moradia, roupas e cacarecos em geral, por outro sou exigente na qualidade da comida e lugares que frequento, é o velho lance de prioridades. Gostaria muito de ter um carro bom mas no Brasil é impossível portanto tenho uma "condução" que me leva de A pra B com o menor custo possível, sou extremamente racional com isso.

      Grande abraço!

      Corey

      Excluir
  25. Espetacular post Corey...... Valew por escrever......... Sentimos falta dos seu posts.......

    ResponderExcluir
  26. Muito bom meu jovem! Um desabafo que serve para todos os públicos, na verdade, é um tapa na cara de muita gente que está reclamando da vida.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.