quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Otimismo?

Sou eu que ando meio apaixonado pela vida ou as pessoas realmente estão mais otimistas em relação a 2016?

Não sei explicar, mas estou notando uma onda de otimismo, não sei se é porque uma das minhas resoluções de ano foi ser mais otimista, levar a vida olhando mais para as coisas boas que para os problemas. Até então eu sempre fui pessimista, usava isso como escudo contra as intempéries da vida. Na minha cabeça quando você espera 10 e ganha 100 fica mais feliz que quando espera 1000 e ganha 100. Sempre vi o copo meio vazio, não meio cheio, me orgulhava desse ponto de vista, defendia isso como a melhor filosofia de vida. Isso durou até setembro passado quando tive o piripaque e fui parar no hospital, Bia me chamou na chincha e minha ficha caiu que eu tenho uma vida maravilhosa, muito melhor que a maioria das pessoas que conheço. Tenho um casamento fantástico, tenho mais patrimônio que qualquer pessoa da minha idade que conheço, tenho um estilo de vida que me faz feliz... Claro que tem muita coisa na minha vida que eu gostaria de melhorar, mas eu estava chegando naquele ponto quando o cara deixa de comer uma gostosa porque ela tem celulite... Só enxergava os pontos que devem ser melhorados e estava deixando pra trás tudo aquilo de bom que conquistei, dei um reset na mente, parei de reclamar e estou dia-a-dia trabalhando minha cabeça pra ser mais otimista. Sei que nesse pouco tempo muita coisa tem dado certo...

Então, voltando ao assunto do começo do post eu tenho notado que as pessoas estão mais otimistas pra 2016 do que estavam para 2015, aliás noto uma mudança da água pro vinho. Em janeiro de 2015 percebia que as pessoas a minha volta, principalmente funcionários e clientes, estavam desconfiados com o que o ano prometia. Hoje está diferente, as pessoas acreditam que 2016 será no geral melhor que 2015. É óbvio que isso é uma análise totalmente empírica e que não sou burro o suficiente pra me enganar e achar que as coisas no Brasil vão bem, obrigado. Isso é somente um ponto de vista que pode estar recebendo forte influência da minha abordagem otimista, porém alguns fatos podem comprovar isso como por exemplo o fato de eu ter tido uma melhora substancial no faturamento e rentabilidade das lojas, dezembro foi 25% melhor que em 2014, janeiro está indo para um crescimento de 40%. Perceba que não houve investimento ou mudança de estratégia substancial que pudesse influenciar isso de maneira positiva, muito pelo contrário, eu estou na operação sangue-suga, desencanei um pouco de tudo, tenho falta de produtos, meus funcionários não estão tão motivados porque andei cortando benefícios, etc. Na verdade eu estava esperando uma queda de faturamento!

Olhando além do meu próprio umbigo vejo colegas relatando a mesmo melhora no faturamento (não digo em percentual e sim na melhora propriamente dita), amigos que estavam com imóveis para locação vagos conseguiram alugar, etc. Acredito que tudo faz parte da adaptação natural: uma vez que a bosta acontece você se choca num primeiro momento mas é obrigado a se adaptar e tocar a vida independente do problema que surgir.

Espero que essa onda de otimismo que venho notando seja realmente verdade e que continue. Somente assim podemos ter alguma melhoria no curto prazo. Claro que não devemos fechar os olhos para a putaria toda que está acontecendo na política/economia mas como já repeti um milhão de vezes aqui, temos que tocar nossas vidas independente das decisões governamentais. Viver no brasil é jogar no modo hard e temos que nos tornar especialistas nesse jogo, caso contrário só nos resta o buraco. Minha estratégia de otimismo tem dado resultados, ao menos na saúde mental, estou muito mais relaxado, toquei o foda-se em um monte de coisa, estou dançando conforme a música. Aconselho que você faça o mesmo.

26 comentários:

  1. Bom Dia Corey!

    realmente este ano promete, tenho muitos planos para ele, afinal, quero mudanças em minha vida, e se eu continuar fazendo o que eu sempre faço, nada ira mudar!
    Estou investindo no ramo de vendas diretas, e tenho que confessar que esta dando muuuuuito certo. Para minha surpresa, ontem meu marido estava conversando com a minha tia, sobre empreender, ele um cara mega power seguro, fiquei de boca aberta, mais ele conhece o potencial da minha tia, sabe onde estara investindo. Só que, temos muitas duvidas. Ele entrara com o dinheiro e minha tia com o trabalho, como funciona quando é assim? Que tipo de sociedade sera esta? Pois quem fara todo trabalho sera ela, quem tem os contatos é ela, ele so ira investir! Como funcionara as retiradas? qual a porcentagem dela sobre a loja? Com quem devo conversar a respeito disso?
    Desde ja agradeco

    Aline

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aline!

      A maioria das coisas só depende da gente, não adianta culpar governo, culpar isso e aquilo, se a gente não se mexer, nada mudará.

      Eu sou completamente contra qualquer tipo de sociedade. Prefiro que vc faça essas perguntas a um advogado e faça um contrato muito bem feito.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Ou vc divide o lucro, tipo 50% para cada. Ou combina com a pessoa para ela devolver o dinheiro mensalmente. Ex: empresta 24mil. A pessoa ficará 4 anos pagando 1mil por mês.

      Excluir
  2. Acredito que essa felicidade seja apenas momentânea. O que as pessoas ouvem é o mercado teve uma injeção de credito e vai ficar mais fácil pegar empréstimos e financiamentos.

    A notícia que as pessoas não recebem é que nosso governo é como um bêbado que resolve curar sua ressaca com mais cachaça, essa medida só vai gerar mais inflação e maior retração econômica no futuro. Não será surpresa se o governo resolver imprimir, mais dinheiro para compensar essa retração, o povo gosta de tudo de graça (acha o socialismo lindo), vai ser difícil entrar um Mauricio Macri em nossa política para cortar os tentáculos do poder público.

    Minha projeção para um futuro não muito distante é que nosso real valerá tanto quando 200 mil dólares zimbabueanos.

    Nossos hermanos acordaram, só faltam os habitantes vegetativos daqui fazerem o mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá PS!

      Não sei sobre injeção de crédito, como não acompanho notícias posso estar por fora, mas até onde sei o crédito está escasso...

      O governo é uma grande bosta e sempre será, as pessoas estão se preocupando pouco com a inflação. Só quem toca nesse assunto é o pessoal com mais de 40 anos que viveu de perto os anos 80 hiperinflacionado. Isso me assusta...

      AbraçO!

      Corey

      Excluir
  3. Bom dia Corey!

    Qual seu patrimônio e qual sua idade?

    ResponderExcluir
  4. Esse "otimismo" é na verdade o "efeito anestesia", típico de gente sem esperança e sem futuro que chegou no fim da linha. O brasileiro está tão fudido e impotente que começa a achar que a mediocridade é o máximo, que presunto é caviar. E ainda pensa que vai ter um final feliz algum dia, simplesmente porque acha que merece isso. Ou seja, deturpação pura e simples da realidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, as pessoas se anestesiam mas vamos falar a verdade: existe outra maneira de viver no Brasil que não seja anestesiado?

      Excluir
    2. Nada como tomar um bom vinho na sua casa com as pessoas que lhe consideram e estão no mesmo trilho que você.

      Excluir
  5. To com vc Corey! se vc der uma olhada no que eu escrevi no meu blog sobre as perspectivas para 2016, eu falo disso. 2016 vai ser o ano meu caro, não tem quem me faça pensar diferente, estou muito motivado em fazer desse ano o melhor da minha vida! E sim, isso depende somente de mim mesmo. Ótimo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 2015 foi um excelente ano pra mim do ponto de vista financeiro e profissional, 2016 acredito que seja o mesmo. A maioria das coisas só depende da gente!

      Excluir
  6. A Globo e a Veja pararam de falar de impeachment. como eles manipulam o país, então muita gente se sente melhor com menos desgraças.

    ResponderExcluir
  7. Eu também tenho percebido e vivido esse clima de otimismo em 2016, talvez seja porque tenhamos nos adaptado a essa nova realidade, espero que não seja somente uma empolgação de início de ano! Gostei muito do seu blog e adicionei na minha lista de blog, se puder da uma passada lá no meu blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a gente se adaptou e tem que tocar a vida, não há outro jeito...

      Excluir
  8. Na crise, abrem bastantes oportunidades. É muito mais difícil uma empresa grande se adaptar a crise do que uma pequena. O pequeno empreendedor pode diminuir a folha em 50%, enquanto que se o grande tentar cortar 10%, aparece o sindicato. Também é muito mais fácil reduzir outros gastos. Durante a crise, o povo acaba substituindo produtos e serviços. A adaptação acontece no lado da empresa e do consumir. A crise pegou o governo e seus dependentes, empresa e pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, o pequeno se adapta (ou ao menos deveria se adaptar) mais rápido, por outro lado uma queda de faturamento pode ser o fim do negócio em muitos casos.

      Excluir
  9. Corey, assim como você, tenho planos de imigrar e depois de muita pesquisa eu acho que encontrei um caminho que seria fácil para o meu perfil, que é parecido com o seu... já considerou o post-study work visa do governo canadense?
    Funciona assim: voce se matricula em alguma pós-graduação com periodo de 2 anos, estuda durante esse periodo e pode trabalhar part-time, enquanto seu cônjuge pode trabalhar full-time; passados os 2 anos, voce pode aplicar pra um post-study work visa, que te dá direito de passar mais três anos no país, trabalhando... nesses tres anos é facil conseguir os pontos suficientes para conseguir o visto permanente via express entry.
    Sei que sua intenção é mudar pros EUA, mas já considerou essa hipótese?

    ResponderExcluir
  10. É o modelo de kluber-ross aplicado à reeleição da demônia.
    2016 é o início da fase de aceitação.
    Em 2015 passamos por todas as 4 anteriores: negação, raiva, negociação e depressão. Agora é hora de aceitar o triste fato e superar o luto nacional.

    ResponderExcluir
  11. Fala Corey


    Ce anda animado mesmo, tá postando adoidado. Acho que a pressão aliviou um pouco depois que vc disse no outro post de ter desencanado de imigração (sim eu li os outros posts). Isso é bom cara. As vezes eu me permito também tirar um ou dois meses de "folga" dessa busca incessante de planejar e realizar objetivos. É bom dar uma desligada pq uma hora ou outra surge uma fagulha de inspiração que vai te ajudar a resolver um dos degraus pra chegar nesse objetivo. Nesse momento vc volta a buscá-lo de maneira incessante de novo. E depois vc vai começar se cansar de novo. Ai poderá tomar um tempo de novo.

    Eu mesmo, apesar dos desafios não estarem fáceis, não perco minha motivação, só é preciso relaxar um pouco. O negócio é continuar se esforçando que uma hora as oportunidades surgem.


    Abs

    ResponderExcluir
  12. Olá Corey! Após vários anos na blogosfera de finanças resolvi abrir meu próprio blog também. Vou passar sempre por aqui e contribuir na discussão. Te coloquei nos meus links no meu blog. Abraço.

    frugalsimple.wordpress.com

    ResponderExcluir
  13. O ano de 2016 está excelente para mim, estou vivo,com saúde, empregado e com minhas conta em dias. Sou otimista, durante minha trajetória o que ouvi de mi mi mi...

    Veja o ano de 2015 conheci vários blogs f****, o seu, Rover, soul, madruga, VDC e etc. Muito obrigado

    ResponderExcluir
  14. Olha a despeito de uma galera ai falando de povo anestesiado e blablabá eu decidi viver no modo meu mundo pois penso, este é o unico jeito.
    E é neste ano que estou tirando do papel um plano de investimento de um jeito super natural. Então, sim estou otimista tmbm rs. E se isto tem feito bem a sua saúde, continue.

    Sandra

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.