segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Os Trintões e a Instabilidade Econômica

Acredito que a maioria das pessoas que me acompanham tenham entre 20 e 50 anos. Isso traz uma situação muito interessante quando o assunto é economia.

Por um lado a galera de 30 a 50 anos conviveu diariamente na sua infância e adolescência com umas coisas bem bizarras que aconteceram no Brasil: a hiperinflação e o confisco das poupanças. Me incluo nesse grupo, lembro quando moleque comprar balas na cantina da escola com moedas de 5000 cruzeiros, lembro-me anos antes disso usar cédulas de dinheiro com carimbos que cortavam o valor dos zeros, mas mesmo assim cédulas de 10000 cruzados que viravam 10 cruzados novos continuavam sem valer porra nenhuma. A gente tinha um freezer vertical em casa, eletrodoméstico muito comum nas casas dos brasileiros nos anos 80/90, era de extrema importância estocar carne já que os preços disparavam todos os dias sem contar que nem sempre se achava carne nos açougues. Lembro-me do meu pai colocar galões plásticos no chiqueirinho do Fusca e sair pra abastecer tarde da noite quando o Jornal Nacional anunciava aumento da gasolina no dia seguinte. Em 94, pouco antes do lançamento do Real todos carregávamos calculadoras portáteis pra calcular o preço das coisas que eram cotados na bizarra URV cuja "cotação" variava diariamente. Negócios maiores? Você vendia um carro e recebia em dólar, moeda essa que era mais importante que o cruzado/cruzado novo/cruzeiro/cruzeiro real.

Collor confiscou as poupanças, meu pai se fodeu muito mas por muito pouco não se fodeu mais. Estava pra fechar um negócio grande, o comprador perdeu toda a grana que estava na poupança, pelo menos meu pai ficou com o bem. Do dia pra noite famílias ficaram na completa bosta, sem grana pra nada. Lembro-me do suicídio de um conhecido nosso, ele tinha acabado de vender sua empresa, uma rede de lojas, e tinha colocado toda a grana na poupança até achar onde investir, acabou se mantando ao ver uma vida inteira de trabalho sendo roubado pelo governo. A economia parou, meu pai que sempre viveu de negociações ficou parado uns 2 anos, foi uma época extremamente tensa, anos depois o velho recuperou uma merreca através de um advogado.

Por outro lado temos o pessoal de 20, 25 anos que já nasceu com o Real, com a economia estabilizada e em crescimento. Esse pessoal aprendeu que é possível se programar, ter um planejamento a logo prazo, jamais conviveu com essas coisas sinistras da nossa economia, essas pessoas não se preocupam em ter dinheiro na poupança, os investidores dessa idade conhecem a quebra da bolsa do Rio mas pensam nela como algo remoto, que aconteceu a trocentos anos atrás. Os que não em educação financeira tomam empréstimos numa boa, afinal conseguem pagar com um mínimo de controle financeiro, juntando dinheiro ou emprestando dinheiro todo mundo consegue ter um desenvolvimento de patrimônio...

É nesse ponto que quero chegar: nós, trintões temos em geral um certo receio que essas bizarrices econômicas possam voltar ao Brasil e destruir nosso planejamento financeiro, pelo menos esse é o medo que percebo entre meus amigos e conhecidos da mesma idade. Nas rodas nos bares o assunto hiperinflação e histórias como essas que contei no começo do post estão pipocando aqui e ali. Parece que as pessoas estão lembrando mais desses "causos" dos anos 80/90. Seria coincidência ou o rumo que nossa economia está tomando nos faz lembrar disso?

Um amigo corretor de imóveis disse que nesse começo de ano ele já percebeu um agitamento incomum no mercado. Pessoas estão comprando imóveis (ou ao menos procurando negócios) somente pra tirar dinheiro do banco. Disse que fechou uma venda semana passada de 3 imóveis novos encalhados para uma única pessoa. Pagou em cash. Por quê? "Não quero deixar o dinheiro no banco..." Diz o corretor. Outro amigo que tem loja de carro disse que a procura por carros de luxo desvalorizados também está alta. Tem gente preferindo trocar o Corolla por Série 3 com medo de deixar a grana na poupança. Casos isolados? Não sei, pode ser que sim mas pode ser que não.

Particularmente estou com os dois pés atrás. Vou repetir o que já disse anteriormente para que fique bem claro: não sou especialista em economia nem investimentos, comecei o blog com essa vontade mas acabei percebendo que não é pra mim. Temos na blogosfera trocentos blogueiros mais gabaritados pra tratar do assunto economia/investimento mas mesmo assim acho que uma opinião empírica e desprovida de fundamento pode ser útil, por isso me sinto no direito de falar aqui. No momento atual não me sinto seguro pra fazer qualquer tipo de investimento "virtual" (leia dinheiro em banco/corretora). Hoje o que tenho é um pouco de grana na poupança e um bom tanto de FIIs, só. Não tenho coragem de jogar mais grana no mercado financeiro, acho que hoje o melhor é investir em coisas físicas (negócios, imóveis, negócios, negócios, imóveis, negócios e imóveis), ou mandar dinheiro pra países economicamente mais estáveis (mas aí entra o lance da tributação que ainda não descobri como fica). REPITO: ISSO É MINHA OPINIÃO, NÃO É A VERDADE. Meu perfil é averso a risco, logo a bolsa está completamente fora de questão ainda mais com o pouco conhecimento que tenho aliado com a forte instabilidade atual.

Não quero dizer que por ser mais velho, por ter vivido essa fase hard core que estou correto, que sou o dono da verdade espertão e que quem aposta na bolsa é um burro temerário. Nada disso, estou apenas expondo minha opinião e o que tenho percebido ao meu redor. O que você deve fazer? Mermão, isso é contigo, acho que mais importante que a resposta A ou B é achar aquilo onde você se sinta confortável.

O futuro dirá se estou sendo conservador demais ou certo. Espero do fundo do coração que o futuro prove que estou exagerando e que "perdi" dinheiro por ser conservador. Amém!

94 comentários:

  1. Fala corey tudo bem.
    O caso do confisco hoje é muito difícil seria muito difícil de acontecer pelos mecanismos judiciais a qual nosso governo teria de acionar antes de confiscar, porem existe outro tipo de confisco mais sofisticado que já vem sendo usado algum tempo.
    Ajuste inflacionário ao qual governo fecha suas contas por meio da inflação.
    Como funciona assim anon?
    As receitas do governos são indexadas com a inflação longo uma inflação mais alta será repassada para produtos, impostos etc.
    O governo em déficit<< leia-se endividado não consegue mais arrecadar por meio de aumento de alíquotas mais tributos.
    Mas anon o governo não esta querendo aumentar todos impostos?
    Sim , porem atingimos um nível de carga tributaria que já passou dos 35% do pib, quer dizer que 35% de tudo que produzimos no pais vai para mão do governo.
    Como a carga tributaria já passou de um nível satisfatório corrupção etc consome muitos recursos, aliado isso a baixa produtividade da indústria brasileira.
    Temos um cenário em que nosso governo tenta arrecadar mais por meio de aumento de tributos na outra ponta pequenos, médios e grandes empresários fechando empresas devido a não conseguir custear todo manicômio tributário que se tornou o Brasil.
    Quer dizer que quanto mais nosso governo aumenta imposto menos ele arrecada ?
    Isso mesmo se quiser dar uma olhada tem vídeo bem simples chamado curva de laffer que explica o que esta acontecendo com nossa economia.
    A questão dolár é que grande investidores mercado em geral já vem percebendo viés populista do governo já faz um bom tempo.
    Acontece que anteriormente nosso governo estava fazendo contratos de swap pesadíssimos para conter disparada do dolár.
    Com a piora do cenário investidores experientes operam contra o Brasil.
    Já tem algum fundos operando contra o Brasil desde 2013.
    As contas públicas estão destruídas a companheirada não quer largar o osso.
    Portanto pode aguardar que este ano vamos entrar em uma depressão profunda.
    A questão da quebra na bolsa do rio foi por causa de um investidor safado chamado Naji Nahas que pegava dinheiro de banqueiros para alavancar compras no book de ofertas da petro.
    Como funcionava o esquema: Primeiro ele comprava opções da petro operando a favor da alta dos papeis.
    Na outra ponta ele pegava dinheiro emprestado dos bancos para comprar vários lotes de petro que inflava o preço dos ativos.
    Como o volume negociado sempre foi muito pequeno comparado a hoje ele conseguia manipular preço do ativo comprando milhões ao dia.
    Na outra ponta ganhava com opções, chegou a ganhar 30 milhões na época , até que o pessoal da cvm descobriu esquema bloqueou a conta de investimento do safado.
    Depois do ocorrido a noticia se espalhou a bolsa quebrou.
    Isso não quer dizer que quem tinha ações da empresa X perdeu , mas que parou de haver negociações na bolsa do rio de janeiro.
    Portanto quem é buy holder fica tranquilo que ações estão registradas no book de acionista da empresa não há mais como fazer este esquema hoje.
    Não quer dizer que tenha outros esqueminhas menos sofisticados.
    Mas eles pouco importam para quem é buy&holder mesmo a liquidação da corretora como aconteceu com tov seus ativos ficam registrados no book de acionista basta apenas transferir sua custodia para outra corretora.
    A inflação este ano pode chegar bem perto dos 2 dígitos novamente, nosso governo já fala em estimular nossa economia com mais crédito.
    Porem a questão não é credito , mas sim oferta produtividade, imposto etc.
    Portanto mais crédito sem ajuste gera inflação, você esta correto em investir em ativos reais, mas não esqueça de fazer um hedge em dólar.
    Porque se tudo continuar indo pelo modelo keynesiano teremos outra década perdida.





    ResponderExcluir
  2. Também tenho um perfil mais conservador, sou meio jovem, 20, pretendo por enquanto ficar na renda fixa e quem sabe futuramente investir em imóveis.
    Se puder adicionar meu blog na sua lista, agradeço.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem 20 anos e quer investir em RF???? aff

      Excluir
    2. O que há de errado nisso Rafael?

      Excluir
    3. O que há de errado?
      RF é para gente mais velha que já tem patrimônio e quer preservar o capital.
      O jovem tem é que se preocupar em crescer o capital então ações seriam a escolha certa.

      Excluir
    4. "O jovem tem é que se preocupar em crescer o capital então ações seriam a escolha certa." - onde vc leu essa lei/regra/dogma?

      Excluir
    5. Corey ele se esqueceu que muitas vezes os jovens não tem dinheiro suficiente para entrar na bolsa, então renda fixa é sim o mais aconselhável para quem tem pouca grana iniciando a vida, fora que RV demanda mais estudo por causa do maior risco.

      Excluir
    6. Eu duvido que 10% das pessoas que frequentam a blogosfera e estão na bolsa possuem conhecimento suficiente para tal.

      Excluir
  3. Lembro muito pouco do período antes do real, tenho uma lembrança aqui e outra ali, nada muito substancial pois eu era criança e dinheiro era assunto fora do meu alcance/interesse.

    Não acredito em um novo confisco da poupança, acho que o governo tem à disposição dezenas de métodos de arrecadar mais sem ter que recorrer a essa drástica e extremamente impopular medida.

    Em relação ao que você escreveu, na condição de investidor amador o que eu sinto é insegurança jurídica.

    Desde que comecei a investir, o espectro da tributação sobre LCI/LCA existe, e ninguém esclarece muito bem qual seria a extensão dessa tributação, se atingiria só novos investimentos ou investimentos anteriores também.

    Agora que comecei a investir em renda variável, mais especificamente em FIIs, vejo o Romero Jucá tentando aprovar uma MP que tributa rendimento de FII (além de tributar LCI/LCA) com o intuito de arrecadar mais R$9bi.

    A insegurança que sinto vem justamente do poder que o Estado tem de mudar a regra do jogo conforme sua própria conveniência: é difícil se planejar para o longo prazo sabendo que as regras podem mudar a qualquer momento.

    Quem pretende viver de rendimento de FII, por exemplo, talvez deva rever a estratégia, o FII que conhecemos hoje pode ser algo completamente desfigurado amanhã.

    No mais, vou seguir com minha estratégia de acumular dinheiro e manter a maior parte do capital em investimentos conservadores, pois sei que acumular dinheiro não tem como ser uma ideia ruim, e aplicá-lo em investimentos conservadores diminui a chance de me levar ao suicídio rs.

    Ótima reflexão. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Madruga!

      O que me assusta nem é o risco de confisco que como já disseram não existe embasamento jurídico hoje para que isso aconteça novamente, mas vc resumiu muito bem o que penso:

      "A insegurança que sinto vem justamente do poder que o Estado tem de mudar a regra do jogo conforme sua própria conveniência: é difícil se planejar para o longo prazo sabendo que as regras podem mudar a qualquer momento. "

      É isso, a gente não sabe o que fazer pq toda hora há mudança de rumo de acordo com a necessidade deles, a insegurança é enorme, por isso cada dia mais tenho medo de ter empresa.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  4. Corey,
    eu vivi essa época e fui um dos que tiveram o dinheiro confiscado.
    Sem querer ser do contra, eu acho que a palavra confisco é utilizada de forma equivocada (não por vc, mas em geral, até pelo Collor), uma vez que o dinheiro foi devolvido. Eu recebi tudo de volta corrigido pelo índice da época, que não me lembro qual, mas acho que seguia a inflação.
    Enfim, essas histórias de suicídio realmente ocorrera, mas isso para mim são absurdas.
    O cara se matar por causa de dinheiro? Afinal de contas, a vida do cara é o dinheiro dele?
    Eu fiquei sem uma boa parte da minha grana, mas minha vida contiunou. Pior, mas continuou. Fiquei puto também, mas nego se matar é muita bobagem. É muito apego a dinheiro.
    Não acredito que haverá confisco, visto que o Congresso jamais aprovaria e a CF proíbe o confisco por medida provisória.
    Ainda assim, se ocorresse, prefiro não ficar me preocupando com o que está fora do meu alcance. Acontecendo, sei que minha vida contiuna. Afinal, continuarei trabalhando e correndo atrás dos meus objetivos do mesmo jeito.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo sua explicação mas dane-se o nome, impedir que uma pessoa utilize seu dinheiro na hora e do jeito que quiser é uma aberração. Recebeu tudo? A grande maioria das pessoas que conheço não recebeu tudo e mesmo que tenha recebido com juros de 1000%, não justifica tirar o dinheiro de uma pessoa usar seu dinheiro.

      Tb não sou de esquentar a cabeça com o que não tenho controle mas é preciso se programar...

      AbraçO!

      Corey

      Excluir
    2. A melhor resposta de todas. Cresci nos anos 80, sei o que é dureza e privações.

      Mas se eu ficar com medo do governo vou colocar dinheiro no colchão. Entrei na bolsa sabendo que havia riscos e também lucros enormes.

      No meu bairro há centenas de salas comerciais vagas. Colocar dinheiro ali é burrice. Não existe como ter lucro com esse troço.


      As ações são maravilhosas justamente por que podem cair muito e permitir que o investidor compre mais barato.

      Excluir
    3. Quem falou em salas comerciais? Isso é uma das maiores furadas de todos os tempos!

      Excluir
    4. Olá Corey
      O que você vê de errado em salas comerciais?
      Abraço

      Excluir
    5. O termo certo é bloqueio e não confisco. Eu era moleque e tinha uma poupança pequena que não foi bloqueada. Mas minha mãe tinha uma poupança maior (. 1000 e poucos dólares na época) e foi bloqueada. Ela pode retirar 50.000 cruzeiros e o resto foi devolvida a partir de 18 meses depois corrigido.

      Excluir
    6. Salas comerciais é simples oferta X demanda. As regiões que conheço tiveram uma explosão de construção de salas comerciais, não existe demanda nem pra 50% delas.

      Bloqueio ou confisco, tanto faz, aquilo foi um crime.

      Excluir
  5. Também vivi a década de 80 e os planos mirabolantes.
    Neste momento ainda não receio um confisco, mas me incomodo bastante com a disparada da inflação.
    Para me proteger estou tendente a migrar meu patrimônio quase que totalmente para ativos reais.
    Diferentemente de você, estou optando por ações, já que não as enxergo apenas como números na tela do homebroker, mas compreendo quem as veja assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ações são reais mas o mercado onde são negociadas é a coisa mais maluca que existe, logo não vejo muita segurança nisso...

      Excluir
    2. Vc quer se proteger da inflação investindo em ações??? Ta louco? Veja de quanto foi a inflação em 1993 e quanto a bovespa subiu.

      Excluir
    3. Rumo Livre.. estuda um pouco mais antes de sair falando besteiras... comparar inflacao com indice bovespa?? kkkk

      Excluir
  6. Tb espero que esteja errado , mas tudo leva a crer que dias bens ruins vem pela frente

    ResponderExcluir
  7. Sou da galera dos 20 - 25 anos que desde que se entende como gente vive na época do plano Real, então não tenho muito a acrescentar ao assunto.

    Mas acho engraçado vc se dizer "conservador". Direto eu me pago pensando nisso. Vc e o "finado" BBB são exemplos do que eu quero falar. Quem é mais conservador: 1) Um cara que tem loja, que arregaça as mangas e faz as coisas acontecerem, que precisa lidar com cliente, funcionário, fornecedor e sócio (o Governo) e pega o dinheiro que sobra e aplica em renda fixa; ou 2) Um cara que trabalha numa multinacional, numa sala com ar condicionado, único contato com cliente (cliente da empresa, não dele) é por telefone ou email e investe 100% em ações?

    Se tudo der errado pro cara 2 ele perde o emprego e todo o patrimônio investido. Se tudo der errado pro cara 1 ele perde as lojas, patrimônio e sai devendo funcionário, fornecedor e o Governo. Pra mim está claro que o cara 1 é muito mais arrojado.

    Se eu tivesse na situação de vc e do BBB faria a mesma coisa. Vcs já correm riscos demais no dia-a-dia pra ficar investindo em mercado de ações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu ponto de vista é correto, há muito risco envolvido em empreender mas por um lado temos maior controle sobre esse risco e é por isso que fazemos. Por outro lado o governo está cada vez mais se metendo nos negócios então quem tem empresa em setor regulado tem que abrir os olhos.

      Excluir
  8. Corey vc gabaritou meu último post. Algumas pessoas não entendem o porquê de eu ser avesso a bancos.

    Tenho dinheiro em vários pequenos negócios informais, risco é claro que corro, mas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente como vc é vista como louca até que a bomba explode. É igual nos EUA, tem um monte de "maluco" que se prepara para o fim dos mundo pelos mais diversos motivos desde colapso econômico até apocalipse zumbi. São malucos até o dia que acontecer...

      Excluir
  9. Corey, esses pensamentos passam pela minha cabeça todo dia, será que vai dar merda?será que pode quebrar a empresa x, ou o dinheiro da poupança ir pro brejo de novo?

    Hoje, principalmente pelas redes sociais, a galera anuncia o apocalipse no Brasil, é tenso não da pra acreditar mas, também não da pra ficar confortável vendo a merda toda que esta acontecendo.

    Eu realmente não sei o que fazer, procuro manter meus investimentos e sendo otimista, mas caso o cenário chegue ao mesmo ponto de antigamente, do confisco da poupança,, não sei se nossa geração terá a mesma força que nossos pais, de recomeçar de novo e seguir de boa...sei la...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rede social é um exagero, é claro que não podemos nos deixar levar por Facebook mas ficar atento nunca é demais.

      Não, nossa geração não tem a força de nossos pais e ponto final. Somos uma geração de reclamões.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  10. Infelizmente no Brasil vale a máxima: quem compra terra não erra.
    Imóveis ainda é um bom investimento, apesar do risco de desvalorização.
    Eu estou de saco cheio deste país. Estou na dieta de informação desde maio do ano passado. Mas é foda, por mais que não se queira saber de nada, vc é bombardeado por informações por todos os lados.
    Não assisto jornais e não entro em portais de notícias. Mas no trabalho não posso evitar o pessoal conversando sobre política, economia, etc.
    E sempre aquele flaXflu, os que são contra e os que são a favor do PT.
    Fico sempre de fora, tento ignorar, mas não consigo evitar e acabo escutando.
    Sigo minha vida como se não houvesse crise. Trabalho, estudo, poupo e invisto.
    Tem coisas sobre as quais não possuo controle e decidi não me preocupar.
    Vão tributar lci, lca e fii?
    Não sei? Continuo investindo. O que vou fazer? Aplicar na poupança, colocar embaixo do colchão?
    O importante é não deixar de poupar, de investir principalmente, deixar de evoluir.
    Estudar, aprender coisas novas, cuidar da saúde. Se fizermos isso, por mais que que as circunstâncias sejam desfavoráveis, acredito que no médio/longo prazo estaremos acima da média, melhor que os que se entregam, que consomem todos seu recursos, que não se preparam para as adversidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida a dieta de informação é importante, tb faço isso e já escrevi no blog a respeito, mas como vc disse não somos imunes pq as pessoas a nossa volta nos deixa sabendo das coisas que acontecem.

      De algum jeito a gente tem que investir, como vc disse não há muito controle, mas é melhor investir no menos pior que em nada.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  11. Corey,

    Se você está receoso com algum movimento brusco desse governo de bandidos nesse sentido, a melhor forma de proteger-se disso é comprando ações e tornando-se sócio das maiores empresas do país.

    Além disso, também acho de bom tom termos pelo menos UM imóvel próprio, afinal, é bem mais complicado tomar uma propriedade privada do que o dinheiro que esteja rendendo em alguma aplicação...

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu problema com ações é a volatilidade, não consigo lidar com isso. Por não entender como funciona prefiro ficar de fora.

      Isso que vc disse do imóvel é a verdade, devemos ter ao menos 1 imóvel e de preferência um imóvel onde possamos morar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Bom dia Corey!

    O freezer era horizontal, tenho menos de 30 e lembro-me de que em toda casa tinha, todo mundo usava para estocar carne, pois era um item que subia de preço estratosfericamente, depois dessa loucura, muitas pessoas usaram depois para vender sacolés, pelo menos aqui era assim. hahaha

    As pessoas compravam carros como item de investimento, já que você comprava hoje por um preço e amanhã você já vendia por outro, bem mais caro.

    Corey, você está certo em não investir em mais nada por aqui. Os parasitas ainda por cima travaram o IPCA desse ano. A inflação vai comer solta e os investimentos vão virar pó!

    Um ativo que recomendo a todos que conheço é o bitcoin, você pode comprar tanto de pessoas físicas como empresas, em dólar real euro e etc. É mais seguro do que qualquer banco internacional (pode guardar as chaves em um papel/plástico qualquer coisa criptografada). O preço só sobre (arrependimento por não ter comprado ainda em 2009) e se você quiser ainda pode procurar uma empresa que te forneça um cartão de debito internacional para fazer compras em qualquer lugar.

    O melhor de tudo?! Não é fácil de ser rastreado, não haverá ligação daquela grana a você, Não deverá satisfação a ninguém e o governo não pode te extorquir!

    Sucesso financeiro!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lá em casa era um vertical com um monte de gavetas dentro. Verdade, lá pra 95/96 eu fazia xupxup (aqui em SP é assim, rsrs) e vendia, foi um dos meus primeiro empreendimentos. Por fim meu pai deu pra um cara que conserta geladeira.

      Tá todo mundo falando de bicoins, preciso dar uma estudada nisso e jogar uns trocos lá, nem se for pra fazer um teste.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Lá em casa também tinha um desses verticais. Eu e meu irmão também fazíamos chup-chup pra vender pra galera do bairro. Era um ótimo negócio, pq nós só pagávamos o material. Mão-de-obra (nós) e demais contas (luz, equipamento) era de graça (luz era o pai que pagava :P)

      Deram sumiço com o freezer na época do apagão.

      Excluir
    3. "As pessoas compravam carros como item de investimento, já que você comprava hoje por um preço e amanhã você já vendia por outro, bem mais caro."


      Hoje vc compra o populixo mais barato por meros 40k e amanhã só por ter saído da loja já vale 20% menos.

      Vendo por esse lado, isso era uma vantagem na época e um baita prejuízo hoje.

      Excluir
    4. "Hoje vc compra o populixo mais barato por meros 40k e amanhã só por ter saído da loja já vale 20% menos."

      Deveria valer 50% a menos! Carro é bem de consumo, tem que perder valor sim.

      Excluir
  13. Concordo plenamente desta vez, Corey.
    O risco é real. Tenho diversos ativos financeiros (LCA, LCI, TD, etc), mas cada dia mais penso em migrar para ativos reais.
    Entrei no mercado acionário com ETFs e gostaria muito de comprar terrenos, mas preciso estudar bastante a respeito. Também penso em comprar ações. Pelos menos meu dinheiro não é confiscado. Quem fez isso foi o Barsi.
    Irei ganhar uma bolada em breve. Preferia muito mais investir, mas isso aqui é Brasil. Nessa terra de ninguém, é tudo ao contrário. Ao invés de guardar dinheiro (logo, incentivar o investimento), vou ser "obrigado" a comprar um Corolla, eletrônicos, móveis, o que parecer.
    Outra coisa interessante para se comprar é ouro e dólar em espécie. Logicamente, nesse caso existe o problema da segurança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que manter dolar/ouro em casa seja tão arriscado desde que vc não coloque uma placa na sua porta escrito: "invisto em ouro/dolar".

      Excluir
  14. Estou tranquilo

    Invisto em FIIs,ações,TD,poupança e LCI

    80% do meu patrimônio eh FIIs e ações. Então se amanha o R$ acabar ainda terei imóveis e ações.
    Quem comprou ações da Petro em 1990 e mudou várias vezes as moedas continuou com o mesmo número de ações.

    Poupança,td e LCI da para migrar rapidinho caso agente perceba que vamos ter uma hiper inflação.

    Saudações

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O cara que tinha 1000 ações da Petro em 1990 tem 1000 ações hoje a que valor mesmo? E o que adianta acumular ações se você não faz nada com elas. Pra quem está preocupado em deixar herança pode até fazer sentido, mas pra mim só vale ter dinheiro se vc tem algum retorno com ele (fluxo de caixa)

      Excluir
    2. Concordo Corey

      Por isso tenho apenas 10% do meu patrimônio em ações.
      70% é FIIs! E estou muito feliz, fluxo de caixa constante e sem muitas dores de cabeça.
      As cotações e a rentabilidade estao horríveis! Mas busco longo prazo, então tenho comprado mais e mais.

      Excluir
    3. Se for pra ter um ativo volátil então que esse gere fluxo de caixa!

      Excluir
  15. Não acredito que nada de tão extremo deva acontecer, acredito que o governo poderá mudar regra para alguns investimentos para melhorar a sua arrecadação mas não acredito que irão confiscar a poupança. A Dilma não iria querer isso nunca, visto que sua popularidade está baixíssima.
    E provavelmente devo ser a mais nova que lê o seu blog, tenho 16 anos e apesar de não investir ainda adoro ler sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  16. Na boa Corey, o pessoal da época protegia o patrimônio comprando dólar em espécie. Conheci alguns comerciantes que faziam amizade com donos de agências de câmbio e compravam pra valer. Tinha o risco de guardar em casa mas pelos menos tinham o patrimônio líquido e ao alcance.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O lance eram os doleiros, nada de agências. De onde vinha esse dolar é que eu não sei...

      Excluir
  17. Compra ação de empresa de dividendos com 15% do capital, assim a volatilidade nem atrapalha o sono.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corey, prepara! Que agora é hora das ações mais poderosas, que estão com o caixa..cheio de dinheiro!

      Excluir
  18. Oi Corey desejo sucesso no seu blog. Sempre visitei o seu blog assim como o de outros amigos de finanças da blogosfera e resolvi criar o meu também. Sempre comentava no modo anônimo mas resolvi criar um vínculo com o pessoal e mais para frente escrever sobre o mercado, etc. Bem vamos para o que interessa: Corey você está correto e acho que deve sim ser conversador. Aqui no Brasil estima-se que a dívida interna esteja próxima a 70% do PIB existem inclusive boatos de que o governo vai dar o calote nos investidores. O governo fica emitindo títulos no tesouro direto achando que dinheiro é eterno como todo governo de qualquer país e acaba gerando uma "bola de neve" no qual quem vai pagar vai ser essa geração se não as futuras por uma conta que não pediu. Já estamos pagando pela Petrobrás e acho que esse é o momento de segurar dinheiro. Não vejo muita credibilidade nas entidades públicas e privadas desse país. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Não vejo muita credibilidade nas entidades públicas e privadas desse país. " - digo o mesmo!

      Excluir
  19. Olá,
    Acredito que é o momento de receber juros, claro, se aparecer uma negócio bom, podemos trocar os juros pelos lucros de algo que está sendo vendido pelo preço menor do mercado. Confisco, acredito que não, pois ainda existem Juízes em Brasília. Outra coisa a ser lembrada, hoje estamos muito melhor do que nos anos 80. Abraços.

    ResponderExcluir
  20. Olá Corey.

    Meu pai, simples pedreiro que veio do interior sem nada e se tornou dono de empreiteira na cidade grande, uma vez me contou sobre isto: Os preços disparavam e mudavam várias vezes ao dia.

    Na época, parece que a poupança estava pagando muitos juros, mais muito mesmo, e isto fez com que os 'espertos' vendessem tudo para viver de renda da poupança ...

    Foram muitos os conselhos para que ele vendesse tudo e parasse de trabalhar, mas ele não mudou seu conceito de deixar o dinheiro imobilizado, comprando lotes e construindo para alugar ...

    Quando estourou a crise e confiscaram a poupança, ele viu que fez a coisa mais certa, enquantos muitos ricos ficaram pobres da noite para o dia.

    Isto me mostra o motivo de que mais de 85% do meu patrimônio estar todo imobilizado, e somente estes 15% estão em renda variável (FIIS) e empréstimos ...

    E a cada dia sinto mais vontade de encerrar estes riscos e comprar mais lotes, se o pior ocorrer, eu sentirei menos se estiver todo imobilizado.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala VdA!

      Histórias como a do seu pai existem várias por aí e o resultado é que essas pessoas dificilmente ficaram ricas mas criaram um bom patrimônio e viveram uma vida tranquila. É isso que busco pra minha vida: tranquilidade, logo uma abordagem próxima a do seu pai faz mais sentido.

      Penso que comprar alguns lotes no interior pode ser bom negócio (aqui na capital não tem condições). Quem sabe no futuro...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  21. Olá, Rover. Tenho 21 anos, portanto, não vivi a época da hiperinflação. Gostaria de saber o que era os tais "fiscais de Sarney" que chegavam até a prender os empresários, por desacato às ordens governamentais. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkk esse tá tão bem q nem sabe onde tá

      Excluir
    2. Nossa isso é sacanagem com o Corey kkkkkk cadê o respeito?

      Excluir
    3. Gostaria de saber em qual trecho da minha pergunta há alguma piada ou algo do gênero.

      Há uma clara relação da minha pergunta com parte de trecho do texto escrito acima. Se não conseguem localizar, leiam a partir do segundo parágrafo.

      É lastimável que o analfabetismo funcional e imaturidade sejam características inerentes ao comportamento do brasileiro.

      Forte abraço e desejo-lhes um ótimo dia.

      Excluir
    4. Tô boiando, não entendi a ironia e tb não intendi pq o Igor não pesquisa isso no Google...

      Excluir
  22. olá corey estou desempregado e com dificuldade de recolocação, tenho uma grana em renda fixa, em torno de 200k.

    ja faz bom tempo que penso em empreender (até iniciei os aportes pensando nisso), agora desempregado, penso em pegar 50% dessa grana e empreender.

    o que vc indica para uma pessoa de 30 anos, solteiro, que sempre trabalhou em empresa, nenhuma experiência com comércio, mas tem muita disposição, saúde vontade de aprender novas coisas, tempo disponivel para trabalhar muito e principalmente obter lucro?


    serviços ou produtos???


    embora tenha trabalhado e estudado direto os ultimos 12 anos, sempre estudei negócios no ramo de comércio, mas nunca tive disposição para iniciar (sair da empresa pra um negócio próprio era uma decisao muito dificil).

    No ramo de serviços pensei em começar com lava carros a seco (tem até algumas franquias por ai) ou alguma coisa como a franquia estilo marido de aluguel.

    No ramo de produtos, pensei em perfumaria cosmeticos,(coisa mais voltada ao publico feminino), que ja notei que fica sem comer, mas nao fica sem cosmeticos. Tb pensei em auto peças me identifico bastante com seguimento automotivo e sempre trabalhei como tecnico na industria (tenho grande habilidade mecanica e até bom conhecimento de pcs automotivas).

    só nao entendo muito bem como gerenciar um estoque, mas ja aprendi que tem software pra ajudar nisso.

    claro que nao pretendo enriquecer do dia pra noite, mas pretendo obter um lucro acima do que eu ganhava em empresa (cerca de 5 slarios minimos), ainda que no médio prazo e nao ser mais mal tratado por chefes psicopatas e só atender bem meus clientes.

    vc acha que estou viajando nas minhas idéias ou sao interessantes para um iniciante? o que vc me indicaria diante do meu comentário???

    abraço e muito boa sorte com seus negócios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia meu post anterior a esse, a resposta e minha opinião sobre suas dúvidas estão todas lá.

      Excluir
    2. ola corey,

      li seu post anterior e gostei bastante dos esclarecimentos.

      quer dizer, no meu caso (ainda que eu pague mais caro) por sua experiência de empreendedor vc acha melhor um iniciante comprar um negócio pronto, ja rodando e com faturamento para que eu possa aprender sem sofrer os problemas de iniciar um negócio?

      iniciar um negócio para mim hj é como ir a lua, muito dificil, até por isso ja pensei varias vezes em comprar um negocio pronto sim. Inclusive franquias.

      abs.


      Excluir
    3. Sem experiência alguma eu jamais indicaria montar do zero, nem eu tenho "peito" de fazer isso, tb não aconselho pegar empresa quebrada pra levantar. Melhor pagar o prêmio e pagar uma empresa redondinha.

      Excluir
  23. Olá Corey,
    Cara não é a primeira vez que vejo algum blogueiro falando sobre esse assunto e todas as fezes fico preocupo com isso, infelizmente o governo é uma caixa de surpresa, pode-se esperar qualquer coisa dele.
    Como não sou empresario nem tenho negócio algum, a minha alternativa é colocar o dinheiro em terrenos ou imoveis, eles podem não ter um retorno mensal igual a alguma aplicação financeira mas tem um pouco mais de segurança, é mais difícil o governo tomar seu imóvel ou terreno.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Podemos esperar qq coisa RUIM vinda do governo, sem dúvidas. Esperar que o governo não vai fazer uma grande merda por isso ou por quilo é ingenuidade.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  24. Corey eu penso igual porem diferente ?! entendeu? kkkk
    vamos por partes no que você se refere ao mercado de ações este na atual conjuntura realmente é para quem tem conhecimento e com perspectiva de resultados para sua aposentadoria(futuro bem distante).
    Segundo aqui entra a famosa palavra DIVERSIFICAÇÃO imóveis é bom investimento? SIM Ações? Sim Rendafixa? SIM Moedas? SIM Negocios? Sim então amigo você precisa saber diversificar na hora certa da maneira certa. centralizar tudo em ativos reais nao e sempre o melhor caminho e vice e versa.
    Você precisa ter ativos que lhe prove renda passiva.ou seja você so ganha e nunca perde . já li inúmeros livros e todos são categóricos so entre em um investimento para GANHAR e nunca PERDER.
    tenho um blog amigo depois da uma passada la valeu e sucesso que no final tudo da certo
    http://andreysallesjr.blogspot.com.br/
    x

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo seu ponto de vista mas sem querer ser trágico precisamos sim pensar num cenário apocalíptico e nesse cenário ter investimentos financeiros pode não ser uma boa...

      Excluir
  25. Pro pessoal que acha que é só comprar terrenos e imóveis pra ficar com o dinheiro protegido, fiquem espertos. Tem prefeituras que estão tributando pesado imóveis e terrenos vazios, alegando que não cumprem a tal função social. E além do mais, desapropriar terrenos e invador imóveis aqui no Brasil é mole, ainda mais se pertencerem a "peixe pequeno". Prestem atenção nisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem contar as bocas de fumo, as milícias que cobram 10% das transações imobiliárias. Imóveis não são tão seguros como eram antigamente. A criminalidade, os bailes funks e as igrejas evangélicas desvalorizam qualquer bairro....

      Melhor diversificar como fala o Bastter, comprar ações, fiis, TD, até imóveis pequenos para aluguel, dólar. Sem ficar muito exposto em nenhum ativo.

      Excluir
    2. Tudo tem seu risco, ninguém disse que imóveis são isentos de risco.

      Excluir
    3. Ao anônimo 09:44. Acho que foi um pouco rigoroso nos seus comentários a respeito da tributação de imóveis ditos "parados". O fato de deixar seu imóvel fechado por 6 meses não quer dizer que meu imóvel está parado segundo o entendimento da prefeitura. Imóvel "parado" é imóvel abandonado, literalmente, por anos. Geralmente são imóveis que estão em inventário ou são espólios de falecidos que não deixaram herdeiros. Não vejo o porque se preocupar com isso. Até mesmo porque, deixar imóvel fechado é pedir para perder dinheiro. Em relação a invasão, mesma coisa, pois alguém que compra um imóvel e deixa fechado por anos sem ir visitar é pedir, não apenas para ser assaltado, mas para ser invadido. Usocapião acontece pois os proprietários parecem esquecer que possuem outros imóveis. Isso jamais aconteceria comigo. Abs.

      Excluir
  26. Vendi meus tesouro direto (IPCA, LTN, LFT), ações, deixei só 100 mil na poupança pro colchao de liquidez. Investi toda grana em OZ1D. Só vendo quando esse governo cair, até lá melhor me precaver. Vem pouso forçado da economica chinesa, petroleo a 5 dolares, guerra, só o OURO vai subir. A Dilme assim como o Collor vai dar o balão na galera, essa migração toda pro Tesouro Direto vai dar merda. Fujam para as montanhas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tiro sua razão, fico aliviado em ver que não sou o único "maluco" no pedaço...

      Excluir
  27. Eu nasci no 1º dia do Plano Real: 01/07/1994

    Praticamente devo minha vida ao Itamar Franco e FHC!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. então vc é apenas um moleque que não sabe nada da vida.

      Excluir
  28. Não acredito em confisco, só em desvalorização brutal do real.
    Imóveis e metais preciosos são os únicos ativos que sempre foram valorizados na história da humanidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A desvalorização do real e a inflação são perigos reais.

      Excluir
  29. Corey, dê uma lida nesse artigo. Acho que nada resume melhor a economia brasileira na década de 80 e os planos malucos tentando controlar a inflação:

    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1488

    ResponderExcluir
  30. Pesquisei sobre a sugestao acima OZ1D ja fiz algumas compras hoje, em acoes comprei ABEV3 e FJTA4, pq se a coisa ficar muito feia o povo vai beber muito e se matar por isso essas acoes subiriam com a demanda, alem é claro de RADL3 por causa dos doentes vai ter muito consumo de remedio.

    ResponderExcluir
  31. Corey
    Se vc tem uma conta no banco no USA no SEU NOME pode mandar dinheiro sem pagar Imposto de Renda. Pode transferir sem problemas sob a discriminação "DISPONIBILIDADE NO EXTERIOR ". Se o dinheiro for de origem da mesma conta.

    Vai por mim estou transferindo e não pago 1 centavo de IR.
    Obviamente na transferência eles validam se a conta é sua mesmo se não retorna o Wire Transfer.

    ResponderExcluir
  32. Grande corey,

    Mencionei esse post no meu blog em meu desabafo.

    Eu não confio mais nesse governo, fora que toda hora eles querem mudar as regras do jogo.

    Com esse governo atual ou é hiper inflação ou default.

    Também estou fora do tesouro direto, vou diversificar entre ações da BMF e NYSE.

    ResponderExcluir
  33. interessante texto corey, você falou no artigo que não pensa em fazer nenhum investismento virtual e deu à dica para ler (leia dinheiro em banco/corretora).mas não achei esse artigo em seu blog. Você poderia me passar o link. Grato

    ResponderExcluir
  34. oi corey o link que eu quero e o do 7 parágrafo do artigo em que você escreve . No momento atual não me sinto seguro pra fazer qualquer tipo de investimento "virtual" (leia dinheiro em banco/corretora). nessa parte que tem o parênteses você fala para lermos dinheiro em banco corretora,mas é para ler aonde você não mandou a fonte? Se poder enviar por gentileza e grato por responder o comentário anterior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc entendeu errado, qd eu digo "leia" que dizer "significa" ou seja, eu não me sinto seguro pra fazer investimentos virtuais, o que significa colocar dinheiro em bancos e corretoras. Quero dizer que prefiro investimentos físicos, ou seja, aqueles que consigo ver: imóveis, negócios... Não há link pra ler.

      Excluir
    2. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Eu ri mto disso!

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.