domingo, 20 de dezembro de 2015

Sobre Religião

Só hoje me dei conta que já tratei de vários assuntos aqui no blog menos sobre religião. Sei que disse na retrospectiva 2015 que fugiria de assuntos polêmicos mas acredito que esse post será diferente. Embora religião cause sempre discussões bestas, acho eu que não trará tretas nos comentários pois não vejo meus leitores como religiosos fervorosos. Essa época de fim de ano é uma boa época pra pensar em religião.

Cresci numa típica família católica (hipócrita) dos anos 90. Minha mãe sempre foi muito religiosa, tem diversas imagens de santos, faz orações diárias, acende velas, ia na missa com certa frequência. Mas nada disso a impedia de ser uma pessoa inconveniente, brigar comigo e meu pai a troco de nada, etc. Meu pai sempre se disse sem religião mas com forte tendência católica, é devoto de santo, vai a missa com pouco frequência mas faz orações diárias, lê a bíblia... Assim como minha mãe, essa pseudo fé do velho nunca o impediu de ser extremamente grosseiro, mal educado, de fazer negócios duvidosos, se envolver com gente, digamos, estranha, etc. Ou seja, cresci num ambiente onde a fé católica sempre foi presente mas nunca muito respeitada, nunca duvidei da existência de Deus e acreditava no Deus punitivo.

Durante alguns anos, no começo da adolescência, eu ia semanalmente a missa, achava que aquilo me colocava nos caminhos de Deus, seja lá o que isso significasse. Quem já foi em uma missa católica sabe o quanto aquilo é chato, repetitivo e sem sentido. Sem contar que você é obrigado a aceitar o sermão de um padre como verdade absoluta. Ir a missa era mais uma auto-tortura que qualquer outra coisa, mesmo assim eu ia, sem ninguém me obrigar. Quando comecei a trabalhar tive contato com outras religiões, principalmente evangélicos leves, daqueles que vão ao culto mas bebem, fumam e trepam. Era a versão evangélica da minha família. Conheci Bia, cuja família tem exatamente o mesmo perfil religioso que a minha, mas com ela descobri outros tipos de celebrações católicas mais interessantes, como os grupos de jovens. Com ela fui a outros cultos, abri a mente, frequentei alguns cultos evangélicos, igreja Metodista, celebrações espirituais. Ficou tudo na primeira experiência, nada daquilo também nos atraia.

Nos casamos, as orações eram diárias, mas eu sentia que aquilo era algo imposto, algo feito no automático, não por vontade de procurar Deus ou uma entidade superior, era tudo feito por fazer. Depois de casado a gente frequentava com certa frequência um templo católico específico no qual a gente se sentia muito bem, mas após um sermão totalmente contrário nosso modo de vida, aquele templo também perdeu o sentido. Algum religioso pode alegar que se a gente não concordou com aquele sermão é porque estamos "fora do caminho de Deus" ou algo assim. Pode até ser, mas o que o padre falou naquele dia, sobre jamais aceitar homossexuais, jamais abortar, que sexo é somente uma maneira de Deus punir, entre outras coisas, não entra na nossa cabeça. Desse dia em diante nosso interesse por religião foi sendo perdido dia a dia, as orações, ora diárias, se tornaram menos frequentes, as idas a igreja diminuíram ainda mais.

Se existem duas coisas que revolucionaram minha vida, que abriram meus horizontes e me deixaram com mais vontade arriscar, de procurar um caminho diferente, essas coisas foram viajar para o exterior (e concluir o óbvio, que o mundo é grande pra caralho pra nascer, viver e morrer num lugar só) e abandonar o catolicismo (o que me fez aceitar as diferenças religiosas e entender que tomar um caminho diferente da manada não é errado).

Eu acredito em Deus, não sei como chama-lo, mas acredito que existe algo além de nós, uma força, um ser, uma energia, sei lá... Me acho um cara bem racional e pragmático mas acredito em algo que não vejo simplesmente porque existem coisas que não tem explicação lógica, portanto um ser não lógico deve existir também. Seria eu um agnóstico? Sei lá... de o nome que quiser. Acredito em coisas como energia positiva e negativa, intuição (cada dia mais!), acredito na lei da atração, ou seja, acredito em coisas não físicas e acho que elas influenciam muito nossas vidas. Embora eu seja um cara "bandeira branca" (termo usado nos postos de gasolina sem marca) em relação a religião, tento seguir aquilo que todas as religiões pregam genericamente: não roubar, ser honesto, ajudar o próximo de alguma maneira (ou ao menos não atrapalhar). O motivo da existência desse blog é justamente para seguir isso, pra ajudar alguém. Meu principal meio de aprendizagem é vendo exemplos de terceiros, logo tento dar meus exemplos para que outras pessoas se auto-ajudem.

Sinceramente não acredito que Deus se importa com o tamanho do seu cabelo, da sua saia, se você usa ou deixa de usar bermuda dentro da igreja (só fui me dar conta disso cerca de 5 anos atrás, até então jamais entrava de bermuda na igreja por acreditar que era ofensivo a Deus, foi a Bia que tirou essa besteira da minha cabeça), se você tem tatuagem, se você transa com uma pessoa do mesmo sexo... Acredito que Deus quer que você seja uma pessoa boa, séria, honesta e pra isso mermão, tanto faz ser puta ou virgem. Não acredito num Deus punitivo, mas sei que toda vez que faço algo "errado", receberei uma punição de alguma maneira no futuro, mas isso não é Deus me punindo e sim a lei da ação e reação.

O lado ruim da religião, assim como em tudo na vida, é o fanatismo. Vou contar a história de Carlos. Carlos é um amigo de infância, nos conhecemos em 1992 e desde então somos amigos. Carlos sempre foi um dos melhores alunos da turma, inteligentíssimo para exatas, um dos melhores em inglês e português. Assim como eu, era um dos mais pobres daquela escola particular. Durante o ensino médio Carlos se converteu de católico (do mesmo perfil da minha família) para evangélico fervoroso, batizado, daqueles que trabalham na igreja e tudo mais. O curioso é que Carlos, ao contrário da maioria dos evangélicos praticantes, nunca foi chato, nunca tentou evangelizar ninguém, nunca deixou de falar palavrão (embora reduzira bastante), ou seja, continuou sendo um amigo, um cara legal pra conversar sobre qualquer assunto. Carlos era pobre, mas inteligente, tinha tudo pra ser um baita profissional em qualquer área, mesmo sem grana ele tinha total capacidade de passar numa federal e fazer um curso foda. O que ele fez? Após o término do ensino médio Carlos começou a fazer uns bicos de garçom, office boy, entregador e finalmente entrou pra área da construção civil fazendo um trabalho muito específico. Nunca foi pra faculdade, casou-se com uma mãe solteira e hoje leva uma vida extremamente limitada e apertada financeiramente. Não sei explicar o porquê mas acredito 1000% que a igreja teve uma influência negativa sobre Carlos o que o bloqueou e o impediu de prosperar. Fico muito triste toda vez que converso com ele porque vejo uma mente genial desperdiçada.

O exemplo de Carlos acontece de montes por aí, assim como tem o inverso. O cara torto que se alinha depois de entrar para uma religião e acaba prosperando. Como tudo na vida acho que o segredo é o caminho do meio. Religião no meu modo de ver deve ser uma aliada na vida das pessoas e não A vida da pessoa. Sinceramente eu gostaria muito de encontrar uma religião que me completasse, que me service como um guideline, mas ainda não achei. Talvez isso seja mais um objetivo para 2016.

68 comentários:

  1. Acho que a blogosfera de finanças não se importa muito com esse tema, então não te darão muito trabalho com a moderação de comentários, rs.
    Eu cresci numa família católica não praticante, assim como a maioria das pessoas que conheço. Então é aquela história: passei minha infância e adolescência ouvindo muito pouco sobre religião, apenas o básico, alguns trechos da bíblia, que existe um deus e um diabo, que tem que fazer coisas boas etc. Já tentei ir a algumas igrejas mas nunca senti nada em nenhum templo, além de tédio. Com o tempo, comecei a questionar se realmente existe um deus, até chegar à conclusão de que não existe um, na minha visão. Uma coisa que sinto diferença é que tudo era mais fácil quando eu acreditava em deus, justiça divina, etc. Essa mentalidade ajuda muito nas dificuldades. Mas aí entra meu senso de razão e me diz que nada disso vai ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até agora tá tranquilo, rsrs! Isso que vc disse é verdade, as pessoas usam Deus como uma muleta e deixam de encarar muita coisa de frente pq "Deus vai ajudar".

      Excluir
    2. recomendo assistirem ao canal Evidências NT, em especial o vídeo "E se deus não existir?". Se nenhuma tentativa de evangelizar os dois, na verdade, apenas como exercício de lógica mesmo.Aliás, achei bem legal sua abordagem sobre o tema Corey, abraços.

      Excluir
  2. Já tentou espiritismo? Tem mto das suas crenças no espiritismo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno Almeida, pensei a mesma coisa.

      Excluir
    2. Já, mas não curti muito. Talvez não fosse um momento apropriado.

      Excluir
  3. Meu pensamento religioso é muitíssimo parecido com o seu. E sim, acho que os evangélicos (e testemunhas de jeová, mórmons...) são bastante "podados" dentro da igreja com idéias negativas sobre enriquecer, investir, formar patrimônio, melhorar de vida... até mesmo para que a pessoa continue seguindo o mesmo padrão de vida (geralmente pobre) e agregue mais fiéis pra própria igreja. Eu acho isso tudo muito ridículo mas não me meto na vida dessas pessoas a não ser que perguntem a minha opinião. A pessoa que segue o fanatismo religioso vive em constante conflito na busca de controlar os próprios impulsos e manter uma imagem de boa pessoa para a sua comunidade, tendo que sempre reafirmar para si e para todos que seu estilo de vida é o correto e bom, mesmo sem poder beber, transar, ter ambição... é triste mas cada um é cada um e talvez a vida seja muito dura para essas pessoas sem esse escudo conformista que a religião traz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Nerd, acabei de ler o livro do Carlos Wizard e pelo pouco que conheci a respeito dos mormons acredito que são diferenciados. Sobre as evangélicas eu vejo isso mesmo, a grande maioria continua na mesma merda de sempre e não luta pra sair. O que vc disse sobre fanatismo e conflito é a mais pura verdade, o cara passa a vida se controlando. Abraço!

      Excluir
  4. Corey , achei estranho a historia do carlos, os evangélicos que eu conheço são bem apegados ao dinheiro e constantemente estão atras de ganhar mais , prosperar , vale lembrar também que as pessoas que fizeram o USA de hoje eram em suma maioria evangélicos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, não tenho um porquê sólido pra explicar esse lance do Carlos, mas essa a impressão que tenho.

      Excluir
    2. O protestantismo no Brasil é MUITO mas MUITO diferente do dos EUA. Tanto que aqui tem poucas igrejas protestantes e mais dessas igrejinhas esdruxulas neo-pentecostais. Neo-pentecostais são o câncer do cristianismo.

      Excluir
  5. Essa história do Carlos me lembra de um colega. Quando chegou a época de escolher qual faculdade seguir, vários colegas começaram a dizer o que cada um queria. Aí meu colega, evangélico (nada contra a crença, mas sim pela cabeça de manada), solta uma dessa: para que tentar ser engenheiro, médico, advogado (opções citadas pelos colegas) se Deus quer que a gente seja pedreiro.
    Pois é. Esse colega, me parece, que fez algo "orientado" pelo pastor.
    Enfim, achei bem triste. Ninguém disse nada, mesmo porque, ninguém sequer entendeu aquilo na hora.
    Eu sou católico. Minha família também. Já fui em igrejas evangélicas. Gosto da católica porque lá aprendi que Jesus nos deixou a paz. Nada mais. Jesus nunca disse que quem o seguisse teria dinheiro, saúde, emprego, enfim, vida mansa.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada contra pedreiros até pq tem muito pedreiro ganhando mais que engravatado mas entendi seu ponto de vista, todo mundo quis algo próspero e o cidadão quis algo dentro da zona de conforto.

      Excluir
  6. Corey,

    A Igreja Católica, como todas as outras, é um lixo. Sou católico e tenho vergonha. A CNBB é PETISTA, defende o MST, PT, socialismo, comunismo e o que tiver de lixo a mais eles também defendem. Os pedófilos continuam na Igreja Católica, mas defender o PT é mais importante. O secretário da CNBB já foi candidato pelo PT duas vezes a deputado... KKKK

    "Religião é o ópio do povo", já dizia um comunista. E o comunismo é o CRACK do povo...
    Você tem que aprender o que eu aprendi: diferenciar Fé de Religião.
    1- Fé = aquilo que você acredita e pratica no seu dia a dia. O que você faz com seu semelhante.
    2- Religião = doutrinar, tirar dinheiro dos outros, dominar, controlar as massas, iludir, amedrontar, desinformar.

    Tenho muita simpatia pelo Espiritismo, as pessoas mais legais que conheço em geral são espíritas. Os católicos em geral (falo do que sei) que conheço são católicos só no horário da Igreja... Pior ainda são os cultos evangélicos onde o cara vende cura de doenças incuráveis, onde um "bispo" sai de uma "empresa evangélica" e a abre a sua empresa detonando a antiga... Onde vendem lenços miraculosos com o suor do "bispo"... Picaretagem pura, KKKKKKKKK
    Me divirto vendo estes canais, um bando de charlatões. E o povo idiota "estocando vento"e dando todo seu dinheiro para os "bispos". Aleluia, irmão!

    Não acredito em religiões, acredito numa energia suprema que criou tudo que aí está e sei o quanto nosso planeta significa NADA no todo que é o universo. Assista a série COSMOS na Netflix e verá o que estou falando. Grão de areia é muito, a Terra talvez seja parte da menor parte de um átomo. Somos insignificantes. Somos nada além de Carbono e nos achamos os fodas!

    Napoleão Bonaparte definiu a religião como "o que impede os pobres de matarem os ricos". E é verdade. Se estivessemos ainda num período pré-histórico, os pobres deixariam de ser pobres simplesmente tomando dos ricos o que acham que deveria a eles pertencer. Lei do MAIS FORTE. Mas, com a doutrinação, religião, surgimento das leis e do estado, as coisas mudaram. Não matarás... não furtarás... Mas se for roubar muito, como bilhões de reais, o senhor ou senhora terão imunidade parlamentar e serão chamados de VOSSA EXCELÊNCIA.

    O Deus que eu acredito não gosta de pobreza, gosta das pessoas felizes e ricas! Quem gosta de pobreza político corrupto.

    Abraço, Corey! Tenha Fé, não tenha religião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala HM! Não entendo bulhufas do que é a CNBB mas meu pai diz o meso, que são todos comunistas. Concordo com sua diferenciação em relação a fé e religião, é exatamente como penso. Tem razão, a maioria dos católicos e mesmo evangélicos só o são no momento do culto, saiu da igreja volta a ser um péssimo cidadão. Somos um amontoado de átomos e nos achamos foda, o brasileiro então se acha mais foda ainda, rs!

      "O Deus que eu acredito não gosta de pobreza, gosta das pessoas felizes e ricas! Quem gosta de pobreza político corrupto." - vc não poderia ter dito uma verdade melhor!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Corey, concordamos em mais essa! :D

      Só reforçando a dica do colega acima, assiste cosmos, é surpreendentemente bom, se não me engano são 13 episódios apenas. É um remake do cosmos do Carl Sagan.

      Já treina o inglês e aumenta o vocabulário, tem muitas expressões e palavras que não costumamos ver em qualquer lugar.

      Abs.
      Marcelo

      Excluir
    3. Já coloquei Cosmos na minha lista do Netflix, qd tiver tempo vou assistir.

      Excluir
  7. Em tempo: “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará .” (João 8:32).
    Mas temos vários textos de séculos anteriores a Jesus, que também nos abriam os olhos para o caminho da verdade e da paz. Um ateu pode ser mais cristão que milhões de cristãos que conheço.

    O que importa não é o nome do teu Deus, mas o quê você pratica em seu nome no seu dia a dia. Explodir bombas e matar pessoas? Roubar os ignorantes? Espancar mulheres de fora de sua religião? Enganar a todos? Ameaçar? Realizar falsos milagres?
    Basta um ensinamento para o mundo ser melhora para todos: não faça com seu semelhante o que você não gostaria que fizessem com você. Claro, desde que você não seja um sociopata, sádico e masoquista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um ateu pode ser mais cristão e normalmente são mais estudados em religião que muito religioso. Estou falando de ateu de verdade não esses neo-ateus modinha de internet.

      "não faça com seu semelhante o que você não gostaria que fizessem com você" - se todo mundo agisse assim...

      Excluir
  8. Discordo da parte do homossexualismo, isso vai contra o que a Bíblia prega, é uma coisa anti-natural.

    Não tenho uma religião em específico, e nem terei. Apenas creio que existe sim um ser superior que criou toda essa realidade, e que Yeshua(ou Jesus) se sacrificou na cruz pra nos salvar.
    O grande problema é a confusão que fizeram com os ensinamentos de Cristo, misturando com outras religiões e etc. O catolicismo é o melhor exemplo, só observem o simbolismo por todo lado nas igrejas, deusificação do papa, criação de leis dizendo que foi Deus quem ordenou, criação de outros deuses(chamados de santos), além da adoração à imagens e ídolos...

    Se o pessoal só lesse a Bíblia se esquecendo da religião, ignorando o que os líderes religiosos dizem, deixando de lado toda essa doutrina, perceberiam o verdadeiro caminho.

    Quanto as igrejas evangélicas, são fábricas de manginas, infelizmente. Inclusive, algumas igrejas ai são piores que agiotas, assaltantes e algumas bem raras são piores que os petistas.

    Só eu acho estranho esse negócio de "preciso achar uma religião que se adeque a mim" estranho, parece até que tá falando de roupa, tênis, sei lá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Justamente, discordo da bíblia, não vejo ligação alguma entre quem a pessoa transa e o caráter, capacidade, honestidade e profissionalismo. Tb não acho que os ensinamentos de Cristo sejam os mais certos e verdade absoluta. Cristo não foi um homem? É o mesmo que dizer que os ensinamentos de um lider político são certos.

      "preciso achar uma religião que se adeque a mim" - quer dizer achar um linha de pensamento religioso que se adeque a realidade de vida da pessoa.

      Excluir
    2. Sexualidade não determina caráter de ninguém, mas tem sido usada pelos esquerdopatas para pregarem direitos a quem não tem.
      Se o cara é gay ou não, foda-se. Ele não merece ser recriminado, muito menos receber qualquer benefício por isso! Homossexualidade não é doença, direito, dever ou nada além de uma opção sexual.

      O que é certo? O que é errado? Isso, é cultural. Comer insetos é certo? Na China é! Comer carne de boi é certo? Na Índia, não é! Ter 3 esposas é certo? No Oriente médio é!

      A Bíblia foi escrita por quem? Alguém aqui estava lá? Viu o cara escrevendo? Não desmereço a Bíblia, mas seguir cegamente ao pé da letra o que lá está, vamos ficar igual aos malucos do ISIS e suas interpretações do Corão.

      Mais amor ao próximo, menos rótulos... Mais para todos e menos para um grupo dominante, para vagabundos que fingem se preocupar com o povo. Mas, nada de vitimização ou regalias a X ou Y por ser negro, gay, índio, mulher... Isso se chama MARXISMO CULTURAL e sua luta de classes.

      Excluir
    3. Com ou sem bíblia, homossexualismo é anti natural sim.Alias tem uma tonelada de verdades sobre esse assunto que a mídia omite, pra supostamente não alimentar 'preconceito' contra esse pessoal.
      https://www.youtube.com/watch?v=RA5FS7j6JvM

      Excluir
  9. Corey

    Com relação ao seu pensamento e experiências a cerca da religião posso lhe dizer com segurança que além de resumir a minha experiência sobre o assunto eu penso exatamente igual a você, sem tirar uma virgula se quer. Não são muitas pessoas que pensam como a gente. Eu quando as encontro que hoje no caso é você me sinto mais bem pois não sou o único "doido" com este tipo de pensamento.

    Sobre o comentário do Bruno almeida logo acima também concordo com ele. Inclusive eu já tive a experiência de participar e ir a um centro espíríta e aprendi muita coisa lá. Também tive a oportunidade de participar de uma sessão fechada e tive uma experiência muito louca onde um espírito baixou no corpo de uma pessoa e começou a conversar coisas com minha ex mulher sobre assuntos somente conhecidos por ela mesma. Enfim, toda experiência e ampliação de visão é válida desde que o objetivo seja buscar um bem maior. Penso que a religião é um meio e não um propósito único. Seria muita hipocrezia da minha parte aceitar somente uma doutrina como a única verdade e isolar as tantas outras que temos por ai espalhadas pelo mundo vide budismo, judaismo, islanismo, catolicismo, evangelismo, espiritismo etc... O caminho pode ser diferente mas no fim o objetivo é apenas um: Buscar a Deus fazendo bem ao próximo.

    Sabe qual é a melhor definição que tenho de Deus? É essa aqui...

    ResponderExcluir
  10. “Pára de ficar rezando e batendo o peito! O que eu quero que faças é que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida.

    Eu quero que gozes, cantes, te divirtas e que desfrutes de tudo o que Eu fiz para ti.

    Pára de ir a esses templos lúgubres, obscuros e frios que tu mesmo construíste e que acreditas ser a minha casa.

    Minha casa está nas montanhas, nos bosques, nos rios, nos lagos, nas praias. Aí é onde Eu vivo e aí expresso meu amor por ti.

    Pára de me culpar da tua vida miserável: Eu nunca te disse que há algo mau em ti ou que eras um pecador, ou que tua sexualidade fosse algo mau. O sexo é um presente que Eu te dei e com o qual podes expressar teu amor, teu êxtase, tua alegria.

    Assim, não me culpes por tudo o que te fizeram crer.

    Pára de ficar lendo supostas escrituras sagradas que nada têm a ver comigo. Se não podes me ler num amanhecer, numa paisagem, no olhar de teus amigos, nos olhos de teu filhinho… Não me encontrarás em nenhum livro! Confia em mim e deixa de me pedir. Tu vais me dizer como fazer meu trabalho?

    Pára de ter tanto medo de mim. Eu não te julgo, nem te critico, nem me irrito, nem te incomodo, nem te castigo. Eu sou puro amor.

    Pára de me pedir perdão. Não há nada a perdoar. Se Eu te fiz… Eu te enchi de paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos, de necessidades, de incoerências, de livre-arbítrio.

    Como posso te culpar se respondes a algo que eu pus em ti?

    Como posso te castigar por seres como és, se Eu sou quem te fez?

    Crês que eu poderia criar um lugar para queimar a todos meus filhos que não se comportem bem, pelo resto da eternidade?

    Que tipo de Deus pode fazer isso?

    Esquece qualquer tipo de mandamento, qualquer tipo de lei; essas são artimanhas para te manipular, para te controlar, que só geram culpa em ti.

    Respeita teu próximo e não faças o que não queiras para ti.

    A única coisa que te peço é que prestes atenção a tua vida, que teu estado de alerta seja teu guia.

    Esta vida não é uma prova, nem um degrau, nem um passo no caminho, nem um ensaio, nem um prelúdio para o paraíso.

    Esta vida é o único que há aqui e agora, e o único que precisas.

    Eu te fiz absolutamente livre.

    Não há prêmios nem castigos. Não há pecados nem virtudes. Ninguém leva um placar. Ninguém leva um registro. Tu és absolutamente livre para fazer da tua vida um céu ou um inferno.

    Não te poderia dizer se há algo depois desta vida, mas posso te dar um conselho.

    Vive como se não o houvesse.

    Como se esta fosse tua única oportunidade de aproveitar, de amar, de existir.

    Assim, se não há nada, terás aproveitado da oportunidade que te dei. E se houver, tem certeza que Eu não vou te perguntar se foste comportado ou não.

    Eu vou te perguntar se tu gostaste, se te divertiste… Do que mais gostaste? O que aprendeste?

    Pára de crer em mim – crer é supor, adivinhar, imaginar.

    Eu não quero que acredites em mim. Quero que me sintas em ti.

    Quero que me sintas em ti quando beijas tua amada, quando agasalhas tua filhinha, quando acaricias teu cachorro, quando tomas banho no mar.

    Pára de louvar-me!

    Que tipo de Deus ególatra tu acreditas que Eu seja? Me aborrece que me louvem. Me cansa que agradeçam.

    Tu te sentes grato? Demonstra-o cuidando de ti, de tua saúde, de tuas relações, do mundo.

    Te sentes olhado, surpreendido?… Expressa tua alegria! Esse é o jeito de me louvar.

    Pára de complicar as coisas e de repetir como papagaio o que te ensinaram sobre mim.

    A única certeza é que tu estás aqui, que estás vivo, e que este mundo está cheio de maravilhas.

    Para que precisas de mais milagres?

    Para que tantas explicações?

    Não me procures fora!

    Não me acharás.

    Procura-me dentro… aí é que estou, batendo em ti.

    Baruch Spinoza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Centavos!

      É sempre muito bom achar alguém que pensa igual a gente, ainda mais qd as ideias são diferentes do que o resto da sociedade acha correto.

      Eu já tive umas experiências espirituais meio sinistras, uma amiga distante já me falava pra eu procurar um centro espírita e tentar esmiuçar isso. Até fui, mas não curti muito. Pode ser que no futuro eu repita a dose.

      Muito bom essa descrição de Baruch Spinoza.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Prezado Mestre, ao ler o texto do blog, decidi comentar justamente este texto que você postou aqui.
      Para mim, é uma síntese bastante verdadeira daquilo que seria uma Inteligência Superior.
      Porém, embora seja creditado a Spinoza, este texto não é dele (o que, na minha opinião, não diminui em nada seu conteúdo).

      Sobre a postagem do blog em si, se me permite complementar, eu entendo que o ser humano, tal como é (e como tudo que existe), é uma emanação Divina. Como "criatura", entendo que é o desejo de nosso "criador" que sejamos livres e que possamos obter o máximo de nossa "existência". Assim sendo, tudo que nos "liberta" nos aproxima desta Divindade, e tudo que nos "limita", nos afasta Dela.
      Muitas das instituições que, presumidamente, deveriam aproximar a "criatura" do "criador" acabam justamente fazendo o contrário: nos afastam da Divindade.

      Outra coisa a ser observada é a distinção citada pelo HM entre a religião e a fé.
      As pessoas entendem, erroneamente, que instituições religiosas são obrigatórias para o desenvolvimento da fé, quando muitas vezes elas mais atrapalham do que ajudam!
      Acredito que um ateu que, sem o auxílio de religião, descobriu sua Verdadeira Vontade e viveu em torno disso, está muito mais próximo desta Divindade do que muitos "religiosos" por aí.
      A religião é "social", é coletiva. A fé (ou espiritualidade) é individual.


      Este texto, assim como outros no blog, estão excelentes, e ensejam reflexões bastante profundas.
      Espero que, em 2016, possa ter a felicidade de continuar lendo seus textos. Keep up the good work!


      H.S.

      Excluir
  11. Eu sou Catolico, mas nao frequento assiduamente a igreja.

    Acredito que se seguirmos um caminho correto, nao prejudicando os outros e seguindo os mandamentos de Deus e suficiente para ter a salvacao, entao tento ser correto no que faco, nada mais.

    Abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VdC, é isso aí, se a gente for justo, não prejudicar ninguém, não enganar, mentir ou roubar acho que já estamos na frente de muito religioso fervoroso por aí, abraço!

      Excluir
  12. Corey já que é religião, vou puxar um assunto que me deixa puto, caso vc não queira dar vazão modere-me.
    Primeiro sou agnóstico, curto todas religiões, acho a historia de Krishna(Mahabharata) sensacional, buda então, confúcio e lao tze gênios...
    Mas quero falar de um tema atual, Islâmismo...vish...Vc lembra ou soube daquela garota umbandista que foi agredida por um evangélico? Rapidamente vários lideres e representates cristãos repreenderam a ação, ate crápulas como Edir Macedo, fora o papa que sempre pede paz, até cansar.
    O que me chama atenção é que diante das atrocidades islâmicas não tem essa repreensão, nenhum líder, imã, o lider supremo do Irã, nada, o máximo é tirar o corpo fora..são radicais, ou colocar a culpa nas vitimas que falaram mal do Maome, do islã whatever...ainda,ESPERTAMENTE, copiaram o vitimismo esquerdista,e criaram a tal da Islamofobia,seguindo a narrativa da Homofobia...copiaram dos gays que odeiam tanto, porra islamismo virou etnia? Não é uma crença, filosofía...Sabe o que é triste? O oriente médio já foi avançado, até mais que a europa, mas varias coisas como a falta de democracia( que vc tem sua visão) deixaram aquele lugar e aonde chegaram( norte da África) no atraso.
    Esse é meu desabafo. Enquanto eles não assumirem a responsabilidade e concordar com nosso way of life, não tem como engolir.
    Recomendo dois livros pra quem quiser.
    Por que o ocidente venceu? Uma análise de como nos vencemos o oriente (desde os persas contra os gregos..e a democracia é um dos fatores que nos fortaleceu).

    Submissão, mostra no futuro 2018, a eleição pra presidente da frança, aonde aquilo que insistem em chamar de Extrema direita* da Le Pen, disputa com a união do Partido da Fraternidade Mulçumana e o Partido Socialista, que estão no poder hj (spoiler,a unica disputa desse pacto a la pt-pmdb,é SÓ a educação, ambos querem doutrinar as crianças ao seu modo, de resto...)

    *extrema direita pra minha pessoa são os anarco capitalista, qualquer outra coisa é propaganda esquerdista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, esse tema é delicado e confesso pra vc que tenho até medo de tocar nesse assunto. Sò digo uma coisa: tudo isso que vc disse é tão obvio que dá um medo desgraçado do por que as pessoas ainda não se deram conta disso...

      Excluir
    2. Não precisa ser ancap pra ver como democracia é uma força contra a liberdade, e como a esquerda se alimenta disso.

      http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2072
      http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2050

      Excluir
  13. Corey,você sempre mata a pau,não tenho religião mas acredito em Deus.Estou na base da pirãmide de Maslov,não quero e não vou me preocupar em liturgias e cultos,amém ?

    ResponderExcluir
  14. Nao tenho religiao, sempre fui descrente quanto ao sobrenatural. Ja li uma penca de livros ateus, etc. Hoje me importo pouco e nao discuto com ninguem a respeito.
    Paradoxalmente, apoio completamente a religiosidade de minha esposa, pois sei como isso faz bem para ela e para muitos. Alem disso, quero que me filho va a uma boa escola religiosa, com bons valores morais, pois a religiao se apropria bem desses conceitos, utilizando os eficientemente. Fez uma imensa diferenca em minha vida ter estudado em uma escola com disciplina e moral. Isso me fez o homem que sou hoje e estou muito satisfeito com tudo o que conquistei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, li, reli, li novamente seu comentário e meu cerebro bugou!

      Excluir
    2. Esse negócio de livro ateu não faz muito sentido na minha cabeça. pra que vc precisa de um livro pra te provar que algo não existe se vc tem certeza que não existe?

      Sobre escola eu assino em baixo, estudei numa escola com disciplina rígida e isso fez muita diferença na minha vida.

      Excluir
    3. Pelo que entendi o 'livro ateu' não é pra provar, é pra explicar os motivos quem levam uma pessoa a ser ateu.
      Slaine.

      Excluir
  15. Eu nasci num lar católico não-praticante, aquele típico no Brasil.
    Fui batizado, fiz catequese e ia a missa aos domingos (achava chato,haha), até confessei pecados para o padre,haha.
    Entrando na adolescência eu fui para a igreja evangélica e fiquei lá por dois anos. Com 15 anos eu fui para a espírita e fiquei um ano e meio, mais ou menos. Depois disso, virei agnóstico até os 20 anos. Hoje com 26 anos frequento centros budistas desde os 21 e adoro os ensinamentos e vejo melhorias no meu dia a dia. Muitos me julgam como louco, mas eu achei essencial procurar uma religião/filosofia que eu me identificasse e me fizesse sentir bem, e encontrei no budismo. Portanto, caso você sinta necessidade de espiritualidade, procure saber mais das religiões e vá aos cultos e palestras, mesmo que não sejam cristãs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apostasia da religião verdadeira, cuidado com o inferno, melhor voltar para a Igreja, confessar este e outros pecados, voltando assim a comungar.

      Excluir
    2. "...cuidado com o inferno..." . Ui! Que mêda TH. Nao dormirei mais hj. Sua ovelhinha obediente!

      Excluir
  16. Frequento seu blog a mais de 1 ano.
    Nunca vi um post sobre religião tão bem escrito e bem inteligente!!
    Sou catolico praticante, vou na missa todo domingo sem exceção.
    Mas acredito que o mais importante é acreditar em Deus. Não é necessario nenhum intermediario para rezar ou fazer o bem!
    Parabens Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então você é um falso católico, pois quem é Católica acredita que a hierarquia da Igreja foi instituída por Cristo, tendo certos poderes divinos, como consagrar a Hóstia Santa pelo Sacramento da Eucaristia, perdoar os pecados pelo sacramento da Confissão, e assim por diante. Seus filhos serão igual o Corey, abandonaram a religião verdadeira e inventaram deuses para si.

      Excluir
    2. Quanta gentileza TH, aprendeu na igreja?

      Excluir
  17. À diversidade de ideias é uma benção. Vejo isto aqui. E é desse modo que encaro religião. Cada um tem seu modo de pensar, crer, adorar...

    Quando me perguntam qual é o melhor livro que já li, respondo; - A Bíblia. destaco os evangelhos e o livro de provérbios. Acho-os muito atuais, exploram assuntos do cotidiano e mostram como a vida e viver é tão simples.

    Assim como em vários aspectos da vida, os homens preferem complicar as coisas, distorcem muitas vezes a seu bel prazer. Vejam a CF, a todo momento inovam na interpretação, vide STF, STJ e afins. Seus interesses é que norteiam a vida do povo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala VdA! Nunca li a Bíblia a enão tenho o menor interesse simplesmente porque não entendo bulhufas. Vc tem razão, o homem complica muito e no final das contas se enrola na própria complicação. O estágio mais avançado da sofisticação é a simplicidade.

      Excluir
  18. Corey, Grande Corey, impressionante seu texto, um dos melhores, quiça o melhor texto da blogsfera de finanças que eu já li. Pois, o assunto é muito sério e foi abordado de uma maneira bem sútil de sua parte para nao gerar polêmica nos leitores.

    Parabéns mesmo pelo belo texto e a sincronia perfeita das palavras.

    Mas agora vou falar da minha opinião sobre religião, tentarei ser sucinto:

    - Católica: Minha familia foi criada com ensino sobre catolicismo, desde criança frequentava e nunca senti nada de diferente nas missas, e hoje em dia, parece que nem precisa entrar na igreja para saber o que o padre irá pregar, é só pegar a cartilha, que é como se fosse o guia do que vai acontecer e ser pregado, coisa muito vaga e sem dinamica e diferenciação alguma. E adorações a santos eu nunca achei uma coisa coerente, pois, na biblia que eles mesmo utilizam, diz para nao adorarem imagens e etc...

    Protestante: Que no Brasil são os crentes/evangélicos, é muito, mas muito complicado falar, pois, existe milhares de ramificações neste país, e uma completa zona de conflito existe entre as próprias. Umas pregam a prosperidade, outras pregam curas, outras pregam a maneira que a pessoa tem que viver/vestir/se comportar, mas todas em contrapartida querem compensações financeiras, mesmo sabendo que as pessoas nao tem condições, pastores mau carater que andam de BMW e seus fieis mal tem uma bicicleta para andar e alguns nem o que comer em casa.

    Caro Corey, é dificil saber por qual caminho seguir, mas o meu é o seguinte, seja honesto, integro e faça o bem para quem merece o bem, que nao merece, nao mova uma palha, mas tambem nao atrapalhe. Nestes tempos que vivemos, temos que ser prudentes e ter Fé, isso sim eu tenho, Fé em Deus...que é o algo sobrenatural que me prendo e minha igreja é em meu quarto sozinho nas minhas orações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras Matheus, fico feliz que gostou. Concordo com vc, fazer o bem, ajudar e não atrapalhar a vida das pessoas é uma prova de fé e acredito ser o principal ensinamento de qq igreja, como o VdA disse, é tudo muito simples, a gente que complica.

      Excluir
  19. Fala Corey, beleza?

    Cara, eu tive muitos questionamentos desse tipo (família católica), daí eu desencanei da religião. Mas sempre acreditei em um força maior (católicos chamam de Deus).

    Hoje em dia, tenho me identificado bastante com o budismo (Nitiren, caso queira pesquisar um pouco mais). Não me converti, mas muitas das ideias batem com as minhas. Digamos que sou um "simpatizante"..hehe Abração!

    Paul

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paul, sempre me recomendam budismo e espiritismo, preciso começar a levar isso a sério.

      Excluir
  20. Tudo isso é falta de uma boa catequese. Pelo visto você nem sabia o significado da missa. E aí é como assistir um jogo de futebol americano sem saber as regras, se torna um tanto de bruta montes se batendo, sem sentido. Quando se sabe as "regras" da Missa, o significado do que se passa ali, tudo se torna mais claro e belo, é algo sagrado e sublime, e se vivido corretamento (ou seja, se você comungar fora do pecado mortal - dez mandamentos - , o que inclui claramente aborto e outras coisas que falou), a coisa vai te tornando cada dia mais santo, te conectando cada dia mais a Deus. Mas como você disse, você fazia tudo no automático, e portanto nunca viveu a fé verdadeira, pois não sabia o que estava fazendo. Além disso você não estava procurando a verdade, e sim aquilo que mais lhe agradava, por isso frequentou diversas religiões e se afastou da religião católica quando o Padre falou certas verdades. Na verdade você nunca foi católico, se eu te perguntar verdades básicas sobre esta fé você não saberá responder. Por exemplo, quais são as 5 leis da Igreja? Quais os 7 sacramentos e qual o significado de cada um? Quais asa 10 obras de misericórdia? Quais as 3 virtudes teologais e as 4 virtudes cardeais e qual o significado de cada uma? Isso é o básico que um criança bem catequizada deveria saber. E isso é o básico do básico, imagina entrar em coisas mais complicadas da religião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como eu disse, não sou católico, não me considero como tal, não tive uma educação católica de verdade, portanto seus questionamentos não fazem sentido. Na boa cara, se for pra ser o dono da verdade e me achar superior por ter encontrado a "verdade" eu prefiro me denominar ateu. Se ter fé é agir de maneira prepotente como vc agiu em seus comentários nesse blog, eu prefiro jamais acreditar em Deus.

      Excluir
    2. CHupa Th!!

      Boa Corey!!

      Excluir
  21. O que o Corey queria mesmo era uma religião de auto-ajuda, tipo o budismo, que só fala coisas bonitinhas no maior estilo "seja você mesmo, faça qualquer coisa só não mate e roube". Quando o Padre falou umas verdades, ao invés de ele se converter, ir correndo para o Confessionário, ele saiu correndo para acreditar nas mentiras do mundão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdades... verdades... Não existem verdades!

      Excluir
  22. Ótimo texto Corey, em um assunto bastante escorregadio.

    Minhas origens familiares também são bem parecidas com a sua (acho que dá até pra traçar um padrão desse jeito,rs), mas segui por um caminho bem diferente quanto as crenças depois de adulto. Mas enfim, nada disso é impedimento para que eu respeite o espaço de todas as religões, católica, espiritismo, evangélicos, etc.. Cada um busca sua espiritualidade da forma como bem entender, os fiéis fanáticos podem não aceitar isso, mas só o fazem porque eles mesmos estão cegos sob seu fanatismo.

    Vou passar a acompanhar o blog, parece ter um conteúdo muito bom! Boas festas para vc e seus familiares!

    ResponderExcluir

  23. Corey sou evangélica, mais precisamente nasci e cresci na igreja. O que aprendi “da religião” e dos meus pais, foram valores morais, ética e honra além é claro de preceitos religiosos.
    O que posso falar é que meu pai sempre nos incentivou, para não falar obrigou kkk, a estudar e pensar em ter uma vida estável, ele sempre falou que orar e buscar a Deus é importante mas fazendo a nossa parte, ou seja, pedir que Deus ajude aquilo que estamos dispostos a fazer.
    Em resumo, hoje todos seus filhos tem nível superior, um tendo doutorado e dois sendo concursados. Todos permanecem sendo evangélicos e trabalham em suas igrejas locais de forma totalmente voluntária, que foi outra coisa que meu pai sempre nos falou, para termos nossa própria renda mesmo que decidíssemos fazer alguma coisa na igreja.
    Não somos de igrejas tradicionais ou históricas (geralmente essas igrejas são mais conhecidas quando falamos de intelectualidade).
    Embora tenha crescido na igreja sempre alimentei minha autonomia mental, ou seja, não só tenho o direito como tenho a obrigação de tirar minhas próprias conclusões a respeito do que me foi ensinado, e hoje já adulta não me identifico com outra coisa que não seja o cristianismo e o mais próximo da vivencia de cristianismo que eu acredito é o que conhecemos como igreja evangélica, e eu particularmente acredito que muitos católicos vivem esse cristianismo também, embora com diferenças teológicas importantes.
    Não comentei com o intuito de disseminar a verdade, longe disto, falei porque sei que você é um cara mente aberta e gosta de conhecer diferentes vivencias e essa é a minha.
    Grande abraço.

    Sandra

    ResponderExcluir
  24. Corey, é offtopic, mas leve como sugestão.

    Esbarrei com essa notícia:

    http://folhanobre.com.br/2015/10/19/homem-se-frustra-e-descobre-que-ouro-em-pontes-e-lacerda-era-brincadeirinha/4571

    a tal foto assunto da notícia está no final do post acima


    Cara, olha a cabeça dessas pessoas... Todos que estão planejando e batalhando por um futuro melhor, ao se deparar com uma cena patética dessa, não tem como ficar indiferente..

    Eu particularmente RI MUITO da cara dessas pessoas... Li a notícia rindo e fiquei desacreditado quando vi que milhares de pessoas sairam de casa por causa de uma foto na internet (NA INTERNET!!!) pra cavar terra e procurar ouro. Fiquei muito curioso pra ver a tal foto!

    Cara, eu ri MUITO quando vi a foto.. Ri sem conseguir me controlar. Uma risada gostosa. Prazerosa...

    Até parece que se alguém tivesse achado uma pedra de ouro (de verdade) daquele tamanho ia estar com ela de boa assim no meio de uma roda de amigos (um bar ou uma casa talvez). Assim que a notícia corresse (brasileiro é especialista em fofoca!), já ia ter bandos e mais bandos atrás desses caras com colete e fuzil pra matar e roubar pela tal pedra... Se a grama vale aprox. 137, essa pedra valeria mais de 1 milhão. Quem colocaria 1 milhão em cima da mesa assim pra todo mundo ver, sem proteção, escolta, seguro ou qualquer outra garantia?

    Continuo rindo pensando na trollagem que esses caras fizeram.. Umas latas de suvinil ou latas de colorgin e eles fizeram pessoas sairem DE OUTROS ESTADOS, gastarem DINHEIRO (e muito!) pra nada kkkkkkkkkkk gênios!

    ResponderExcluir
  25. Olá Corey, achei a postagem muito bem elaborada.
    Religião é um assunto extremamente polêmico e até que as opiniões foram expostas aqui de forma ponderada. Eu também sou da turma que cresceu em lares católicos não praticantes, resumindo aquela coisa todo ia na missa mas não vai a hora daquilo acabar, decorava aquele tanto de orações, e detestava rezar terço, também frequentei catecismo. Curiosamente já li a bíblia e os livros que mais gostei foram o de Esther e o poético Cântico dos Cânticos. É direito de cada um seguir uma religião e se esta faz bem para a pessoa seria até mesmo burrice largar a crença. Eu sempre questionei o poder das orações nas aulas de catecismo, e em uma coisa eu penso que o mundo precisa de mais ações. É a própria pessoa com seu esforço e dedicação que consegue as coisas, que pode ser pouco, mas é bom. Meu pai sempre me disse que oração sem ação não serve para nada e eu concordo totalmente com ele. Outra tecla desse assunto é algo simples no papel mas muito complicado na prática, é a questão do respeito pelas diferenças que não influenciam na nossa vida, já que se cada um seguisse a religião de interesse e a gente pudesse viver no respeito nossas vidas não sofreriam alterações vindas da religião. Eu acho que isso a religião não faz ninguém melhor ou pior do que o outro, quem age com ética e respeito é devido o fato de querer ser uma pessoa assim. Porém contudo existem pessoas que se sentem bem, aumentam a autoestima e até mesmo se encontram e arrumam um foco pela religião e essas devem continuar seguindo mesmo.
    Tive aulas na faculdade de Cultura Religiosa e particularmente gostei bastante, primeiro pois tive um conhecimento interessante sobre como uma religião é formada, sobre possíveis experiencias com Deus(es), várias religiões do mundo, inclusive sobre o satanismo de Lavey, que curiosamente não adora o Diabo hehe. O conhecimento acabou gerando respeito principalmente da minha parte. Não acho errado, pecado ou criminoso a pessoa correr atrás de seus objetivos, o que é preciso é justamente ser honesto, tranquilo, ter respeito e educação o que nada mais são que fatores para bom convívio em sociedade.

    ResponderExcluir
  26. Comecei como vc e parei de seguir as religiões. Depois de muito estudar (e questionar) parei de seguir e acreditar na bíblia.

    Hoje sou ateu, não acredito e também não duvido da existência de um Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc é Agnóstico, não é um Ateu...

      Excluir
  27. Eu sou ateu. minha família não era religiosa mas todos falam em deus o tempo todo. depois que comecei estudar ciência, ler muitos livros e a faculdade tudo, não vi sentido nenhum em acreditar em nada sobrenatural.

    Corey, coloquei vc na minha blogroll e adentrei na blogosfera esse mês.
    passa lá

    frugalsimple.wordpress.com

    Abraço

    ResponderExcluir
  28. Corey, Permita-se ler "Deus, um delírio" de Richard Dawkins. E depois posta aqui sua opiniao. POr seculos as gerações sao submetidas a imposições para crerem em uma lenda.

    ResponderExcluir
  29. "...Não sei explicar o porquê mas acredito 1000% que a igreja teve uma influência negativa sobre Carlos o que o bloqueou e o impediu de prosperar..."

    Antigamente isso acontecia direto,hj mudou bastante!
    O grande problema não é o cristianismo que trava a pessoa,mas sim o marxismo cultural impregnado nas igrejas (principalmente a católica),Era muito comum o ódio ao dinheiro, a elevação da pobreza a um status de virtuosidade.Isso nada mais é que doutrinação da esquerda,não da bíblia,que nunca condenou a prosperidade!
    Hj em dia as igrejas mudaram muito,graças em grande parte pela Teologia da Prosperidade!.
    Não frequento nenhuma e também não tenho necessidade de defender pastores,mas é inegável que há um fortíssimo incentivo as pessoas a prosperarem lá dentro.Se vc vai num culto da Universal se cansara de tanto que o pastor fala de prosperidade.Tem reunião específica até pra empresários ou pra quem tá querendo ser um!Tem aulas de educação financeira e etc!Se os frequentadores de lá são fudidos ou tiveram seu potencial podado,não é por culpa da religião,mas sim por culpa própria mesmo;Pois incentivo pra melhorar não falta!
    Se vc observar sinceramente ao redor verá que as igrejas evangélicas (as catolicas estão começando agora) estão salvando o capitalismo brasileiro.Na luta cultural ela é um adversário de peso contra o gramscismo !

    Fico puto com ateus fedorentos que ao invés de fazerem alguma coisa pra melhorar a sociedade.Passam a vida numa discussão inútil tentando converter Crentes em não crentes!Sendo que mal sabem essas antas que são massa de manobra do esquerdismo!
    Então,ateus tetinhas (segundo estudos 74,6% dos ateus tem ginecomastia) parem de "lutar" contra a religião e reconheça que o cistianismo através das igrejas evangélicas está salvando sua vida .Elas não estão deixando o Brasil de tornar uma cuba tão facilmente devido ao seu grande peso manipulador cultural pró-capitalismo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo deixe de ser debiloide, o proposito do cristianismo nunca foi a riqueza e sim a salvação de almas, isso que a universal faz é comercio com a fé. Eles sim são marxistas, já que estão destruindo o que JESUS pregou por causa de papel.

      Esses crentes da universal, caso aja uma grande perseguição ao evengelho serão os primeiros a correr, já que estão fragmentados na prosperidade não na cruz, jesus nunca disse que seriamos ricos, prosperos(materialmente), ao contrario disse que cada um teria aflições maiores para suportar.

      Excluir
  30. Excelente postagem, Corey!

    Também acredito em Deus, mas não frequento nenhuma Igreja ou pertenço a alguma religião específica. Quando criança fui católico, dos 11 aos 14 evangélico e desde então me mantenho assim. Sem religião, porém crente na existência de Deus.

    Também detesto o fanatismo religioso. Aliás, toda forma de fanatismo.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  31. Tive um passado parecido com o seu, com a diferença de que quando larguei a religião tive uma fase ateísta, após ler Dawkins, Carl Sagan, etc. Hoje passei dessa fase e acho que o ateísmo é uma coisa meio idiota, o motivo pra eles acreditarem que Deus não existe é, resumindo, que não há evidências de que ele exista.Isso é um motivo idiota, até uma criança sabe que muita coisa existe e não tem evidência nenhuma.
    Mas essa é mais uma divergência filosófica, na prática eu acho que mesmo que Deus exista ele não liga muito pra que religião vc segue, é mais importante ser uma pessoa decente, honesta e não foder com a vida de ninguém.
    Slaine.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.