quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Resumo - Setembro/2015

A crise finalmente me atingiu, percebi nitidamente que esse mês foi mais complicado de se trabalhar. O faturamento das lojas no geral se manteve, mas graças a loja 3 que está em ascensão, ou seja, o faturamento caiu nas outras 2 lojas. Percebo que está mais difícil de fechar vendas, as pessoas estão mais cautelosas em relação ao que comprar. Prevejo um futuro de mais trabalho e menor retorno. Isso é extremamente frustrante pois até então o otimismo me segurava, agora não segura mais.

Estou trabalhando feito um retardado, as vezes até 18 horas por dia, sem folgas. O objetivo de ganhar o máximo de dinheiro possível no menor prazo possível está me deixando louco e já tenho dúvidas se estou fazendo a coisa certa. Como disse no último post, ando muito desconfiado com o futuro dos investimentos no Brasil, ao mesmo tempo que a alta do dólar está fodendo com meus planos de emigração. Sinceramente não sei ao certo o que fazer daqui pra frente. Ando muito estressado nem tanto pela situação do trabalho e das lojas porém mais com a situação do Brasil. Sinto certa inveja de quem é ignorante e simplesmente leva sua vida de maneira tranquila, de casa pro trabalho, do trabalho pra casa, novela, futebol... Me pergunto diariamente se essa ânsia por crescimento intelectual/financeiro/social é algo saudável. Os pensamentos minimalistas dos quais sempre falo estão cada vez mais martelando na minha cabeça, as vezes sinto vontade de largar tudo e levar uma vida extremamente simples em algum lugar. Pra completar Bia insiste todos os dias que "devemos simplificar", que nossa vida é complicada demais, que devemos viver mais o hoje e deixar o amanhã pra amanhã, que "não deixe nada pra semana que vem porque semana que vem pode nem chegar". Começo a dar mais ouvidos a ela, não sei se essa vida de muito trabalho/dinheiro é realmente o melhor caminho.

Minha saúde está uma bosta, engordei 5kg nos últimos 2 meses, a pressão arterial está subindo (como aconteceu a 5 anos atrás), não estou dormindo direito. Graças a Deus, Alá e Maomé a parte sexual "ainda" não foi atingida, rsrs! Que merda, estou repetindo meus erros do passado e sou tão idiota que estou percebendo isso sem fazer nada pra mudar...

Como talvez vocês tenham percebido minha cabeça está um turbilhão, estou completamente confuso em relação ao futuro, ao que fazer, etc. Peço desculpas pela ausência no blog dos amigos, mas isso infelizmente vai continuar durante algum tempo. Bom outubro a todos!

66 comentários:

  1. É rapaz, deu pra sentir o stress no seu post. Suas empresas abrem no feriado? Caso não abram, uma viagem no mini-feriado de 12 de outubro pode lhe fazer bem...

    Espero que tenha um outubro mais calmo. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Está descontando na comida as frustrações, cuidado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem é tanto isso UB, é que estou comendo mal, em horários malucos e sem praticar atividade física. O dia que começar a descontar na comida aí fodeu de vez, rsrs! Abraço!

      Excluir
  3. Corey,

    Cara, fiquei estressado só de ler seu post! Você (logo você!) está completamente perdido. Sua vida é maravilhosa (tem dinheiro, é jovem, tem uma mulher que te ama, tem saúde, um negócio que vai bem em plena crise econômica) e você está se deixando levar por coisas completamente fora do seu alcance (economia do país).

    Ouça bem sua mulher. Claro que não se deve levar o carpe diem ao extremo, mas você está nessa insanidade de conseguir mais e mais $ com que objetivo? Ganhar peso e perder sua paz?

    O que realmente importa na sua vida?

    São meras sugestões de um velho amigo.

    Abs.,

    VR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala VR!

      Prazer te ter por aqui. Verdade, não posso jamais reclamar da vida, tenho todas as ferramentas necessárias pra felicidade mas não estou sabendo utiliza-las. Vejo todos os dias pessoas com muito menos e mais felizes...

      Com certeza, eu jamais levaria o carpe diem ao extremo, sempre busco equilíbrio nas coisas (mas não estou conseguindo agora).

      Valeu pela força, abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Desligue a Tv e o Radio, boicote os jornais e a internet, as vezes faz bem dar uma escapada desse mídia louca !! Abraços e fique bem !!

      Excluir
    3. Eu já faço isso, se não fizesse estaria ainda pior.

      Excluir
  4. Bom dia Corey, sou autônomo, de "pequeno porte", já postei outras vezes aqui no seu blog, trabalho na área da engenharia, e não sou nem 1/10 do empresário que você é.

    Eu mudei minha mentalidade também, no começo da carreira pensava em juntar, reinvestir, reinvestir, e lá pelos 60 anos, ser milionário e ter tudo que eu sempre sonhei. Até figurar entre os mais ricos do país, já foi um pensamento (que sonho inútil não é mesmo?) mas mudei

    Vou viver o hoje, sou minimalista também, não pretendo ter muitas coisas em termos de objetos, mas as coisas que tenho e terei, são e serão sempre de qualidade.
    Sou muito chato com isso, só compro se tiver o item que eu quero. Não levo outra coisa no lugar, só porque não tinha o que eu queria.

    Comecei a cuidar melhor do meu corpo, vou à academia de segunda a sábado, notei que depois que criei essa rotina, minha auto estima e bem estar aumentaram muito, estou mais disposto.

    Na minha opinião, você deve avaliar suas prioridades. Se sua prioridade é sair do país, deve primeiramente estabelecer uma data, e seguir, independente do dólar, da crise (obs: a ignorância é uma benção, não é mesmo?).

    Na minha pequena experiência de vida (tenho 23 anos), já percebi, que eu me saí melhor, tanto na vida profissional, como com mulheres, conversas no geral, decisões tomadas, quando eu não sabia demais. Quando você começa a saber demais, começa a ficar engessado, pensando em várias alternativas e diferentes possibilidades. Então, simplifiquei: Só me meto em negócios que eu conheço, e tento sempre usar o bom senso. Se eu ver que é uma oportunidade boa, eu entro, se não, fico de fora. Nada de cálculos financeiros minuciosos, apenas o cálculo de padeiro + e -, se me parecer viável, sigo em frente.

    Hoje simplifiquei meus planos e objetivos.

    Pra mim está simples: vou seguir trabalhando, continuar poupando parte dos rendimentos para criar renda passiva, e a outra parte, viajar e frequentar restaurantes e bares.

    Até um tempo atrás, eu estava na neura, de poupar o máximo possível. Isso em parte foi muito bom, pois consegui comprar um terreno, mas no longo prazo isso não é saudável.. Comecei a ficar estressado, perdi a vontade de trabalhar, pois pensava, pra que estou trabalhando?

    Eu trabalho e aceito trabalhar mais que os outros, para ter qualidade de vida e coisas boas, caso contrário não há motivos para trabalhar.

    Quando eu tiver condições (e esse dia pode não chegar), terei um carro bom, casa boa, sei que os preços são altos aqui, mas sempre serão, independente da minha vontade de tê-los ou não.

    Um outro conceito que estou desenvolvendo é: Avalie seu padrão de vida, perceba o quanto você precisa por mês para manter seu padrão, e trabalhe para isso.

    Sei que aqui no Brasil os preços praticados são inflacionados demais, porém, mudei a perspectiva de: isso é um bom ou mau negócio, para: eu gosto disso, é de qualidade, eu tenho condições de ter?

    Por exemplo os carros: pagar R$100,000 numa BMW parece desperdício, e eu pensava assim. Eu pensava comigo, como alguém pode comprar um Porsche ou uma Ferrari nesse país? É muita burrice, dá pra construir um prédio e viver de renda. Mas não se trata de ser um bom investimento. E sim de ter condições de pagar o financiamento.

    Outra coisa que me estressa, e pode estressar você também, é a logística.

    Você tem 3 lojas, tem que ficar indo a cada loja, pegando esse trânsito. Pra mim, ter que me deslocar é o maior pesadelo do dia. Tem vezes que preciso visitar obras, e só de saber que fica em determinada região, já começa a embrulhar o estômago.

    Médicos e dentistas têm essa vantagem, recebem as pessoas no consultório, e não perdem tempo com deslocamento, fora gastos com gasolina e possibilidade de multas e acidentes.

    No mais, estamos nessa selva, indo pra lá e pra cá, alienados, não valorizamos nossa vida, podemos morrer a qualquer momento, pelos motivos mais idiotas que existem, e mesmo sabendo disso, não mudamos.

    Abraços, e se cuida!
    Boa sorte com os negócios.

    Att,
    Pretoriano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pretoriano!

      Lembro de vc sim. Eu sou minimalista em termos de objetos, tenho poucas coisas as quais utilizo da maneira mais eficiente possível, porém não sou minimalista em termos de metas e objetivos e começo a pensar que isso mais me prejudica que me ajuda.

      Tb faço academia, mas devido ao trabalho acabei abandonando nesses últimos meses. Percebo uma queda acentuada na qualidade de vida.

      "Quando você começa a saber demais, começa a ficar engessado, pensando em várias alternativas e diferentes possibilidades." - isso é verdade, até já postei sobre isso aqui no blog. Tb faço mais contas de padeiro e no geral vem dando certo.

      Engraçado que tenho um padrão de vida bem inferior ao que poderia ter, nesse aspecto sou controlado. Estou trabalhando duro em busca de um objetivo que tenho dúvidas se atingirei.

      Vc tb tem razão sobre a logística, por isso tenho usado mais a moto, mesmo com frio e chuva.

      Muito obrigado pela força, um grande abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Ledo engano caro Pretoriano! Muitos médicos se deslocam muito mais do que outras profissoes...tem que trabalhar em 2, 3, 4, 5 clínicas diferentes, algumas em cidades diferentes....fora os deslocamentos para sair de um plantao e pegar outro, ou sair de um plantao desgraçado de 24 horas, se arrastando pois nao dormiu 5 min...e torcer pra nao pegar no sono durante o caminho e se arrebentar numa rodovia. São poucos os médicos (normalmente os com mais de 40-50 anos) que tem essa estabilidade de trabalhar em um só lugar. Eu trabalho em 3 cidades diferentes, graças a Deus o deslicamento é de no máximo 1 hora entre elas.
      Na verdade essa angústia que o Corey descreveu está acometendo 90% dos empreendedores desse país...o que voce deve mentalizar Corey, é que ela vai passar, assim como as outras passaram. Os bons aproveitam para ficarem mais fortes com ela! Grande abraço

      Excluir
    3. Respeito sua opinião Henrique, mas médico não visita paciente por paciente.

      No meu negócio eu vou de obra em obra, e nos negócios do Corey, ele vai de loja em loja, muitas vezes para ver alguns detalhes, e voltar para outra loja, não há essa cultura de trabalhar num só local e com horário fixo, e ainda administra funcionários.

      O médico vai até o lugar que trabalha, e fica ali por um horário fixo. Não é essa correria toda não. Meu tio é médico e se encaixa perfeitamente no seu exemplo. Atende em 3 clínicas.

      O que eu reclamei, foi justamente os deslocamentos durante o horário de trabalho, ter que ir até certas localidades, gastar 1 hora para chegar, ficar 15 minutos no local fazendo levantamento, e perder mais 1 hora para voltar ao escritório.

      Mas longe de mim desmerecer alguma profissão, eu acho justamente que é uma vantagem competitiva, receber os clientes, em vez de ir até eles.

      Abraços Henrique


      Att,

      Pretoriano

      Excluir
  5. Amigo Corey (sou o anônimo da ambevilização). Você está entrando no automático. É só isso. No automático, você apenas reage. E resolve as coisas circunstanciais, mas não as essenciais. Apenas pare por alguns dias. Vai conseguir enxergar bastante solução.

    ResponderExcluir
  6. Corey, tem tempo que não comento, mas continuo vindo aqui sempre.
    Fiquei triste com um post passado onde aparentemente algumas pessoas te enviavam comentários felizes por um possível fracasso, que gente doente.
    Bom, mas falando deste post. Eu sou uma pessoa com muuuita dificuldade de viver o hoje, esse jeito de viver que parece tão mais saudável, mas tenho tentado, e tentado sobretudo não pensar muito em coisas que estão fora do meu controle, mas entendo você perfeitamente, não e fácil, a gente tem metas e quando começa a se desgastar muito por elas a sensação que dá é que não estaremos nem vivos ou pelo menos saudáveis para curti-las.
    Será que vale a pena ter as 3 lojas?
    Como ficaria sua mente se você tivesse que desistir de sair do país pelos menos não pelos próximos 5 ou 7 anos?
    Será que não seria mais viável, mesmo que arriscado se mandar do Brasil do “jeito que der”?

    São apenas perguntas, não respostas, mas é para se pensar.

    No momento econômico pelo qual passamos, eu tenho sido bem cautelosa com gastos, tenho me organizado, mas procuro abstrair também.

    A observação que você fez em - Me pergunto diariamente se essa ânsia por crescimento intelectual/financeiro/social é algo saudável, são perfeitas, me pergunto isto sempre. As vezes eu acho que sofro da doença "pensar d+" kkkk

    Sandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sandra!

      Infelizmente tb penso mais no futuro que no presente e acabo deixando as coisas passar. isso é algo que preciso mudar urgentemente caso contrário corro o risco de destruir minha vida.

      "Será que vale a pena ter as 3 lojas?" - no longo prazo não vale a pena ter nenhuma! Isso é pro curto prazo.

      "Como ficaria sua mente se você tivesse que desistir de sair do país pelos menos não pelos próximos 5 ou 7 anos?" - parei pra pensar nisso esses dias, ainda não cheguei a uma conclusão definitiva mas provavelmente o efeito disso não seria tão catastrófico quanto o imaginado...

      "Será que não seria mais viável, mesmo que arriscado se mandar do Brasil do “jeito que der”?" - viável é, só não sei se eu saberia adm essa situação.

      Muito obrigado pelas perguntas, me fizeram exercitar o cérebro, abraço!

      Corey

      Excluir
  7. Sei que você detesta o funcionalismo público, mas vejo hoje beirando aos 40 que foi uma das melhores decisões a qual fiz, juntamente com a de construir casinhas para alugar. Não ganho muito 4kk mas como tenho uma vida simples e Minha família compartilha, desfruto de qualidade de vida. Meu expediente diário é das 18 às 23 horas, com isso tenho tempo livre para muitas atividades. Sei que como servidor público jamais serei rico, entretando possibilita viver cada momento de minha vida e não deixando de prestar um ótimo serviço aos contribuintes. As vagas existiram e sempre existiram, é honesto e diferente do que muita gente imagina, muitos servidores só não fazer mais, devido a ingerência política. Sugadores são os cargos em comissão, vide reportagens no G1.
    Voltei a estudar para futuros concursos, objetivo trabalhar em cidade praiana fora da capital.

    Anon das casas de aluguel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, a partir da hora que o funcionário público reconhece que é dependente do estado podre, não vejo problemas nisso. O que me irrita é o tom de superioridade de alguns que se acham os fodões mesmo trabalhando pouco e sugando dinheiro do governo. Do ponto de vista do equilíbrio trabalho/vida pessoal, o funcionalismo público é ótimo. Porém, não é pra mim!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Ao ampliados a ótica, veremos que nós , o a plebe e até grandes empresas, somos dependentes do Estado e suas ações e omissões. Encaro o trabalho como qualquer outro, vendo meu tempo e mãos de obra em troca de $$$. Se encontra-se na iniciativa privada aqui como em países do primeiro mundo, jamais seria servidor público.
      Tenho alguns colegas já de idade a qual devem sua vida não ao salário que ganha e sim ao plano de saúde estatal, pois vejo que ao se aposentar ou perto desta, um plano de saúde vale mais que bens adquiridos ao longo da vida.
      Também não concordo como muitos cargos criados, mas a de convir que outros são essências em qualquer estado. Portanto o problema é de gestão e não dos administrados.

      Anon das casas de aluguel.

      Excluir
  8. Força Corey! Ta na hora de dar uma descansada da 3 loja.

    ResponderExcluir
  9. Corey, li seu texto e na hora lembrei deste post: http://coreyinvestidor.blogspot.com.br/2014/08/sobre-rotina-tedio-e-marasmo.html

    Neste post você diz que leu os livros que queria, perdeu os kilos, estudou inglês, etc. enfim atingiu uma qualidade de vida, porém estava chegando no marasmo.

    Faça uma comparação da sua vida naquela época e agora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, seu comentário foi um murro na minha cara!!! Nem lembrava mais desse post, fui lá olhar e me deparo com a seguinte frase, escrita por mim mesmo: "Como tudo na vida, acredito que a saída para isso é o equilíbrio, nem 8 nem 80, nem ser workaholic nem vagabundo.", ela nunca se encaixou tão bem no momento atual.

      Meu problema é equilíbrio, isso é algo que preciso trabalhar muito.

      Obrigado por me abrir os olhos, abraço!

      Corey

      Excluir
  10. "Me pergunto diariamente se essa ânsia por crescimento intelectual/financeiro/social é algo saudável."

    Pois é meu amigo, infelizmente também descobri que sofria deste mal mas quando passei a pensar como a sua esposa minha vida tomou outras proporções, ficou muito mais leve sabe. Nao é questão de ser ignorante mas sim menos preocupado. Sofremos por antecipação muitas vezes por algo que nem aconteceu ainda pois feliz nao é aquele que mais tem mas sim o que menos precisa. Claro que você nao deve abandonar teus objetivos, mas sim viver uma vida mais light.



    JD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JD, cada vez mais eu estou ouvindo as palavras da Bia, o foda é que não é tão fácil e rápido mudar mas tô achando que o caminho é justamente esse.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  11. "Sinto certa inveja de quem é ignorante e simplesmente leva sua vida de maneira tranquila, de casa pro trabalho, do trabalho pra casa, novela, futebol..."

    Será que não é justamente por causa desse grupo, maioria absoluta da população brasileira, que as coisas estão como estão ?

    Para reflexão ... =(

    Força e bola pra frente !
    (pô, tinha que usar uma frase de efeito relacionada justo com futebol ? hehehe)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Será que não é justamente por causa desse grupo, maioria absoluta da população brasileira, que as coisas estão como estão ? " - sim, mas vamos concordar que é uma maneira de se auto blindar contra as loucuras do governo.

      Excluir
  12. Li uma matéria e lembrei de sua situação e que já foi a minha durante muitos anos, veja um pequeno trecho:

    " Alguns são viciados em trabalho, dando a ele toda prioridade. Outros anseiam o fim do dia, para deixar o trabalho e ir para casa. Qual é o conceito equilibrado? A Bíblia responde: “Melhor é um punhado de descanso do que um punhado duplo de trabalho árduo e um esforço para alcançar o vento.” (Eclesiastes 4:6) Trabalhar demais, na realidade, é contraproducente — é um ‘esforço vão para alcançar o vento’. Por que é assim? Porque podemos acabar comprometendo justamente as coisas responsáveis pela nossa maior felicidade: o relacionamento com a família e com os amigos, a espiritualidade, a saúde e até mesmo a longevidade. (1 Timóteo 6:9, 10) O conceito equilibrado envolve contentar-se com menos recursos materiais, junto com uma medida razoável de paz, em vez de se sobrecarregar com uma dose dupla de trabalho, acompanhada de contenda e aflição."

    http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/2003081

    Nota: Minha família é meu mundo, não esquento com opiniões alheias principalmente dos esnobes. ; )

    Anon das Casas de Aluguel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou religioso, mas essas passagens fazem todo o sentido. É preciso reduzir pra viver.

      Excluir
  13. "Minha saúde está uma bosta, engordei 5kg nos últimos 2 meses, a pressão arterial está subindo (como aconteceu a 5 anos atrás), não estou dormindo direito."

    Continue vendendo produtos (por meio de seus empregados), mas não venda sua saúde para isso.

    Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brother, a realidade não é nem de longe fácil como vc imagina...

      Excluir
  14. Cara, você esta se sentido como todos nós que temos essa ânsia por crescimento intelectual/financeiro/social, mas não conseguimos ter certeza de nada. A cabeça vira um turbilhão, a ansiedade vai a 1000%, simplificar mas em nossa cabeça simplificar demais é deixar rolar....não deixe nada pra semana que vem porque semana que vem pode nem chega, mas temos quase certeza que vai chegar e não queremos estar desprevenidos!!! para eu, é um beco sem saída, já li em vários lugares que a ignorância é uma bênção, só não consigo admitir para eu. tamo junto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ignorância é sim uma benção, mas ignorância não é uma opção a partir do momento que vc entende um pouco das coisas. Talvez por isso a gente não aceite-a.

      Excluir
  15. Não cheguei a fazer 18 horas não, mas eu bati fácil as 12 horas. A única coisa boa é que isso refletiu nas minhas contas o ruim foi que minha gastrite tá adorando e eu também engordei.

    ResponderExcluir
  16. Como diriam os ascetas, há séculos: virtus in medium est!

    ResponderExcluir
  17. Vende tudo, compra metade em dólar e a outra metade compra fiis para poder viver dos proventos.

    Dá para morar em alguma cidade praiana barata e aconchegante.

    Sou funça, mas com 800k em fiis pararei de trabalhar. Quero curtir, correr na praia, sem filhos, sem carro,sem viagens internacionais.

    Mas ganharei saúde e tranquilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é sua fórmula perfeita? E se der errado, vc vai me ressarcir?

      Excluir
  18. Eu não tenho mais esse sonho de IF, panicats, carro importado, porque minha realidade é distante disso. Mas eu sempro sonhei em ter uma vida com mais conforto, acho q um salario de 4k a 7k já estaria otimo pra mim que sou caseiro, não curto balada e nem ostentação... Eu sei que hj em dia vc não é nada pras mulheres, se vc não for malhado, playboyzinho, tatuado de caminhonete L200, mas fodase eu prefiro ficar virjão do que dar moral pra essas vadias. Eu tendo uma renda um pouco mais digna já consigo ir levando a vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É virjão quem quer, claro que um bom carro e um braço grande ajudam, mas se vc não quiser comer somente ficha rosa, com certeza come alguém... Só querer...

      Excluir
  19. Ola corey, tenho 32 anos casada um filho, 880k em ativos...tb tenho muito dificuldade em viver o hj e aqui tb é a mulher que sempre me joga a real sobre isso. Desde de pequeno que vivo pensand ono futuro, de ter uma vida estavel (virei FP..rs), poder pagar um bom plano de saude, morar em bom local, propocionar isso ao meu filho etc.... Penso que muito disso vem de uma infancia de certa carencia afetiva (meu caso).... fui criado apenas por minha mae e desde sempre me lembro que tinha muito medo dela partir e eu ficar a deus dará no mundo, acho que vem daí essa cisma por sempre estar poupando e planejando o futuro.. as vezes da vontade de fazer uma merda (kkk comprar um carrao por exemplo...rs).abss.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha cisma com futuro tb é por conta de experiência da infância. Meu pai alternava entre épocas com dinheiro, carro do ano e épocas completamente fudido, jurei pra mim mesmo que eu não precisaria ser rico mas jamais iria quebrar. Desde então me preocupo demais com isso...

      Excluir
  20. Acho que você não está cuidando de si mesmo. Tenha algum tempo sozinho, para se dedicar a coisas que te dão prazer, como academia, esporte, meditação, dança, terapia, qualquer coisa...

    "Me pergunto diariamente se essa ânsia por crescimento intelectual/financeiro/social é algo saudável."

    Nenhum tipo de ansiedade é saudável. O Brasil pode ser ruim, mas você não vive numa favela e nem anda de transporte público ou depende do SUS. Pessoas como você vivem numa espécie de Canadá dentro do Brasil. O custo disso é alto, eu sei, mas não impede alguém de ser razoavelmente feliz aqui. Você está se deixando afetar demais por notícias ruins. Sugiro cortar a TV e a internet.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Acho que você não está cuidando de si mesmo. Tenha algum tempo sozinho, para se dedicar a coisas que te dão prazer, como academia, esporte, meditação, dança, terapia, qualquer coisa..." - antes de cair nessa de ganhar o máximo de dinheiro possível eu estava justamente fazendo isso que vc sugeriu, mas estava tudo um tédio, de maneira que arranjei de me ocupar com trabalho o que causou esse efeito colateral que estou passando agora.

      "Nenhum tipo de ansiedade é saudável. O Brasil pode ser ruim, mas você não vive numa favela e nem anda de transporte público ou depende do SUS. Pessoas como você vivem numa espécie de Canadá dentro do Brasil. O custo disso é alto, eu sei, mas não impede alguém de ser razoavelmente feliz aqui. Você está se deixando afetar demais por notícias ruins." - entendi o que vc disse, embora não concorde 100% é possível sim viver relativamente bem no BR.


      Excluir
  21. Corey, infelizmente existem coisas na vida que não temos como controlar. Nessas situações, a saída é ter paciência e, para quem acreditar, confiar em Deus. Continue fazendo a sua parte, você está no caminho certo. Recomendo apenas diminuir um pouco o ritmo. Temos que usufruir mais da vida, e isso não é ser irresponsável. No final, você vai achar tudo mais fácil de enfrentar e resolver, pelo menos naquilo que é possível. Bom final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela força, Francisco. É justamente isso que a Bia me fala todos os dias.

      Excluir
  22. 18 horas por dia, você virou escravo do seu trabalho e das suas ambições. Cadê aquele Corey que trabalhava 4 horas por dia, estudava e se exercitava?
    Eu encaro que a vida é uma ampulheta na qual a cada momento nós gastamos o nosso tempo até chegar a nossa morte, não importa quando irá acontecer, o certo é que em algum momento o nosso tempo irá acabar. Agora aplicar a ampulheta do tempo exclusivamente para o trabalho, não acredito que seja saudável.
    Eu te admiro Corey, gosto do sua atitude de empreendedorismo na raça, longe daquelas fantasias de gestão empresas que são ensinadas nas escolas.
    A minha rotina semanal é trabalhar de dia e ir para a faculdade a noite, estou para concluir a minha segunda graduação em 1,5 ano. Muitas vezes sinto-me esgotado mentalmente e fisicamente como um ser abaixo das minhas capacidades do que posso fazer, o que me consola é que isto é um desgaste temporário, com data para acabar, com meta. Aprendi com a vida que mesmo no trabalho quanto na faculdade há pessoas estúpidas como em qualquer outro ambiente, mas nesses locais a estupidez é nutrida pela imersão que as pessoas tem em uma determinada atividade. Em uma conversa informal com um dos meus professores aprendi que as pessoas mais burras da Terra estão nas universidades, onde imagina-se que é onde deveria estar as mais inteligentes. Ocorre que em ambientes acadêmicos de alto nível a exigência mental é tão grande em um determinado campo do conhecimento que é normal aquelas pessoas ficarem néscias quanto aos outros saberes da vida. É o tipo caso daquele cara que consegue realizar cálculo de juros compostos na cabeça, mas tem dificuldade em dizer: - Olá, bom dia. Outro ambiente foi no trabalho, já trabalhei com pessoas (gerentes e diretores) que entravam as 06:00 horas e saiam 23:00, aquelas pessoas só falavam de trabalho, só sabiam sobre trabalho, quando almoçavam a conversa era sobre trabalho, eram incoerentes no pensar, pois estavam com a mente focada em uma única coisa.
    Se eu puder acrescentar em algo, que seja em você tomar cuidado quanto a sua rotina mental. Tente relaxar e por favor, não fique estúpido.

    "Don't burning out",
    Maluco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Maluco, aquele Corey caiu na própria armadilha, mas sorte que estou me dando conta disso e já estou mexendo os pauzinhos pra arrumar.

      Concordo com vc sobre pessoas extremamente focadas num assunto que se esquecem de outros, o mesmo acontece com religião, política e futebol. Tem gente que só sabe falar disso, ainda bem que tento não chegar a esse ponto até pq o trabalho me dá tão pouco prazer que qd estou em casa eu simplesmente esqueço das lojas o que acaba sendo bom pra mim.

      Grande abraço!

      Corey

      Excluir
  23. Fala Corey


    Puta merda hein meu velho. Tá feia a coisa pro teu lado. Eu pelo menos tenho metade do sábado e o domingo livres, pelo que vi vc trabalha 7 dias por semana, terrível.

    Como te falei no seu post passado, temos que ter paciência cara. Sua esposa tem razão, simplifique agora, tente não ficar overthinking demais.


    Eu tbm estou preocupado com essa desvalorização do dólar e tbm estou sofrendo um pouco com a empresa, o rendimento caiu e o custo de operação subiu muito pra mim por causa da energia. Mas temos que continuar navegando nessa tempestade. Eu já comentei com o BBB hoje (ele está finalizando o blog parece) e comentei com um leitor no meu blog, que acho que o dólar ainda bate na casa de uns 5 e poucos de depois vai retroceder.

    Vai chegar uma hora que vai ficar insustentável e a merda vai bater no ventilador. Eu não creio que aconteça tão breve (se acontecer), mas se a Dilma cair, acho que imediatamente o dólar volta pra casa dos 3 reais. Então temos que ter calma no momento.

    E cuide de sua saúde. Tente achar pelo menos 1 hora por dia, pelo menos 4 dias por semana pra fazer um exercício cardiovascular. Nem que for calistênicos no fundo de uma de suas lojas. Leva uma muda de roupa pra transpirar e faça.

    Eu me exercito de segunda a sabado. De segunda e sexta eu vou na academia de um amigo meu fazer crossfit (quando não chove, ai vou pra casa e faço musculação). De quarta feira faço musculação na academia que eu e uns vizinhos improvisamos aqui no prédio. E de terça, quinta e sabado eu faço 35 km por sessão na bike ergométrica (essa dentro do meu apê). Tudo isso depois do trampo. Minha situação nessa area esta mais confortável que a sua, mas é pq eu desacelerei tbm. Antes eu ficava até as 8 na minha empresa, uns 3 anos atrás. Agora eu saio pouco depois deles as 6 e meia.


    Então Corey, como muitos já disseram ai nos comentários, agora é hora de ter paciência, continuar trabalhando (mas desacelerar um pouco e cuidar do seu corpo) e ficar de olho bem aberto nos investimentos.


    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Rover!

      Tá foda, tenho vários períodos de "descanso" durante o dia, mas é nos intervalos entre clientes ou outras atividades, então não dá pra fazer nada nesses minutos. Isso acaba me deixando ainda mais frustrado.

      Todo mundo tem dado razão pra Bia, menos eu! Preciso rever isso, aliás, bem ou mal já estou revendo e simplificando.

      Quanto aos planos imigratórios, é algo que está me preocupando bastante, começo a me questionar sobre a viabilidade. Se eu fosse um fudido sem nada a perder agora era a hora de me mandar pros EUA de qq jeito, mas não é esse o caso. O governo tem realmente tirado meu sono. Tô preocupado com o BBB.

      Sinto muita falta dos exercícios, seja pelo peso ou pelo condicionamento físico, faz muita diferença. Infelizmente é impossível ter energia pra exercícios dentro dessa rotina que estou vivendo hoje.

      Valeu pela força, grande abraço!

      Corey

      Excluir
  24. Têm 3 coisas que precisamos aprender sempre, aquilo que podemos mudar, aquilo que não podemos mudar e aprender a diferenciar os 2.
    No seu caso, noto o que ocorreu comigo, só funcionário da iniciativa privada, parece que está com a ansiedade muito elevada, sendo um pouco impertinente, creio que deva administrar a sua vida e fazer coisas idiotas como listas de TO-DO, para saber o que DEVE fazer hoje e o que PODE fazer hoje para diminuir o trabalho, creio que também pensar em como aumentar a capacidade de processamento de problemas no dia, quais você PODE resolver e quais SOMENTE VOCÊ DEVE resolver.
    No fim saber a fonte da sua ansiedade, se é o governo da Dilmônia, se é o rumo econômico, se é o medo de uma de suas empresas quebrar, para melhorar a sua vida, desligar ajuda, dormir ajuda, distrair de alguma maneira ajuda, até criar planos de contingência e métricas para saber quando deve vender a sua empresa antes de quebrar ajuda.
    No meu caso, dormir e exercício resolver, chá de camomila também ajudou, diminuir o café e limitar o café a 4 xícaras por dia e não tomar depois das 18 ajudou, meditação para tentar "parar" o cérebro também ajudou e muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu grande problema com ansiedade é que eu tenho obrigação de colocar minha empresa nos trilhos pro futuro, e com esse cenário catastrófico da economia, as incertezas jurídicas e tudo mais, está ficando impossível o que me traz muita angústia. Se eu fosse funcionário o máximo que iria acontecer seria eu ser demitido o que está longe de ser o Armagedom de perder uma vida de trabalho e investimento por quebrar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. No cenário que eu estava era o seguinte: trabalho com TI, fazia 1 ano que meu filho tinha morrido e a empresa contratou uma outra empresa terceirizada para fazer o meu serviço sem me falar e durante as minhas férias, junto disso, meu chefe começou a me "esculhambar", a me dar 3 serviços, junto com outro gerente e sendo que dava só para realizar 1. Foi no estilo Vanderlei Luxemburgo, eu fiz(meu chefe) ele errou (eu), tinha um aumento prometido e não saiu, mas depois as coisas melhoraram quando terminei o e-commerce e meu chefe gastou 32K com a terceirizada, eles entregaram, meu chefe deu o OK e NÃO FUNCIONOU. Resultado, não tinham como cobrar e nem dar desculpas e teve que ficar quieto. Como sou fora de SP os empregos de TI são mais escassos e precisa de mais qualificação para enfrentar astronautas de currículos.
      Sobre o problema ser maior que o meu, concordo, porque o risco de ser empresário aqui é bem maior que ser um empregado, mas diante da situação é que eu me senti sufocado e sem saída, como estivesse "afogando", "sem saída", "precisando fazer alguma coisa e não conseguindo", "escalando para sair do buraco e afundando mais", "preso em um labirinto".

      Excluir
  25. Salve, Corey.

    Você já pensou em internacionalizar seus investimentos?

    Abraços.

    ResponderExcluir
  26. Corey, você ainda mantém contato com o Pobreta? Tem noticias dele?

    Ele está sumido. O Blog não é atualizado a dias. Será que ele ainda está vivo? Poderia ele ter se suicidado após a tragédia envolvendo a Eletropaulo?

    ResponderExcluir
  27. Caro Corey, "take it easy man!".

    Tenho uma irmã que tem 3 lojas com o marido, e esta que nem você: Eles tem uma filha pequena de 4 anos e nem tem tempo de aproveitar a menina, pois sempre estão trabalhando. A loja fecha aos sábados a tarde (após o almoço), mas o marido dela ainda viaja para a fazenda onde eles plantam o que vendem ... Ou seja, é trabalho 24 x 7 ... Não tem tempo de viajar, de ir num shopping, no máximo ir comer uma porção e voltar para casa. Ganham dinheiro? Muito. Mas, se morrerem hoje, não aproveitaram nada.

    Eu vivo uma vida super simples, você sabe que sou da construção, mas eu aproveito um pouco sim. Detesto gastar demais, ser esbanjador, mas no meu jeito simples eu aproveito a vida, mas digo que sou um pouco workaholic também, pois mesmo de férias sempre abro meus e-mails da empresa onde trabalho e respondo ou direciono ... 1 vez ao dia eu faço isto rsrs.

    Na minha obra eu controlo diariamente pois é prazeroso demais mesmo ... e já decidi que o quero é viver mais simples e trabalhar só com obra mesmo. Meu emprego é ótimo, mas querendo ou não, tem horário, e eu quero viver uma vida indo nas minhas obras no dia que eu quiser e controlando tudo online, com telefone e notebook, comprando as coisas e falando com meu mestre de obras que controla no detalhe lá pra mim, estando na obra durante todo o dia e sendo meu braço direito.

    Tem que ver aí até onde vale a pena trabalhar tanto ... E economia, tem coisas que não conseguimos mudar .... Pode ser que eu construa e nem consiga vender por causa da economia, mas vou pensar no lado bom: Vou fazer um "hedge" com meu capital, imobilizando ele ... Toda crise passa amigo.

    abraço e passa lá no meu blog hehe, vou adicionar o seu.

    Viver de Construção

    ResponderExcluir
  28. Tenho vida semelhante, gerenciamento de obras, e tenho muito tempo livre, assim como detesto comprar algo sem pesquisar.

    Anon das Casas de Aluguel

    ResponderExcluir
  29. É o que estava conversando com um amigo outro dia, você se mata de trabalhar, aí a incompetência do governo joga o dólar em 4 reais, você não desanima e continua trabalhando, o dobro, o que acontece? dólar a 5 reais e assim por diante, até quando seremos os otários pagadores de erros dos outros?

    ResponderExcluir
  30. Fala Corey...
    Aqui é o Rico na Matrix... (faz anos que não posto nada e nem sei se vai lembrar de mim)...

    Cara, procure sobre Moporã no Youtube... assista uns videos e vc vai entender o porque te indiquei isso.

    ResponderExcluir
  31. Corey, só de ler esse post me deu um "princípio de stress". Pelo que você está falando, acho que o negócio é, realmente, manter uma vida mais simples e dedicar algumas horas p/ o lazer e/ou cuidados físicos, eu tenho praticado isso há alguns meses e os resultados estão sendo excelentes!

    ResponderExcluir
  32. Acho que vale a pena pensar em emigrar para a Austrália ou para Portugal. POis Vai ficar cada vez mais complicada a vida de quem é de direita no Brasil. A Veja parece estar falindo, até mando embora o Constantino. Com a crise econômica há o risco de a Editora Abril fechar e levar a Veja junto.

    Em relação ao trabalho antes da emigração, seria interessante vender duas lojas, comprar dólar e viver de forma mais tranquila com menos trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a Veja é de direita? essa é nova para mim..

      Excluir
    2. De esquerda a veja não é com certeza.

      Excluir
    3. Anon, não sei se o problema que a Abril está enfrentando pode ser atribuído apenas à crise econômica.

      Acredito que revistas semanais como a Veja estão com os dias contados, pois dependem muito de publicidade, e meios infinitamente melhores de se fazer publicidade surgiram por aí (adense, as propagandas do youtube, pagar por espaço publicitário nas mídias digitais...).

      Além do mais, o hábito de se assinar revistas semanais como a Veja vai morrer com o tempo, pois essas revistas trazem um compilado de informações que estão facilmente acessíveis online e em tempo real. Supondo que hoje é segunda-feira e Eduardo Cunha cometeu suicídio, ninguém vai esperar até a segunda que vem para saber o que a Veja tem a dizer sobre o assunto!

      Por fim, realmente a crise faz com que as pessoas cortem os gastos supérfluos, e certamente pagar por informação que hoje em dia pode ser obtida por outros meios pode ser considerado supérfluo.

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.