segunda-feira, 20 de julho de 2015

Minimalismo: Meu Maior Aliado

Sempre cito meu estilo de vida minimalista aqui no blog, na verdade até poderia criar um blog sobre minimalismo porque Bia e eu levamos isso muito a sério. Ter uma vida simples do ponto de vista de ter poucas coisas físicas nos fazem ter mais liberdade, viver mais soltos.

Se você procurar na internet sobre minimalismo vai achar de tudo, desde blogs femininos que ensinam meninas a ter menos vidros de esmaltes e sapatos até sites gringos com fotos de geeks que se orgulham de ter sua vida inteira dentro de uma mochila. Regras sobre o número de coisas que você deve ter estão espalhadas pela rede, tem os que juram que pra ser feliz de verdade você só pode ter 100 objetos. Como sou contra regras estúpidas e doutrinas costumo dizer que sou um "minimalista minimalista" ou seja, não controlo o número de coisas que tenho, a marca das coisas, o tamanho, nada disso... apenas tenho aquilo que realmente preciso e deu.

Existem muitas definições de minimalismo, a minha é o seguinte: você deve ter aqueles objetos que você realmente precisa, na quantidade necessária, sem duplicatas desnecessárias. Partindo dessa ideia você verá que não só é possível ter menos tralha como não faz o menor sentido em acumular coisas. Acredito que boa parte da minha geração (os 30tões) que cresceram numa família pobre ou classe média, aprendeu desde infância a velha máxima que "quem guarda o que não serve tem quando precisa". Comigo não foi diferente, cresci ouvindo isso dos meus pais que sempre guardaram de tudo, desde sacolas de supermercado a embalagem de pizza pra enxugar óleo de fritura. Naturalmente segui esse mesmo caminho no começo da fase adulta, até que tive que fazer a primeira mudança...

Ainda vou morar numa tiny house como essa...
Bia e eu estávamos morando juntos a aproximadamente dois anos num apartamento alugado quando compramos o nosso. Aquela mudança foi a pior de nossas vidas! A gente tinha tanta coisa que mal coube no apartamento novo que era menor. Isso era inacreditável porque estávamos juntos a tão pouco tempo e já havíamos juntado tanta porcaria! Tinha algo de errado naquela ideia de guardar tudo o que poderia ser útil no futuro... Pouco a poucos fomos destralhando, jogando coisas fora, vendendo outras...

Outras mudanças vieram e a cada vez tudo se tornava mais fácil: menos coisas pra encaixotar, menos coisas pra limpar. Até que mudamos para nosso apartamento atual, o menor de todos e também o mais aconchegante e simples de manter. Chegamos num ponto muito interessante do minimalismo, podemos dizer que temos somente aquilo que realmente precisamos e usamos e pouca coisa a mais.

Quer um exemplo? Cozinha. A cozinha das pessoas costuma ser a parte mais entulhada de porcaria da casa: potes plásticos, panelas específicas, aparelhos elétricos pouco úteis, pratos, garfos e copos variados... Nossa cozinha é funcional, temos:
  • 1 panela de pressão média e 2 outras panelas comuns menores
  • 2 copos de 400ml, 2 taças de vinho, 2 canecas de café
  • 4 pratos inquebráveis
  • uma dezena de potes de vidro/plástico
  • 2 conjuntos de talheres, faca de corte, faca de pão, um ou outro descascador de legumes e ralador
  • liquidificador e grill são os únicos elétricos
  • micro-ondas, geladeira pequena e cook top (não temos forno)
Talvez tenhamos alguma coisa a mais que isso, mas não muito mais. Isso é tudo o que precisamos, mesmo cozinhando bastante essa tralha supre nossa necessidade. Não recebemos pessoas em casa e quando fazemos pedimos para que tragam seus próprios talheres e pratos ou usamos descartáveis. Estranho? Foda-se, não tenho que agradar ninguém, além do mais os amigos e família sabem que somos um casal esquisito.

O mesmo pensamento serve para roupas. Homens no geral possuem menos roupa que mulher o que é verdade aqui em casa, mas mesmo assim Bia tem uma fração das roupas que suas colegas de trabalho tem. Ela tem 5 pares de calçado (eu tenho 4) e 2 bolsas. Procuramos comprar roupas boas e duráveis (nos EUA, claro) e substituímos as peças, não somente compramos novas. Todo ano rola uma baciada de coisas pra caridade.

Se por um lado o problema de toda mulher é onde guardar sapato, o dos homens é onde guardar tralha eletrônica. Também não sofro desse mal, tenho uma gaveta com eletrônicos. Não acumulo carregadores nem aparelhos usados parados, quando compro um novo, me desfaço do anterior. Simples, não? Tão simples que não acredito que as pessoas não façam isso.

Tudo o que pode ser digitalizado será digitalizado, não acumulo papel. Não temos porta-retratos, quadros, muito menos "objetos de decoração" que deveriam se chamar "acumuladores de poeira". Nada disso faz sentido numa vida racional, não há necessidade de ter souvenirs de viagem. O que vale são as lembranças e as fotos. Simplesmente não compramos souvenirs nem trazemos lembrancinhas de viagem para outras pessoas. As pessoas sabem do nosso estilo e fazem o mesmo, mas se trazem algo pra nós, aceitamos mas depois vai para o o lixo rapidamente. Presentes: tanto Bia quanto eu crescemos em famílias sem essa tradição de presentes, logo assimilamos isso de maneira muito natural em nossas vidas. Lembro-me que no começo de nosso namoro a gente trocava agrados nos aniversários e datas especiais, mas isso durou somente o primeiro ano. Hoje em dia simplesmente não nos preocupamos com isso... Coleções: grande parte dos homens adora uma coleção, é o desejo de infância que pode ser realizado quando adulto, também adoro itens colecionáveis, somente não os coleciono. Até colaboro com coleções alheias para ter o direito de aprecia-las de vez em quando, mas não quero nada comigo.

Veja que o pensamento minimalista transcende a forma física. Um exemplo: a partir da hora que você não dá nem recebe presente, você tem uma preocupação a menos, não precisa esquentar a cabeça em comprar algo legal, em agradar a pessoa que vai receber. Você abre mão do objeto mas também esvazia sua mente com aquilo. Se você não guarda aquele monte de fitas K7 que acumulou durante os anos 90, você não precisa se preocupar em ter espaço pra guarda-las ou carrega-las numa mudança, nem ter um aparelho pra toca-las e se achar o nostálgico... Uma coisa puxa a outra.

O minimalismo me fez perceber que experiências são mais importantes que coisas, esse é o motivo pelo qual aproveito experiências durante viagens ao invés de comprar coisas. Falando em viagens, acho patético pessoas que passam a viagem inteira enxergando as paisagens através da tela da câmera fotográfica/celular. As pessoas se preocupam em tirar mais fotos que curtir a viagem. Depois chegam em casa e socam todas aquelas fotos nos HDs do computador, nunca mais as olham... Tenho duas câmeras, uma fotográfica simples, daquelas pequenas e uma filmadora esportiva (da Sony, estilo GoPro). Sempre que volto de viagem procuro editar vídeos com os melhores momentos (edições simples, sem frescuras) incluindo fotos e guardo somente esses, o resto é deletado. A grande capacidade de armazenamento das mídias nos fazem ter a sensação de conseguir guardar o mundo em nossos HDs, o que não é verdade... Ando ensaiando a armazenagem na nuvem o que pode ser mais uma ferramenta nessa busca pelo minimalismo.

Poderia ficar o dia inteiro discorrendo sobre minimalismo, esse é um assunto que muito me interessa e que é um importante aliado na minha vida, me trazendo tranquilidade, mas existe tanta coisa a dizer que vou parar por aqui antes que esse post deixe de ser minimalista, rsrs! Se você curtir esse assunto e quiser saber detalhes de como mantenho alguma coisa dentro do minimalismo, pergunte aí nos comentários, terei prazer em ajudar.

48 comentários:

  1. Ola Corey
    Você disse que mora em um apartamento pequeno em um bairro top!
    To achando fora de logica esses valores de condomínio, cerca de 1000,00 so por causa de uma piscina que nunca vou e uns enfeites do prédio.
    Qual o valor médio de condomínio do seu ap?
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pago 420 o que considero bem caro mas inclui internet, água e gás, então dá uma balanceada. Prédios antigos costumam ter condomínios mais caros, no anterior a esse eu pagava quase 700 pilas e não tinha nem piscina.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Corey.
    Gostei da dica em relação a nuvem. Acho que vai ser muito útil nos proximos anos. O ponto negativo eh que agente fica vulnerável.

    Da umas dicas relação a;
    Vida financeira. Contas bancárias. Cartões.
    Vida amorosa. Amigos. Etc
    eletrônicos. Notebook. Celular.

    Hehe. Muita coisa. Mas se puder ajudar. Ok

    Julinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julinho:

      A nuvem é legal pra armazenar arquivos simples como fotos (não comprometedoras, claro) e vídeos, não serve pra tudo, muito menos pra arquivos confidenciais.

      Vamos lá:

      Vida financeira: tenho 1 conta corrente com um bom pacote de serviços, ela é antiga, desde 1999. Minha conta PJ é do mesmo banco o que facilita transferências. Cartões tenho 3: amex, visa e master, mas não pago anuidade em nenhum.

      Vida amorosa/amigos: tenho pouquíssimos amigos e não dependo deles pra nada, viveria sem de boa. Vida amorosa: tenho uma relação bem franca e diferenciada com minha esposa.

      Eletrônicos: 1 smartphone mediano (ou básico, sei lá), 1 notebook I5 bem top que uso tanto nas lojas quanto em casa.

      Abraço!


      Corey

      Excluir
  3. Sou minimalista. Chamo de frugal por tradição familiar.
    Não elimino tudo ao extremo, mas também não acumulo. Tirando livros... Gostaria de ter uns 50, 100 volumes impressos (pode ser usado). Só não compro porque pretendo ir embora.
    Esse estilo minimalista quase se confunde aos olhos dos outros com sobrevivencialista, coisa que não sou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, ser minimalista pode parecer pão durice ou sobrevivencialismo o que não é verdade, é somente uma ferramenta pra evitar acúmulo.

      O que acontece com livros é que as pessoas além de ler gostam de colecionar. Tenho apego a alguns, mas são poucos.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. E ai Corey,
      Tenho problema com livros também. Adoro colecionar livros e DVDs.

      Lobão.

      Excluir
  4. Oi Corey. O minimalismo só tem vantagens. Eu, por exemplo, estou com o ap em reforma. Como ia fazer muita sujeira, resolvemos embalar tudo. Nossas roupas todas couberam em 3 malas, e os outros objetos ficaram em cima do sofá mesmo, que depois cobrimos com uma lona.
    Além da economia, o minimalismo é o estilo de vida mais prático, e que proporciona muito ganho de tempo .........isso tudo sem botar na conta as vantagens pro meio ambiente, né?

    Se não se importar, vou aparecer logado aqui mais vezes.....gostei do seu blog!
    Dá uma passada lá no meu espaço também pra conferir e deixar sua opinão. Acredito que compartilhamos algumas ideias.
    Grande abraço!
    ofrugalista.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Frugalista!

      Acredito que todas nossas roupas tb caibam em 2 malas. A vida com pouca coisa deixa tudo mais fácil, sem contar a economia financeira. Passarei no seu blog qq hora, abraço!

      Corey

      Excluir
  5. Acho isso interessante, Corey.
    Duas coisas que preciso melhorar ter menos coisas e administrar melhor meu tempo.

    Sempre falo vou passar menos tempo no face e zap zap e quando vejo gastei horas do meu tempo nessas porcarias.

    Podia ter dado uma destralhada em casa ou lido um livro ou saído para dar uma caminhada mas essas coisas sugam o tempo da gente e não percebo.

    Uma coisa que para mim foi bom foi comprar um kindle. Aí pelo menos não compro livros físicos.

    Mesma coisa com música, sem cds só baixando.

    Preciso fazer uma rapa em contas e coisas desse estilo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, zap e face tomam tempo mesmo. Não tenho mais face, e os grupos do zap estão todos no mudo, nem sei o que rola lá. Qd da ta telha apareço em alguns, mas é só.

      Pensei em comprar um kindle mas conclui que ia ser mais uma tralha tecnológica. Por enquanto ainda não vale a pena pra mim.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Boa, Corey! Menos é mais!

    "Necessário, somente o necessário, o extraordinário é demais." (Mogli e Balu)

    Não curto desenhos, mas essa frase nunca saiu da minha cabeça, desde a infância. É melhor aproveitar os momentos do que ter coisas, com certeza.

    John Milton

    ResponderExcluir
  7. A nuvem vem te ajudar, mas é uma porta pro inferno tb, vc pode abrir mão de ter uma biblioteca física e ter uma na nuvem da Amazon, ou seja, não é tão minimalista assim, só mais conveniente... Mais outros serviços como Netflix, Spotify e até o Unlimited da Amazon, te dão acesso a um acervo, por uma mensalidade, nada é seu.
    Talvez daqui umas décadas com a popularidade das impressoras 3d, vc só precise dela...quer uma roupa? Imprime, pratos customizados para um evento? Imprime.
    Vc leva esse minimalismo pro controle financeiro tb? Poucas contas em bancos diferentes? Cartões de credito? Corretora?

    Anon Foda-se Foda-se Foda-se

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida, a nuvem pode ser um depósito virtual de tranqueiras o que no fim das contas não resolve muita coisa. Tudo é questão de equilíbrio.

      Gosto desse lance de nada ser meu em relação a conteúdo, por isso gosto tanto do YouTube, posso assistir sem me preocupar em pagar diretamente ou arquivar/guardar aquilo.

      Sobre suas perguntas, respondi acima num outro comentário.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  8. Eu acho que eu sou pobre, aliás eu tenho certeza que eu sou pobre quando leio sobre minimalismo, porque eu já tenho naturalmente pouca coisa kkkkk
    Brincadeiras a parte, semanalmente eu dou aquela limpada mais caprichada nas minhas coisas, e nessa rotina eu sempre estou avaliando alguma coisa, se ainda uso, se faz sentido continuar guardando, e é uma sensação maravilhosa ter coisas que realmente significam algo e/ou tem utilidade. A agilidade para limpar e organizar as coisas é imensa, é só sair repondo as coisas em seus devidos lugares.
    Depois que minha mãe assistiu uns programas sobre acumuladores ela quer jogar tudo fora kkkkkkkkkkkkk
    Sou mulher e me sinto meio ET (quase uma mendiga) quando ouço colegas falarem sobre a quantidade coisas que tem, e ai eu me pergunto, será que ela realmente gosta de todas essas coisas? Será que usa? porque é coisa demais. Porque eu já tive coisas só por ter, por volume mesmo. Eu sou de origem humilde onde a gente não ganhava um monte de roupas ou brinquedos então quando comecei a trabalhar eu queria possuir um máximo de coisas. Era para compensar eu acho. Mas depois a ficha caiu.
    Eu brinco que enquanto as pessoas tem vários chips de celular eu só sei lidar com uma operadora, uma conta bancária, um cartão de crédito kkkkkkk, acho que meu minimalismo se dá mais por isso, não sei administrar/organizar muitas coisas. Kkkkkkkk nem muitos amigos kkkkkk
    Mas tmbm procuro não me apegar a regras, tenho o que gosto, coisas que aprecio, nunca prossigo com algo a ponto de se tornar obsessão, meu minimalismo é mais natural mesmo.
    Quanto as fotos, não poderia concordar mais com vc, sempre comento que atualmente existe uma facilidade imensa de se tirar fotos e ela não são valorizadas. Antigamente você tirava fotos em ocasiões especiais para a família, e guardava aquilo com carinho e mostrava para as pessoas, naqueles álbuns feinhos pequenos kkkk, minha mãe até hoje tem fotos de várias fases da nossa infância e adolescência, não sei se isso acontecerá nesta geração, hoje as pessoas batem 1.000.000 de fotos jogam no computador e não olham nunca mais, depois aquilo dá problema a pessoa perde e nem sabe que fotos tinha, e me mata de vergonha a pessoa achar que aproveitar um momento é tirar fotos.

    Sandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra, muito legal seu depoimento.

      Não vim de uma família tão pobre, embora meus pais passaram alguns perrengues financeiros durante minha infância, nunca me faltou nada, mas acredito que sempre fui minimalista. Eu era aquela criança que gostava de ganhar roupa invés de brinquedo pq sabia que era mais útil. Nunca gostei de brinquedos tecnológicos, achava desperdício e sem graça brincar com um carrinho de controle remoto se eu podia puxar um carrinho de plástico com barbante... Sou estranho mesmo!

      Tb tive minha fase de compulsão por comprar coisas, mas passou rapidinho qd me toquei o trabalho e despesa que isso me dava. Quanto menos coisas, mais tempo disponível e dinheiro no bolso.

      O lance das fotos tb me irrita. O cara vai num lugar top e fica o tempo todo só tirando foto, não entendo...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. Cara: você tem quatro pratos e dois copos!?
    Na boa, isso não é minimalismo, mas pão-duragem pura ou o mais lídimo egoísmo (se um vizinho bater na sua porta não tem como você e sua mulher beberem junto com ele um cafezinho...).
    Falar para quem vai lhe visitar levar copo, talher?? Além do cúmulo da falta de educação, nunca vi tamanha mesquinharia. É uma forma indireta de dizer: "você não é bem vnido em minha casa."
    Nem na época que que eu era estudante e morava em república...
    Isso aí, na me leve a mal, mas é pobreza de espírito...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vizinho tomar café em casa? Rsrs! Vc só pode tá de brincadeira, isso não existe, nunca existiu na minha vida, nem qd morava com meus pais. Minha casa é minha e da esposa, ninguém é bem vindo lá ao menos que eu chame e se quiser realmente ir, que leve seus pratos, se não quiser levar, não vá. Simples, muito simples, não sei pra que complicar... Vivemos em realidades bem distintas, cabe cada um respeitar a realidade do outro.

      Excluir
    2. também achei estranho só ter isso em casa, eu pessoalmente não faria, questão de costume, mas respeito a opinião do amigo corey, cada um que viva em sua realidade.

      abraços

      Excluir
  10. Só mais uma coisa, já me falaram várias vezes sobre nuvem, mas embora eu seja jovem eu parece aqueles velhos desconfiados sabe? Rs
    Sou super cautelosa com fotos e tal, deu para sacar né?
    Ainda não deu coragem de aderir a isso não. Mas quem sabe?

    Sandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou desconfiado tb, por isso estou indo aos poucos com isso e não coloco arquivos confidenciais por lá...

      Excluir
  11. Belo texto! To tentando começar a viver assim, mas é difícil.
    Sempre fui de colecionar tranqueiras, e tenho muitas em casa hehe

    Roupas então... vixi...

    Mas acho que se pararmos de comprar tanta tranqueira, sobra mesmo mais tempo e dinheiro, pra curtir viagens e tudo mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OLá VBI!

      Se vc simplesmente parar de comprar tranqueiras já é um bom começo, com o tempo as tralhas vão acabando, mas isso só se vc quiser abraçar essa filosofia de vida. Se não quiser, ok, não há nada de errado.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Corey, as vezes eu acho que eu sou o autor deste blog :)
    Eu poderia ter sido o autor postagem e anterior também...

    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem legal qd a gente se identifica, né?

      Excluir
  13. Post bacana.
    Dicas de como comprar menos são sempre válidas. Chamo isso de 5S aplicado a vida particular.
    Um post sobre como economizar tempo seria uma boa forma de complementar a este.

    Desejo-lhe sucesso,
    Maluco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Maluco!

      Boa sugestão, tá anotado.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. Corey gostei muito desse estilo de vida e metodologia, vou começar a pratica o mais rápido possível. Essa ideal do essencial é genial e realmente acumular coisas me incomoda demais, compro coisas que depois me arrependo e ficam empoeirando pela casa... Sobre roupas eu sempre faço doações todos os anos, agora falta o resto, principalmente as coleções, hehe isso vai ser o complicado de me livrar.
    Escreva mais sobre o assunto!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande General!

      Bom te ver por aqui! Isso de comprar coisas desnecessárias e se incomodar com isso depois é um bom começo, vc acaba se policiando mais das próximas vezes.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  15. Sobre os "viajantes que se preocupam em tirar fotos", eu (e com certeza o Mr. Rover - PFL) discordo, pois isso é um hobbie. Por isso pagamos R$ 3.000/R$5.000 em uma câmera fotografica profissional e mais um bom tanto com lentes.
    Um dia eu me achava tão minimalista que pensava q para eu viver me bastava um pedacinho de roça que me fosse capaz de me dar o meu alimento é uma vaquinha pra me dar o leite diário pra eu fazer meu pão de queijo. Ledo engano.....
    Vc mora em um apto de 1 ou 2 qts?
    Abraço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Mineiro!

      Cara, eu entendo que tem fotografia como hobbie, eu falo por aquelas pessoas que tiram trocentas fotos com suas câmeras amadoras de 200 reais, um monte de foto iguais, sem o menor sentido. Entendo que quem leva isso mais a sério tira menos porém fotos com qualidade melhor.

      Nunca imaginei um cenário assim pra mim, usei o exemplo da tiny home pq poderia me servir, mas sei das limitações e não sei se estaria disposto a enfrenta-las. Moro num apê de 1 quarto.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  16. Corey, numa resposta num post anterior, você cita sobre a concorrência, com muitas empresas que estão fazendo apenas lavagem de dinheiro.. Poderia fazer um post sobre isso? E quais setores essas empresas atuam, e que tipo de rolo você vê acontecendo?

    E este post arrebentou! também leio sobre minimalismo, até já mudei muita coisa em minha vida, em virtude disso.

    A gente passa a gastar menos com roupas e objetos no geral, e passa a dar mais valor para experiências, desde viagens, pequenos passeios. além de praticar a gratidão.


    Um blog bacana é: http://minimalizo.blogspot.com.br/


    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, eu tenho certeza de alguns casos, dúvidas em outros. Não farei um post sobre isso pq não quero me meter no meio disso, lamento.

      Esse blog é muito bom, sempre acompanho.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  17. Caro Corey,

    Seu blog é sensacional. Eu com meus 43 anos nunca tinha ouvido falar a respeito de Minimalismo!!!

    Seu blogo é um dos mais diversificados. Cada vez que recorro ao blog aprendo algo novo. Acho que o importante quando você nos trás um pouco da sua visão de vida , é extraímos aquilo que serve pra gente. O fato de vc ter dois copos, pode incomodar um ou outro, mas o ponto não é esse, e sim fazermos uma reflexão se precisamos acumular tantas coisas. Talvez eu precise ou queira ter mais de dois copos, mas será que preciso de 100 copos??!!! Por que não equilibrar esse acumulo de coisas que deixamos guardadas.

    Devo ter em casa uns 300 livros, sendo que pelo menos 250 deles não leio a mais de 5 anos. Pra que guardar isso??? Cara, semana passada comentei com minha esposa de doarmos os livros a um Sebo. Lendo agora esse teu post , vou me desfazer não só dos livros mas de outras coisas..

    Talvez você não tenha noção do alcance das suas dicas. Mais saiba que ajuda a muitas pessoas

    Abç e obrigado

    Paulo





    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paulo!

      Pra vc ver que existem tantas formas diferentes de vida que as vezes a gente nem imagina...

      Tento trazer ao blog aquilo que acho relevante, que gostaria que outras pessoas ficassem sabendo. Acho que é uma maneira de ajudar ao próximo, coisa que todas as religiões pregam.

      Vc entendeu perfeitamente o lance do copo. Não é o fato de ter 2 copos, é o fato de ter a quantidade que é preciso. Olhe pelo outro lado, sou o cara dos 2 copos, mas em compensação ainda tenho video cassete. Quantas pessoas vc conhece que ainda tem video cassete? pra muitos isso pode parecer tralha, mas eu o uso diariamente.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  18. Você falou sobre essa auto suficiência em relação a amizades, concordo plenamente que nós devemos ser assim, eu vejo que quase todo mundo não suporta ficar sozinho, sempre tem que estar falando ou fazendo algo com alguém e se não estiver se sente triste e solitário, as pessoas parecem não suportar suas próprias companhias, elas são demasiadamente chatas pra si mesmas, eu acho que tem algo errado com a pessoa se ela não consegue ficar sozinha sem ter contato com outras por 1 final de semana por exemplo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb percebo isso, aliás me acho um ET por não precisar estar cercado de gente o tempo todo. Não sei nem se tenho algum amigo de verdade mesmo a não ser a Bia. Aliás, isso é o tema do próximo post.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  19. Só um adendo (que pode ou não ser aplicavel a voce): assim como alguns acumuladores extremos possuem uma patologia psquiátrica, alguns minimalistas também podem vir a ter o mesmo problema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvidas! O melhor exemplo disso é esse povo doido que quer ter somente 100 objetos ou guardar tudo o que tem numa mochila. Nem 8, nem 80, tem que ser natural.

      Excluir
  20. Fala Corey


    Depois que eu fui viver sozinho, eu tbm tinha poucas coisas e continuo não tendo muito. Acho que a única coisa que acumulo em quantidade em casa são livros.

    Eu mobiliei meu apartamento de maneira que seja rápido e fácil de limpar. Consigo limpar tudo em uma hora. O que pra mim é muito bom.


    Roupas eu geralmente faço igual vc, as que tenho são de qualidade compradas lá fora por muito menos que pagaria aqui, tenho poucas e divido roupas pessoais e roupas de trabalho. Minhas roupas de trabalho são sempre a mesma coisa. Um dos meus funcionários até brinca comigo pq eu sempre me visto igual o Joachim Low, técnico da seleção alemã. Uma calça social preta e uma camisa. Pra vc ter noção tenho apenas dois blazers e 4 gravatas. Algumas vezes eu preciso dessas roupas, mas o número delas é bem pequeno. Acho que minhas roupas mais caras são as roupas de inverno, que precisei em viagens, trouxe de volta e nunca uso por aqui.

    O negócio é ser prático.


    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Rover!

      Nosso apê é limpo em menos de meia hora, contando a lavagem do banheiro. Não há coisa melhor que conseguir manter a casa sempre limpa e sem estresse.

      No trabalho eu uso uniforme como todos os outros funcionários, acho isso legal pq passo desapercebido e não tenho que ficar gastando roupa. Não tenho nem blazer nem gravatas pq quase nunca uso, qd preciso, alugo. Estou planejando conhecer o Canadá no começo do ano que vem, logo trarei algumas roupas de inverno que irão ocupar um espaço desnecessário...

      Abração!

      Corey

      Excluir
  21. Mais um post que me identifico bastante. Eu nao sou muito de choramingar pelo preço das coisas mas nao gosto de muita quantidade (exemplo: cuidar de uma BMW dá o mesmo trabalhar de um Golf, a diferença é que a BMW sempre vai sair mais cara nas manutençoes, seguros etc). Ser minimalista deve ser algo natural, se a pessoa sofre sendo minimalista é porque nao vale a pena ser. Eu sou assim porque nao consigo ser de outra maneira. Nao consigo gerenciar muitas coisas ao mesmo tempo, escolher muitas roupas diferentes para vestir, ter muitos objetos decorativos etc. É uma maneira diferente de ver a vida, mais simples e tranquila.


    Ganhar Dinheiro
    Investir
    Viver bem

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que tudo tem um limite, usando o seu exemplo de carro: adoro carros alemães, mas mesmo se eu tivesse grana sobrando pra comprar e manter um, acho que não faria. Um japonês tem ótima qualidade e muito mais barato de manter. Aplico minimalismo nessas coisas tb.

      Sem dúvida ter que pensar em detalhes é chato pra caramba, qto menos preocupações, melhor.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  22. Bernardo jr.
    olá corey. gostei muito do tema, tb levo uma vida minimalista, minha vida mudou mt, pra melhor.Sou adepto tb da simplicidade voluntaria. vc costuma acompanhar algum blog ou site sobre o tema?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em breve colocarei alguns sites que acompanho na lista de blogs.

      Excluir
  23. Acho que cada um conseguiria encontrar o seu grau de minimalismo. Claro que o de um não vai ser igual ao do outro.

    Quando se mora em apartamento é mais fácil perceber que se está acumulando muito, pois acaba o espaço mais rapidamente.

    Já li em algum lugar que se você ficar 6 meses sem usar alguma coisa, é melhor jogar fora ou doar, porque dificilmente irá usar de novo.

    Abçs!

    ResponderExcluir
  24. Comecei ler o post e "estava" gostando mas quando cheguei na parte ( roupas boas nos USA claro) parei de ler pois ter um pensamento assim é muita babaquice.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.