terça-feira, 16 de junho de 2015

Desânimo, Frustração e Operação Sangue Suga

Não sou vitimista, muito pelo contrário, detesto vitimismo e mi-mi-mi relacionado, apenas quero usar esse espaço para relatar o que tenho passado, afinal de contas esse é um blog pessoal e vejo que as pessoas gostam de saber o que se passa na vida dos outros, tentam se espelhar ou ficar aliviadas por não estarem no lugar dos outros, etc. Deve ser esse o motivo do sucesso dos BBBs da vida e mais recentemente dos vlog do pessoal do YouTube. Me insiro nesse grupo, gosto de muito de ler blogs, assistir vlogs... Não o faço por fetiche e sim porque acabo aprendendo algo, vendo o outro lado de muita coisa.

Anyway, estou numa fase não muito legal, ando meio chateado e isso tem afetado inclusive o blog, estou cheio de ideias pra escrever mas sem inspiração pra digitar de maneira coerente. O que tem me chateado? Algumas coisas mas entre elas a principal é que a ficha caiu e percebi que meu plano de emigração baseado no visto L1 (entenda mais aqui) jamais dará certo por um motivo bem simples: minhas empresas estão no Brasil (com toda a buRRocracia brasileira) e o ramo é mais complexo que o imaginado, impossibilitando assim uma administração remota eficiente. Não há a menor possibilidade de conseguir me afastar por mais de 2 meses dos negócios, e viajar com essa frequência é impraticável por diversos motivos. Desanimei desse plano, conclui que isso é loucura e que devo partir pra um plano B (eu tenho planos B, C, D... veja aqui). Até aí tudo bem, já era previsto problemas mas sou humano, faço planos (mesmo não querendo faze-los), imagino cenários, tomo atitudes em prol de algo e no fim das contas foi tudo perda de tempo e dinheiro.

E por que só cheguei a essa conclusão agora? Porque quando tracei esse objetivo (de emigrar aos EUA pelo visto L1) o cenário era outro, eu tinha somente uma loja pequena e fácil de tocar. Loja essa que efetivamente por algum tempo eu trabalhei remotamente (para quem me acompanha a pouco tempo: morei um ano em outra cidade, fazia o trabalho on line, visitava a loja somente 1 ou 2 vezes por semana, cheguei a viajar e meus funcionários nem ficaram sabendo), esse controle dava certo, mas no fundo eu sabia que não era sustentável ao longo prazo, voltei pra São Paulo e voltei a ficar mais presente, nisso surgiu a loja nova, maior, com mais funcionários, mais problemas, mais detalhes. A loja antiga somada com a loja nova é mais que o suficiente para qualificar ao visto L1, o cenário era perfeito, maaasssss.... o buraco é mais em baixo! O faturamento da loja antiga quase dobrou, com ele os problemas. A loja nova me exige muito, mesmo tendo bons funcionários. A burocracia aumenta exponencialmente tanto em número de papéis/carimbos quanto em custo e complexidade. Sinto que estou perdendo o controle, mesmo morando na mesma cidade...

É frustrante! Você trabalha pra cacete, vê dinheiro na frente, vê oportunidades de crescimento e ao mesmo tempo fica atado a problemas que você não tem controle, que não pode fazer nada pra melhorar, tornar mais eficiente. Não dá! Mais uma vez eu repito: empreendedorismo no Brasil é pra temporada, você compra uma empresa, ganha o máximo de dinheiro possível e cai fora. É insalubre ser empresário pro resto da vida! Tenho dó daqueles iludidos que empreendem por "sonho", pra "revolucionar" o mercado... Amigo, se você pensa assim ESTÁ COMPLETAMENTE FODIDO! Empresa deve dar dinheiro, quanto mais melhor e rápido.

Dentro desse cenário entra minha decisão de colocar em operação o que chamo de "Operação Sangue Suga", que nada mais é que tirar o máximo de dinheiro possível das minhas lojas até um ponto que não prejudique o faturamento nem a vendabilidade (essa palavra existe?). Operação essa que já foi implantada e encontra-se a todo vapor. Vou resumir a baixo o que estou fazendo:

1- Diminuir estoque: Minhas lojas são abarrotadas de mercadoria, eu gosto de tê-las assim por servir de atrativo de cliente (ninguém gosta de comprar em loja quebrada) e por satisfação pessoal mesmo. Acontece que não há tanta necessidade disso, dá pra driblar um estoque mediano e ainda assim parecer estocado, dessa maneira consigo comprar menos o que significa mais grana sobrando.

2- Diminui a manutenção: Outro ponto que sou fresco, lavo fachadas, pinto portas e paredes a cada 3 meses. Já reduzi o ritmo desse tipo de manutenção.

3- Aumento da rentabilidade: Trabalhar com produtos de valor agregado maior de maneira a fazer sobrar mais dinheiro em caixa, mesmo que isso represente uma queda de faturamento nesse primeiro momento.

4- Aumento do faturamento: num segundo momento invés de aumentar a rentabilidade o interessante será aumentar o faturamento. Por quê? Porque o valor da loja é baseado no valor do faturamento, não da rentabilidade ou lucro líquido. "Ah Corey, mas a análise do preço de um ativo não pode tomar como base somente uma variável..." Verdade, eu concordo, mas o mundo das pequenas empresas não tem nada a ver com a Bovespa, portanto é necessário sambar conforme a música.

5- Diminuição de funcionários: Isso é algo que não gosto de mexer, mas é necessário! Estou demitindo alguns auxiliares e distribuindo o trabalho deles entre os outros funcionários, a desculpa é a crise, claro! Aqui entra outro ponto, os funcionários não podem desconfiar do que está acontecendo. Chato, falso e desonesto, mas a vida é exatamente dessa maneira!

Qual o prazo disso? Ainda não sei, preciso ir sentindo a situação, por isso mesmo estou ainda mais esperto com o dia-a-dia das lojas, ficando mais tempo presente, trabalhando mais no atendimento ao público e menos no background. Não dá pra planejar tudo e isso é algo que estou fazendo sem planejamento futuro.

E depois? Depois, meus amigos, a gente vê!

62 comentários:

  1. Corey, nao existe a possibilidade de um brasileiro com ativos na casa de 1 milhao de dolares (so que em reais) conseguir o green card? Isso sem precisar transferir os recursos para os Eua. Só o fato de saberem que o cara nao vai pra lá pra tirar emprego de americanos e que vai é contribuir para o crescimento do país nao facilita p/ o visto de residencia...etc? abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não. O que existe é o visto EB5 onde vc investe a partir de USD 500 mil (vai subir pra 800) e consegue um GC condicional. O retorno dessa grana é praticamente zero e o risco alto, enfim é algo pra quem USD 500 mil não quer dizer muita coisa.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Junta uma bolada de dinheiro em 10 anos, larga tudo e vai pros USA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é tão simples assim! E o status migratório, como fica?

      Excluir
  3. Só dá pra ser microempresário e se afastar da empresa por um longo período de tempo se você tiver um sócio tão comprometido quanto você pra continuar tocando o bonde, e esse sócio tem que ser muito, MAS MUITO MENTE ABERTA, pois pensamentos do tipo "eu aqui ralando como uma puta paga e ele lá nos EUA" vão começar a aparecer na cabeça dele depois de um tempo; ou ter um gerentão de extrema confiança que vista a camisa da empresa, vista a bermuda e a cueca da empresa também, que tenha o logo da empresa tatuado no lado esquerdo do peito... coisa rara de se encontrar e cara de se manter.

    Mas se serve de consolo... seu plano B também é bom.

    Mudando um pouco de assunto: você tem algum vlog pra recomendar? Sobre qualquer assunto. Eu gosto de ver vlogs, mas a maioria dos que encontro por aí são meio estúpidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Madruga!

      Boa! Bem por aí mesmo, acontece que sabemos que uma pessoa assim deve existir só em novela... O plano B é interessante tb, mas é mais trabalhoso, sem dúvidas.

      Sobre os vlogs eu assisto mais os canais do pessoal da gringa: Carlinhos Troll (Realidade Americana), Canada e etc, DB Movie Maker...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Eu acho muito impressionante ter gente que acredita nessa besteira de 'vestir a camisa da empresa'.Caras, respondam sinceramente, se VC fosse o empregado, iria se motivar em fazer isso? Em se esforçar, dar tudo de si e ser sugado em todas as suas forças pra que seu chefe possa ficar rico e ir embora do braslixo, enquanto vc continua aqui na merda?

      Excluir
    3. Tem razão, nem eu visto a camisa da minha própria empresa! Isso é ilusão, não faz o menor sentido alguém colocar o trabalho na frente de qq coisa em sua vida, porém o que seria necessário é um mínimo de responsabilidade e comprometimento. É aquele negócio, nem 8 nem 80.

      Excluir
    4. Corey, acho que você está sendo um tanto quanto modesto.

      Se num momento de aperto, quando a empresa precisa de você, você se dispõe a trabalhar 12h, 14h até 16 horas por dia para dar conta do serviço (coisa que eu já li que você já fez), se isso não é "vestir a camisa da empresa" então eu não sei o que é?

      Abraço

      Excluir
    5. Fala BBB!

      Fazer eu faço, mas por necessidade não por gosto! Vejo gente que faz isso pq gosta mesmo. Se eu fosse um desses empresários fodões e ricos provavelmente não daria as caras na empresa.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. Parabéns pelo blog, o melhor sobre empreendedorismo no Brasil.

    Corey, penso parecido com você, comprar/criar empresa, levantar e vender.

    A nossa diferença é que só me lasquei nos meus empreendimentos até hoje.

    Isso não significa que desisti, mas a gente fica calejado e sem grana.

    Hoje estou na iniciativa privada, ganhando pouco e trabalhando muito, fazendo o que não gosto e estudando para concursos - coisa que nunca fui fã, mas a necessidade faz o homem - pois acredito que, ganhando bem terei o capital necessário para voltar a empreender.

    Em conjunto com isso, planejo abrir uma loja virtual de roupas, por ser mais barato e demandar menos tempo, pelo menos no começo, pois futuramente quero levar isso para rua e entrar no ciclo criar/levantar/valorizar/vender/ ....comprar/levantar/vender empresas.

    Cara, acabei de ler o livro Mandamentos da Lucratividade, que me gerou uma dúvida, se você baixar seus preços, não melhoraria a lucratividade pois aumentaria o fluxo de clientes?

    Li aqui no seu blog que você leu o livro A Bola de Neve e tem uma parte que fala da Senhora B, ela dizia "se você vender barato, seus clientes vão te seguir até o fundo do rio", o que você acha disso?

    Valeu Corey, continua no teu caminho de sair do br, mais longe você já esteve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem todo mundo dá sorte! infelizmente no empreendedorismo a sorte conta muito, não adianta fazer tudo certo se a sorte não estiver do seu lardo. Tive sorte com isso...

      Baixar preços é uma faca de 2 gumes, particularmente prefiro vender pra aqueles clientes dispostos a pagar meu preço, portanto não entro em guerra de preços. Posso até fazer isso por algum período de tempo dentro da Operação Sangue Suga, mas não é algo sustentável a longo prazo.

      Sobre essa frase, eu entendo que ela quer dizer que vender barato é sinônimo de afundar. Se for isso eu concordo em partes. Vender barato é complicado...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Vender barato vc ganha no giro,mas em tempos de crise acho que nem diminuir preço adianta...

      Excluir
    3. Dp do que vc vende... Em tempos de crise tem coisa que nem dado vende!

      Excluir
    4. Corey, vejo que esses atacarejos ganham no preço mais baixo mais volume.

      Obviamente não é Armazém Santa Luzia, as lojas tem jeito de galpão.

      Perto de onde moro tem uma loja de fraldas, um lugar meio feio e desarrumado mas que se especializou em vender fraldas mais baratas e em grande quantidade.

      Um amigo fala quem em tempos de crise o que começa a vender bem é doce, bolacha recheada e bebida barata.

      Como se as pessoas usassem isso como válvula de escape.

      Excluir
    5. Durante a crise de 2008 o McDonalds teve um aumento de faturamento substancial nos EUA graças a menor disponibilidade de dinheiro das pessoas (lá ele é uma das opções de alimentação mais baratas).

      Esse tipo de coisa acontece mesmo.

      Excluir
  5. E aí Corey. Vivo um dilema como o seu, mas mais leve. Tô indo ficar 1 ano nos EUA como pós-doc, com mulher e filho, ficar no aperto, sem luxo. Começamos a pouco, eu e minha esposa, uma pequena fábrica de bebidas com um sócio, um amigo de longa data. Nós colocamos a grana e o cara se comprometeu tocar o negócio durante esse ano que ficaria fora a troco de levar todo o lucro durante o período. Depois disso, trabalharíamos juntos, revisaríamos o contrato, mas já dentro do mercado. Eu e minha esposa montamos tudo e o cara resolveu sair com 1 semana de fábrica funcionando. Ele era de extrema confiança!!! O resultado é que vamos voltar com os equipamentos pra casa de alguém (que nao sabemos ainda), o viado vai ficar sem perder nada, vou perder uma grana que investimos em mão de obra e tal, vamos ter nossos equipamentos depreciando sem usar por um ano, perder o custo de oportunidade do $$ investido e tal.. Está sendo dose.. A vontade é de nem ir mais pra fora mesmo, mas gostaria de proporcionar isso para minha família.
    Tem sido bem recorrente na minha mente, negócios que eu posso tocar remotamente com sucesso. Acredito que esta seja uma estratégia vencedora. No entanto, ainda não encontrei a dica de ouro.
    Um ex-amigo me perdeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas que bosta... que motivos o cara deu para pular fora em uma semana?

      Excluir
    2. Dr. Investidor, relatei meu caso no post anterior, tive que me afastar da cidade/estado da minha empresa, não durou 2 meses e o meu sócio-lalau já me deu uma banana e continua até o momento...talvez esse teu sócio, poderia aproveitar um ano de negocio e quando vc voltar, sumir/desistir ou criar dificuldades pra vc, deixar a sociedade com débitos ao infinito...
      O maior problema do Brasil, são os brasileiros mesmo, se vc é CLT, como o Pobretão relata, sofre na mão de quem? Chefes, Colegas, RH, ou seja das pessoas, dos brasileiros. Se tem um negocio, uma sociedade, 90% de risco de se ferrar na mão do(s) Sócio(s), de um Fiscal, de um Funcionário/Gerente....
      Não que aqui temos uma especie diferente de Homo Sapiens Sapiens, mais so no BR precisamos de cartórios para avalizar/abonar/afiançar qualquer coisa, mostrando como a relações entre brasileiros tem 0 confiança.

      Excluir
    3. Seu Madruga: o cara simplesmente esfriou, não cumpre o combinado, não atende telefone, não responde mensagens, não dá a mínima.
      Anônimo: é osso duro mesmo. ainda bem que tive baixo prejuízo..
      Corey: sempre em frente

      Excluir
    4. DI, vc vai me desculpar mas pelo seu relato me parece que vc foi extremamente ingênuo! Pra começo de conversa, sociedade tem 99% de chance de fracasso e 1% de chance de sucesso, vc quase não ouve dizer de sociedades que deram certo, já o contrário... Segundo, se vc já ia ficar 1 ano fora do país por que caralhos começou uma empresa?!?! Não faz sentido!!! Esse cenário tinha 200% de chance de dar errado, lamento, mas vc tem grande parcela de culpa nisso! Não existe "extrema confiança", no máximo vc se contenta com perdas pequenas.

      O anônimo tem razão, seja onde for vc terá que lidar com pessoas e pessoas são o pior que temos, portanto a chance de quebrar a cara são enormes.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    5. É foda, Dr., mas infelizmente tem muita gente que acha que empresa é brincadeira, que se não gostou pode parar de brincar...

      Já que o sujeito virou ex-amigo, tenta cobrar alguma coisa dele pra amenizar seu prejuízo.

      Abraço!

      Excluir
  6. Que tal comprar um imóvel em Portugal, com 500k em euros é possível ter visto de residência. Depois de um tempo dá para tentar se naturalizar e ter passaporte europeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu tivesse 500k Euros eu iria para os EUA pelo EB5... Europa é romântico, bonito, histórico mas não me vejo morando por lá....

      Excluir
  7. Oi Corey!

    Te peço desculpas talvez pelo que vou dizer, já que nunca tive um negócio próprio, sou funcionário público, não entendo patavinas de contabilidade e sei que a burocracia é tremenda...

    Mas pelo que pude captar o que te estressa bastante é " buRRocracia".

    Será que talvez você não esteja precisando profissionalizar o seu negócio, tipo pagar muito bem para alguém que entenda e goste de fazer o que justamente te estressa e te tira do sério.

    Talvez de alguma forma você não esteja preparado para algo tão grande, ou pelo menos maior do que era antes?

    Pensando que você seja o único dono do negócio o lucro é todo seu, mas quem sabe se pagar alguém bem pago não resolva os seus problemas, ainda que diminua a sua parte nos lucros...

    Pense que você tem o que muitos gostariam de ter mas não conseguem ou não tem competência para ter!

    Corey, como eu já disse, me perdoe por qualquer besteira escrita.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que vc recomenda faz todo o sentido e é exatamente isso que os caras grandes como Kyiosaky, Buffett, Trump fazem, porém eles tem escala, eles conseguem pagar, sei lá, 10 mil reais pro mês pra um contador top. O problema aqui já começa em achar um profissional como esses... depois vem pagar... Enfim, é inviável!

      Qd a gente fala que é empresário as pessoas pensam que temos uma retirada de 100k por mês, aí pagar 10k pra um profissional não é grandes coisas, mas acontece que esse número de retirada não é factível pra 99,99% dos micro empresários.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  8. E aí mestre Corey, não desanima não cara e continue escrevendo. Vi num comentário que VC acompanha a galera lá das gringa, praticamente os mesmos que eu acompanho, inclusive estou querendo até fazer o mesmo que o DB, já que minha situação é parecida com a dele, tenho 2 filhos tbm, só iria para outro estado Flórida, mas vamos ver como as coisas se encaminham. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô gostando do canal do DB, acho que ele foi meio na loucura pq na minha opinião cometeu alguns erros toscos e falta algum conhecimento básico pra ele, mas o canal dele é muito bom. Eu não iria pra Boston, minhas escolhas são FL ou TX.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. Fala Corey

    Primeiramente, mais uma vez, obrigado por divulgar o meu ultimo artigo de desabafo.


    Cara, sempre lembro do video daquele cara que vc postou uns meses atrás. O empresário dono de uma rede de food trucks falando que o maior sonho dele era vender tudo e ir embora do Brasil. Aquele cara somos nós (no sentido figurado).


    Lembra do que conversamos no email? Suga tudo que vc puder do seu negócio e depois parte para aquele plano B (vc sabe qual, não façamos propagandas desnecessárias). Viu que nossos impostos (empresas) vão aumentar agora? Foi anunciado no JN agora a noite.

    Plano B, meu caro Corey, plano B.


    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Rover!

      É um prazer divulgar o que é bom, estamos juntos!

      Bem lembrado, eu tinha comentado sobre isso com vc e agora se concretizou. O plano B me parece cada dia mais factível e menos estressante além de dar um resultado muito melhor no quesito qualidade de vida. A princípio eu penso em ficar no sul até deixar o inglês afiado (meu e da Bia) e depois rumar ao Norte. Vamos ver...

      Abração!

      Corey

      Excluir
  10. Corey questão de imigração geralmente dependente de altas quantias.
    Com muito dinheiro as portas vão estar abertas com um visto EB5< visto para investidores qualificados, tal modalidade lhe possibilita pegar green card facilmente.
    A grandes questão é a moeda brasileiro depreciado, quando fazemos uma conversão de 1 milhão de reais para dólares americanos fica evidente que nossa moeda é um grande empecilho para imigração.
    Poderia citar outros fatores, mas você já deve saber!!
    Sendo milionário é evidente que as portas vão estar aberta para qualquer lugar do mundo,basta apenas ter relacionamento e contatos no exterior.
    Infelizmente essa não é nossa realidade!!
    Observo diversos canais do exterior e o pessoal pegou a melhor fase para imigrar!! No ápice da crise americana.
    Evidente que atualmente países de primeiro vão dificultar o máximo a entrada de imigrantes.
    Cito como exemplo o "Canadá" que até meados de 2008 no ápice da crise estava mandando ver nos vistos para imigrantes e agora anda cheio de firula e burocracia.
    Inclusive fechou a modalidade de visto para empreendedores recentemente, experimente chegar com uma maleta de dólar e alguns milhões na conta para ver a facilidade que as burocracias vão ser resolvidas.
    Uma outra variável que cito é questão econômica. quando EUA estava no ápice da crise com grandes players do mercado jogando dinheiro para países sub desenvolvidos, inclusive o Brasil!! Ouve menos exigência para algumas modalidades de visto, agora quando economia se recupera o efeito contrario acontece.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MD:

      Penso igual a vc, o problema atualmente é a questão cambial e não sabemos onde isso vai chegar afinal o real está desvalorizando e o dolar subindo mundo a fora.

      Perdemos a melhor época pra emigrar, aliás eu perdi a melhor época pra fazer tudo na minha vida! Mas agora não adianta chorar, tem que trabalhar com as ferramentas que estão disponíveis antes que a coisa fique pior ainda.

      O Canadá mesmo pra quem é qualificado não está fácil, como vc disse, pra empreendedor já era! A Austrália tá com um papo de vender residência permanente por 80k AUS, duvido muito, mas se isso acontecer vai ser a melhor opção.

      Qd lançaram o EB5 a brasileirada tirava sarro: "500k USD só pra ter o GC?", hj nêgo dá a bunda pra ir pra lá...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  11. Corey pq vc nao diminui de tamanho ? Volta a ter 1 loja que fica mais facil pra gerenciar. O dinheiro de tudo que vc conseguir com a venda do resto eh sua sobrevivencia. Tenho 3 fast food e achei seu blog investigando sobre L1. Meu plano vai ser diminuir, pra uma empresa e os recursos serao aplicados no tiom sam. Tenho cidadania portuguesa mas o objetivo
    Eh o tio sam !!!
    Agora sabe o que me
    Motiva a sair da latrina ? Milha filha !! Tb ja com cidadania portuguesa.
    Passei um tempo em NY, minha filha sempre brincava com as criancas gringas. Eu olhando de longe me perguntava pq vou condenar minha filha a ter um futuro de merda no Br ?? Pq vou deixa- la correr alto risco de assaltos e sequestro ? Vou tira-la daqui.
    Meu amigo tb do comercio mas do ramo de troca de oleo vendeu tudo que tinha e esta no canada. Esta passando pemo processo migratorio oficial. Sempre nos falamos por skype e ele nao volta mais pro Brasil de jeito nenhum!
    De novo ter mesmo que uma empresa no Br remotamente eh dificil, terrivel mas ainda acho que o L1 eh a saida mais facil.
    Reparei que em Ny praticamente todo restaurante por kilo os chineses sao os donos agora, fui em restaurante que o chines do caixa nem falava ingles. Nao eh possivel que um chines maluco, com vontade de trabalhar consiga ser melhor sucedido que nos !!! Vamos pra cima corey !!! Vou arranjar uma forma de menisentificar pelo nickname , outro dia eu escrevi 3 posts de prolemas trabalhistas pra vc(so os 3 primeiros o resto bao fui eu)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Não é tão simples assim, em primeiro lugar com somente uma loja não consigo me enquadrar nos requisitos do L1, segundo que a loja antiga tb cresceu, terceiro não tenho uma equipe 100% como gostaria de ter, isso entre outros detalhes...

      Fico muito aliviado qd leio esse tipo de coisa que vc escreveu. Chego a falar que é irresponsabilidade criar um filho no Brasil de hoje, não é justo, ela não pediu pra nascer.

      Tem 2 motivos que fazem as pessoas voltarem para o Brasil: questão imigratória mal resolvida e falta de adaptação. Nesse último caso acontece com pessoas que realmente devem permanecer no Brasil.

      Abraço e boa sorte no seu plano!

      Corey

      Excluir
  12. Fala Corey! Acerca de seu plano de sair desse buraco, por acaso você ou sua esposa não possuem cidadania européia?
    Meu plano é daqui a mais uns 8 a 10 anos, após atingir minha IF, solicitar o visto E2 na terra dos livre. É bem específico em relação a nacionalidade, mas caso se enquadre o valor do investimento cai muito, entre US$ 100k a 150k, viabilizando o sonho de ter um futuro muito melhor!
    Mesmo que não garanta o green card em um primeiro momento, após iniciar os trabalhos por lá, em pouco tempo creio que se atinja a meta para viabilizar o visto permanente. Na pior das hipóteses renova até onde puder...
    Força e foco... não desanime, sonhe com a IF e sua vida em um lugar melhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, eu até tenho direito mas meu caso é daqueles complexos onde se torna inviável devido ao trabalho, despesa e tempo que leva pra resolver. Já consultei advogado, consultores e despachantes e eles foram unânimes nisso.

      Tenho um amigo no TX que é E2, ele está na faculdade em busca de um degree/sponsor pra conseguir o GC. Tá tranquilão lá...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  13. Corey, fico triste de caras como vc, Rover e BBB terem planos de meterem o pé do Brasil.

    São os empreendedores como vcs que geram lucro, impostos e EMPREGOS.

    O país perde com isso.

    Vai td mundo virar funça agora?

    Sobre os EUA.
    Olha, conheço gente que foi sem visto e continuou lá.
    Esperam ansiosos alguma chance de regularização e enqto isso estão vivendo suas vidas e nem pensam em voltar para o Bananistão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, a gente realmente faz tudo isso e o que temos de retorno? Nem segurança pública, nem segurança econômica, regras claras... nada! E além disso somos vistos como "elite branca opressora". Não dá!!!!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. Corey,
    eu não pretendo sair do país. Mas, tenho uma idéia para ser aplicada no futuro em relação à cidadania americana.
    Sou casado e tenho uma filha. Pretendo ter mais 2 ou duas.
    Minha idéia é ir para os EUA quando minha esposa estiver grávida e ter o meu filho lá. Na primeira gravidez, minha esposa mal engordou. Ninguém acreditava que ela estava grávida.
    Enfim, posso estar enganado, mas, tendo um filho americano, ele pode depois patrocinar a cidadania americana para os pais e irmãos.
    Mas, é só uma idéia, por enquanto.
    Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, criança nascida nos EUA é americana, esse é o melhor presente que vc pode dar ao seu filho e nem gastará muito com isso, maaassss, vc já parou pra pensar o quão egoísta é isso? Ter um filho só pra que ele aplique pra seu Green Card é o cúmulo do egoísmo, sem contar que isso vai demorar a princípio 21 anos. E se ele não quiser?

      Vc está jogando nas costas dele a responsabilidade que seria sua. vc tem obrigação de levar seus filhos para um país melhor, não ao contrário.

      Desculpe a sinceridade, abraço!

      Corey

      Excluir
  15. Qual seu objetivo de vida no exterior, Corey?

    Viver de renda?

    Montar outra empresa?

    Trabalhar como empregado ?

    O Chile ou outro país com poucos crimes não serve?


    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero ter uma vida simples e tranquila, nada de luxos, somente conforto e segurança.

      Não pretendo viver de renda, durante algum tempo esse foi meu sonho, mas hj eu vejo que sou um cara que precisa trabalhar em alguma coisa.

      Montar empresa só se for necessário ao processo imigratório, caso contrário prefiro ser empregado.

      Não quero trocar 6 por 8 e sim por 80. Se for pra ir pro Chile prefiro ficar aqui mesmo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Desistiu de viver de renda? Nada disso, você foi é varrido.

      E a única maneira que você conseguirá ir para os EUA será atravessando a cerca e depois ficando lá para limpar banheiros.

      Excluir
    3. Quanto a lavar privadas eu o faria com o maior orgulho, pode acreditar. Quanto a fronteira, vc sabia que existe um negócio chamado "visto"?

      Excluir
  16. Gostei muito do texto, principalmente da parte que você fala dos que empreendem por sonho, e não por dinheiro.

    Hoje em dia está na moda "ser empresário" (não sei se sempre foi assim, mas hoje essa palavra se tornou sinônimo de glamour)

    Qual é sua ocupação? Sou empresário
    O que você faz? Sou empresário.

    As pessoas estão bitoladas nisso, tem nego que ganha pouco, poderia ganhar mais, mas não, simplesmente por querer o "status" de ser empresario.

    Gosto muito da sua abordagem prática.

    Hoje tem muitos gurus, um deles é o Flávio Augusto, que todos pagam pau. Beleza, o cara é foda, não tem o que dizer, é um fenômeno, mas ele está pregando o empreendedorismo, falando em sonho. Parei de seguir, é muita fantasia pro meu gosto.

    Acho que o que vale a pena, vale a pena ser feito por dinheiro.

    Abraços Corey,

    Att,

    Pretoriano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sem dúvidas é moda ser emrpesário, como vc disse, tem um monte de gente ganhando merreca ou mesmo no prejuízo mas continua nessa só pra poder se apresentar como empresário. O mesmo acontece com empregos, poucos encaram trabalhos mais pesados e remunerados como garçom, padeiro e faxineira, mas todos querem trabalhar bonitinhos como telemarketing e auxiliar de escritório numa sala com ar condicionado, mesmo ganhando 1000 reais.

      Sem sombra de dúvidas só vale a pena se for por dinheiro, no mínimo o dobro que o ganho no mesmo tanto de horas como empregado.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  17. Fala Corey,

    Essa questão de estoque é bem complicada. Na minha empresa por exemplo, estou há um ano e meio queimando estoque encalhado, hoje finalmente ele está bem redondinho. Em tempos de inflação alta, é melhor ter dinheiro rendendo no banco do que mercadoria parada em depósito.

    Sobre aumento de rentabilidade, acho que isso deve ser uma preocupação constante. Pode-se ganhar negociando com o fornecedor um lote maior de compra em prol de um desconto adicional. Isso que você escreveu de valor agregado também é muito importante. Fazer venda casada com outro produto, por menor que seja o valor, ajuda.

    Colocar novos produtos que se encaixem dentro daquilo que você trabalha também pode ajudar muito no aumento da faturamento.
    Eu nesse ano coloquei um negócio novo aqui que tá vendendo super bem e fica dentro daquilo que trabalho. Você sabe mais do que ninguém que após chegar no ponto de equilíbrio, o que vender a mais é só alegria.

    Enfim, acho que o caminho é esse mesmo que você escreveu. O negócio é espremer a laranja ao máximo. rs

    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala BBB!

      É isso que vou fazer, enxugar o estoque, me livrar de certas linhas de produtos e colocar outras. Estipulei metas/bônus na venda de produtos de maior valor agregado e daqueles que quero me livrar, a equipe está estimulada e tem dado certo.

      Vou colocar produtos estratégicos de maneira a aumentar o faturamento daqui alguns meses. Quero aumentar o valor de venda da loja.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. Porque eu não li esse Conselho do bye Blue Brasil antes.
      Peguei estoque demais (com desconto) e to vendo dificuldade pra vender , mesmo com promoção.
      Ontem mesmo acabei pegando mais um negócio em alta quantidade.
      Acho que eu ainda não vai na Real da crise.
      Esse blog me ajuda bastante.

      Excluir
  18. Eu de você estudava outros países para morar, EUA não é mais o Eldorado de 20 ou 30 anos atrás, se quer qualidade de vida de verdade sugiro mirar nos países de primeiríssimo mundo: Escandinávia, Japão, Alemanha, Canadá ou Austrália/Nova Zelândia, os primeiros são desafiadores pela linguagem mas a longo prazo tenho pra mim que serão sempre a melhor opção, só um conselho mesmo, não estou criticando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é maluco , alemanha e escandinavia estão ficando infestadas por muçulmanos , ja passei um tempo lá e a europa daqui a 15 /20 anos estará um grande lixo .

      Excluir
    2. A qualidade de vida nos EUA pode não ser a melhor, mas é muito melhor que no Brasil. O que mais me atrai nos EUA é a possibilidade de ganhar dinheiro de maneira mais livre, as oportunidades...

      Jamais iria para um país da Escandinávia, não me daria bem vivendo num ambiente socialista, gosto de economias que giram...

      AUS e NZ são boas opções mas ficam longe do BR, como não vou fugido, quero ficar a uma distância razoável daqui (sem contar o preço das passagens)

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    3. E vc acha que a reforma migratória do Obama serve pra quê? A esquerda do mundo todo quer encher seu país de lixo, é assim que eles ganham votos.
      No longo prazo a única chance da liberdade é se der certo a idéia de criar cidades flutuantes inteiras no meio do mar.
      https://www.youtube.com/watch?v=MCKSSmZD2EI

      Excluir
  19. Já vi pessoas de diversas áreas comentando:

    "A burocracia é tanta que você fica mais preocupado e gasta mais tempo com o preenchimento de papéis, documentos e licenças do que focando na sua atividade principal".

    Abçs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas é exatamente isso que acontece! E pior: se fosse só preencher papéis e pagar taxas estaria tudo ok, o que complica é que vc nunca sabe se seu papel será aprovado, se inventarão algum empecilho no meio do caminho, ou seja, vc não desliga nunca dessas questões o que prejudica muito a adm do negócio em si.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  20. Corey, posso estar enganado. Mas parede que se você tem a cidadania italiana, o valor para se investir nos EUA é de 150.000,00 dólares. mais em conta que os 500.000,00 para brasileiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim HM, na verdade não existe um valor mínimo para o visto E2, a diferença é que ele não leva ao GC...

      Excluir
  21. Corey,

    Tem email novo. :)

    Sobre desanimo, relaxa, se as coisas fossem do jeito que a gente quer todas as vezes seria muito fácil hahahaha.

    uta!

    ResponderExcluir
  22. Moro nos EstadosUnidos ha quase 10 anos. Nao se iluda, a influencia brasileira e Latina esta corroendo a cultura americana. Melhor buscar outras alternativas como Australia ou Nova Zelandia.

    ResponderExcluir
  23. as vezes penso que era melhor ser cubano rsrsrr colocou o pe na florida ja e cidadao

    ResponderExcluir
  24. Amigo Corey(aqui AMBEVIZAÇÃO falando). Segue link que sabiamente será comentado por você. Grande abraço. http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/06/1645146-professora-da-usp-levou-oito-meses-para-abrir-negocio-que-fechou-em-nove.shtml?cmpid=facefolha

    ResponderExcluir
  25. Corey, sou engenheiro e trabalhava numa multinacional americana em Sao Paulo e ha pouco menos de dois anos (quando comecaram as manifestacoes pre-copa das Confederacoes) tive uma momento de lucidez e me mudei para os EUA. Foi a melhor coisa que fiz. Vim com o visto de transferencia de exectivo e hoje consegui meu green card.

    Gosto muito do teu blog, inteligente e autentico, entao me sinto na obrigacao de retribuir a qualidade das informacoes que vc presta e tentar ajudar com sugestoes de quem esta morando aqui nos EUA.

    Minha sugestoes:

    1-) Comece a fazer economia em moeda forte (dolar). Abra uma conta num banco ou corretora americana (existem opcoes acessiveis a brasileiros, por exemplo a TD Ameritrade), e como a remeter de maneira legal de um banco brasileiro para o banco ou corretora americana. Se proteja, pq quando os juros americanos subirem, o dolar vai subir ainda mais.

    2-) O caminho mais facil disparado (na minha humilde opniao), é atraves do estudo. Aplicar para uma universidade americana e fazer um mestrado, ou MBA, ou doutorado, ou uma simples especializacao, ja te da um visto de estudante, com possibilidade de trabalhar 1 depois dos estudos. Do jeito q vc é competente, consegue facil uma empresa para ser tua sponsor aqui, via visto H1. Acredite conheco muita gente com um 1/3 da tua determinacao e inteligencia que conseguiu. Talvez na area de administracao, talvez uma pos em empreededorismo. Depois que vc tiver o visto H1, depois de um tempo vc aplica facil para o green card.

    3-) Vc é um heroi sendo empreendedor no Brasil, nao so pelo caos que o pais se apresenta, mas principalmente pq teu capital compete com a maior taxa de juros reais do planeta, nominalmente 14%, real 6%. Se eu fosse vc, reduziria o investimento visando o aumento do teu negocio e iria, como uma vaa leiteira, ordenhando os proventos e investindo uma parte em juros no Brasil, uma parte em investimentos no exterior (acoes ou titulos em dolar).

    Pense bem sobre a questao de estudar. Ter mudado pra ca me abriu muito meus horizontes, e nem em sonho cogito voltar um dia. Espero em 5 anos de green card poder conseguir a cidadania americana, e o Brasil pra mim agora se resume a 3 coisas: familia, ferias esporadicas, e juros atrativos.

    Abs e boa sorte.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.