sábado, 21 de fevereiro de 2015

Vai dizer que ele tá errado...

Posso parecer um chato, que sempre volta no mesmo assunto, aparece com o mesmo tipo de vídeo... Posso ser chato, mas sou um chato realista. Não vou falar mais nada, assistam esse vídeo e tentem discordar desse rapaz, bom final de semana!


53 comentários:

  1. Fico pensando como seria a mensagem do vídeo: Mensagem de brasileiro que mora nos EUA (2025)

    ResponderExcluir
  2. Brasil é uma verdadeira piada mesmo.

    Somos roubados todo dia pelo governo e eventualmente por outros tipos de ladrões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, e tem gente que defende isso tudo.

      Excluir
    2. Olá Corey, tudo bem ?

      O dia desta sua postagem, 21 de fevereiro, é o aniversário de 70 anos da tomada de Monte Castello (Itália) pela FEB (Força Expedicionária Brasileira).

      Assisti a alguns documentários muito interessantes sobre a participação brasileira na Segunda Guerra Mundial. Me chamou a atenção o respeito e carinho dos italianos para com os brasileiros.

      (Links: Parte 1 Parte 2 Parte 3 Parte 4)

      Lembro de um senhor que disse que enquanto os americanos e ingleses jogavam fora ou queimavam os restos de alimentos, os soldados brasileiros muitas vezes tiravam da própria boca para dar de comer aos italianos famintos.

      Outro ponto de aproximação era nas missas: como brasileiros e italianos eram em sua maioria católicos, sempre participavam juntos. Há uma gravação de áudio dos brasileiros cantando o Hino Nacional na Catedral de Pisa. Ao fundo, se ouve os sons de bombardeios.

      Quando os soldados alemães se rendiam, preferiam ser entregues aos brasileiros, pois eram mais humanos do que os soldados de outros países.

      Em uma situação em especial, o respeito dos alemães pelos brasileiros ficou demonstrado: quando três pracinhas se encontraram com um batalhão inteiro de nazistas, ao invés de se render como foi ordenado, entraram em combate até sua munição acabar e serem mortos. O comandante alemão, impressionado com sua coragem, mandou que os enterrassem e colocou três cruzes com os dizeres: "3 tapfere Brasil – 24-1-45" (tapfere = bravo em alemão). Eles ficaram conhecidos como os Três Heróis Brasileiros. A banda de metal Sabaton fez uma música em sua homenagem, Smoking Snakes.

      Ultimamente tenho tido muita vontade de sair do país (emigrar legalmente). Tenho reclamado do governo esquerdista, políticos profissionais (que vivem de fazer acordos com todo mundo pra levar vantagem, mas que não fazem nada pelo país), militantes idiotas úteis das "minorias", etc.

      Na época da Copa do Mundo, o pessoal comentou sobre fato de o brasileiro só sentir orgulho e cantar o hino em época de Copa. Parei pra pensar no assunto e, ao "cantar mentalmente" algumas estrofes, fiquei chateado e até um pouco triste, e pensei: "Poxa, apesar de tudo é o meu país, isso não pode acontecer. Queria que tudo estivesse melhor."

      Ao ouvir o refrão da Canção do Expedicionário, senti essa mesma tristeza.

      "(...)
      Deixei lá atrás meu terreno,
      Meu limão, meu limoeiro,
      Meu pé de jacarandá,
      Minha casa pequenina
      Lá no alto da colina,
      Onde canta o sabiá.

      [Refrão]
      Por mais terras que eu percorra,
      Não permita Deus que eu morra
      Sem que volte para lá;
      (...)"


      Desculpe o texto longo, um abraço !

      Excluir
    3. Amigo, a WWII tem muito significado pra mim, tive alguns familiares envolvidos, um inclusive não voltou da Itália, em seu lugar, somente uma medalha. Parece até a cena do Rei do Gado...

      Tenho profundo respeito pela FEB e tenho muito orgulho por dois dos meus sobrenomes estarem presentes nesse grupo. Isso que vc falou sobre o respeito que os brasileiros tinham durante a guerra, principalmente entre a população italiana, foi relatado pessoalmente por um avô poucos dias antes do seu falecimento. Fico muito contente por isso e nesses momentos tenho sim orgulho de ser brasileiro.

      Porém, 60 anos se passaram, o Brasil perdeu o romantismo de outrora e hoje em dia o povo é muito diferente, agindo de uma maneira que envergonharia todos os pracinhas que bravamente honraram o nome do nosso país durante a WWII.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Cara vai logo para essa porra de estados unidos.....só te falo uma coisa passei dois anos naquela merda ...comendo fast food, passando frio, limpando bosta de americano e não acho que é essa maravilha toda não. Aqui no Brasil depois que formei e passei no concurso público...estou ganhando muito mais dinheiro que naquela merda.....muda para lá logo..parece que gosta tanto assim do tio sam.

    ANALISTA DO TJ SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns por ser mais um chupim, vc é um típico brasileiro mesmo, seu lugar é aqui. Duvido que vc realmente tenha morado nos EUA.

      Excluir
    2. Petista do TJ de São Paulo, pelo visto a bosta americana era você mesmo... Típico incompetente e deve ser um péssimo funcionário público, padrão PETRALHA corrupto. O velho blábláblábláblá que o Brasil está ótimo. Torço que acertem sua cabeça com uma "bala perdida" nas crocas que vc anda em SP.
      Corey, filtre os anônimos. Só aparecem imbecís como este típico bolsista família petista para comentar... Por isso o país tá no lixo que está: maioria quer ser funcionário público, empreender que é bom, NADA. Papai e mamãe devem ter pago 6 anos de cursinhos pra este animal limpador de latrinas passar para faxineiro do TJ... Kkkk

      Excluir
    3. Funça é socialista, nunca vai dar certo nos EUA nem lugar nenhum que tenha um pouco menos de controle governamental

      Excluir
    4. Funcionalismo público é um termo muito amplo, desde cargos que remuneram com um salário mínimo até aqueles salários grotescos de marajás (destinados a cargos políticos). E cá entre nós, qual o problema no cara que deseja ser funcionário público? Geralmente oferecem uma remuneração boa (somos todos capitalistas, gostamos sim de dinheiro. Quem é socialista/comunista que divida o que tem com os outros, aliás nunca conheci um ser desses) as vagas do serviço público estão aí para serem preenchidas. Só que há o outro lado do funcionalismo público: carreira sem possibilidade de crescimento, politicagem, salários que defasam ao longo de anos, a estrutura da maioria das repartições, simplesmente um lixo. Sem contar que na iniciativa privada você muitas vezes encontra carreiras pagam melhor o funcionário ao longo dos anos, tem FGTS, PLR, possibilidade de crescimento, etc. Vai do peão escolher como ele quer ganhar dinheiro de forma honesta e digna, sendo funcionário celetista, servidor público estatutário, empreendedor.

      Excluir
    5. E só completando, grandes coisa o carinha aí ser funcionário do tribunal de injustiça (se for), é só mais um emprego como tantos outros, coleguinha. Tanta coisa que você poderia contar vantagem mas vem tentar contar vantagem com seu emprego. Acho com o que a maioria do pessoal aqui do blog do Corey quer mesmo é obter renda através de investimentos e de ocupações que deem prazer, e acho que ``fazedor´´ de sentenças do tribunal da injustiça de São Paulo tá um pouco longe de ser um atividade prazerosa.

      Excluir
    6. 'E cá entre nós, qual o problema no cara que deseja ser funcionário público?'

      O problema imbecil ignorante, é que funças são os lixos que fodem a sociedade e a economia, uns vagabundos que fazem ums erviço ridículo e ganham um monte de dinheiro às custas do otário pagador de impostos, às custas do cara que rala e trabalha de verdade e que passa quase metade do ano trabalhando pra sustentar esses merdas.
      Sem o estado inchado e consequentemente SEM as vantagens que os funças tem a economia poderia respirar aliviada, teria mais emprego mais riqueza e mais dinheiro no bolso pra todo mundo inclusive pras classes C e D
      Mas não, a natureza de um povo lixo como o brasileiro é se dar bem, é levar vantagem em tudo, é arrumar um emprego de parasita e não ligar pra quem é obrigado a te sustentar.
      Quem pode ir embora desta merda tem mais é que ir mesmo, o brasil tem que ficar só pra vocês e pra escória esquerdista que são os seus iguais.Aí sim vocês vão ter o que merecem, um bando de parasitas tentando se comer uns aos outros.

      Excluir
    7. HM:

      Falou tudo, essas pessoas demonstram quem são facilmente, o simples fato de não serem capazes de respeitar a opinião alheia já demonstra o que são...

      Eu filtro alguns anônimos sem noção, mas outros acho importante deixar pra expor opiniões divergentes.

      Anônimo 01:55:

      Não há nada de errado em alguém querer ser funcionário público mas desde que trabalhe de maneira decente e tenha plena consciência que está contribuindo para o inchasso das despesas governamentais pq ganhar acima do mercado e ter estabilidade são coisas completamente erradas.

      O cara se acha o fodão por trabalhar no TJ, eu teria vergonha de ter um cargo desses, de ser mais um chupim do estado.

      Anônimo 07:13:

      É bem por aí mesmo...

      Excluir
  4. Interessante essas análises rasas, lousiania, mississipe e outros estados do sul não são muito diferentes do brasil.
    Engraçado que nunca vejo pessoas que foram para países realmente desenvolvidos como Noruega, Suécia, Finlândia, Alemanha, Japão, Dinamarca, Austrália ficar filosofando sobre as vantagens de comprar produtos baratos.
    Somos cidadãos ou clientes? O Brasil tem que melhorar muito, mas não para conprarmos produtos baratos, mas para vivermos melhor.
    Concordo com o ponto da segurança, vivemos mal e perigosamente. Assim como com a infraestrutra, ficamos anos sem investimento que começaram a ser feitos e no futuro darão resultados.
    Quanto a defesa do traficante na indonésia, nossa constituição não preve pena de morte em tempo de paz, portanto, é dever da presidente pedir comutação da pena, o que foi feito, ela não pediu liberdade.
    Se ela não fizesse estaria desrespeitando a constituição que jurou respeitar, ou seja, impeachment a vista...
    Por fim, morei no velho continente e vejo que estamos muito atrás deles, precisamos caminhar muito ainda, o problema que caminhamos no sentido errado e nos afastamos ao invés de nos aproximamos, mas temos território, recursos naturais e população, basta nos organizarmos, tenho esperanças, quem já morou fora dabe que somos sempre estrangeiros.
    Somos aceitos, mas sempre vistos como brasileiros, que, por sinal, sempre é mal visto, culpa do governo? Não, culpa nossa que não sabemos nos comportar, no exterior somos enquadrados, mas basta voltar para nos acharmos os escolhidos de novo e achar que a lei e a ordem são apenas para os outros.
    Precisamos melhorar como país, mas precisamos melhorar muito antes como cidadãos e parar de colocar a culpa nos governantes.
    Sempre achamos que alguém deve fazer alguma coisa, mas na verdade nós devemos mudar as coisas.
    Ser militante de internet não muda a realidade, é preciso ação.
    Participa de condomínio, sindicato, associação de moradores e etc, cada reunião ou assembleia que vou sempre tem 20% das pessoas que poderiam participar, imagina ainde vamos.
    Na escola particular do meu filho l, sou um dos pais que vai às reunioes há algumas mães e muitas empregadas e avós, todos estão sempre ocupados...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coitado desse aí, ele tem esperanças ainda.

      Excluir
    2. Campeão, vc quer pagar de entendido, mas fala muita besteira! Vamos por partes:
      "essas analises rasas louisiana, missipe e outros estados do sul não são muitos diferentes do brasil". Companheiro, vc só pode estar de sacanagem: Compare qualquer estado do brasil com qualquer estado dos EUA sob qualquer indicador, expectativa de vida, acesso a educação ao crédito, violência, etc. Vc quer mesmo comparar louisiana com piauí? Missipi com Maranhão? Nesse país de macacos temos 14 milhões de analfabetos e 60 mil homicídios por ano! A crítica construtiva seria comparar os estados do sul dos EUA com os do norte - nordeste, aí sim a diferença é gritante.

      "Somos cidadãos ou clientes?O brasil tem que melhorar muito, mas não para comprarmos produtos baratos, mas para vivermos melhor" Sim, sua mula, e para vivermos melhor não precisamos pagar por planos de saúde, por educação, por um transporte, por acesso à cultura? Aonde se vive melhor num país com preços acessíveis ou nesta merda com inflação galopante?

      " Quanto a defesa do traficante da indonésia, nossa constituição não preve pena de morte em tempo de paz, portanto, é dever da presidente pedir comutação de pena, o que foi feito, ela não pediu liberdade" PARA DE VOMITAR MERDA, PELO AMOR DE DEUS !!! De fato, só existe pena de morte em tempo de guerra, MAS NÃO EXISTE NENHUM DISPOSITIVO NA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA QUE OBRIGUE A PRESIDENTE A PEDIR CLEMENCIA POR NINGUÉM, ISSO É MENTIRA E DESONESTIDADE DE SUA PARTE!

      Excluir
    3. Concordo que existe o desejo do brasileiro, em geral, de ter o mesmo poder de compra e consumo igual a um norte-americano.
      Sou a favor do livre mercado e que o consumidor seja o ente mais protegido em toda a cadeia produtiva e de consumo. É o trabalho que gera riqueza; sem trabalho, sem riqueza. No entanto, nem em todos os aspectos da relação de consumo, acredito eu, que a soluções de livre-mercado sejam as mais adequadas. Exemplo: uma mãe solteira ganhando um salário mínimo que tem um filho que sofre de distúrbios psiquiátricos, não tem condições de pagar uma consulta de um médico psiquiatra no valor de R$200,00 e por menos de R$200,00 ela não encontra. A solução de livre-mercado para este caso é: que ela e o filho dela se fodam, se não tem dinheiro, não tem tratamento. O mesmo vale para assistência judiciária e educação.
      Não acredito que obter uma internet no smartphone de 10mb seja uma conquista para a sociedade brasileira. Há 20 anos, tanto lá nos Estados Unidos como em outros países desenvolvidos eles estavam muito bem sem nem mesmo existir um smartphone ou ter automóveis modelo 2015.
      Certo dia, eu estava voltando para a minha casa de ônibus, e adentrou ao veículo um daqueles pedintes, como inúmeras outras vezes, mas aquele em particular tinha algo que me fez refletir em algo: era um garoto, por volta dos seus 12 anos, vestindo trapos, visivelmente sujo, com um dente quebrado na frente e muito educado. Ele fez o pedido de esmola dele, eu não dei, sou contra em dar esmola em dinheiro para qualquer tipo de pessoa. Enfim, lembro da educação dele. Na hora eu pensei em nada, mas lembrando posteriormente do caso, cheguei a uma conclusão: Não vivemos apenas em um fracasso de país, somos um fracasso de povo. Se uma criança vive em condições de subsistência, não importa se é meu parente ou não, é nossa responsabilidade coletiva, não que devamos ser pais dessas crianças. A mecânica é muito simples, quem tem condições de trabalhar, que trabalhe; se é criança que ela seja preparada para ser um cidadão de bem e se é um idoso, que seja respeitado por sua contribuição a sociedade. Poder comprar o iPhone1000 significa nada. As vitórias que tem que ser valorizadas, são as vitórias coletivas, como Educação, Saúde, Segurança...
      Uma ex-colega minha morava nos Estados Unidos e ela no meio de um dia ordinário no decorrer da semana estava passeando com a filha pequena dela, no ônibus ela foi abordada por uma senhora idosa e questionada do porquê a filha dela não estar na escola naquele momento, e ela se justificou dizendo que estava há pouco tempo no país e que não havia tido tempo hábil de matricular a filha dela. A minha ex-colega prestou contas, não ao governo, a uma cidadã. Ai dela se a desculpa fosse esparramada, a senhora poderia chamar um policial, ai sim ela teria que prestar contas ao Estado.
      Como o colega Anônimo citou, ser militante da Internet resolve em nada os nossos problemas. O militante da Internet é o hippie do século XXI, só reclama, descansa as idéias e volta a reclamar.
      Quando o colega diz que quando vai a reuniões da escola do filho e os pais não aparecem ou no condomínio há pouca participação dos condôminos. É a base de todos os nossos problemas como nação, nos terceirizamos a responsabilidade que deveria ser nossa, se não tomamos a iniciativa de participar ou decidir, outros o farão.

      Menos ostentação,
      Maluco

      Excluir
    4. Estados do sul não são diferentes do brasil? Tu bebeu? Ou será q só conhece os EUA através de noticias do UOL (esquerdol).
      Eu já estive nos estados do sul. E simplesmente não se compara nem com SP ou RJ. Cidades com 200k de habitantes tem muito mais estrutura e saneamento básico do que aqui.
      Morei na Suécia e na Dinamarca, e leia bem o que vou escrever aqui: Eles não são mais desenvolvidos em NADA!!!
      Isso é a velha propaganda esquerdista q acredita que um pais com estado babá é mais desenvolvido que um pais igualitário. Só que sustentar vagabundo através de programas extremamente assistencialistas cobra seu peso na economia, veja o que esta acontecendo com a zona do euro.
      Só concordo com uma coisa: estamos lonje do povo da europa. Assim como estamos atrás de tudo no mundo que seja relacionado a mora e a educação.
      E sim. Os políticos são reflexo de nos mesmo. Por isso o Brasil não tem salvação, nossos jovens não querem ser engenheiros, ou médicos, eles querem ser funkeiros, ou jogadores de futebol.

      Excluir
    5. Maluco,
      excelente sua postagem, resumiu de forma sublime como as conquistas coletivas são importantes.
      Cada um olhando para seu umbigo não nos levará a um lugar melhor!
      Todos querem sair, mas poucos serão aceitos e viverão frustados.

      Excluir
    6. Maluco, entendo os seus argumentos.
      Mas isso que você citou é muito amplo, vou falar uma coisa que pouco se comenta: Quem não tem condições financeiras, responsabilidade, maturidade ou simplesmente não quer ter filho não deve ter filho e hoje a grande maioria das pessoas sabe perfeitamente como se faz filho ou como se evita fazer.
      Não quer ir na reunião da escola, não quer ter trabalho, não quer educar, não tem o mínimo de condições financeiras, não tenha filhos.
      Vá atrás da saúde pública e procure auxílio para ter acesso a anticoncepcionais se for necessário.
      Isso diminuiria uma parte significativa dos problemas sociais.
      O cara que trabalha, é honesto, responsável, consciente, planeja seu futuro, respeita a lei não pode ser considerado um fracasso de cidadão porque outras pessoas não são assim.
      O Estado tem sua parcela de responsabilidade, mas as pessoas também tem as suas.

      Excluir
    7. Anon 10:23
      Os países escandinavos tem uma imagem muito positiva no Brasil com relação a qualidade de vida.
      Mas pelo que já lí a respeito, de alguns anos para cá eles vem enfrentando o aumento da violência e problemas sociais diversos.
      Suécia e Noruega tem altos índices de violência contra a mulher, no caso da Suécia o país está nas primeiras colocações nas estatísticas de estupros e parte da população já começa a se questionar se o modelo de "bem estar social" adotado por esses países não está chegando em seu limite.
      Tais informações procedem?

      Excluir
    8. Dizem que os países escandinavos são o antro do feminismo. Tem que se levar em conta o que é considerado estupro para fins de estatística e o nível de credibilidade das mesmas. Transar sem camisinha já é considerado estupro (vide o Assange, tem um processinho correndo contra ele na Suécia por ´´estupro´´ porque comeu uma mina sem camisinha). O chamado Primeiro Mundo não é o paraíso na terra. Lá há crimes, estupros, assaltos, corrupção. Porém lá as leis são duras e são para todos igualzinho o Brasil.

      Excluir
    9. @Anônimo22 de fevereiro de 2015 17:14

      Concordo plenamente com o seu discurso de quem não tem condições de ter um filho que não o tenha. Sigo a mesma a mesma linha de pensamento.
      Creio que o planejamento familiar reduz muitos dos problemas sociais e que muito bandido deixaria de nascer.
      Por outro lado. E se por um acaso nasça a criança fruto de pais desestruturados para tê-la? A criança tem que ser punida pela miséria? Ela tem que se virar, dar um jeito ou dar seus pulos para sobreviver?
      Existe um serviço que é útil para muitas pessoas: o pagamento do Seguro de Automóveis, e quero usá-lo como ferramenta de reflexão. Apenas como exemplo:
      Em uma população de 100 pessoas em que todas elas pagam anualmente o valor do Seguro de um único carro em R$2.000,00 e têm o mesmo carro que custa em torno de R$40.000,00. Neste cenário supondo que a seguradora não vise o lucro e não há gastos e despesas além dos citados, 5 veículos sofram perda total e os outros 95 veículos mantenham-se intactos de problema, haveria um equilíbrio contábil. Se eu sou um proprietário de carro, que cuida bem dele, não tenho abusos na direção, nem me sinto ameaçado em ser roubado. Para que pagar afinal o Seguro tendo a "certeza" de que não irei sofrer algum dano ordinário e que eu faça parte dos 95 incólumes de problemas? Porque é seguro. É uma garantia a mais. É um sacrifício financeiro que traz comodidade em caso de emergência.
      Viver em sociedade é fazer aquele sacrifício. É financiar a educação alheia, mesmo tendo estudado a vida inteira em escolar particular e não ter filhos, já que um dia esse indivíduo possa ter filhos. É financiar a saúde, mesmo levando uma vida saudável e pagando convênio, já que um dia possa essa pessoa possa não ter mais condições de pagar um convênio.
      Em suma, nós temos responsabilidades individuais e coletivas, viver em sociedade é ter ambas. E se somos uma sociedade de brasileiros e não apenas um grupo, temos que ter conquistas coletivas.
      Independente daqueles que sejam os governantes eu desejo ser um cidadão de primeiro mundo, orientado pelo senso de humanidade e justiça.

      Excluir
    10. @Anônimo22 de fevereiro de 2015 10:23
      "Só concordo com uma coisa: estamos lonje do povo da europa. Assim como estamos atrás de tudo no mundo que seja relacionado a mora e a educação."(sic)
      Não somos que nem os europeus e nunca seremos culturalmente. Pois somos brasileiros e temos que buscar o melhor que o brasileiro possa ser. Japoneses e sul-coreanos são nações desenvolvidas e se assemelham em muito pouco com os europeus. Da mesma forma que alguns países asiáticos encontraram o sucesso deles, nós temos que encontrar o nosso sucesso.

      "E sim. Os políticos são reflexo de nos mesmo. Por isso o Brasil não tem salvação, nossos jovens não querem ser engenheiros, ou médicos, eles querem ser funkeiros, ou jogadores de futebol."
      Sim, os políticos são o nosso reflexo. Pessoas estúpidas escolhem pessoas estúpidas, da mesma forma que, empregadores ruins contratam pessoas ruins. Os políticos representam aqueles que os escolheram, não acho absurdo ou anormal ver casos de corrupção e mesquinharia, sou brasileiro, infelizmente eu conheço os meus compatriotas.
      Quanto ao Brasil não ter salvação eu discordo. Tem salvação sim, não importa a merda que os dirigentes deste país façam eu tenho fé em mim e que há muitos brasileiros de bem neste país, e o poder de mudar este país não está centralizado nos três poderes do Estado, o poder está no povo.
      Quanto ao valores da juventude eu creio no seguinte, tanto jovens quanto adultos querem ser reconhecidos pelo seu trabalho e ser bem remunerados por eles. Se ser funkeiro, jogador de futebol, modelo, chefe de crime organizado, são os oficios que preencham esses requisitos. Por que o jovem iria querer outra coisa? O trabalhador comum que acorda às 5hs, vai trabalhar, chega exausto em casa, e vai dormir às 00hs., recebe um salário de merda para ele a família dele e é desrespeitado por toda a sociedade. É de se estranhar que o trabalho seja valorizado.
      O que a molecada quer é ter um emprego (não trabalho, já que cansa a beleza) que o remunere bem, em uma empresa de renome (de preferência multinacional, é mais legal para contar para os "amigos"), que seja de escritório (já trabalho braçal é para gente não qualificada), usar terno (gente que veste isto é mais importante àqueles que usam calça jeans e camiseta), na avenida paulista (o centro empresarial do país está na paulista, se não trabalhar na paulista não está no centro). Entendem a lógica? Eu não.
      Não culpo os jovens por sonharem em ser fúteis como os seus ídolos, é o valor que os adultos cultivam.

      Menos ostentação,
      Maluco

      Excluir
    11. Noruega, Suécia, Finlândia não são desenvolvidos coisa nenhuma. Esses são paises que ficaram ricos com o livre mercado e DEPOIS tiveram o governo inchado. Isso a escória esquerdista não comenta.
      Suécia é um lixo, o país mais feminista do mundo.

      Excluir
    12. Maluco sou o anônimo 17:14.
      Como havia dito entendo que sua linha de raciocínio quanto ao bem comum. Mas já pagamos caro por tudo que você citou.
      No meu caso estudei em escola pública e muitos, tanto em escola pública como particular simplesmente não querem nada com nada.
      Com relação a filhos de famílias desestruturadas, concordo que as crianças não podem ser vítimas ou responsabilizadas. Mas essas crianças são uma minoria dentro desse macro universo.
      Hoje é relativamente comum encontrar famílias desestruturadas desde a classe E até a A. Não é questão apenas financeira, está se tornando muito mais uma questão de valores pessoais.
      Tem muita gente "brincando" de ser pai ou mãe por aí, e é mais a isso que me referí.

      Excluir
  5. Olá Corey,
    Estive nos EUA em janeiro, e o que mais me impressionou não foi o preço que se paga nas coisas, e sim não precisar se preocupar com esses problemas do cotidiano: Ser assaltado, chegar atrasado, burocracia em tudo, etc. Com isso você anda tão despreocupado e te sobra tanto tempo para as coisas que realmente te fazem bem, que fico com raiva te ter de esperar ainda um bom tempo para sair daqui.

    Jovem Audaz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jovem!

      É exatamente disso que falo sobre a qualidade de vida nos EUA: o preço baixo, pouca burocracia, facilidade em tudo o que vc vai fazer... Não pe questão de consumir , consumir e consumir... Não quero morar lá pra trocar de celular todo mês, eu quero é pagar preços mais justos por aquilo que preciso pra sobreviver como comida, gasolina, internet...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. O típico brasileiro não gosta quando vem alguém e fala mal do Brasil. Aqui tem tudo que eles se importam: Carnaval, futebol, dar um jeitinho, putaria, pode fazer o que quer e etc. E muitos quando visitam outro país, não gosta porque não tem nada das porcarias que eu citei.
    Ex: O brasileiro tem uma carência afetiva de ter sempre amigos e parentes por perto, não gostam de ficar nem 1 segundo só, tudo que faz tem quer ser em grupo: sair, comer, assistir. Nos EUA as pessoas são mais independentes, não precisam sempre ter alguém por perto, por isso eles frequentam menos a casa de amigos. Eu não acho isso um defeito e sim uma qualidade dos americanos, Mas um típico brasileiro vai ver isso negativamente e considerar os americanos frios e sem graça.
    Ex2: Os Americanos são muitos rígidos com o comprimento de normas e regras, sempre procuram fazer as coisas corretamente, sem gambiarras. Já os brasileiros sempre querem dar um jeitinho em tudo, e por isso vão achar os americanos chatos e robotizados.
    Ex3: No Brasil, tudo acaba em samba, tudo é permitido, você pode passar trote para polícia, urinar na rua e não dá em nada. Vejam o que aconteceu com aquele cara que passou um trote para o FBI, ficou 1 ano preso.
    Se você é o modelo de brasileiro que gosta de novela, do BBB, do "jeitinho brasileiro" seu lugar é aqui mesmo, mas particularmente prefiro uma vida "sem graça", sem putaria, num lugar seguro e digno de morar e viver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Correto. Muitos brasileiros não gosta/não se dão bem no exterior, porque querem levar os costume imundos do brasil para fora. No brasil tudo é feito no deboche, na farra, lá fora as coisas são feitas com mais seriedade.

      Excluir
    2. É a síndrome do Pitbul. Tem a síndrome de vira-lata que é a síndrome de inferioridade e temos hoje em dia muitos com a síndrome de Pitbull, se acham superiores que todos. Esse é um dos problemas dos brasileiros, foram bombardeados durante anos pela mídia que diz sermos um perfeito, lindo e com gente legal e n~]ao conseguem admitir que existem lugares diferentes.

      Normalmente são 3 os motivos pelos quais os brasileiros não dão certo no exterior:

      1- questão migratória
      2- dependência extrema de amigos e família
      3- querer fazer o outro país um little Brasil, com seus hábitos sujos

      Excluir
    3. Fala Corey. sou o anônimo 11:15 acima. Obrigo por responder meu comentário. Assim como você, sou um ET morando no Brasil. Totalmente desajustado aos padrões morais e culturais daqui. Um amigo que tem uma personalidade parecida com a minha, que está no Canadá, falou que se encaixou muito bem no estilo de vida dos canadenses. Não vejo a hora de mudar para lá ou para os EUA.

      Excluir
    4. Não podemos ir pela ideia dos pseudo patriotas que só sabem repetir: "vai lá pra limpar privada de gringo"; claro que nenhuma mudança é fácil e numa emigração haverão muitos problemas, porém, é preciso balancear se esses problemas são ou não relevantes pra nossa felicidade.

      Excluir
  7. Sou a favor do analista do TJ...está certinho...antes que joguem pedra...não votei na Dilma, não sou funcionário público.... Ainda vem uns caras aqui falar que em outros países não tem crimes. Kkkk vcs não vêem televisão não ?

    ResponderExcluir
  8. Fala Corey, queria pedir um conselho de quem almeja sair do país assim como você:

    Faço faculdade aqui e agora ou junto para fazer uma fora? Tenho condições de juntar uma boa quantia até daqui uns 5, 6 anos, quando terei 30 anos. Ainda vivo num local com boa qualidade de vida, mas que em médio prazo poderá ser perdida como vem acontecendo com tudo nesse país, o problema é que não há uma faculdade de renome na minha cidade e não almejo abandonar meu trampo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se vc tem oportunidade ($$$) de cursar lá fora, o faça. Veja:

      http://coreyinvestidor.blogspot.com/2014/07/a-falacia-do-curso-superior-no-brasil.html

      Excluir
    2. Obrigado, Corey!

      Esse feedback que você e outros bloguistas como o PFL dão aos leitores é importantíssimo para manter o bom nível de discussão nos comentários.

      A verdade é que fiz uma uniesquina também (não gastei nem 8k de mensalidade até o fim do curso de 2,5 anos, reconhecido pelo MEC), apenas para prestar concurso de nível superior. No momento estou em um cargo de nível médio e tenho facilidade para resolver provas. Procuro trabalhar da maneira que agiria se tivesse em um país de verdade, porém meu tempo e paciência por aqui serão limitados. Depois de ler seu tópico a respeito do ensino superior no Brasil minha motivação de cursar lá fora aumentou, pouparei quanto dinheiro for possível.

      A minha única preocupação é de só ter um diploma em mãos com os primeiros fios brancos aparecendo na cabeça e isso prejudicar minha inserção no mercado de trabalho, mas acredito que até nesse ponto o primeiro mundo deve ser diferente daqui.

      Grande abraço e continue nos motivando a desertar desta merda, que devemos agradecer todos os dias por chegar em casa com nossa integridade física e mental.

      Excluir
    3. Cara, a partir da hora que vc se formar num setor onde há déficit de profissionais, sua idade não quer dizer nada. Lá fora é muito mais comum que aqui o cara mudar completamente de área após os 50, por exemplo. Depois da vida feita o cara volta a estudar e muda de área. Nos EUA não se pode discriminar candidato a emprego pela idade.

      Meu plano B é justamente esse: fazer uma faculdade lá fora, mas se isso for necessário, primeiro precisarei ficar top no inglês, some a isso o tempo da faculdade/estágio e terei bem mais de 40.

      Veja:

      http://brasileirovivendonoseua.blogspot.com.br/

      O Renato, autor desse blog, foi pra Flórida com mais de 40, cursou arquitetura de interiores, hoje trabalha nessa área e tb é corretor de imóveis, está financeiramente estabilizado. Tudo feito após os 40.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. Fala Corey

    Realmente não dá pra dizer que ele tá errado. Está com toda a razão. O que vi são alguns comentários aqui que me dão vergonha alheia. Até dá vontade de contestar, mas a paciência e o tempo me faltam.

    É como já foi falado no seu post passado: Tem brasileiro que merece mesmo ficar aqui, gosta de chafurdar na lama. Então que fiquem.


    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Rover!

      Pois é, vergonha alheia total de certas coisas, como vc disse dá até preguiça de responder, pq conversar com jumento é complicado...

      Espero que a maioria fique por aqui mesmo e deixe os outros países pra gente, rsrs!

      Grande abraço!

      Corey

      Excluir
  10. O americano médio tem uma cultura muito baixa e adora bizarrices na tv, bem como musicas esquisitas, roupas e objetos de gosto duvidoso.
    A vantagem dos EUA são a educação e a segurança.
    Saude é muito cara e os esquema de co-participação faz com certos procedimentos sejam inatingíveis ou que sejam muito bem planejados, pois pode representar uma dívida de anos.
    No aspecto social estão a frente na ordem, respeito as liberdades individuais e a lei.
    Outra vantagem é a quantidade de cérebros que recebem no mundo e os incentivos ao empreendedorismo.
    Morar lá ou aqui é uma decisão pessoal que cada um deve tomar, não ha certos ou errados, mas não há um lugar em que tudo seja perfeito ou que tudo seja errado, existem matizes nesse cenário.
    Aos que vão, sucesso, aos que ficam como eu, vamos arregaçar as mangas e por a casa em ordem, vejo muito pessimismo, mas países que estavam destruídos ou que não tinham nenhuma perspectiva avançaram.
    Devemos debater sempre, mas sem ódio a posição contraria.
    Migrar não é fácil como parece e os que decidem por esse caminho tem muito coragem, ser um estrangeiro sempre, mesmo no lugar onde escolheu para viver é cansativo, por isso meu respeito e desejo de sorte aos irmãos brasileiros que decidiram tomar esse caminho, boa sorte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os tais países quebrados, desgraçados, não tinham o povo brasileiro de hoje. Se ergueram porque tinham um povo disposto a melhorar de vida. E no Brasil, você acha que essa horda de vagabundos, funkeiros, sementinhas do mal transformará o Brasil em algo melhor? Na melhor das hipóteses continuará tudo a mesma coisa.

      Excluir
    2. Falam, falam, falam da saúde cara dos EUA mas ninguém para pra pensar que aqui pagamos duas vezes: a primeira pelos impostos, a segunda pelos planos de saúde e no fim das contas teremos sempre um atendimento cretino. Lá é "caro", porém acessível pra quase todas as famílias com um mínimo de controle financeiro e a qualidade, ahhh a qualidade meus amigos, enm se compara.

      Sò uma pergunta: como vc, pessoa física, indivíduo, pode fazer algo pra efetivamente mudar o Brasil e ainda ver os resultados? É como limpar um curral com cotonete!

      Qual o problema de ser um eterno imigrante?

      Excluir
  11. Vou tirar férias em maio e estou em dúvida entre viajar para os EUA ou para a Alemanha. Falo bem inglês e alemão. Qual a opinião de vocês?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que você deseja para você?
      Se for para desenvolver a sua experiência profissional eu recomendo os EUA.
      Se for para turismo ou amadurecimento cultural eu recomendo a Alemanha.
      Saber dos seus desejos e expectativas ajudará tanto a mim quanto outros a orientá-lo melhor na sua decisão.

      E por favor, não leve a sério respostas de Internet como a minha acima. Talvez essa seja a viagem da sua vida. Não corra o risco de se frustar porque decidiu algo embasado por uma dica que você leu de um maluco na Internet, use as recomendações dadas da Internet apenas como uma fonte a mais. Estamos combinados?

      Não ostente,
      Maluco

      Excluir
  12. O que foi ouvido, não pode ser desouvido. Hahahaha!

    Uta!

    ResponderExcluir
  13. Realmente é complicado viver no brasil, mas eu tenho fé que eu vou conseguir mora nos EUA e sair desse "pais" chamado brasil.

    ResponderExcluir
  14. Corey,

    Em geral eu gosto dos depoimentos do brasileiros que vivem no exterior. Eu mesmo defendo muito a cultura e o estilo de vida americano. Eu trabalho para empresa americana e convivo com americanos diariamente. Eu já fui dezenas de vezes para os EUA e também pretendo, um dia, quem sabe, viver lá, pelo menos por um tempo. Admiro praticamente tudo que vem de lá, e tenho a impressão que conseguiria compensar as desvantagens através das inúmeras vantagens.

    O problema é que algumas vezes alguns brasileiros extrapolam, como me parece ser o caso deste rapaz do vídeo, em que ele se coloca como superior.

    Ele provavelmente tem um subemprego e possivelmente uma qualidade de vida melhor, porém com uma capacidade financeira menor devido ao alto custo de vida lá. De qualquer forma, nada lhe dá direito de "pagar de gatão" que é melhor que nós brasileiros que estamos aqui, pois certamente ele não contribuiu em nada para os EUA serem o que são. O fato de ele acordar cedo não o coloca em condição superior aos milhões de brasileiros que também acordam cedo para desempenhar um trabalho honesto e possivelmente mais difícil nas condições que temos aqui.

    Conheço muito brasileiros vivendo lá que incorporaram a cultura e estilo de vida dos americanos, mas não parece ser o caso deste rapaz que não passa de mais um brasileiro, com os mesmos defeitos dos que estão aqui, mas que vive lá se achando americano.

    Até mesmo a forma como ele zomba da velocidade/capacidade da internet é ridícula, pois qual o mérito dele para ter uma internet melhor? Zombar dos outros usando o algo que não é seu mérito não passa de "gozar com o pau dos outros".

    Abraços

    ResponderExcluir
  15. O Brasil é foda cara, cada vez mais to saturado com esses problemas recorrentes, mas o que mais me incomoda é a falta de respeito entre as pessoas. São um bando de animais, que não respeitam nada e ninguém. To com o saco cheio dessa merda e desse povo escroto!
    Desculpa o desabafo...

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.