sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Sobre Rotina, Tédio e Marasmo

Minha rotina em agosto de 2007:
  • Acordar as 6h
  • Abrir a loja as 7h
  • Almoço as 12h
  • Chegar na faculdade as 17h
  • Estudar até a aula começar
  • Assistir as aulas
  • Chegar em casa as 0h
  • Ir para a cama a 1h
  • Dívidas no auge, algumas centenas de milhares de reais
Minha rotina em agosto de 2014:
  •  Acordar qualquer hora entre 7 e 13h
  • Verificar como as coisas estão na loja via remota entre 7 e 23h
  • Almoçar qualquer hora entre 11 e 17h
  • Estudar inglês e praticar atividades físicas entre 7 e 2h
  • Ir ou não para a loja
  • Ler um livro, assistir TV a qualquer hora
  • Dívidas: nenhuma, pelo contrário, 1/4 de milhão investidos + apartamento, carro e loja pagos
Em 2007 eu dizia que minha rotina era um saco, cansativa e que meu sonho era não ter hora para acordar, hoje atingi esse objetivo. Estou feliz? Não, at all!!! Os soldados da IF podem me tacar pedra a vontade, o fato que essa semi-aposentadoria que estou vivendo é um saco! Claro que minha rotina de 2007 também era um saco, aliás, muito pior que a minha rotina de hoje, sem dúvidas; mas não ter uma rotina definida não é algo tão legal quanto parece num primeiro momento.

Fazem aproximadamente 1 ano e meio que estou nessa rotina, no começo tudo era muito legal, afinal eu tinha uma pilha de livros esperando leitura, 8 quilos de gordura esperando serem queimados e uma lista enorme de palavras em inglês esperando serem aprendidas, mas o tempo passou, a banha se foi, os livros foram lidos, o inglês melhora a cada dia, já assisti todos os filmes que tinha vontade (não foram muitos, não gosto muito de filmes, prefiro documentários), séries também... E agora? O que fazer? Tem horas que me bate um tédio desgraçado, uma vontade de fazer absolutamente nada, uma tristeza... tenho medo de entrar (ou já estar) num processo depressivo...

Sou jovem, me considero um cara interessado em aprender coisas e com uma boa carga de conhecimento em várias áreas (muita cultura inútil também, admito). Tenho a forte sensação que estou perdendo tempo precioso. Se em 2007 eu não tinha tempo para fazer as coisas que tinha vontade, em 2014 não tenho vontade de fazer coisas com o tempo que tenho. Como tudo na vida, acredito que a saída para isso é o equilíbrio, nem 8 nem 80, nem ser workaholic nem vagabundo. Por isso tenho nos últimos tempos tentado arrumar alguma coisa para me fazer ter uma rotina novamente e sair dessa onda de marasmo, acontece que não está fácil decidir o que fazer.

Minha cabeça é sempre um turbilhão de ideias, sabe aquela história que diz que cabeça vazia é a oficina do capeta? O contrário também é verdade, minha cabeça tá sempre ocupada com planos e mais planos que nunca são colocados em prática, acabo sempre como o cara que tem 3048457834784 canais de TV a cabo e assiste Globo. Muita opção e muito tempo disponível nem sempre é sinônimo de coisa boa.

Recentemente conversei via Skype com um amigo que está na China. O cara tirou um sabático, botou uma mochila nas costas e caiu no mundo. Ele disse que, claro, viajar é sempre bom, legal e se aprende muita coisa nova, mas que de uns meses pra cá (já faz quase 1 ano que ele começou esse mochilão) está sentindo falta de uma rotina e saudades do trabalho. Então acredito que esse sentimento não é exclusividade minha.

Bia tem uma rotina pré definida, tem hora pra entrar e sair do trabalho, hora para as aulas de dança que ela faz, hora para passear com cachorro... Mesmo não sendo a pessoa mais organizada do mundo, ela lida muito bem com isso, agora imagina eu que tenho quase uma síndrome de Sheldon Cooper, sou chato, metódico e adoro padronizações... Tenho algumas alternativas para mudar esse quadro de marasmo que tenho enfrentado e juro que estou tentando por em prática:

1- Comprar uma nova empresa: é uma coisa que gosto de fazer apesar dos problemas, ocuparia meu tempo e me traria um bom retorno financeiro. Quando comprei a loja atual a ideia era mante-la por 2 anos e vender, esse prazo já passou e continuo com a loja simplesmente porque a administração remota tem dado certo até agora, está cômodo, é quase uma renda passiva devido a pouquíssima carga de trabalho que tenho, porém não me sinto 100% seguro com esse modelo. Estou tentando comprar outra loja onde eu possa além de ganhar um dinheiro, me formatar para a aplicação do visto L1 americano. A ideia é casar a compra dessa nova loja com a venda da atual (tenho compradores da noite para o dia), acontece que está bem complicado achar algo que sirva aos meus propósitos.

2- Arrumar um emprego: O Pobretão pira! Se dentro de 60 dias eu não comprar uma outra loja, vou aceitar a proposta de emprego na minha área oferecida por um antigo colega de faculdade. Está decidido! Nesse caso aborto o plano do visto L1, trabalho 1 ano nesse emprego para ganhar experiência e ver "qualéquié" e começo a me formatar para o visto F1 (estudo), nesse caso o caminho migratório (imigratório?, emigratório?) seria: 1 ou 2 anos de estudo de inglês nos EUA + college no Canadá.

3- Chutar a porra toda pra cima e me mandar para os EUA: se eu não conseguir comprar outra loja e se detestar voltar a ser CLT esse é o plano C, o botão vermelho. Vendo a loja, arranco a Bia do emprego (ela gosta do emprego mas ao mesmo tempo não suporta mais o Brasil, tá pior que eu), faço as malas, boto o cachorro numa caixa de transporte e me mando para os EUA estudar inglês ainda esse ano! Uma vez lá vejo o que faço... Não gosto de fazer as coisas na loucura, mas as vezes sinto falta da adrenalina de arriscar mais mesmo sabendo que posso quebrar a cara. Trabalhar no pesado nos EUA seria no mínimo uma ótima experiência de vida. Se der errado por algum motivo, coloco o rabo entre as pernas, volto pro Brasil, arrumo um emprego e pronto! Essa é a ideia mais simples de se pôr em prática e a que a Bia mais tem vontade de fazer, ao contrário de mim ela gosta de fazer coisas sem muito planejamento, pra ver no que vai dar. Sinto inveja dessa qualidade.

Meu estilo de vida minimalista, frugal e childfree me dá uma grande liberdade de arriscar a fazer coisas novas, de ter mais facilidade para pagar o preço de uma decisão errada. A estabilidade financeira, a renda passiva considerável, a ausência de dívidas atrelado com uma vida barata me traz tranquilidade de saber que não vou passar sufoco em mudar minha vida radicalmente. Mesmo assim, com a faca e queijo nas mãos eu sou cagão e fico parado. Puta que pariu, preciso meter mais as caras, arriscar mais, usar o tempo, a saúde e a pouca idade ao meu favor!!! Juro que vou tentar tirar essas palavras da tela do computador e coloca-las em prática!




103 comentários:

  1. Vc está em "semiaposentadoria" com patrimonio de 1/4 de milhão?
    Pirou o cabeção?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, e ainda por cima não uso 1 real da minha renda passiva... Sabe nada inocente!

      Excluir
  2. Amigo Corey, sou seu leitor e que por vez comenta aqui("ambevização"). Com todo respeito, acredito que você chegou num patamar que sinceramente não vejo o porque de voltar a ter um emprego. O mais difícil já passou nesta sua de empreendedor. Portanto, crie a empresa que você queria estar empregado. De preferência nos Estados Unidos. Esta angústia é extremamente positiva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, a teoria é bem mais fácil que a prática, existem mil fatores complicantes envolvidos, não é simples assim, infelizmente... O lance do emprego não é por dinheiro, é pela experiência, além disso não tem como eu criar uma empresa do meu ramo de formação. Estou tentando comprar outra empresa, mas tá difícil achar algo que valha o investimento, não é só comprar a primeira coisa que aparecer.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Estou de licença no serviço. 3 meses para curso de capacitação. Não quero outra vida.
    Trabalhar é um saco.
    Mil vezes em casa sem fazer nada (estou exagerando), do que no serviço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz, 3 meses é ok, mas depois de 1 ano quero ver se vc aguenta ficar em casa sem fazer nada...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. "Mesmo assim, com a faca e queijo nas mãos eu sou cagão e fico parado. Puta que pariu, preciso meter mais as caras, arriscar mais, usar o tempo, a saúde e a pouca idade ao meu favor!!"

    Me resumiu.... a diferença entre nós é que devo estar entre seus 2008e 2009.. e sem uma empresa. Sou cagão demais para abrir mão da minha vida mansa e garantida, com bom salário, para abrir meu negócio. Mas defini como deadline para abrir minha empresa jun/16.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, em 2008/09 eu estava menos endividado mas trabalhando ainda mais (18h/dia) e não me sentia tão cagão quanto hoje. Quando comprei mina primeira loja fiz a coisa mais temerária da minha vida, por sorte deu certo. É esse tipo de coisa que precisamos fazer de vez em quando, mas... e a coragem?

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  5. Corey,

    Com todo o respeito e pela amizade de anos juntos na blogosfera, você está reclamando de barriga cheia, o vulgo "mimimi" rs. Você tem que ver, de forma "a priori", o que você quer fazer em sua vida. Eu vejo com receio você falando que está "perdendo tempo precioso". Pra mim tempo gasto em lazer é tempo investido e não desperdiçado. A vida é uma só pra ser - aí sim - desperdiçada trabalhando/fazendo coisas que geralmente não se gosta.

    Abs,

    VR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala VR!

      Prazer vê-lo por aqui. Concordo, pode ser mi-mi-mi mesmo, estou reclamando de barriga cheia sim, porém acho que ficar acomodado nunca é uma coisa positiva, por isso reclamo, pq quero mais. Claro que tempo gasto com lazer é importante, mas a vida não é só lazer, fazer algo de útil, buscar melhorias é sempre interessante. Veja que em momento algum eu disse que quero voltar a desperdiçar tempo com coisas que não gosto. Se eu comprar outra empresa vou investir meu tempo em algo que gosto e me dá dinheiro, se eu arrumar um emprego gastarei tempo trabalhando com algo que sempre quis fazer e se chegar num ponto que não estarei mais gostando eu peço as contas pq não dependerei daquela renda para comer. Se eu for para os EUA estarei gastando meu tempo com uma experiência diferente e que tenho vontade. Veja que tudo é reversível, nada é definitivo.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. Verdade , ficar na mesma sempre acomodado nunca é uma boa idéia . Já passou da hora de dar um up na minha carreira. Assim que o amigo Google indexar meu novo blog vou por a mão na massa , até porque o blog vai servir como motivação mesmo . Vai ser interessante compartilhar impressões com outros .

      Excluir
    3. Mestre VR está certo Corey.

      Creio que tem a ver também com sua personalidade, eternamente insatisfeito. Tenho certeza que com emprego você logo enjoará, com outra empresa vai continuar reclamando que o Brasil é um lixo e só lhe atrapalha, funcionários merdalhões, etc, etc.

      Na real você está satisfeito e feliz sim, apenas quer novidades na vida e isso acontece, a necessidade do ser humano de algo novo.

      Trabalhar é um lixo, um inferno, sua vida é jogada no lixo pra que outra pessoa lucre. Lazer pode enjoar em teoria mas é algo feito pra si mesmo e significa liberdade.

      Sim eu piro muito ! Abraçao!

      Excluir
    4. Pobreta, se eu enjoar do emprego, eu me demito, é bem simples. Trabalhar obrigado, trabalhar o dia inteiro ou trabalhar só pra ganhar dinheiro é uma merda, mas existem outras maneiras de trabalhar e ter um mínimo de prazer (mas tb não acho normal o cara dizer que ama o trabalho, isso é absurdo).

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Isso ai Corey acho que você está certo: EUA ou Canadá!!!

    ResponderExcluir
  7. Porque não aprende a tocar violão? Ou algum outro instrumento? Isso preenche todas as suas horas vagas. Aí o tédio vai embora, além de ser uma terapia. Te garanto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não gosto, acho perda de tempo (minha opinião).

      Excluir
  8. Caro Corey,

    O ser humano é um eterno inconformado #fato
    Reclamando de barriga cheia? Depende do que é "barriga cheia" pra quem diz isso. Só vc sabe a fome que tem mas talvez nao vc talvez nao sabe ainda o que queres comer heheheh.
    Eu entendo sua "reclamação" e acredito que o melhor caminho é planejamento. Mesmo que o planejar seja sair fazendo as coisas que lhe der vontade na hora.
    Sucesso e abracos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá SP!

      Isso mesmo, cada um tem sua necessidade, cada um sabe onde o calo aperta. Estou planejando, estou tentando sair do lugar, ainda não deu certo, mas uma hora vai dar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. Estados Unidos não é esta maravilha toda. Palavras de quem morou lá, e voltou porque a adaptação a cultura deles não é fácil. A vida lá é muito mais sacrificada que aqui. O custo de vida é 3x maior e se você for para procurar emprego e trabalhar, lá se trabalha 11 horas por dia no mínimo. Não existe a legislação paternalista e antiga CLT do Brasil que te protege como nunca da exploração do patrão. Você só viveria bem nos EUA se tiver uma renda passiva de 15.000 dólares mensais. Abaixo disto esquece. Melhor ficar no Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que não é perfeito, nenhum lugar é perfeito! Amigo, ou vc está mentindo ou vc realmente nasceu pra viver no Brasil. Eu, por exemplo, não consigo me adaptar a cultura BRASILEIRA e olhe que nasci e vivo aqui. Essa história de não conseguir se adaptar é frescura, desculpe a sinceridade!

      Custo de vida 3x maior? Exemplifique, por favor! "Você só viveria bem nos EUA se tiver uma renda passiva de 15.000 dólares mensais" - como assim mermão? Todo mundo sabe que um casal ganhando salário mínimo lá vive muito melhor que um casal ganhando 10k aqui.

      Desculpe, mas acho que vc não faz ideia do que está falando...

      Excluir
    2. Aposto que é um brasileiro que foi ilegalmente, conheço muitas pessoas que foram e trabalharam legalmente e 95% desejam voltar, os outros 4,999% não vão por saudades dos parentes, com um salário mínimo se vive o equivalente a 5 salários mínimos aqui,tudo mais acessível,barato e não tem essa de 11h/ dia, lá se trabalha até menos que aqui, se contar a locomoção

      Excluir
  10. Se eu fosse você Corey, eu investiria meu tempo e esforço no plano 1. Pois pelo que vc apresenta tem muitos prós, só é necessário aparecer a coisa certa para vc como disse.

    - Vc aumenta seu patrimônio
    - Sai do marasmo de ficar em casa sem fazer nada
    - Se prepara melhor pro seu plano de fuga do Brasil (eu tbm tenho o meu)

    Eu não sei onde vc mora, mas uma coisa é ficar numa semi-aposentadoria numa cidade como SP, outra é ficar em uma semi-aposentadoria em San Francisco, San Diego, LA, Miami, Toronto, Vancouver, etc.

    Lembre-se apenas de uma coisa, tempo é a coisa mais preciosa cara. Escrevi sobre isso semana passada no meu blog. Então se vc quer fazer algo agora, cubra as bases para ter segurança e faça.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rover!

      O plano 1 está em primeiro lugar justamente por esses motivos que vc falou, o problema é que não tenho saco pra ficar esperando o negócio perfeito cair no meu colo... Acredito na fluência das coisas, ou seja, se vc faz um plano e coisas começam a dar errado logo no começo é pq seu plano tá errado, e vice-versa.

      Moro em SP capital. Vc tem absoluta razão, uma coisa é semi-aposentadoria nessa bagunça, outra é em cidades/países desenvolvidos.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  11. Devo ser o único aqui que sabe como você se sente, tirando que não tenho loja.

    Me demiti e vivo de herança desde o ano passado e estou exatamente como você, no começo era só alegria e ficava o dia todo ocupado na esbórnia ou então fazendo absolutamente nada mas hoje em dia não sei mais o que fazer, também tenho mil planos e entre eles também mudar desse país ingrato mas não consigo me decidir pra qual optar, nunca pensei que fosse dizer isso mas comodismo é quase tão ruim quanto trabalhar e estudar o dia todo pra ficar pagando dívidas. É engraçado como o ser humano nunca consegue estar satisfeito, parece uma maldição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vindo ao clube! é exatamente isso que vc disse, no começo é legal, mas depois enche o saco, dá uma sensação horrível de inutilidade...

      Nunca estamos satisfeitos, mas acho que ficar satisfeito tb não é legal. Acredito que devemos sempre buscar alguma forma de desenvolvimento.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Corey e Anônimo, acho que mataste bem a "charada". Sou biólogo e tenho doutorado na área, para mim o que caracteriza a nossa espécie e a diferencia de todas as demais é essa contínua insatisfação com a condição presente, seja ela qual for. Olhe tudo o que construímos ao nosso redor, as cidades e nossa complexa civilização, para mim tudo resulta da nossa insatisfação. Não fosse esta estaríamos satisfeito com uma casinha de galhos e folhas que nos abrigasse da chuva. Mas não, construímos mansões, e mesmo assim o indivíduo ainda quer mais, um iate, outras mansões em outros países... A meu ver, não existe satisfação plena, é o que há de mais basal na nossa espécie. A questão é como lidar com isso de modo positivo e não ter a ilusão de que essa satisfação plena exista.
      Abraço
      Green Future

      Excluir
    3. Tem razão, todas as coisas que temos hoje são frutos da insatisfação humana, tudo nasceu com um problema e se reparar, temos soluções até para os problemas mais simples que nem chegam a ser problema. Com certeza satisfação e felicidade plena não existem, isso é algo que jamais alcançaremos, mas devemos achar um meio termo que nos deixe confortável.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Olá, Corey!
    O vazio é normal, acontece muito com várias pessoas que são expostas há muito tempo de reflexão. As angústias humanas sempre existiram e sempre existirão. O que acontece com boa parte das pessoas, e com a sua vida em 2007, é que a vida moderna é cheia de ruídos, e sem tempo para reflexão. Há uma cena no ótimo filme "Antes de Partir" quando um dos protagonista fala que depois de 40 anos de casados, depois dos filhos criados, ele pode ver a vida sem o "ruído" das rotinas e não se sentia mais realizado, isso o fez partir numa jornada que o fez perceber o quanto era satisfeito com a sua vida.
    Às vezes saímos numa grande jornada apenas para voltarmos para o lugar onde partirmos (talvez possa ser o caso do seu amigo Mochileiro que está na China). Alguns podem pensar que a jornada não valeu a pena, mas a jornada foi o elemento que trouxe clareza e iluminação para a vida.
    Muitas pessoas se "iluminam" no caminho de Santiago não porque há algo mágico, mas porque elas são obrigadas a conviver com uma pessoa estranha durante 40 dias, elas mesmas. São obrigadas a ver quem elas realmente são, no que elas se transformaram, e se elas estão satisfeitas.
    Portanto, aproveite que você tem a oportunidade de encarar o vazio para que você possa encontrar coisas que o deixem satisfeito enquanto pessoa e ser humano.
    Se é ajudar os outros, ótimo, vá ajudar os outros. Se é ser dono de uma empresa nos EUA ou Canadá, ótimo vá atras disso. Só você poderá chegar nas respostas.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Soul!

      Nem sempre os ruídos são tão ruins quanto imaginamos... as vezes precisamos de um guia, um manual, um procedimento operacional padrão para nos guiar. O ser humano é incapaz de viver ser regras, sem um cronograma, etc. É disso que estou sentindo falta, de um objetivo a ser alcançado e de um caminho a seguir para chegar ao objetivo.

      O que vc disse sobre jornada faz todo o sentido, hoje em dia volto a fazer coisas que fazia antes e que pensei jamais querer fazer novamente, mas foi desviar dessas coisas que me trouxe a vontade para voltar a faze-las. É muito complicado conviver com a pessoa estranha que temos dentro de nós mesmos.

      Valeu pelas palavras, abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Claro, Corey, Também acho que não, os "ruídos" podem ser aquilo que dão cor a nossa vida. Porém, às vezes é preciso se afastar um pouco deles para até mesmo dá valor.

      Eu entendo perfeitamente. Também não acho que viajar por viajar, ler por ler, etc, seja um objetivo em si mesmo. Porém, algumas reflexões talvez me fizeram ver com mais clareza o que eu quero, e o que não quero, e os tipos de "ruídos" que quero encarar. Imagino que você deve estar sentido ao mesmo. Talvez você emerja mais forte e maduro e quem sabe mais realizado e com uma clareza maior do que te faz sentir completo.

      Abraço!

      Excluir
    3. Sim, mas qd nos afastamos de alguns ruídos, sempre surgirão outros, a vida é assim... Vc tem razão, devemos ver o que estamos dispostos a encarar e traçar nossas metas dentro disso.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  13. Naaaaão Corey, não volte a ser empregado, pela amor de deus...Eu juro que se vc fizer isso eu dou um jeito de te achar e te espanco, hehehehe...

    Se vc se acha desocupado, ocupe o seu tempo tentando ganhar mais dinheiro pra vc e não para os outros...

    Invista em outros negócios, expanda o seu conhecimento a outras áreas...

    Tentar o visto L1 que vc falou, e que todos nós sabemos que é o seu sonho, também pode ser uma saída...

    Mas, por favor, pondere bem a possibilidade de voltar a ser empregado, senão vc acaba se acostumando, ganha aumentos, e passa a ter uma vida de arrependimentos... Depois que vc está empregado é difícil largar o osso...por mais que vc tenha condições disso...

    O meu sonho é parar de TER que trabalhar, eu acho que esse é meu padrão de felicidade, viveria apenas para mim e meus investimentos...

    É muito difícil te entender, já ouvi muitos casos como o seu , em que a pessoa acaba ficando de saco cheio de não produzir nada, mas como eu nunca passei por algo semelhante, fica realmente impossível entender...

    grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Catarrento!

      Sei que é estranho essa minha vontade, mas veja bem, não quero simplesmente arrumar um emprego, quero trabalhar com algo que gosto e que sempre tive vontade de fazer. Sou extremamente frustrado por não fazer isso. Não é pelo emprego e dinheiro, é pela experiência.

      Nada é perfeito, ser empregado tem um monte de problemas, ter empresa tem uma avalanche de problemas... Eles estarão em toda a parte, aconteça o que acontecer!

      Cara, no comecinho desse blog eu falava o mesmo que vc, que detestava trabalhar e tal... Hoje vejo diferente, vejo que trabalhar pode não ser a coisa mais legal, mas consegui formatar meu trabalho de maneira que ele seja digerível pra mim, porém, não me sinto seguro com isso... aliás, não dá pra se sentir seguro num país imprevisível como o nosso.

      É compreensível que vc não entenda, mas acredito que um dia, qd vc estiver no meu lugar vc vai ao menos entender.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  14. Corey

    O que sete anos não fazem? Vc evoluiu muito, parabéns. Essa evolução te deu algo que quase ninguém tem. Tempo. Acho que vc tem buscar usar isso em seu favor em sentido econômico.
    Acho que vc pode capitalizar isso. Eu penso que o pior cenário ter carteira assinada, mas se vc quiser curtir "trabalho" por um tempo também vale. Mas, na tua situação, o melhor seria usar o tempo para planejar algo para ganhar mais...
    Minha humilde opinião lusitana.

    TraderLusitano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Trader!

      Entendo o que vc sugere, porém, a vida não é só dinheiro. Dinheiro tb traz problemas e nem sempre estou disposto a conviver com esse tipo de problema.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  15. Corey, imagine que você venha a falecer com 86 anos de idade. No seu último minuto, no seu último segundo de vida, ainda estará insatisfeito e querendo algo mais.

    “Fomos feitos para Ti, Senhor, e nosso coração está inquieto enquanto não repousa em Ti” Santo Agostinho

    ResponderExcluir
  16. Elabore o plano de negócios para sair do Huehuebr.
    Depois de montado, com previsão completa de gastos e modo de execução no tempo, execute-o indo para os EUA e/ou Alemanhã.
    Aliás, sugiro a Alemanha. Faça uma faculdade TOP lá por menos de R$ 1.000,00 anuais, e vá organizando uma empresa. Terá o dia bem preenchido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alemanha? Eles falam português ou inglês por lá? Faculdade por menos de R$ 1k por ano? Manda o link.

      Excluir
    2. Falam inglês e alemão. Aliás, vc pode fazer uma faculdade, na Alemanha, inteira em inglês.

      https://www.study-in.de/en/

      http://blog.mygermanexpert.com

      Excluir
    3. Blz, faço a faculdade e inglês e vou trabalhar falando inglês tb?

      Excluir
    4. Sim, Corey. Os alemães falam inglês na boa. Pode ser tudo em inglês, no stress. Não é a toa que eles são produtivos. Só encontraria dificuldades em lugares mais interioranos. Em ambientes universitários e cidades médias para grandes, é tranquila a questão do inglês.

      Excluir
    5. Amigo, sinceramente não acredito que seja tão simples assim, mas valeu a dica.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  17. Nada como novos ares e novos desafios , aquela sensação de frio na barriga .

    ResponderExcluir
  18. "Só precisa de plano B aquele que não se empenha para fazer o plano A. Esqueça o plano B, esqueça todos os outros planos que você tem, foque no grande plano, dê o suor, o sangue para que ele se torne realidade."
    - Eric Thomas

    Corey,
    O que falta para você colocar o seu plano em prática?

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Estagiário!

      É uma frase pra se refletir... Mas ainda sou do tipo precavido, sempre tenho um plano B e isso até hoje tem se mostrado uma decisão sábia.

      O que falta? Coragem e energia...

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. O problema é que o que você quer é muito radical, pois irá mudar completamente a sua vida...
      Acho que você poderia fazer alguma coisa para sair da ociosidade. Você disse que quer fazer alguma coisa e que tem milhares de coisas na cabeça, por que não inicia alguma que não vá alterar o curso da sua vida ? Algo como, aprender alguma coisa, se aprofundar em algo, desenvolver algo, ou coisas do tipo?
      É uma boa ideia para mergulhar e desenvolver novos conhecimentos.

      Uta!

      Excluir
    3. Tem razão, tô querendo tacar merda no ventilador... O problema é que tudo que iniciar vai mudar minha vida, se não mudar é pq não é importante... Sou maluco mesmo, rsrs!

      Abração!

      Corey

      Excluir
    4. Corey, por mais que você seja capacitado e possa retomar sua vida no futuro caso tome uma decisão de consequências ruins agora....

      Você não sente que custou para ti chegar até onde chegou e você deveria ser mais conservador para manter aquilo que você tem hoje? É óbvio que estou falando aqui mais focado no aspecto financeiro.

      Hoje você tem tempo livre e dinheiro, contudo você reclama que não possui o espaço ideal, isto é, queria estar em outro espaço, lugar (morar no exterior). Mas ainda para isto, você tem um paliativo, que é poder viajar.

      Pense em soluções intermediárias. Por exemplo, por que você não fica 6 meses fora, fazendo algum curso bom de inglês, enquanto sua loja é tocada remotamente? Sua esposa, como trabalha, não poderá ir, contudo combine que um mês destes 6 meses será justamente o de férias dela, de maneira que ela poderá te visitar lá neste período.

      Abraços, Renato C

      Excluir
    5. Olá Renato!

      Entendi sua ideia, faz sentido, só não é viável por ficar longe da esposa, isso é um absurdo e totalmente fora de questão pra mim. Veja bem, tem casais que achariam isso normal, mas pra gente isso é uma aberração. Como pode um casal aceitar ficar longe um do outro sem necessidade extrema? Essa ideia de 6 meses em um lugar, 6 meses em outro até é viável, mas é preciso ter muita grana (e nenhum cachorro, rsrs) pq o custo de se estabelecer num lugar é altíssimo. É uma ideia boa no papel mas que não funciona na prática.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    6. Olá Corey,

      Esta idéia dos 6 meses seria de implementação única, apenas uma vez, até para "frear" ou "estimular" esta sua ânsia de morar fora.

      Seria um experimento único, mas sim, há impecilhos que teriam que ser superados para sua implementação.

      Abraços, Renato C

      Excluir
    7. Entendi, mas infelizmente não é viável ao menos por enquanto, abraço!

      Excluir
  19. Oi Corey, transforme seu tédio e sua insatisfação em algo útil para você e para sociedade. Tente reservar um horário na sua agenda semanal e dedique-se para uma entidade filantrópica. Garanto que você vai sair do tédio e ajudar diretamente pessoas realmente necessitadas.
    Lhe sugiro especificamente a ensinar empreendedorismo para as crianças carentes. Essa ação vai mudar a vida delas, ou pelo mudar de perspectiva de futuro, além de melhorar um pouquinho o país. Pense nisso!
    Bom final de semana para você e sua esposa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Francisco!

      Minha mãe me sugeriu o mesmo, já até entrei em contato com umas instituições e hospitais. Não gosto de crianças, mas adoro conversar com idosos, e acho que é isso que vou fazer.

      Valeu!

      Corey

      Excluir
  20. Fala Corey,

    Me chama a atenção o fato de você controlar a empresa remotamente. Você deve ter alguém de sua confiança que fica no cangote dos funcionários, não? Eu também sou empresário, sabe aquela história de que quando o gato sai os ratos fazem a festa?

    Pois é, acontece exatamente isso em empresas que o dono não fica em cima. Mas se deu certo para você, parabéns. Sobre suas dúvidas, é aquilo, nós nunca estamos satisfeitos e sempre queremos mais. Não tem jeito.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala IL!

      Tenho um bom gerente, mas claro que nada é perfeito, tenho certeza que o faturamento seria melhor se eu estivesse o tempo todo na loja, mas já pensou se Sam Walton pensasse assim? Pois é, prefiro um resultado mediano que um puta resultado comigo o tempo todo preso lá. Acontece que esse sistema não é sustentável no longo prazo, ao menos para quem é pequeno como eu...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Pq não é sustentavel corey?

      Excluir
    3. Não é sustentável, entre outros motivos, pq sei que a loja precisaria de uma supervisão melhor, principalmente em relação ao atendimento. Vou deixar os detalhes para um futuro post.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  21. Essa falta de objetivo/sentido só pode ser coberta por 1 das 3 coisas: filho(s) ou alta religiosidade ou algum grande projeto que te envolva por inteiro. Tirando isso vai sempre ficar no vai e volta, começa uma coisa, vai perdendo a graça e sentido e desiste, sempre. Tanto faz, se vai abrir nova loja, novo emprego, morar em outro lugar, tudo isso é besteira e passatempo e vai voltar no mesmo marasmo. Se você não quer filhos e não religioso só te resta achar alguma causa que te envolva de corpo e alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não poderia ter escrito melhor do que esse outro Anônimo.
      Mas pra colocar a cereja no bolo: observando vários de seus posts, por mais contraditório que possa parecer me parece que uma possível "causa" que poderia te envolver de corpo e alma seria justamente tentar elevar a situação do brasil e dos brasileiros, de alguma forma. Ironias da vida...

      Excluir
  22. Grande Corey !

    Parabéns pelas conquistas te acompanho a um tempo e não sabia que você teve essa trajetória meteórica, literalmente do lixo ao semi luxo.
    Dos teus maiores luxos entendo que o tempo é a maior deles, pois sou empregado e penso todos os dias o que fazer para ter mais tempo. Tempo para estudar mais inglês, tempo para me exercitar, tempo pra minha família.

    Pensando no curto prazo entendo o seu dilema, mas a longo prazo qual é o objetivo ?
    Sair do Brasil pode ser algo mais simples se você realmente está estudando e pretende sair, afinal você está estabilizado e tem um perfil versátil. Mas e aí ?? A longo prazo você só quer isso ?? Ou espera que com esta experiência internacional, isto te traga outras possibilidades surpreendentes e positivas ?

    Apenas para exemplificar me enquadro na categoria "Brasileiro insatisfeito procurando outro país/oportunidades", tenho consciência do problemas que terei como imigrante, mas o objetivo no longo prazo está definido: obter uma cidadania gringa e deixar o legado positivo as próximas gerações.
    Os desafios serão: aprender uma nova cultura, mercado de trabalho diferente, novos amigos, dificuldades de adaptação e por aí vai.
    Os principais ganhos: Abandonar a nossa cultura de jeitinho brasileiro, inglês fluente, experiência internacional, experiência de viver em um país de primeiro mundo, nunca mais se incomodar em ouvir a sigla PT, e por fim morar em um país mais justo socialmente.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, seu último parágrafo resume minhas pretensões ao sair do Brasil, é exatamente isso que quero.

      Vc tem razão, as vezes focamos muito no curto prazo e deixamos o longo prazo pra lá, porém não acredito em planejamentos com mais de 36 meses, pelo menos dentro da minha realidade.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  23. Parabéns pela excelente postagem!Me sinto quase como você está se sentindo.Estou a mais de 7 meses sem trabalhar,devido a um problema de saúde.Como estou com um filho de 7 meses,que foi a melhor coisa que me aconteceu,e estou tentando trabalhar a parte espiritual,só me resta um plano ou um projeto que me dê brilho nos olhos como falou o anom acima.Mas quando era jovem um senhor me falou que a vida era uma grande ilusão.Só agora entendo o que ele quis dizer.Talvez fosse esse vazio que estamos sentindo agora.Já pensei em fazer algum trabalho voluntário.Agora uma coisa é certa:temos de buscar o equilíbrio...
    Acionista25

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vida é uma grande ilusão... faz todo o sentido, sou obrigado a concordar. Não existe felicidade plena, precisamos nos dar conta disso.

      AbraçO!

      Corey

      Excluir
  24. Boa postagem, sugiro que você leia Eclesiastes, (velho testamento) esta parte da Bíblia fala sobre o tema abordado no post.
    Acho que em algum momento da vida todos ou quase todos já se sentiram assim.
    Eu mesmo estou um pouco assim nesse momento.
    Acredito que uma forma de evitar ou diminuir essa situação é procurar o equilíbrio e também procurar sermos o mais verdadeiro possível conosco.
    Procurarmos fazer na medida do possível aquilo que realmente gostamos ou temos aptidão, ter um bom nível de independência emocional também é importante.
    Mas no fim cada pessoa deve descobrir o seu caminho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Procurarmos fazer na medida do possível aquilo que realmente gostamos ou temos aptidão, ter um bom nível de independência emocional também é importante." - é bem isso que tenho tentado fazer nos últimos tempos, achar algo que gosto de fazer.

      Sobre o livro da bíblia, não sou religioso, mas gosto de ler a respeito de assuntos que possam me ajudar. Se vc tiver um link com um texto desses traduzido para seres humanos normais entenderem ou um vídeo, pode mandar que terei prazer em ler ou assistir.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  25. Corey,

    Acho que falta tu encontrar alguma coisa que faça sentido na tua vida. Alguma coisa que te dê motivação de acordar de manhã num dia chuvoso sem a mínima preguiça. A minha é surfar... O dia que tu encontrar isso não vai mais reclamar do tempo livre pois ele será ocupado com essa paixão.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é pode ser isso. Eu gosto de fazer várias coisas, mas não tenho paixão por nada. Vejo amigos que amam algum esporte, tocar um instrumento ou algum hobby, mas eu não tenho nada nesse nível.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  26. Eu penso em criar uma OSCIP qndo chegar nesse seu nível aí..

    ResponderExcluir
  27. Fala Corey, beleza?
    Venho acompanhando o seu e outros blogs há um tempo e agora finalmente tive coragem de criar o meu. Já te adicionei na minha blogroll, se puder retribuir ficaria honrado. De qualquer forma, estarei compartilhando minha jornada rumo à independência financeira! Valeu pelo apoio desde já!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa Corey, foi mal a demora!

      http://pobrerequenguela.blogspot.com.br/

      Abraço!

      Excluir
  28. vc disse que nao tem paciencia para abrir uma filial, mas seria uma boa forma de se ocupar e ganhar dinheiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, seria, além de ocupar o tempo dá pra ganhar dinheiro.

      Excluir
  29. Corey, Estou impressionado com o seu modelo de negocio de adm remota. Parabens.Vc disse que se quiser vende facil sua empresa. Quanto valeria no mercado hoje em dia? Estou interessao =)

    ResponderExcluir
  30. Corey, tambem penso em emigrar para outro pais. Na sua opiniao, qual o melhor jeito de viver de renda la fora? alem de trabalhar ou montar um negocio... Deixar o dinheiro aplicado em fiis no brasil e transferir os rendimentos para uma conta no exterior? la fora os juros sao muito baixos.. Mas e a tributacao?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema menor é ter renda pra se manter ganhar dinheiro não é problema em lugar nenhum do mundo desde que vc se qualifique pra isso e não seja um completo idiota. O grande problema de morar no exterior é a maneira de se manter legalmente em outro país, seja com visto ou cidadania. Cada país tem uma política própria.

      Quanto a mandar $ pro exterior, é mais fácil do que parece. Vc só paga 0,38% e taxas, as vezes nem taxas são cobradas.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  31. Olá Corey,

    Vou testar seus conhecimentos sobre o visto L1.
    Vamos supor a seguinte situação:
    Nós viramos sócios e abrimos um loja no Brasil e outra nos USA.
    Eu adm. a matriz brasileira e você a filial americana - vou te dar essa chance. rs
    Como fica a questão fiscal?
    1) Pode uma empresa no Simples ter uma filial no outro país? ou precisa mudar para o Lucro presumido ou Real?
    2) Evidentemente a filial americana pagará os impostos locais, mas será que o nosso amado país não irá quer dar uma garfada também? tipo: somar o faturamento das duas empresas e cobrar em cima disso.
    3) Será que o governo americano exigirá o balanço da loja matriz brasileira e o Brasil exigirá o balanço da filial americana? Dando assim um certo trabalho extra.

    Esse tipo de situação é muito diferente do que estamos acostumados a lidar no dia a dia, mas de repente você já leu algo a respeito disso e possa compartilhar.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala BBB!

      Vamos lá, não tenho respostas precisas, mas tenho alguma ideia de como fazer.

      1- Acredito que não há necessidade de mudar o sistema pq nos EUA o sistema é completamente diferente, eles só querem saber se a empresa brasileira existe, dá lucro, emprega gente e se vc não trabalha no operacional, ou seja, é somente executivo.

      2- A empresa americana pode ser uma filial da brasileira, associada ou mesmo independente. Se for filial, acho que existe esse risco que vc comentou, mas se for associada (mais recomendada pelos advogados) ou independente, acho que não. Acho que o problema tá se vc quiser mandar $ dos EUA pra cá, aí com certeza a Dilma vai garfar (mas se o objetivo é crescer a parte americana, não há motivo pra mandar capital pra cá, muito pelo contrário, acho melhor investir o máximo possível lá).

      3- Sim, os EUA vai pedir o balanço da brasileira enquanto tiver rolando o L1 (uns 3 anos, com sorte, até o green card) pq eles querem saber se a empresa brasileira está se mantendo sem o executivo que está cuidando da empresa americana.

      Pois é, tudo é completamente diferente do que estamos acostumados, tem muito detalhe que com certeza só aparece no meio do caminho.

      Espero ter ajudado, qq coisa grita aí, vamos estudando juntos!

      Abração!

      Corey

      Excluir
  32. Grande Corey!!!
    Cara, eu fiz um planejamento de vida, assim como vc. Mas entre os grandes objetivos, estabeleci metas pequenas. Por exemplo: durante os quatro anos da faculdade, estou fazendo cursos técnicos, quando acabar vou começar a lutar na academia.
    Enquanto, vc não alcança o seu principal objetivo, porque não ocupa o tempo que algo que goste, não necessariamente a compra de outra empresa? O seu objetivo é ir para EUA ou sair do Brasil, certo? Quanto tempo isso vai demorar para acontecer? Um, dois, três anos? Porque durante esse tempo vc não pratica um esporte ou, sei lá, alguma coisa que goste. Ou mesmo começa do zero uma empresa que lhe dê o visto L1? Isso ocuparia seu tempo, não? Ou viaja pelo Brasil, dá palestra, sei lá conhece os lugares.
    No mais, um abraço, boa sorte e sucesso.

    Guimarães.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Guimarães!

      Obrigado pelas dicas. Na realidade eu já realizei minhas metas intermediárias e é justamente por isso que estou passando por esse vazio. De qq forma, minhas alternativas já são coisa que podem ocupar meu tempo, agora me resta esperar...

      Abraço!

      Corey!

      Excluir
  33. Estou nessa rotina de muito trabalho, pouco dinheiro e algumas dividas... mas não são muitas. Mas estou batalhando para conseguir me estabilizar logo logo, agora que minha mulher me deixou vai ser mais fácil... menos despesas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, com inteligência e trabalho as dívidas acabam, eu tb já tive na corrida dos ratos e sai relativamente rápido, vc tb consegue!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  34. Corey sei que por motivos óbvios de segurança tu não revela qual o ramo de tua atividade, mas se voce pudesse gostaria que você discorresse sobre as verdades e mentiras ditas em tv, internet sobre o "desejo" dos empreendedores de vender para as classe C e D.
    Não sei se é tu público alvo, infelizmente é o meu e posso dizer trabalhar "para" pobre é uma desgraça!!!Mal educados, incovenientes, pagam como classe D mas querem atendimento de A, acham que seus problemas tem que ser resolvidos pelos outros (nunca querem se responsabilizar por seus próprios problemas) enfim.....Não sei se é teu público, mas acho que provavelmente deve ser parte de tua clientela e pode conhecer algum amigo que trabalhe exclusivamente com esse segmento social.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assino em baixo! É exatamente isso que acontece! Minha clientela é misturada, mas é bem complicado lidar com povão, eles são mais sensíveis a preço e por 1 real de diferença te chamam de ladrão sem a menor cerimônia. Já faz um tempo que decidi não focar nesse público, é perda de tempo e passar raiva. O cara gasta pouco, chora o que dá e ainda sai reclamando.

      Já até deixei passar negócios bons pq seria preciso ir para a "quebrada", além do risco de segurança, não tenho saco pra aturar gente inconveniente. Deixo pra quem gosta.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  35. Corey, pq vc nao faz um post sobre a sua peregrinação para comprar uma nova empresa, da mesma forma como fez com a sua empresa atual? pesando os pros e contras de cada opção.. Poderiamos debater esses pontos.. Vc ja considerou entrar ramo de lotericas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Penso em fazer qd tiver algo concreto, por enquanto só especulação.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Ah! Lotéricas? Não é pra mim, atrai bandido, margem de lucro ridícula e clientela que só reclama. Mas isso não quer dizer que é um ramo ruim, cada um é cada um...

      Excluir
  36. Vc quer uma coisa que lhe dê desafio, medo, compromisso, frustração, que te tire motivação, vontade de vencer e enfim, algo que lhe dê um sentido na vida, né??

    Já sei.... ARRUMA UM FILHO COM A BIA, alias, arruma mais uns 3 de uma vez.

    O meu tataravô vez muitas coisas, mas a única coisa que ainda existe são seus genes, presentes em seus descendentes. O resto não existe mais nada.

    ResponderExcluir
  37. Fala Corey, beleza?

    Cara, acho que ao ter sucesso na loja e conseguir implementar gerenciamento remoto vc conseguiu uma tacada de mestre mas ao mesmo tempo criou sua própria armadilha.

    Ter uma empresa e tempo livre deve ser o sonho da maioria dos jovens hoje. Mas vc acabou se distanciando daquilo q faz bem e pelo qual é reconhecido. Vc deveria ter programado apenas um tempo curto de descanso, jamais entre em descanso sem data para terminar compulsoriamente, seu cérebro automaticamente fica mais preguiçoso e passa a postergar tarefas e fazer tudo de forma lenta e pouco viril.

    Vc acabou seguindo uma rotina 8 ou 80, que nunca é benéfica em longo prazo. Primeiro vc trabalhava demais (18 horas) e entrou na fantasia de que quanto mais tempo livre melhor. Isso tem um limite. Melhor seria se vc estivesse sempre trabalhando suas 8 horas por dia. Não caia nessa falácia "de vida ruim" de que todos os homens ficarão felizes se pararem de trabalhar.

    O homem é feliz quando reconhecido e quando produz. No seu lugar eu voltaria a atuar na loja, dando ordens viris, fazendo amizades, cantando garotas, discutindo novos negócios. Trabalhando no local pelo menos 6 horas por dia em horário fixo.

    A opção de trabalhar em uma empresa pode não ser tão ruim. Se vc puder conciliar com a loja seria uma boa. Isso vai depender se vc realmente curte sua área de formação. Melhor ainda se sua área fosse onde vc pudesse abrir um consultório e tal.

    Vc é um homem e deve estar na fase do lobo. São os instintos paleolíticos. Nessa fase os homens fracos devem morrer se não puderem colaborar com a espécie. Nessa fase devemos nos jogar em alguma meta ousada para sermos fortes e recuperarmos testosterona. Ou vc se joga no empreendedorismo para ficar milionário, ou passa a ter uma atividade física paleolítica como profissão ou passa a caçar mulheres para transas sem limites.

    A opção de ter um outro ofício é interessante. Vc poderia aproveitar o tempo livre para entrar de cabeça em uma arte marcial e se tornar professor em pouco tempo. Vc recuperaria sua virilidade e felicidade, poderia optar por dar aulas aqui ou nos EUA.

    Legal q vc tem uma esposa q se identifica e tem os mesmo objetivos que vc. Na maioria dos casos a mulher já estaria passando a perna no momento de baixa do marido.

    Seu relato só reforça a teoria paleolítica. Nos não somos feitos para sermos hiper produtivos e felizes se não tivermos obrigações e desafios compulsórios. Ter uma rotina e obrigações não são problemas para a felicidade, contanto que não sejam demais estressantes. O homem primitivo enfrentava desafios da natureza cotidianamente e sua criatividade aflorava em momentos de dificuldade. Somos programados geneticamente assim, não adianta lutar contra. Saia dessa rotina preguiçosa e seja mais ativo e viril, vc tem todas ferramentas já. Não quero te ver como o ator Robin Willians. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paleo!

      Comédia seu texto, mas muito interessante!!! É bem como vc disse mesmo, acabei criando minha própria armadilha e agora está difícil de sair...

      Vc tem razão, passei tempo demais valorizando ter mais tempo livre e agora que tenho todo o tempo livre, sinto falta do trabalho. 8 ou 80. Trabalhar de maneira racional, regrada, sem exageros é uma boa maneira de ser útil, ocupar a cabeça e ainda ganhar dinheiro, é justamente isso que estou tentando implementar.

      "Ter uma rotina e obrigações não são problemas para a felicidade, contanto que não sejam demais estressantes." - excelente frase!

      Abração!

      Corey

      Excluir
  38. Corey, tenha 1 ou mais filhos que aí você vai ver o que é motivação para viver.

    Garanto que vai sair do marasmo. De resto, não adianta ter tantos planos mirabolantes. Tenha em mente grandes objetivos, mas estabeleça pequenos objetivos a serem alcançados. Não conheço ninguém que planejou como estaria 5 ou 10 anos depois que conseguiu atingir plenamente (pode ter ficado melhor ou pior, mas nunca exatamente como planejou). Os planos são mutantes porque os resultados dependem do que a vida nos apresenta como possibilidades. Comece com planejamento de curto prazo 1-2 anos e com horizontes de longo prazo menos específicos.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá EI!

      "Corey, tenha 1 ou mais filhos que aí você vai ver o que é motivação para viver." - acho que vc não sabe, mas não quero ter filhos, veja: http://coreyinvestidor.blogspot.com.br/2012/03/off-filho-voce-realmente-precisa.html

      Vc tem razão, planos detalhados a longo prazo não funcionam, as coisas dão erradas, as ideias mudam... enfim, tudo muda e planejar além de 24 anos é perda de tempo, acredito que devemos somente ter um rumo a ser tomado e ir planejando os detalhes aos poucos.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  39. No seriado "American Chopper" tinha um dos irmãos, o Mike (Um cara até bem legal), que simplesmente enriqueceu na bota de seu pai e seu irmão que faziam as motos. E ele vivia com essa eterna insatisfação, teve depressão, teve de fazer desintoxicação de alcool, etc... Vida fácil demais também é contra producente. Na última vez que assisti, ele estava pintando quadros.

    ResponderExcluir
  40. Se estivesse na situação, seria tranquilo para mim preencher o tempo.
    Eu me dedicaria a atividades culturais. Estudar história, ler clássicos da literatura e filosofia. Aprender sobre astronomia. Assistir filmes antigos, clássicos, todos os listados para Oscar e assistir documentários. Aprender outros idiomas além do inglês.

    ResponderExcluir
  41. me deu uma vontade imensa de te mandar tomar no cú neste post.

    mas, como cada um é diferente, não tenho como saber exatamente sobre seus sentimentos.

    uma coisa te digo, teu blog é foda.

    ass: depressivo da região de curitola

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.