sexta-feira, 11 de julho de 2014

Pergunta rápida...

Quantos de vocês nunca sofreram violência direta ou nunca tiveram um parente ou amigo direto que sofreram algum tipo de violência como um assalto ou mesmo um furto?

Por que dessa pergunta? Essa semana fiquei sabendo de 3 casos de violência com amigos e familiares. Comentei isso com minha professora de inglês, uma americana moradora do Oregon, que ficou bestificada e por alguns momentos pensou que eu estava fazendo uma brincadeira porque segundo ela falei com tanta naturalidade que não transmiti confiança. Então ela disse que não conhece nenhum caso de violência direta com familiares e amigos, e que os casos de violência mais próximos aconteceram com amigos de amigos ou amigos de parentes, ou seja, ela não conhece pessoas que tenham sofrido assalto, furto ou outro tipo de merda do gênero.

Parei pra pensar e me dei conta que tenho cerca de 30 casos diretos para relatar e que a minha naturalidade perante o crime é algo assustador, isso não está certo, não pode de maneira alguma acontecer. Quando um amigo é assaltado, perguntamos logo se fizeram alguma coisa com ele, quando dizem que não, veem as respostas clássicas: "graças a Deus", "dos males o menor", "vão-se os anéis, ficam os dedos", etc. Parem pra pensar: a gente simplesmente aceita o fato do crime como algo normal e ainda agradece por não ter acontecido nada com a pessoa, o que é totalmente compreensível, mas nenhum pouco justo!!!! Tá tudo errado...


37 comentários:

  1. Engraçado, essa semana mesmo houve a primeira morte violenta na minha cidadezinha após quase 10 anos sem nenhum registro.
    Uma única vez fui vítima de violência (e foi em São Paulo), e é realmente traumatizante. Não sei como vocês conseguem conviver com isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei que algumas cidadezinhas ainda escapam da banalização da violência, mas mais cedo ou mais tarde os moradores sofrerão algum tipo de merda.

      Excluir
  2. Mudando de assunto: você disse no blog do Estagiário que ele era o segundo blogueiro que você via o rosto.
    Pode dizer quem foi o primeiro?

    "...virou passeio... Gooooooooolllll, da Alemanha..."

    Jamais esquecerei essa narração do Galvão.

    ResponderExcluir
  3. Fui assaltado uma vez. Levaram meu celular. Liguei para a operadora para bloquear o celular e pediram-me um B.O. Na delegacia, a primeira pergunta era se o celular tinha seguro. Não tinha. Ficou por isso mesmo.

    Aposto que a maioria dos teus conhecidos nem fizeram ocorrência.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre fica por isso mesmo... polícia não faz merda nenhuma! Sim, a maioria não faz BO, acredito que o "padrão" é fazer BO qd envolve roubo de carro, de resto ninguém faz pq sabemos que é mera formalidade onde vc perde um tempão a troco de nada.

      Excluir
  4. É Core, já passei também por dois incidentes, sou gaucho morei na capital, e lá em poucos anos tive um furto e um assalto a um mercado quando estava nele, ambos apenas com perdas materiais. No interior cidade de mais de 300.000 hab felizmente nada. É uma troca facilidade da cidade grande ou um pouco mais de segurança no interior, antigamente ainda tinha transito rápido no interior mas isto já era.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho 1 amigo que mora no interior, segundo ele a sensação de segurança é um pouco melhor, mas em compensação a bagunça é pior pq pelo menos na cidade que ele mora tem muita festa e o pessoal enche o rabo de pinga, dirige, causa acidente...

      Excluir
  5. A polícia civil não tem recursos para atuar como polícia inteligente e investigativa... A polícia militar está ocupada servindo os gabinetes públicos e fazendo trabalhos administrativos ao invés de fazer ronda. Essa é a consequência... E ai quando eles atuam pra valer os jornalistas metem o pau e os direitos humanos processam todos.
    A violência no Brasil é encarada como normal porque é normal, não tem punição, então é algo normal, na minha visão é isso, pode ver que temos cada vez mais menores cometendo crimes e quando são detidos, nada pode ser feito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala General!

      Perfeita sua descrição das polícias, infelizmente é verdade, tenho clientes policiais e uma vez conversando me disseram que por mais boa vontade que tenham não podem fazer muita coisa por falta de equipamento, excesso de burocracia e de leis protetoras de bandido.

      Tem razão, é encarado como normal simplesmente pq é normal mesmo, é banal, acontece todos os dias em todos os lugares. Estamos perdidos!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Rapz interessante isso, esse dia mesmo estavamos todos reunidos da família (meu pai, mãe, irmão e minha irmã) e conversando sobre segurança e tal, meu pai falo que todos em minha casa ja tinham sido assaltados, e olha que não moramos em capital, interior da bahia. Na hora não me dei conta, mas a noite em minha casa fiquei pensativo, e arrisco a dizer que hoje em dia a maioria dos brasileiros ja foi vítima de algum tipo de roubo (assalto, invasão de domicílio).
    E perfeita a colocação do general, conheço alguns PMs e policiais civis, e o quadro é justamente este que ele pintou ai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Baiano, acho que é impossível achar um brasileiro que não sofreu algum tipo de violência ou teve um familiar ou parente direto que sofreu. Merda...

      Excluir
  7. Olá Corey,

    Tive a minha loja assaltada 3 vezes e o pior é que eu acho pouco comparado com outros colegas comerciantes.
    A loja possui portas de rolo, câmeras, sistema de vigilância particular e todo aquele cuidado ao abrir e fechar as portas, mas mesmo assim não teve jeito.
    O problema é que a violência é um baita negócio, na maioria das vezes os donos dessas empresas de vigilância são políticos ou coronéis da polícia militar e a violência passa a ser o produto que eles comercializam.

    O negócio é fazer que nem o Caio do Canadá para brasileiros que pegou a câmera e andou sozinho de madrugada em Vancouver com iphone na não e tudo só para provar a tranquilidade que é aquele lugar.
    Parece coisa de outro planeta para nós.

    Como vai o seu inglês?
    Para mim falta uns 30% para terminar o meu livro 2 do CCAA
    Abraço


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande BBB!

      Tenho até superstição pra tocar nesse ponto que vc comentou, rsrs!

      Aquele vídeo do Caio é chocante, dá vontade de meter a cabeça na quina da mesa de tanta raiva, tem um outro do Izzy onde ele fala que nem reunião de amigos todo mundo queria saber a história de um deles: o cara conheceu alguém que conhecia outro que tinha sido assaltado... Coisas de Canadá!

      Cara, o inglês tá legal, devagar e sempre, estudo ao menos 2 horas por dia e faço 3 horas de aula via skype por semana. Sinto muita diferença em relação ao ano passado... mas ainda tenho muuuuiiittoooo o que melhorar. Vamos em frente!!

      Abração!

      Corey

      Excluir
  8. Corey, nesse sentido confesso que nunca me sentia afetado "diretamente".
    Óbvio que o furto é bem "normal". Mas não considero como violência, já que muitas vezes é tudo na base da distração (do contrário considero assalto).

    Mas poxa, refletindo aqui, lembrei de minha prima q já foi estrupada. Amigo que foi morto pela policia por equívoco, acidente de carro de conhecidos, assasinatos e vinganças de amigo de amigos...

    Faz isso comigo não Corey... leio as noiticas dos gringos elogiando o povo brasileiro e penso no tanto que gosto dos meus familiares e amigos, que desanimo a largar tudo aqui.

    Mas se refletirmos mesmo, isso aqui é a selva. Amigo que é policial meu diz que na parte Manhattan de SP é tranquilo. Policia quase não atua. Tratamento é diferente. Passou pro lado leste do Rio Pinheiros (por exemplo) é Carnificina. Eles atuam completamente diferente, já descendo o cacete. A policia mesmo fala, Corey. Que não existe solução.
    Agora imagina que vivemos nessa bolha! Temos condições um pouco melhores. Já a maioria...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Migrante, quando paramos pra pensar nos damos conta de quantos casos diretos conhecemos, é muito triste! Furto pode não ser violência, mas vem cá, não tem nada de aceitável nisso! Nas quebradas de SP o negócio é muito feio, nem sonho em passar em certas regiões.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. ah... esecrevi errado. quis dizer, lado oeste do pinheiros, pros lados de Paraisópolis (no exemplo). E pensar que um barraco lá deve estar custando uns 200mil...
      Ta facil nao.

      Excluir
  9. Eu mesmo ja fui assaltado umas 3 vezes... Partiu sair do Brasil voando?Abraço

    ResponderExcluir
  10. Fui assaltado 4 vezes.
    Meu irmão vítima de sequestro relâmpago.
    Triste viver com esse horror quando saímos em ruas ermas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guardião, é disso que tô falando, todo mundo já passou por isso! Merda!

      Excluir
  11. No meu caso:

    Eu fui sequestrado junto com meu pai (os caras queriam roubar a carga do caminhão que meu pai estava dirigindo e eu estava com ele), esse mes tive a porta do carro arrombada para que pudessem abrir o porta malas e tembém roubaram o estepe, minha mulher foi sequestrada junto com minha sogra, meu pai foi assaltado 3 vezes, meu pai já teve 2 carros roubados, meu sogro trabalha na rua e foi assaltado 8 vezes, meu irmão teve um carro roubado, eu tive um carro roubado, minha vó e vô tiveram a casa assaltada, meu tio foi vitima de sequestro relâmpago ... vou parar para pensar mas deve ter mais gente da família que foi vitima de violência.

    Moramos todos em SP/ Capital; mas alguns roubos foram cometidos quando estávamos passeando pelo interior de SP.

    Olha, que porcaria de país que vivemos !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz, quanta história cabulosa, que merda... Felizmente minhas histórias de violência não são tão hard core, mas não deixam de ser importantes. Vivemos numa porcaria de país inseguro que só piora a cada dia...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Boa tarde Corey, também tenho uma história para compartilhar, minha mãe já foi assaltada três vezes no lugar onde ela trabalha, assaltos de certa forma violentos onde rendem os funcionários e mandam eles deitarem no chão. Imagina minha revolta e frustração. Cada dia penso com mais firmeza que o Brasil não é um país para se viver, talvez seja bom para passear e curtir umas férias mas para criar uma família é difícil. Tenho amigos que moram no Canada e é invejável a qualidade de vida e segurança que eles possuem. É triste nossa realidade.

    Abraços,

    Joaquim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Joaquim!

      Brasil não é de jeito algum um bom país pra viver, nem pra turismo pq tudo é caro e a infra estrutura precária. Beleza por beleza, outros países tb sõa tão belos quanto o nosso e melhor estruturados.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  13. Até os 30 anos eu era antiamericano. Depois passei a agir com indiferença. No mês passado fiquei 15 dias na America, passei por NY, Boston, Orlando e Miami. Fiquei encantado com o que vi. O tempo todo me perguntava: "- Porque no Brasil não é assim?". Eu fazia essa pergunta desde as situações mais estruturais até as coisas mais simples e antes da volta cheguei a conclusão. AS COISAS NÃO SÃO MELHORES PARA O BRASIL PQ O POVO NÃO QUER!! Isso mesmo caro Corey, o brasileiro não esta disposto a pagar o preço para se tornar uma grande nação. Lembrando que até a primeira guerra os EUA eram um pais emergente. Tambem descobri pq eu do meu antigo sentimento antiamericano. Propaganda esquerdista cominada com um forte sentimento de inveja. Obs: Hoje tenho 35 anos e aos 21 fui baleado num assalto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, bom que vc percebeu a tempo a razão desse sentimento anti americano, nós temos que inveja-los, eles levam uma vida tranquila do ponto de vista de segurança (na maioria das regiões) e possuem uma economia forte mesmo em tempos de crise. Um amigo que mora lá diz: o pior dia de América é melhor que o melhor dia de Brasil.

      Vc está absolutamente certo, o brasileiro não quer que o Brasil melhore, é cômodo assim, com bagunça, jeitinho, falta de cidadania...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. Eu morei 24 anos no interior de MG e fui assaltado 2 vezes.
    Moro há 11 anos na capital mineira e nunca fui assaltado. Aqui só ando a pé.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo não tendo histórias da capital, vc tem do interior o que é triste da mesma forma...

      Excluir
  15. Corey,

    Infelizmente somos reféns dos bandidos na Banânia. O jeito é estar esperto sempre para tentar evitar que qualquer coisa de ruim aconteça.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  16. Pois é Corey, graças a Deus nunca fui vítima de violência ou algo assim, apenas 2 furtos, entraram no meu prédio e pegara a bicicleta de noite e carro levado quando parei na rua. Mas estava no primário e tive professora assassinada em assalto.

    E acho que é daqui para pior, no Brasil morrem 50 mil pessoas por homicídio ao ano! Muito mais que em guerras e as coisas continuam como se fossem normais. Imagina se morressem nessa proporção lá nos EUA, Alemanha, Inglaterra... Haveria uma revolução.
    Mas brasileiro é acomodado, só se mexe se o próprio pé queimar. É governo desarmando cidadão de bem, é lei que protege vagabundo, é polícia sem condições.
    Creio que para o governo se mexer contra isso, apenas se houver alguma cagada das fortes, algum político graúdo sofrer na mão de bandido, não é o que eu desejo, claro.
    Mas não podemos esperar tudo do governo, é o cidadão que deve tomar iniciativa, nem que seja o "se mandar daqui".

    ResponderExcluir
  17. Fala Corey...

    E o que fazer::: Ficar esperto - ser cuidadoso, não é a solução - é precaução.


    A cultura da impunidade, a falta de policiamento e seriedade das instituições publicas, sucateadas e sem verbas + a falta de educação com certeza contribui para alta criminalidade,

    Seria de muita valia, alguém ver no exterior medidas que diminuiram a criminalidade para tentarmos diminuir esta ''guerra urbana''

    sdds




    ResponderExcluir
  18. Ta fácil não amigo... até mesmo as pequenas cidades sofrem com a violëncia.. uma Lastima, todos conhecemos ao menos algumas pessoass proximas que foram roubadas.. assaltadas entre outros..

    alguém tem coragem de ter carro sem seguro por acaso?

    ResponderExcluir
  19. Já fui assaltado duas vezes, roubaram meus dois celulares, e meus parentes ainda disseram que foi culpa minha por estar portando o celular e não ter atenção. Oras, eu não comprei o celular e não tenho direito de usá-lo, aqui você é culpado de ser uma vítima,nunca entenderei isso. Estou nesse caminho, inglês + dinheiro = sair daqui, não vejo mais esperanças aqui, isso que tenho 18 anos

    ResponderExcluir
  20. Já fui assaltado duas vezes aos 15 anos (levei um soco no rosto) no interior e na capital ( em assalto a ônibus), minha mullher já foi assaltada 4 vezes na capital. Não vejo a hora de terminarmos os estudos e zarpar daqui o mais rápido possível!

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.