segunda-feira, 21 de julho de 2014

A Falácia do Curso Superior no Brasil

Quem acompanha o blog sabe que tenho formação superior porém nunca exerci a profissão por estar sempre envolvido com empreendedorismo e que um dos meus planos para 2014 era arrumar um emprego na minha área de formação por 2 motivos: 1º finalmente trabalhar em algo que gosto e que tenho conhecimento técnico e 2º porque minha profissão é uma das requisitadas pelo governo canadense e ter experiência de trabalho poderia facilitar uma possível imigração para as terras nevadas do norte.

A loja está passando por uma calmaria: faturamento estabilizado, burocracias anuais resolvidas e quadro de funcionários estabilizado, então pensei que agora é o momento certo para colocar esse plano em ação. Antes de sair caçando um emprego (até consegui uma possível vaga com um colega de faculdade) resolvi pesquisar a respeito da validação do diploma no Canadá, afinal de contas não adianta nada ter a experiência se não conseguir me legalizar de maneira que possa exercer a profissão lá. Antes de começar a revirar sites "ponto ca" atrás de respostas eu já tinha uma boa noção da realidade: que muito provavelmente seria mais fácil refazer a faculdade que tentar validar o diploma, porém o buraco é mais em baixo...

Primeiramente fui pesquisar a grade curricular do meu curso nas faculdades canadenses. Isso é algo extremamente complexo de ser feito porque o ensino lá é completamente diferente do nosso no sentido de carga horária e maneira que você deve cumprir as matérias, mas pesquisa daqui, pesquisa de lá, consegui entender como funciona para a minha profissão. Fiquei extremamente assustado ao me dar conta que o mesmo curso que me dá um título de ensino superior aqui não é equivalente nem a um título técnico por lá! Só a carga horária é praticamente 3x maior que a brasileira, isso porque o curso não é generalista como o daqui, se fosse essa carga horária talvez seria umas 5x maior!!! Mais assustado ainda foi me dar conta que lá existem disciplinas que nunca nem ouvi falar ou ao menos foram coisas jogadas durante a minha faculdade. Agora entendo o porque do déficit de profissionais em certas áreas no Canadá: muitos cursos são extremamente complexos, demandam muito tempo para serem concluídos e principalmente, são muito caros! O orçamento para minha faculdade não fica por menos de CAD 60k, demanda os mesmos 4 anos que o curso brasileiro, mas lá é integral e há aulas de sábado. E tem que ser assim!

Fiquei muito chateado e, mais uma vez, me senti enganado pelo Brasil. Aqui na Banânia tudo é uma farsa! Tenho consciência que fiz uma Uniesquina de merda e que um colega que fez uma federal provavelmente é muito melhor preparado, mas fui dar uma olhada na grade das federais e a coisa não muda muito (é melhor, mas nem tanto). Aqui entra mais um absurdo: como que eu, que fiz uma Uniesquina de bosta posso ter o mesmo título do cara que fez uma federal fodona ou uma particular de 5k de mensalidade... Tá tudo errado!!!

Já comentei algumas vezes aqui no blog que ter curso superior não é garantia de sucesso e que muitas vezes chega a ser até burrice gastar dinheiro com isso. O filho de um amigo está todo contente porque passou no vestibular de uma Uni-merda pra Turismo... PQP! Que futuro esse moleque vai ter?! Para ter uma ideia, no Canadá nem existe faculdade de turismo, o que existe é meio que um curso técnico de 18 meses que não tem nada a ver com bacharelado como é aqui. As faculdades particulares brasileiras inventam uns cursos idiotas só para atrair estudante (ou seria cliente?) perdido no que fazer na vida. Do ponto de vista capitalista elas estão certíssimas, mas do ponto de vista ético tenho minhas dúvidas. Se você tiver um bom inglês, faça uma pesquisa similar, se seu título nem existir em outros países é provável que seu curso seja mais um inventado por Uni-merdas brasileiras pra arrancar dinheiro...

A grande falácia do curso superior no Brasil é você acreditar que, por ser bacharel em alguma coisa, é um profissional qualificado e preparado. Você pode até ser no meio dos seus, mas se olhar lá fora, você será somente um cara com um cursinho meia boca desqualificado para trabalhar em outro lugar que não seja seu país. Aí vem o discurso governamental que o número de pessoas com nível superior está aumentando e blá, blá, blá... mas isso está aumentando graças a cursos idiotas, de faculdades caça-níquel, com professores desmotivados. Na boa, vamos jogar limpo aqui: podemos resumir os cursos realmente úteis em: algumas engenharias, medicina e uma ou outra da área da saúde. De resto, são cursinhos que servem para encher salas de aulas, esvaziar bolsos, incentivar a indústria idiota de formaturas e que jamais trarão ganhos financeiros significativos ao formando.

O que vou fazer? Ainda não sei, mas talvez aceite a proposta do meu colega (tenho que esperar um pouco para isso se consolidar) por gostar da profissão e querer ter essa experiência pra minha vida, mas isso não será muito útil pensando no plano canadense. Quanto aos planos imigratórios, tudo está confuso na minha cabeça, mil ideias passam pela mente todos os dias, mas nenhuma delas é robusta o suficiente para por em prática... Complicado...

94 comentários:

  1. Eu acho que vc deveria parar de comparar o Brasil com o que tem lá fora. Se vc fizer muito isso vai ser obrigado a usar remédio para depressão...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Eike!

      Já tentei parar, mas é impossível, ainda mais pra quem ficou mais de 1 mês nos EUA... Bem que eu gostaria de achar uma maneira de me anestesiar e ignorar tudo de errado que temos aqui, mas infelizmente não consigo.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. Eu já vi reportagens que pessoas com nível superior aqui no Brasil vão para o exterior para serem babás ou lavadores de pratos... E pelo jeito é a pura verdade, né?

      Excluir
    3. Sim, é verdade pq é muito difícil validar diplomas brasileiros lá fora e a língua sempre será um obstáculo, por mais fluente que a pessoa seja. Por outro lado, profissionais braçais lá fora chegam a ganhar mais que profissionais de nível médio e muitas vezes mais até que profissionais de nível superior.

      Uma coisa que não entra na minha cabeça é essa amargura e vergonha que brasileiro sente de certos trabalhos, pelo menos nos EUA, trabalho é trabalho, e vc deve se envergonhar apenas se não trabalha.

      Excluir
    4. O que eu acho mais engraçado é brasileiro dizendo que Argentino é arrogante... kkkkkkkkkkkk

      Excluir
    5. Putz, esse tretinha de brasileiro com argentino é uma das coisas mais estúpidas que existem!!!

      Excluir
    6. Fala Corey, tudo bem ?

      Fiz a mesma pesquisa que você. Sou formado em Engenharia Mecanica por uma faculdade federal e fiquei curioso para verificar como poderia revalidar meu diploma no Canada e também USA.

      Meu amigo, que tristeza...rsrsrs

      Nos EUA, a mesma carga horária dá direito a um titulo de Engenheiro em Community Colleges (que são parecidas com as nossas uniesquinas ...). Para validar em uma faculdade top (já que, teoricamente, as federais também são tops) será necessário complementar algumas materias pois lá a carga horária para Engenharia é 20% maior do que a das federais no Brasil.

      Ou seja, mais um ano de estudo para complementar materias e ter diploma equivalente.

      Apenas para dividir como ficaria a minha situação se partisse para esse caminho.

      Um grande abraço,

      Excluir
    7. Legal EP, acho q vc sentiu a mesma tristeza que eu... Me senti uma farsa, essa é a verdade. Pelo jeito a sua situação é menos pior que a minha, a diferença no meu caso é brutal, isso comparando com colleges particulares, se comparar com as públicas de lá (que são pagas e bem caras) acho que me mato, rsrs!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    8. Concordo com quase tudo q vc disse. Porém quanto aos cursos que não valem nada, pode-se dizer que independente da área de formação, se vc tiver QI, vai ganhar muito dinheiro. Eu mesmo já vi muita gente formada em curso lixo, mas como teve indicação, consegui bons empregos e tiram uma grana boa. Mas têm também os cursos super lixo, como turismo, gestão de rh, nutrição, moda, pedagogia, educação física e etc., esses nem o QI salva.

      Excluir
  2. Fala Corey -

    com toda humildade - morei 6 anos em Sydney e 6 meses na Indonesia.

    Vocë deveria seguir o conselho do Eike Rico para ontem. Por[em entendo que não é fácil pensar `` ah deixa... vou me conformar`` e não é isso que recomendo..

    eu fiquei muito tempo chateado ao retornar após quase 7 anos, e não precisava voltar, minha mulher que quis.

    Comparar o brasil um país nível 5-7 com um país 10 é sacanagem... kkk Canada, Australia, Reino Unido, e outros países do Norte Europeu.

    Comparar o Brasil com países 3-4 como Indonesia - Thaylandia - Paraguai - já vai fazer voce começar a gostar do Brasil. E comparar com a India (nao a capital) em cidades onde cachorros andam com pedacos de gente na boca.. alguns paises da africa.. faixa de gaza e etc.. com certeza farao voce se sentir melhor..

    Eu acho que aceitar a situação é ruim, e se frustar é ainda pior = em ambas situações vocë náo ajuda em nada..

    Não sofrer, pensar que podia estar no Haiti ou Cuba, ficar feliz de ter tido a oportunidade de ir ao EUA (eu tive visto negado ao EUA) e lutar pelo seu melhor - por um brasil melhor - se honesto e valorizar a honestidade voce estara fazendo um bem para voce e para todos nos.

    fica tranquilo que tu nao vai sair vivo dessa mesmo...

    O Daniel Godri faz uma excelente palestra sobre isso - acho que é esta

    http://www.youtube.com/watch?v=REydo9WXvJQ

    desejo sorte nos seu sentimentos - quanto mais focado no seu objetivo mais rapido chegara a ele

    abracos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe amigo, mas discordo completamente de vc!!! Sei que existem países piores que o Brasil, mas jamais ficarei satisfeito por esse motivo, veja bem, acredito que tudo na vida devemos querer sempre melhorar: se vc tem inglês basicão, estude e terá intermediário, se é intermediário, estude mais e será fluente... Se vc é barrigudo, comece com 15 minutos de caminhada, depois 30, depois 1 hora, jamais devemos nos contentar com pouco.

      Sou sincero, não ligo para países piores que o Brasil, nem tenho curiosidade de conhece-los, isso pode soar arrogância (e talvez seja) mas é meu ponto de vista. Quero conhecer países de primeira, quero conviver com pessoas de alto nível intelectual, educadas e cordiais, quero aprender sempre. Não quero ser o mais inteligente no meio de idiotas, prefiro ser o idiota no meio dos inteligentes pq assim terei sempre oportunidades de progresso.

      Com certeza uma alternativa racional seria o conformismo ou pelo menos tentar ignorar as coisas do Brasil, não recrimino quem vive dessa maneira (até gostaria q comigo fosse assim), mas dentro da minha realidade atual isso não é possível.

      Espero que vc entenda meu ponto de vista, abraço!

      Corey



      Excluir
    2. "Não quero ser o mais inteligente no meio de idiotas, prefiro ser o idiota no meio dos inteligentes pq assim terei sempre oportunidades de progresso."

      Uma vez eu fiz um experimento científico (posso chamar assim pois tem a característica de poder ser replicada) que comprova essa teoria.

      Não lembro os valores exatos, mas vou colocar a ideia aqui.

      Joguei um jogo de corrida de carros no nível mais fácil. Cheguei em primeiro, com meia volta na frente do segundo em 9 minutos. Depois joguei no nível mais difícil. Cheguei em 11 lugar, mas fiz em 8 minutos e 30 segundos.

      Excluir
    3. Pois é, se vc não se desafia, jamais crescerá.

      Excluir
    4. Corey e Eike - não me entendam errado....

      Once vocë mora? Qual o estado de espirito voce precisa estar para poder melhorar algo?? Criar algo para voce??

      Voce compara - voce fica depressivo.

      Voce entende onde o país esta - mira um alvo e estuda uma possibilidade de chegar lá - voce tem uma ideia e um objetivo.

      Quer reclamar do Brasil - ótimo um milhão de pobres estão reclamando todos os dias...

      Seja esperto - quer abandona o Brasil? otimo!!! vocë tem que fazer o melhor para voce. E eu apoio voce com toda a bondade!

      Todas pessoas que eu conheci ou a VASTA maioria - que tomou decisões de ir morar fora pois estavam cansados do brasil e bla bla bla. Retornaram em um ou dois anos - as coisas mudam parceiro..

      E elas tem saudades do exterior e nada fazem para mudar, aliás nem pensam em mudanca.. adoram reclamar - isso ótimo!!!

      Elas nem pensam em pensar em algo melhor - são desacreditadas..

      E digo mais, 95% das pessoas que vão morar no exterior retornam.

      Se conformar com o Brasil assim é péssimo!!!!

      Morar no Canada e se conformar do jeito que o Canada é, é péssimo também!!!!

      A vontade de evoluir é tudo, voce esta 100% certo!!!

      E voce vai para o Canada e la esta o seu ponto de evolucao, chega la e para?? talvez voce queira levar o Canada ao nivel de vida da Noruega.

      Aliás o Canada não esta entre os 10 melhores países em se viver.

      Meu ponto é, para VOCE poder evoluir - voce tem de estar em um estado de espirito bom!!! Seja no Brasil - Canada -Reino Unido - Israel.

      Estando frustrado.. irritado... desanimado voce nao estara atingindo o maximo de sua cosciencia e assim nao tomara as melhores decisoes...

      Espero que entenda que não me refiro a um país ser bom ou ruim, e isso que quis comentar. Me refiro a voce conseguir tomar suas decisões com sabedoria. E estar apto e capaz a atingir sua completa sabedoria.

      Nao ha o que concordar ou discordar nisso..

      mas ha o que concordar nisso: o Brasil comparado ao Canada é uma merda.

      A duvida é outra: voce tera a vontade de evoluir no Canada? e isso que voce quer? apenas pois e melhor economicamente? ha outros paises que talvez supram melhor sua necessidade. Faça o plano mais apropriado para o seu objetivo.

      Um abraço de um amigo



      Excluir
    5. GIGA - TRADER
      Hoje vi uma reportagem dizendo que o governo brasileiro reduziu a cota de isenção para produtos comprados nos países vizinhos. Pensa bem, o Brasil precisa se proteger do Paraguai, Bolívia, Guiana, etc?? Não deveria se o contrario?

      EIKE RICO
      É aquela historia, vc prefere ser o ultimo dos primeiros, ou; o primeiro dos últimos?

      Excluir
    6. Fala Seu Boteco Bom!!!

      Eu devo estar me comunicando MUITO MAL. Vou melhorar. leia até o final por favor.

      Eu acho mesmo que todos países da America do Sul deviam ter medo do Brasil - e devia ser a economia mais crescente.

      O meu ponto de vista é somente a nossa posição. Como brasileiros - ficar irritado - frustrado chateado não ajuda.

      Eu gostaria de ver um debate não sobre opinões, pois você(s) tem TODA a razão. Eu concordo.

      Porém eu queria discutir uma maneira de solucionar este problema, o certo seria organizarmos uma petição judical contra.

      Organizar um partido - conseguir uma força política. Montar algo honesto em pró da economia REALMENTE!

      Isso eu realmente gostaria ver uma discussão, talvez uma opinião agregue a outra e assim vamos tentar evoluir e quem sabe criar algo...

      eu quis dizer: ficar irritado ( me irrito) ficar chateado ( me chateio) frustrado (me frustro) reclamar (reclamo) -não melhora a situação e NÃO ajuda nem o nosso próprio sentimento - porém eu também reclamo.

      Estamos no topo da cadeia das pessoas inteligentes ou que buscam inteligência e falam sobre economia e ação. E por isso nossas discussões não devem ser as mesmas da classe média/pobres de cabeça.

      Espero ter conseguido passar meu ponto

      Excluir
    7. Giga, vc realmente acredita nisso? Bom dia, acorda, estamos no brasil, país com um povinho sem vergonha e inescrupuloso.

      Excluir
    8. Pois é anônim. apenas alguém ou um grupo com muita inteligência e sabedoria para guiar o povo.

      ''um povinho sem vergonha e inescrupuloso'' - não todos - eu não sou assim, creio que o Corey também não, tão pouco o Eike Rico ou você.

      acreditar que algo é impossivel é realmente limitador

      com toda humildade

      Abraço

      Excluir
    9. Giga, EUA e Japão há 100 anos eram só países emergentes. Há 60 a Alemanha foi arrasada na guerra. Há 30 a Inglaterra caminhava para o ostracismo. Hoje são potencias. - O BRASILEIRO ESTA DISPOSTO A PAGAR O PREÇO PARA SE TORNAR POTENCIA??

      A receita é não inventar firulas, não pode inventar moda. O governo tem que dar segurança jurídica e militar, e só!

      3 exemplos:

      01- Acabar com a carteira de trabalho e trocar por um contrato civil, que em última hipótese, seria discutido na justiça comum.

      02- Privatizar universidades públicas que beneficiam poucos jovens e focar energia na educação de base. Quem quiser fazer um curso superior o governo até financiaria através da Caixa/BB, mas de graça, não.

      03- Já que todo mundo prefere hospital particular vamos acabar com hospital público. Quem ganha até R$ 1.00,00 teria atendimento básico garantido até um limite de R$ 10.000,00. Quem ganha mais de mil por mês seria obrigado a pagar um seguro saúde. Inclusive, acabar com esse negócio de direito universal a saúde que SÓ EXISTE NO BRASIL.

      Excluir
    10. "Todas pessoas que eu conheci ou a VASTA maioria - que tomou decisões de ir morar fora pois estavam cansados do brasil e bla bla bla. Retornaram em um ou dois anos - as coisas mudam parceiro.."

      Giga, desculpe, mas na grande maioria desses casos o motivo é muito simples: status migratório. Sair do país é fácil, ficar legal em outro país são outros 500. Tem gente que não planeja, vai na raça, pensa que estando lá fora tudo fica mais fácil pra se legalizar, mas o buraco é mais em baixo...

      "E voce vai para o Canada e la esta o seu ponto de evolucao, chega la e para?? talvez voce queira levar o Canada ao nivel de vida da Noruega."

      O que há de errado em sempre querer mais, querer o melhor? Morei um tempão num apartamentinho na periferia, mudei para um apartamentão num bairro classe média, agora estou num micro-apartamentinho num bairro top... Evolução, só isso!

      "Aliás o Canada não esta entre os 10 melhores países em se viver." - não sei números, mas garanto que Canadá é muito melhor pra se viver que o Brasil.

      "Porém eu queria discutir uma maneira de solucionar este problema, o certo seria organizarmos uma petição judical contra." - bróter, na boa, vc tá falando sério? Como o anônimo disse: vc realmente acredita que isso é possível? Pense de maneira pé no chão: vc consegue ver soluções viáveis para o Brasil? E se existir, quanto tempo isso levaria? Eu aproveitaria essas mudanças? A resposta é não, então pensando pragmaticamente é melhor buscar algo melhor.

      "''um povinho sem vergonha e inescrupuloso'' - não todos - eu não sou assim, creio que o Corey também não, tão pouco o Eike Rico ou você." - acredite: todos nós somos um pouco inescrupulosos, isso tá impregnado na alma.

      Boteco:

      Vão querer me matar, mas eu colocaria um 4ª tópico:

      - Acabar com concursos públicos, estabilidade e salários acima da média nos cargos públicos. Quer trabalhar para o governo? Mostre ser capaz na prática, não em provinhas de múltipla escolha onde o que mais conta é sorte, não capacidade. Quer permanecer trabalhando? Mostre ser capaz trabalhando de maneira decente, com vontade e honestidade, não fique amparado numa coisa ridícula chamada estabilidade.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    11. Olá, colegas! Apenas alguns pitacos:
      a) Não creio que a CLT seja o problema pela baixa produtividade do Brasil. Nossa legislação trabalhista possui coisas produtivas em linha com países mais desenvolvidos. Devemos claro modernizar, pensar na necessidade de alguns encargos como FGTS, mas não creio que se possa no Brasil fazer trabalhados regidos única e exclusivamente pela legislação civil;

      2) Uma das únicas coisas que funciona bem no Brasil são as universidades federais e queremos acabar com elas? Não creio que seja questões excludentes ensino superior x educação de base. Concordo plenamente que o foco do governo deve ser a educação de base, mas o pouco conhecimento de ponta que o Brasil produz é feito em instituições públicas, perder isso parece-me um retrocesso;

      3) Colega, o setor de saúde possui inúmeros desafios frente ao encarecimento da medicina e ao envelhecimento da população. Porém, se há alguma coisa que é função do estado, em minha opinião, é fornecer saúde. O sistema universal de saúde existe na maioria dos países continentais da Europa (não é apenas no Brasil), sendo que estes países possuem expectativa de vida e índices de saúde muito melhores do que os EUA. O Canadá é um país com acesso universal. O modelo dos EUA de basear única e exclusivamente em seguros de saúde privado é o pior modelo na minha opinião;

      d) Eu creio que não podemos confundir alguns tópicos. Servidores públicos devem ser cobrados, e devem ser eficientes. A Constituição no Art.37 já prevê a eficiência como um princípio constitucional administrativo, sendo que é teoricamente possível um administrador ser considerado improbo (de improbidade administrativa) por não ser eficiente. Porém, isso não quer dizer que os servidores públicos, uma parte deles ao menos, não deva ter um regime diferenciado. Como alguém vai ser Juiz sem ser estável? Qual independência o Juiz vai ter sem ser estável? Ou um delegado? Ou um fiscal da receita? Ou alguém acha que um fiscal federal vai fiscalizar certos assuntos se ele não for estável?
      A estabilidade existe em inúmeros países, e não é ela o motivo da ineficiência do setor público.

      e) Poxa, dizer que o Japão era um país emergente há 100 anos? Era um país naquela época com pelo menos 2000 anos de história, aliás muita história e cultura. A Alemanha teve um grande, enorme aliás, apoio dos EUA, no que viria a ser conhecido como plano Marshall, para se reerguer depois da segunda guerra.

      Abraço a todos!

      Excluir
    12. Soulsurfer:

      1- CLT é um dos problemas da baixa produtividade do brasileiro, mas profissionais liberais tb sofrem do mesmo mal chamado preguiça (recomendo a leitura do post novo do BBB). Sem dúvida o monte de benefícios que um CLT possui incentiva a vagabundagem. Vai por mim, sei do que estou falando, já fui CLT (com colegas CLT) e hoje tenho funcionários CLT, portanto não tenho visão limitada de apenas um lado do muro.

      2- Universidades federais funcionando bem? Vc só pode tá brincando... USP e greve perpétua e caindo de posição em rancking, o mesmo acontece com outras universidades pelo país. Tenho um primo que estuda em uma das melhores universidades do nordeste (pelo menos era uma das melhores), dá vontade de chorar com as histórias que ele conta.

      3- Acho que a única função do estado é fornecer condições para que as pessoas possam trabalhar e pagar por suas coisas, inclusive por seus planos de saúde. Concordo que o sistema de saúde americano é um dos piores modelos que conheço, o do Canadá é mais justo, mas tb tem vários problemas (vide Quebec). Na minha opinião não existe modelo de saúde perfeito, talvez copiar um pouquinho de cada seria solução.

      4- Esse papinho de servidor público ser cobrado é duro de engolir, me desculpe... Pode até acontecer mas é minoria, pq se fosse ao contrário os serviços públicos seriam referência. "Como alguém vai ser Juiz sem ser estável? Qual independência o Juiz vai ter sem ser estável? Ou um delegado? Ou um fiscal da receita? Ou alguém acha que um fiscal federal vai fiscalizar certos assuntos se ele não for estável?" - não entendi o que uma coisa tem a ver com a outra.

      5- O Japão pode ter milênios de história e acho que isso explica muito sobre o "japanese way of life", mas é fato que o Japão foi resetado na WW2, fico imaginando a potência que seriam com o território e condições geográficas do Brasil... Não ia ter concorrência pra nenhuma outra nação.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    13. Eu vou defender o concurso publico. Se não houver mais estabilidade, sabe o que vai acontecer? Mudou governo, vai todo mundo ser mandado embora e contratar amigos políticos. Já é um lixo, já pensou se for do jeito que eu coloquei? Estabilidade não existe só aqui.

      O que o Brasileiro precisa é parar com essa porca de querer fazer as coisas do jeito mais fácil. Não existe jeito fácil ou difícil, existe jeito certo.

      Excluir
    14. Olá, Corey!
      1) Sim, eu li. Entendo, porém esse problema não vem única e exclusivamente da CLT, ao menos que você mostre que países mais sólidos não possuem uma legislação trabalhista prevendo direitos aos trabalhadores. Caso não aja, talvez o problema apontado por você seja de educação da força trabalhadora. Também se tivesse dados que apontam que a CLT é a causa da baixa produtividade brasileira seria interessante, pois nas décadas de 50 e 60 o Brasil teve aumentos consideráveis na produtividade, como explicar isso se a CLT já existia? A explicação ficaria frágil. Logo, o Brasil tem diversos problemas que ocasionam uma baixa produtividade, a CLT não é nem de longe o principal deles. Veja, histórias pessoais são bacanas de ler e nos fazem refletir. Entretanto, se queremos discutir com mais profundidade certas questões, precisamos de dados e estatística, aliás é para isso que estatística serve, pare mensurar a realidade e filtrar percepções pessoais ;

      2- Não entendi o seu ponto. Você quer comparar a USP ou uma UFMG com Harvard? Disse que as faculdades públicas eram uma das instituições que funcionam relativamente bem. Quem produz conhecimento no Brasil são universidades públicas e foi isso o que disse. Não disse que tínhamos universidades de ponta mundial. Portanto, não entendi o seu ponto;

      3 - Nesse ponto prefiro me ater aos países com maior IDH e maior expectativa de vida e qualidade de vida (países escandinavos). E neles a saúde é um direito dos cidadães. Porém, se você tiver dados de outros países com dados objetivos de saúde superiores onde a maior parte é custeado pelas pessoas por meio de seguros saúde, poderia rever minha opinião;

      4 - Talvez você não conheça o serviço público, principalmente os de cargo de maior complexidade (e não há nenhum demérito nisso). Como um Juiz vai ser independente sem estabilidade e qual é a ligação? Bom, quando a União for processada numa causa bilionária e um Juiz Federal, sem qualquer tipo de prerrogativa e estabilidade, for julgar, pode ter certeza que vai ser difícil ter independência no julgamento . Eu prezo a independência entre os poderes, um dos pilares da democracia e extremamente respeitado no país que você quer emigrar. Geralmente, isso é respeitado em democracias consolidadas. Porém, de novo, se você trouxer dados de países onde todos os funcionários público são possíveis de demissão sem qualquer restrição e esse país ter altos índices de IDH, de transparência e baixa corrupção, seria interessante observar e poderia repensar minha opinião. Não é "papinho", Corey, é o que está na Constituição. E creio ter dito que esse era o caminho que o país deveria tomar, cobrar mais eficiência do setor público , não necessariamente no que é em todo o tempo. Porém, é patente que o setor público vem se modernizando nos últimos 20-25 anos, e a população começa a tomar mais consciência da necessidade de exigir melhores salários.

      5 - Depois de passar um mês no Japão, tendo a concordar. Seria perigoso, pois o povo japonês é extremamente nacionalista, e um povo desses tão poderoso não sei se seria muito bom para o resto do mundo.

      Abraço!

      Excluir
    15. Opa, acho que cheguei um pouco atrasado nessa discussão, mas gostaria de dar os meus pitacos.

      1) Pelo que li, o Corey disse que a CLT é UM dos problemas da baixa produtividade do brasileiro e não que isso seja a única e exclusiva causa desse problema.
      Concordo com ele e como exemplo disso cito que se o trabalhador quiser vender os 30 dias de férias para o patrão, não o poderá pois o máximo que é permitido são 10 dias. Deixando assim de trabalhar mais e consequentemente de ganhar mais dinheiro.

      2) As faculdades públicas funcionam relativamente bem se comparado com o quê? com o INSS?
      Aqui no Sul as universidades também vivem de greve, sem contar que muitos professores são comunistas e esquerdistas que acham que Cuba é o melhor lugar do mundo. Baitas mestres esses nossos, não?

      3) Dados e estatísticas muitas vezes não demonstram a realidade.
      Na realidade brasileira, o sistema atual não funciona e sabe o por quê?
      Porque o brasileiro é folgado, mal-educado e ignorante.
      Como ele não precisa pagar nada para usufruir o sistema, ele abusa.
      Conheço duas senhoras que por pura solidão, inventam que estão passando mal só para poderem ir ao hospital e assim receberem um pouco de atenção.
      Tenho também médicos na família que atendem pelo SUS e me contam que muitos casos de atendimentos por dores diversas não são nada. A causa do problema é puramente psicológico.
      Há casos também de mães que levam seus filhos ao pronto socorro só por causa de um espirro.
      Abuso, abuso e mais abuso.
      Se todos fossem obrigados a pagar pelo menos uns 20 contos por atendimento, o número de consultas iria reduzir muito. Mas como é de graça, TACA-LE O PAU..

      4) Acredito que a crítica se faz em função de o funcionário público ter estabilidade e ainda por cima ser pouco cobrado ou fiscalizado.
      O cidadão quer a estabilidade? OK, mas vai ter que trabalhar de Segunda à Sexta das 9:00 - 12:00 e 13:00 - 18:00 e Sábado das 9:00 - 12:00 e ainda por cima precisará cumprir metas como por exemplo, executar no mínimo X processos por mês. Se não cumprir o horário ou atingir a meta, é rua por incompetência.
      Exigir direitos e mais direitos sem uma contra partida, é coisa do PT.

      5) Pelo que percebo, muitos países fariam a mesma coisa se tivessem muito poder. Isso é um mal da humanidade.

      Abraço

      Excluir
    16. Olá BBB,
      1) BBB, acho que você não percebeu mas o comentário começou assim. “01- Acabar com a carteira de trabalho e trocar por um contrato civil, que em última hipótese, seria discutido na justiça comum. “.Eu disse que a CLT não é uma das principais causas da baixa produtividade. Se você concorda, estamos falando a mesma coisa;
      2) Releia o texto. Quer comparar uma Autarquia Federal responsável por manter o Regime Geral da Previdência Social com Autarquias/Fundações voltadas ao ensino superior? Não entendi. A mensagem começou por causa desse comentário: “Privatizar universidades públicas que beneficiam poucos jovens e focar energia na educação de base. Quem quiser fazer um curso superior o governo até financiaria através da Caixa/BB, mas de graça, não”. Respondi pela segunda vez isso: Não entendi o seu ponto. Você quer comparar a USP ou uma UFMG com Harvard? Disse que as faculdades públicas eram uma das instituições que funcionam relativamente bem. Quem produz conhecimento no Brasil são universidades públicas e foi isso o que disse. Não disse que tínhamos universidades de ponta mundial. Portanto, não entendi o seu ponto Daí você vem falar de professor de esquerda que gosta de Cuba. Colega, não entendi qual foi o seu ponto. Qual parte das universidades públicas brasileiras (inferiores as universidades de ponta em países desenvolvidos) serem melhores do que as privadas e serem os lugares onde o Brasil ainda produz conhecimento não ter ficado claro? Podemos discutir as várias mazelas que as universidades públicas podem ter, mas esse não é o ponto. E sim, há ilhas de excelência produzindo conhecimento em algumas universidades públicas brasileira;
      3) Como disse, histórias particulares são bacanas para nos fazer refletir. Porém, se quisermos falar de um assunto com mais propriedade e seriedade temos que olhar dados. Se você trouxer dados de países onde a saúde é 100% privatizada e índices melhores em expectativa de vida, IDH, qualidade subjetiva de vida, etc, seria uma razão bem forte para eu repensar.
      Creio que esteja confundindo uma eventual falta de educação (um grande problema do país), com quem deve financiar a saúde uma sociedade. São assuntos bem distintos. Eu não entendi também qual modelo você quer? Um com pagamento de mensalidade + taxa de consulta (o único que faria sentido para evitar os comportamentos descritos por você) ou o atual nosso de apenas mensalidade na maioria dos casos (o que não atenuaria o problema levantado por você);
      4) Bom, então se tiver um juiz estiver fazendo uma audiência complexa e ela passar das 18:00, ele pode encerrar e ir embora? Se um delegado estiver no meio de uma investigação e passar das 12:00, ele pode ir almoçar? Se uma autoridade fiscal tiver que julgar processos administrativos mais complexos julga de qualquer jeito e atinge a meta? Como se arbitra a qualidade de um julgamento seja judicial ou administrativo.
      Você está confundindo horário de expediente com estabilidade, são dois conceitos distintos e servem para coisas muito distintas. Metas de Produtividade já existem até mesmo para o Judiciário desde a criação do CNJ. O problema é que há pouco recurso e pouco material humano em boa parte do judiciário estadual. Porém, não vou aqui discutir problemas específicos.
      O meu ponto, e creio ter sido claro, foi que a estabilidade para algumas carreiras existe por um motivo, a possibilidade de exercerem algumas profissões (onde possui muita pressão) com mais independência. A eficiência já é um princípio constitucional, cabe a sociedade fazer mais pressão para que o serviço público seja mais eficiente.
      Porém, como disse, mostre países estáveis e desenvolvidos onde os servidores em áreas chaves podem ser demitidos da maneira que você propõe, e eu posso repensar. Tenho certeza que na Venezuela deve ser bem fácil demitir um funcionário público em alguma posição chave.

      Abraço!

      Excluir
    17. Soulsurfer, vou falar por mim, mas acho que o BBB talvez concorde comigo... Com todo o respeito, por favor, não me leve a mal... Você é um cara extremamente inteligente, isso é óbvio, tão inteligente que fica muito difícil acompanhar sua linha de raciocínio.

      Eu (e acho que o BBB tb), sou mais pragmático, mais prático, direto, preto-no-branco, entende? Claro que é legal discutir, mas chega uma hora que o tamanho detalhamento que vc coloca nos textos além de ficar cansativo fica ininteligível, ao menos pra mim (que não sou exemplo de conhecimento).

      Posso estar enganado e mais uma vez me perdoe e não me leve a mal, mas essa complexidade toda dos seus pensamentos pode ter a ver com a morosidade que as coisas acontecem no emprego público. Na iniciativa privada a eficiência é infinitas vezes mais importante, condensar e ser prático é rotina.

      Continuo sem entender patavina sobre a relação estabilidade X desempenho. Como mero mortal, dou mais razão as colocações do BBB.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    18. Olá. Corey.
      Claro, grato pelo elogio. Realmente, as discussões vão se perdendo. Entretanto, veja que que a mensagem foi tomando rumos. Se colocou que os problema do Brasil seria CLT, Universidades Públicas, Saúde Pública e Estabilidade de servidores. Olha a quantidade de temas numa mesma mensagem. Você num primeiro momento concordou, e eu acho que são temas tão distintos e com razões tão distintas que se quiser falar de tudo numa mesma mensagem, há realmente o risco de ficar confuso.

      Pode ser, Corey. Mas não achei complexo o que foi escrito. Porém, na iniciativa privada não temos que ser eficientes? A eficiência não se faz adotando os melhores métodos? Quer melhor forma de se obter eficiência do que seguindo grandes modelos negociais que deram certo? Foi exatamente isso que procurei propor em todos os temas. Ache modelos em saúde privada, falta de estabilidade para alguns cargos chaves na adm.pública, etc e mostre que são melhores do que outros países que adotam saúde pública, etc. Não é a mesma coisa?
      Senão, às vezes fica uma discussão onde não falamos de dados, mas apenas de percepções pessoais. Vaja, as percepções pessoais são valiosíssimas, porém elas são apenas percepções subjetivas de cada pessoas e às vezes podem perder o contexto geral, que na maioria das vezes é fornecido por dados.
      Se o serviço público brasileiro agisse assim, tenho certeza que a prestação seria bem melhor. O problema é que no Brasil se faz de qualquer jeito, como uma notícia que li que não fizeram (o governo) um estudo mais profundo sobre o impacto das desonerações em vários aspectos da economia. O governo nesse caso foi prático, eficiente, ou apenas imprudente?

      Sobre a relação da estabilidade com desempenho, o que não ficou claro, Corey? Os poderes são independentes por um bom motivo: exercer suas funções com imparcialidade. A primeira coisa que acontece num regime anti-democrático (e cito aqui apenas um aqui: Venezuela) é um ataque ao princípio da separação dos poderes, e o primeiro poder que sofre geralmente é o judiciário. Assim, qualquer ação do Executivo é ratificada pelo Judiciário, quando o Judiciário não é independente.
      Nenhum país desenvolvido é assim. E até mesmo no nosso país o Judiciário age de maneira independente, e o caso do mensalão é o exemplo.
      A estabilidade é um mecanismo para que a independência dos poderes seja garantida. A estabilidade serve ainda para outras funções, mas não irei alongar demais a resposta.

      Não levei a mal não, Corey. Não tenho nenhum problema em receber críticas.

      Abraço!

      Excluir
    19. O que já deu para perceber é que o Soulsurfer tem um conceito de justiça diferente.
      Para mim não importa qual sistema de saúde funciona melhor e sim qual é o mais justo.
      Na minha opinião o sistema de saúde é mais justo que o brasileiro e seria mesmo que o SUS funcionasse a contento.
      A saúde universal e gratuita beneficia as pessoas que são desleixadas, que não cuida da própria saúde, que assume comportamentos de riscos, em detrimento das mais prudentes e que tentam ter uma vida mais saudável.
      O seguro de saúde privado é mais justo, na medida que cada um custeia sua própria assistência a saúde e também por que permite que as seguradoras imponham valores diferenciados para pessoas com perfis de risco diferentes.
      Pessoas que se cuidam, se alimentam bem, praticam atividades físicas, teriam menores custos com seguro que aquelas que assumem comportamento de risco.
      Isso seria até uma forma de incentivar os bons hábitos. A saúde universal, assim como a previdência social, só beneficiam os desleixados.
      Aí você pode argumentar: E as pessoas que não podem pagar pelo seguro?
      1° A saúde é pública e universal e milhares de pessoas continuam não tendo acesso.
      2° Não existe mundo perfeito. As pessoas tem que superar suas dificuldades. Seria mais incentivo para uma vida menos consumista e mais voltada para o crescimento.

      Excluir
  3. Infelizmente também me encaixo na categoria das pessoas que têm um diploma que não serve pra nada. Gastei uma boa quantia para estudar psicologia(curso de 5 anos) e hoje os empregos disponíveis na área não pagam nem o que eu pagava de mensalidade há 3, 4 anos atrás. Isso sem contar que para atuar na área "preciso" fazer especialização, supervisão, terapia, etc.. Um investimento sem retorno nenhum, um arrependimento daqueles!
    Sobre sua comparação, passei 1 mês no Canadá e voltei pra casa chorando. Tem horas que tento não pensar nas diferenças para não ficar ainda mais desanimada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá C!

      Tenho uma amiga psicóloga, tempos atrás ela estava nessa de fazer especializações, tudo pra ganhar menos de 2k/mês. Sorte que abriu os olhos e largou isso tudo, hoje trabalha num serviço braçal, nuns horários loucos mas ganha mais de 4k sem responsabilidades como em clínicas. Infelizmente essa é a realidade de grande parte dos formados por aí...

      Boa sorte!

      Corey

      Excluir
  4. Legal esse post Corey,bem no dia de hoje em que começo a cursar Gestão Financeira em uma das FATEC's do governo de SP. O curso é tecnólogo e dura 3 anos. Espero que me traga frutos rs,faço 20 mês que vem e vou investir um tempo e dinheiro precioso no curso (é free mas pago transporte,alimentação etc).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, na boa, repense isso, vai valer a pena? Existe emprego? Quanto ganha? Existe futuro na profissão? Não seria melhor investir esse tempo em algo que lhe traga um conhecimento técnico útil? Boa sorte!

      Excluir
    2. Gestão financeira é meio pé atrás viu. A não ser q vc já conheça alguém para te arrumar um emprego, mas geralmente esses cursos de "gestão em alguma coisa" são desvalorizados perante os recrutadores de RH. Vc nunca vai conseguir competir em uma análise de currículo com um formado em Contábeis ou Administração. Tecnólogo que vale a pena é em tecnologia, mecânica ou elétrica. Quer um conselho? se seus professores demonstrarem que estão loucos para conseguirem emprego em empresas e deixarem de dar aula, saiba que seu curso não é promissor.

      Excluir
  5. Falou tudo Corey!

    Eu fiz um curso de merda (Jornalismo) e me arrependi profundamente. Ainda se tivesse feito de graça, pior foi ficar pagando durante quatro anos!

    Costumo dizer que só existem quatro cursos superiores que prestam. Contabilidade, Direito, Engenharia e Medicina. Após me formar, resolvi cursar Contabilidade, visto que sempre gostei da área e tem tudo a ver com investimentos.

    Estou no primeiro semestre do curso e pretendo me formar o mais rápido possível para tirar meu CRC. E essa é a minha história! Contabilidade é passado, presente e futuro. Só fica desempregado nesse ramo quem quer!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá IL!

      Cara, sinceramente contador pra mim é mais uma classe de pilantra, não conheço nenhum realmente sério e competente, meus colegas de comércio tb não. Na maioria das vezes somos nós que temos que fazer o trabalho de pesquisar leis tributárias, por exemplo. Eles não se dão ao trabalho de se atualizar. Na boa, acho que contabilidade deveria ser mais um curso técnico junto com tantos outros que existem por aí.

      Desculpe a sinceridade, abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Corey,

      Pilantras existem em todas as áreas. O fato é que sem a Contabilidade não existiria a economia. O homem registra e estuda o seu patrimônio desde a antiguidade.

      O que posso garantir é que essa área, para quem é esforçado e esperto, é MUITO promissora. O presente já está ótimo e o futuro será melhor ainda.

      Abraços.

      Excluir
    3. Isso é verdade, mas é impressionante a concentração deles perante os contadores, infelizmente essa é a experiência que tenho...

      Excluir
    4. O único curso que dá uma relativa garantia de bons ganhos logo após terminar a faculdade é Medicina.
      Conheço alguns recem formados que já ganham seus 10 salários mínimo recem formados. Se for para cidades pequenas, os ganhos ficam melhores ainda. Com plantões, melhores ainda.

      Direito e Contabilidade estão com mercados cada vez mais saturado. Grandes escritórios estão abocanhando praticamente todo o mercado nessas áreas. Esses dois cursos ajudam muito para quem vai prestar concursos públicos, mas na iniciativa privada já não é mais muita vantagens se formar neles. A não ser que já tenha alguém da familia atuando na área.

      Engenharia é uma ilusão que a midia expõe dia após dia. O mercado para engenheiros recem formados é ruim. Como os cursos de engenharias são os mais dificeis de se formar, eles te dão uma boa formação para concursos e também nos processos de trainee das grandes empresas. Mas para trabalhar como engenheiro de fato não é nada bom.
      A maioria dos conhecidos engenheiros não trabalham na area.

      Excluir
    5. Ih cara, não sei não viu. Eu conheço gente formada em Contabilidade que ganha salário mínimo. Ciências Contábeis só é bom para prestar concurso ou para trabalhar em cidade grande.

      Excluir
  6. Se eu com Engenharia Civil, recém-formado, fluente em inglês, de uma universidade federal entre as 5 melhores do Brasil não consegui emprego desde Dezembro, imagino o resto. Tinha 40 na minha turma, formaram 6, no total formaram 25 aproximadamente, tem uns 5~6 empregados, sendo metade em empresa do pai. Ainda bem que não fiquei de bobeira e já passei em 2 concursos públicos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caramba, jamais imaginei que engenharia civil estava assim, acredito que o primeiro emprego é mais difícil, depois vc vai conseguindo contatos e network e tudo fica mais fácil. Sobre concursos, parabéns, mais um engessado pelo governo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Obrigado pela resposta Corey, pois é, está péssimo. E contato eu tenho alguns bons, um amigo mais velho presta serviço pra 90% das construtoras aqui, conhece literalmente todo mundo (diretores das empresas) e tentou me indicar pra várias vagas, o problema realmente está no mercado. Mandei meu currículo até para um amigo que está trabalhando em Belo Monte. Quanto ao concurso público, era minha última opção, penso parecido com você, por mim emigrava AMANHÃ para EUA ou Canada, mas não vivo em um mundo utópico, precisava de um emprego, estudei e passei (era o que estava ao meu alcance neste momento), mas assim que começar a trabalhar e poupar e investir (para minha IF, como todos aqui, hehehe) vou investir também em mim e procurar fazer projetos por fora, consultorias, ingressar num mestrado, e se surgir a oportunidade emigrar. Abraços.

      Excluir
    3. Pra vc ver como é a manipulação da mídia, eles falam que todo engenheiro civil recém formado já sai empregado ganhando 7k/mês... Sua cabeça tá no rumo certo, acho que só tá faltando o começo, mas uma hora isso acontece.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    4. No nosso mercado atual, encontra-se com certa facilidade profissionais experientes, responsáveis, que de fato solucionam problemas e reduzem os custos da obra por um salário de 10~11 mil/mês. Assim, não vale à pena contratar um engenheiro recém formado, sem experiência alguma, pagando 6 mil/mês.

      Excluir
    5. Esse texto fala dos motivos que a escassez de engenheiro é uma ilusão no Brasil.

      Basicamente é o que o anonimo disse acima. No Brasil faltam engenheiros experientes, que entendam de areas da engenharia que não são ensinadas nas faculdades do Brasil, nem em nivel de pos-graduação.

      http://exatasmentes.wordpress.com/2013/07/04/entendendo-a-falacia-da-falta-de-engenheiros-no-mercado/

      Excluir
    6. Um amigo de meu pai era técnico em edificações e resolveu fazer engenharia civil. Se formou com mais 40 já. Trabalhava numa empresa de engenharia como técnico a mais de 20 anos. A empresa não quis promovê-lo, alegando que o quadro de engenheiro estava completo e mandou que ele fosse fazendo cursos e se qualificando para quando aparecesse um oportunidade.
      O que ele fez? Pintou uma oportunidade para ele ir para Angola como engenheiro, trabalhando para uma empresa brasileira. O cara se mandou. Está lá desde 2009, fez contrato de 3 anos e renovou por mais 3. A cada 6 meses a empresa paga passagem para vim visitar a família. Tá ganhando mais de 10 mil dólares por mês. Disse que quase nada do que ganha lá e tá juntando grana para quando voltar pro Brasil comprar terrenos para construir e alugar.

      Excluir
  7. Poxa corey, desse jeito o pessoal vai se matar.

    No post passado vc fez uma análise da violência absurda no BR. O engraçado é q o brasileiro se conforma com facilidade e se adaptam à rotina de violência. Pessoal paga 3 mil reais de seguro num carro popular numa boa. Fazem planos de backup já esperando o roubo do celular. Mulheres se dizem pouco violentas, mas possuem fetiche pelos homens mais violentos da sociedade: policiais e criminosos.

    Já em relação ao seu atual post, tivemos uma grande expansão do ensino superior, mas a qualidade foi por água abaixo. Houve uma época em que possuir ensino superior era sinônimo de status e bom emprego, hoje em dia é praticamente uma piada.

    Tudo isso é o problema de o governo querer resolver tudo na canetada. Pra melhorar a educação no país tem que criar várias condições. Primeiro a educação básica teria q avançar muito, depois teria q criar bases pro pessoal cursar ensino superior em período integral, depois criar um programa de esportes (paleolíticos) nas faculdades e ainda deveria haver um crivo maior e extinguir cursos idiotas q não possuem mercado.

    Existe aquela lei econômica q diz: "Quando uma medida passa a virar uma meta para o governo, essa medida acaba sendo deturpada e não serve mais como medida"..........ou seja, se o nº de diplomas vira uma meta, tudo vira uma farsa e ter curso superior não serve pra nada....

    Hoje grandes empresas já usam outros critérios, aceitam poucos cursos de faculdades elitizadas e ainda exigem cursos e intercâmbios e faculdades no exterior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paleo!

      Se vc ver, quem fez essa análise sobre violência foram os próprios comentaristas, eu só levantei a ideia, as próprias pessoas contaram suas histórias e vc viu que ninguém está distante de fatos violentos nesse país, todos nós já sofremos alguma merda... Estamos tão conformados e adaptados a essa violência absurda que nem nos damos conta.

      Vc está certo, ter ensino superior hoje em dia é uma piada e a qualidade caiu drasticamente. Andei comparando minha grade curricular com a grade de formandos dos anos 70, não tem nem comparação, naquela época eles tinham até aula de inglês e francês durante a faculdade para compreender melhor os textos técnicos. Estamos numa espiral descendente de idiotização sem fim!

      O governo tá sempre manipulando dados, veja pela inflação e pela pseudo redução da pobreza (diminuir os números pra enfiar mais gente na classe média é fácil). Veja que nossa classe média é equivalente ao pobre lá fora...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  8. Olá Corey,

    Essa questão de validar o diploma lá fora é um pepino dos grandes mesmo.
    Acho que o primeiro passo é esse mesmo, reconhecer que a nossa faculdade é um lixo e que não nos qualifica para nada no Canadá.
    O que fazer é que é a questão.
    Fazer uma pós-graduação para complementar a faculdade ou desistir e começar do zero lá fora?
    Fico pensando que já foi um saco fazer 4 anos por aqui, imagina ter que aprender lá fora em inglês?
    O negócio não é fácil mesmo.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande BBB!

      Já tá no Brasil?
      Eu já tinha me conformado que minha faculdade não serviria de nada num outro país, mas depois de confrontar os números fiquei chateado perante tamanha diferença, não imaginei que era tão diferente assim.

      "Fico pensando que já foi um saco fazer 4 anos por aqui, imagina ter que aprender lá fora em inglês?" - é exatamente isso que penso! Cara, atingir um nível de inglês decente já é uma tarefa árdua, imagina ter um inglês suficiente para cursar uma faculdade? Não é só questão de passar em IELTS ou TOELF e sim ser capaz de acompanhar o curso. O investimento é altíssimo pra arriscar dessa maneira.

      Tá osso, meu amigo, tá osso!!!

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. Nem fui ainda, mas a viagem está bem próxima.
      Estou dando um gás para terminar meu livro 2 do inglês ainda antes de viajar, quero dar uma boa praticada por lá.
      Abraço

      Excluir
  9. Não pedirei que diga o curso que é formado pois seria ingenuidade de minha parte. No entanto gostaria de saber em que área está relacionada? Poderia dizer?

    ResponderExcluir
  10. Sabe nada inocente!!!!!!!
    Hahahahahahahahahahahahahahah!

    Corey,
    Vamos supor que você tenha uma grade curricular igualzinha a daqui do Canadá, com matérias iguais e tudo mais, dependendo da área que você vai trabalhar, nem isso é o suficiente para eles te aceitarem. O que você pode fazer é o seguinte... Tentar um "college" aqui no Canadá, são custos tecnológicos que duram 2 anos e trabalhar em algum lugar enquanto tenta dar um up no tecnológico fazendo uma "university" com um curso próximo ao que você fez.

    Mas qual seria os passos...
    Primeiro, vir para cá e tentar trabalhar em algo que os brasileiros gostam de chamar de "subempregos", que são empregos mais braçais e que você ganha uma quantia considerável se for bom no que faz. Com este dinheiro, vai por mim, daria para você pagar um bom aluguel para duas pessoas, um bom seguro saúde, além de dar uma vida boa para o casal, isso se ambos trabalharem.
    Com o dinheiro que juntar em um ou dois anos, você consegue ingressar em um college, onde terá que trabalhar e estudar por dois anos em nível hard. Depois você poderá conseguir um trabalho que ganhe mais e trabalhe menos, e ai você pode terminar ai ou começar uma university e trabalhar nos momentos em que não tiver aulas.
    Difícil? Com o perdão da palavra... Pra caralho... Mas não é impossível.
    Não faça uma faculdade se for para vir para o Canadá, a não ser que você queira fazer um mestrado ou doutorado, pois ai com certeza a coisa muda de figura.

    UTa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Estagiário!

      Muito calor nas terras do norte? Já brigou com urso no meio da rua? Rsrs!

      Muitíssimo importante sua participação por aqui. Caso opte pelo Canadá o caminho que penso é justamente isso que vc propôs. Vou ser sincero, ficaria só no braçal pro resto da vida sem o menor problema, o enrosco é a legalização. Vejo pelos EUA, tem gente que mesmo com documentos continua trabalhando na construção ou faxina pq paga muito melhor que Wal Marts da vida. A coisa só muda de figura pra quem tem college.

      O problema de ganhar under the table no Canadá é a legalização (me corrija se estiver errado), até onde sei o governo canadense implica com quem faz isso num possível pedido de residência permanente, ao contrário dos EUA que estimula até o pagamento de impostos mesmo se vc não tiver autorização para trabalho. Por outro lado, o Canadá permite que o estudante de college trabalhe part time e consede autorização de trabalho full time para o cônjuge. Uma coisa que andei pensando ultimamente é fazer em duas etapas: 1º ir para os EUA calibrar o inglês e trabalhar, 2º ir ao Canadá para fazer o college (mais barato que EUA e com possibilidade de trabalho legal) o que acha?

      Grande abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Tudo bem estagiario?Como anda a viagem?
      Bom vamos ao assunto,tenho 17 anos e no momento estou cursando um TST aqui no HUEBR,mais o meu sonho é sair daqui (Canada ou NZL)e estou pensando em exatamente o que voce falou,subemprego-dinheiro-1 ou 2 anos-colege-trabalho bom em um pais maravilhoso,mais a minha principal duvida é como eu posso conseguir um visto para trabalhar em subemprego?
      Abraços

      Excluir
  11. Oi Corey! Gostaria de parabenizá-lo pelo blog. Apesar de não concordar com tudo que escreve, me fazer repensar sobre minhas opiniões.
    Em relação à este post, sei bem como é essa falácia! Sou formada em Biologia, fiz o curso por puro amor, mas depois, nada de vagas ( a não ser na educação, o que não quero). Para tentar contornar essa situação, abri uma empresa, e então esbarrei no governo. Há um 1,5 anos estou pedindo autorização para reproduzir e comercializar um inseto (que tem na nossa natureza e não causa NENHUM dano para o homem ou meio ambiente), e além da espera, uma burocracia dos infernos. O problema é que enquanto o governo não me autoriza, o dinheiro é zero.
    Desanima um pouco essa situação, pois há alguns meses atrás um inseticida fortíssimo foi liberado em praticamente uma reunião de emergência, para controlar praga que deu surto nas grandes fazendas de soja (ou seja, multinacionais e grandes fazendeiros obtiveram vantagens).
    É isso ai... abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há nada de errado em discordar, desde que com educação e estimulando um debate saudável!

      Bem vinda ao clube dos empresários ludibriados pelas leis que empatam a vida do brasileiro! Sei exatamente o que vc está falando, meus concorrentes grandes podem tudo e mais um pouco, já eu não posso nada por ser pequeno... Eles não tão nem aí para o desenvolvimento de empresas com tecnologias nacionais, querem mais é fazer lobby e arrancar dinheiro dos grandões, a gente que se dane!

      Boa sorte!

      Corey

      Excluir
  12. Fiz graduação em Economia em uma Federal. NÃO SERVE PRA NADA. Era bom aluno, fiz estágio, estava entre as melhores notas e ainda hoje, após 5 anos de graduado, consigo falar sobre quase todos os temas tradados no curso.

    Resumo da ópera: quando virei 'profissional', era tão cru quanto na época que sai do ensino médio.

    O grande erro do ensino brasileiro é que ele não é voltado para o mercado. Forma profissionais que sabem a orelha do livro de infinitos assuntos, mas não é especialista nem técnico em nada.

    Por isso, fiz uma especialização. Resumo 2: a mesma merda....

    Em seis meses de profissão, aprendi mais que 4 anos de faculdade. Tanto é que meu plano para morar fora é fazer um curso técnico part-time e trabalhar no restante do dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leandro!

      Infelizmente isso é mais comum do que se imagina, a pouca experiência de trabalho que tenho na minha área de formação me fez perceber isso rapidamente, acredito que nem 10% do conhecimento da faculdade é necessário para trabalhar na minha área, os outros 90% devem ser aprendidos no dia-a-dia, mas a pergunta que não quer calar: Por que caralhos as faculdades não ensinam o que realmente é útil?

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Corey

      Me fiz essa pergunta durante quase todo o meu curso. Sou formado em Administração.

      A minha teoria é que os professores não tem motivos para ensinar algo útil. Alias, eles tem fortes motivos para NÃO ensinar o que é realmente útil.

      Imagina vc ensinando tudo que vc sabe de uma determinada área e depois de formado seu aluno se transforma no seu concorrente? Pode ser dificil de acontecer, mas os professores não vão querer correr esse risco.

      Outra questão também é que muitos professores são consultores. As vezes eles faziam propaganda na cara dura durante as aulas para que contratassemos seus serviços se um dia precisassemos deles. Porque muitos estudantes em Administração são filhos de empresários.

      IMO, os professores deveriam ser incentivados a preparar os estudantes para o mercado de trabalho. Para isso, eles deveriam ser avaliados por agentes externos a faculdade, como as empresas por exemplo.

      Excluir
  13. Essa questão de faculdades e cursos superiores no Brasil é longa. Fiz curso técnico quando tinha entre 16 e 18 anos, depois iniciei e parei uma faculdade no início e por último fiz uma curso superior completo.
    Gostaria de fazer especialização mas nem sei se vale a pena.
    Tenho uma experiência acadêmica razoável e posso te dizer com certeza: Se o aluno não estiver "maduro" o suficiente para escolher, (tendo em vista sua vocação, qualidade do curso e mercado de trabalho) creio que ele tenha uns 80% de chance de se arrepender do curso que escolheu.
    Faculdades e escolas técnicas viraram um grande comércio. Tem pra todos os gostos e bolsos.
    Volta e meia vejo matérias ufanistas na mídia falando sobre a vantagem de cursos técnicos, profissões em alta etc, pra isso eles dão exemplos de pessoas que se deram bem, ganham salários acima da média etc. Mas quem são essas pessoas?
    Geralmente são pessoas que já tem experiência de trabalho no mínimo razoável, tem bons contatos e que provavelmente são competentes no que fazem, porque pelo menos tem afinidade com o que fazem. Isso não é viável para todas as pessoas.
    Vou dar um exemplo: O cara é excelente vendedor e tem grande potencial para se desenvolver na área, mas como não tem reconhecimento onde trabalha e não consegue ver perspectivas ele vai fazer Engenharia. Curso para o qual ele não tem o menor talento.
    Será bem sucedido? Provavelmente não.
    Para reduzir o risco de fracasso na escolha da carreira deve-se levar tudo isso em consideração e sobretudo ser realista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, acredito que só é possível ter maturidade suficiente para escolher no que trabalhar após os 30 anos, por isso que existe tanta frustração profissional, a pessoa é obrigada a escolher qual profissão seguir com 17, 18 anos, isso chega a ser desumano.

      Acredito que certos cursos deveriam ser proibidos ou ao menos ter o número de vagas ofertadas controladas pq simplesmente não tem emprego e o moleque iludido cursa e depois se dá super mal.

      A mídia sempre pega casos isolados e tentam fazer parecer a média, isso é criminoso! O mesmo acontece com empreendedorismo, querem passar a imagem de empreendedor rico e famoso, mas não falam os perrengues que passamos com o governo, por exemplo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. Acho que não há como se resignar, uma vez que o disparate entre o Brasil e a America do Norte é gigante.

    Se alguém é formado em publicidade e propaganda, fisioterapia ou qquer outro curso de terceira categoria, sugiro ir trabalhar como ajudante de pizzaria nos EUA que vc vai ganhar 3x mais, sem contar que lá, os impostos dos produtos são 1/3 do que cobra o governo brasileiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Boteco!

      Cara, eu vou além, sugiro que essa pessoas trabalhem de garçom, faxina ou outra coisa parecida que paga bem aqui mesmo no Brasil! Tenho uma amiga fisioterapeuta que após bater cabeça atrás de emprego durante anos, ganhando 1,5k, largou tudo e, em parceria com a irmã, faz faxina em condomínios top. Ganha mais de 3k, trabalha de segunda a sexta.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Em Cuba, médicos e professores universitários trabalham como taxista porque ganham mais.

      Qualquer semelhança com o Brasil é mera coincidencia...

      Excluir
  15. "Quem acompanha o blog sabe que tenho formação superior porém nunca exerci a profissão por estar sempre envolvido com empreendedorismo"


    Nunca trabalhou e abriu negócio? Com que dinheiro? Era filhinho de papai? Ou dava a bunda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haters, gonna hater! Comecei a trabalhar com 14 anos, entrei na faculdade depois dos 24, paguei com meu dinheiro.

      Excluir
    2. Corey, o correto é haters gonna hate e não hater. Quer morar no Canadá e nem inglês sabe falar, pqp.

      Excluir
    3. Tem razão, não sei mesmo, abraço!

      Excluir
    4. Só postei pra dizer que o anon ai em cima é um imbecil. Obrigado.

      Excluir
  16. Esqueça Corey. Você mesmo disse que fez uniesquina. E aposto que foi curso lixo. É o último dos últimos e quer a cereja do bolo? Meu amigo, o alarme da falta de bom senso está apitando. Conforme-se com sua situação lixo e como um bom huebr, fique por aqui mesmo, rs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi Uniesquina, não foi bem um curso lixo, o meu pelo menos tem emprego e ganha acima de 3k iniciais. O que é huebr?

      Excluir
  17. Corey, para passar num concurso top, salário acima de 10k, são necessários de 3 a 4 anos de muito estudo, ralação, investimento, grana. Aulas sábados e domingos. Quem dera fosse só marcar uns pontinhos. Não existe sorte numa aprovação de cargo de alto nível.



    Em geral, nas empresas privadas, só aparecem cargos que pagam pouco, por isso cada vez mais há gente tentando concurso.


    Mudando de assunto,como é a situação do brasileiro que tem patrimônio aqui e vive nos EUA ou Canadá? Quem tem un 2 milhões de reais, que devem pagar uns 18k em reais, 8,5k de dólares por mês, pode viver de renda no exterior?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só é difícil assim pq tem um monte de gente tentando, as empresas privadas pagam bem, mas tem que começar por baixo, o que ninguém tá a fim de encarar.

      Sim, é possível viver de renda no exterior, isso é o de menos, o problema manter o status dentro do país.

      Excluir
    2. "Corey, para passar num concurso top, salário acima de 10k, são necessários de 3 a 4 anos de muito estudo, ralação, investimento, grana. Aulas sábados e domingos"


      Quem vê pensa. Há muita maracutaia e vagas sendo vendidas. Quem sabe usar o google basta dar uma busca. Vagas na receita federal, PF e ministérios sendo vendidas a 300k. O MPF e a PF não investigam à toa.



      http://espaco-vital.jusbrasil.com.br/noticias/3179070/r-300-mil-o-preco-de-um-gabarito-para-ser-aprovado-em-concurso



      http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2012/07/servidores-que-fraudaram-concursos-foram-afastados-afirma-pf.html


      http://elo.com.br/portal/noticias/ver/130250/trt-presidente-pede-explicacoes-ao-cespeunb-sobre-fraude.html



      http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2012/07/servidores-que-fraudaram-concursos-foram-afastados-afirma-pf.html




      https://www.youtube.com/watch?v=3L16qgOQyms


      Esse último link é pra dar risada, uma reportagem do fantástico falando sobre fraudes em concursos de prefeituras. Todo mundo sabe, mas é engraçado. O resto é sobre concursos federais.

      Como há iludidos na banânia. Tudo bem encontrar gente assim no blog do Pobreta. Mas as pessoas são assim em todos os lugares. Aposto que esse 17:54 é um desses sonhadores lixos que acham que vão passar em concurso, kkkk.

      Excluir
    3. Valeu pela contribuição... Sempre ouvimos essas histórias de concursos abertos só para legalizar a situação de contratados.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  18. O dinheiro abre portas em qualquer lugar. Quem tiver um patrimônio de 2 milhões para cima pode morar outros países bons, além de EUA e CANADÁ. A ideia é sair do Brasil e ter segurança e qualidade de vida.

    Acredito que viver com 10k EUROS em Portugal pode ser uma opção. Com 40k mensais em reais podem se transformar em 13,3k EUROS. Também pode ser possível morar em algum país do Caribe, com sol, praias lindas e muita proximidade de MIAMI.


    Quem tem uns R$ 4 M aqui pode viver de renda em grande parte do mundo, sem trabalho maior do que acessar o homebroker, caminhar na praia todo dia, ver as turistas de topless. R$ 4M ---> R$ 35K/ mês. Um casal pode viver com U$ 10k nas melhores cidades do mundo.


    Acho legal traçar uma meta de 10 anos, juntar a grana, aprender os idiomas e pegar o avião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. América central tem bons países: Panamá, Aruba e principalmente Costa Rica são lugares interessantes pra se viver, mas sinceramente acho que não sairia daqui, com todo o trabalho que dá, pra morar num país menos pior que o Brasil, penso mais pra frente...

      Excluir
    2. Ah! 10 anos? Não acredito em planos com mais de 3 anos, sendo que 1 ano é o limite para se planejar em detalhes.

      Excluir
  19. É meu chapa, perfeito o artigo. Eu ri muito nessa parte aqui:

    "O filho de um amigo está todo contente porque passou no vestibular de uma Uni-merda pra Turismo... PQP! Que futuro esse moleque vai ter?! Para ter uma ideia, no Canadá nem existe faculdade de turismo, o que existe é meio que um curso técnico de 18 meses que não tem nada a ver com bacharelado como é aqui."

    No Canadá tem pessoas que saem do high school direto para trabalhar em cargos que muitas vezes exigem curso superior aqui no Brasil. Agente de viagens é um bom exemplo. Empregos na área de tecnologia da informação são outros bons exemplos.

    Quanto ao meu Canada Plan (tenho um tbm), acho que o mais certo é ir no mais simples e garantir o residency, depois com a segurança ir buscar algo mais sólido.

    O Brasil é como um poço. Fundo, escuro, fedorento. E as paredes são úmidas e escorregadias, quanto mais você toca as paredes, mais liso o musgo fica. E lá no alto tem a luz, te chamando pra sair. É foda.

    ResponderExcluir
  20. Tenho inveja de você, Corey. Sério. Sempre quis ter um negócio próprio e não me importaria em trabalhar o dia todo. Não tenho vida social e sou, praticamente, recluso. Adoraria ficar o dia todo cuidando de um negócio, que fosse meu. Por que raios quer ser um escravo da iniciativa privada? Cansou? O que o motiva a fazer essa merda? Nem é haterismo. Falo a verdade quando digo que te invejo.

    ResponderExcluir
  21. Corey meu caro, vc viu que a Austrália abriu para estrangeiros de determinadas profissões http://sonoticiaboa.band.uol.com.br/noticia.php?i=5274 ?
    O Pobretão no penúltimo post escreveu muito bem alguns aspectos da nossa situação. Eu disse que quando leio caras como vc e o Bye-Bye Brazil tenho esperanças de sobra nesse lugar, mas caras como vcs querem sair daqui!
    Vcs tem razão. Para o Brasil é melhor que vcs fiquem, mas vcs tem que ver o que é melhor pra vcs. O país vê o que é melhor para os empreendedores, a iniciativa privada, quem realmente paga a conta? E não é só o governo, a cultura geral da inveja quer que vcs se fodam.
    Abs Corey, e muita boa sorte!

    ResponderExcluir
  22. Corey, gosto muito do seu blog.. ainda mais na fase que estou, decidindo entre largar o emprego e comprar um negocio pronto. Estava relendo seus post antigos(excelentes por sinal), quando abriu a empresa.. e vc dizia que ia vender apos 2 anos.. pra lucrar mais rapido.. Houve mudança nos planos?Pq?
    Vc deveria escrever um pequeno manual sobre como comprar empresas em funcionamento. Aposto que seria um sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Corey, gosto muito do seu blog.. ainda mais na fase que estou, decidindo entre largar o emprego e comprar um negocio pronto"


      Mais um que vai se estrepar tentando virar empresário e ficar rico e vai voltar com o rabo entre as pernas pro antigo emprego, sendo tarde demais pra isso, que lástima hein.

      Excluir
    2. Anônimo,
      Lástima é perder tempo escrevendo um comentário sem fundamento(já que vc nem me conhece) e que nada contribui com a discussão do blog.

      Excluir
  23. Olá, Corey. Gostei muito do seu blog e me identifiquei bastante com as suas postagens que criei coragem e hoje decidi começar a escrever meu blog. Li quase todos os posts do seu blog de ontem pra hoje e lembro de você mencionando em um post que não existem blogs com relatos de pessoas saindo de situação de aperto. Muito bem, é sobre justamente isso que o meu blog vai tratar, atualmente estou em uma situação financeira difícil, mas estou lutando e empreendendo ainda mais para sair dela. É isso, comecei a acompanhar seu blog e vou continuar. Valeu

    ResponderExcluir
  24. Alguem sabe um blog de investimentos no exterior, vi um tempo atrás e não acho ele.

    ResponderExcluir
  25. O que posso te dizer é que pra desenvolver coisas realmente complexas, de NADA adianta faculdade em lugar nenhum do mundo (NADA). A melhor faculdade de todas vai tornar a pessoa um bom classe média pra trabalhar no Google. Pra você se tornar realmente bom em algo, tem que ter talento, gostar muito do que faz e ter muito treino/experiência. Alguns exemplos: Construção de Foguetes, Desenvolvimento de Sistemas Operacionais Real Time, Músico Clássico de primeira linha, ...

    ResponderExcluir
  26. Sou estudante de engenharia e estou preocupado com o meu futuro por aqui. Hoje o mercado de trabalho pode não estar ruim, mas, amanhã, pode estar. Moramos no Brasil e as coisas não são estáveis nessa porcaria de lugar. Estou estudando a hipóteses de poder ir embora desse chiqueiro sem futuro, pois já estou vendo que esse barco vai afundar logo logo. Dizem que aqui é o país do futuro, mas isso é dito deste a época que o meu avô tinha a minha idade, ou seja, é lorota para enganar brasileiro otário.

    Penso em ir ao Canadá, Austrália ou Nova Zelândia, pois a cada dia que passa está se tornando quase que insuportável viver aqui nesse antro de escórias que é o Brasil.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.