quinta-feira, 8 de maio de 2014

Imigração - Um Pouco Sobre o Visto Americano L1

Na última postagem falei sobre a fase de decisão que estou passando e sobre uma das possibilidades que tenho que é expandir meus negócios que, entre outras coisas, pode me ajudar a conseguir um visto L1 e emigrar (imigrar?, migrar? sei lá essa porra...) legalmente aos Estados Unidos, hoje vou falar um pouco sobre o que é essa modalidade imigratória.

O visto L1 permite que um funcionário ou sócio de uma empresa trabalhe na montagem e gerenciamento de uma filial da empresa brasileira em solo americano (mi-mi-mi, Brasil também é América, você tá puxando saco dos NORTE-americanos, mi-mi-mi...acontece que lá nos EUA, todos se referem a esse país como América, ok? Se você é um pau no cu e não entende isso, vai lá reclamar com os gringos). O requerente do visto L1 deve:

1- Comprovar experiência na função de administração de empresa, nada a ver com faculdade de ADM e sim provar na prática que sabe criar e ter sucesso com uma empresa.

2- Ter exercido a função de executivo durante ao menos 1 ano nos últimos 2 anos (ou algo parecido com isso).

3- Não trabalhar no operacional da matriz brasileira, ou seja, a operação brasileira deve ser capaz de se manter sem a presença do requerente do L1. O L1 deve ser somente administrador e estrategista.

O L1 pode levar sua família, que terá o visto L2. A esposa do L1 (com visto L2) pode trabalhar legalmente e ambos terão SSN (Social Security Number), o equivalente ao nosso CPF que facilita tudo desde alugar um imóvel até obter crédito. Não é preciso comprovar fluência em inglês, na prática, o L1 nem precisa falar inglês.

A empresa brasileira requerente do L1 para seu funcionário/sócio deve seguir algumas regrinhas, tais como:

1- Ter plano de negócios e nível hierárquico definido onde o L1 apareça como administrador. É preciso comprovar que a empresa continuará bem administrada mesmo na ausência do L1.

2- Comprovar uma série de exigências desde documentações dos órgãos brasileiros até fotos físicas da empresa.

A filial americana que será administrada pela L1 também precisa seguir alguns critérios:

1- Ter plano de negócios mostrando a viabilidade de crescimento e expansão da operação. A empresa deve ter uma sede americana que não pode ser um escritório virtual e deve demonstrar capacidade de investimento.

2- Ter bom número de funcionários legais, sejam eles cidadãos americanos ou residentes permanentes (que possuem Green Card). Quanto mais funcionários, melhor a empresa é vista pelo governo americano.

O processo para requerer o L1 pode ser feito na raça e na coragem, mas é óbvio que é mais racional contratar um advogado americano para encarar o desafio, eles possuem experiência, sabem como agilizar e não cobram muito caro (cerca de USD 5k). O primeiro L1 tem validade de 1 ano, dentro desse período é necessário iniciar a operação da empresa e seguir o plano de negócios tanto da matriz brasileira quanto da filial americana. Após o 1º ano é possível aplicar para o Green Card que pode demorar mais 2 anos para sair, nesse período o L1 deve ser renovado, o governo americano somente renovará se acreditar que seu negócio está indo bem, caso contrário a renovação é negada e você recebe um prazo para se livrar da empresa e deixar o país.

Em tese o L1 é o caminho mais rápido, prático e relativamente barato para obtenção do Green Card. A filial americana não precisa ser do mesmo ramo da matriz brasileira. Você pode ter uma padaria no Brasil e abrir uma empresa de faxina nos EUA sem o menor problema. Conversei com advogados brasileiros e americanos especializados nesse tipo de processo, eles são unânimes em falar que é um processo fácil pra quem tem dinheiro pra investir e coragem pra tocar um negócio nos EUA. Conversando com imigrantes (brasileiros e latinos) nos EUA, descobri que o buraco é mais em baixo...

O L1 costuma ser aprovado com relativa facilidade, os problemas costumam  surgir na hora da renovação. Normalmente a empresa americana vai bem, os EUA são um país fácil de empreender, se você tem sucesso com empresa no Brasil, lá na terra do Tio Sam tudo será ainda mais fácil, o problema ocorre no Brasil. A experiência desses imigrantes é a seguinte: normalmente a empresa brasileira é deixada nas mãos de sócio ou de gerentes que costumam falhar com o plano de negócios o que demonstra ao governo americano que você está fazendo falta no Brasil. Além disso, a burocracia brasileira traz graves entraves, procurações nem sempre resolvem tudo o que obrigam o L1 a visitar constantemente o Brasil, encarecendo de sobremaneira o custo de vida e fazendo-o descuidar da operação americana. A coisa acaba virando uma bola de neve... De mais ou menos 10 pessoas que conheci com L1, principalmente na Califórnia, alguns tiveram a renovação negada, outros estão com o processo travado por algum motivo e somente um teve o pedido do Green Card aceito, coincidentemente (ou não) essa mulher é a que tinha melhor e maior estrutura no Brasil.

Os advogados acabam te convencendo que se você tem uma vendinha no Brasil e USD 15k ou 20k conseguirá seu Green Card em 3 anos. Em teoria isso é possível, mas na prática só consegue quem tem um bom nível de inglês, bastante grana pra investir nos EUA (acima de USD 100k) e uma empresa ao menos de médio porte bem estruturada aqui no Brasil, além disso é necessário ter um baita colchão de segurança porque todos são unânimes em falar que o governo americano espera que você reinvista tudo o que ganhar na sua filial em outra filial ou na expansão. Claro, eles querem fazer a economia girar, não é toa que são a potência que são! Então o ideal é você ter grana pra se manter pelo menos 2 anos nos EUA incluindo pelo menos 4 ou 6 viagens ao Brasil por ano. Faça as contas!

Na prática é muito simples: se você não tem que mascarar ou maquiar sua empresa brasileira, se você realmente consegue se ausentar 1 ou 2 anos dela e quando voltar tudo estará em pé, se você tem uns USD 100k, mais a grana pra se manter nos EUA por 2 anos, se tem um bom nível de inglês, vontade de encarar um desafio novo e bastante experiência; tem grande possibilidade de sucesso na obtenção do GC via L1. Como podem ver, são qualidades possíveis de serem alcançadas com um pouco de dedicação e tempo. Acontece que boa parte das pessoas que conseguem o L1 não possuem essas qualidades e acabam quebrando a cara, não quero engrossar esses números nem passar perrengues, logo, se for pra tentar o L1, prefiro formatar um modelo de negócios aqui no Brasil, juntar dinheiro, treinar minhas habilidades administrativas e de inglês pra só então encarar esse desafio. Pé no chão, paciência e estudo não fazem mal a ninguém...

57 comentários:

  1. "Pé no chão, paciência e estudo não fazem mal a ninguém..."
    Excelente frase Corey.

    Lá nos EUA não tem algo como no Canadá, que se você tem uns U$500K~1M dá para ir como investidor ?

    E se você for para abrir uma empresa lá sem a filial, você não consegue ?

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Estagiário!

      Até existe, vc pode investir acima de 500k em algo que gere empregos onde há essa necessidade e tem mil complicações envolvidas, o pior é o retorno que quando existe, dá uns 2 ou 3% ao ano, complicado...

      Na realidade a empresa americana é que é uma "filial". Até dá pra optar por esse visto sem ter empresa, se vc for o fodão de gerenciamento na sua empresa, eles podem abrir uma filial e te mandar pra lá com o L1, entendeu?

      Vi seu email, tá na fila, rsrs!

      Abração!

      Corey

      Excluir
  2. Muito legal Corey, se um dia eu conseguir alcançar a independência financeira, e estiver com recursos fartos vou estudar essa possibilidade... Não tenho apetite para viver ilegal, e nem ser tratado como barata por eles...
    Mas nessa hipótese a situação muda de figura...

    Um futuro quem sabe...

    Grande Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala PC!

      Tb não tenho coragem de viver ilegal, não que isso seja tão ruim como pintam por ai, mas sim pq tenho certa condição aqui no Brasil, ou seja, tenho o que perder. Pra quem é um fudido sem perspectiva dou a maior força pra ir e ficar por lá mesmo sem documentos.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Muito legal essas informações. Não tinha conhecimento sobre esse tipo de exigência e que o green card poderia ser bloqueado / negado caso a operação no Brasil comece a "afundar".

    Achava que depois que o cara estivesse com a operação madura nos EUA, o governo americano não ia nem querer saber se a operação brasileira está OK ou não. Muito interessante !!!

    E você tem ideia como funciona para o cara ir para lá como empreendedor, mas sem ter uma filial aqui no Brasil ?

    Sei lá, por exemplo: montar um restaurante de comida tipica brasileira nos EUA, mas o cara nunca teve um restaurante aqui; ou ainda, montar uma empresa de limpeza sendo que o cara nunca arrumou nem o próprio quarto por aqui ... rsrsrs

    Acho que seria interessante para os que estão pensando em tentar a vida fora do pais.

    Um grande abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá EP!

      Eles querem saber sim, pelo que consegui sacar de como funciona lá é o seguinte: se eles exigem alguma coisa, essa coisa será cobrada, não é como aqui no Brasil que muita coisa só fica no papel.

      Empreender lá qq um pode, o problema é que não terá documentos, logo tudo fica mais complicado e não poderá sair do país. Não existe perseguição contra imigrantes, sem eles o país não gira, as pizzas não são entregues, as casas não são construídas, etc. A grande maioria das empresas de serviço são de imigrantes e grande parte dessas são de gente sem papéis. Pra se legalizar o cara dá um jeito de conseguir o L1 ou o EB5 (investidor, acima de 500k). Se tem outra possibilidade eu desconheço.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. Olá blogueiro. Postagem interessante.

    Vocês que planejam sair do país, já pesquisaram ou tem conhecimento sobre as limitações e/ou regras para mandar dinheiro para fora?
    Pq vocês tratam das exigências dos americanos para receber investimentos.
    Mas e o Brasil, tem alguma restrição pra envio de $$ para o exterior?
    E como fica a questão sucessória...se/quando vocês morrerem do exterior, quem herda o patrimônio??
    Alguém tem algum conhecimento sobre isso?

    Tenho passaporte vermelho e não desconsidero a possibilidade de me mudar.

    Abraços,
    Pepe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pepe!

      Até onde sei vc não tem limites pra enviar dinheiro pra fora desde que declare a saída dessa grana e claro, seja dinheiro limpo, declarado no IR. Paga-se IOF de 0,28 (ou 0,38?).

      Sobre herança é algo que não me preocupo pq não terei herdeiros, se eu não conseguir torrar tudo doarei para alguma ONG e pronto!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  5. Fala Corey....essas postagens de emigração são iradas! Da uma olhada nesse artigo...
    http://www.midiasemmascara.org/artigos/economia/15183-empreendedores-mortos-no-ninho.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente artigo! Conheci muitas histórias assim lá nos EUA, tem até um caso curioso, um venezuelano que após conseguir papéis por casar com uma cubana (sim, os cubanos lá são muito bem tratados, pisaram no país já possuem asilo político e papéis) realizou o grande sonho: trabalhar como lixeiro! Ganha 5k, trabalha 6 horas por dia, em poucos anos comprou uma casa de uns 300m² e... anda de BMW série 7!

      Gente sem papel que está bem de vida é o que mais tem, eles fazem muito dinheiro com serviços como faxina, entregar pizza, cuidar de criança...

      Enquanto isso continuo esperando um papel da prefeitura que já me custou 800 mangos e 3 meses de espera...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Olá Corey,

    Acho que o maior problema é encontrar uma pessoa que consiga tocar as coisas por aqui sem a sua presença.
    Isso no Brasil é muito difícil de conseguir.
    Poxa vida, bem que poderia ser um pouquinho mais fácil esses processos de imigração.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande BBB!

      Exatamente, esse é o maior problema. Por isso acho interessante ter grana suficiente para visitar o Brasil ao menos umas 4x por ano até conseguir o GC e se desfazer de tudo por aqui. Não acho que deveria ser mais fácil não, claro que ajudaria a gente, mas tb ajudaria muito sem vergonha que só quer moleza...

      Abração!

      Corey

      Excluir
  7. Opa! Migração é comigo mesmo! rsrsrsrs
    Interessante o L1. Mas confesso que achei difícil esse caminho.
    Para mim, seria mais fácil algum visto de estudo (mestrado) ou de trabalho mesmo.
    Acredite ainda... Social Security eu tenho! Foda mesmo é arrumar um visto para trabalho.
    Solteiro ainda... dava até pra casar com uma branquelinha lá. rsrsrs
    Corey. Dúvida! Seu e-mail é o mesmo homínimo do blog? No gmail? Queria mandar um email com questões um pouco mais particulares. Se puder ajudar, seria ótimo, se não, tudo bem também.
    Continue sempre com o bom trabalho!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá MF!

      Cara, visto de trabalho é raríssimo, dificilmente se encontra um caso desses, vc tem que ser fodão pra conseguir e estar na profissão certa na hora certa... Cara, se vc tem SS e ele não tem restrição o que tá fazendo aqui??

      Sim, o email é blogdocorey@gmail.com pode mandar, mas peço um favor, me avise nos comentários da postagem mais recente que vc enviou pq sempre esqueço dessa conta.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Valeu Corey!
      No meu SS ta escrito bem no meio dele, algo como "VALID FOR WORK ONLY WITH DHS AUTHORIZATION." Sem o visto de trabalho, acredito que o SS não vale muita coisa.

      Mas sabe o que é mais engraçado? Ouvi um papo na academia hoje que um "muleque" de 23 anos esta indo pros States, morar em Los Angeles, pq esta investindo em uma franquia nova lá que será um restaurante especializado para bodybuilders. Ele disse que vai deter 10% do empreendimento e não vai trabalhar. Só planeja atrair clientes mesmo. Disse que foi a forma dele conseguir o visto para ficar lá mais tempo.

      Fiquei sem graça de perguntar muita coisa, pq nunca tinha visto o cara na academia antes. Mas se topar com ele vou perguntando aos poucos...

      Se for possível, seria uma boa, hein?!

      Quando eu mandar o email te aviso aqui entao.
      Abraço Corey!
      Valeu

      Excluir
    3. Nesse seu caso acho que o SS não serviria de muita coisa, é questão de pesquisar, as vezes pode ser útil por facilitar a obtenção de um visto, não sei, tem que ver...

      Essa história tá meio com cara de garganta de academia, mas pode ser verdade, será que ele tem alguma coisa a ver com L1? Conversas de academia já me renderam muita informação, rsrs!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  8. Olá, você tem modelo de business plan nos "padrões" que a imigração americana aprova para a empresa para compartilhar? Estou iniciando o processo de abertura da empresa e pedido do L1A. Mas não estava querendo pagar 2 mil USD por um plano de negócios. Também achei o site www.liveplan.com. Parece interessante. Conhecem? Mas o ideal era ter um plano modelo que já tenha sido aprovado. Para partir daí. Minha empresa é de TI, desenvolvimento de software mobile para smartphones e tablets. Obrigado!

    ResponderExcluir
  9. Queria tirar uma duvida, na verdade.
    Meu marido tem o visto L1, e acabou de renovar por mais dois anos. Como funciona isso, e como ele irá me incluir nesse visto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fernanda!

      O visto dos acompanhantes é o L2, serve para esposa e filhos sendo que a esposa recebe autorização de trabalho, acredito que ele deve aplicar para esse visto seu. Vc não morou lá com ele no primeiro ano?

      Corey

      Excluir
    2. Oi Fernanda, mesmo passado quase 1 anos da sua pergunta, rs, eu fui L2, meu marido já havia sido transferido, eu estava no Canada estudando, me casei com ele e fui para os EUA, eu tinha todos os direitos, trabalho, estudo, etc!!! Tira fácil pq vc se vc é casada tem o direto de visto dele passa pra vc. Eu tirei esse visto eu tinha somente 1 mes de casada! Hj estamos juntos faz 10 anos!!

      Excluir
  10. Ola Corey,
    tenho uma duvida, o valor desse visto sai por volta de quantos dolares?
    e eu nao preciso de sponsor para tirar o L-1?
    muito obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os advogados cobram entre 1 e 3k (USD) pra fazer o processo. O sponsor é a empresa brasileira, mas não leva esse nome. Abraço!

      Excluir
    2. Tem alguma indicação de advogado?
      Obrigado

      Excluir
    3. Não, mas entre nos grupos de brasileiros nos EUA no Facebook que vc consegue indicações. Recomendo fazer consulta gratuita com ao menos 3 e ver o que eles falam.

      Excluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Olá Corey,
    Eu escrevi um comentário enorme e não obtive a mensagem de que ficaria aguardando sua aprovação. Então vou te mandar um email, aguardo sua resposta.
    Obrigada,
    Bruna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não recebi retorno por email, você não recebeu meu email ou só está sem tempo? Obrigada

      Excluir
  13. Ola Corey, parabens pelo blog.
    Voce tem algum contato de advogado para o visto L1.
    Comprar uma franquia seria o melhor meio de entrada?

    Abraco
    Claudio

    ResponderExcluir
  14. Olá Corey,
    Sou funcionário de uma multinacional alemã no Brasil com conhecimento especializado, e estou sendo transferido para os EUA com o visto L1, serei o terceiro la nesta situação. Qual a possibilidade de conseguir o Green Card nessas condições em que me encontro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As possibilidades são bem reais, tem muita informação no Google, uma pesquisa rápida é o suficiente pra ver como isso funciona.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  15. Oii Corey!!

    Se eu tiver uma empresa no Brasil em meu nome e no nome do meu marido, eu consigo o L1 para os dois abrirem a filial nos EUA ou seria melhor abrir uma empresa só no nome de um dos dois e aplicar o L2 para o outro?

    Abraço e parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde! Acredito que nesse caso não faça diferença, mas é sempre bom consultar um advogado de imigração até pq as portas estão fechando para aplicantes de L2 do Brasil.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  16. meu visto L1 foi renovado aqui nos EUA. Agora tenho uma viagem para o Brasil e me falaram que tenho que imprimir o Visto no passaporte para poder retornar aos EUA. Vc sabe se tem algum link no site do consulado explicando o procedimento? Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou nesta mesma situação. O amigo anônimo conseguiu descobrir como imprimir o visto no passaporte para retornar do Brasil para os EUA?

      Excluir

  17. Comment - Comentário de Elaine em 2 Abril 2015:
    Olá, meu marido tem o visto L1 (visto de trabalho no USA) mas não irá mora lá e sim continua a morar no Brasil e vai praticamente 1 vez por mês e fica 1 semana trabalhando na filial da empresa no USA.
    Minhas perguntas são: Eu e nossa filha de 5 anos podemos ter o green Card também quando ele conseguir e se conseguir, tendo em vista que não temos o visto L2 que é o de esposa e filhos menores do L1?
    Não temos o visto pq a empresa pagou o processo somente dele e como realmente não vai morar lá não pagará o nosso, e também com esse visto nos 2 teríamos que ir muitas vezes no ano para o USA e pagando nos mesmos as passagens!

    Atenciosamente: Elaine.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que não é possível pra vcs terem o GC pq não são L2, mas de qq maneira o certo é procurar um advogado de imigração.

      Excluir
  18. Eu tenho uma empresa aqui em família que so tenho 1% da empresa, posso tentar o visto L1? Hoje quem cuida é minha irmã que tem a maior parte da empresa, então não teria esse problema da empresa no brasil quebrar tendo em vista que não adm mais, mas entendo do sistema e mesmo assim busco abrir em outro segmento a empresa nos EUA, sou formada em ADM e tenho pós.
    Eu conseguiria o vis to L1 sendo dona de 1%?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho uma empresa aqui em família que so tenho 1% da empresa, posso tentar o visto L1? - acredito que sim, quem pede o visto é a empresa, não vc.

      Excluir
  19. Boa tarde,
    Eu tenho uma dúvida!
    Estou me transferindo para US a trabalho com o visto de L1 e atualmente eu só namoro.
    Pretendo me casar em um futuro próximo, porém gostaria de saber se daqui a um periodo de tempo se eu casar aqui no Brasil com minha namorada, eu consigo perante a lei US o visto L2 para ela?
    Obrigado

    ResponderExcluir
  20. Pelo que eu entendi vc tem um ano pra formar a empresa lá. E se depois de 1 mês vc ver q não e bem assim e não quiser nada? Não criar a empresa, devolver a sala mas quiser ficar os outros 11 meses lá? Pode? O visto expira automaticamente?

    ResponderExcluir
  21. Boa noite!!

    Gostei muito do post, o melhor que li até agora!!

    Existe uma estimativa de custo no processo como um todo (incluindo advogado de imigração), para que a empresa transfira um funcionário com o visto L1?

    Grato pela atenção!! Se puder responde para o email adelvanss@gmail.com!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ideal é consultar um advogado de imigração que trbalhe com essa modalidade pq até onde sei esses valores variam de 1000 a 10000 dólares dp de uma série de fatores como o ramo, localização, tipo de empresa, etc

      Excluir
  22. L-1 com franquia ? É válido ? Franquia é um sócio, mas te dá todo suporte p seu Business não ?
    O EB-5 vc só pode trabalhar depois q receber o condicional, q leva 1 ano e meio

    ResponderExcluir
  23. Bom dia, Tenho o visto L2 e acabei de fazer o pedido para trabalho no mês de fevereiro, gostaria de saber se tem algum tipo de restrição ou algum período que eu não possa viajar para o Brasil?

    Aguardo retorno, Obrigada

    ResponderExcluir
  24. Boa tarde, a empresa onde trabalho estará tirando o L1 para mim. Talvez você possa me ajudar com as seguintes perguntas:
    - Em janeiro fará um ano que estou empregado nessa empresa, e por isso só posso tirar o visto em janeiro. Nesse meio tempo fui algumas vezes aos EUA para visitar a filial na qual serei gerente. O tempo que estive lá será descontado desse prazo de um ano?
    - Estou noivo e gostaria de levá-la comigo (L2). Há um prazo mínimo de tempo de casamento?

    ResponderExcluir
  25. Bom dia.
    Preciso tirar uma dúvida. Moro nos Estados Unidos, meu marido tem visto L1 e eu L2. Não trabalho porque não tenho um documento que seria uma permissão de trabalho que é um documento pago. Li na sua matéria que eu posso trabalhar por possuir esse tipo de visto. Fiquei um pouco confusa. Por favor, me esclareça se realmente preciso dessa permissão, já que possuo um SSN.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até onde sei o L2 pode sim pedir work permit. Tb até onde sei o ssn por si só não te autoriza a trabalhar. Melhor se informar com um advogado.

      Excluir
  26. Meu cunhado tem L1 e minha irmã tem L2. Eles estão se separando. Ela pode ir sem ele e/ou antes dele?

    ResponderExcluir
  27. obrigada pelo post. Tenho uma pergunta. Após a aprovação do visto L1, existe um prazo para entrar nos EUA? tipo, se o visto sair hoje , eu tenho ate 30 dias para entrar no pais para valer o visto , ou não tem dessa?

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.