sábado, 12 de abril de 2014

Sumiço e Novo Negócio

Estou aqui para me desculpar pelo sumiço essa semana, eu havia prometido uns textos bacanas e estou em débito com vocês, tenho vários rascunhos prontos mas estou sem tempo para conclui-los. Esse ano a correria não está dando trégua, primeiro foram os problemas com funcionários na loja, coisa que aparentemente está sobre controle, depois veio a troca de carro e todo o tempo perdido nisso, agora aparece um novo e excitante negócio.

Sabe aquele ditado que diz que você nunca deve fechar a porta ao sair de um emprego? Pois é, ele está absolutamente certo! Alguns dias atrás recebi um telefonema de um cara que não falava a mais de 10 anos, ele era sócio do meu primeiro patrão, na época eu era um adolescente faminto por dinheiro e ele sempre me aconselhava bastante. Foi com ele que falei quando pedi demissão e mesmo sendo contra as regras da empresa na época, fez questão de me "demitir" para que eu pudesse sacar o FGTS, pagou absolutamente tudo certinho e ainda me deu vários conselhos. Pois bem, foi uma grata surpresa receber um telefonema dele... Marcamos um encontro pra conversar numa cidade do interior onde ele reside atualmente.

O cara está bem de vida, aposentado, uma vida tranquila mas não consegue ficar parado por isso dá uma de corretor de empresas e me chamou para apresentar um negócio bem interessante que caiu em suas mãos. Uma pequena rede de lojas do meu ramo de atuação que está mal administrada, o fundador vendeu a rede para um empresário workaholic da região que por ter dinheiro e tocar várias empresas diferentes pensou que aquilo seria uma mina de dinheiro mas acabou se enrolando por não achar administradores para o negócio. Bom, ouvi tudo o que tinha que ouvir, visitei as lojas, conversei com o proprietário que não sabe sequer o faturamento das lojas, baixei planilhas, puxei relatórios, conversei com os gerentes das lojas (que foram emprestados de outras empresas do proprietário e não sabem nada sobre o ramo) e voltei pra casa. Resumindo o resumo do sumário: o negócio é extremamente viável!

O negócio é grande (para meus padrões), exige uma carga de trabalho considerável e obviamente, investimento em melhorias. Não tenho nem grana suficiente nem saco pra tentar tocar uma pica dessas sozinho, então fui atrás de alguns "bróders" meus. Procurei um parceiro comercial com o qual já fiz negócios e um outro "amigo" (amigo não, é mais um colega que amigo...) que poderiam entrar nesse negócio comigo. Todos se interessaram, conversamos bastante e pode ser que de certo. Juntos temos qualidades suplementares: sou melhor na parte administrativa, o parceiro é melhor na lida com funcionários e o amigo excelente negociador. Todos tem dinheiro em partes iguais e pensamos de maneira bem semelhante (entenda a importância disso aqui e aqui no Blog do Bye Bye Brasil)

Se eu fechar esse negócio estarei virando minha vida do avesso: precisarei me desfazer de toda poupança da IF, mudar para outra cidade, abandonar os planos de imigração (ao menos por enquanto, no médio prazo essa empresa pode me ajudar) e principalmente, terei que trabalhar bastante durante um bom período de tempo sem ter retorno financeiro. Além disso eu teria sócios que é algo que sempre evitei. Se tudo der certo, a rentabilidade pode ser fantástica. Se der errado estarei em sérios apuros tanto financeiro quanto psicológico. Além de investir dinheiro do bolso ainda teremos que alavancar uma porcentagem grande do valor total do investimento. Engraçado como embora tudo isso pareça loucura e eu saiba exatamente o tamanho da mandioca que terei que encarar, estou bem empolgado com a possibilidade desse negócio dar certo. Meu Deus, será que estou virando um desses empresários babacas que dão entrevistas no Show Business dizendo que adoram trabalhar 18 horas por dia?

Lembrei de um cara que conheci durante uma viagem, ele era dono de uma rede de concessionárias de carro no sul. Segundo ele a carga de trabalho que tinha era exagerada e ele não conseguia diminuir o ritmo por causa da própria fábrica dos carros que obrigava uma determinada taxa de expansão. Diz ele que o tamanho que atingiu era mais que o suficiente pra viver de maneira muito confortável, mas a empresa controladora da marca podia tirar a representação dele caso não atingisse determinadas metas... O cara virou escravo e empregado do próprio negócio. Tenho muito medo de me ver numa condição dessas e um negócio desse porte tem grande chance de me enfiar num caminho sem volta... Enfim, estou com uma mistura de medo, empolgação, alegria e tristeza... Vou deixar rolar, outra coisa que costumo acreditar é que as coisas fluem como um rio, se tudo fluir de maneira calma, sem maiores entraves, é sinal que dará certo, caso contrário, se algo começar a cheirar mal, serei o primeiro a pular fora do barco. No mundo dos negócios você deve ser racional, mas sem abrir mão da intuição.

33 comentários:

  1. Interessante! E sua mulher, que achou disso tudo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bia é o contrapeso em tudo que faço. Se estou muito empolgado ela tenta me mostrar o lado ruim, se estou pessimista ela me mostra o lado bom, ela é muito importante para as minhas tomadas de decisão.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Olá Corey,

    Poxa, só por ser lembrado pelo ex-patrão após 10 anos, já é motivo de comemoração. Parabéns.

    O fato desse grande negócio ser no ramo que você atua, já é meio caminho andado. Talvez essa seja uma daquelas oportunidades que batem na nossa porta de tempos em tempos na nossas vidas.
    Interessante também, é que o negócio veio de uma pessoas que pelo que você contou, é correta e que inclusive já te ajudou.
    Te desejo sabedoria e muita iluminação para tomar a decisão correta.

    Se você ficar rico e abrir uma filial nos EUA, não esquece de me contratar para trabalhar lá. Pode ser de vigia, estoquista, faxineiro ou mesmo pra engraxar teus sapatos. É só me dizer para onde que mando o curriculum. hehehe

    Abaço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala BBB!

      Pois é cara, fiquei contente de conversar de igual pra igual com ele, foi um encontro muito especial.

      Exato, essa oportunidade é algo meio único, daquelas que não aparecem 2x na mesma vida. A ideia é justamente essa: abrir uma filial nos EUA, pode deixar que te contrato sim, rsrs!

      Grande abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Essa nova loja é no mesmo setor da loja atual?
    Você continuará com a loja atual de forma remota?
    Sua esposa topa morar contigo nesta nova cidade ou você vai ficar lá e ela na cidade atual?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu fechar esse negócio provavelmente venderei a loja atual por ficar bem difícil de toca-la por ela estar fisicamente distante das demais, tb posso transforma-la numa filial das outras, não sei...

      A Bia vai junto, claro, ela tem flexibilidade de mudar de filial no trabalho, então fica fácil pra ela se mudar sempre que precisar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. Boa Sorte Corey !!! Estaremos na torcida !!!

    ResponderExcluir
  5. Bem aí é questão de saber se vale a pena.

    Se o risco vale você alcançar a IF rapidamente se der certo e ficar rico (e aí poder imigrar e tal) pode ser que sim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato Pobreta, preciso analisar se o custo vale a pena... Como disse no texto, tô deixando rolar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Grande Corey,

    Já disse uma vez, um cara que eu respeito muito, que o melhor empresário não é aquele que faz o melhor projeto do seu negócio, mas é aquele que investe tudo o que tem e vê o negócio como único meio de ganhar dinheiro para colocar comida na mesa. Que está disposto a sacrificar horas de trabalho se preciso para conseguir manter a empresa na linha, que está disposto a se estressar mais para conseguir manter o resultado em momentos de crise.

    Você está motivado, vai investir o seu dinheiro, terá que trabalhar mais, se estressar mais, mas pelo jeito você não está preocupado com isso, porque ao ler o seu texto dá a impressão que o negócio tem seus prós e contras, mas na verdade os contras, foram apenas colocado para mostrar que existem, você não passou a ideia de que você está realmente preocupado com isso, porque se estivesse, não estaria tão eufórico :D

    Como diria o pessoal do mundo canibal:
    "SEJE HOMI... DÊ ESSE CÚ".

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Estagiário!

      Cara, se eu entrar nesse negócio vai ser com pé no peito, não vai ter outro jeito, mas o retorno pode ser algo fantástico e relativamente rápido. Tudo tem contras mas é aquela coisa: temos que ponderar e não deixar os contras apagarem o brilho dos prós.

      Valeu pela força!

      Corey

      Excluir
  7. Parabéns por colher frutos de um postura correta após 10 anos, o texto é muito interessante, mas essa é a parte que mais me chamou a atenção.
    Na família tivemos um caso de um tio, que era gerente do depto. de logística de uma empresa, e foi promovido a superintendente, não durou 3 meses, pois não aceitou levar as bolas, ou seja não se acovardou diante da corrupção. Ele passou apuros por dois anos, inacreditável o cara foi honesto e os ex-patrões queimaram o filme dele no mercado.
    Após 2 anos sem arrumar um emprego descente, um ex-cliente que sabia de toda história e da competência do meu Tio ligou com um 'baita' contrato com a JBS na mão, disse que seria o fiador para ele comprar uma frota de caminhões e assumir o contrato, moral da história mesmo sofrendo bastante após sair do emprego a honestidade dele rendeu um grande negócio, hoje ele está super bem e é um excelente exemplo de 'HONESTIDADE''.
    Fé, coragem e perseverança, você tem qualidades para se dar bem no novo negócio!

    http://elenaosurfanada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Calhorda!

      O exemplo do seu tio serve de lição pra gente. Ao abandonar meu negócio B que gerava uma renda passiva fantástica fiz algo semelhante: larguei algo lucrativo por não concordar em entrar no "esquema". Não me arrependo, e a grana da venda desse negócio será muito útil nesse atual, então por fim foi a decisão correta abandonar o anterior.

      Vale muito a pena ser honesto e trabalhar de maneira correta (ou pelo menos o mais correta possível pq aqui no Brasil ser 100% correto é impossível).

      Valeu!

      Corey

      Excluir
  8. não é "sobre controle", é "sob controle".

    ResponderExcluir
  9. Olá Corey,

    Boa sorte na escolha que você fizer! Estou na torcida por você, sempre!

    Abraços! :)

    ResponderExcluir
  10. Corey

    As vezes e preciso dar um passo para tras para dar dois para frente. Parabens.

    ResponderExcluir
  11. O importante Corey é não perder o foco do seu projeto de vida. Vc tem objetivos claros. Essa megahiperblaster oportunidade é compatível com seu objetivo ou vc está querendo entrar só por empolgação?

    Uma coisa que aprendi na vida: só faça algo se vc estiver 120% certo do que vai fazer. Nesse caso, mesmo dando errado, vc não se arrepende.

    Um abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eike!

      É justamente isso que tenho que ponderar, se vale a pena embarcar nessa perante meus objetivos de vida... vamos ver...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Parabens Corey!
    Sorte e sabedoria na sua decisão.

    ResponderExcluir
  13. Corey,
    Vc que entende bem de negocios proprios, poderia citar algumas ideias pra montar em uma cidade com menos de 100.000 hab? abs Renato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vara, eu sempre falo que os melhores negócios são aqueles mais tradicionais, sem muita inovação, são mais fáceis de tocar e todo mundo consome: comida, remédio, roupa, gasolina...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Concordo nesse ponto com vc meu amigo Corey.

      Excluir
    3. Cuidado corey. Não esquece só princípio de todo investidor que é não colocar todos seus ovos numa cesta só

      Excluir
  14. Corey, você diz que os melhores negócios são os tradicionais e sem muita inovação.

    Quase todos textos que leio sobre empreendedorismo dizem que a regra sobreviver no mercado é ter um diferencial competitivo e inovador. Você concorda com isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que concordo, mas o que é mais fácil: ficar bilionário criando o novo Facebook ou ficar bem de vida montando uma quitanda? Os negócios inovadores possuem muito mais potencial de tornar o empresário rico, mas os tradicionais são tiro certo, o cara pode não ficar rico, mas vai ter uma vida estável. Entende?

      Excluir
    2. São tantas dicas que existem pela Internet sobre tanta coisa que o cidadão fica sem saber por onde começar.
      O negócio é simplificar.

      Excluir
  15. Boa sorte Corey, conselho de amigo: o trabalhador aumenta sua produtividade quando regado a coca-cola.

    Brincadeiras a parte deixa eu só contar um caso recente meu aqui. Eu ganhava 4k por mês trabalhando concursado numa escola pública. Vida boa, trabalhava umas 30h por semana e olhe lá. Super orgulhoso da vida de vagabundo. Outro concurso que já nem lembrava mais me chamou, mas desta vez uma empresa pública, logo seria menos vagabundagem e assim 40h cravadas por semana. O salário era uns 5,5k.

    Decisão: 30h vida boa 4k OU 40h trabalhar na PQP 5,5k?

    Aceitei o novo emprego e BREAKING NEWS, serei papai. Isto seria motivo pra desespero no meu antigo emprego mas as coisas acontecem como devem ser segundo minha mãezinha. Neste novo emprego serei transferido para uma cidade menor, menor custo de vida, e ganharei uma gratificação por isso, além do aux. creche que no emprego anterior não havia. Somando tudo, assim que sair a transferência devo ganhar pelo menos 8k mensal. Hoje vejo que se não tivesse aceitado este emprego teria tomado a pior decisão da minha vida.

    Moral da história: Simplesmente não dá pra ver o os peixes sem mergulhar. Pode ser que não haja peixes e o mergulho foi um erro. Mas só se molhando você terá a certeza disso.

    Grande abraço.
    Drink coke!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A zona de conforto é o nosso maior inimigo, parabéns por sua atitude e também essa moral da história foi com certeza uma grande verdade. O que tenho de amigos que não quiseram arriscar e agora estão passando por dificuldades, com os mesmos salários a vários anos, enquanto a família cresce e as contas também... Já outros poucos que dá para contar em uma mão que arriscam sempre que podem e melhoram cada vez mais em suas carreiras e suas vidas...

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.