quarta-feira, 5 de março de 2014

Empreendedorismo - Crédito: Amigo ou Vilão?

Vivemos numa sociedade endividada, as pessoas tem orgulho de ter dívidas, dão risada quando falam que estão com o cartão de crédito estourado e devendo no cheque especial. Deixar de pagar a conta de luz é algo rotineiro em grande parte das casas. A maioria das pessoas possuem carnês, sejam das Casas Bahia ou bíblias de pagamento de carros... Assim vão vivendo, contraindo dívida após dívida...

Quando falamos de pessoa jurídica a coisa não é muito diferente, grande parte dos empreendedores são endividados pelo mais diversos motivos. Sabemos que a maioria das empresas possuem dívidas e que existe diferença entre dívida ruim e boa, acontece que uma coisa é você falar da divida de uma grande empresa, outra é a mercearia do João dever até as cebolas. João provavelmente é um analfabeto financeiro, assim como a média da população, e é bombardiado diariamente com oferta de crédito. Pior, a oferta de crédito para pessoa jurídica costuma ser mais gorda, com juros mais atrativos e prazos estendidos (leia-se valor da parcela menor). Tudo bem que o negócio dos bancos é "vender dinheiro", mas isso quase sempre pode causar a destruição de uma empresa, e pior, destruição do próprio empresário.  A maioria dos micro-empresários pegam empréstimos na PJ pra gastar na PF, normalmente o motivo é a troca de carro (afinal, comerciante tem que ter carrão pra mostrar pro vizinho que é bem sucedido), mobiliar o apartamento (pra esposa e amigos usufruirem, já que ele vive dentro da empresa 13 horas por dia) ou comprar casa na praia (outra coisa extremamente relevante!!! sqn!!!)

Vejam alguns exemplos sedutores de anúncios de créditos nos sites dos principais bancos:

Vejam a cara de felicidade do nosso amigo Tonho da loja do bairro: feliz da vida por ter isenção de 4 parcelas caso pague na data correta!!!





















A Rosilda dona da mercearia tá feliz da vida com a antecipação da Cielo, afinal pagando uma pequena taxa de 6% além da usual taxa de 3,5% da operação, ela consegue antecipar o recebimento das vendas parceladas!!!


A Firmina da loja de chapéu tá radiante por ter crédito para suprir as "necessidades do agora" que deveriam ter sido previstas e provisionadas "no ontem".

Nós, comerciantes, recebemos propostas de crédito quase que diariamente, a maioria não tem a menor noção do que é educação financeira, não se dão conta que "jurinho" de "apenas" 3,5% ao mês é um absurdo e que não se deve misturar PJ com PF. Não há muita coisa que justifique pegar dinheiro emprestado numa microempresa: se você está começando, precisa dar um "up" na empresa ainda vai... mas se você já está estabilizado, não tem porque não se programar para investir, não adianta ter pressa, a grande maioria dos microempresários que tiveram pressa na expansão do seu negócio quebrou a cara rapidamente. Diferente das grandes empresas, não temos profissionais especializados em gestão de risco, não temos departamento jurídico, não temos pesquisas que indiquem como será nosso mercado no futuro... Ter um pequeno negócio é viver mergulhado na incerteza, é loucura fazer dívida, mesmo se for uma dívida boa!

43 comentários:

  1. Corey, não sou comerciante, mas penso que como essas empresas e seus hábitos inflam o preço das coisas (daí meu lado pão-duro). Por outro lado, caso fosse do comércio, vejo como é interessante que os concorrentes (muito provavelmente) andam alavancados com essas coisas - o que me permitiria, ou ter um preço melhor, ou aumentar as margens de lucro.

    traderlusitano.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Trader!

      Por não estar alavancado, por não pagar juros é que consigo manter um quadro de funcionários legal e bem pagos, pelo mesmo motivo que consigo pagar tudo e todos e ainda ter lucro. Empresários com lojas do meu porte dificilmente conseguem fazer o que faço justamente por estarem endividados.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Esses valores são corretos Corey ?
    Jurinhos de 3,5% ao mês tá barato ?

    Benzadeus!

    Você já utilizou ou conhece como funciona os empréstimos do BNDES ?
    Estava pensando em utilizá-lo caso eu abra alguma empresa, só que desta vez de maneira real.

    Estagiário
    http://oblogdoestagiario.blogspot.com/

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Estagiário!

      Fiz confusão na publicação dos post e acabei publicando 2, apaguei seu comentário no outro, por favor comente novamente qd eu republica-lo, ok?

      Então, os gerentes de banco costumam passar a imagem que 3,5 ou 5% ao mês é pouco juro!

      O BNDES tem taxas bacanas, já usei crédito deles através do BB, mas mesmo assim acho que independente das taxas, microempresário se endividar é muito arriscado, o cenário não é propício pra dívidas de longo prazo, ainda mais agora do jeito que a economia está.

      Manda seu e-mail pra blogdocorey@gmail.com , mas depois passa aqui pra me avisar, sempre esqueço daquela conta.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Eu vi, to meio corrido aqui, até amanhã te respondo, abraço!

      Excluir
  3. Os posts que esperava estão voltando...

    A oferta de crédito é grande mesmo. O difícil é o crédito ser bom para o pequeno empresário, ainda mais se for comerciante, que é refém das margens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Preparei alguns posts sobre empreendedorismo, acho que vc vai gostar.

      A oferta de crédito pro microempresário é muito tentadora, ainda mais que os bancos tentam passar a imagem que vc é uma pessoa especial, da elite intelectual... o que na maioria da vezes não é verdade.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. Conheço uma pessoa que tem comércio ele alavanca esses recursos na PJ compra terreno,constrói e vende casa na PF.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb conheço uma pessoa que faz algo parecido, aí blz, tá certo, o cara tá sendo esperto, mas a maioria pega empréstimo na pj pra comprar "mimos" pra pf.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  5. Olá Corey! Tirou o post sobre o Sebrae? Tive uma outra visão sobre a propaganda, ao que me parece, o Sebrae entraria justamente para ajudar o micro-empreendedor que não tem tempo - até mesmo se isso teria que ser feito indo até ele.

    Quanto ao crédito, meu próprio pai afundou as empresas que teve, tanto pela mistura de PJ/PF, quanto ao crédito fácil fornecido pelos bancos. Hoje em dia é assalariado e não tem mais nenhum bem.

    Ser empresário, leva muito mais do que vontade, é importante saber administrar muito bem o que se tem, saber as limitações do negócio, ter o capital necessário, e se reinventar a toda hora. Ledo engano quem entra nessa achando que é dinheiro fácil.

    Abraços e continue com os ótimos posts!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Tirei pq fiz confusão e publiquei 2 no mesmo dia, depois volto com ele.

      Sim, tb acho que essa foi a intenção, mas acabou por transmitir a ideia que é normal ficar atolado em serviço, o que infelizmente realmente acontece...

      Amigo, se eu for te falar qtas empresas meu pai afundou por causa de crédito e jamais separar pf de pj vc chora... Infelizmente essa é a regra!

      Seu último parágrafo é perfeito!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Corey e amigos,

    Entendi essa diferenciação que vc fez no post dizendo que as pessoas confundem crédito ruim com crédito bom (juro alto), além disso, má administração/aplicação desse crédito, tornando-o obrigatoriamente uma dívida ruim, mesmo que com juro baixo.

    Gostaria de saber o que acha dessa visão de "dívida boa" muito difundida aqui no BR pelo Kiyosaki. Você deve conhecer melhor do que eu, mas basicamente ele diz que "demora muito" para enriquecer sem dívidas, e que é preciso ter dívidas "boas" para alavancar e ficar rico rapidamente. Basicamente ele escreveu um livro só falando sobre isso, chamado "aposentado jovem e rico".

    O que eu gostaria de saber é como aplicar essa visão aqui no BR, com cenário de tx de juros altíssimos e sendo um mero PF classe média.?

    Lube







    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lube!

      Na minha opinião a questão dívida boa X dívida ruim tem mais a ver com o propósito da dívida que com os juros pagos. Eu mesmo qd comprei essa loja fiz uma alavancagem, na compra do negócio B tb, mas fiz de maneira racional, paguei antes do prazo e não me enrolei. Acontece que esse tipo de manobra é extremamente arriscaco, não recomendo pra ninguém!

      Podem criticar o Kiyosaki, mas o fato que ler os livros dele abre a cabeça, vc vê que deve-se arriscar um pouco, porém, ele está nos EUA, país com economia forte, moeda forte, mentalidade empreendedora, estabilidade, previsibilidade... tudo é propício a fazer loucuras, aqui o buraco é mais embaixo...

      Por que a grande maioria dos brasileiros que vão as EUA se dão bem? pq o empreendedor brasileiro nos EUA é visto como agressivo e com grande chance de sucesso? Simples, pq se o cara consegue ter sucesso aqui, lá será muito mais fácil! Se vc consegue dirigir uma Brasilia 75 com pneu careca, câmbio que só o dono consegue trocar as marchas e folga de 2 metros no volante; qd vc pega um Corolla do ano vc não terá a menor dificuldade de dirigi-lo.

      "O que eu gostaria de saber é como aplicar essa visão aqui no BR, com cenário de tx de juros altíssimos e sendo um mero PF classe média.?" - não tenho uma resposta...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  7. Ah... esqueci,

    O cara dá foto é aquele cabeleireiro das celebridades.

    Deve cobrar 1k por corte, então o cara pode pagar 3.5% a.m
    Lube

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O cara do Santander? Não sabia... Mais um motivo, usam sub-celebridades pra afirmar que pegar crédito é normal!

      Excluir
  8. Olá Corey,

    Isso que você relatou é a mais pura verdade.
    Chega a ser irritante a quantidade de telefonemas recebidos, principalmente para antecipar créditos do cartão de crédito e de oferta de telefonia fixa e móvel.

    A grande questão está mesmo na disciplina individual e na humildade.
    Os pequenos empresário querem se passar por pessoas mais bem sucedidas do que realmente são e para isso, abusam dessas ofertas de crédito para alavancar seu patrimônio pessoal.
    O final é um só: brigas, separações, depressão e o fechamento do negócio.
    Não é mole não!
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande BBB!

      Esqueci dos telefonemas de operadora de telefone... Por essas e outras jamais atendo telefone na empresa, oriento os funcionários a mandar as pessoas mandarem suas propostas para o e-mail.

      Disciplina é uma palavra não muito comum no nosso meio, né? As pessoas se amarram nessa de querer parecer bem sucedidas e quase sempre quebram a cara...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. Cara no início de meu "negócio" toda semana o pessoal da redecard me ligava oferecendo recebimento antecipado...final de ano mesmo, nossa eles ligam falando "o senhor tem 4k pra pegar agora, o senhor deseja?"rss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é muito comum, eles sempre ligam perto dos dias de pagamento que é qd temos mais despesas e menos dinheiro...

      Excluir
  10. Excelente Corey, desmistificou esse lance de dívida boa, mesmo reconhecendo que existe possibilidades de se alavancar... mas que não é essa visão romântica que o pessoal acha...
    Na maioria das vezes ocorre exatamente o que vc falou, a pessoal usa o crédito para seus mimos pessoais, ou empresariais... afinal para adotar essa alavancagem tem que obrigatoriamente avaliar o retorno, e ver se realmente há incremento no faturamento e que compense o risco incorrido....

    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Catarrento!

      Com certeza não é tão bonito quanto nos livros, alavancagem é uma roleta russa, ainda mais no Brasil. Não recomendo pra ninguém!

      É muito difícil analisar o retorno de um possível investimento num negócio, ainda mais pra quem é pequeno e não tem conhecimento técnico pra isso, o jeitp é ficar no achismo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Corey

      Por que vc acha que é tão dificil analisar o retorno de um investimento? que fatores vc acha que dificulta essa analise?

      Porque na minha opinião, uma pessoa só deve empreender se tiver, pelo menos, uma noção de como e quanto seu investimento vai gerar de retorno, através de uma analise dos custos e do mercado. Sem isso, a pessoa não deve nem começar a investir, nem seu dinheiro e nem o dos outros!

      Abraço

      Excluir
    3. Corey

      Não entendi porque vc não recomenda a alavancagem para ninguém.
      Porque eu acho que se uma pessoa vai fazer um investimento e não tem noção dos custos, do mercado e dos riscos do investimento, acho que ela não deve nem começar a investir, quer seja com o seu dinheiro ou com dinheiro emprestado.

      Acho que o grande problema do Brasil está nos juros. Geralmente o pessoal pega grana emprestada com juros muito altos. As vezes o negócio até vai bem, mas pelo fato dos juros serem muito altos, a pessoa acaba afundando.

      Que outros fatores vc considera para afirmar que é ruim trabalhar alavancado?

      Excluir
    4. Vamos lá Buda,

      Por que vc acha que é tão dificil analisar o retorno de um investimento? que fatores vc acha que dificulta essa analise?
      R: Acho difícil por ser praticamente impossível para o micro-empresário prever números de faturamento (estou falando de comércio, varejo, ok?). Movimento é algo totalmente sem sentido, tem dias que vc acha que vai rachar de vender e no fim do dia não vendeu nada, vice-versa... Além do mais não temos pesquisas, análises de empresas especializadas, etc.

      Claro que dá pra ter uma noção, mas noção e realidade são coisas totalmente diferentes. Custos são outra coisas dif´cil de prever com exatidão, o governo tá sempre mudando a tributação, inventando taxas...

      Não entendi porque vc não recomenda a alavancagem para ninguém.
      R: Conheço poucos os casos de alavancagem que deram certo. Veja bem, estou falando de gente normal, sem conhecimento técnico, que conta mais com a intuição que com outra coisa (perfil padrão do comerciante), claro que se vc falar de empresários mais estabilizados, de médio pra grande porte, a coisa muda de figura.

      Acho que o grande problema do Brasil está nos juros.
      R: Perfeito! As vezes alavancar é até viável, mas os juros comem a viabilidade. Todas as vezes que alavanquei não foi dependendo de banco e sim de negociações com o próprio credor o que faz baixar a taxa de juros de maneira significativa viabilizando o negócio.

      Que outros fatores vc considera para afirmar que é ruim trabalhar alavancado?
      R: O principal é imprevisibilidade do mercado (novamente, estou falando de comércio "normal" de rua). Vc nunca sabe ao certo como será seu faturamento, isso sem contar o momento nebuloso que estamos passando no Brasil.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    5. Entendi.
      Sim, o cenário atual do Brasil não estimula os investimentos, nem dos grandes e nem dos pequenos. Depois o governo fala que a culpa do baixo PIB é dos empresários...

      Excluir
  11. Eu acredito que essa questão da alavancagem tanto PF e PJ desde que usada para gerar riqueza(casa, estudo, crescimento profissional etc.) não tem problema. O problema é quando isto é usado para ostentar, pagar de gatão, comprar abada utilizando cheque especial,cartão de crédito, brasileiro é analfabeto em todos os sentidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo pra gerar riqueza deve-se tomar muito cuidado, nem sempre as coisas saem do jeito que achamos e aí os problemas podem ser grandes. Usar crédito pra comprar mimos é burrice!!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Corey

    Lendo seu texto e pelas coisas que ouvi durante meu curso de administração, eu percebi que o Brasil, numa forma geral, é um bom lugar para se empreender.
    Já são poucos empresários que existe no Brasil, o que diminui bastante a concorrencia em alguns setores. E desses poucos, a maioria não tem a mínima noção de administração, marketing e finanças. Ou seja, depende do setor que vc entrar, vc terá "um oceano azul" de oportunidades na sua frente!

    Eae, tem um pouco de sentido isso que eu escrevi ou sou muito ingênuo? ehehhe

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na boa, curso de administração seja ele qual for não representa a verdade. Vc só aprende mesmo na prática e ponto final. Conhecimento técnico deve servir como apoio jamais como horizonte. O mercado é muitíssimo dinâmico, as coisas mudam toda semana, é impossível a grade de qq curso acompanhar isso, sem contar que normalmente esses cursos são voltados a empreendedorismo que não tem a ver com comércio.

      Sim, considero o Brasil um lugar bom pro empreendedorismo, mas existem lugares melhores (como EUA) e piores (Europa). É bom pro curto e médio prazo, mas não é sustentável no longo prazo ao menos que vc se mantenha pequeno (empresa familiar) ou fique muito grande, não há espaço no meio, não pelo mercado e sim pelas políticas tributárias e trabalhistas. O pequeno absorve parte desse custo e problemática tendo pouco faturamento e funcionários, o grande paga pouco, tem muita rotatividade de funcionários e consegue manter um planejamento tributário ativo, sem contar o lobby. O médio fica com o pior dos 2 mundos.

      AbraçO!

      Corey

      Excluir
    2. Valeu pela explicação Corey!
      Já tinha ouvido que muitos empresários não saem do SIMPLES mas não sabia o porque. Agora eu entendi.

      Excluir
    3. Agora entendi porque tanto micro-empresário não quer sair do SIMPLES. Valeu pela explicação Corey!

      Excluir
    4. A questão do SIMPLES não é essa, é que saindo dele a tributação além de ficar maior, fica mais complexa. É questão de escala, se vc vender pouco acima do SIMPLES vai tomar fumo na tributação, então se não é possível expandir bem acima do SIMPLES, é melhor se manter pequeno mesmo. É mais um desestímulo do nosso amado país!

      Excluir
  13. Corey poderiam visitar meu blog e dar um deedback
    http://pobrenabalada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na boa? Esse conteúdo "sou fudido desprezado pelas mulheres" já deu...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. "É bom pro curto e médio prazo, mas não é sustentável no longo prazo ao menos que vc se mantenha pequeno (empresa familiar) ou fique muito grande, não há espaço no meio, não pelo mercado e sim pelas políticas tributárias e trabalhistas. O pequeno absorve parte desse custo e problemática tendo pouco faturamento e funcionários, o grande paga pouco, tem muita rotatividade de funcionários e consegue manter um planejamento tributário ativo, sem contar o lobby. O médio fica com o pior dos 2 mundos. "
    Gente sempre leio o blog do corey, e se o pessoal que quer empreender tiver que levar somente uma coisa desse blog (que por sinal tem MUITA informação boa e de gratis rs) levem somente essa frase, foi de uma perfeição que merecia a citação nas páginas da veja.
    Grande abraço corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, obrigado pelas palavras, jamais pretendi dizer que sou o dono da verdade, mas essa é realmente a minha opinião. O varejo está sendo limitado aos grandes e aos pequenos. Em alguns mercados vejo alguma rede média pra grande se dar bem, mas é raro.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Assino embaixo!
      Acredito que muitas empresas se desmotivam em crescer e se tornarem mais eficiente e competitivas por causa desse fator. O que é uma lástima para o futuro do Brasil.

      Excluir
  15. Domênico de Ócio17 de março de 2014 14:14

    Corey, sabe se é possível o sujeito ter várias microempresas, todas dentro do SIMPLES?
    Cada qual com seu CNPJ, claro, mas do mesmo dono?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei amigo, é melhor consultar um contador, abraço!

      Corey

      Excluir
  16. Entendo que crédito, televisão, internet e assim como tantas coisas na vida é igual a remédio: Deve ser bem usado para te fazer bem em algo. Caso contrário, ele vai te fazer adoecer mais ainda.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.