quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

É Errado Se Esquivar de Problemas?

Outro dia entrei numa discussão com um amigo de um amigo sobre a velha e batida história de não querer ter filhos, o cara, que tem mais ou menos a minha idade e três crianças argumentou que eu não quero ter filhos porque não gosto de encarar problemas e desafios. Ele está absolutamente correto! Claro que ele falou com tom de crítica e de maneira pejorativa, mas eu acabei levando como elogio por se tratar da verdade.

Nunca gostei de desafios, nunca gostei de vídeo-games, por exemplo. Não vejo sentido em ser desafiado num jogo, não consigo perder meu tempo jogando qualquer coisa. Gosto de alguns esportes, como automobilismo, lutas e futebol americano, mas não pela competição e sim pela técnica dos atletas e equipamentos. Sempre me esquivei de problemas que poderia evitar e acredito não ter perdido muita coisa com isso. Você pode argumentar: "Corey, uma vida sem desafios cai na zona de conforto e isso é ruim". Não necessariamente, certos desafios devem ser encarados em prol de um bem maior no futuro. Meus desafios atuais são ter fluência em inglês (pretendo morar fora) e me manter em forma física (por motivos de saúde e estética, quero chegar aos 40 melhor que aos 30). São coisas possíveis de serem alcançadas e que possuem razão, não são movidos pela emoção.

Fujo de problemas como o diabo foge da cruz. Evito-os ao máximo, tento sempre resolve-los o mais breve possível pra me livrar daquilo, é por isso que declinei de 2 processos legais que poderia ter me rendido uma boa grana, achei melhor terminar com aquilo o quanto antes. Um dos principais motivos que me levaram a optar por não ter filhos é sim me esquivar de problemas (aquele cara tinha razão), filhos são uma fonte inesgotável de problemas. Aí você pode falar "mas são uma fonte de coisas boas também". Pode ser, mas na minha balança, as possíveis (sim possíveis, pois não há garantia alguma) coisas boas que um filho me traria possuem bem menos peso que os problemas (que com certeza) viriam no combo. Isso tem efeitos colaterais, no caso dos filhos, com certeza demorarei mais pra amadurecer em relação aos pais da mesma idade, aliás, já percebo isso com meus amigos que são pais. Mas o mesmo ocorre, por exemplo, com o trintão solteiro que mora com os pais, o que não é necessariamente um problema.

Sou adepto da simplicidade voluntária, venho dia após dia, tentando minimizar e simplificar as coisas da vida focando no que realmente tem valor ser perder tempo com problemas. Isso é um processo contínuo, todos os dias tento modificar alguma coisa e tem dado muito certo. Infelizmente a minha maior fonte de problemas são as empresas, acredito que 95% dos problemas que tenho que resolver, coisas que me chateiam e tomam meu tempo de pensamento são referentes as empresas. O negócio B já está em vias de liquidação, terei um pouco menos de problemas, mas a loja ainda continua me importunando e causando queimação estomacal dia após dia. Confesso que sinto uma ponta de inveja de ver a Bia em casa no dia da folga sem se preocupar com absolutamente nada em relação ao trabalho, e olha que o trabalho dela é punk. Dá o horário, ela vira as costas e vai pra casa. Os problemas da loja são passageiros, estou enfrentando esse desafio pelo bem maior que é a independência financeira plena.

Então, voltando a pergunta título desse post, eu não acho errado fugir de problemas, muito pelo contrário o que mais vejo são pessoas caçando problemas, principalmente na vida financeira e pessoal. Não vejo vantagem alguma em ser uma pessoa ocupada, cheia de coisas pra resolver, se orgulhar de ter gastrite e calvice por trabalhar de mais. Quanto menos coisas você tiver, menos problema terá. E você, o que acha?

51 comentários:

  1. Grande Corey!

    Bom, antes de comentar sobre o tema, vou definir duas coisas muito importantes para não serem equivocadas no meu comentário

    1. Se esquivar de problemas é ter a possibilidade de escolha entre optar por escolher ou não um caminho que de acordo com você poderá causar problemas, mas se você não escolher este caminho, esses problemas e outros não irão lhe importunar. Exemplo, ter filhos ou não filhos.

    2. Fugir dos problemas. É você ter um problema, a pica já estar lá dentro e você tentar correr por conta de medo ou esgotamento de paciência, mas que se você tentar se esquivar dele irá trazer outros problemas que não aqueles. Exemplo, engravidar uma mulher e não querer assumir o filho.

    Dado essas duas grandes diferenças, na minha opinião, se esquivar de problemas é completamente normal e saudável quando pode-se tomar um caminho mais fácil para chegar em um mesmo resultado ou num resultado melhor compatível com o seu jeito de ser. Fugir dos problemas é a pior coisa que você pode fazer e sempre dará merda, sempre... SEMPRE... MESMO!

    Tento ter uma vida simples e mais pacífica possível, tanto que o meu lema para a vida é: "Tendo paz, o resto é consequência". Sempre tento evitar problemas desnecessários, mas quando pego um caminho na qual os problemas já foram escolhidos, arregaço as mangas, e enfrento da melhor maneira possível, afinal, quem escolheu isso fui eu, então tenho que encarar de frente.

    Essas pessoas que tem filhos e dizem para as pessoas que não tem, que vocês são "fracos" porque decidiram não ter, é dor de cotovelo por ter parido um filho, e por ser obrigada a encarar os problemas que isso acarretou. Ela se sente na vontade de que todas as pessoas passem o que ela passou, e quando você decide seguir um caminho diferente que não seja aquele penoso, ela vai achar que você é fraco.

    Só digo uma coisa, se você pode e quer se esquivar de um problema, o faça, agora, se você não consegue porque já está envolvido nele, então vá pra cima e resolva-o porque fugir dele, você não irá conseguir.

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem lembrado, Estagiário, até mudei no post, substitui fugir por esquivar, vc tem razão, não tinha pensado nisso, obrigado!

      Tô corrido aqui, depois volto pra comentar, valeu!

      Excluir
    2. Então Estagiário, vamos lá...

      Vc tem razão, fugir de problemas que já existem é burice, só vai agravar as coisas pois um problema nunca vem sozinho, o efeito cascata não costuma ser legal. Sempre que me deparo com um problema tento resolve-lo da manira mais rápida possível. Houve uma fase que eu postergava e me dei muito mal com isso, hj em dia faço na hora. O grande problema é que quase nunca a resolução depende exclusivamente de mim. No caso da empresa a grande maioria das zicas envolve documentação, burocracia ou outras empresas (como fornecedores), o que acaba me deixando de mãos atadas e é muito frustrante.

      Quando decidimos encarar certos desafios, temos que ter em mente que problemas surgirão, todo e qualquer planejamento jamais sairá como o pensado, arrisco dizer que pelo menos 30% dos fatores serão mudados ao longo do caminho. Por isso é importante pensar bem antes de tomar uma atitude que venha a causar problemas.

      Esse negócio das pessoas que tem filhos insistirem na ideia com quem não quer é igual piscina fria, quem entra primeiro jura que a água tá uma delícia, só pra não ficar sozinho. No começo, logo que Bia e eu fomos morar juntos, a gente sofria mais com essa encheção de saco, mas agora diminuiu.

      Excelente comentário como sempre, grande abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Diga lá Corey!

    O estagiário foi muito feliz na colocação, enquanto lia o post me peguei indagando a respeito, e na verdade a questão aqui não é ter um problema e simplesmente virar as costas para ele, é na verdade evitar problemas futuros tomando uma decisão diferente no agora que gere nenhum ou muito pouco problema tempos depois.

    Mas eu entendo que a grande maioria das pessoas não escolhem algo pelos problemas, ao meu ver, essa maioria tende a focar apenas nos pontos positivos de uma determinada ação e se esquecem de ponderar os problemas que cada escolha pode gerar. O exemplo dos filhos é ótimo, as pessoas apenas pensam na família que vão gerar, na benção que é criar uma pessoa nesse mundo, mas muitas vezes estão apegadas ao discurso de pessoas que vivem essa situação e que logicamente só irão levantar os pontos positivos dessa realidade, assim como foi o discurso que você encontrou com esse amigo em comum.

    Cara, às vezes fico pensando demais em uma determinada ação pela dúvida de saber se os problemas gerados serão compensados com as vantagens desta ação. Evito problemas a qualquer custo, penso até que estou exagerando em alguns casos, sendo pessimista a ponto de acreditar que todos os problemas possíveis irão ocorrer.

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Mire!

      Realmente, o comentário do Estagiário foi bem ao ponto. Concordo com vc, as pessoas costumam focar nos pontos positivos e esquecem dos negativos, quando eles aparecem, ficam frustradas. Otimismo demais é prejudicial.

      Não acho exagero ponderar sobre todas as possibilidades de problemas, a realidade é que eles aparecem, quanto mais preparado vc estiver, melhor.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Corey

    Você está absolutamente certo, seja com relação a vc, seja com relação a todos. Ninguém gosta ou quer problemas. Basta ver a megasena da virada. Todos estamos querendo sair dessa corrida de ratos.

    Tem que ter coragem para assumir publicamente que concorda ou discorda de algo, principalmente, no que se refere a filhos. Sempre tem o argumento que vc falou, -ah, mas o filho vai te dar isso, aquilo... Se vc sabe o que faz, perfeito! O problema é só seu. Vc tem a autonomia e liberdade para assim decidir.

    Infelizmente, há sempre uns manés que acreditam que a opinião deles é sempre a melhor. É bem provável que esse sujeito seja um controlador e socialista de m%&#da.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Trader!

      É bem por aí, a gente deve estar confortável com nossas decisões e seguir em frente. Opiniões não são o mesmo que verdades, mas tem gente que não entende isso.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. Eu penso em ter filho quando vejo uma matéria de jornal com algum velhinho solitário se filhos e sem família e está com algum tipo de doença terminal.

    Lube.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lube!

      Isso não tem o menor sentido, se fosse assim só existiriam idosos sem filhos nos asilos. Além do mais não acho que um filho tem a obrigação de cuidar dos pais (o que não quer dizer ter carinho e atenção).

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. E que garantia que se vc tiver 15 filhos, um desses vai cuidar de vc na velhice, Lube?

      Excluir
    3. Pois é Eike, as pessoas tem uma visão muito limitada.

      Excluir
    4. Como será seu testamento, Corey, e Eike?

      Lube

      Excluir
    5. Trabalhe e viva pra VOCÊ e não será necessário testamento

      Excluir
    6. Amigo, quem não quer ter filhos não se preocupa com testamento, se sobrar alguma coisa vou doar pra uma ONG e já era!!! Vivemos em outra realidade, não que a nossa seja certa, mas cada um vive de uma maneira.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  5. Corey, eu te entendo totalmente.
    Eu nunca imaginei um dia me tornar pai.
    Não queria ter a responsabilidade de criar/educar/prover/etc um filho/a.
    No entanto, hoje sou pai.
    E, para mim, não houve muita diferença na minha vida antes e pós tornar pai.
    Minha vida sempre foi tranquila porque sou parecido contigo. Não gosto de problemas. Se uma pessoa me olha atravessado, eu já viro o rosto. Se um motorista buzina, eu olho pro outro lado. Se meu chefe reclama de algo, eu logo refaço o trabalho, e por aí vai.
    Tento resolver o problema de forma ligeira.
    Apos o nascimento de minha filha, que nasceu saudável, a minha vida continua a mesma. Até melhorou no aspecto de que antes eu era muito sedentário e ficava muito em casa. Já hoje direto estou na praça, zoo, shopping, pizzaria e etc com a minha filha.
    No que diz respeito a dinheiro para criar filho, eu sou totalmente tranquilo a esse respeito.
    Antes de ser pai eu economizava 60% do meu salário. Hoje economizo 40%. E garanto que não falta nada na minha casa. Não tenho vida de luxo, mas também não existe nada frugal (pobreta way of life).
    Só um detalhe: nunca fui confrontado no sentido de por que eu não queria ser pai, ou por que eu ainda não era pai. Nunca dei liberdade para ninguém ficar me questionando, visto que uma vez um primo me perguntou na cara dura o porquê de eu ainda estar na casa dos meus pais apesar de já ser resolvido financeiramente. De pronto eu disse: você por acaso paga as minhas contas? por que o meu pai, apesar de pagar algumas contas minhas, não está reclamando.
    kkkkkk.
    Depois dessa, o meu primo espalhou a "forma" que eu o tratei e nenhum parente nunca falou merda comigo mais.
    Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Se vc encarou a responsabildade de um filho com tanta naturalidade, das duas uma: ou vc está mentindo, exaltando as vantagens e camuflando os problemas ou (mais provável) vc queria sim ter filhos, mas achava que não. Por via das dúvidas e por se tratar de um "projeto" que não pode ser abandonado pelo meio do caminho, não terei filhos.

      Tb nunca tinha sido confrontado por não ter filhos até ir morar com a Bia, mas já faz tanto tempo que estamos juntos que as pessoas desistiram de querer nos "evangelizar" no assunto maternidade.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. Também achei superfantasioso esse relato.

      Excluir
  6. Corey, ótima reflexão.

    Eu me apego no sentido que te faz acordar nas manhãs, levantar da cama e fazer algo.
    Tem gente que gosta da vida corrida, dos problemas, de "ajudar" a resolver os problemas seus e dos outros e etc.

    O comentário do estagiário foi perfeito. Esquivar-se de um problema é uma arte e na maioria das vezes uma escolha extremamente acertada, porque assim como ele, também penso que escolher um problema poderá acarretar enfrentar outros decorrentes do primeiro; vira uma bola de neve.

    Acho que a definição de problema é: "tudo aquilo que me demanda atenção mas eu não queria perder tempo com isso". Sendo assim, você se desgasta, se preocupa e acaba se frustrando por não ter prazer em estar fazendo outras coisas.

    Assim como você, hoje eu penso em não ter filhos. Tudo bem, tenho 24 anos mas acho isso uma decisão sábia e difícil. Sempre pensei na "honra" de deixar um herdeiro, a "continuação" da minha linhagem. Hoje, não penso em tê-los por alguns motivos:
    1. O tempo e dinheiro que um filho dispensa.
    2. Criação.
    3. Preocupação até o leito de morte.

    Escolhas acarretam renúncias, sempre.
    Nessas horas a balança da razão nunca erra.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Junior!

      É isso mesmo, não sinto tesão em levantar e saber que terei um monte de buchas pra resolver, não faz sentido!!!

      Com 24 anos eu já era vasectomizado, a decisão foi tomada muito antes, acho que no fundo jamais me imaginei pai. Foi uma das coisas mais acertadas que já fiz na vida. Claro que sei que com isso abri mão de coisas boas, mas a vida é assim, vc abre mão de algo em prol de outra coisa.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Que idade tu tem Corey?

      Excluir
  7. filhos tô fora também! Eu acredito que a vida é só uma e morreu acabou! Por tanto se eu quiser aproveita-la ao máximo, ter filhos pode me trazer muitas dificuldades, terei muitas despesas com ele até o dia que ele resolver sair de casa, se é que vai sair hehe e o pior, quando ele tiver filhos quem também terá que ajudar a cuidar são os avós, algo que vem acontecendo muito hoje em dia, avós patrocinando os netos em tudo. Por tanto, filho é para quem tem muita vontade mesmo de procriar e tenha muita disposição para dar duro por eles. Pra mim, dar duro por mim mesmo já não tá fácil, imagina dar duro por um filho ou netos, não rola!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sovina!

      Perfeito, assino em baixo, penso exatamente da mesma maneira. Acontece que pessoas como eu e vc são vistas como egoístas pelo fato de não querer se altruísta e se dedicar a outra... Pelo amor de Deus e Alá, não faz sentido! Prefiro ser egoísta que fazer coisas pra agradar outros.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. É verdade.....mas vejo muita gente que fala que ama ter filhos, que eles são tudo na vida mas na primeira oportunidade jogam a criança no colo dos avós, não tem paciência pra criar etc etc etc...daí nós que não queremos ter filhos é que somos os errados.

      Excluir
    3. Terceirizar criação de filhos é fácil, quero ver encarar a realidade sozinho!

      Excluir
  8. Corey esse é um assunto um tanto complexo.
    Concordo com o estagiário, quando ele disse que no caso de um problema já estar instalado o melhor a se fazer é encarar e tentar resolver. Fingir que o problema não existe não resolve nada e mais cedo ou mais tarde a vida pode cobrar isso de alguma forma.
    Mas enfim, acho que devemos ter em mente uma coisa: Tudo o que fazemos e também o que não fazemos tem consequências e as vezes as consequências de uma omissão são maiores de que de uma ação que por algum motivo não trouxe o resultado esperado.
    Com relação à filhos, hoje em dia quem está criando muitas crianças estão sendo babás e avós, portanto nem todo os pais/mães por diversos motivos estão encarando os problemas da paternidade/maternidade e nem sempre o amadurecimento destes vem na "quantidade" que poderia.
    Resumindo: Devemos diferenciar consequências de problemas e cada um deve fazer ou buscar o que realmente é importante para sí e se preparar para os problemas ou consequências de suas escolhas pois isso faz parte da vida.
    E evitar situações que não agregam nada ou só nos prejudicam é uma atitude sábia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Acho que todos concordamos com o Estagiário, rsrs!

      Com certeza, tudo traz consequência e pra ter alguma coisa precisamos abrir mão de algo, não tem jeito. Sobre criação de filhos terceirizadas não vou nem comentar pra não ser taxado de louco...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. Desculpe Corey, repeti o mesmo comentário 3 vezes porque achei que estava acontecendo algum problema técnico, publique um só, se achar que deve.

    ResponderExcluir
  10. Belo post!

    O nome disso é foco!
    Quando você tem uma meta, o que importa é chegar do ponto A ao ponto B o mais rápido possível, o problema é que sempre iremos encontrar obstáculos, seja por barreiras e brigas internas com nós mesmos quando por terceiros ou por exigências de nossa sociedade o fato é que sempre existirão essas barreiras para nos tirar o foco e que nos fazer desacreditar ou desviar da nossa meta.

    Não importa o que aconteça,quando temos uma meta não devemos desviar nossa atenção, todos temos historias de vida diferentes, e objetivos diferentes, o que serve para o vizinho pode não servir para nós, temos que seguir o que acreditamos.

    Abraços Corey!
    Força e foco!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá PC!

      Acredito que muitas vezes querer chegar do ponto A ao B não vele a pena devido ao tamanho de obstáculos que vc encontrará. Aí que tá a proposta do post, parar pra refletir se vale a pena encarar certos desafios.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  11. Corey é o vocalista do slipknot? é natural todos evitarmos problemas. Mas uma coisa que ahco bastante negativa é postergar a resolução de problemas presentes. Eu os encaro todos o mais rápido possível para voltar para minha zona de conforto. Minha moto ta fazendo um barulho estranho? conserto e volto a normalidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá FRF!

      Por que vocalista do Slipknot? Tb sou assim, postergar problemas normalmente traz mais transtornos que resolve-los da maneira mais efetiva possível.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Muito bom post parceiro Corey.

    Detesto desafios e tarefas difíceis, passo mal de nervoso e stress é terrível. Por isso tenho graves problemas mentais devido meu trabalho como sonhar com trabalho, passo mal do estômago quando próximo fisicamente ou vejo um chefe, nervoso quando passam tarefas novas pra mim, quando me cobram etc. Não nasci pra ser desafiado ou ter problemas terríveis de trabalho.

    Também fico puto com problemas familiares fico até grosso falando pra resolverem logo.

    Adorei seu conceito de simplificar sempre, eu também faço muito disso e me lembrou de eu dar uma reanalisada pra ver se consigo simplificar algo mais na vida.

    SObre filhos, não passam de lixo e destruição de vida. Por isso é vital ter uma esposa boa com crianças para jogar a carga nas costas dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Pobreta!

      Sou igual a vc, detesto ter que encarar tarefas difícieis, por isso delego o máximo possível (até mais que deveria).

      Sobre criação de filhos... só vc mesmo...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  13. Concordo com muito do que já foi dito. Se você está tranquilo com suas escolhas, vá em frente.

    Antes eu assumia diversas opiniões não populares, atualmente, para evitar problemas, discussões inúteis e simplificar minha vida, falo qq coisa, fico quieto, concordo com tudo... não vou mudar o mundo e tem um monte de gente querendo que eu mude minha forma de pensar, não importa o argumento que eu apresente. É muita gente contra um só.

    No caso dos filhos ponderei coisas como despesas, tempo necessário, condições do mundo atual e futuro, e optei por ter. Acho que nasci para ser pai, adoro crianças e assumi o custo por isso. Acho que é um modo de vida. Tem gente que dedica a vida a um esporte, outros a carreira, alguns só fazem m***a... é a escolha de cada um.

    Ontem cheguei bem tarde em casa, minha filha saiu da cama esfregando os olhos e veio me dar um abraço. Perguntei: pq vc não está dormindo?
    A resposta: pq vim te dar um abraço!

    É muito bom!

    Shrek

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Shrek!

      Normalmente eu tb fico calado, concordo com os outros pra evitar discussões desnecessárias, mas as vezes alguém me tira do sério aí rasgo o verbo, rsrs!

      O fato de vc gostar de crianças ajuda muito, eu não suporto ter criança por perto. Nunca gostei de crianças, nem quando era uma.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. Corey, ótimo post !

    Perceba que este post seu tem tudo a ver com o último do Valores Reais. Não sei se é permitido postar links aqui, mas segue:
    http://www.valoresreais.com/2014/02/10/nao-adicione-sua-vida-camadas-que-voce-nao-e-capaz-de-suportar/

    Abraços, Renato C

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Renato!

      Pode colocar links, sem problemas. Li essa matéria do Valores reais, é muito bom. As pessoas vão acrescentando camadas e nem percebem que estão se atolando em problemas. A vida é igual uma caminhada, se vc encher a mochila, se cansará antes da hora...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  15. Eu não tenho esse privilégio de poder escolher de fugir dos problemas, por causa de eu ser aspie. A única forma de fugir de todos seria eu ficar dentro de uma bolha recebendo o alimento vital em horas certas, kkkkkkk

    Ando refletindo muito sobre isso. Dizem que os problemas somos nós que criamos. Mas eu percebo que no meu caso a questão vai um pouco mais longe.

    Pessoas que convivem conosco também podem criar problemas na nossa vida.

    E no meu caso, basta a pessoa exigir que eu tenha atitudes neurotípicas que já me deixa em pânico.

    Achei engraçado um dia desses. Uma colega de trabalho começou a me pressionar sobre umas questões e eu, já cansado daquilo, ameacei a não falar mais com ela (no fundo no fundo eu sei que posso muito bem viver sem ela). Ela me acusou de infantil, de "não brinco mais", mas a própria em 2011, após eu falar uma bobagens para ela (consequência da síndrome) ficou um ano sem falar comigo (que curiosamente eu nem tinha percebido... kkkkkkk)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Eike!

      Acho que devo ter um pouco de aspie tb, me identifico com algumas coisas que vc relata. Tb não acho que os problemas são criados por nós mesmo, porém, cabe a nós tomar atitudes para se esquivar de problemas que possam vir a surgir.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  16. Quem gosta de problemas por problemas é meio ruim da cabeça.

    Em relação a crianças, entre outros milhares de problemas, elas podem virar adolescentes maconheiros e/ou " putinhas" de baile funk. Não acho que isso seja motivo de orgulho para nenhum pai. E isso tudo depois de alguns milhões de reais perdidos com educação e planos de saúde.


    Nossa cultura brasileira é meio estúpida, o povão acha que é obrigatório ter filhos, como se fosse alguma lei.

    Mas se alguém acha que é legal jogar dinheiro fora com crianças, que as tenha. Prefiro comprar mais ações e fiis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Infelizmente as chances de um filho entortar são grandes pois isso não depende só dos pais, o mundo tá muito podre, ainda mais no Brasil. Existem milhões de motivos concretos pra não ter filhos, mas quem quer, quer... não tem jeito!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  17. Eu vejo a coisa toda relativamente diferente.

    Apesar de detestar problemas, evitar proximidade com pessoas problemáticas ou com maior probabilidade de subtrair na minha vida, evitar discussões infundadas, eu tenho como verdade absoluta que todos estamos sujeitos a problemas, das mais diversas maneiras diferentes, e é nisso que trabalho, como uma espécie de conforto, mas sempre reconhecendo que aquilo está na minha vida por alguma escolha feita.

    Falando mais especificamente sobre a paternidade: se tem algo que te dá forças, coragem, clareza, é o amor genuino que uma pessoa de bem consegue sentir pelo seu filho. E é por isso que, após 10 anos de uma gravidez indesejada, mas encarada com a responsabilidade que se exige de um homem, resolvemos começar tudo de novo.

    Tudo para reviver novamente a entrega amorosa que um filho dá a nós.

    Passada essa fase, e com a consciência de ter dado o melhor para os pequenos, os problemas que vierem deveremos encara-los somente até o ponto onde temos responsabilidade. Após isso, é com eles.

    Corey, parabens pelo blog. É minha primeira participação aqui, mas o acompanho a muito tempo. Sempre leituras interessantes e inspiradoras.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Não acho que vc pensa de maneira diferente, só suas palavras foram diferentes. Sobre a paternidade, perceba que todas as qualidade que vc relatou são coisas totalmente subjetivas, que podem ter muito valor pra vc e nenhum pra mim. Cada um é cada um...

      Abração!

      Corey

      Excluir
  18. kkkkkk evito problemas... Corey, você é um empresário brasileiro (isso é autoexplicativo), você não evita problemas, evita mais problemas.

    Futuro PRF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que vc tem razão, é bem por aí mesmo...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  19. "Os melhores pais são aqueles que não tem filhos."

    ResponderExcluir
  20. Olá Corey

    Concordo com seu texto e o comentário do estagiário. Foram bem direto ao ponto.
    Em relação aos problemas que vc tem na sua empresa, eu acho que seria uma boa vc poder compartilhar esses problemas aqui no blog, sem precisar se expor muito. Isso seria de grande valia para o pessoal que está começando a empreender para saber o que espera por eles e também como evitar esses problemas. Além disso, pode haver muito compartilhamento de conhecimentos entre o pessoal que já empreende faz tempo.
    Eae, oq achou da ideia? Podia até fazer uma série "Problemas do dia-a-dia".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Buda!

      Valeu pela ideia, acho que vou fazer essa série que vc propôs.

      Abraço!

      Corey

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.