quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Janeiro: O Inferno dos Empreendedores

Janeiro é pra boa parte dos empreendedores um inferno: movimento fraco, tributos anuais, taxas de documentação, maiores despesas decorrentes do faturamento maior de dezembro, etc. Pra mim não é diferente, com o agravante que esse ano tenho dois negócios pra contabilizar: a loja e o negócio "B" (aquele que me gera renda passiva).

Loja

O faturamento de dezembro foi muito bom o que reverte em pagamento de mais impostos em janeiro (Simples), porém o faturamento de janeiro está muito ruim, baixo do esperado o que serve de presságio de como será este ano de 2014. Sorte que tenho uma boa reserva de contingência e não me apertarei, além disso não tenho dívidas com fornecedores pois compro somente a vista.
Já recebi carnês para pagamento de taxas municipais e estaduais que até agora contabilizam R$ 2.700,00. Essas taxas podem ser parceladas, porém assim como acontece com o IPVA, podem ser pagas a vista com desconto. Claro que pagarei com desconto, tenho o dinheiro provisionado (não todo porque houve um brutal aumento dessas taxas). Nem vou entrar no mérito da real utilização desse dinheiro pra não ficar mais maluco. Calculo que até o fim de 2014 pagarei entre taxinhas, tributinhos e outros "dinheirinhos" cerca de R$ 18.000,00. Nesse valor não está incluso o valor do Simples nem FGTS, GPS e IR. Somente taxinhas que devem ser pagas pra conseguir (ou não) documentos, entidade de classe, sindicatos... Ah! Isso é PJ, não tem nada a ver com minha PF. 18k em um ano são 1,5k por mês, isso é o salário de um auxiliar...

Sabendo dessas despesas de começo do ano, as empresas de cartões de crédito e bancos fazem um monte de ligações e mandam um monte de e-mails oferecendo adiantamento de empréstimos por módicas taxas (2,5; 4,5; 7% ao mês...). A maioria dos micro-empresários entra nessa e passam a disputar uma corrida dos ratos jurídica.

Negócio "B"

É meu primeiro janeiro a frente do negócio B. Já sabia que haveria uma paulada de taxas a serem pagas e provisionei o dinheiro. Sei que 2014 será um péssimo ano pra esse negócio, afinal a copa, as eleições e a desconfiança (racional) dos investidores estrangeiros prejudicam muito o ramo. Até aí tudo bem, nada de novo, porém o buraco é mais embaixo...

Infelizmente vivemos num país onde os governantes adoram uma caneta e que tudo, absolutamente tudo, é feito pra funcionar na base do jeitinho, da propina e dos privilégios políticos. Não quero entrar em detalhes, mas resumindo, esse negócio entrou numa crise séria devido a uma canetada municipal. É extremamente simples sair dessa crise, basta ter "amizades" e um "pouquinho de grana" (palavras do funcionário da prefeitura).

Ética é algo muito subjetivo, existem aqueles que não investem em CRUZ3 por princípios éticos. Não vejo problema nenhum em investir numa empresa de cigarros porém respeito e entendo perfeitamente quem não o faz. Meu conceito de ética não me permite entrar no "esquema", portanto, sairei fora e abandonarei minha renda passiva de 4k. Já tenho um negócio engatilhado para o negócio "B". Sorte que não repliquei o negócio e sorte que conseguirei sair com um lucrinho interessante sem contar os meses que me rendeu uma gorda renda passiva. Não tem jeito, tudo que é mais lucrativo é mais arriscado e precisamos avaliar o risco diariamente, se o risco superar o benefício ou se o cenário mudar, não há porque se prender, é melhor largar o osso e ser feliz. Se algo te incomoda num investimento, não entre (ou saia), mesmo se todos estão entrando ou outros te falem que você está sendo idiota. Consciência tranquila tem muito valor.

Como podem ver, janeiro veio com o pé no peito, azedando tudo ao redor. Amigo, se você pretende ser empreendedor no Brasil, faça um check-up, veja se sua saúde está em dia, porque não é fácil não!

18 comentários:

  1. Caramba que lixão essa do projeto B hein já que você estava super empolgado.

    Você mostra que a habilidade em poupar no lado empresarial é ainda mais vital do que nas finanças pessoais.

    Lamentável este país de merda.

    ResponderExcluir
  2. Realmente tem que avaliar bem se vale a pena investir em algo do jeito que a economia vai..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, se for pensar racionalmente não vale a pena mesmo, mas tb não dá pra ficar parado esperando cair do céu. É uma sinuca de bico!

      Abraço!

      COrey

      Excluir
  3. Esse post reforçou um pensando meu. Hoje eu trabalho na inciativa privada e o meu um plano para quando eu sair leva em conta duas possibilidades: empreender ou estudar para um concurso. Ambas tem prós e contras, mas acho que estudar para o concurso ainda é a melhor alternativa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá invisível!

      Empreender faz vc aumentar muito suas chances de ganhar bem acima da média, serviço público tem o lance da estabilidade, ou seja, são coisas excludentes, totalmente diferentes. vc deve descobrir qual seu objetivo: ganhar dinheiro ou ter uma vida sossegada.

      Abraço!

      COrey

      Excluir
  4. É meu camarada, esse ano será sinistro.Carnaval, copa e eleição.
    Janeiro é assim mesmo, contas, taxas e impostos.
    Eu gostaria muito de trocar de lugar com o governo. Eles ficam com o meu lucro e eu com os impostos que eles cobram de mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá BBB!

      Bota sinistro nisso! Já começou mais azedo que o normal, não quero nem pensar como será na copa.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  5. Ahh...
    O país não é uma merda...
    Por exemplo... a saúde... não pera... quer dizer a educação... se você olhar bem... não... também não... a segurança por exemplo... também não... mas pensa só... quando você se aposentar... nããão... mas olha só... os empregos hoje em dia... tão pagando menos e são em menor número então não tem como... temos bundas!.... mas isso toda mulher tem... as latinas ainda são o dobro... sem contar que são mais bonitas... é... que país de merda mesmo viu...

    A minha sorte é que como sou legalizado ainda, então não tenho essas taxas... mas se o crescimento do negócio continuar, mesmo tirando dinheiro, agora está pegando mais gás devido as pessoas estarem conhecendo mais a loja... o que aumenta os clientes e consequentemente as vendas... Mas infelizmente, para o legalizado é um tremendo chute no saco o mês de Janeiro.

    Pena que o negócio B não deu certo.

    Há.. já sei.. pelo menos não temos uma Kirchner no poder... Há... ... ... mas temos uma mulher que tá ferrando com a economia do país... O cacete! Tá difícil hein

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Estagiário!

      Pensei que era só eu que achava as bundas brasileiras mais ou menos, as colombianas são muito mais bonitas que as brasileiras...

      Cara, muitas vezes é melhor se manter informal, conheço algumas histórias de gente que se lascou após formalizar-se, infelizmente chega uma hora que não tem como, vc não conseguirá mais se manter no mercado. Veja o caso do MEI, tenho um amigo que abriu uma empresa como MEI, rapidinho, sem burocracia... até que o negócio não deu certo e agora já pagou mais de 2k e não consegue encerrar.

      Estou ainda mais revoltado pq acabo de conversar com um cara que conheci nos EUA que tem um negócio B similar ao meu. A diferença é tão gritante que não dá nem pra comparar. O imposto equivalente ao meu é somente 35x menor que o meu!

      Boa sorte na empresa, vc precisará!

      Grande abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Grande Corey,

      Vou te falar uma coisa... certa vez fui em uma festa aqui na faculdade onde tinham quatro espanholas... Rapaz do céu... não tinha como não reparar.

      Mas qual o problema da MEI ?
      Entre uma MEI e uma empresa convencional mas que se enquadra dentro do Simples... qual seria melhor na sua opinião ?

      Uta!

      Excluir
    3. Rapaz, espanholas são demais mesmo! Europeias no geral são bonitas, mas as colombianas, venezuelanas e mexicanas além de bonitas tem corpão. Não podemos esquecer das loiras do leste europeu...

      Não vejo problema no MEI, muito pelo contrário, acho uma maneira de facilitar as coisas pro pequeno, o problema é se vc precisar encerrar. Na minha opinião não adianta ser rápido e barato pra começar e complexo e caro pra encerrar. Empresas não dão certo, é preciso facilitar o encerramento. Entre MEI e Simples, acho legal ir degrau por degrau, primeiro o MEI, depois o Simples, ao menos que vc ache que o negócio crescerá e rapidamente atingirá o teto do MEI...

      Abração!

      Corey

      Excluir
    4. Olá, Corey!
      Não pensa em empreender fora do país? Eu fiquei um tempo na Califórnia e essa ideia passou pela minha cabeça. Falei com vários empreendedores, e para abrir uma empresa é duas semanas, sem muita burocracia. Salários você paga semanalmente, então não tem esse perigo de demanda trabalhista como no Brasil. Além do mais, o pessoal na Califórnia quer aproveitar a vida, se você abrir algo bacana, atender bem, é ruim do negócio não dar certo. Conheci um empresário, aliás os empregados dele, que tinha uma barraca de comida numa feira itinerante, o cara nem aparecia, deixava os empregados brasileiros trabalhando. Resultado? 15 mil dólares por mês para o cara, e os Brasileiros tiravam os seus 2K, 2,5k, e conseguiam ter uma vida razoável lá.

      obs: as mulheres européias são lindas, as do leste então....

      obs1: não sei se convidei, mas comecei a escrever um Blog, se você for conferir e puder adicionar, ficarei agradecido.

      Abraço! (mandei um e-mail para você uma vez, sobre o restaurante japonês, lembra-se?)

      Excluir
    5. Olá soulsurfer!

      Até penso, mas o grande problema é a legalização. Sei que existem muitos imigrantes fora de status que possuem empresas, mas não quero ficar preso ao país, entende. O visto L1 seria uma boa alternativa, porém minhas pesquisas preliminares apontam inviabilidade no meu caso.
      Conheci um brasileiro no norte da Flórida que tem diversos negócios, vive muito bem, mas continua fora de status, usa DL da Califórnia e corre todos os riscos inerentes a essa situação. Como vc ficou na Califórnia (em relação a visto)?

      Já add seu blog, qq hora passo por lá. Lembro sim do restaurante.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  6. Nem me diga! Realmente o inicio do ano é tenso para qualquer empreendedor, não só janeiro, mas até Maio os impostos são muitos. É revoltante, mas é a vida! Esse ano resolvi inovar e sabendo do aperto de incio de ano, bolei um curso para formar profissionais da minha área que vai me render um dinheirinho extra que talvez de pra pagar o IPTU e algum outro imposto. Essa é a vida do empreendedor, se ele não tira leite de pedra, se reinventa todos os dias, é muito difícil permanecer vivo no negócio. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sovina!

      Vc está certo, até maio é tenso, no meu caso não será tão apertado pq provisionei a grana desses impostos e taxas, mas isso não tira o fato de ter que pagar esses abusos.

      Foda, vc terá que trabalhar mais só pra pagar impostos, isso não é justo!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  7. galera vcs estão sabendo que o Uruguai tem um projeto de lei que quer legalizar a entrada e permanência de países do bloco Mercosul ,a qual o brasil faz parte ,o que vcs acham disto viver no Uruguai e trabalhar abraços....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, ouvi essa história por cima, como estou correndo não tive tempo de pesquisar. Não conheço muito o Uruguai (passei super rápido por Punta), mas muitos falam que é um país bacana e organizado apesar do regime socialista do Mujica (eu vou com a cara dele, não sei por que). O Chile tb seria uma opção. Não descarto essas opções, até pq Uruguai é pertinho, dá pra ir de carro.

      Abraço!

      Corey

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.