sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Economizando nos EUA: Hotel

Veja também:
Economizando nos EUA: Avião
Economizando nos EUA: Aluguel de Carro

Você usou milhas, chegou aos EUA pagando barato pela passagem, pegou seu carro compacto alugado na promoção no aeroporto e agora precisa descansar num bom hotel. Hoje vou falar um pouco sobre como economizar em hospedagem na sua viagem aos EUA. Não tem muito segredo, como todo lugar do mundo os EUA possuem hotéis para todos os gostos e bolsos. Aí vão algumas dicas:

1- Fuja do café da manhã: o padrão nos EUA é cobrar pelo café da manhã, normalmente o valor não parece muito a princípio, mas a decepção na hora da refeição é praticamente certa, os cafés da manhã dos hotéis são muito fracos, normalmente somente café, leite, chá, torradas e pasta de amendoim. Não vale a pena pegar o café do hotel, sai muito mais barato comprar comidas e bebidas no supermercado ou se for para gastar um pouquinho mais, tomar café numa Starbucks ou Dunkin Donuts. Existem também redes de restaurantes especializados em café da manhã como o Waffle House, outras oferecem buffet completo pelo sistema all you can eat (tudo o que você conseguir comer). Pra quem pretende engordar um pouquinho esse é o caminho! Ah, já ia esquecendo, nos EUA o Mc Donalds, Burger King, Wendys e outras redes de fast food oferecem produtos de café da manhã até 11h ou meio dia. Pode ser uma boa opção!

2- Prefira quartos com utilidades domésticas: boa parte dos hotéis americanos oferecem utilidades domésticas nos quartos: cafeteira, geladeira, microondas, ferro e tábua de passar são praticamente padrão na maioria dos hotéis de cidades turísticas, mas também podem ser encontrados em cidades do interior. Outros funcionam como verdadeiros flats possuindo, além desses itens acima, fogão, forno (elétrico ou gás), talheres, pratos, copos... Isso é de grande ajuda pra economizar principalmente no café da manhã. Grande parte dos hotéis oferece serviço de lavanderia self-service a pagamento, isso ajuda muito durante as viagens, já que não é necessário levar muita roupa sendo possível lava-las e seca-las a preços ridículos. Bia e eu pagamos USD 4,00 para lavar e secar nossa roupa de uma semana. Vários hotéis possuem lojinhas de conveniência, como é de se esperar, os preços não são bons, então prefira as conveniências dos postos de gasolina ou as farmácias (que vendem de tudo, até cigarro).

3- Localização não conta muito: você estará de carro, então não importa muito se seu hotel fica próximo ou não das atrações. Se for um pouco mais distante, o preço tende a cair, o que pode representar uma boa economia no decorrer dos dias. Hotéis confortáveis podem ser encontrados entre USD 30 e 80,00. Estando no hotel, dê preferência para os quartos do último andar, os prédios americanos são de madeira e possuem péssimo isolamento acústico, no último andar pelo menos você não tem pessoas andando na sua cabeça!

Sim, isso existe!
4- Pense nos motéis: se você, como nós, estiver fazendo uma road trip (longa viagem de carro), hospede-se nos chamados motéis, que nada mais são que hotéis simples de beira de estrada onde normalmente você só passa uma noite. Os quartos costumam ser simples (mas você sempre encontrará uma cafeteira), mas são confortáveis e principalmente, baratos. Chegamos a pagar USD 10,00 por uma noite (dependendo do horário que você chega e diz que vai sair, alguns motéis dão desconto). Você pode entrar e sair quantas vezes quiser (paga na entrada) e não possuem conotação sexual como no Brasil, então vá com suas crianças sem grilo.

5- Use cupons de desconto: essa dica vale pra muita coisa, não só para hotéis. Normalmente na porta das lojas de conveniência e farmácias (7-eleven, Walgreens, CVS) há talões ou revistas de cupons de desconto. Você encontra descontos pra tudo que você imaginar. Encontramos uma revistinha exclusiva para hotéis, com um mapa contendo a localização dos hotéis anunciantes. Muito útil! Economizamos mais de USD 50,00 só com essa revistinha.

Na próxima postagem falarei como economizar com alimentação e atrações.

31 comentários:

  1. Corey

    Eu sempre saio do pais ja com o hotel reservado. Minha experiencia de hotel na hora e pessima. O preco de balcao sempre me pareceu mais caro. Vc poderia explorar um pouco mais Essa parte de chegar e se hospedar? 10 dolares em termos de diaria eu nunca consegui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lusitano!

      Eu tb, nunca sai sem hotel reservado, mas dessa vez fizemos viagem de carro, então a gente não sabia ao certo onde ia dormir, somente quando chegaríamos no destino (o hotel do destinho já estava reservado), então durante o caminho dormimos onde achamos melhor dependendo do cansaço ou do que iríamos fazer no dia seguinte.

      Esses preços baixinhos são nos Moteis, esses hotéis de beira de estrada bem simples, sem luxo algum. Esse de USD 10 era bem tosco, mas a cama era confortável e o ar condicionado ótimo. Esse preço foi pq ficamos apenas 6 horas por lá.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Outro excelente post Corey,

    Um amigo havia falado de utilizar moteis por conta da flexibilidade. Uma coisa que eu queria saber é se lá você consegue alugar motos também ?
    Um dos meus sonhos é perimetrar os EUA com uma harley. :)

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Estagiário!

      Meu sonho é fazer a 66 de HD! Aluguei uma Fat Boy, mas achei caro, USD 69 por dia (fiquei 2 dias) e a moto era meio zuadinha, esquentava pra caramba e bebia mais que V6, mas valeu a pena. A sensação de pegar uma estrada sem capacete é demais, rsrs!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Porra 4 dólares pra lavar e secar?

    Não sabia dessa do café da manhã de hotel ser lixão e que os hóteis americanos tem característica de flat.

    Os móteizinhos de beira de estrada americanos são muito famosos nos filmes, legal que ficou num desses, experiência legal. Passa filminhos daqueles..?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pobreta, depois de lavar e secar por USD 4, descobrimos que nas lavanderias fora do hotel (laundromat) custava USD 1,75!!!

      Vc até encontra café da manhã bom, mas é muito caro, não vale a pena.

      Não tinha filminhos, rsrs! Normalmente tem só o pacote básico da tv a cabo com CNN, Wheather Channel, Fox...

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. Puxa, paguei 6 dolares p lavar e secar a roupa de nós 3, mas perto do meu hotel náo tinha laundromat.
      Fico encantada com a capacidade das maquinas secarem a roupa em 30min, em casa a minha leva quase 3 horas p secar a metade da roupa q coloquei aqui!

      Excluir
    3. Rsrs! Aconteceu o mesmo comigo, aí andando pela cidade achei pelo menos 3 laundromat! As máquinas são muito potentes, se vc usar aquelas capsulas lava-roupas da Tide, o cheiro jamais sairá das roupas, mesmo lavando. Usei o mesmo produto aqui e o cheiro desapareceu, só pode ser culpa da secadora...

      Excluir
  4. tem hotéis que oferecem "complimentary breakfast" ou "complimentary continental breakfast". O pessoal faz muita confusão com o idioma e pensa que é para pagar separado como se fosse "complementar", mas na realidade a tradução correta é "incluido". Se for o caso, vale a pena, mesmo sendo aqueles cafés de americado (buffet simples com ovos, leite de caxinha, prato de plastico, etc)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda acho que não vale a pena pelo preço cobrado, até vale pra quem quer comodidade, mas dá pra comer mais e melhor por menos comprando no mercado.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  5. com respeito ao item 3 (localização), nem sempre é assim. em nova york vale a pena ficar em uma boa localização em manhathan, sem contar que ter carro em NY não serve pra muita coisa, pois o transito é horrível e estacionamento super caro. em NY vale a pena andar de metro, onibus e até mesmo taxi para distancias curtas. Neste caso o hotel é mais caro mas ficar longe do centro pode ser ruim devido ao enorme tempo que se perde para chegar nas atrações principais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, em NY é impossível usar carro e a localização conta bastante sim, mesmo pagando mais caro é importante ficar bem localizado até por questão de segurança.

      Obrigado por participar!

      Corey

      Excluir
  6. Qual foi teu itinerário, Core? Eu achei Starbucks caro nos EUA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui do sul para o oeste. Starbucks é caro em qq lugar do mundo! Mas pelo menos tem qualidade.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Em cidades maiores o ideal é fugir de restaurantes de "marca", são bem mais caros, procuro sempre pequenos cafés, normalmente tem lanches mais saborosos e café, bem, café é sempre ruim, acabo pedindo um expresso por dia, q sào carissimos, mas melhores q os baldes de chá-fé americano, eca
      Lu

      Excluir
    3. Café americano é difícil mesmo, só com muito creme dá pra descer, detesto café fraco! Vou falar sobre rango na próxima, bju!

      Excluir
  7. Oi Corey. Acompanho seu blog há um tempo e estou iniciando um novo projeto. Você poderia adicionar o meu link na sua lista de blogs? (www.itradesys.com.br)

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  8. Oi de novo, hj estou caçando o pé grande :)

    Os residences, hoteis com cozinha e tal, normalmente possuem um cafe da manhã incluso, e tosco, mas p o tanto q como esta otimo: um cafe, cha e pao com cream cheese :)
    Ja passe pela fase de pegar os mais baratos, com a pequena ando preferindo um Marriot residence inn, em NY, como citaram, no centrão, perto do metro, mas em qq outro local, um proximo ao aeroporto.
    As estradas são barbaras, vc viaja 4, 6, 8 horas e nem sente, hj peguei direto 5 horas, parei apenas p comer, beira de estrada o q mais tem é shopping, aproveitei e ja abasteci a mala com comida p os proximos dias, pois no meio do mato não tem muita opção, tirando a parte de querer jogar pela janela uma criança e um marido, é maravilhoso dirigir nos EUA.
    Nunca tive problemas de acustica nos hoteis, tirando o q estou no momento e tem alguem falando no quarto ao lado, foi só vc citar o problema q ele apareceu!
    Qto as compras, quer dizer q vc não se controla? Rsrs eu estou na boa, só na loja da converse eu não resisti, de resto só comprei comida ate o momento, mas tem dois aqui me tentando a comprar um iphone... compro? Ó duvida kkkk
    Esses papos de rolezinho em sP só me fazem ter mais vontade de ir embora, quem sabe ne?
    Beijão
    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, acho ou Big Foot? Quanto mais ao norte, mais fácil de encontra-lo...

      Os Marriot e os Clarion são ótimos, pra ficar vários dias eu tb prefiro os mais bem comentados no trip advisor que os mais baratos, mas pra dormir uma noite e continuar na estrada qq um serve.

      O engraçado das estradas é que o tempo de viagem é muito previsível, o GPS te avisa que vai demorar 3 horas, vc só demora mais que isso se parar durante muito tempo. As estradas são sempre iguais, monótonas, mas super seguras.

      Tivemos um probleminha (com brasileiros) em LA, mas um telefonema pra recepção foi o bastante pra 2 minutos depois alguém bater na porta do infeliz e o problema ser resolvido.

      Achei os converse caros em relação ao Brasil, mesmo assim comprei um basicão preto. Os Nike foram ridiculamente baratos. Não sou consumista, detesto comprar coisas, principalmente roupas, mas camisetas com estampas legais por 5 dólares no Wal Mart não dá pra resistir, né? Calças Wrangler por USD 12!!!

      Volta não, matricula a pequena na escola (todos podem) e vai entregar pizza, mas fica por aí...

      Enjoy!

      Corey

      Excluir
    2. Achei o Grizzly, serve? Rsrs
      Então, a maioria dos converses não compensa, mas comprei uma edição especial q no brasil é vendida por mais de 300 reais, paguei 60 dolares, acho q compensou :)
      Nem fui ao wall mart, mas piro na Target, na parte de produtos p casa, as embalagens imensas e baratissimas de cosmeticos, vitaminas, a variedade de band aid, com antibiotico! (É, sou estranha, mas é q me machuco muito rsrs), hj quase chorei em frente a uma bike fixa incrivel vendida por 129 dolares, algo q no brasil, modelo bem mais feio, sai por mais de 1000 reais... triste demais! Foi p San francisco? Viu a quantidade de pessoas pedalando e como os carros respeitam? Definitivamente, voltar dessa vez acho q sera pior, afinal a situação no nosso país piorou muito nos ultimos 2 anos... mas ficar em algum lugar ilegalmente não me atrai em nada.

      Excluir
    3. Target e Publix são mais organizados, mas os preços do Wal Mart são sedutores, voltei com a mala cheia de eletrodomésticos que se existirem aqui custarão o triplo. Tb sou estranho e fico babando nas farmácias, tem até remédio pra restaurar dente quebrado! San Francisco é legal, mas tá parecendo Miami de tanto brasileiro, acho que a política californiana de dar uma força pro imigrante deixando-os tirar driver's licence tá ajudando nesse fenômeno.

      Tb não ficaria ilegal, estava brincando, mas se fosse a uns anos atrás com certeza pensaria na hipótese...

      Bjão!

      Corey

      Excluir
  9. Gestão Dilma

    Lamentavelmente o país está em grande sofrimento na gestão Dilma.
    Não se trata de discussão da linha política equivocada ou da forma demagoga de governar, mas trata-se de uma política econômica errada, de pífio crescimento do PIB, inflação mascarada e mesmo assim controlada apenas às custas da elevação da SELIC. Agravam o quadro e o perpetuam o gargalo de nossa defasada infraestrutura, a burocracia sem fim.
    Não temos presente e perdemos o bonde do crescimento que foi melhor aproveitado pelos emergentes. Vivenciamos um ambiente na América Latina que apenas o Chile parece ter corretamente se afastado. Nosso país “Orloff” (eu sou você amanhã) – a Argentina – vive um período tenebroso com sua péssima presidenta que controla preços, disfarça os números inflacionários e ameaça a imprensa. (pelo visto estamos já meio caminho andado rumo a “argentinalização”)
    Ok, pensemos no nosso futuro então : escolas públicas de péssima qualidade e não melhoradas, faculdades com cursos nivelados por baixo para absorver os cotistas que claramente possuem um nível cultural muito aquém dos não cotistas. Além de não melhorarmos a educação básica, nós anarquizamos a educação pública superior.
    A classe baixa vive na ilusão, recebe uma série de pequenas esmolas, e entra em dívidas sem fim. Em troca vende seu voto obrigatório para o governo, já que este insiste em dizer que a oposição irá acabar com as esmolas eleitoreiras travestidas de projetos sociais.
    A classe média está cada vez mais sufocada pela alta carga tributária, necessária para bancar a falta de responsabilidade fiscal do governo que só aumenta os gastos. E agora mais que nunca necessária para bancar o país, que perde a cada instante mais e mais investidores.
    Para que um investidor colocará o dinheiro no país, se este não cumpre acordos (vide contratos do pré-sal), se este em momentos puramente demagógicos arrebenta os lucros das empresas de energia elétrica, trucida a fantástica estatal Petrobrás em prol de mascarar a inflação mantendo preços irreais da gasolina, bagunça os bancos públicos em prol de mais demagogia, etc. No que ele poderia investir? Que tal em um setor fundamental como infraestrutura, necessária e quase inexistente? Não, o governo controlaria suas tarifas ou pedágios.
    Assim tivemos hoje mais um triste capítulo desse filme que é real, mas que o governo quer que pensemos que seja apenas um complô. A Pimco (Pacific Investment Management Company) resolveu pular do barco que está a deriva. Ela reduziu e muito seus investimentos neste país continental. Os investidores estão realmente perdendo a confiança na presidenta. “A desconfiança emana das más políticas econômicas da atual administração”, disse Peter Lannigan, diretor de gestão do CRT Capital Group. “Taxas tão altas nesse tipo de ambiente de crescimento – é um cenário macro desafiador”.
    Não sou partidário de A ou B corrente política, até porque não acredito que nosso sistema político tenha correntes distintas e bem definidas. Sem querer parecer piegas sou partidário do país. E infelizmente vejo um futuro tenebroso nos próximos 2 anos. O estrago já está feito. É bom que a atual gestão, que deve continuar nas próximas eleições, pare de viver no mundo do faz de contas e perceba o buraco que estão nos enfiando. Não quero que venhamos a virar uma Argentina ou uma Venezuela ou uma Cuba.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, não tenho nem o que comentar a respeito do seu post, vc relatou bem o que penso. Não tem jeito, quem acredita que esse país vai melhorar está se enganando ou é cego!

      Grande abraço!

      Corey

      Excluir
  10. Oi Corey,

    Acho que o pior problema desses hotéis mais em conta, é realmente o isolamento acústico.
    Estive em um uma vez, que simplesmente não conseguia dormir pois no quarto vizinho tinha vários jovens conversando a noite inteira, foi péssimo.
    Mas foi uma questão de azar mesmo, normalmente esse tipo de problema não acontece.
    Ótimas dicas para quem quer viajar, sem mexer muito no bolso.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o problema são os prédios de madeira antigo, alguns até rangem durante a noite. Tb tenho grandes problemas com barulho, o que me ajuda muito é ouvir "ruido branco" (som de chuva, ventilador ligado, chiado de rádio) que engana o cérebro e favorece pra adormecer. Sempre deixo uns audios desses no celular.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  11. Seu blog está ficando bom Corey,estou gostando destes últimos posts! Vc parece ser um cara gente fina,abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu amigo, sugestões são bem vindas, abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Bom, pelo menos em Miami, não vejo muita vantagem em economizar no café da manhã. Agora a dica de ter uma estrutura minima para cozinhar e quanto a distância das atrações é muito boa. Neste hotel que fiquei Hyatt house miami (http://www.booking.com/hotel/us/hyatt-house-miami-airport.pt-br.html?aid=362375) possui quartos duplos (2 quartos com cama de casal), mini cozinha e café da manhã incluso por um preço muito bom.

    Agora em Orlando, o hotel que fiquei apesar de bom, o café da manhã era por fora e não gostei do que era servido.

    []s Daniel (http://www.neoage.com.br/2013/04/ComprasEUA.html)

    ResponderExcluir
  13. Post muito dez!!
    Vou pra Miami passar dois dias. Seremos 3 adultos, 1 criança de 8 anos e 1 bebê de 8 meses. Nas cotaçoes q faço nem sempre o hotel com porta 5 "pessoas"! Mas é mesmo necessário mesmo cotar preço com o bebê, visto q ele dormirá na mesma cama que e minha esposa???? Grato!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Matheus, creio que vc deve "bookar" com o bebê, de qualquer forma é um hospede, provavelmente não pagará mais, mas deve constar na cotação, na dúvida, mande um email pro hotel, se não souber inglês, traduza no google e peça desculpa por não escrever direito. Eles estão acostumados e com certeza te ajudarão.

      Abraço!

      Corey

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.