sábado, 16 de novembro de 2013

Brasil, um país de merda!

Se você se ofende com opiniões fora do padrão, se ofende com gente que pensa diferente de você, faça-me um favor, pare de ler agora e não apareça mais nesse site, ok?

Em agosto do ano passado publiquei um post falando sobre política e morar no exterior, naquela ocasião eu tinha dúvidas sobre se valia a pena largar tudo aqui e me mandar para outro país em busca de uma vida mais tranquila num lugar mais equilibrado. Hoje não tenho mais dúvidas, vale a pena sim! 

Daquele post até hoje muita coisa aconteceu tanto na minha vida quanto no país. Minha vida melhorou muito em vários aspectos, já o Brasil... Uma das coisas que aconteceram na minha vida durante esse período foram três viagens que fiz ao exterior nas quais tive oportunidade de conviver com residentes e nativos, acompanhando o dia-a-dia deles e fugindo um pouco dos clichês turísticos; outra coisa legal foi o fato de ter voltado a estudar inglês e descobrir que consigo sim aprender coisas novas e ganhar conhecimento em outro idiomas, o mesmo vale para Bia. No antigo post citei minha preguiça e que não tenho saco pra tentar mudar coisas difíceis de serem mudadas, isso explica o porquê que fui “do contra” na época das manifestações, essas características continuam comigo porém percebi que uma boa fatia da preguiça se devia a falta de tempo, esgotamento físico e mental causado pelo trabalho. Claro, trabalhando 14 horas por dia quem tem pique pra estudar alguma coisa? Agora que trabalho bem menos, tenho mais tempo e menos preguiça pra coisas que agregam. Por outro lado a preguiça de bater em ferro frio, de tentar mudar aquilo que dificilmente será mudado continua firme e forte e minha característica de virar as costas e ir embora e tentar uma solução simplificada só aumentou.

O Brasil não tem mais jeito, o maior problema desse país é o brasileiro, eu, tu, ele, nós, vós, eles... o brasileiro gosta de bagunça, gosta de levar vantagem em tudo, gosta de ter um esqueminha pra resolver os problemas, gosta de furar leis... enfim, o brasileiro é o grande culpado pela situação nojenta que nos encontramos. O país é sujo, corrupto, mal educado, pouco cidadão, pouco cortês, etc. Ahhhhhh Corey, vai dizer que você nunca fez nada disso? Claro que fiz! Sou brasileiro, mas não me orgulho disso e venho tentando fazer as coisas de maneira mais ética e honesta possível, mas infelizmente muita coisa nesse país foi feita pra funcionar debaixo dos panos. A cada viagem pro exterior vejo que meu lugar não é aqui, que jamais serei plenamente feliz por aqui simplesmente porque não vejo perspectiva de macro-melhora (essa palavra não existe, né?).  

Desculpe, mas se você já foi a qualquer país de primeiro mundo e não sentiu ao menos uma pontinha de vontade de ficar por lá, amigo, seu lugar é aqui no Brasil mesmo, você provavelmente é um brasileiro típico que se irrita com pessoas que cumprem leis, que acha exagero países onde a corrupção é combatida, que não vê necessidade de falar “por favor”, “obrigado”, “bom dia/tarde/noite”, que não se desculpa ao esbarrar em alguém, que se atrasa pra compromissos, que adora contar vantagem por ter dado algum golpe, que mete atestado no empregador no dia seguinte do jogo do corintians, que reclama da segunda-feira e abençoa a sexta, que só pensa no trio cerveja-futebol-buceta, etc. A atitude pseudo-patriota brasileira é ridícula, chega a ser patético alguém dizer “amo meu Brasil”, c'mon man, pare pra pensar nisso, como amar um lugar nojento como esse? Isso é quase como dizer que gosta de comer merda, é algo totalmente non-sense! 

Se você é um desses patriotas esquerdistas que idolatram Che e Marighella e acham que o governo deve te dar até um vale-cigarro, já deve estar se coçando pra falar a seguinte frase: “Se aqui é tão ruim, Corey, sai fora, vai pra outro país!!!”. Já vou responder como se fosse um FAQ. Sim, estou mexendo os pauzinhos pra fazer isso, essa ideia tem martelado muito na minha cabeça e na da Bia. O que antes eu achava impossível, que é pra poucos e que dá muito trabalho, o Google já fez o favor de me elucidar e me fez perceber que há sim várias possibilidades para imigrar e que não é tão difícil quanto parece a primeira vista. Felizmente temos muita coisa a nosso favor: um pouco de dinheiro, não temos filhos, não temos frescura com relação a trabalho, temos possibilidade de dupla cidadania, desapego de família, minimalismo de objetos, etc. O que nos falta? Definir um plano de ação bem delineado: Para onde ir? Como legalizar? Onde trabalhar? E o idioma? Quando? Nossa vida é quase uma aventura, fazemos um monte de planos e mudamos o rumo deles quase que 100% das vezes, esse tipo de plano é muito sério e as decisões na maioria das vezes não cabe arrependimento, tem que ser algo definitivo ou perto disso. Por não saber exatamente o que queremos e como queremos, estamos por enquanto na faze do brainstorm. Já sei a segunda pergunta: "Ahhhh Corey, até parece que você vai trocar sua vidinha de vagabundo que trabalha via remota 2 horas por dia pra trabalhar sabe Deus no que em outro país durante 20 horas por dia?!?!" Resposta: amigo, sou vagabundo sim, reconheço isso, mas pra viver num lugar decente eu trabalharia cuidando de criança no frio da Suíça (quem me conhece sabe o quanto "adoro" crianças e frio!). 

Admiro as pessoas que largam o Brasil e vão fazer suas vidas em outro lugar, muitos se dão muitíssimo bem, outros nem tanto, mas todos saíram da sua zona de conforto, pararam de reclamar e foram atrás de melhoria e só essa ação já é digna de todo respeito e admiração. Se você tem essa vontade, vá em frente! 

Pra terminar, fiquem com um vídeo do Magrelo que explica muito bem meu sentimento:
 
 

P.S. Fiquei triste com a saída do Mobral, mas o acontecido serve de exemplo para o que digo sobre brasileiros, um fdp que não tinha nada pra fazer decidiu cagar com um blog bacana a troco de nada. Depois não sabem o porquê que brasileiros são mal vistos em sites mundo a fora...
 
P.S.2: Os comentários são moderados, publico qualquer comentário que agregar a discussão e que não sejam ofensivos, ok? Peço a todos os blogueiros que moderem seus blogs, tenham mais controle sobre os comentários, você pode perder visualizações, mas só assim conseguirá ter mais credibilidade. Também peço para que eliminem de seus blogrolls aqueles que forem ofensivos e mal educados.

94 comentários:

  1. Corey, gostei muito do post!
    Proponho que analise os países com os ganhos e nos abasteça com melhor conteúdo!
    Eu moro na China e escolhi esse pais devido ao ganho na inteligência emocional. As pessoas são muito tímidas e receptivas ao mesmo tempo. Alem de ter uma maior barreira com o idioma, aprendo mais ao estudar algo mais "complexo".

    Realmente esse tipo de brasileiro existe em todo lugar esse trio cerveja-futebol-buceta abordam chinesas na balada como se estivesse no Brasil. Falam: eu quero voce: 我要你。(wo yao ni). Se não bastasse, pediram pro governo incluir minha cidade na lista de alto custo, aqueles que criticam o governo mas fazem exatamente igual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Amigo!

      Meu, nem me imagino morando na China, parabéns por encarar esse mega desafio! Tenho algumas alternativas mais viáveis, onde tenho mais facilidade e em alguns países tb tenho amigos. Vc me deu uma boa ideia, vou fazer posts a respeito.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Vai pro Canadá. Economia padrão americano e educação padrão inglês

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema do Canadá é o clima, mas não descarto não... Abraço!

      Excluir
  3. Já morei no exterior durante alguns-vários anos... (dupla cidadania) ... se precisar de ajuda ou quiser perguntar algo pode falar numa boa...

    Boa sorte. Viajar para fora do País, em condições geral, você ganhará em segurança, convivência com povo muito mais educado, ruas limpas e possibilidade de dar uma educação digna a uma possível criança que você possa ter.

    Irá aprender que viver e ser feliz não é só com Futebol e Cerveja, que tem inúmeras outras coisas por aí que brasileiro não quer ver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Forreta!

      Lembro que vc comentou isso no ano passado... Ainda não decidi se vou iniciar o processo de cidadania ou tentar outra alternativa, mas agradeço sua ajuda e se precisar vou e procurar sim!

      O que mais me revolta aqui é a falta de educação e cidadania do brasileiro, essa é uma qualidade que nos falta e está presente em todos os paises que conheço (até na Argentina).

      Abração!

      Corey

      Excluir
  4. Corey, também penso como você. Ultimamente tenho tentando agir de forma mais harmoniosa e cortês possível, porém parece este não ser um trato legítimo brasileiro.

    Já pensou em Nova Zelândia e Austrália (Clima) ?
    Tenho um amigo que casou-se e se mudou jovem (23 anos) para Auckland e tá se dando bem.

    Abraço e suce$$o.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Junior!

      É verdade, quando tratamos alguém com educação somos muitas vezes vistos como ETs, já experimentou cumprimentar um cobrador de ônibus?

      Sim, penso na oceania, aliás é uma excelente opção devido ao clima e condições de vida, o maior problema é a distância... Tenho amigos em Adelaide e Sidney que mal voltam ao Brasil de férias.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Eu já cumprimentei um cobrador de ônibus, sim. Não me lembro de não ter sido respondido. Citação preconceituosa.

      Excluir
    3. Acho q vc não me entendeu, eu quis dizer que os cobradores, caixas de supermercado entre outros são tratados como máquinas, dificilmente alguém os cumprimenta, então qd vc o faz eles costumam olhar com cara de espanto pois não estão acostumados a serem tratados como gente. Faça o teste!

      Excluir
  5. Ola,
    Acompanho os blogs sobre finanças a algum tempo (inclusive o seu). E não poderia deixar de comentar pois penso parecido com você. Morei em Londres por 1 ano e só não fiquei por la porque eu não tenho como conseguir dupla cidadania (e nem cogito a possibilidade de ficar ilegal ). A educação, a disposição para o trabalho e a cultura são coisas que não tem como comparar. Infelizmente este jeitinho brasileiro de querer "levar vantagem" é o que acaba com o Brasil.. Enfim...... boa sorte na suas escolhas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Obrigado por compartilhar um pouco de sua experiência, a educação e cordialidade inglesa é anos luz a frente da brasileira. Tb não cogito a hipótese de viver ilegal e isso é um dos impedimentos já que minha primeira opção seria EUA, mas é bem complicado de se legalizar lá. Não quero ser um típico brasileiro e viver de jeitinhos até no exterior...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Corey...
    Coloca as dicas aí para imigrar.

    Você falou que não era tão difícil quanto parece, mas eu ainda duvido um pouco e gostaria que você nos explicasse!

    Se você já alcançou a IF, pode viver como Perpetual Traveller, pulando de país em país, vivendo como turista. Existem muitas vantagens nisso.

    Já como imigrante permanente num país só, não me parece ser tão fácil assim.

    Coloca aí o que puder! Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Digo que não é tão difícil pq existem alternativas viáveis, por exemplo:

      - Dupla cidadania: muitos brasileiros possuem ascendentes europeus e com algum esforço e investimento é possível se tornar cidadão europeu o que permite morar em qualquer país da união européia;

      - Estudo: vc pode estudar inglês ou mesmo cursar uma faculdade nos EUA ou Canadá, por exemplo. Precisa de dinheiro e legalmente não é permitido trabalhar, mas é uma possibilidade;

      - O Canadá facilita a imigração de profissionais de diversas áreas desde que tenham faculdade e/ou experiência na área e bom nível de inglês, se for pra Quebec o governo da província paga pra vc ter fluência em francês;

      - Uruguai e Chile são paises melhores que o Brasil em muitos aspectos, estão a poucas horas de vôo (ou até de carro) e podemos viver por lá sem problemas com vistos.

      Enfim, existem possibilidades viáveis, basta pesquisar qual é a melhor pra cada situação.

      Quanto a viver como turista, minha renda passiva não é nem de longe suficiente pra isso. Se eu me mudar pra outro país será para trabalhar, dar reboot na vida, não pra ficar de boa.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  7. Corey,

    Bela iniciativa!
    Após os blogs de finanças, acho que seria formidável assistirmos à formação de uma comunidade sobre imigração (percalços, formalidades, burocracias, custos e vantagens) e sobre investimentos no exterior.
    O dia em que virarmos uma Venezuela, o que será de nossos investimentos e de nossos filhos?

    Abs,

    Sandro Salata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sandro!

      Na verdade, vc encontra uma comunidade de youtubers brasileiros que moram nos EUA, na Inglaterra, Canadá e Austrália. Eles criam material de muita qualidade, dá uma fuçada por lá.

      Infelizmente o Brasil ruma pro abismo e quem pensa em por um filho no mundo deveria ter consciência disso (ainda bem que não tenho essa preocupação).

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  8. Recomendação de país Canadá...
    Você irá ver nas próximas postagens o por que ? :)

    Não condeno os brasileiros, desde quando o Brasil é Brasil agente se fudeu bonito, e não podemos dizer que não, visto que qualquer outra colônia tinha muito mais do que no Brasil.
    Os brasileiros desde a época da colônia foi ensinado a dar um jeitinho para conseguir aquilo que queria e fuder com o cara que não tinha nada, somos filhos da puta historicamente.

    Não sei se viveria em outro país pelo resto da vida HOJE, não por não querer, mas por não conseguir viver muito longe dos meus pais, agora se eles forem comigo, ai pode ter certeza que a coisa muda muito.

    Viver em outro país não é tão difícil, o problema é se acostumar com a língua falada, mas isso quando você está imerso nela, você aprende facilmente.

    O jargão, "Brasil, ame-o ou vá embora" normalmente é falado não por socialistas, mas por todos aqueles que estão felizes de ver a copa no Brasil. :)

    UTa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Estagiário!

      Fiquei curioso, vem nova série de postagens por aí? O Canadá me parece uma excelente opção, porém o que pega é o clima maldito, Bia e eu detestamos frio e isso é algo que deve ser levado em consideração, não é frescura como alguns podem pensar. Temos pensado em outras alternativas, mas se não forem viáveis, acho que passarei pelo menos um mês durante o inverno em Vancouver ou Calgary pra ter noção se dá pra encarar...

      Tem razão, historicamente nos fodemos desde sempre, começando pelos proprios colonizadores portugueses, a ralé de lá veio pra cá. Engraçado que muitos metem o pau em Portugal, falam que é o lixo da Europa, etc. Quisera eu viver naquele "lixo", Portugal é um país fantástico embora judiado e mal cuidado, mas o português é educadíssimo e prestativo.

      Cara, sou suspeito pra falar pq não tenho essa ligação forte com meus pais, mas acho que não podemos brecar nossas vidas por causa deles, eles nos colocaram no mundo para o mundo, não pra eles (pelo menos é assim que penso que deveria ser).

      O idioma é realmente uma grande barreira, não importa qual seja, tenho grande dificuldade pra entender espanhol, por exemplo... Acredito que após uma imersão, o costume vem na força.

      "O jargão, "Brasil, ame-o ou vá embora" normalmente é falado não por socialistas, mas por todos aqueles que estão felizes de ver a copa no Brasil. :)" - Tem razão! Eu não amo, por isso quero deixa-lo...

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. Vancouver no inverno raramente tem temperaturas abaixo de 0.
      Mas mesmo nas outras cidades canadenses maiores, elas são tão preparadas para o inverno que você não fica muito tempo em lugar desprotegido. Só não pode descuidar das roupas para o pouco tempo que for ficar no frio.

      Excluir
    3. Vancouver seria minha primeira opção canadense por esse motivo, mas mesmo assim pé frio pra caramba!

      Excluir
  9. Boa iniciativa Corey,

    quando vc estiver morando em outro país vc poderia fazer posts sobre a cultura alheia, vantagens e desvantagens de morar em tal país. Tb pretendo me mudar de pais mas preciso terminar a faculdade primeiro.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anônimo!

      Terminar a faculdade primeiro? Se me permite uma crítica, acho que vc já começou errado. Sua faculdade brasileira terá pouco valor no exterior, por que não cursar lá fora?

      Sobre sua sugestão, penso em fazer um outro blog só sobre esse tema. Tem tanto blog e canal do youtube bom, que ajuda quem está em busca de respostas que acho legal contribuir tb.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Faculdade brasileira quase não vale nada aqui no Bostil, quem dirá em um país de primeiro mundo.

      Excluir
  10. Eae Corey, tudo bem?
    Cheguei a fazer um apostagem sobre as manifestações, mas isso não quer dizer que sou um superpatriota ou que acho o Brasil um país maravilhoso. Estamos longe de ser um país decente e, como você disse, quem já viajou para fora percebe a diferença brutal entre um país onde as coisas funcionam e o Brasil. Até agora nunca viajei, mas conheço uma porção de pessoas que já viajaram e a impressão destas pessoas é excelente.
    Pesquise pelo Canadá. É um país decente, com alta qualidade de vida e onde as coisas funcionam. Os impostos são altos por lá, mas há retorno. Dizem que não é tão difícil emigrar para lá se você tiver ensino superior, experiência de trabalho e inglês. Só o frio de lá que dizem ser rigoroso.
    Tenha certeza de que você não está sozinho nesta ideia de querer sair do país.
    Abraços e sucesso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande AdP!

      Entendo o que quer dizer, basta ser um pouco racional pra perceber que aqui não é um lugar decente e temos mais contras que prós. Qd vc tiver oportunidade de viajar, faça, vc entenderá o que digo sobre se imaginar morando fora. A diferença é ridiculamente grande, é ouro pra bosta!

      Como disse pro Estagiário acima, o Canadá não está descartado, o que complica é o frio, mas se não achar uma alternativa mais viável, vou tentar um"estágio" por lá pra ver se me adapto. Essa impressão que os impostos são altos é devido a nossa política tributária onde os impostos estão embutidos e multiplicados em tudo, aí qd comparamos com países onde se paga imposto na boca do caixa e o IR vem descontado do cheque semanal parece alto, mas se for fazer as contas verá que os impostos lá fora são muitíssimo menores que aqui.

      Grande abraço!

      Corey

      Excluir
  11. Corey,como que funciona esse processo de cidadania? Tem que ter sobrenome de origem de algum país? Como fica no caso de um "Silva" por exemplo,só a Terrinha lusa é opção? Abç!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Grosso modo não tem muito a ver com sobrenome, tem a ver com ascendência, pra vc conseguir cidadania européia na maior parte das vezes é necessário ter pai, avô ou bisavô europeu, independente de sobrenome. Cada país tem uma política própria. Pesquise no google qual é o seu caso.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Incrível, concordo 100% com você.

    Comecei a traçar o meu plano para sair do pais em 10 anos.
    Acredito que as coisas por aqui só irão piorar, infelizmente.
    Gostaria muito de trocar ideias sobre isso com você.
    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Ficaria contente se vc compartilhasse conosco ao menos as linhas gerais do seu plano, isso pode ajudar muita gente. pelo jeito vc está com planejamento mais adiantado e isso é muito legal.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Caro Corey,

      Na verdade eu apenas dei inicio ao meu plano B, isto é, caso esse governo de vermelhos consiga acabar com esse país e tudo está se encaminhando para isso, quero ter a opção de poder morar em outro lugar.
      Isso aconteceu muito na Venezuela e na Argentina. Por lá, as pessoas insatisfeitas com o rumo de seus países, imigraram principalmente para o Panamá e Miami.
      Meu projeto é estar preparado para isso.
      Prazo: 10 anos
      Local: Provavelmente Vancouver - Canadá
      Iniciativa 1: Assim como você, vou voltar a estudar inglês. Minha esposa já é fluente.
      Iniciativa 2: Guardar dinheiro até ter uma renda passiva de R$ 5.000,00 dólares.
      Visto: Já tenho o visto de múltiplas entradas no Canadá como turista.
      O visto definitivo no Canadá é mais fácil de se obter do que de outros países, principalmente se você entrar como investidor/empresário , é por isso que preciso economizar.

      No de mais, estou trocando informações com outras pessoas a respeito disso. O que eu percebo é que tem mais gente pensando a mesma coisa. Então, não me custa nada ter essa carta na manga.

      Excluir
    3. Entendi, seria um plano sobrevivencialista, só que ao invés de fugir de uma horda de zumbi vc fugiria de uma horda de ladrões, rsrs! Faz muito sentido e concordo com vc, talvez as próximas eleições sejam importantes pra pôr ou não essa ideia em prática (se bem que acho que tanto faz quem ganhar, a merda só ai feder mais).

      O que percebo é o que vc falou, pessoas insatisfeitas e racionais estão se mexendo em busca de novos locais pra viver, é como aves buscando um verão mais quente.

      Do seu plano o mais difícil de obter, na minha opinião, são os usc 5k de renda passiva e sinceramente não acho necessário tudo isso ao menos que vc não queira trabalhar por lá.

      Li a respeito de um visto novo que o governo canadense tá dando para investidores em start-ups no país, é isso q vc pretende fazer?

      Muito obrigado por compartilhar suas ideias, um grande abraço!

      Corey

      Excluir
    4. É exatamente isso que pretendo, através de um start-ups.
      Para isso, preciso ter no mínimo R$ 200.000,00 dólares para investir em um negócio, mais a fluência no inglês.
      Mesmo assim, não é garantido que consiga, mas as chances são muito boas.
      Correndo por fora, vou tentar a cidadania alemã. Houve-se falar muito da italiana, tenho amigos que têm e até o nosso amigo brasileiro do mensalão fugiu para a Itália por que tinha isso. Da Alemanha eu não conheço ninguém que tenha, mas sei que é possível.
      Como sou descendente de alemão, preciso pesquisar a árvore genealógica da família para tentar conseguir isso.

      Excluir
    5. Nos EUA vc pode fazer algo semelhante ao abrir uma filial de uma empresa Brasileira por lá, essa filial não precisa ser necessariamente do mesmo ramo, mas vc terá que manter as duas empresas simultaneamente pelo menos durante uns 2 anos. Esse lance do Canadá é novo, né? Li recentemente e ainda não consegui achar muitas informações na net.

      As pessoas que conheço que possuem dupla cidadania relatam um procedimento mais ou menos parecido, acredito que pro alemão deva ser igual.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  13. Cara, o problema do Brasil é matéria-prima de péssima qualidade de que é feito: o brasileiro. Não existe povo mais salafrário que nós. Em tudo, queremos ser beneficiados, não importa se em prejuízo de outros que possuem os mesmo direitos que nós ou se em detrimento de toda a sociedade.

    As manifestações mostraram bem a realidade de um povo fraco, que não consegue levar nada adiante, que quer dar jeitinho, que corrompe, que se deixa corromper. Bastou chegar a Copa das Confederações, com o seus ópios - futebol, cerveja e carnaval -, que o povo de novo caiu em sonolência profunda, por mais 500 anos. E depois? Ora, e depois quer mudar o mundo, mudar a nação, mudar a cidade. Não vejo um brasileiro que consiga cumprir as leis mínimas deste país: não usam cinto de segurança; falam ao celular quando estão dirigindo; furam fila; sentam em cadeiras reservadas; fazem reforma durante fins de semana, mesmo havendo estatuto de condômino vedando; detestam o trabalho; ficam contando os dias da aposentadoria; prestam um serviço muitas vezes medíocre à sociedade que o paga regiamente; querem tirar a sorte grande, ainda que por meios escusos; zombam de quem tenta fazer sua parte.

    Ainda que tenhamos nascido num país extremamente rico em belezas naturais, somos o pior de nossa espécie. Não temos a organização dos americanos, a inteligência dos asiáticos, a perseverança dos europeus, a pontualidade inglesa, a seriedade alemã, a força africana, a sobriedade dos muçulmanos etc. Enfim, vivemos à sombra de outras culturas e teremos êxito em acabar com o pouco que nos resta: a ausência de conflitos raciais sangrentos, pois o governo - nós - também conseguirá plantar o ódio entre as diferentes raças, segregando-as em cotas.

    Betônio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Betônio!

      Excelente texto, parabéns! Conseguiu resumir muito bem o que penso, fico contente em saber que não sou o único ET a pensar assim.

      Como vc disse, a praga do futebol acaba com todas as esperanças de melhoras, como pode um país inteiro se importar mais com um simples esporte que com coisas realmente relevantes? Lei não se discute, se cumpre! Não conseguimos cumprir nem as regras mais simples!!! Isso sem contar com a mania que brasileiro tem de atrapalhar a vida alheia com barulho, festas e como vc citou, reformas fora de hora. São coisas simples, mas que chateiam e irritam qq um.

      Seu último parágrafo foi perfeito, uma das poucas coisas ruins que não temos é o conflito etnico, mas essas cotas raciais estão providenciando isso para o pacote de desgraças brasileiro ficar completo.

      Grande abraço e apareça sempre, é desse tipo de texto que precisamos!

      Corey

      Excluir
    2. Lei não se discute, cumpre? Que porra é essa cara, parece comunista Corey.

      O Estado que não devia se meter em tudo.

      O Estado é a causa de nossas mazelas, não a "cultura". Não tem como ter "cultura" de vagabundo em um país em que o Estado faça direito o que tem que fazer - poder judiciário e polícia, para proteger vida, liberdade e propriedade - e não se mete em todo o resto.

      Excluir
    3. Concordo, o estado é o grande responsável pela merda toda, mas não é por isso que devemos sair descumprindo leis, até pq quem sofrerá no fim das contas somos nós mesmos.

      Excluir
    4. Infelizmente o brasileiro é pior de virus ebola. Acaba com tudo. Com esse povo que temos aqui, esqueçam. Seremos a escória por muito tempo ainda.

      Excluir
  14. Olá Corey !!

    Acompanho o seu blog a um tempo, e fiquei feliz de ler este post, pois me identifico muito com este sentimento de "buscar algo melhor", eu também tive oportunidades de conhecer outros países e sei exatamente o que terei se continuar por aqui, uma vida medíocre, mas não digo isso em relação a riqueza financeira e sim a todo o resto, e este resto pra mim é identificado como os valores do povo desta terra, que são refletidos na nossa estrutura política e social.
    Atualmente estou me estruturando financeiramente e me capacitando para conquistar esta saída, espero poder criar um blog e compartilhar com todos esta história !
    Mas enfim... Parabéns pela coragem de criar o Post (Sim !! Pois muitos tratam este assunto como um tabú). Desejo sorte e muito sucesso neste desafio !!

    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anônimo!

      Isso mesmo, teremos uma vida medíocre ao lado de pessoas medíocres que só pensam em futebol-cerveja-buceta-carnaval-funk. Estabilidade financeira é fácil de conseguir, agora riqueza intelectual e cultural é bem mais complicado e por essas terras então...

      Crie um blog sim, isso pode ajudar muita gente. Precisamos discutir esse assunto, é muito importante e vejo que tem muitas pessoas que se identificam!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  15. Amigo, você com certeza conhece, mas o seu perfil e de sua esposa é exatamente o que Quebec procura.

    Eles querem pessoas jovens, de preferência casais, férteis, que tenham ensino superior para não pegar subempregos, mas sim agregar ao país.

    Eles lhe ajudam com casa, mudança, lhe dão cidadania, o SUS de lá é único mesmo, não existem planos de saúde, o presidente e pobre usam o mesmo.

    Enfim, eles lhe ajudam com muitas coisas, é o melhor plano de imigração que já estudei.

    Lembro que vi isso tem um tempo e na época que eu tava estudando lembro dos indices de crime por lá, era algo que não dava para imaginar.

    Lembro que em 3 anos teve um assassinato e foi uma mulher que traiu o marido e ele matou o amante, algo assim, li isso em foruns.

    Coisa de outro mundo mesmo. Vale a pena, não sei como está hoje em dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Senhor Frugal!

      Tirando pela parte do "fértil", acho que nos encaixamos no perfil que Quebec busca, até onde estudei sobre o Canadá, eles são a província que mais facilita a vida do imigrante. Eles aceitariam minha formação e da Bia, por outro lado, penso que junto com uma mudança de país seria legal mudar de profissão, mudar o máximo de coisas possíveis.

      Acho que programarei um tour canadense no ano que vem pra ter uma ideia do que posso esperar por lá, tem muita gente incentivando esse país!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  16. Corey, se vc tem como sair daqui faça. E faça o mais rápido possível. Eu fui nas manifestações, pois a esperança é a última que morre... Mas ela já está moribunda comigo. Mesmo indo em manifestações, sabia que não ia dar em nada isso. Todo mundo pediu direitos, mas quando começasse os deveres, tinha a certeza que a grande maioria iria pedir para mudar de assunto.
    O Brasil está 40 anos atrasados em relação ao mundo em tudo! Se vc quer viver o mundo de 1973, aí vale a pena viver aqui. Eu tendo que me humilhar para ter um diagnóstico que qualquer pediatra dá nos EUA é de tirar o tesão de qualquer um, amigo...
    E essa do Mobral eu acho que vai ser a gota dágua. Vou pensar bem, mas acho que o meu blog não passa desse ano.
    Que vc tome a melhor decisão na vida e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Eike!

      Pois é, todos querem direitos mas poucos estão dispostos a ter deveres. Tava na cara que as manifestações iam dar em nada. Sim, somos muito atrasados, não em tecnologia, mas em desenvolvimento humano e isso faz muita diferença. Qd vc visitar um país de primeiro mundo entenderá o que estou falando.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  17. Falei isto agora a pouco em outro blog, mesmo o país não sendo dos melhores, a minha felicidade depende de estar perto da família, nunca seria feliz longe dela, então, no meu caso, o jeito é aprender a viver bem aqui.
    Depois passa lá no meu blog.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Uorrem!

      Cada um é cada um, entendo seu lado. Minha família é a Bia e meu cachorro, eles estando ao meu lado é o que importa. Os demais familiares e amigos podem manter contato por Skype e uma visita anual.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Ah! Gosto muito do seu blog, sempre passo por lá, não comento porque depois de tanta trolagem que recebi fico com receio de comentar em outros blogs, fico triste por isso e peço-te desculpa, mas essa é uma maneira que me sinto confortável em manter o blog.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  18. Corey, você parece ter baixa autoestima e se acha inferior aos estrangeiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas nós somos inferiores em muitos aspectos, isso não é uma sensação ou baixa estima, é apenas a realidade.

      Excluir
    2. Nos cursos disponível na Coursera, dava pra ver o abismo entre nossa educação básica e o nível das instituições gringas! Me ferrava em coisa que faziam parece ser o básico!

      A corey, minha aposta na Europa seria a Polonia, eles fizeram oq a Finlândia e a Coreia do Sul fizeram uma década antes, investiram massivamente na educação, e agora estão começando a colher os frutos, deve colocar esses países em crise no bolso!

      Excluir
    3. A europa mesmo em crise dá de 1000 a 0 no Brasil, sofre quem não tem preparo, quem não tem consciência nem educação financeira. Não conheço a Polônia, mas tenho um amigo que é descendente, o polaco me parece um idioma impossível!!!

      Excluir
    4. Sim, somos inferiores em muitos aspectos, mas não em TODOS os aspectos, como você coloca em seu texto. Estamos recém saindo de um longo período de hiperinflação e isso causou danos ao país além da compreensão do cidadão mediano e imediatista. Sua baixa autoestima se manifesta devido ao fato de vc não conseguir enxergar absolutamente nada de bom no seu país e no seu povo. Seu ponto de vista está longe de ser verdade.

      Excluir
    5. Não escrevi em TODOS os aspectos,
      20 anos ainda é recém saindo da hiperinflação?
      Ponto de vista não tem nada a ver com verdade.

      Excluir
    6. O fato é que morar no Brasil é tão desesperador, com tudo dando errado, que isso acaba refletindo no psicológico das pessoas. Não tem como o cara viver na merda e ser feliz e auto confiante.

      Excluir
  19. É complicado mesmo, eu sempre falo isso, brasileiro quer o Brasil como pais de 1º mundo, mas não quer trabalhar pra isso, quer acorda um dia e pronto, tudo lindo e perfeito....Amanhã começa as postagens no facebook ( na hora do trabalho) saudades do final de semana ou chega logo sexta-feira.....
    Engraçado que eu não entendo, as postagens de amor ufanico pela capital do meu estado, postam foto declarando amor pela cidade, eu fico olhando, serio mesmo? Cidade fedorenta, suja, transito lixo, tudo é caro, pessoas mal-educadas, mal comidas ou sei lá oq...mas eu amo ela, não cara, a cidade só faz te fuder diariamente, não tem oq amar, no máximo tolerar!

    Eu tenho um plano de 1º mudar desse estado lixo, ir pra um melhorzinho, pra um interior que esteja crescendo, ganha grana e depois sair fora....minha ideia é ser um "investidor estrangeiro" pra conseguir a nacionalidade de algum pais, inclusive Portugal tem tb, é só vc se informar! Longe da carga tributaria e das leis trabalhistas brasileira.

    Se vc não conhece, recomendo o canal do Izzy Nobre e do pai dele Luiz Nobre!! O Izzy é tipo aquele teu amigo chato pacas, que vc não sabe pq continua amigo dele!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bruno!

      É isso mesmo, o cara quer comer um bolo de fubá mas não quer ter o trabalho de levantar a bunda da cadeira pra ir na padaria... essa é a mentalidade do brasileiro, é acomodado e só reclama.

      Essa amor ufânico que vc comentou tb me irrita, é ridículo, como disse no texto é a mesma coisa que falar que gosta de comer merda ou defende pedofilia. Não tem sentido algum! Como vc disse, no máximo se tolera. Antigamente eu tb tinha essa ilusão de mudar de estado, mas percebi que isso não é o bastante. Hj moro numa cidade mais civilizada (e cara), com nível educacional melhorzinho, me livro de vários problemas mas não deixa de ser Brasil.

      Adoro o canal do Izzy, ele é meio xarope mas gosto muito dos vídeos dele. O canal do pai dele então nem se fala, é muito bom! Recomendo o Carlinhos Troll, Tchockoso, Magrelo o 18 rodas. Cada um tem uma visão e uma realidade de vida diferentes.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. Olá Corey,
      Seu post me abriu os olhos para algumas coisas. Recém voltei de um doutorado-sanduíche na Inglaterra, fiquei um ano direto por lá. Foi minha terceira viagem para a Europa, antes dessa no total já tinha ficado por lá 90 dias, principalmente na Alemanha. E acho que por isso não tive uma visão muito clara da qualidade de vida que eles tem. Devido ao tempo reduzido, o fato do alemão ser um povo bem mais frio que o inglês e muitas dificuldades com a língua (havia ido visitar uma ex-namorada q estava fazendo o mestrado por lá).
      Depois de um ano na Inglaterra me deu uma depressão de voltar ao Brasil, mas eu achei que era principalmente pq o ambiente acadêmico inglês é muito mais estimulante que o brasileiro. Mas lendo o seu post percebi que o buraco é bem mais embaixo. É muito mais estimulante viver na Inglaterra do que no Brasi!! E sob vários pontos de vista em se tratando de uma cultura e uma nação muito mais evoluída que a nossa.
      É um alento ler o seu post e os comentários e ver que tem vários brasileiros indignados com a nossa falta de educação e cultura podre (do jeitinho). Mas infelizmente devemos ser uma reduzida parcela da população total. A impressão que tenho que serão necessárias décadas para as coisas realmente começarem a mudar, e isso é muito desestimulante. Talvez daqui a 3 gerações o Brasil seja um país mais bem educado, mas não será na nossa lifetime que veremos alguma diferença.
      Eu já tinha planos de voltar para a Inglaterra para um pós-doc de 2 anos e poder desfrutar mais um tempo por lá. Mas a partir de agora começarei a ter planos mais abrangentes, pensando em emigrar. Penso em Canadá e Austrália (ótimo clima). Austrália seria minha opção número um. Aguentar o clima inglês por décadas não seria fácil. Saberias me dizer se há chances razoáveis de brasileiros conseguirem emigrar para lá (terei doutorado completo e recursos financeiros consideráveis (herança))?Grande abraço e parabéns pelo blog, espero que continues por mt tempo com ele!!

      Excluir
    3. Olá amigo!

      Realmente o buraco é mais em baixo, se somente o ambiente acadêmico inglês fosse mais estimulante... O estilo de vida europeu está anos-luz em termos de desenvolvimento que o nosso.

      Tb fico aliviado por não ser o único que pensa dessa maneira, é bom saber que outras pessoas compartilham do mesmo pensamento, mas como vc disse, somos uma minoria, mas uma minoria que busca algo novo ao inves de ficar sentado no sofá o dia todo.

      Austrália e Nova Zelândia são ótimas opções, como vc disse, o clima ajuda muito. Quem não gosta de frio (como eu) dificilmente se adaptará em lugares como Canadá ou Londres, mas mesmo assim não os descarto.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  20. Acho que você tem uma visão muito romântica da coisa, vivi 6 meses em Londres e 2 na Alemanha, esses países tem muitas coisas boas mas muitas coisas ruins também, o povo lá é mais viciado em futebol que brasileiro... Então cuidado com essa carta do futebol, lá até jogo da quarta divisão fica lotado. Também tem briga de torcedor, também tem assalto na rua, também tem povão que quer se dar bem em tudo e o povo é bem pouco receptivo.

    "O Brasil é ruim mas é bom
    Lá fora é bom mas é ruim"
    Erasmo Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu realmente não sei de onde ele tirou que brasileiro só quer saber de futebol. O público do campeonato carioca mal vai ao estádio. Eu sou vascaíno e nem sei a escalação do meu time.

      Os europeus são muito, mas muito mais viciados em futebol e em bebida do que os brasileiros!

      O problema do Brasil é o atraso tecnológico de uma industrialização tardia e uma política coronelista enraizada nas instituições. Tem jeito, mas é a muito longo prazo. Nosso amigo Corey não estudou história e filosofia.

      Excluir
    2. 1º anônimo:

      Claro que lá fora tb tem coisa ruim, nenhum lugar é perfeito, mas proporcionalmente os problemas são bem inferiores principalmente em relação a violência.

      2º anônimo:

      Não manjo absolutamente nada de futebol, mas sei que os europeus são sim vidrados nessa porcaria assim como os brasileiros. Prefiro américa do norte!

      Excluir
  21. Olá blogueiro. A discussão está boa, então vamos lá.
    Penso também na possibilidade de morar fora. Penso, não; planejo. Inclusive tirei a cidadania italiana há alguns anos como parte da estratégia. Assim, deixo claro desde já que compartilho do teu sonho.
    Mas sou obrigado a alertar que as coisas não são assim tão simples, como te parecem.
    Claro que o Brasil é mto mais atrasado, e que os cidadãos dos outros países têm mais educação e, consequentemente, criaram uma sociedade melhor (as classes médias desses países surgiram há mais de 200 anos).
    Mas o imigrante não pode esperar que, ao subir no bonde andando vá sentar na janelinha (apud Romário - em homenagem ao seu exemplo da paixão nacional).
    Lá nas gringas, nós, brasileiros, seremos tratados como tais: brasileiros imigrantes que querem usufruir do que os nativos conquistaram. A receptividade não será das melhores, até mesmo porque é característica dos povos do norte uma certa frieza. Como se pensa em emigrar para trabalhar e ganhar dinheiro, não se pode esperar o mesmo tratamento recebido quando nós chegamos lá de turista, querendo gastar.
    Então, no final das contas, corre-se o risco de ser segregado, convivendo com os mesmos brasileiros que você hoje quer deixar pra trás e sentindo saudades do clima quente, do futebol, das bu**** à mostra na praia, etc....
    Quanto ao meu plano, retomando o inicio da minha intervenção: acho importantíssimo a experiência de morar fora. Por isso gostaria de passar um tempo por lá. De preferencia revezando países. Quem sabe daqui uns 10 ou 15 anos, quando terei amealhado uma boa grana, e quando possivelmente meus queridos pais não estarão mais por aqui...enfim, quando a vida permitir que essa experiência seja realizada da melhor forma possível.
    Um abraço,
    Pepe
    Obs: o blog anda ótimo. Continue assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pepe!

      Esse lance de receptividade é relativo, varia da percepção de cada um. Quer um exemplo? Tenho 2 amigos morando em Londres, o primeiro tem perfil bem parecido com o meu, é introspectivo, não curte sair, etc. Segundo ele, nunca sofreu nenhum tipo de preconceito, discriminação ou algo assim, se sente absolutamente em casa "ao contrário do Brasil" (palavras dele), tem muitos amigos ingleses e poucos brasileiros (mesmo trabalhando com alguns). O segundo faz o tipo mais descontraído, amigão de todo mundo, bagunceiro, adora farra... Segundo este, já sofreu discriminação, diz que o inglês é muito frio, diz que não consegue fazer amizades com ingleses, só anda com latinos. Conclusão: isso varia de cada um.

      Essa "frieza" dos europeus e dos americanos na minha opinião é uma qualidade, isso tem a ver com minha personalidade, pra outra pessoa pode ser um defeito. Obviamente o tratamento entre turista e imigrante será bem diferente, até pq dependendo do lugar pra onde se vai vc pode estar roubando uma vaga de emprego de um nativo e claro, isso pesará bastante. De qualquer forma, acredito que isso não serve de impedimento pra quem deseja imigrar.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  22. Corey, os estrangeiros são muito superiores a nós. Os espanhóis nem sabem como afundar um país rico, né?

    https://www.youtube.com/watch?v=EqW9srTn7xM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, garanto pra vc que a qualidade de vida do espanhol financeiramente educado continua muitíssimo bem. Sei exatamente do que estou falando, acredite!

      Excluir
    2. Você saberia do que está falando se não tivesse preguiça de vero vídeo que eu mandei.

      Excluir
    3. Vc tem parentes ou amigos na Espanha? Vc já visitou a Espanha? Vostè parla Català?

      Excluir
    4. A Espanha pode ser um lixo na Europa, assim com os outros países do sul daquele continente, mas garanto que a todos eles são melhores que esse bostil achiqueirado em que sobrevivemos como porcos pobres coitados. Eles estão na Europa, continente rico, estruturado, com pessoas qualificadas, com cérebros. Já nós estamos na america latrina, ou seja, somos merda rodeados por merdas. Nunca no passado nós fomos alguma coisa. Sempre fomos uma nação de fracassados.

      Excluir
  23. Corey, a respeito desta questão de morar em outro país, a única coisa que acho que realmente pega é a "cultura", essa coisa que vai além dos livros que lemos, das músicas que ouvimos, acho que seja este lance de pertencimento ao lugar que vivemos, idioma, expressões, se fazer e ser entendido. Sei lá, todo este pessoal que comenta e muitos que não comentam, entendem perfeitamente o que você está sentindo e acho que isso seja importante pra qualquer ser humano, acho que não dá pra sentir isso em outro país, você falará do lugar, se sentirá muito bem, mas acho que faltará algo... Concordo com o que escreveu a respeito do Brasil, eu também tenho vontade de partir, talvez faça isso em algum momento da vida por um tempo, acho que você irá planejar, mudará do Brasil, gostará de morar fora, contribuirá com todos nós que algum dia também iremos, mas acredito que retornará ao Brasil, pois aqui sempre farão falta pessoas que pensam como você e te fará falta pensar e criticar este caos que vivemos. De qualquer forma, que tudo dê certo e você continue escrevendo, seus textos são ótimos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá RcD!

      Entendo o que vc quer dizer, inclusive tem um casal de brasileiros que mora no Canadá que disseram exatamente isso em um dos vídeos que eles fazem pro youtube. Eles dizem que a cultura de ter crescido num país realmente é algo que faz falta e dificilmente será adquirida, que as vezes ficam boiando em assuntos por não conhecerem coisas óbvias aos canadenses. Até usaram o exemplo do Sílvio Santos, todo brasileiro conhece, mas quem vem de fora não tem nem ideia que é esse cara.

      Acredito que embora isso aconteça não é algo negativo que tenha peso suficiente pra impedir que alguém more fora de seu local de origem. É impossível prever o q acontecerá comigo qd eu me mudar, pode ser que bata saudade, mas acho que dificilmente essa saudade será tamanha que me fará voltar. Sou muito desapegado das coisas e das pessoas, vou falar mais sobre isso futuramente.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  24. Caro Corey,

    Concordo com quase tudo que foi dito.
    Admiro muito a coragem das pessoas em sair do seu pais e tentar uma vida no exterior. Sei que tb sou corajoso em ficar aqui, mas por outros motivos. De certa forma vivo na parte Bélgica do Brasil e meu circulo de amizades eh bem restrito.
    A única coisa que efetivamente não consigo evitar eh a violência. E de longe eh o que mais me incomoda. Por ela já fiz como grade parte dos leitores desse post. Já pesquisei algum lugar pra morar, ainda que tivesse que gastar uma boa grana.
    Infelizmente pra mim não da. Não conseguiria na minha profissão me colocar bem como imigrante. Mas tento estimular a minha filha a fazer seu caminho fora do pais.
    Mas esse eh um lado da moeda. Não tenho conhecimento técnico nem histórico ou filosófico pra dizer o pq o brasileiro eh assim. O que sei eh que por incrível que pareça, somos da mesma espécie que os europeus ou norte americanos. O que de certa forma me faz acreditar, ainda que pouco, que podemos melhorar. Mais ainda, acredito que estamos melhorando. Não na velocidade que gostaria, mas na velocidade que o nosso desenvolvimento nos permite. Por isso entendo a sua pressa em mudar a sua realidade.
    Mas gostaria agora de fazer uma provocação a vc e a seus leitores.
    Recentemente, um grande amigo meu, viajou para Alemanha. Em sua viagem, houve uma situação inusitada. Em uma fila pra comer alguma coisa, um grupo de alemães furou a fila no maior estilo “gersoniano” brasileiro. Ele, uma pessoa ordeira e correta, saiu de sua comodidade e fez valer o seu direito dirigindo-se ao responsável. Ao meu ver uma atitude correta. Mas o que me chamou atenção nesse episodio, foi que NUNCA, no Brasil, ele fez isso. Não que ninguém nunca furou a fila na frente dele, mas em nenhuma das vezes ele tentou fazer valer a ordem em seu próprio pais. Dai vem a minha questão:
    Será que todos vcs que pensam em sair daqui e morar no exterior, tem aqui no Brasil a conduta que teriam La? Será que já são aqui no pais, civilizados o bastante? Ou agirão no exterior como quem esta visitando uma casa de um desconhecido, quando no fundo, não tem todos esses bons modos.
    Ai me permita contra argumentar um provável argumento seu de que(Não eh possível no pais, ser totalmente correto). Concordo em partes com esse argumento. De fato, não eh possível respeitar o sinal vermelho durante a noite. Mas tem muita coisa que eh possível fazer sim. Basta resistir a tentação da comodidade e a justificativa generalista de que todo mundo faz ou todo mundo e desonesto . Como exemplo disso entra a sua TV cat, dirigir falando no celular, respeitar sinalizações ou simplesmente exigir ordem em uma fila. Sei que fazer as coisas certas num lugar onde a maioria esmagadora não o faz pode parecer uma tolice. Mas não eh. E enquanto todos não conseguem um lugar melhor pra morar, seria uma boa conduta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Excelente questionamento, a resposta que tenho pra vc dentro da minha experiência é que nos portamos diferente em outro país sim. Veja, se c dirigir em Miami verá um trânsito super civilizado, quase todo mundo respeita as regras de trânsito e são cortês com outros, acontece que a grande maioria dos motoristas não são americanos, são turistas e latinos que migraram pra lá. Acho que um ditado explica bem esse comportamento: "boi em terra estranha é vaca", ou seja, o ser humano tem a tendência de se comportar de maneira semelhante aos demais do ambiente.

      Por outro lado, esse tipo de conduta do seu amigo na alemanha provavelmente deu resultado, acredito que aqui na melhor das hipóteses o "gerson" continuaria na fila na maior cara de pau, mas poderia até acontecer uma briga...

      "Sei que fazer as coisas certas num lugar onde a maioria esmagadora não o faz pode parecer uma tolice. Mas não eh." - concordo, vc tem absoluta razão, mas chega uma hora que nos sentimos trouxas por seguirmos tudo ferro e fogo. É como querer limpar um banheiro químico com escova de dentes! Isso sem contar que muitas coisas no Brasil foram simplesmente formatadas para funcionar na base do jeitinho.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Ah! Vou justificar meu gatonet com o lance do jeitinho oficializado. A Net me cobraria 80 reais por mês por um segundo ponto. Vc acha justo? Sabe quanto custa serviço similar nos EUA? NADA! E além de tudo, o decoder paraguaio é muito mais estável que o deles... coisas de Brasil!

      Excluir
  25. Corey, nunca saí do Brasil, gostaria de saber se na sua opinião e se baseando nos países que conheceu, se estrangeiros de maneira geral e sobretudo os oriundos de países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento como o Brasil são vitimas de discriminação, tem dificuldade para arrumar emprego ou enfrentam quaisquer tipos de dificuldades exclusivamente por conta de sua nacionalidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, ainda não morei fora, não posso opinar. Aconselho que vc leia blogs e veja vídeos de brasileiros que moram no exterior.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  26. Corey, todo mundo que comentou concorda com vc ou vc bloqueia a publicação dos comentários que não estão em consonância à sua opinião?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só deletei 2 ou 3 comentários nessa postagem pq eram mal educados e de nada agregariam a discussão. Não tenho problemas com quem tem opinião diferente da minha.

      Excluir
  27. Eu concordo totalmente com o "Rico a cada dia", não adianta o cara de iludir, o cara sempre será um estrangeiro em terras gringas. Ainda mais sendo brasileiro num país desenvolvido. Mas para quem consegue viver com isso é tranquilo. Por isso é bem natural que se enturme mais com outros estrangeiros que estão na mesma situação.
    Dando a minha opinião mais diretamente em relação ao questionamento do último anônimo: ficar achando que será tratado exatamente como se não fosse um estrangeiro é ilusão. Mas dependendo do país sofrerá mais ou menos preconceito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo:

      Claro que um brasileiro no exterior sempre será um estrangeiro e possivelmente será tratado de maneira diferente, mas na minha opinião isso não é problema, apenas algo a se lidar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  28. Blz Parceiro. Criei um Blog contato minha vida na real add na lista. Valeu. http://blogzemane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. Nosso país está entregue às traças, enquanto em países sérios se investe na base de tudo, que é a educação de qualidade, aqui esse governo de merda enfia nosso dinheiro de impostos no olho do cu, e fica tudo esse lixo do jeito que é.

    Essa filha Dilma puta não deveria importar médicos, mas sim importar políticos de qualquer um dos países que encabeçam o ranking mundial de IDH.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Educação é a base de tudo, seja educação acadêmica ou não, é preciso investir nisso, abraço!

      Corey

      Excluir
  30. concordo 100%, muita novela e desinformação na cabeça.
    O pior que ja está enraizado, pra mudar a cultura levaria uns 1000 anos.

    ResponderExcluir
  31. Penso da mesma maneira. Pretendo em no máximo alguns anos sumir dessa m.... de país corrupto não aguento mais trabalhar a estudar tanto pra nada....

    ResponderExcluir
  32. "Brasil, um país maravilhoso, apesar de estar em uma fase ruim, vai melhorar". Era o que eu pensava há 33 anos atrás. Surgiu o PT e eu vireio petista (por 3 anos! Burrice é foda!) mas eu percebi a josta de que esses asquerosos eram feitos.
    Desde então tenho lutado contra tudo e todos, sempre esperandoo pior... E fui (fomos?) derrotados. País que elege Lula tem que comer capim, e tabelado!
    Quer saber, a situação vai piorar muito. (no resto do mundo também, embora muito menos).

    ResponderExcluir
  33. esse pais ta uma merda mesmo pq preferem jogar futebol do que fazer as porra das escolas ou hospitais

    ResponderExcluir
  34. Anônima

    moro na Alemanha há 7 anos, porque me casei aqui com um cidadao alemao. Sempre fui muito batalhadora e estudiosa no Brasil, mantendo até hoje a minha casa previdenciária (desconto para a previdência) aí no Brasil. E querem saber? Foi o que me salvou. Nao consigo trabalhar aqui (trabalho que me interesse), pois a língua é muito difícil. Vim para cá já com 40 anos, apesar de aparentar pelo menos 10 a menos, mas isto nao importa. O povo, na sua maioria, nao trata mal, apenas fica distante. Nao fazem provocacoes, apenas ficam na deles e nao sao muito de fazer amizade.
    Ou seja, o tempo foi passando, o meu aprendizado da língua nao foi desenvolvido a contento (a língua alema é por si só um problemao à parte) e a minha idade chegando ... Se meu esposo nao fosse um homem sério já teria voltado.
    Nao me iludo com carros importados, roupa de marca, etc. Como disse antes, pelo tempo que vivi no Brasil (e nao foi pouco) sempre batalhei e comprei minhas coisinhas, paguei meus cursos, etc. Fui assistente executiva no Brasil, prestei concurso depois e me tornei funcionária pública. O que já foi uma grande vitória sendo eu filha de pais muito simples. Meu conselho: lutem como eu desde aí e desde já. O idioma é fundamental e se possível estudem muitas horas por dia antes de viajar. Quanto mais jovem forem, melhor.
    As coisas aqui estao difíceis até para eles. Meu marido trabalha demais e terá ainda que manter o ritmo por muitos anos se quiser continuar no mercado de trabalho aqui. Nao há mais seguranca nas empresas. O que conta aqui é o currículo e a capacidade para superar os desafios (para vocês também). Nao quero desanimar ninguem, apenas informar que é preciso estar preparado e que cada caso é um caso. Tenham fé em Deus e sigam à frente. Tudo de bom para vocês e para o Brasil que apesar dos pesares, como dito antes, é a minha/nossa terra.

    ResponderExcluir
  35. Adorei o seu blog. Parabéns.
    O Brasil tá difícil.
    Eu morei dois anos na Alemanha. Voltei pq o contrato do meu esposo venceu.
    E também o frio de quase 9 meses pesou bastante.
    Eu amei morar na Alemanha, fiz várias amizades. Os meus filhos de 9 e 17 anos nunca quis voltar ao Brasil. Eles sentem muita falta, principalmente da liberdade.
    Voltaria com certeza a morar no exterior, mas agora estou apaixonada pelo EUA.

    ResponderExcluir
  36. Se vocês quiserem ir na Europa escolham os países da Europa do Norte, aqueles do Sul são cheios de problemas.
    Mas se não for possível escolher saiam e pronto porque viver nessa violência e vagabundagem do Brasil não dá mesmo

    Alice

    ResponderExcluir
  37. O BRASIL SEMPRE SERÁ A ESCORIA PRO MUNDO E OS BRASILEIROS SÃO A DESGRAÇA PRO MUNDO. PAÍS DE MERDA, POVO IGNORANTE E BOÇAL NÃO GOSTA DE ESTUDAR E NEM GOSTA DE TER CONHECIMENTO. O POVINHO BRASILEIRO DE BOSTA SÓ DÁ VALOR PRA BIG BOSTA BRASIL, GUGU E OUTROS PROGRAMAS IDIOTAS. A UNICA COISA QUE SINTO PELO POVO BRASILEIRO É ASCO. O POVO BRASILEIRO ME CAUSA NÁUSEA. A ÚNICA CURA PARA O BRASIL É SOLTAR 2 BOMBAS NUCLEARES, MAS NÃO A BOMBA ATÔMICA DE PLUTONIO E SIM A BOMBA TERMONUCLEAR OU CONHECIDA COMO A TSAR ATOMIC BOMB. DEPOIS PROCUREM NA YOUTUBE O QUE É A TSAR ATOMIC BOMB, E AÍ VCS VÃO VER O PODER DESTRUTIVO DESSA BOMBA. É ESSA BOMBA QUE QUERO SOLTAR NO BRASIL E DESTRUIR ESSE PAÍS DE MERDA E DEPOIS CONSTRUIR UM PAÍS MELHOR COM UM POVO MAIS CULTO. QUERO PILOTAR UM B-29 E EU MESMO SOLTO ESSA BOMBA PRA DESTRUIR ESSE PAÍS DESGRAÇADO DE UM POVO FILHO DA PUTA QUE NÃO RESPEITA PORRA NENHUMA. POVO MAL EDUCADO, FEDIDO E FEIO. O POVO BRASILEIRO É HORROROSO. CADA POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE, E O POVO BURRO BRASILEIRO MERECE SER ROUBADO, O POVO BRASILEIRO TEM QUE LASCAR POR INTEIRO. QUERO É MAIS QUE O POVO BRASILEIRO SE FODA TODINHO

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.