quinta-feira, 4 de julho de 2013

Balanço 1º semestre 2013

Não curto usar clichês, mas nesse caso vou abrir uma exceção: o tempo tá voando, quando menos esperarmos estaremos as voltas com papais noéis e panetones. Chegamos na metade de 2013 e sem brincadeira, o tempo voou desde o réveillon! Parece que foi ontem que estávamos fazendo os planejamentos e promessas para 2013 e agora já estamos na metade dele. Decidi fazer um balanço comparando as metas traçadas para 2013 e o que consegui realizar até agora, acho isso um exercício de organização bem interessante além de conseguir enxergar o quanto volátil podem ser nossas ideias e o quanto imprevisível é a vida.

Investimentos

Começando, claro, pelos investimentos. Quando elaborei meu planejamento para 2013 (aqui, aqui e aqui), minha ideia geral era aportar em modalidades que geram fluxo de caixa, o objetivo era ter dinheiro entrando todo mês da mesma maneira que será necessário após a Independência Financeira. O objetivo de patrimônio em dezembro de 2013 era de R$ 250.000,00 e a de proventos cerca de R$ 2.000,00 (também em dezembro).

Nesse meio de tempo aconteceu uma coisa importante, surgiu a oportunidade de uma sociedade onde meu papel seria somente de investidor num negócio bem atrativo e inesperado. Fiz as contas e conclui que valeria a pena, entrei de cabeça, deixando de lado os aportes na carteira de Independência Financeira, logo a meta de ter um quarto de milhão (um quarto de milhão é mais próximo de um milhão que 250 mil, rsrs!) foi por água abaixo, ela não será batida. Por outro lado, isso serviu de aprendizado para uma coisa: não farei mais orçamentos e planejamentos anuais e sim semestrais ou quem sabe trimestrais. Como não tenho um emprego fixo, a lucratividade da empresa varia muito e novas oportunidades surgem a todo momento, é impossível que eu consiga cumprir um planejamento de 12 meses. Sobre os proventos, vou bater na trave, acho que não conseguirei os R$ 2.000,00 em dezembro, mas chegarei bem próximo disso.

Mudança

Quando fiz o planejamento de 2013, estava com um grande problema: vizinhos barulhentos e mal educados estavam me obrigando a deixar meu imóvel próprio e quitado para outro, alugado, onde houvesse um pouco mais de paz. Por fim, a mudança foi melhor que o esperado, não mudei de bairro e sim de cidade, agora estou bem melhor, num imóvel pouca coisa maior porém num lugar mais civilizado, onde a qualidade de vida é bem melhor. Tudo é perfeito Corey? Obvio que não! Sou chato, vejo defeito em tudo, mas tenho consciência que estou muitíssimo melhor hoje. Assumi um aluguel dentro do planejado, a única coisa que saiu fora do previsto é que demorei um mês a mais pra fazer a mudança e consequentemente  começar a receber o aluguel do meu apê próprio, que aliás, foi alugado em tempo recorde: 2 horas.

Orçamento

O orçamento está dentro do previsto, tirando o fato que a Bia está arcando com uma porcentagem maior dos gastos, afinal ela recebeu uma promoção e está ganhando bem mais. Por outro lado, estou aportando no novo negócio todo o valor possível, de maneira que o retorno venha o quanto antes. Casamento é isso, 2 trabalhando para 1 objetivo! Acho que extrapolarei um pouco no fim do ano porque estamos planejando uma viagem bem legal. Ah! Não notei muita diferença no custo de vida de um local simples para um mais nobre, se for pôr na balança, dá na mesma.

Vida Pessoal

Em breve dedicarei uma postagem exclusiva para esse assunto, mas resumindo, consegui mudar muita coisa (pra melhor) na minha vida: dedico menos tempo ao trabalho, mas por outro lado tenho desempenho melhor; dedico mais tempo a atividades físicas o que tem promovido mudanças significativas em vários aspectos da minha vida; estou estudando como nunca estudei antes: livros, revistas, idiomas, etc. Tenho perdido menos tempo com ociosidade e besteiras, mas ainda tenho propensão em postergar as coisas (preciso melhorar isso!).

Agora que fiz um balanço sobre o 1º semestre de 2013, falarei sobre o planejamento e as metas para o 2º semestre, mas isso no próximo post! 

18 comentários:

  1. Muito legal que o seu planejamento acabou dando certo (apesar das mudanças hehe).

    Preciso convencer a minha noiva nesse negócio de 2 trabalharem para 1 objetivo comum... hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Cara, se o casamento não for 2 trabalhando pra 1 bem comum (em todos os aspectos, não só no financeiro), com certeza não dará certo. Aí começam os conflitos e aquelas reclamações recorrentes que sempre ouvimos: que mulher é tudo interesseira, que casamento é prisão, etc.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Se a mulher não tiver cabeça não tem jeito. Normalmente no casamento é a mulher falando "ai tem que trabalhar pelo casamento" mas o que ela quer dizer com isso é limpar fralda cagada e lavar roupinhas e louças o que é estúpido perto do que é o verdadeiro esquema do casamento que é a criação de riqueza para o milhão. Ou no casa de donas de casa o suporte irrestrito à carreira do marido e criança de filhos bem sucedidos.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pobreta:

      Sei que discutir esse assunto com vc é bater em ferro frio, mas mesmo assim vou tentar novamente. Sei que mais mulheres possuem tendência consumista, mas mais homens tem tendência a fazer coisas irracionais e que contribuem para uma relação tumultuada. Dinheiro não representa 10% da importância de um casamento, então não adianta o lado financeiro estar 100% se o resto tá uma merda.

      Como sabe, eu não terei filhos, essa foi nossa escolha que com certeza contribuirá muito para nosso sucesso financeiro, afinal é incontestável a despesa que um filho dá, porém, não recrimino quem quer ter filhos e dentro desse cenário acho muitíssimo válido uma das partes (a mãe ou o pai) se dedicar ao lar e criação dos filhos. Esse é um trabalho pesadíssimo e que na maioria das vezes não é reconhecido, é um trabalho de apoio sem igual para a outra parte.

      Bom, tá dito... Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Creio que no balanço geral, está tudo mto bem pra ti!! Espero que continue!!

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Corey,

    Nós dois temos perfis diferentes de investidor-pelo senso comum.
    Você é consevador e eu também.
    Porém você investe em produtos financeiros conservadores, e eu não.
    Você preferem Poupança e Fundo imobiliários, eu prefiro ações.
    Porém nós dois preferimos fluxo de caixa ao invés de ganho de capital.
    Mas Corey o que quero lhe dizer é que podemos ter fluxo de caixa através de ações.
    Tem ações que historicamente pagam dividendos maiores do que a renda fixa. Ex: CMING, BANCO DO BRASIL,VALE, ETERNIT e outras.
    Corey pense seriamente à respeito de ter um pequena parte(pode ser 5%) do seu portfólio em ações. Será bom pra você e para a Bia. E com o mercado em baixa, você pode comprar verdadeiras pechinchas.



    Abraço!
    Daniel!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daniel!

      Entendo o que vc quis dizer, mas veja bem, não dá pra comparar o fluxo de caixa gerado por ações pelo dos FIIs, esses últimos são investimentos formatados para geração de caixa, os dividendos das ações não são muito constantes, sem contar a análise fundamentalista dos 2 papeis.

      Como citei durante o planejamento de 2013 a ideia era dividir o aporte entre FIIs e ações, eu realmente comecei a fazer isso, por 2 meses, e logo em seguida surgiu a oportunidade da sociedade que comentei nesse texto de hj. Então por que eu largaria um retorno em torno de 5% ao mês, independente de crise e sem ter que ler um papel para ficar com outro, com desempenho perto do iBov (supondo que eu atingiria esse nível), tendo que fazer mil análises e sofrendo com crises como a atual?

      Isso sem contar o fato de eu entender totalmente a mecânica do negócio atual e ter poder de decisão e interferência caso julgue necessário, o que não é possível com ações. Claro que o risco é grande, mas mesmo sendo grande eu tenho uma boa dose de controle sobre ele.

      Na minha opinião, vale muito mais a pena investir naquilo que se tem mais conhecimento e controle e se isso for feito com uma rentabilidade maior, melhor ainda, concorda?

      Obrigado por comentar, abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Negócio próprio é sempre o melhor investimento.
      Minhas observações só valem para aplicações financeiras.
      Realmente, não trocaria um retorno de 5% ao mês por nenhum outro tipo de investimento do mercado financeiro. Não nas condições atuais. Boa sorte!


      abraço!
      Daniel!

      Excluir
    3. Acredito q vc entendeu meus motivos. Caso não estivesse envolvido nesse negócio com certeza boa parte do investimento dele estaria alocado em ações, mas por enquanto me mantenho de fora dessa modalidade.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  5. Voce eh um dos poucos caras sensatos dessa blogsfera! Abraco

    ResponderExcluir
  6. Em resumo, um bom semestre. Certo?

    O meu não foi tão bom quanto o seu, mas o balanço também foi positivo.

    Aproveitando... concordo quando você diz não fazer sentido seguir um planejamento de investimentos anual. Sou da opinião que é muito mais produtivo imaginar como quer a sua carteira daqui a 10, 20, 30 anos... e reavaliar esta estratégia semestralmente, como forma de encontrar soluções factíveis para alcançar este objetivo. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Longe do Limite!

      1 ano é muito tempo em se tratando de investimentos, o cenário muda a toda hora, não dá pra seguir a risca o planejado durante tanto tempo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Não me refiro ao investimento em si, mas ao montante a ser alcançado para desfrutar do fim desejado.

      Pouco importa onde invista hoje, este ano ou nos próximos 5 anos; contanto que no final do período preestabelecido você alcance seu objetivo está valendo!

      Era o que queria dizer, porque imagino que este 'desvio' feito dos aportes signifique num futuro não muito distante um mega-aporte na sua carteira proveniente dos lucros deste seu novo investimento, correto? Abraço!

      Excluir
    3. Entendi, tem razão, é isso mesmo que provavelmente vai acontecer, qd eu tiver o retorno desse investimento provavelmente reverterei para a carteira da independência financeira e o aporte será grande.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    4. Gostei do tópico. Escreverei um post a respeito. Abraço!

      Excluir
  7. Lu, apaguei seu comentário sem querer, desculpe... Fico contente por seu planejamento tb estar correndo sob controle, isso serve p gente ver q planejar sempre é importante, independente dos resultados.

    Bom fds!

    Corey

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.