quinta-feira, 6 de junho de 2013

[Livros] - O Milionário Mora ao Lado

Conheci esse livro logo no início da minha jornada rumo a libertar-me das dívidas, virar investidor e conquistar a independência financeira. Li um trecho dele em algum site, pesquisei e li que se tratava de uma obra sobre a vida, nada glamorosa, dos milionários americanos. Acabei esquecendo o livro, até pouco tempo, procurei e comprei num sebo (como quase todos meus livros). Seguindo minha teoria totalmente nonsense que “todo livro verde é um livro bom”, fiquei empolgado e o devorei.

O livro, de certa forma me decepcionou, mas por outro lado curti bastante. O título do livro poderia ser “Como os milionários idiotas enchem os bolsos dos seus filhos mimados”. Somente a primeira parte trata realmente do estilo de vida dos milionários americanos, que são bem parecidos com os brasileiros: comerciantes, pequenos industriais, profissionais liberais frugais com a cabeça no lugar, etc. O restante do livro trata de como essas pessoas gastam dinheiro com seus filhos que, na maioria das vezes, são parasitas e âncoras que atrapalham a vida de seus pais até o fim da vida deles.

Os autores fizeram durante um longo tempo, pesquisas com gente milionária a fim de saber seus hábitos de consumo e como levam suas vidas. O livro é cheio de estatísticas (pqp, como americano adora números!), teorias e casos, alguns bem interessantes. Em resumo o típico milionário americano é o self-man, ou seja, o cara que fez fortuna por conta própria, ou milionário de primeira geração. São pessoas com grande capacidade de construir riqueza, o que os autores chamam de PAR (prodigioso acumulador de riquezas), no extremo oposto, temos os SAR (sub-acumulador de riquezas). Os autores discorrem sobre várias teorias que tentam explicar o porquê certos grupos são mais ricos que outro, de etnia a sexo, passando por profissões ideais. Os autores corroboram minha opinião que não é necessário ter curso universitário para se tornar rico e que pequenos comércios bem administrados podem ser fonte de alta renda.

Como já era esperado, a maioria dos milionários americanos possuem hábitos frugais como comprar carros usados, mantendo-os por vários anos, não comprar roupas caras ou feitas sob medida, não consumir produtos supérfluos como relógios caros. Grande parte deles moram em bairros cujos vizinhos são operários e outros profissionais com baixa remuneração (daí o título), sabem quanto a família gasta em cada item de consumo como alimentação e roupas e possuem ciclo de amizade de semelhantes, tendo dificuldade em socializar-se com pessoas com mesmo patrimônio porém de nível de vida superior. A frugalidade e organização impera.

A segunda metade do livro trata da relação pais e filhos. Aqui está o motivo da minha decepção e também da minha diversão. Como sabem, não terei filhos, então textos que tratem desse assunto não costumam me interessar, mas mesmo assim li o livro inteiro. Basicamente essa parte do livro trata de como os milionários americanos educam financeiramente seus filhos, ao contrário do que se imagina, boa parte deles fracassa nessa tarefa. Colocam seus filhos em colégios caros onde eles passarão a conviver com pessoas de nível superior, começam a exigir coisas acima dos nível que estão acostumados e no fim das contas tornam-se mimados, junte a isso o velho e estúpido pensamento que “meu filho não passará pelo que passei, quero tudo do bom e do melhor pra ele” e a merda tá feita. Na população descrita no livro, há grande quantidade de filhos adultos, com 30, 40 e até 50 anos que são dependentes de seus pais, mesmo após casados e com filhos. Os avós ricos são os responsáveis por bancar grande parte das despesas dos netos além de comprar casas e carros de presente para a família, já formada, de seus filhos.

Me diverti com essa parte por ficar aliviado em saber que não terei essa tarefa quase hercúlea que é educar financeiramente uma criança nesse mundo consumista onde imagem conta muito e o ser conta pouco. Se você é ou pretende ser pai ou mãe, recomendo ler atentamente todos os exemplos que o livro expõe.


Bom, resumindo, Milionário Mora ao Lado vale a pena ser lido, não por trazer novidades, e sim para reafirmar certos conceitos em nossas cabeças. A grande lição que o livro traz é: boa renda, bons negócios, aliados com frugalidade inteligente são chave para o sucesso financeiro.

21 comentários:

  1. A outra edição a capa não saiu em verde, chegaram a conclusão q não era um livro do nivel capa verde, desconfio q a capa original tb não era verde.... kkkkk serio mesmo? Kkkkk ri litros aqui :)

    Educar financeiramente os filhos? O que é isso? Aias, o que é educar os filhos? Perai, ta chorando, ta chato, ta irritante? Te dou um presente e vc fica quieto! Como ja ouvi um dia: dói demais dizer não para eles e ve-los sofrer e chorar...
    Pessoas desiquilibradas geram filhos desequilibradissimos e se não conseguem educar no basico, imagina na area financeira? Isso gera ainda mais trabalho, cumplicidade, dedicação, dialogo e para tudo isso é preciso sair da zona de conforto, do mundinho individualista e egocentrico.
    Vejo essas cenas diariamente, e a ultima q escutei é q a criança era nova demais p aprender a lidar com dinheiro e o mundo adulto, a criatura tem 9 anos, e acho q ja esta tarde, mas adianta dizer alguma coisa?
    Ta tudo meio torto por ai e quem precisa ler esse tipo de livro, não le, quem le é quem ja tem conhecimento, o mesmo na educaçao, uma figura outro dia reclamava dos filhos, completamente perdida e desesperada, me lembrei de uns livros em casa que davam respostas justamente onde ela tem dificuldades, fui dar de presente os livros e ouço um:
    - ahh tenho um monte desses em casa, nunca li!
    Desisto!

    Mas gostei dos milionarios de vida frugal, é realmente dificil conviver com pessoas que "mostram ser mais ricas", principalmente p as crianças, não entendem que muitas vezes é só aparencia.

    Tb me lembrei de uma outra figura, morava em um condominio fechado lindão, mas queria sair p um de nivel superior, acima de suas condições, pois o atual estava muito ruim, tinha "ate taxista", e eu fiquei com cara de "oi?"

    Seres humanos são loucos :P
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu:

      Obrigado por sua presença, como sempre digo, a opinião de pessoas sensatas deve sempre ser levada em conta.

      Acho que reavaliaram e consideraram que a nova edição merecia capa verde, rsrs!

      "dói demais dizer não para eles e ve-los sofrer e chorar" - ouvi uma dessa hoja no shopping, a menina devia ter uns 3 anos de idade, parecia uma paty de seriado americano... Os pais não conseguem se dedicar aos filhos, então acabam comprando tudo que eles querem como forma de compensação, as crianças crescem com a falsa ilusão que tudo é fácil de se conquistar. Poucas pessoas saem da zona de conforto, mas quando isso acontece, vemos que o sucesso é bem maior.

      9 anos nova demais pra aprender sobre dinheiro? Meu pai começou a trabalhar com 8, Warrem Buffett vendia chicletes aos 6 anos, aos 10 eu pedi pra minha mãe abrir uma poupança pra mim... Se deixar passar dessa idade, duvido que consigam fazer depois.

      Já passei por isso de presentear com um livro e o casal simplesmente ignorar, acho que fiz além da obrigação e não adiantou nada, como vc dise: desisto.

      As vezes até pra gente, que tem certa experiência, é difícil enxergar se uma pessoa leva determinada vida por aparência ou se realmente pode banca-la, pra uma criança é impossível. É difícil ser criança e conviver com coleguinhas que viajam, tem os melhores brinquedos... mas isso faz parte do aprendizado, né?

      Enfim, fico aliviado por não ter que passar por mais essa tarefa árdua de educar financeiramente uma criança.

      "Seres humanos são loucos :P" [2]

      Valeu por passar aqui, bju!

      Corey

      Excluir
  2. Olá Corey,
    Este foi o último livro que li e foi em inglês, o que tornou a leitura mais demorada.
    Concordo com seus argumentos.
    O livro foca os milionários que se fizeram, e não que herdaram. Na verdade os que se fizeram são a maioria, pois o próprio livro disse que na grande maioria das vezes a fortuna é desfeita na segunda ou terceira geração. Este último fato foi uma tremenda decepção para mim que gostaria que meus descendentes usufruíssem por um bom tempo uma pequena fortuna que talvez eu junte hoje. É um pouco frustrante saber que nosso modo frugal de viver hoje causará pouco impacto em um futuro não tão distante.

    E concordo plenamente com sua conclusão.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas




    1. Olá AdP!

      Estou lendo um livro em inglês, mas ando sofrendo um pouco... meu vocabulário ainda patina um pouco, aliás, é por isso que estou lendo esse livro.

      Acho (sem base de números alguma, é puro achismo mesmo) que até algumas décadas atrás as fortunas duravam mais tempo. Vejo muito exemplos de filhos de pais milionários que trabalharam desde criança nas empresas dos pais e compartilhavam realmente a frugalidade dos pais. Hoje com consumo muito maior, é natural que o jovem caia em tentação e consuma muito mais, abandonando a frugalidade dos pais, junte a isso o fato da competitividade empresarial ser muito mais complexa na atualidade e as fortunas estarão fadadas a virarem Ferraris e viagens a Aspen.

      Ainda bem que vc tem consciência que sua frugalidade terá pouca relevância no futuro. Não há nenhuma garantia que seus herdeiros manterão seua grana por muito tempo. O que é ganho não é tratado da mesma maneira daquilo que é conquistado.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. Vou dar pitaco aqui....
      Isso de deixar as coisas p os filhos eu não compartilho, sempre deixo claro p a minha pequena q meu pai saiu do nada e conquistou o patrimonio dele, eu conquistei o meu sem depender dele e ela conquistará o dela sem esperar herdar nada, explico q tudo q posso dar a ela é o estudo, passar conhecimento, incentiva-la a ser independente e que com isso ela tera as proprias conquistas e que dessa forma ela dara muito mais valor a cada grãozinho do patrimonio.

      Qto ao ingles, é assim mesmo, leitura no inicio é dificil, as vezes desanima, mas não desiste pois só lendo é que conquista vocabulario :)
      Bjs

      Excluir
    3. Bom, minha opinião não vale nada desse assunto, mas vou falar umas besteiras aqui. Lu, acho que vc tem razão, mas é possível blindar totalmente a criança de forma que ela não saiba (e não deseje) o patrimônio dos pais? Concordo que deve-se incentivar os filhos a fazer as coisas por conta própria, só não consigo entender como isso é possível na prática.

      Em casa a coisa foi bem diferente, meu pai, que não tinha educação financeira alguma, nunca escondeu de mim a real situação da família, como isso quase sempre queria dizer que estávamos quebrados, não fazia muita diferença. Porém, caso ele tivesse algum patrimônio, não sei como seria...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    4. Se educar p conquistar e dar valor p tudo que tem/ganha, acho q é um caminho, claro q não existe 100% de certeza de nada, mas foi assim comigo e meus irmaos e desde q comecei a trabalhar acho o maximo olhar p o que tenho e pensar: fui eu que conquistei, sem ajuda de ninguem!
      Nunca parei p pensar no q meu pai tem ou deixa de ter e se isso vira ou nao p mim um dia, alias, todos nós dizemos p eles gastarem o que tem, ja estão mais velhos, está na hora de aproveitar e muito tudo que tem.
      Claro q nao é pq funcionou com a gente q funcionara com a minha pequena, mas acho que já é um bom caminho p se espelhar ;)

      Excluir
    5. Tarefa e tanto, heim? Acredito que filhos de família estruturada e principalmente preparada para educação terão muitas chances de sucesso, mas de qualquer forma é um trabalhão conseguir isso.

      Vc falando que nunca parou pra pensar no que seu pai tem ou deixa de ter me fez pensar que eu tb não. Isso acontece comigo acho que devido ao fato do meu pai ter passado a vida inteira quebrado, mas hoje em dia ele está bem e tem algum patrimônio, nada demais, mas tem alguma coisa.

      Abraço!

      COrey

      Excluir
  3. Esse livro eh muito legal, eu li ha um ano atras. Tem muita coisa boa pra ser tirado dele, mas ele não fala sobre pessoas aposentadas através de investimentos. Ele acaba encontrando os milionarios donos de pequenos negocios. Existem tambem pessoas aposentadas com investimentos nos estados unidos, mas eles nao sao tao comuns assim. A sociedade como um todo eh muito consumista, entao nao sobra tanta coisa assim pra se investir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Médico!

      Pois é, ele não aborda nada sobre investimentos, só fala sobre como os milionários americanos vivem e como gastam dinheiro com seus filhos sem noção. Infelizmente esperava mais pelo livro, mas mesmo assim acho que vale a pena ler.

      Abração!

      COrey

      Excluir
  4. Já li o comecinho desse livro em algum lugar da internet, deu uma tremenda vontade de comprar mas depois esqueci... rs
    pelo visto já li a melhor parte dele...

    []´s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Zé Ninguém!

      Esse pedacinho q vc leu deve ter sido o mesmo que eu li e fez me interessar pelo livro. Na verdade acho que vale a pena ler a obra integral sim, mas não espere nada de novidade.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  5. Eu já tenho esse livro na minha lista, que nunca diminui, de livros para comprar! Mais fico mais interessado quando vejo uma resenha( ou menos, depende da resenha) e mudo a prioridade da próxima compra, Corey já chegou a ler o Investindo em Small Caps ou algum livro do Bastter?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bruno!

      Eu tb sou assim, tenho uma lista e vou alterando a prioridade de acordo com a vontade de ler determinada coisa ou quando encontro nos sebos.

      Ainda não li o Investindo em Small, está na minha lista, mas como o assunto não me interessa no momento, deixarei pra depois. Sobre o Bastter, já vi diversos vídeos, mas nunca li os livros.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. parece ser um livro bem legal, mas nao vou ler, vou ficar só com as suas passagens mesmo. Hoje em dia nao lei mais livros relacionados a area financeira, estou procurando ler livros de comportamento, para me livrar dos meus mal-hábitos. Acabei de ler 'O poder do hábito' e estou indicando para todo mundo, é fantástico. Hj em dia percebo que meus maiores erros na área financeira são devidos a mal-hábitos, e não a falta de conhecimento financeiro.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Uorrem!

      Eu leio de tudo, ultimamente tenho lido 2 livros de uma vez. Tb dei um tempo nos livros da área financeira propriamente ditos, ando lendo biografias e livros que explicam cases de sucesso.

      Alguém já me indicou esse "o poder do hábito", deve ser muito bom mesmo, está na minha lista. Acredito que devemos sempre buscar crescimento pessoal e esse tipo de livro pode ajudar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  7. "Todo livro verde é um livro bom". kkk...vou seguir um algo parecido, todo livro vermelho que li é bom.
    Interessante o livro, só tinha ouvido vagamente sobre ele,o colocarei na minha lista de compras.
    vlw abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Zé!

      Livros vermelhos? Cara, não lembro de nenhum, rsrs!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  8. Corey,
    Esta assistindo a serie da History Channel: Gigantes da Industria?
    Assista!! Fantastica! Minha pequena tb esta adorando :)
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou vendo sim, muito bom mesmo! Já até coloquei na minha lista de pesquisa os nomes Vanderbilt, Rockefeller... Daqui a pouco começam mais 2 episódios! Valeu pela dica, bju!

      Corey

      Excluir
  9. eu acho uma burrice a pessoa ser milhonária e não ter carro, casa e roupas boas.
    então pra que ter tanto dinheiro? uma coisa e voçe ganhar 400 mil e gastar 600mil,outra coisa e ganhar 400 mil investir 150 mil gastar 100 mil e outro mes ja ganhar bem mais com investimentos
    dinheiro e para gastar com o seu conforto e investir com sabedoria e não ser mesquinha ate o talo! depois morree nao aproveita nada.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.