quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Tragédia em Santa Maria - O que podemos aprender?

Não vou entrar na discussão dos porquês da tragédia de Santa Maria, digo somente que fico muito puto como uma série de erros óbvios podem causar uma merda desse tamanho, a começar o porquê que uma criatura acende uma porcaria de sinalizador dentro de um ambiente fechado e repleto de material inflamável...

Bom, o que pretendo nesse post é pegar o gancho dessa merda toda e usa-lo para mostrar algo que a grande maioria dos empreendedores não se dá conta: o risco criminal de ter uma empresa. Tenho quase certeza que os donos da boate Kiss jamais imaginaram que poderiam cair numa situação dessas: presos e processados por homicídio. Claro que eles tem parcela de culpa e devem pagar por isso, não estou contestando isso, mas será que eles imaginaram que esse risco existia quando decidiram montar a casa noturna? Aposto que não...

Os riscos envolvidos na abertura de uma empresa são muito maiores que aqueles analisados pelos empresários: concorrência, faturamento, roubos, etc. O risco de se envolver num processo criminal é sempre real. Algumas empresas possuem mais esse risco:

  • Saúde: empresas que vendem produtos e serviços para saúde como farmácias, laboratórios e consultórios podem sofrer processos por erros, nesses casos tanto o proprietário quanto o responsável técnico podem ser processados;
  • Alimentação: embora raro de acontecer, restaurantes, lanchonetes e indústrias de alimentos podem ser processados em casos de intoxicações, venda de produtos fora de padrão, etc.
Independente de levar um processo nas costas, todo empresário tem que se dar conta que algumas atividades são potencialmente letais para os consumidores. um mecânico pode deixar de apertar alguns parafusos do freio de um carro, um dentista pode matar um paciente ao aplicar um anestésico errado, etc. Felizmente esses casos mais graves são mais raros de acontecer, por outro lado, acabam por deixar os profissionais mais relaxados em relação a segurança.

Um coisa interessante de ser notada é a velha cultura brasileira do "jeitinho" aplicada a fiscalização dos órgãos competentes. A grande maioria dos empresários faz somente aquilo exigido pela lei, da maneira mais tosca e barata possível, de maneira que após a fiscalização tudo é deixado de lado. Por exemplo: um conhecido foi notificado pela prefeitura por manter o estoque numa área que deveria ser deixada para circulação de pessoas. Rearranjou o lay-out da loja, a fiscalização voltou e liberou a documentação, quando o fiscal virou as costas, ele voltou exatamente do jeito que estava. Esse exemplo dificilmente provocaria uma tragédia, mas outras situações podem acontecer de maneira mais grave. Isso sem citar os casos da total ausência de fiscalização ou da corrupção de fiscais.

Obviamente muitas normas são feitas atrás de uma mesa sem a menor aplicabilidade na vida real, mas tenho uma opinião: se é regra, deve ser cumprida. Não quer cumprir, retire-se do mercado. Não é porque você acha alguma exigência exagerada ou desnecessária que ela será mudada ou que você tem o direito de simplesmente ignora-la. Já fui alvo de chacotas perante outros comerciantes por ser caxias, careta, por ficar com "medo" de fiscalização, etc. Acontece que faço tudo o que está ao meu alcance pra deixar a loja compatível com as legislações vigentes. É impossível fazer absolutamente tudo certo, mas tento fazer meu melhor, chego em casa, deito a cabeça no travesseiro com a certeza que tudo está sendo feito da melhor maneira possível.

O resumo da ópera desse post é: você empresário ou aspirante a empresário, lembre-se do tamanho da responsabilidade que é ter uma porta aberta pra rua. Veja o perigo que sua empresa pode oferecer a vida das pessoas, não tente fazer as coisas do seu jeito, lembre-se que "prejuízo pouco é lucro" e que é necessário sempre investir tempo e dinheiro pra manter sua empresa legalizada.

37 comentários:

  1. A musica "smoke on the water" a mais famosa do Deep Purple conta a historia de "some stupid with a flare gun, burned the place to the ground". essa é a mais famosa do purple.

    realmente, quando se fala de problemas causados por empresários a lista é sempre crescente, basta ver o noticiário, como voce bem ilustra em seu post.

    Voce age corretamente em relaçao a seu negocio. ja vi gente perder a casa de moradia por ser "ESPERTO", "MALANDRÃO", pois ha uma coisa juridica chamada "teoria da desconsideracao da pessoa juridica" que faz com que os socios da empresa sejam pessoal e patrimonialmente condenados e penalizados em razao de sua ma gestao (incluindo fraudulenta), especialmente no que toca a dano ambiental e em relacao aos orgaos fiscalizadores (Vig. Sanitaria, CRF, COREN, etc). Aí acontece merda, o cara é processado e tem que arcar com as consequencias $$$.

    Voce faz bem em ser caxias: na vida não se deve ter medo, deve-se ter cautela.

    alem do dono da boate, no caso em estudo, eventualmente não ter adotado medidas de segurança necessarias, deixando que um "stupid with a flaregun" pusesse a coisa abaixo, as todas as pessoas deveriam saber como reagir num caso desse.

    Primeiros socorros, educação financeira e sobrevivência mínima deveriam ser ensinados na escola.

    Quero dizer o que: as pessoas em geral sequer tem pensam que algo ruim pode acontecer com elas (e isso faz parte do sobrevivencialismo que prego), sempre acontece com o outro, mas comigo não. NInguem se prepara. Nas poucas vezes que não me preparei, foi batata, me dei mal.

    para voce ter uma ideia basica, sempre que vou a um estabelecimento novo (restaurante, bar, etc), faço uma varredura do local, para entender onde fica o que e traço mentalmente uma estratégia de saída de emergência; estou sempre alerta (nunca sob efeito de bebida ou droga -- coisas que não consumo) e ao primeiro sinal de que qualquer coisa vai mal, sou o primeiro a sair no mundo e nem olho para trás. Já saí de situações de briga e confusão de boate assim, já aconteceu de estourar um fio de alta tensão do lado do meu carro -- sinistro, sai fogo demais!!! --, já tive um carro alagado em SP (fiquei boiando igual numa canoa, so escapei porque fiquei DENTRO do carro um tempo), já estive no meio de tiroteio da policia com bandido e sempre consegui me safar (regra 1: esteja alerta; regra 2: não seja curioso, não é problema seu, FUJA).

    Sua postagem foi muito a propósito.

    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Victor:

      Acredito em certas forças do bem ou do mal. Na minha opinião, se vc age corretametne alguma coisa te ajuda a se dar bem, o contrário tb é verdadeiro. Pode ser coisa da minha cabeça, mas sempre funcionou pra mim. Tenho 1000 exemplos de gente q tentou ser o espertão e só quebrou a cara, meu pai mesmo é um excelente exemplo disso. Desde a infância acompanhei muita gente q deveria ser milionária hoje em dia caso tivesse seguido as leis e não quisesse enriquecer rapidamente a qq preço.

      Tenho sim, muita cautela, é o meu q tá na reta, então faço o possível pra evitar problemas, mesmo assim não estou livre pq as leis são extremamente confusas.

      "Primeiros socorros, educação financeira e sobrevivência mínima deveriam ser ensinados na escola." - CONCORDO! Nunca parei pra pensar nisso, mas com certeza técnicas de sobrevivência deveriam ser ensinadas na escola, aliás, tem muita coisa útil q deveria ser ensinado na escola no lugar da grande carga de matérias sem a menor utilidade p´ratica (incluo CFC nisso).

      Frequento muitas casas noturnas e nunca me dei conta q deveria traçar uma rota de fuga, mas ontem mesmo estava conversando com a Bia e concluimos que a grande parte das baladas q frequentamos são praticamente impossíveis de serem evacuadas no caso de emergência.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  2. Bom dia Corey :)

    algumas dessas leis/regras que existem tb servem para proteger o proprietário do estabelecimento contra problemas futuros, mas como falta fiscalização por aqui e sempre ha um jeitinho brasileiro de molhar a mão de alguém os proprietários acabam deixando p lá, visando apenas um lucro maior, muitos se safam e nunca acontece nada com eles ou os frequentadores do local, mas qdo dá merd@ aí todo mundo fica indignado e cobrando providencias, mas o próprio povo erra pois essas cobranças tinham q ser frequentes, fazer parte do nosso dia a dia e não esperar algo acontecer para nos movimentar.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. P.S. parabens pelo esforço de fazer tudo corretamente e imagino a pressão que sofre por isso

      Excluir
    2. Bom dia Ostra!

      O q vc disse é a mais absoluta verdade, a maioria das leis e regulamentações são para proteger o proprietário, mas ninguém vê por esse lado. Se o corpo de bombeiros exige X extintores, o empresário vê como uma despesa inútil, não como uma maneira de proteger seu patrimônio e principalmente as vidas dos funcionários e clientes.

      Um dos grandes problemas é a cobrança excessiva aliada a fiscalização falha, quero dizer q os papéis exigem muita coisa, mas ninguém cobra, então o empresário não faz nem as coisas mais simples e isso vira uma bola de neve.

      Fazer as coisas do jeito q devem ser é quase sempre complicado e não traz benefício aparente nenhum, muito pelo contrário, traz mais prejuizo financeiro q benefício aparente.

      Corey

      Excluir
  3. só de buscar fazer tudo correto você já é diferente parabens e que nunca aconteceça nada de mal

    ResponderExcluir
  4. A verdade é que muita gente quer ter lucro rápido e pouca preocupação.

    "Se eu cortar aqui, ninguém vai perceber, reduzo meu custo. Se der merda, o lucro fica pra emergência."

    Mas nem sempre é assim. Além de gastar todo o lucro, o sujeito não pensa no que ele pode realmente causar. No momento em que ele age, tudo o que importa para ele é o fato de que, se ninguém perceber" tá tudo ok. Pensar no mal que pode ocorrer é só um "se"...

    Uma coisa é ser caxias, outro é ser idiota. Você está mais do que certo em cuidar das coisas antes. Provavelmente está prevenido de diversos problemas e, mesmo que não de todos, por já ter a pratica da antecipação, terá menos preocupação.

    Se estão preocupados com seu estilo, não estão percebendo que sua prevenção é a melhor forma de garantir o futuro físico da empresa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aportador, é exatamente isso q acontece, o cara pensa q economizando 1 real onde ninguém vê está fazendo um grande negócio, mas no fim das contas acaba assumindo um grande risco.

      Sou caxias mesmo, mas visto como idiota perante várias pessoas, mas dane-se, esse é meu jeito e não vou mudar, me sinto bem sendo o mais honesto possível, mesmo q acabe prejudicado no final.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. É como uma frase que eu li e guardo comigo: "A economia é a base da porcaria".
      Deve-se pagar um pouco mais por uma maior qualidade. Isso te trará benefícios não imbutidos mas sim indiretamente que no fim das contas facilita a vida e nos dão maior resguardo.

      Excluir
    3. Tb tenho essa opinião, nem sempre comprar o mais barato é o melhor negócio, quase sempre compro coisas com preço na média, nem o mais barato nem o mais caro.

      Excluir
  5. Também sou destes que gosto de fazer as coisas de forma certa. O pouco que o cara economizou saiu muito caro, sem falar na culpa pela perda de centenas de vidas. Se eu fosse este cara, não iria dormir sossegado nunca mais na minha vida.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AdP, o cara ficou miguelando meia dúzia de comandas e no final das contas contribuiu pra morte de um monte de gente (acabei de ver a noticia q um dos donos tentou suicidio).

      Deus me livre de passar por uma situação dessas...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Como já diria Einstein:
    "Existem duas coisas que são infinitas, o universo e a burrice humana, mas sobre a burrice tenho lá minhas dúvidas".

    Acho que tudo deve ser pensado. Para infringirmos algumas regras devemos ter uma desculpa muito grande, como por exemplo, roubar uma laranja quando estivermos famintos. Mas isso não é o que acontece na maioria das vezes. Pessoas querem fazer as coisas da maneira mais barata, e como o barato sai caro na maioria das vezes...

    Na minha opinião, devemos sempre fazer de tudo para ficar na legalidade pois você está inserido em um jogo, onde as regras já foram feitas e para você continuar nele você precisa obedecer as devidas regras, ou senão será expulso.

    uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Existem duas coisas que são infinitas, o universo e a burrice humana, mas sobre o universo tenho lá minhas dúvidas"

      Excluir
    2. Estagiário (é o estagiário, né?), essa frase é perfeita. Conheço gente q perde tempo e dinheiro querendo fazer as coisas do jeito q acham certas, mas no fim acabam ter q refazer tudo novamente do jeito q deve ser.

      Quando entramos num jogo, sabemos de antemão quais são as regras, então não tem sentido querer muda-las ou discuti-las no meio da partida, cabe-nos apenas obedecer.

      Abraço!

      COrey

      Excluir
  7. Essa estrutura pesada de fiscais que ganham dezenas de reais pra ferrar o empresário ou não ajudar o trabalhador é foda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, vc deve decidir qual seu lado : se a empresa é sua vc acha que as exigencias do poder publico são exploradoras, mas se vc é o empregado acha que a empresa é que abusa de vc... É um dilema, ser chefe (fodão, mas cheio de obrigações) ou ser empregado (massacrado, explorado, mas cheio de direitos : decimo terceiro, ferias + 1/3, seguro desemprego, FGTS e aviso previo)?

      Excluir
    2. O Pobretão só reclama da vida e nada faz.

      Excluir
  8. "...se é regra, deve ser cumprida. Não quer cumprir, retire-se..."

    "...tento fazer meu melhor, chego em casa, deito a cabeça no travesseiro com a certeza que tudo está sendo feito da melhor maneira possível."

    Ganhei o dia com estas frases, fantásticas. São poucos os que praticam, infelizmente.

    Vale para todos os aspectos das nossas vidas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale mesmo, pra tudo, mas são poucos os q se dão conta disso. Valeu!

      Corey

      Excluir
  9. Concordo plenamente!!

    Geralmente os caretas são o que se dão melhor...bestas os descolados que quase sempre se ferram...

    ResponderExcluir
  10. Quanto a questão de fazer a coisa certa, sou igual a vc.

    Um exemplo pessoal:Troquei recentemente de carro e dei o meu de entrada.A kilometragem já se encontrava alta, e muitos pessoas próxims aconselharam a "baixar" a kilometragem do veículo.

    Mantive a kilometragem original e dei todas as NF de manutenção do veículo, pois sabia do cuidado que mantinha com o carro.Fiz um ótimo negócio sabendo que não sacaniei ninguém.

    Percebo que poucas pessoas estão preocupadas em seguir as regras ou fazer a coisa certa.A malandragem é que reina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe:

      Esse seu exemplo do carro me fez lembrar um acontecimento da minha vida: qd decidi vender minha antiga loja, uma pessoa próxima sugeriu mil artifícios para incrementar o faturamento e conseguir cobrar mais caro. Não aceitei as ideias, não seria uma coisa honesta.

      Infelizmente esse tipo de atitude nossa nos torna idiotas perante a maioria das pessoas, mas dane-se prefiro ser assim.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. O Brasileiro mediocre está sempre tentando passar o outro para trás...
      Acho que aos poucos essa mentalidade vem mudando, a medida que o país vai se desenvolvendo.
      Essa enxurrada de gringos que têm vindo para cá também acho benéfica, pelo menos ensinam um pouco de educação pros mal educados.

      Abraços

      Excluir
    3. O brasileiro é mal educado e espertinho por natureza, mas se vc fala isso te acusam de anti-patriotismo.

      Excluir
  11. Corey, concordo 100% com você.
    Inclusive meu último post no blog fala exatamente sobre isto.
    Na minha opinião vale a pena andar sempre na linha pra evitar esse tipo de problema.
    Esse cara com certeza nunca imaginou que uma coisa dessa pudesse acontecer, talvez por isso ele não tivesse se preocupado com a renovação do alvará etc...

    Isso aqui é Brasil, as pessoas não olham pra frente, se preocupam só com o agora...infelizmente!

    Grande abraço e parabéns pelo artigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale a pena andar na linha e mesmo assim os riscos existem, cabe a nós minimizar as chances de causar erros.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Grande Corey.... O segredo é esse faz certo qeu dá certo !!! Se deu errado é pq vc não fez certo !!!

    Parabéns pela Atitude !!!

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode até não dar certo, mas pelo menos não fez errado de propósito.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  13. Corey, tem algum e-mail que eu consiga entrar em contato com você?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. WARNING: "TENTATIVA DE GOLPE" DETECTED!!!

      Excluir
    2. Mande para blogdocorey@gmail.com

      Avise-me qd mandar, comentando em algum post pq esqueço de olhar a caixa de e-mails.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. Trabalho como fiscal já faz alguns anos, se voce acha que lidar com empregado é duro, saiba que lidar com empresario (principalmente os pequenos) também não é tão simples. Ja notifiquei empresas a trocarem os extintores, voce não imagina como é difícil convencer certos empresarios da importância. Parabéns pela atitude correta perante as fiscalizaçoes e pelo blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, entendo perfeitamente isso q vc está falando, os pequenos são quase sempre muito cabeça dura e querem fazer tudo do jeito deles, acham q extintor, registro de funcionários e papelada são coisas inúteis.

      Boa sorte no seu trabalho, abraço!

      Corey

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.