segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Onde, como e com quanto é possível empreender? - Parte 2

Bom, continuando meu post anterior, vou mostrar um exemplo de possibilidade de empreender com pouco dinheiro e obter retorno rápido.

ATENÇÃO: não estou dando uma dica de negócio, não conheço pessoalmente os exemplos que cito, não incentivo ninguém a comprar uma empresa ao menos que tudo seja feito com muito pé no chão e consulta de profissionais qualificados, não estou dizendo que um negócio pode dar certo (há muitas variáveis envolvidas), aliás, as chances de fracasso são extremamente elevadas!

Qual é o plano?

1º Nada de abrir empresa, o mais simples é comprar uma empresa em funcionamento;
2º Nada de inventar a roda, o que dá dinheiro mais facilmente é aquilo que sempre deu: empresas tradicionais;
3º Nada de tirar dinheiro no primeiro ano, todo o lucro que a empresa der fica na empresa ou é usado pra quita-la mais rapidamente;
4º Nada de querer ser o melhor do mercado, isso dá muito trabalho pra pouco retorno, tenha preços medianos, atendimento mediano e terá uma rentabilidade mediana muito interessante;
5º Pague a vista a entrada do negócio, e quando digo a vista, quer dizer que o dinheiro deve ser seu, não emprestado, deixe alavancagem para quando você tiver experiência;
6º Parcele o saldo de maneira a ser pago pelo próprio lucro da empresa;
7º Trabalhe de maneira a não decair o faturamento, se aumentar, ótimo;

Exemplo


Retirado de:  http://www.primeiramao.com.br/LANCHONETE---REST-Z-LESTE-LHT-177-_CID5379947.aspx?prmcat=452_

Não tenho a menor ideia da localização dessa lanchonete, se o ponto é bom ou não, se é um bom negócio ou não, mas isso não vem ao caso, ela servirá para ilustrar o meu exemplo. Vejam só:

Valor do negócio: R$ 90.000,00
Valor da entrada: R$ 45.000,00
Lucro líquido: R$ 6.000,00 (como você não vai tirar dinheiro da empresa, esse é o valor que conseguirá pagar de prestação mensalmente)
Valor a parcelar: R$ 45.000,00 ou 8 parcelas de R$ 5.625,00

Após 8 meses, a empresa estará paga, após mais 8 meses você terá tirado o dinheiro da entrada, ou seja, 16 meses depois do início do negócio, você terá uma retirada de pelo menos 6k por mês. Nada mal, né? Isso porque nem considerei uma possível barganha na negociação, um aumento da rentabilidade por controle de custos, nem aumento do faturamento que poderia levar a uma quitação antecipada (obtendo desconto).

Com 100k, é possível entrar em 2 ou até mais negócios simultâneos e no máximo 24 meses depois, ter uma renda de pelo menos 15k, além dos 100k iniciais. Não estou falando que é fácil, muito pelo contrário, ao fazer um negócio assim, você sofrerá muito, trabalhará feito um fdp, sofrerá na mão de funcionários folgados, pagará impostos altíssimos, isso sem falar da burocracia, mas "no pain, no gain!". Amigo, ao entrar pra esse mundo você abandonará o terno, o uso do computador em tempo integral e o ar-condicionado, conhecerá o que é sujeira, chuva dentro da empresa, cliente mal educado e mal intencionado, e dará graças quando encontrar um funcionário que saiba quanto é 1+1. Por outro lado, as chances de ganhar dinheiro é muito maior que no mundinho corporativo, de faculdades Top, cursos de extensão, MBAs e puxa saquismo.

É arriscado? Sim, e muito! É cansativo e insalubre? Sim, e muito! Posso ficar louco? Provavelmente sim! O lado ruim de entrar para o mundo do empreendedorismo deve ser minuciosamente analisado e ponderado, mas que tal abrir mão de algumas coisas, ralar durante uns 4 ou 5 anos e conquistar uma grana bacana? Sabe aquela história de fazer 50 anos em 5? No empreendedorismo isso é possível, não é fácil, mas é viável. Uma possibilidade é entrar num negócio desse já com data definida pra sair, e com uma grande vantagem: ao vender a empresa você ainda embolsará uma boa quantia.

Recomendo fortemente o excelente artigo do Sr. Foda Low Cost no Blog do Lord: http://ocacadordeacoes.blogspot.com.br/2012/09/foda-low-cost-empreendedorismo.html

65 comentários:

  1. Excelente, Corey.

    Me pergunto o motivo que leva um cidadão a vender um negócio que dá 7% de retorno ao mês, como o caso citado por vc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mobral!

      Cara, os motivos podem ser vários:

      1- o cara não é ou não gostou do ramo;
      2- o cara tem outras empresas mais rentáveis;
      3- o cara tá quebrado e precisa levantar uma grana;
      4- o cara tá se aposentando;
      5- o cara tá de saco cheio;
      6- o cara é negociante de empresas;
      7- ...

      Existem muitos motivos, pra quem é de fora é difícil entender, mas não é algo necessariamente pra se desconfiar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. São 7% ao mês só que as custa de seu suor, talvez até sangue e lagrimas tbm, então porque sofrer a vida inteira se não é necessário?!

      Excluir
  2. Olá Corey,
    Muito legal o exemplo que você citou. Mas até que ponto podemos confiar nestas informações da empresa? Como Zé Mobral disse, são 7% de retorno ao mês. Se não houvesse entrada, a empresa se pagaria em apenas 15 meses. Na minha opinião de leigo, este negócio está bom demais para ser verdade. Há alguma forma de verificar com confiança se a informação é verídica?

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá AdP!

      Pela experiência que tenho, digo que as informações são confiáveis desde que se analise pessoalmente a empresa. Há várias dicas escondidas que podemos analisar e "descobrir" se os dados estão maquiados ou não.

      Por mais absurdo que possa parecer, 7% de retorno é pouco, existem negócios muito mais rentáveis por aí. Se formos analisar somente os números desse negócio não me parece grande coisa. Usei esse exemplo por ser uma média, na realidade os melhores negócios não vão parar nos anúncios, são repassados entre colegas do próprio ramo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Corey, poderia citar alguns exemplos de negócios que rendam mais que 7%? Aqui em BH, dei uma olhada em um site de transferência de negócios e a rentabilidade mensal varia entre 3 a 6%.

      Excluir
    3. Zé, em primeiro lugar, os melhores negócios não são anunciados e sim repassados entre colegas, outro aspecto é que normalmente essas empresas anunciadas estão sub-trabalhadas, bem longe do potencial de ganho ou estão no outro extremo, ou seja, quebradas mesmo e sem jeito de levantar.

      A rentabilidade dos anúncio não serve de parâmetro, o que devemos analisar é a rentabilidade do setor. Por exemplo, se a média de ganho do setor é 10% e o anúncio diz 7%, pode ser bom negócio por ter margem de crescimento (claro, deve-se analisar N coisas antes de concluir isso). Por outro lado, uma empresa no auge, bombando, com puta faturamento e excelente margem de lucro quase nunca será bom negócio, pois o risco de decréscimo é maior que o de aumento.

      Veja o exemplo que o FLC citou aí em baixo, da mulher que faz comida em casa, a margem é enorme. Loja de roupas tb, vc compra uma calça por 20 e vende por 90, etc.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. É isso aí! No pain! No gain!

    ResponderExcluir
  4. fiquei com uma duvida, montar do zero seria tanto trabalho a mais assim? tipo não vejo segredo em comprar um ponto legal, comprar os moveis, fechar contrato com sorveteria, contratar funcionarios, etc me parece que demoraria talvez alguns meses a mais mas gastaria bem menos que 90 mil estou errado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anônimo!

      Contestação muito pertinente. Na realidade o trabalho seria bem maior sim, isso sem contar o risco. Arrumar um bom ponto, fazer a montagem e legalização dá um trabalhão incrível, vc não faz ideia. Depois disso tem que esperar pra tudo dar certo. Comprando uma empresa em funcionamento, existe um histórico, uma carteira de clientes, etc. Agora, financeiramente falando compensa muito sim, o valor investido seria em torno de uns 50%, mas o prazo pra consolidação da empresa seria muito grande. É questão de analisar as prioridades.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Neste caso é VITAL pensar no Custo de Oportunidade....

      Excluir
    3. Exato dimarcinho! Acontece que são poucas as pessoas que consideram o custo de oportunidade, a maioria só vê o valor investido, mas esquece do tempo necessário pra recuperar o investimento.

      Excluir
  5. Vocês precisam analisar porque o cara esta passando o ponto, muitas vezes o cara não aguenta mais ser escravo do balcão, já cumulou uma boa grana e quer partir pra outro negocio que exija menos esforços. Muitos vendem porque vão se mudar da região, briga entre sócios, separação marido mulher pra dividir os bens, porque não sabem administrar o negocio que comprou herdou. É preciso saber sondar direito o motivo da venda, conversar com os comércios vizinhos pra saber como é o movimento da região etc... É preciso ser bom observador. Sr. Foda Low Cost

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá FLC!

      Isso mesmo, quem vê de fora, pensa sempre que o motivo pra alguém se desfazer de uma empresa é pq ela vai mal das pernas, mas mesmo nesse caso existem bons negócios. Boa parte das empresas vai mal devido a falta de educação financeira dos donos e podem ir muito bem na mão de alguém que saiba o que está fazendo e tenha as rédeas do negócio.

      A sondagem da região é o que pode tornar uma bomba em um excelente negócio.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Corey...
    seus 2 ultimos paragrafos são assustadores kkkkk
    só tenho 2 palavras para dizer: tô fora!
    :P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrs, entendo... mas imagine a seguinte situação:

      Vc não tem patrimônio algum, sua perspectiva de salário é de no máximo 3k trabalhando das 9 as 6. Vc é jovem, solteira e sem filhos, mas tem ambição de conquistar a IF o quanto antes. Vc vê a possibilidade de ralar uns 5 anos num comércio próprio e levantar meio milhão de reais. O que vc faria?

      Excluir
    2. kkk
      ok ok aí poderia considerar a hipótese!
      :)

      Excluir
  7. Fora que essa lanchonete é fraca, não me parece um bom negocio, não esta fazendo nem 1k médio por dia (abrindo todos os dias da semana). Precisa ver o que tem dentro de equipamento, mas eu não pagaria mais que 60K em um ponto desses. Em um lugar tão movimentado cheio de empresas e bancos o cara deveria estar servindo até almoço, entregando lanche e marmitex que estaria fazendo o triplo disso em faturamento. Sem mentira nenhuma conheço uma mulher que fatura 20K por mês dentro de casa. Como tem obras da MRV próximo da casa dela ela fechou contrato pra fornecer 120 marmitex por dia pra alimentar os funcionários do canteiro de obra cobrando R$8 por cada marmitex * 25 dias no mês = 24K estimo que ela tira tranquila 10K ou 12K de lucro... Hoje comer fora explodiu no Brasil com o aumento do emprego formal e da renda do brasileiro a peãosada não aceita mais ficar levando marmita, e como falta mão de obra eles tem barganha pra exigir vale refeição ou marmitex bancada pela empresa, forçando as pequenas empresas ou lugares que não tem estrutura própria pra servir almoço, dar tiquete, fazer convenio com restaurante ou o mais comum em obras servir o marmitex. Pequenas lanchonetes e restaurantes estão surfando nessa onda. Sr. Foda Low Cost.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí que tá, FLC, por essa lanchonete estar com movimento fraco e não servir refeições é que pode ser um bom negócio pois há campo para crescer bastante. Quanto a estar caro ou barato, vai depender do negócio. A vista realmente não tem como pagar o que pediram, mas parcelando como dei o exemplo pode sim ser legal.

      O exemplo foi hipotético, o objetivo foi demonstrar que dá pra fazer dinheiro no curto prazo e mesmo nas condições "meia-boca" da lanchonete poderia sim ser viável, imagine com aumento no movimento. Me arrisco a dizer que, se houver melhora no faturamento, em 12 meses daria para quitar a empresa e ainda tirar a grana da entrada, concorda?

      Vc tem razão, ninguém leva mais marmita (acho que só eu, rs), o pessoal quer comer na rua e uma lanchonete tendo o mínimo que é uma comida razoável e mesas, irá bombar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  8. Legal, Corey!

    Tenho pensado bastante em abrir um negócio.

    Um vez perguntaram pro Max Gheringer quais as profissões do futuro e ele respondeu: "As mesmas do passado, ou seja, direito, medicina, engenharia"

    Com os negócios é a mesmíssima coisa.

    Claro, é possível inovar, mas inventar algo DO NADA é mais complicado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! O que continuará dando dinheiro é o que sempre deu, isso é fato e serve tanto pra profissões quanto pra negócios.

      Como eu disse no texto, ter uma empresa mediana dá muito menos trabalho e mais lucro que ter uma empresa inovadora. Normalmente não vale a pena reinventar a roda.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. Corey,

    Texto excelente como sempre. Faço questão de ler TUDO que você escreve. Adicionei você na lista de blogs recomendados!

    Abraços,

    VR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá VR!

      Obrigado pela consideração!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  10. Fantástico post. São dicas muito boas. Realmente o segredo eh abrir 2 lojas para conseguir um bom fluxo de caixa.

    So não entendi ainda como a conta nao fecha, 100k abrir 2 empresas pra tirar 15k, acho que seria no maximo 10k certo? Se olhar o zona sul negocios eh a impressão que da.

    Outra pergunta, para descobrir possiveis merdas que tenha, eh aconselhavel levar um corretor de negocios ou consultor do Sebrae? Se sim, quanto custa um cara desses?

    Os posts do Corey me fazem sonhar muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Pobreta!

      Não disse pra abrir 2 lojas e tb não disse que a conta bate, pretendi com esse post apenas mostrar que essa possibilidade existe e que, com um pouco de trabalho, é possível de conseguir. No exemplo que usei, vc consegue uma renda de 6k após a quitação, mas convenhamos, quem faz 6k faz 7,5k, multiplicado por 2 é 15k. Na realidade dá pra tirar mais que isso...

      Normalmente esse tipo de negociação é intermediada por uma imobiliária ou corretor especializado que é bem pago pra levantar possíveis merdas tanto do lado do comprador quanto do vendedor. Não aconselho a um leigo fechar esse tipo de negócio sozinho. São necessárias certidões negativas e cláusulas contratuais que protejam uma e outra parte. Normalmente a comissão do corretor/imobiliária é na faixa de 5 a 7% e inclui todo o trabalho de acessoria. Os valores das taxas devem ser acordadas entre as partes.

      Se vc realmente quiser, consegue parar de sonhar rapidinho!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Pois é estou muito empolgado pois da pra realmente tirar bem a grana que você fala e se eu conseguir chegar nos 300k ja da pra sonhar em abrir uma, quitar e logo abrir outra.

      Uma outra pergunta, eh importante sempre verificar se a loja da lucro liquido e fluxo de caixa positivo certo? Lojas que ja tem um historico de lucro de 6k como no exemplo ja da uma certa tranquilidade para o dono na compra não acha?

      Excluir
    3. Outra pergunta, você poderia falar de setores legais que se encaixam nos seus mandamentos e tambem falar (acho que ja o fez) dos primeiros passos para elevar faturamento ou cortar custos que um empreendedor ao assumir o negocio deve fazer.

      Excluir
    4. Realmente o Pobretão deu uma idéia legal, falar dos primeiros passos após a compra, coisas básicas. É facil entender que tem que ter responsabilidade financeira e tal, mas no que isso se traduz na pratica? como cortar custos na pratica?

      Faço direito e pretendo abrir meu escritório quando me formar, mas caso isso não de certo ou nao de tao certo quanto eu desejo, meu plano b é justamente empreender nesses moldes que você prega. De qualquer forma, parabéns pelo post e pelo blog corey, com certeza um dos melhores blogs financeiros do brasil.

      Ass.: Sr. Estagiário Fudido e Ambicioso

      Excluir
    5. Pobreta:

      Pra que esperar ter 300k? Isso tá com cara de desculpa... Quem realmente quer empreender começa com muito menos que isso, eu mesmo iniciei com 10k (primeira loja).

      Sobre fluxo de caixa, eu digo que dificilmente um comércio se mantem com fluxo negativo. O comerciante padrão não tem a cultura de "segurar" as contas da empresa e acaba vendendo quando vê que está tendo prejuízo. Nessas horas podem surgir excelente negócios.

      Sobre setores, é difícil de indicar, vai muito de questões pessoais, mas genericamente falando, vender comida (lanchonetes, restaurantes, fast foods, cafeterias, açougue), saúde (farmácia, perfumaria, pet shop, clínicas) e serviços são os melhores ramos.

      Sr. Estagiário Fudido e Ambicioso

      Boa ideia pra postagem, aguarde que falarei sobre isso.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    6. Pobreta,

      compra uma daquelas revistas guia de franquias, eles dividem por setores, já dá pra ter uma ideia ampla da coisa.

      []s!

      Excluir
  11. Nesse caso de lanchonetes, sem cogitação deixar na mão de funcionários? Se sim, como fazer no caso de duas lanchonetes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá Eko!

      Penso o seguinte: se fosse pra trabalhar sozinho, a família Diniz teria apenas um boteco e não teria formado o Pão de Açúcar. Roubos sempre existirão, cabe ao dono controlar isso de maneira que o benefício seja maior que o custo. Ter funcionários de confiança sempre é bom, mas deve-se ter maneiras de controlar e auditar o que está acontecendo na sua ausência. Lanchonetes não são os melhores negócios a serem tocados de longe, o controle de estoque é praticamente impossível, mas não é impossível.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Corey, te pergunto uma coisa. Quem tem um imóvel que vale R$400000,00 e quer vender para garantir um investimento melhor e mais lucrativo, deve abrir um negocio,tipo franquia ou outro, ou é melhor investir em TD (ou outra sugestão)?

    Ass:Novato querendo começar seus investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Não gosto de dar conselhos, até pq tb sou novato, mas te digo uma coisa, TD e negócio próprios são dois mundos totalmente diferentes. Qual é melhor? Depende de cada pessoa, e de cada caso. Obviamente investir 400k num negócio "certo" pode ser extremamente lucrativo, mas a custa de um risco altíssimo e uma carga de trabalho considerável. Por outro lado investir toda essa grana no TD tb não é legal, seria melhor diversificar.

      Qualquer dúvida só perguntar...

      Corey

      Excluir
    2. Entendo, é gostaria de ver esse dinheiro trabalhando para a minha independencia financeira e não parado com pouca rentabilidade como da poupança ou mesmo essas RF oferecidas pelos bancos. Quanto a diversificar, pensei em pegar uma boa parte e colocar numa carteira de investimentos da Orama, vc ja ouviu falar?! Penso em abrir uma franquia pois não gostaria de ficar totalmente parado... posso até tentar bolar uma carteira própria, mas tenho receio de arriscar muito com o meu dinheiro, já que não entendo muita coisa...o que vc faria?! Tenho um emprego que paga minhas despesas e sobra pouquissimo...

      Excluir
    3. Amigo, recomendo que antes de mais nada vc leia livros básicos sobre investimentos, pegue um dia e leia os blogs (tem MUITA informação boa neles), estude muito... Depois monte vc mesmo uma estratégia de investimentos, particularmente não acho legal "terceirizar" isso. Faça perguntas, tenho certeza que os blogueiros terão prazer em responder, já que aprendemos muito com as perguntas dos outros.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  13. Parabéns Corey, seus posts me animam muito..
    Sou um graduando de eng. civil na USP, conheço engenheiros top de linha de construtoras multinacionais que ganham 60k por mês, em contra partida, moram na africa...

    Mesmo assim cogito fortemente abrir um negócio desses, estou abrindo uma loja de roupas... Parabéns por sua excelência!

    Graduando em negócios

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Graduando!

      Antes de mais nada queria dizer que vc tem UMA PUTA CARREIRA EM MÃOS e com certeza vc sabe disso, acredito profundamente que vc não irá precisar ser empresário pra ganhar muito dinheiro. Pense bem...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. Corey

    E em relação ao valor de compra, como negociar um valor menor e/ou prazo mais dilatado de financiamento? Você tem alguma dica?

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo:

      Aí vai do poder de barganha de cada um, cada caso é um caso. Normalmente dá pra barganhar qd a empresa tem alguma dívida, instalações ruins ou algum outro problema. É igual a comprar um carro, se os pneus estão carecas, vc pde um desconto...

      Sobre parcelamento, cada setor tem o seu praxe, mas há certa flexibilidade, mais uma vez vai depender do vendedor.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  15. Caro Corey, vc escreveu "funcionário que saiba quanto é 1+1.".É força de expressão ou é o ensino da Matemática está tão avacalhado que alguns funcionários não sabem fazer "Continha " básica que minha avó faz.
    Ass:Codorno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Codorno!

      Olha, queria eu que fosse força de expressão... Na realidade o ensino está tão ruim que dificilmente pegamos um jovem que saiba fazer um troco corretamente, por exemplo... Se for ganhar comissão e precisar fazer conta de %, ferrou!!!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  16. Olá Corey!

    Já pensou em dar palestra para empreendedores iniciantes? Se for fazer uma irei me inscrever, rs. Cara você explicar de uma forma muito objetiva e transparente, sem enrolação como acontece em alguns folhetos que leio por ai de empreendedorismo. Acredito que vale a pena apesar de todo o sacrifício aparente de ter uma empresa, seu poder de aporte subirá bastante e se for um ramo que curte trabalhar ajuda muito mais.
    Fiquei interessado na parte de comprar a loja, é tudo por contrato certo? Mas é pessoa x pessoa ou uma empresa intermedia isso? E as parcelas é através do banco ou pessoa x pessoa?

    Tem uma empresa que fiquei bem interessado nesse site e até consegui um sócio para entrar comigo, vamos ver.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, não é absurdo como acabamos de ler no artigo acima. E quem não arrisca não tem perfil de empreendedor, conservador tem que ficar assalariado e acomodado é uma coisa que nunca consegui ser.

      Excluir
    2. Grande General!

      Palestra, eu??? Rsrs! Tenho muito o que aprender... Vc tem razão, a maioria do que lemos sobre empreendedorismo é complicado demais pra entender, mesmo pra quem tem certo conhecimento.

      Eu tb acho que vale a pena, se não for assim, de que maneira conseguiremos aportar alto em pouco tempo? Não existe outra maneira! Fazer MBAs, cursos de extensão e concorrer a promoções demoram muito tempo, requerem grande investimento e o retorno nem sempre é garantido.

      Normalmente o negócio é intermediado por um corretor ou imobiliária, não aconselho fechar sozinho, ao menos que se tenha experiência e conheça a outra parte. As ´parcelas são acertadas mediante notas-promissórias (sim, da maneira mais jurássica possível).

      Vou falar mais a respeito das dúvidas que o pessoal tem.

      Pobreta:

      Concordo com o General, não é preciso rios de dinheiro, como eu mesmo demonstrei e acredito que vc NÃO quer empreender, caso contrário, já o tinha feito.

      Abraço!

      Corey


      Excluir
    3. Se os senhores acham que é "barbada" abrir negócio no ramo de alimentos, já digo que não é bem assim.
      Já trampei nessa merda, ganhava no máximo de 2 a 4 salários mínimos, em cidade de médio porte.
      Claro, trabalhava de 6-8h por dia.
      Aguentei pouco menos de um ano, pois vi que era o limite da região e eu tinha ambição em ganhar realmente bem.
      Abandonei essa merda, fiz faculdade e trampava como estagiário para não trabalhar muito, e estudei bastante pra ser func público, ganhando bem mais e não sendo escravo de balcão.

      Excluir
    4. Vc era empregado ou dono?

      Excluir
    5. Mas General como vai abrir algo com o capital que você tem, essa é a pergunta.

      Excluir
    6. Anônimo:

      Claro que não é barbada, eu sou o primeiro a defender a tese que ter uma empresa é coisa de louco, extremamente estressante, muitas vezes pouco rentável...

      Acontece que jogar dados como você fez não ajuda a ter uma ideia do porquê que essas coisas aconteceram com você.

      Olha só, ao ler o seu depoimento eu imagino o seguinte: a empresa não comportava sócio, provavelmente houve algum problema financeiro associado a má administração, e o pensamento dos sócios em relação a retiradas está um pouco deturpado: dono não vê retirada como x salários mínimos, dono vê como x% do faturamento, R$x, etc. Quero dizer que ver retirada como salário é cabeça de empregado o que normalmente não dá certo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    7. Corey, a rentabilidade variava entre 5% - 10% ao mês. Era bem administrado até.
      Só que detectamos que o setor começou a minguar - depois de 1 ano - e trabalhavamos MUITO nessas 6-8h...
      Veja que - na época - eu só tinha esse trabalho, eu PRECISAVA de TODA a grana.
      Pra poder investir mais, teria que ter boa reserva de cash.
      Então, recomendo arriscar nesse ramo somente aqueles que tem folga financeira para se manter pelo menos 1 ano, e poder reinvestir parte do lucro.
      Tem que ser MUITO, MUITO bem pensado.
      Não é só entrar em internet e dizer: "nossa, que legal, o negócio tal tá tanto de rendimento, tá dizendo lá, só pagar X".
      Tem que conhecer cada DETALHE e cada CUSTO de TUDO.
      Se souber isso, aí sim.
      Abraço

      Excluir
    8. Ahhhh! Tá....

      Tá explicado, vc precisava da grana pra sobreviver, aí realmente fica difícil fazer a empresa crescer e chegar ao ápice. Já passei por isso, sei como é... Agora, 5 a 10% numa empresa de alimentação? Tem algo errado aí, ou o aluguel era alto, ou tinha muito funcionário...

      Vc tem razão, esse é o tipo de negócio que não pode ser feito no impulso, sem pensar em todos os detalhes. o cara que fizer isso está fadado a bater cabeça pra sempre...

      Valeu pela sua colaboração!

      Corey

      Excluir
  17. Dono, tinha outro sócio que trabalhava parelho.
    Na média dava uns 2 salários mínimos para cada um. Mas as vezes chegava nuns 4 salários, e isso durava no máximo uns 2 meses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sociedade é uma merda, o pouco lucro é dividido e ainda é a mesma coisa que ter patrão, qual era o tamanho/localização da sua lanchonete?

      Excluir
    2. Ou a localização era péssima, ou o negócio era péssimo ou a administração era péssima... rs

      Excluir
  18. Corey,

    sabe dizer se tem algum site do gênero para o Rio de Janeiro?

    []s!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá dimarcinho!

      Não sei te indicar, mas jogue "comércios a venda" ou "negócios e oportunidades" no google e com certeza vai aparecer alguma coisa.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. vlw, Corey, vou dar uma "googlada" rsrsrsrs

      []s!

      Excluir
  19. Ótimo post, pretendo quando alcançar minha IF começar um negocio próprio sem a pressão de ter que trabalhar direto, como não precisarei me sustentar com a grana dessa empresa, será mais prazeroso dirigi-la. Estive olhando alguns ramos de atuação e o que realmente funcional são os tais "mercadinhos" e "butecos"... Negócios comuns que independente das crises continuam funcionando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Zé!

      Na minha opinião o que vale a pena é justamente ao contrário: ter uma empresa para conseguir aportar mais e atingir a IF mais cedo, depois é melhor arrumar um trabalhinho mais light, mesmo que pague menos.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  20. Olá Corey

    Primeira vez que comento em seu blog. O que acha de sociedade em poso de gasolina ?
    Segue um exemplo

    http://imovel.mercadolivre.com.br/MLB-449801421-vendo-sociedade-de-posto-de-gasolina-petrobras-_JM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Guerra!

      Cara, não manjo de posto de gasolina então vou falar sobre o negócio da sociedade. Na MINHA opinião sociedade pode ser algo legal, mas fazer negócio com um desconhecido é muito arriscado, eu, particularmente, não faria.

      Abraço!

      Corey

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.