quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Onde, como e com quanto é possível empreender? - Parte 1

A ideia desse post foi após um comentário meu no Blog do Pobretão. Ele fez uma postagem falando como é possível ter salários de 10k e logo de cara descartou o empreendedorismo alegando que é necessário muito dinheiro. Eu o provoquei, dizendo que com um pouco de vontade e o capital que ele tem seria possível obter um fluxo de caixa de 10 a 20k mensais comprando lojas, algumas pessoas duvidaram, então decidi explicar como.

Quando falamos as palavras "empreendedor" e "empresa" logo imaginamos a figura básica que aparece no Pequenas Empresas Grandes Negócios: o engravatado, sentado atrás de uma mesa numa sala com ar-condicionado, dando ordens pelo nextel, com o discurso que iniciou o negócio com 1 real a 1 ano atrás e hoje fatura 1 milhão de reais por dia. Não duvido que esse cidadão exista, mas não é a regra. Outra figura que aparece no imaginário das pessoas é o cara que comprou uma franquia de vender gelo pra pinguim por meio milhão de reais. ABANDONEM ESSES ESTEREÓTIPOS!

A fauna dos empreendedores é extremamente vasta, tem desde os exemplos que citei acima, passando pelo micro-empreendedor clandestino que vende vinho químico na porta da balada ou a dona de casa que vende Avon pra complementar a renda até o comerciante de bairro, que ao meu ver, é a "espécie" de empreendedor mais acessível e viável pra quem deseja entrar nesse mundo.

Podem falar o que for, mas o que dá dinheiro mesmo é aquilo que sempre deu: vender comida, cachaça, roupa, remédio, peça de carro, gasolina, sapato... Enfim, aquilo que todo mundo consome todo mês mesmo que em pequenas quantias. Além do mais, esses ramos podem passar pela crise do capeta chifrudo que jamais deixarão de ser rentáveis! Esse negócio de start-up (desculpe Lord), empresa on-line de vender areia do Saara, balada country ou manutenção de tamagoshi podem ser lucrativas, mas são coisas cíclicas, o que dificulta a lucratividade no longo prazo.

Uma observação sobre franquias: eu não as descarto, mas acredito que menos de 5% das franquias disponíveis são bons negócios. Existem centenas de franquias que nem lojas próprias possuem! Porra! Como você pode vender um modelo de negócio que nem ao menos foi testado? Franquias podem ser excelentes negócios pra quem é totalmente inexperiente num ramo ou mesmo como empreendedor ou para aquela pessoa que deseja um negócio pré-formatado e mais fácil de tocar no quesito inovação, treinamento de funcionário e reciclagem do modelo de negócios; isso se for uma franquia séria, pré testada e com preço justo.

Bom, acabei me estendendo um pouco e não demonstrei como é possível entrar pro mundo do empreendedorismo com pouco dinheiro e obter lucro no curto prazo, mas farei isso na segunda parte desse post.

58 comentários:

  1. Concordo contigo que empreendimentos em vilas ainda ganham em disparado de FRANQUIAS.

    Conheço gente que abriu lojas de roupas em vilas e hoje tem uma loja consistente com mais de 10 funcionários e faturamento na casa de uns 30k por mês, surfando o crescimento da vila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá RW!

      Tem muita lojinha de vila que vc não dá nada e o dono tira uma boa grana, ao mesmo tempo que tem várias lojas de shopping que com sorte, o dono empata.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. oi Corey

    tenho uma conhecida que cozinha super bem, trabalhou por muitos anos em um restaurante, acabou saindo e agora cozinha apenas para os 'amigos', tem um cardápio semanal, recebe as encomendas e faz entregas diárias, ganha uma boa grana com isso.

    Já me disseram p fazer o mesmo q eu me daria bem (acho q normalmente quem experimenta minha comida ou é morto de fome ou sem paladar kkkk)

    mas é isso mesmo, tem vários tipos de empreendorismo e formas de ganhar dinheiro, a parte dificil para a maioria é arregaçar as mangas e trabalhar né?

    bjs
    p.s. vai viajar p onde hein?? rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Ostra!

      Pois é, tem muito jeito de ganhar dinheiro, mas são poucas as pessoas que arregaçam as mangas, isso sem contar as pessoas que tem vergonha de fazer certas coisas, por mais honestas que sejam.

      Bom, com certeza eu não estou curioso pra provar sua comida pois sei que vc é vegetariana e não abro mão de um bom pedaço de bicho morto, rsrs!

      Pra onde vamos? Um lugar bem interessante pra passar o reveillon...

      Corey

      Excluir
    2. boa viagem a paris

      Excluir
    3. O Corey vai pra acapulco ver a turma do chaves

      Excluir
    4. Cara, meu sonho é ir pra lá e colocar moedinha nas costas das pessoas que pegam sol hehehe

      Excluir
    5. Rsrs! esse é o sonho de uma geração...

      Sem brincadeira, o México é um país que tem muita coisa legal pra conhecer, vale a pena e nem é tão caro. Ainda não fui, mas está na minha lista de viagens a serem feitas.

      Excluir
    6. Ostra sempre conhecendo todo mundo.

      Eu hein

      Excluir
    7. Eu dei aula durante alguns anos pobretão, da p conhecer muita gente dessa forma e criar contaros, algo que pode ser util profissionalmente e financeiramente tb.
      Deveria experimentar :o)

      Excluir
  3. adorei o post kkkkk

    esse povo viaja muito na maionese ficam com ideia mirabolantes quando na verdade o que precisa é achar um negocio simples arregaçar as mangas e começar trabalhar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, não é preciso reinventar a roda, se o objetivo é ganhar dinheiro, há inúmeros negócios relativamente simples e bem rentáveis.

      Excluir
  4. Eu concordo discordando.
    No caso do empreendedorismo percebo pelo que já li que os ganhos (se a empresa é bem estruturada) são sim de acordo com o investimento (de modo geral), digo empresas mais caras tendem a retornar mais grana, senão, porque investir em empresas mais caras?
    Padaria dá dinheiro?
    Dá, claro...
    Mas trabalha-se como um escravo africano em épocas de bater metas de produção atual...
    Você tira 5-10x mais vendendo carro de luxo e trabalha-se bem menos.
    http://www.webluxo.com.br/negocios.htm
    http://exame.abril.com.br/revista-exame-pme/edicoes/0049/noticias/mercado-de-alta-classe
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mercado/64056-o-luxo-nao-conhece-a-crise-e-cresce-no-brasil.shtml
    http://www.portaldebranding.com/v1/?p=5837
    http://veja.abril.com.br/noticia/economia/mercado-de-luxo-mostra-recuperacao-apos-a-crise-mundial

    "Ah, mas é caro e eu não tenho grana pra isso".
    Então vai abrir padaria...

    Mas não dá pra críticar o mercado de luxo assim.


    Sobre as startups, tem outro porém, startup é só um meio de padarias (por exemplo) conseguirem 'sócios' que tem o que eles não tem, ou seja, cerveja; digo, Dinheiro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Padaria é um excelente ramo, mas extremamente concorrido, onde inovação é fundamental e como vc citou, trabalha-se como escravo e demanda um investimento na casa de 1kk (pelo menos), portanto padaria não serve ao meu exemplo de baixo investimento/alto retorno.

      "Você tira 5-10x mais vendendo carro de luxo e trabalha-se bem menos." - claro, mas isso não tem nada a ver com a proposta do post, isso não é empreendedorismo.

      Aguarde a segunda parte e entenderá onde quero chegar...


      Excluir
    2. aguardarei ansioso Corey!

      Excluir
    3. Ah, Corey, usei padaria como exemplo, por seguir o outro post lá do lord e do foda low cost...

      Excluir
    4. Aquele post do FLC no blog do lord é perfeito, é bem aquilo que eu digo ser um ótimo negócio...

      Excluir
  5. Estou esperando a segunda parte do post, pois sempre comentei que empreendedorismo não é pra mim. Mas sempre pensei nesse lance de startups ou outros negócio mirabolantes que também não acho tão "simples" e sustentaveis como um negócio pra mim deve ser.

    Quem sabe no futuro não seja algo que sirva para aumentar meus aportes né :)

    Abraços Corey, não demora pra postar não hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá amigo!

      Empreendedorismo não é pra todo mundo e quer saber, poucos tem realmente vocação comercial pra empreender. Eu mesmo só estou nessa pra fazer dinheiro, não é algo que eu goste de fazer...

      Poucos negócios mirabolantes dão realmente certo, acabam virando exemplos, mas na realidade são exceções, e quando dão certo é devido ao talento excepcional do dono.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Na minha faculdade os professores falam cada coisa sobre empreendedorismo que deixaria você de cabelo em pé, Corey. E os alunos os seguem como se eles fossem Os caras.
    Um professor disse que para se manter no mercado, o ensino superior é necessário para passar confiança. Lembrei logo de você.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OLá AdP!

      Esse é um dos problemas do ensino formal: a distorção da realidade apregoada como verdade absoluta pelos acadêmicos pode fazer muita gente quebrar a cara. É preciso análise crítica pra discernir o que é verdade ou não, e poucas pessoas conseguem.

      Pra se manter no mercado comercial o necessário é a velha e boa matemática aliado com educação financeira.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. No mercado de ações tb tem muito teórico com teoria fora da realidade...

      Há vários anos...

      Sabe o que é engraçado? Nenhum deles é rico/milionário/bilionário...

      Excluir
  7. Acredito as franquias ainda são o caminho mais fácil pra quem quer ter o negócio próprio, mas hoje em dia tem que tomar muito cuidado com o surgimento de tantas marcas. Acho que a facilidade para obtenção de crédito provocou um boom no mercado de franchising (algumas até indicam linhas de crédito nos bancos, específicas para o empreendimento), o número de franqueadores aumentou bastante de 2010 pra cá. Pelo que eu andei observando, uma parte considerável dessas novas marcas entraram no mercado com projeções de margens duvidosas e produtos onde a qualidade é incompatível com o preço. Se você pensar bem, não é tão difícil montar um negócio em franchising, basta contratar uma assessoria, montar uma loja piloto e vender as franquias. Ganha com a taxa de adesão (ou taxa de franquia) e ainda tira uma margem de lucro na mercadoria repassada ao franqueado, obrigado a comprar (por contrato) do franqueador.

    Da mesma forma que o investidor em bolsa precisa estudar o mercado pra escolher boas ações, o candidato a investir em franchising também precisa estudar este segmento, ficar bastante atento com as marcas que não são conhecidas e testar ao máximo o franqueador (principalmente no que se refere a avaliação do ponto comercial, se forem flexíveis demais é mau sinal).

    Abcs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, tem muita franquia boa e barata.
      Assim como tem muita franquia ruim e barata
      Ou boa e cara, ruim e cara...

      O memso vale pra empreenderismo povão como os que o Corey gosta, ou empreendedorismo mercado de luxo.

      Excluir
    2. Olá FI!

      Seu post é perfeito, é exatamente isso que acredito. As franquias podem ser ótimos caminhos pra alguém totalmente inexperiente empreender, mas como tudo na vida, tem um preço, que muitas vezes não vale a pena ser pago por quem já tem experiência.

      A grande maioria das franquias é furada, e como vc disse, boa parte entram no mercado com produtos e estratégias duvidosas, tá na cara que só forma criadas pra ganhar na taxa de franquia e venda de produtos rotulados.

      Em breve farei um post sobre isso.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  8. Oi Corey beleza.....hoje voltei para o serviço mas estou pra lá de bagda putz.....
    Você tem razão em relação as Satartup pois a maioria vão ficar no papel mesmo e tenho vários casos que vi por exemplo:
    2 jovens criaram uma rede social apenas para convidados cuja a unica função do membros seria dar notas para os restaurantes e boates, dizem eles que já aplicaram mais de 35 mil no negócios do próprio bolso e que a empresa deles até agora não tinha receita.
    Eles precisavam de 200 mil de um investidor anjo para o negócio deslanchar, mas que até agora ninguém tinha se apresentado.
    Este tipo de negócio representam mais de 90% das Startups e nunca vingaram, o que esses caras querem é montar uma empresa e depois vender a parte deles por 200 a 500 mil e assim somando estes valores até alcançar a I.F.
    Para que um negócio de certo é importante que seja algo simples, como exemplo aluguel de tablet para o mercado corporativo, é logico que é um negócio cíclico mas eles estão fazendo o pé de meia.

    Um abração!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é empreendedorismo ao pé da letra, mas amo a idéia de montar empresas baratas e vende-las mais caras (quase como o Corey parece ter intenção de fazer).

      Quando eu tiver melhor das pernas, quero fazer isso com baladinhas paulistas pelo Nordeste... até porque isso é modinha que dá e passa, na hora do dá eu vendo e o cara fica com o passa.

      Excluir
    2. Olá Lord!

      Esses caras querem alavancar, mas com esse tipo de negócio é bem difícil.

      Conheço um cara que antes da copa de 2006 montou uma empresa de locação de tv lcd (novidade cara na época), pra resumir a conversa ele faturou absurdo durante a copa, vendeu as tvs por metade do preço no Mercado Livre logo em seguida. A empresa durou uns 3 meses, mas nesse tempo ele levantou grana suficiente pra dar entrada num comércio que tem até hoje. Vejo que existem sim boas oportunidades nos negócios inovadores, mas é preciso ter consciência nas limitações. Caso esse meu amigo tivesse insistido no negócio do aluguel de tv, com certeza teria quebrado, ele tive feeling pra entrar na empresa já sabendo como ia sair.

      GUi:

      Esse negócio de montar balada/bar/restaurante e vende-lo no auge é ótimo, mas é preciso conhecimento do ramo, coisa que é para poucos. Não deixa de ser empreendedorismo, de repente alguma dessas baladas prosperam e anos depois vc terá orgulho por ter começado aquil.

      Abraço a todos!

      Corey

      Excluir
  9. Oi Corey, é o PJ, tudo bem?

    Como vc sabe, eu tive padarias e não recomendo pra ninguém, mas conheço alguns portugueses da velha guarda que fizeram fortuna construindo prédios em esquinas de bairros novos do ABC (isso nos anos 70, 80), eles montavam a padaria e alugavam os demais salões e salas comerciais, depois de 1 ano, vendiam a padaria e ainda ficavam recebendo o aluguel do salão. Claro, que isso não dá mais certo hoje em dia porque o mercado saturou, mas alguns deles ainda continuam na ativa, dessa vez compram padarias quebradas, daquelas que não se renovaram, fecham, reforma e reabre, tempos depois revendem com 100% ou mais de lucro. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá PJ!

      Tá sumido... Eu tb conheço umas histórias assim, é o que digo, com um pouco de feeling de mercado é possível ganhar dinheiro sempre. O que estou fazendo é mais ou menos esse segundo exemplo que vc deu, a diferença é que vou ficar mais tempo na loja.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  10. Meu sonho eh abrir minha empresa, loja, etc.

    Eh um grande sonho de vida. Mas o COrey eh foda galera: Uma hora diz que precisa nem tanto pra abrir algo (50k a 70k) pra ter fluxo de caixa mensal de 15k se abrir 2. N'outra hora fala que eh impossivel.

    COrey você eh meu grande idolo e esperança de me dar esperança de que posso ter 2 lojas e faturar 15k ao mes sendo feliz e pegando geral

    Me ajude amigo to falando serio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Pobreta!

      Estava aguardando sua presença aqui.

      Quando eu disse que é impossível? O que sempre digo é que não é nada fácil e que ninguém deve fazer um negócio só pq digo que pode dar dinheiro.

      Aguarde a continuação e vc entenderá como é possível.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Pobreta em negocio que se investe pouco e se ganha muito é preciso que o dono trabalhe como um condenado... Acho que a maioria dos investidores aqui que sonham em se aposentar aos 40 não tem esse perfil... Eu particularmente não ligo de trabalhar muito se estiver dando lucro pra mim mesmo e não pra patrão. Sr. Foda Low Cost.

      Excluir
    3. Concordo, se foder por se foder, trabalhar por trabalhar, que o dinheiro venha para o meu bolso! Até pq se definirmos um prazo pra ficar no negócio, a coisa tende a não ser tão penosa assim.

      Excluir
  11. quer nada pobreta, vc é mó preguiçoso. enquanto nao mudar as lentes da sua realidade vc nao muda. vc quer é ficar de boa, sem trabalhar.

    abre uma banca de cervaja na praia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Putz, até eu quero trabalhar vendendo cerveja na praia...

      Excluir
    2. Mal posso esperar para o proximo post.

      - Critica o pobretão
      - Não faz nada para abrir uma empresa
      - critica algo que ele mesmo não faz

      ho ho ho

      Excluir
  12. Ótimo post, Corey. Não tenha dúvidas, quer ganhar dinheiro? Empreenda no ramo alimentício. O problema é que em cada esquina há inúmeros bares, lanchonetes, Subways, McDonald's da vida. Fica foda entrar e competir com esses fdp. Nego tem q ter inteligência para inventar um produto que ainda não há no mercado, ou que não tenha na região.

    Outro problema que vêm devastando os empreendedores é o quesito "assalto". Conheço um cara q ganhava muita grana e agora diz estar no zero a zero de tanto assalto. Está quase jogando tudo pro alto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Mobral!

      Cara, quem disse que McDonalds é concorrente? Pro tipo de negócio que proponho, as redes não são inimigas, muito pelo contrário, podem até ser parceiras. O pessoal tá falando tanto de lanchonete que usarei esse exemplo.

      Esse lance de violência é complicado... Tenho sorte por nunca ter sofrido nada muito grave, só uns furtos de vez em quando, mas conheço gente que teve o negócio inviabilizado como vc mesmo disse. Esse é um entre tantos fatores que uma pessoa deve ponderar antes de decidir empreender.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. O ramo de alimentação é uns dos negócios que mais dá dinheiro o duro é o capital de giro pra manter. Nessa área o retorno é muito demorado 24/36 meses dependendo.

      Abraço

      Excluir
    3. Discordo, fudido... Grande parte das empresas de alimentação requerem baixíssimo capital de giro já que o estoque é sempre baixo (devido aos perecíveis) e grande parte dos pagamentos são feitos a vista.

      Capital de giro é outro mito espalhado pela mídia, qq dia tratarei disso.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  13. Corey:

    Tenho na minha lista de favoritos pra mais de 15 blogs de finanças. O teu e o da Ostra são, de longe, os melhores. Parabéns! Acredito inclusive que deverias dar mais enfoque ao tema empreendedorismo, a internet carece desse tipo de conteúdo. Ao que parece só tem o site da Exame publicando aquelas matérias 'saiba as 10 melhores franquias de 2012', '5 franquias por menos de 30mil' e blábláblá, prática que é bom, NADA.

    Mais uma vez meus parabéns e vou aguardar a segunda parte do post.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Desculpe, passei batido e nem te respondi.

      Obrigado pela consideração, isso nos incentiva a escrever cada vez mais e melhor. Sempre que possível vou focar no empreendedorismo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. Ta aí o exemplo de empreendedor que "iniciou o negócio com 1 real a 1 ano atrás e hoje fatura 1 milhão de reais por dia." kkkkkkkkkkkk

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1164336-curso-acende-fagulha-de-jovem-empresario.shtml

    Nenhum jornalista gosta de fazer reportagem sobre a maioria que quebra.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá AdP!

      Sem querer julgar, mas já julgando, provavelmente essa rede de agências deve ser amparada no crédito, desconheço empresa que cresce tão rapidamente com recursos próprios. Não estou falando que é errado, nada disso, alavancagem pode dar muito certo, mas quem vê de fora não consegue enxergar esses detalhes.

      Pois é, nunca vi reportagens mostrando empresas que quebraram e explicando o porquê, é como se isso não acontecesse.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  15. Alguém conhece algum lugar que tenha exemplos reais de pequenas empresas (com fluxo de caixa etc) para estudo?(infelizmente o corey não divulga os dados reais dele)

    Digo isso porque pra quem nunca teve um contato com uma pequena empresa, fica difícil projetar algo assim sem ter onde se basear.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá Evandro!

      O problema de divulgação de fluxo de caixa é que quase ninguém o faz do jeito que deveria e que cada caso é um caso, mesmo dentro do mesmo ramo. É impossível generalizar e médias quase sempre são pouco funcionais. Já publiquei um fluxo de caixa "genérico", veja:

      http://coreyinvestidor.blogspot.com.br/2012/05/empreendedorismo-organizando-o-fluxo-de.html

      Se vc tiver alguma dúvida, pode perguntar que dentro possível responderei.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  16. Olá Corey!

    Essa imagem de empreendedorismo realmente é forte na mente brasileira e atrapalha bastante, principalmente quando falamos que temos uma empresa o pessoal já imagina que somos milionários e temos um prédio. Gastei menos de mil reais para abrir minha empresa e já lucrei o dobro disso no primeiro mês... Acredito que com uma boa ideia, uma boa equipe e um gerenciamento decente tudo dá certo, mesmo sem o capital é possível encontrar empresas que necessitem de quase nada para funcionar, prestação de serviços é uma dessas empresas.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande General!

      rsrs! Vc me lembrou de uma coisa que aconteceu comigo: quando comprei minha primeira loja, ainda namorava com a Bia, contei pra minha sogra que ficou impressionada como eu, tão jovem e sem dinheiro, consegui comprar um prédio inteiro num centro comercial. Na cabeça dela, comprar uma empresa é igual a comprar uma casa. É pura ingenuidade e demonstra a imagem que o empresário tem perante a maioria da população.

      Por outro lado, o desenvolvedor do software que uso na empresa possui clientes no Brasil inteiro, o produto dele é um dos mais robustos e confiáveis do mercado. O cara não ostenta nada mas sabemos que ele está super bem de vida e consolidado. Outro dia ele comentou que a mãe dele deu uma bronca porque "onde já se viu, um homem de 40 anos que não tem um emprego, não tem um escritório, só fica em casa mexendo no computador...". A população não faz ideia do que é uma empresa que dá lucro.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  17. O problema é alguem que tem emprego formal largar o salário garantido no final do mês e se arriscar montando uma empresa. Parabéns pelo post, aguardo a continuação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é um dos problemas. Eu por exemplo tinha exatamente essa situação que vc relatou e a quase 10 anos atrás larguei, arrisquei e acabou dando certo. Confesso que muitas vezes eu sinto saudade da época que tudo era mais certo e mais fácil, mas financeiramente compensa, e muito.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  18. O movimento dos blogueiros de finanças vai se unir para acabar com a FARRA DO ADSENSE promovida pelo blogueiro pobretão.

    Ele traiu a comunidade ao agir com falsidade. Ele criou um personagem cujo marketing é ser infeliz e está faturando com as pessoas que visitam seu site, acreditam nos seus contos e tentam ajudá-lo de alguma forma.

    Ele está agindo com maldade, está faturando alto com mentiras e se aproveitando as pessoas que pensam serem verdadeiras suas lorotas.

    Se você também ficou indignado com essa enganação, pare de visitar o site do pobretão, tire-o do seu blogroll ou instale o ADBLOCK PLUS para não dar mais dinheiro fácil para esse safado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo:

      Se o Pobretão é personagem ou não, não me interessa, o fato é que ele acaba trazendo discussões interessantes pra blogosfera. Se ele escreve alguma besteira muito grande ou se os comentários estão muito bagunçados eu simplesmente não comento nada e acho que vc deveria fazer o mesmo.

      Quanto ao adsense, sorte dele se estiver conseguindo ganhar dinheiro com o blog, isso não tem nada de errado.

      Por favor, não crie briguinhas, pelo menos não no meu blog.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  19. fui eu que postei esse comentário, vc tem razão, poderia apagá-lo?

    ResponderExcluir
  20. Corey outro problema no Brasil é que embora boa parte da população tenha habilidade pra tocar comércio (herdado dos colonos portugueses) não temos no povão tradição industrial que é onde se fatura violentamente, na transformação de matéria prima em produto se consegue agregar valor que a margem de lucro pode ficar muito elástica. E quando falo em industria um cara que faz parafuso no fundo do quintal é um manufatureiro. Eu tenho um produto que me custa quase 1 real pra fazer vendo a 7 reais. Tenho outro que custa 25 pra fabricar e vendo a 150. Isso que a produção é tercerizada, eu só COPIO os chineses e vendo. Depois que conheci isso até o comércio parece pouco rentável. Na Alemanha isso é muito comum, de qualquer um ter uma pequena fabrica. Sr. Foda Low Cost.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá FLC!

      Tem razão, me incluo nessa maioria. Nunca pensei em entrar num negócio industrial, mas vc tem razão, há muito campo que pode ser explorado com pouco capital me muito micro industrial que ganha muito dinheiro.

      O comércio é mais acessível, todo mundo vai na padaria e mercado, mas poucos visitam indústrias, então acabamos criando a imagem que industria é algo só para os grandes.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  21. Não é necessário muito para buscar oportunidades deem uma olhada no site do Sebrae que verão ideias de vários tipos de empreendimentos.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.