quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Sobre Política e Morar no Exterior

Odeio política! Simples assim... Tenho asco, nojo absoluto por qualquer político. Não suporto essa época eleitoral, com cavaletes mostrando rostos sorridentes e cheios de botox, carros de som com suas musiquinhas idiotas e cabos eleitorais sujando nossa cidade com panfletos. Infelizmente, tenho alguns colegas de infância que são candidatos, sorte que não tenho contato direto com eles, mas já os eliminei do Facebook. Na minha opinião toda e qualquer pessoa que tenta um cargo político não é uma pessoa confiável e honesta. Pessoas honestas, éticas e sérias JAMAIS se envolveriam com a sujeira que é a política no Brasil.

O problema é que odiar política me traz alguns efeitos colaterais. Sei que todo investidor que se preze deve acompanhar notícias políticas pra ficar por dentro do que está acontecendo no país, mas eu não consigo, já tentei, mas não há a menor condição de ler essas "novidades" que na realidade é sempre a mesma coisa: corrupção, caixa 2, mentiras e poker faces. Além disso, fico sem papo com as poucas pessoas que consigo manter uma conversa proveitosa e esse é uma coisa que me incomoda, me sinto mal, um alienado. Quase sempre o máximo que sei sobre determinada pauta política é o que ouço por cima nos jornais da tv.

Brasil


Não sou nem nunca fui patriota, uma pessoa que serve de advogado do país onde vive e só vê as coisas boas. Como vou amar um país nojento como o nosso? Tenho consciência que o Brasil tem muitas virtudes, mas os defeitos são muito pesados, o que desequilibra o "custo benefício".

Ao ler o depoimento do P.J. fiquei com uma coisa  na cabeça: ele diz que quer mudar para os EUA com a esposa. Conheci alguns países, mas sempre com olhar de turista, então não tenho muito o que concluir sobre essa decisão. Fui pesquisar a respeito e achei um blog (http://brasileirovivendonoseua.blogspot.com.br/), de um cara que foi para os EUA e não pretende voltar. Li praticamente tudo e concluí que somos alienados e acomodados demais com nossa situação. Sou preguiçoso e de maneira alguma vou falar em revoluções populares, manifestações, etc. Sou aquele cara que quando está incomodado, simplesmente vira as costas e vai embora. Se eu mudaria pra outro país? Não sei. Mas é algo pra se pensar. Viver num país mais justo e respeitador é algo no mínimo relevante.

Tenho alguns amigos morando no exterior e nenhum deles querem voltar. Nem mesmo uma amiga que mora na Espanha, segundo ela, mesmo com a crise barra pesada de lá, é um país melhor que o Brasil.

Alguém aqui já morou ou mora no exterior? Como foi? Sairia definitivamente do Brasil? Quais as motivações?

94 comentários:

  1. Já dizia Platão: “A desgraça de quem não gosta de política é ser governado por quem gosta”...
    .
    Não sei se moraria no exterior... Já me imaginei morando em vários lugares que visitei, mas quando vc é turista não tem a mesma percepção de quem mora lá... Com certeza deve haver problemas que ignoramos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Max!

      Platão estava certo, e tenho consciência que essa aversão a política só me prejudica, mas prefiro ser assim mesmo.

      Vc tem razão, qd a gente é turista, temos uma impressão totalmente distorcida da realidade, mesmo no próprio Brasil. Acontece que com a internet nós conseguimos saber a "realidade" de determinado local, vide o blog que passei o link. Não existe lugar perfeito, mas uns são melhores que os outros.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Olá Corey!!

    Morei durante mais de 10 anos num País da Europa, que hoje vive uma grande crise financeira.

    Vou falar uma coisa, mesmo com a crise, esse País dá de 10 a zero no Brasil em quase tudo, só perde para mulher e festa.

    Segurança, justiça, saúde, educação e qualidade de vida são coisas que o Brasil não tem e não virá a ter durante muitos anos.

    O Brasil é LINDÍSSIMO, pena que têm um povo tão lixo, fútil e acomodado como o brasileiro, a única razão para o meu retorno foi dinheiro... pretendo juntar até conseguir minha IF e vou me mandar para o exterior com a grana.

    Se todo brasileiro tivesse possibilidade de passar a experiencia de viver lá fora, grande parte não voltaria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Forreta!

      Legal seu depoimento, minha amiga que mora na Espanha não pensa em voltar pro Brasil mesmo com a crise que estão lá. Ela diz exatamente o que vc relatou, que o país tem estrutura e que mesmo com crise é muito melhor ficar por lá.

      O Brasil simplesmente jamais terá segurança, justiça e educação dignos. Achar que um dia isso vai melhorar é utópico.

      Vc disse uma verdade, o Brasil é geograficamente lindo, mas o povo é que mela com tudo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Amigo,

    Se fosse para sair do Brasil, eu iria para qualquer lugar, contanto que seja frio.
    Penso várias vezes sobre sair do Brasil e morar na Noruega. Os EUA é um país legal, mas não gostei muito do ar dos americanos. É impressionante como existem culturas mais fúteis que o nosso Brasil. Sem contar que a galera dos EUA tem um amor pelo país que puta que o pariu.

    Já conversei uma vez com um norueguês e ele disse que apesar de ser um país frio, lá as pessoas são bem mais calorosas que os americanos, e logicamente, menos que os brasileiros.

    Acho que não podemos só ficar pensando sobre morar no Brasil, o mundo é grande e podemos sim sair daqui e irmos para outro lugar.

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Estagiário!

      Gosto não se discute mesmo, eu jamais iria para um país frio, o que já elimina muitas possibilidades, aliás restaria somente o sul dos EUA e Austrália, rsrs!

      Os americanos são fúteis, mas por outro lado não possuem a "cultura" do jeitinho, de levar vantagem em cima de todos, como nós brasileiros. É tudo uma questão de adaptação. O amor que eles sentem pelo país é justificável, afinal, o país deles dá estrutura, só não cresce quem não quer. Ridículo é ter amor pelo Brasil, pintar calçada de verde amarelo na copa, etc.

      Somos pessoas diferentes pelo simples fato de abordarmos dinheiro de maneira inversa que a maioria da população, então morar no exterior pode sim ser uma alternativa viável, principalmente pra quem é jovem e solteiro.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. Corey pra mim o que mais fode no Brasil é a violência. Se você tiver grana não pode ostentar muito pra não ser roubado, sequestrado. Se morar em bairro bom, casa boa corre o risco de entrarem na sua casa, mesmo em condomínio. Se tiver carrão ou motona então... Pode perder a vida por causa deles. Meu patrão tem por baixo uns 30 milhões na conta e vive como classe média, só desfruta da grana quando vai ao exterior. Eu como já vi muitos amigos sofrerem sequestro relâmpago e ficarem dias na mão de bandido até conseguirem limpar suas contas com vultosos montantes tenho a estratégia de ter conta em 2 bancos. O cartão da minha conta principal que tenho poupança, cai juros de investimentos, limite alto entra o salário deixo bem escondido em casa não ando com ele. Ando com o cartão de outro banco que tenho conta simples na verdade poupança caixa sem nem limite, opção de empréstimos ou cartão de crédito só umas merrecas lá para o dia a dia... Isso é vida??? Essa cultura de guetto universalizanda no país, as musicas hoje só falam de ostentação pra comer mulher e alcool, povo favelizado e ignorante. Muito bom pra ganhar dinheiro, mas quando tiver minha independência financeira não moro aqui nem fodendo, até Uruguai, Argentina e Chile são mais civilizados e seguros que aqui. Minha idéia quando for IF é morar por temporadas. Uruguai no verão é o paraíso. Tem muito país no leste europeu bom e barato. Caribe, Australia. Sr. Foda Low Cost

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Foda Low Cost!

      Cara, vc tocou num ponto importante, a segurança. No Brasil é loucura vc ter um carro de categoria além do popular, morar numa casa legal ou ter roupas bacanas. Fazer isso é pedir pra ser assaltado, sequestrado ou morto! Sou um cara que não ostenta por não gostar, mas nada contra quem quer (e pode) ter um carrão, por exemplo, mas infelizmente não dá pra fazer isso.

      Tenho um colega que tem 8 lojas, anda de Corolla antigo blindado, não ostenta, mas vive com medo, já que temos outros colegas que já sofreram sequestros. Não faz sentido!

      Tb ando com um cartão cuja conta tem pouca movimentação e o limite da função crédito é baixo. Tenho a vantagem de parecer um pé rapado, quem me vê na loja pensa que sou no máximo um gerente, quem me vê na rua, pensa que sou um assalariado qualquer. Fico pensando se eu não fosse um cara simples, se quisesse ter carrão ou usar roupas legais... com certeza viveria com medo e talvez até tivesse sofrido algum tipo de violência.

      "s musicas hoje só falam de ostentação pra comer mulher e alcool, povo favelizado e ignorante"! - Pois é... tenho saudade dos axés de duplo sentido dos anos 90, pelo menos era saudável e as bailarinas dançavam com shorts socados, rsrs!

      Uruguai e Chile ainda vai, mas Argentina é dureza, heim? Paizinho nojento, governo de merda e gente metida a besta. pelo menos a cultura da leitura é mais enraizada por lá. Austrália seria uma ótima alternativa, país quente, bonito e cultura do reino unido. Além disso, eles tem deficit de profissionais, então a migração é relativamente fácil.

      Abraço!

      Corey


      Excluir
  5. Quanto à política, também tenho nojo e revolta, eis alguns motivos:
    - Políticos FDPs que roubam pra cacete e em alguns cargos eles podem matar que estão cobertos pela lei;
    - Impostos: pagamos mmuuuuuuuuuito! e o que temos em troca? Povo Ignorante votando no Rei do Mensalão: LULA - que 'distribui' o dinheiro dos impostos para ladrões e vagabundos e pra quadrilha PT;

    Esse país é muito atrasado, por ser um país de apenas 500 anos e a colonização de exploração. Os portugueses que viam pra k eram os piores trambiqueiros que tinham e vinham pra pegar ouro, etc. Nos EUA a colonização foi bem diferente.

    Eu nunca fui pra fora, mas tenho amigos foram e que moram lá.Resumo: você vive num país de terceiro mundo. Esse é a verdade. Campeão de corrupção.

    Veja, a Coréia em 50 anos, após ser destruída pela guerra, se reergueu muito bem. Mas por quê? Porque investe pesado em educação.

    Aqui não se investe em educação, o povo não curte estudar, aprender, não se muda a constituição.

    Ou seja, aqui é o Ku do mundo.

    Já passou pela minha cabeça sair daqui, mas não fui devido à laços familiares, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Matrix!

      Essa imunidade parlamentar está mais para "imundice". Não dá pra aceitar nada relativo a política brasileira. tinha que jogar uma bomba e começar do zero! Na minha opinião, tanto faz Lula, FHC ou Sarney, é tudo a mesma merda!

      Vc disse uma coisa certa, a putaria começou com o tipo de gente que nos descobriu, um bando de bandido, ladrão e doido que se aventurou Portugal a fora... não podia ter resultado diferente, isso sem falar da fuga da família real, golpes, etc. Tá tudo errado desde o começo!

      A educação é a base de tudo, falem o que quiser... Todo país que prioriza a educação terá mais chances de sucesso. Veja o caso de Cuba, eles vivem daquela maneira, mas a educação é algo muito sério por lá. No Brasil a educação são escolas de merda, com professores extremamente mal pagos e valorizados, "educando" crianças cujos pais despejam na escola a tarefa de tornar seus filhos cidadães. A televisão só tem merda, e na rua só se ouve funks exaltando traficantes e "vida loka". Alguém acha realmente que teremos algum futuro???

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Interessante é que muita das discussões sobre política partem de simples desconhecimento. Como quero apredender sobre finanças, frequento esses Blogs de investidores para aprender como gerir o meu dinheiro. Venho apredendo muitas coisas, principalmente em Blogs que saem do senso comum como o viver de renda. O que é interessante nesse Blog é que as pessoas se esforçam para não seguir simplesmente a maioria em matéria de finanças, o que é ótimo.
      Fiz essa introdução, pois a ideia de imunidade a que vocês se referem está completamente equivocada.
      Ninguém tem "autorização para matar dependendo do cargo que ocupa". A única imunidade que os parlamentares possuem é por suas palavras quando do exerício do mandato. Assim, um deputado não pode ser processo por calúnia, por exemplo, se exprimiu uma opinião acerca de alguma matéria enquanto deputado federal. Isso serve para que os parlamentares possam ter liberdade total de defender no congresso suas opiniões. Isso é fundamental para a Democracia.


      Falam que o Brasil é um país atrasado. Eu já tive a oportunidade de estar em mais de 50 países, todos eles dos mais variados matizes. Após conhecer países como Camboja, Filipinas, El Salvador, Guatemala, Myanmar, etc, eu vejo como é estreita essa visão de considerar o Brasil atrasado.
      Não temos conflitos étnicos, temos tolerância religiosa, temos uma fartura de comida única no mundo, possuimos instituições consolidadas, não temos graves crises institucionais, etc.
      Isso consolida o país a se tornar cada vez melhor.

      O que eu acho engraçado, é que o autor do Blog diz que não suporta política ( como dizia o grande escritor Bertold Bretcher : o único problema daqueles que não se interessam por política é ser dominado por aqueles que se interessam), e que possui uma situação de indiferença. Ora, nossos representantes são apenas um espelho dos representados. Se os representados são indiferentes, por qual motivo os representantes vão se importar? Isso é óbvio.

      Criticar o Lula pela transferência de renda realizada por ele é desconhecimento. Criticar o lula pelo aparelhamento ideológico do Estado, onde cargos técnicos são ocupados por apadrinhados (eu sei bem, pois sou funcionário público federal) é uma crítica legítima e acertada. A transferência de renda com condicionantes (que é o caso do Bolsa Família) é exemplo no mundo inteiro. Tanto é verdade que é seguida por diversos paíseis, inclusive, pasmem, pelos EUA.

      Acho que se queremos ter uma discussão realmente elevada sobre esses tópicos, devemos sair um pouco so senso comum (todo político é ladrão, imunidade, não importa fazer nada, etc).

      Abraços

      Excluir
    3. Olá Anônimo!

      Respeito sua opinião, muito do que vc disse faz sentido e concordo, mas tem coisas que não entram na minha cabeça.

      Claro que o Brasil é muito bom em muita coisa, eu mesmo disse isso no texto, acontece que se vc pôr na balança, essas vantagens acabam sendo irrelevantes perante os problemas.

      Sou indiferente com política sim, reconheço que isso não é algo legal, tanto é que esse foi o objetivo do texto, mas tenho essa visão por desacreditar totalmente no modelo de política brasileiro. Claro que existem "boas almas" na política, mas o que vemos é 99,99% de gente que entra pra política única e exclusivamente para promover a si mesmo, seja financeiramente ou em relação ao poder.

      Não podemos tapar o sol com a peneira, só quem é muito ignorante (no sentido etimológico) consegue ver uma melhora global do nosso país. Claro que o governo Lula fez muita coisa boa, mas o FHC tb fez. Ambos tb fizeram muita merda no nosso país.

      Vc acha imunidade algo certo? Digo correto do ponto de vista ético.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    4. Corey,
      Não vejo qualquer problema na imunidade parlamentar de palavra, que é a única imunidade material que existe no Brasil.
      Se um deputado matar alguém, ele pode ser processado pelo STF (aliás é por isso que vários deputados estão sendo processados e julgados no julgamento do mensalão, não existe imunidade para lavagem de dinheiro, corrupção, formação de quadrilha, etc).

      Quanto a melhora global do país, acho que ela é evidente. Na época do FHC as pessoas queriam ir embora do país, pois estávamos estagnados, não havia qualquer perspectiva. Hoje a situação é muito diferente. Se foi método do FHC, LULA, de ambos, sorte, conjunta internacional, eu não sei. Provavelmente foram todos esses acontecimentos juntos. O que temos que tomar cuidado é quando falamos de transfereência de renda na "bolsa esmola", não podemos esquecer que houve uma transferência brutal de renda dos mais pobres para os mais ricos. Ou pagar 45% de juros ao ano, como aconteceu no FHC, é o que? É pegar o dinheiro que todos pagam ao comprar um pão, por exemplo, e transferir para quem era e é credor do governo. Aliás, para nós investidores que temos dinheiro, é muito bom ter um título público protegido contra inflação rendendo 6, 7% real (como tinha até recentemente), mas isso é danoso ao país e aos mais pobres. O serviço da dívida no Brasil é muito maior do que a folha do serviço público, algo que não é muito divulgado e analisado, pois é mais fácil colocar a culpa nos servidores.
      Sendo assim, em que pese os problemas dos dois últimos presidentes,o Brasil é sim um país muito melhor.

      O problema maior, e aqui concordamos, é educação. Isso eu acho realmente preocupante no Brasil. O nível da educação, e o nível geral de educação do povo são realmente baixos. Resta a nós enquanto Brasileiros exigirmos uma educação de melhor qualidade e educarmos nossos filhos da melhora maneira possível.

      Abraço

      Excluir
    5. Você só pode ser político, não tem outra explicação, esse papo todo de que o Brasil melhorou, que o Lula isso, o FHC aquilo é tudo história pra boi dormir. O pais tá melhor, mas não se pode deixar os problemas pra lá e ver as coisas boas, tem muita coisa pra melhorar e isso não vai acontecer tão cedo. O brasileiro é corrupto por natureza, tá na entranha, todo mundo quer passar em concurso público pra que, pra servir o país que não é. A maioria dos pobres está nessa situação por que o governo acha interessante mante-los desse jeito, ou porque quer. Em São paulo só não ganha dinheiro quem não quer trabalhar, as oportunidades estão aí pra qualquer um. Um abraço, P.J.

      Excluir
    6. Ele mostrou números certos. Título público pagando 45% ao ano não tem em nenhum outro lugar. E todos os pobres pagam imposto sobre carne, sobre macarrão que depois vai remunerar os investidores.

      Quem faz o paraíso na Terra é o dinheiro.Ele transforma o deserto em oásis. Traz conforto, prazeres,lazer.


      Excluir
    7. Na minha opinião qualquer tipo de imunidade, regalia ou diferenciação sem justificativa pragmática para qualquer pessoa é totalmente repugnante. Uma coisa é vc dar o lugar para um idoso na condução (isso é certo), outra é dar tratamento criminal diferenciado pra deputado que nada mais é que um funcionário público que (teoricamente) zela pelos interesses da população. Isso não está certo!

      Tudo bem, o Brasil está caminhando para uma política de paridade internacional de juros, etc... mas essas coisas boas só servem para camuflar o lado ruim. Todas as melhoras que o Brasil passou nos últimos 20 anos foram coisas boas, mas as ruins ainda se sobressaem. Não adianta vc ter uma ferrari com motor de fusca!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    8. Corey, acho que você ainda não entendeu o que é imunidade. Eu já expliquei duas vezes. A imunidade é do cargo e não da pessoa e existe em qualquer lugar do mundo, mas não vou mais me estender nesse ponto.

      PJ,
      Com todo respeito mais o seu argumento já começa com uma falácia ad homine ao dizer que eu poderia ser "político" (na verdade o homem em sociedade é um animal político por natureza, como já dizia Aristóteles). Uma falácia ad homine é você se reportar a alguma característica daquela que está falando e não do discurso em si. Exemplo: alguém fala que roubar é errado, e outra pessoa retruca ué mas você já roubou. Em nenhum momemnto o fato da pessoa ter roubado torna o roubo justificável.
      A falácia ad homine está em todos os lugares no Brasil, e é por isso que não se consegue discutir muita coisa aqui com profundidade e sem descambar para ataques pessoais.
      Você diz "não tem outra explicação, esse papo todo de que o Brasil melhorou, que o Lula isso, o FHC aquilo é tudo história pra boi dormir. O pais tá melhor, mas não se pode deixar os problemas pra lá e ver as coisas boas, tem muita coisa pra melhorar e isso não vai acontecer tão cedo". Essa sua frase é contraditória, você começa dizendo que "esse papo de melhora é conversa para boi dormir" e depois diz que o país está melhor, não consegui entender o sentido dessa oração.
      Que há diversos problemas no Brasil, isso não se discute. Já convivi, pela minha profissão, com a miséria humama mesmo e vejo que a miséria prosta a pessoa, inclusive no tocante ao anseio de melhorar de vida. A pobreza não gera revolta, mas sim prostação. A educação gera o sentimento de mudança, e nisso todos concordamos.
      O "brasileiro é corrupto por natureza" só faz sentido se você se considera corrupto, pois todo esse papo que brasileiro é isso e aquilo, só é coerente e não hipócrita se você se considera do mesmo jeito, pois afinal todos nós fazemos parte do povo brasileiro.
      Eu não me considero corrupto por natureza, então a sua argumentação não se estende a todos os brasileiros.

      Excluir
    9. Amigo, por favor, traduza o juridiquês, não tenho conhecimento suficiente pra entender o que você pretende transmitir e o simples fato de você não querer se expressar de maneira clara já debilita o nível da discussão. Acho que da mesma forma que eu não entendi o seu juridiquês, você não entendeu a minha linguagem. Qualquer pessoa que ler o que escrevi compreenderá que me referi a "político" como aquela pessoa que tenta cargo público. O Brasil melhorou mas essa melhora é insignificante perante tudo o que precisa ser mudado, é isso que eu pretendi passar. Sim, eu sou corrupto, durante minha vida profissional, fui obrigado a fazer coisas não muito éticas pra sobreviver e duvido que você também não tenha feito a mesma coisa, sempre fazemos algo errado, mas essas coisas tornam tão corriqueiras que nem reparamos que estamos sendo desonestos, por isso eu repito, o brasileiro é corrupto por natureza sim, falar o contrário é demagogia. Onde você quer chegar? Um abraço, P.J.

      Excluir
    10. Colega, não teve nenhum juridiquês. A parte da falácia foi apenas para mostrar que quando se diz algo sobre a pessoa que fala e não sobre o seu argumento, se comete uma falácia.
      Quando você disse que só poderia ser político, você cometeu uma falácia.

      Quanto ao fato da melhora ser insignificante, isso pode ser no seu ponto de vista, não do ponto de vista das milhões de pessoas que estão tendo acesso pela primeira vez a serviços minímos (não falo de endividamente para comprar carro, celular, etc) como energia elétrica, por exemplo. Governos só são populares se melhoram a vida das pessoas, do contrário não. Já estive na Venezuela e o governo lá não é popular como era(e conversei com pessoas de diversos setores, pois a vida em alguns aspectos está piorando.

      Não, eu nunca fui obrigado a fazer nada de errado e nem tenho motivos para fazer. Não julgo quem fez, pois para mim falar em "gente de bem" e bandidos, gente trabalhadora e povo vadio, é uma simplificação do problema.
      Não existe o bem absoluto e o mal absoluto (talvez genecídios sejam o mal absoluto), não existe na vida real o Branco e o Preto, geralmente todos nós somos cinzas. Por isso, todas essas generalizações de brasileiro é corrupto, todo político é ladrão, etc, etc, são simplificações distorcidas da realidade que não nos leva a nenhum lugar.

      Onde eu quero chegar? No fato de que o Brasil é um país que possui qualidades raras no mundo (tolerância religiosa e étnica, inexistência de distúrbios sociais grandes). Falam em violência. No Irã o índice de criminalidade é quase zero, lá há enforcamentos públicos de acusados de crimes. Eu não gostaria de viver no Irã, mesmo tendo um índice de criminalidade zero.
      O Brasil é um país espetacular sobre muitos aspectos, cabe a nós brasileiros construirmos um país melhor para nossos netos morarem. Aliás, nisso podemos aprender e muito com os índios nativos dos EUA, que achavam absurda a pretensão dos homens brancos de dizerem que eram donos da terra, quando na verdade na visão deles a terra pertencia as gerações futuras.
      Abraço

      Excluir
    11. Amigo, na boa, você deve viver num mundinho próprio.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    12. Claro, amigo.
      Cada um só pode viver no próprio mundo.
      Aliás, essa é uma limitação biológica, é impossível uma pessoa saber o que se passa no "mundo" de outra pessoa. Inclusive isso é uma questão muito discutida em filosofia e cientificamente em neurociência.

      No mais, faltou argumentos.

      Abraço

      Excluir
    13. Ok! Por favor, nos fale um pouco sobre filosofia e neuro ciência, vc poderá agregar muito com esse conhecimento.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Oi Corey, é o P.J. Tenho esse plano de mudar pros EUA porque passei 2 meses por lá, passeando, mas vivendo como um americano. Fomos em 3 casais, alugamos uma casa, um carro e passamos esse período como pessoas nativas. É impressionante a civilidade dos americanos, existe respeito, ninguém pertuba o sono alheio, ninguém ouve música sem fone de ouvido, ninguém se intromete na vida do outro, a estrutura de saúde e educação é digna, tudo é prático e simples, perde-se pouco tempo, não tem burocracia e existe justiça. As pessoas tem medo da policia porque qualquer coisa dá cadeia, então todos andam na linha. Tenho consciência que devo muito ao Brasil, tudo o que tenho foi ganho aqui, mas também precisei fazer muito cambalacho pra ganhar dinheiro, caso contrário, jamais conseguiria me dar bem, infelizmente aqui é assim, ou você entra no esquema ou estará condenado ao fracasso. Tenho muita vontade de ir estudar alguma coisa lá e acabar ficando, o problema é convencer a patroa.

    Um abraço, P.J.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá P.J.!

      Obrigado por aparecer. Seu depoimento só reforça o que imaginamos. Passei pouco tempo nos EUA, mas dá pra notar isso que vc disse: o americano é cidadão! Engraçado, o que queima o filme de Orlando, por exemplo, são os hispânicos e brasileiros que moram por lá. Acho que o grande problema de quem migra, é querer continuar com a cultura do país de origem. Na minha opinião, se vc vai morar em um local diferente da sua terra natal (no Brasil ou não), tem dever de se encaixar na cultura local.

      Vc tem razão, temos que entrar no ritmo brasileiro e fazer algumas coisas não muito legais, até pq o próprio sistema impõe alguns cambalachos.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. Essa discussão sobre hispânicos nos EUA também é muitas vezes distorica.
      Uma vez falei com um suíco que reclamava que os emigrantes (principalmente os de países árabe - não confundir árabe com mulçumano, é a mesma coisa que confundir cristão com habitante da américa do sul - e o engraçado é que quase ninguém faz essa distinção) não faziam questão de ser "absorvidos" pela cultura local. Muitos europeus possuem essa opinião (vide os conflitos entre os franceses filhos de Argelinos - que foi uma colônia francessa até a segunda metade do século passado - e a polícia local), o que é engraçado vindo de um continente que produziu duas guerras mundiais (que chachinaram 70 milhões de pessoas), o genocídio indígena nas américas, o colonialismo na África, Ásia e Américas.

      Quanto aos EUA, a grandeza do mesmo foi, é, e provalmente será o fato que é uma sociedade que acolhe todos os tipos de pessoas e culturas. Foi por isso que o país se tornou o maior do mundo, pois a mensagem era de que você pode prosperar, não importando se é armênio, jamaicano ou inglês. Logo, como no Brasil, não existe isso de uma cultura única e definida americana. Existem sim certos valores prezados pela sociedade como um todo, mas a sua força está na diversidade dos seus habitantes.
      Pode fazer um paralelo com diversificação do capital. Quanto mais diversificado, mais improvável que você vá à bancarrota.

      Excluir
    3. Sou carnívoro, como muita carne e pouquíssima comida verde. Se vc for vegetariano e chegar em casa de surpresa pra almoçar terá duas opções: ou come carne ou não come nada. Vc não tem o direito de reclamar pq não tem salada de alface com tofú. O mesmo acontece com imigrantes. Se vc chega pra morar num país, tem obrigação de se adaptar a cultura do local, somente depois disso, vc tem o direito de agregar características culturais do seu país de origem, se isso for aceito.

      Ao ler sobre comportamento dos imigrantes, quase sempre vemos grupos fechados que acabam chamando atenção justamente por não se adaptar a cultura local. É isso que acontece com os hispânicos nos EUA e aos árabes na Suíça.

      O que vc disse sobre os EUA faz sentido, e paradoxalmente hj em dia isso está invertido. Acho que eles souberam administrar essa miscigenação.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  7. Ola Corey
    Bela discussao. Morei fora por 6 anos e tambem conheco varios paises. O primeiro ponto eh compararmos o nosso pais com outros de primeiro mundo. Comparacao injusta e equivoca.
    Essa questao de corrupcao no Brasil realmente eh bem complicada, mas garanto a vcs que os "irmaos" do terceito mundo sao tao ruins ou piores (claro que temos excessoes).
    O pior ponto com certeza eh a violencia.
    Por mais problemas que tenhamos, nao troco o Brasil por outro pais. Pretendo passar mais umas temporadas fora, mas com certeza volto.
    Abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dividendos!

      Legal seu depoimento. Vc tem razão, não dá pra comparar o Brasil com paises do primeiro mundo, e se compararmos com nossos irmãos (como vc disse), até que estamos numa situação legal.

      Acho que morar definitivamente no exterior é algo complicado, é preciso muita adaptação e renegação, não é pra qq um. Eu mesmo não sei se conseguiria.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  8. Corey,
    Enqto pessoas de boa indole e com pensamentos diferenciados não se interessarem por politica, continuaremos no mesmo sistema, mas tb acho q quem se interessa por politica e poder ja nasce com um perfil corrupto, o mesmo dilema de Tostines rsrsrs

    Ja planejei morar fora do Brasil em 2 momentos, um iria p New Jersey, outro p NY, mas no final o mesmo motivo me segurou por aqui: a familia do meu marido, agora ja estou planejando sair por uns 2 anos p minha pequena fazer High School no Canada, EUA ou algum lugar da Europa, nal pelo ensino, mas pela experiencia, acredito q acrescenta muito na vida de um jovem, mas tb não sei se conseguiremos, espero q de certo :P mas não sei se me adaptaria a mais de 2 anos fora daqui.

    Ja viajei, conheci varios lugares, e sempre procuro não ir como turista, tento passear como uma pessoa local, comer em lugares q os moradores comem, p isso vou conversando com pessoas comuns, fora de roteiros turisticos, mas o calor humano e simpatia do brasileiro são únicos, e como disse o dividendos aí em cima, não podemos comparar Brasil com primeiro mundo, quer ver como somos evoluidos? Va p India ou Mexico kkkkk

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!

      Tem razão, o dilema de Tostines cabe muito bem nesse caso.

      Olha, se me permite um palpite, eu no seu lugar, faria uma força pra morar fora por causa da Ostrinha, como vc disse, essa experiência seria maravilhosa pra ela, ainda mais pela esperteza e inteligência que ela aparenta ter.

      Sou um turista típico, mas acredito que minha atitude tende a mudar, acho que nas próximas viagens tentarei ver o local com ares de morador, assim a experiência se torna mais interessante.

      Com certeza tem lugar muito pior no mundo, a Índia mesmo é um lugar que não quero nem passar perto, mas acho que devemos sempre buscar evolução, então comparar o Brasil com países melhores é o mais certo.

      Corey

      Excluir
    2. Corey, faça isso sim, a visão dos lugares muda totalmente qdo interagimos com os locais.

      Qto a levar a pequena p estudar fora, adoraria realmente, mas a realidade sempre é mais complicada. Essa semana eu surtei geral e propus p o maridão largar o emprego e irmos morar em algum lugar pequeno no nordeste (surtei mesmo! Sempre acontece qdo o ar seca e a poluiçao aumenta), ele questionou sobre a mãe dele e falei q ela iria junto. A resposta?... ele quer continuar trabalhando em SP :S
      Agora imagina tentar ir p outro pais, mesmo q temporariamente :'(

      Excluir
    3. Ostra no calor maravilhoso do nordeste? É ruim de acreditar nisso, rsrs!

      Entendo o que vc diz, uma mudança radical não é tão simples assim. Eu mesmo tenho alguns problemas simples que me impedem de mudar. A Bia está indo bem no emprego e largar agora seria uma atitude temerária. O cachorro não pode viajar de avião e encarar uma viagem de 3 dias com o bicho dentro do carro não é muito plausível... e por aí vai!

      Seu caso é bem mais hard que o meu!

      Corey

      Excluir
  9. Olá Corey beleza, concordo plenamente com você, o que faz um pais é o seu povo e infelizmente o nosso povo em grande parte não vale nada, eu sei disso porque vejo as coisas que acontecem nas ruas.
    O Brasil ainda é uma colonia, pois as grandes empreas vem para o nosso pais apenas para faturar, eles vem em busca de materia prima barata e mercado consumido, veja o exemplo de um automovel que aqui no Brasil custa o dobro do que é vendido num pais de primeiro mundo.
    Em paises de primeiro mundo uma empresa deve se contentar com uma margem de lucro de apenas 10% sem falar que é obrigado a fazer investimentos pesado sob pena de receberem multas, já aqui no Brasil estas mesmas empresas coseguem uma margem de 40% e apenas finge que investem, e ogoverno finge que fiscaliza, em suma vivemos no bundalele.

    Um abração.

    Lord.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Lord!

      Vc tem razão, basta andar nas ruas e ver o típico brasileiro. Esse papo do melhor do Brasil é o brasileiro é furada, isso não existe! O brasileiro é vagabundo e preguiçoso por natureza. Eu sou assim! Por ser preguiçoso e querer ser vagabundo, que estou buscando a IF!

      Algumas empresas enxergam o Brasil como oportunidade de se levantar. Veja o exemplo da Fiat do começo dos anos 2000, o Brasil bancava a quebradeira das outras fábricas deles na Europa. É o "bom" e velho jeitinho: todo mundo quer levar vantagem, seja o comerciante da esquina que apaga a validade da peça de mussarela, ou a multinacional que faz de conta que investe no país.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Os Povão gosta de dizer o seguinte: "SOU BRASILEIRO E NÃO DESISTO NUNCA"
      rapaz a policia de imigração do EUA sabem diferencia um Brasileiro de um Latino sabe como? E que os Latinos quando são pegos eles tentam fugir, lutam e fazem de tudo para tentar escapar, já o Brasileiro é o primeiro a desistir pois quando é pego só sabe chorar e fica dócil igual a um carneirinho. Os próprios policiais debocham dos brasileiros dizendo que teriam vergonha de um pais assim.

      Excluir
    3. É isso mesmo, "ser brasileiro" e não desistir é algo lindo de se pensar, mas na vida real é uma coisa injusta. A vida não precisa ser um sacrifício constante e uma guerra onde não se pode desertar.

      Excluir
  10. Corey, por que tantos milionários no Rio e em Sampa não saem daqui ?? Muitos tem casa de praia em Miami, poderiam ficar lá de vez.


    No exterior é preciso pagar impostos, caso contrário a cadeia é certa. Dividendos pagam imposto nos EUA. Quem tem dinheiro forte no Brasil vive no paraíso.

    Se um homem tiver um pensamento estilo "Pobretão" vai achar aqui o paraíso da farra.


    Um autómvel custa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Brasil se paga muito imposto, mas a política tributária é confusa, sem falar do destino duvidoso de boa parcela dos impostos pagos. Eu pagaria imposto com o maior prazer se houvesse retorno, mas só me resta pagar e chorar.

      Sem dúvida, o Brasil é o paraíso da farra, da coisa errada, do jeitinho e da putaria.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  11. Pena de morte para crimes de corrupção resolveria em pelo menos 50% os problemas do Brasil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não me leve a mal, mas que moral a população no geral tem para falar de corrupção? A mesma pessoa que mete o pau no político compra CD pirata, baixa musica na internet sem pagar direitos autorais, adquire peças de carro/moto de procedencia duvidosa na General Osório, sonega imposto, finge estar doente para não trabalhar. Não conheço ninguém que seja um exeplo de retidão moral para poder apontar dedos. Isso significa que eu concorde com o político corrupto? Evidente que não. Mas concordo com quem comentou que o representante reflete seus representados. Lógico, a maioria justifica que faz isso por que o imposto é alto, por que CD é caro, por que a Microsoft cobra caro pelas suas cd keys, etc etc. Mas ai o politico pode argumentar N coisas também, não é? Não existe meio termo, ou é honesto ou é desonesto. Meio honesto não existe.

      Excluir
    2. Eu também vejo isso, somos todos corruptos, por opção ou por falta dela. P.J.

      Excluir
    3. Concordo! Todos somos corruptos, mas as vezes não nos sobra outra alternativa. O próprio sistema nos força a fazer coisas erradas, a desviar do caminho correto. veja o caso da burocracia pra abrir um restaurante em São Paulo, ficar 1 ano correndo de repartição em repartição, pagando taxas e obtendo informações desencontradas, fazem muita gente começar de maneira clandestina. o sistema força isso.

      Excluir
  12. Acredito que sobre a questão de violência seja equivocado, pois isso não é coisa de Brasil e sim de cidades grandes como um todo. Digo isso por experiência própria, pois saí da maior cidade do país e vim parar em uma cidade que tem 1/100 (literalmente) da população. E acredite, parece que estou em outro mundo: aqui tem polícia eficiente, não tem ''crackolandia'', mulheres andam sozinhas de madrugada na rua, homicídio acontece uma vez a cada 2 anos e mesmo assim normalmente é briga de faca em bar. Claro, nao é perfeito: As ruas tem buracos demais, o SUS é o mesmo do resto do país, o pessoal se acidenta muito de transito pois ainda não perceberam que moto não é jegue. Enfim, o ponto é que eu nunca trocaria uma cidade boa de interior do Brasil por uma cidade grande em qualquer lugar do mundo. O problema é que SP, RJ, etc tem uma população maior que muitos países, e a cobertura que o ''anonimato'' dá é, na minha opinião, responsável por grande parte da podridão que o ser humano exibe. Podridão essa que existe em qualquer grupo, independente de raça, credo, sexo, nacionalidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão, mas não dá pra comparar são paulo ou rio com uma cidadezinha do interior. Se comparar uma cidade grande do brasil, com uma cidade grande dos eua, por exemplo, você vê que a violência é bem menor. Hoje sua cidade do interior pode ser ótima, mas cedo ou tarde os traficantes tomarão conta e o paraiso vai acabar. Um abraço, P.J.

      Excluir
    2. Dá para comparar sim, há cidades próximas aos grandes centros que têm excelente qualidade de vida.

      Excluir
    3. Sim, com certeza há boas cidades pra se viver no Brasil, onde a qualidade de vida é melhor, etc e tal. Eu mesmo tenho planos pra passar um tempo no nordeste, onde com certeza vive-se melhor, mas eu jamais conseguiria viver numa cidadezinha, se eu fizer isso será para capitais e sei que a violência, por exemplo, continuará sendo um problema.

      Excluir
    4. acho que você mora na mesma cidade que a minha! hehe, não conheço nem SP nem RJ, mas pelo contato com pessoas de lá que tive, deu facilmente de perceber que lá todos dão o jeitinho brasileiro, que aquele que não tenha algum esquema não sobrevive, acredito sim, que existem muitas cidades boas, bonitas, de gente trabalhadora, e com possibilidades de crescimento no Brasil, pelo que eu conheço do sul do brasil, aqui ha várias!

      Excluir
    5. Beleza, mas compara a sua cidade de interior com a cidade de interior de um país seguro!! Tem país nos Emirados que joias carissimas de dezenas de milhares de dolares ficam em banca como se fossem laranjas na feiras. Sr. Foda Low Cost.

      Excluir
    6. É verdade Foda Low Cost, comparar cidade de interior com capital é covardia, é obvio que a qualidade de vida será melhor, mas se compararmos cidades pequenas do Brasil e de algum país desenvolvido veremos que temos muito o que melhorar.

      Excluir
  13. Acho meio bobo isso de ostentar, quem curte isso tem de concordar com quase tudo que o Pobretão escreve. Se o homem já tem suas parceiras fixas, esposa e amantes, para que comprar uma Ferrari ou Porsche 911 ? Dinheiro tem uma função evolutiva, que é chamar uma boa parceira. Depois disso é exibiconismo bobo.


    Alugar uma casa em Miami para passar temporadas quentes, sem furacões, deve ser maneiro.Mas ficar fora definitivamente não rola. Viver 6 meses fora e seis meses numa cidade diferente do Brasil, tudo bem, mas ir de vez acho radical.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão não é se é certo ou legal ostentar ou não. O problema é que se o cara quiser ostentar (independentemente do motivo), estará correndo risco de morte, e isso não está certo. O cara trabalha, ganha dinheiro e terá que se privar de comprar as coisas que gosta em prol da segurança, isso é muito errado!

      Excluir
  14. Exsistem cidades praianas que são parecidas com um paraíso na Terra. Não conheço Nova York, nem pretendo, mas não deve se comprar a Búzios.Quero poder correr no calçadão, viver ao ar livre sem ter medo de terroristas e de nevascas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Búzios é uma cidade linda, mas não conseguiria morar lá não. Além de extremamente cara, pra ter um pouco de agitação só na época da temporada de cruzeiros.

      Excluir
    2. Mas um casal que tenha IF, pode procurar a agitação, pode alugar casas em qualquer lugar do Brasil. Imagine 6 meses em Búzios, 6 meses em Maceió, 6 meses em Floripa...

      Com internet dá para morar em qualquer cidade com praia. Aproveita-se a vista e ainda é possível se divertir e investir.

      Excluir

    3. "Viver ao ar livre sem ter medo de terroristas e de nevascas".

      Essa é a típica visão de todos que "são brasileiros e não desistem nunca". Realmente: não desistem nunca de sonegar impostos, pagar propinas, furar fila, jogar lixo na rua e por aí.

      Também não desistem nunca de parar de falar bobagens do tipo "nos EUA você vai ser morto por um terrorista". O mínimo que você devia pensar antes de escrever isso é: e aqui no Brasil? Não tem terrorista? Ou vai me dizer que terrorista que entra num cinema e sai atirando nas pessoas é algo que acontece todo dia nos EUA?

      E o terrorismo velado que vivemos diariamente no Brasil? Você sai de casa com medo TODO DIA pq não sabe se vai ser assaltado ou morto em qualquer esquina. Você não pode ter um carro bom porque corre o risco de ser sequestrado. Mora em condomínio fechado e corre o risco de um arrastão/sequestro em sua própria casa. Vá andar à pé na rua à noite e me diga quão seguro e tranquilo você fica aqui no Brasil. Pensou um pouco? Agora me explique como o seu conceito de terrorismo só se aplica aos EUA e não ao Brasil. Ahh, já sei: mas afinal, pelo menos aqui no Brasil não tem neve, nem terremoto...

      Excluir
    4. Concordo! O brasileiro é muito poliana, só vê o lado bom das coisas: ahhh, os políticos roubam, mas aqui não tem terremoto...

      E até em relação as catástrofes naturais nós somos subdesenvolvidos, veja o exemplo das chuvas de janeiro em São Paulo, todo ano é a mesma coisa, mas ninguém move uma palha pra melhorar as enchentes. O Japão sofreu terremoto que destruiu boa parte do país e 1 semana depois já tinha estradas totalmente refeitas.

      O terrorismo no Brasil é uma guerra fria, todo mundo morre de medo, mas não dá o braço a torcer. Se vc analisar esse tipo de terrorismo é ainda pior que carros bomba e atiradores de cinema.

      Excluir
  15. Conheço mais de 15 países e não troco o Brasil por nada. Na Itália e Argentina, um monte de gente fura fila, taxistas aplicam golpes, empurram no metrô, etc. França, são todos arrogantes. EUA é bom apenas para compras, sem carro vc não faz nada. Inglaterra, o pessoal tem educação, transporte publico, mas a comida é um lixo. Leste europeu tem uma mulherada bonita, mas os empregos pagam uma miséria. Dinamarca é um país de primeiríssimo mundo, mas além de frio, é tudo caro. Havaianas custam equivalente a 80 reais. Alemanha tem muitas festas e povo descolado, mas nem todos falam Inglês. E se tiver que aprender alemão, melhor nascer de novo.

    A felicidade, como diz Lair Ribeiro, é aceitar o que vc possui. Se eu tivesse um carro de luxo, se eu morasse na Austrália, se eu fosse mais forte...a pessoa que pensa assim, vai ser sempre infeliz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com a parte de aceitar o que você tem, mas com ressalvas. Se vc tem capacidade e vontade de ter algo melhor (para seu ponto de vista), o que há de errado?

      Nenhum país é perfeito, como vc mesmo relatou, cada lugar tem virtudes e defeitos, mas é tudo uma questão de equilíbrio. Se para seu ponto de vista, o equilíbrio do Brasil é melhor, ótimo, fique aqui. Não quero defender que o Brasil é pior ou melhor, meu objetivo é fazer as pessoas pensarem, só isso.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  16. Corey, fiz um post no meu blog sobre a relação cidade grande x pequena em relação ao post do pobretão e logo farei outro com relação sobre segurança e criminalidade, mais abordando seu post.

    veja aqui: http://dinheiroelucroalto.blogspot.com.br/

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Seu texto é muito pertinente, sua avaliação foi bem concreta.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  17. Corey, já ouviu o ditado: "Política é que nem salsicha, é melhor não saber como são feitas"

    Podemos exigir que os políticos trabalhem via ministério público e judiciário, sabia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu ditado não tem o menor cabimento. Se você não sabee não tem vontade de saber como as decisões que são tomadas e influeciam a sua vida são feitas, aí não tem como reclamar de ser dominado.

      E como se exige isso sem ferir o princípio constitucional da separação de poderes? Qual é o critério para se definir que um político está trabalhando ou não? Existe também ditadura do juduciário, amigo, não queira viver nela.

      Excluir
    2. Eike, tem razão! Eu mesmo adoto essa filosofia, sei que é errado e como o anônimo aí disse, acaba-se perdendo a chance de questionar alguma coisa, mas eu prefiro ser passivo nesse assunto, mesmo sendo prejudicado.

      Excluir
  18. O problema principal do Brasil é a educação, educação de berço. A vida do brasileiro comum é um desastre desde o início de sua vida. Cresce malandro, invejoso e preguiçoso, achando que estudar é coisa de cu de ferro e que investir na bolsa é coisa de rico.

    "Mas..." Olha, ninguém me ensinou a lidar com o dinheiro e mesmo assim eu sou um ótimo poupador, faço planos, contas. Eu tive curiosidade e fui atrás da informação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Iskander:

      Perfeito! É bem por aí mesmo, vc chamou atenção para algo importante. Na época da escola, eu tinha vergonha quando tirava notas altas pq a molecada tirava o sarro. Ocorre uma séria inversão de valores na educação e isso tudo vem de berço.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  19. Educação custa dinheiro, muito dinheiro. Todas as salas de aula deviam ter um dvd e uma tv de lcd de 46". Um professor devia ganhar 5k líquidos iniciais para 30 horas dentro de sala de aula e 10 horas em casa corrigindo provas.

    Para os governos pagarem bons salários e aposentadorias é preciso arrecadar muitos impostos.

    Agora, mudando o tópico da conversa. Muitos falam do sonho de viver nos EUA. Pelo que eu vejo os yankees são, em média, bem burrinhos, analfabetos em Geografia, racistas que desprezam outras culturas. Até os europeus são vistos como molengas e falastrões pelos sobrinhos do Tio Sam.


    Brasileiros que não forem milionários em dólar, vão conviver com outros brasileiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só discordo com uma coisa: para os governos pagarem bons salários, eles devem controlar os gastos públicos e distribuir o dinheiro da robalheira para os professores.

      Nenhum povo é perfeito, eles podem ser burrinhos em geografia, mas nós adoramos levar vantagem em cima dos outros e não respeitamos o sossego alheio. Não tem jeito, onde o ser humano está, haverá problemas.

      Excluir
  20. Todos estamos com uma síndrome de Pobretão que é sonhar com um paraíso lindo, mágico,um lugar onde tudo funciona de acordo com nossos gostos.Eu também fui assim, mas estou tentando mudar.

    O Brasil tem falhas mas tem oportunidades, nos últimos anos a bolsa que mais subiu foi a nossa. Depois de 2008 foi a bolsa que subiu mais rápido.

    Paraíso é onde o capital cresce mais rápido. O dinheiro manda no mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Síndrome do Pobretão é ótimo!!! rsrs! Tem razão, queremos tudo perfeito, um mundinho cor de rosa que jamais existirá em lugar algum do mundo, mas não vejo nada de errado em buscar um lugar diferente, pessoas diferentes, culturas diferentes.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  21. Corey
    Obrigado pela menção do blog. Como li em algum lugar e não me recordo, "o mundo é grande demais para se nascer e morrer no mesmo lugar". Sim sou brasileiro, sempre serei e não há como me mudar isso. Meu paladar, meu humor, cultura, etc foram moldados no Brasil e eu me orgulho muito disso. No entanto, como você disse, precisa calcular bem se você quer passar a sua vida lutando por uma causa (mudar o Brasil, por exemplo), ou se você quer viver a sua vida, da melhor maneira possível. Por causa do egoísmo da segunda opção é que justamente nosso país se encontra na merda que está. Desde o cidadão individual, bem como a classe rica, a política e outras, o brasileiro pensa de forma individual. Primeiro eu, depois minha família, depois meus amigos, depois meu país. Em alguns lugares, pode parecer loucura, mas o coletivo em primeiro lugar e é isso que possibilita, no final das contas, melhora da vida individual. Eu sempre falo que o brasileiro (na maioria) pensa "eu quero ser número 1" e o americano "eu quero que meu país seja número 1".
    Eu já fiz a minha parte para ajudar o Brasil, que as gerações futuras façam a deles. Eu quero viver em lugares diferentes e ter novas experiências, crescer como pessoa e em outros aspectos também. Algo parecido como o que nossos antepassados fizeram quando abandonaram a terra natal e migraram para o Brasil. Por que não eu?
    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Renato!

      Obrigado pela visita!

      "o mundo é grande demais para se nascer e morrer no mesmo lugar" - Perfeito! As pessoas criticam ferrenhamente quem "ousa" buscar uma nova alternativa de vida. Sei bem como é isso, já ouvi muita coisa por assumir que não quero filhos.

      Na minha opinião, todos nós temos o direito (e por que não o dever?) de buscar uma vida fora do padrão, seja indo morar em outro país, casando com uma pessoa do mesmo sexo ou sendo solteiro pro resto da vida.

      Admiro sua coragem de largar o Brasil não tão jovem (rsrs!) e buscar uma alternativa de vida mais interessante para sua realidade. Admiro tb seu bom senso em criticar fatos e coisas brasileiras e norte-americanas.

      "Desde o cidadão individual, bem como a classe rica, a política e outras, o brasileiro pensa de forma individual." - e se não bastasse pensar de maneira individual, ainda quer levar o máximo possível de vantagem em cima do outro.

      Mais uma vez parabéns por sair da Matrix e buscar uma alternativa de vida melhor. Convido-o para dar uma olha no meu blog, tenho certeza que alguns texto te interessarão.

      Mais uma vez parabéns e obrigado por me visitar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  22. Corey,

    Eu morei 7 anos nos EUA, hoje moro na Belgica e ja morei na Mongolia tambem.

    Minha tristeza nesta proxima eleicao municipal sera de nao poder exercer meu direito de voto na minha cidade natal.

    Morar fora abre os olhos e esclarece sobre os verdadeiros desafios que o Brasil enfrenta.

    Respeito sua opiniao sobre politica. Espero que voce, apesar de nao gostar do assunto, dedique alguns momentos de reflexao a escolha do candidato menos pior.

    Se nao pudermos contar com o discernimento de alguem com sua cultura, inteligencia e espirito empreendedor estaremos mesmo perdidos.

    Assinado: Blogueiro disfarcado de anonimo para poder falar de assuntos pessoais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Confesso que fiquei curioso pra saber sua identidade...

      Então, eu acho que a partir da hora que vc não mora no país ou cidade onde vota, perde esse direito. Não acho certo um brasileiro radicado em outro país votar para candidatos que não trabalharão para eles. Bom, isso é mais uma opinião louca minha...

      Não votarei, a pelo menos 8 anos eu faço justificativa, esse negócio de escolher o menos ruim é inaceitável.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  23. Grande Corey!!!

    Mais uma vez acertando, agregando valor a comunidade com discussões ricas em conteúdo. Parabéns a todos que se expressaram tão bem, colocando a sua visão (importante) sobre o país.

    Acredito que todos estão certos. O Brasil é tão grande, diversificado, complexo e mal administrado. A raiz de tudo isso está em sua historia: desde sua colonização, passando pela libertação dos escravos, ditadura, chegando aos dias atuais de mensalão e etc...

    Trabalho com o público (o pior possível), as vezes dar vontade de jogar tudo para alto e ir embora, sinto-me um peixe fora d'agua, pois tento respeitar o mínimo (as placas de trânsito, por exemplo). Vejo um país que todo mundo faz tudo que quer e os que vem para cá acham o país da putaria, mulher fácil e sem dono. De certa forma é verdade. Isso pra falar pouco das mazelas.

    Por outro lado, reconheço minha culpa nisso tudo, minha acomodação. Não com aquela discussãozinha de que "não sabemos escolher nosso governantes", mas que não somos POVO e sim PÚBLICO. Vejamos o exemplo da síria, egíto e outros que foram a luta e não mais aceitaram aquela situação miserável. Mas sempre vai ter alguém para dizer: "Ah! É muito radicalismo!". Só que essas mesmas pessoas que criticam o nosso país em detrimentos de outros de primeiro mundo, esquecem que, muitas vezes, os povos desses países foram (literalmente) a luta. E isso desenvolveu, nesses mesmos povos, o censo cívico no sentido mais amplo. Por isso, eles são "de primeiro mundo", pois sabe o preço que foi pago para esse desenvolvimento: sangue do próprio povo.

    Corey o que vc odeia, como eu também, é a politicagem: que é diferente de politica. Mas acredito que vc sabe muito bem disso, pois é uma pessoa esclarecida. Sabe como vamos mudar o Brasil? Quando exigirmos melhor educação, implantando educação financeira e politicas desde as series mais fundamentais. Pode ser que daqui há 50 ou 100 anos essa realidade mude.

    Um abraço.

    Guimarães.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Guima!

      Obrigado pelos elogios!

      "Vejo um país que todo mundo faz tudo que quer e os que vem para cá acham o país da putaria, mulher fácil e sem dono." - os próprios brasileiros acham isso, então não há possibilidade desse quadro ser mudado.

      Tem razão, nós somos público, apenas assistimos tudo o que o pessoal lá em cima faz e não movemos uma palha pra mudar. Eu mesmo sou assim, como disse no texto, não tenho saco pra guerrilha, rsrs!

      A educação é uma das coisas mais banalizadas no país. Poucas pessoas gostam efetivamente de estudar (eu inclusive), mas devemos faze-lo para nosso próprio bem.

      Abração!

      COrey

      Excluir
  24. Nunca viajei para fora pois não me ligo nessas coisas de viagem enquanto for pobre. Torrar grana em viagens para se exibir e poder falar mais que os outros em conversa de bar e facebook é ridículo.

    Dito isso, só posso dizer que o legal do Brasil é poder ter panicats pagas, as aventuras que rolam por aí etc.

    Não sei se conseguiria viver lá fora porque não gosto de frio e é preciso mulheres acessíveis então se o pais não tem prostituição legalizada já era.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Pobreta!

      Tem gente que só viaja pra se gabar para os amigos e postar fotos. Meu face quase não tem fotos e quem me ver não imagina as viagens que já fiz. Viajar pra mim é agregar cultura e conhecimento, não tem nada a ver com status e principalmente compras.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  25. Conheço varios países e realmente adoro o Brasil. Até passo uma semana em outro País, mas volto correndo. Como nosso País é muito desorganizado, uma pessoa disciplinada, focada nos resultados almejados, tende a ter uma vida estruturada no médio prazo. Adoro os blogs. Vejo neles uma revolução silenciosa, formando novos Brasileiros. A nossa mídia é podre ( vide o caso do Policarpo-Cachoeira)e não ajuda a formar cidadãos, já que quase nunca mostra o lado da responsabilidade do indivíduo. Aqui em Goiania, tivemos há pouco um caso de grande repercussão nacional, quando uma mãe foi filmada batendo em dois irmãos de 10 e 12 anos. Foi um escarcéu. Demonizaram a mãe com o vídeo e o povo pedia a cabeça dela numa bandeja... oque essa velha mídia sem-caráter não mostrou, (não mostrou pq não quis, já que tinha o video disponível) era que essa mãe só fez esse ato inominável de bater nos dois pirralhos, pq viu um vídeo onde seu filho de 2 anos era brutalmente agredido por um desses pirralhos. Na imprensa local, apenas a record mostrou o vídeo onde o pirralho enforcava a criança de 2 anos. As outras emissoras, só mostraram a mãe batendo nos sacanas. Um erro não justifica o outro, mas, ao não mostrar o outro lado, essa imprensa acaba acaba ajudando a formar cidadãos alienados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anônimo!

      É nesse ponto que eu sempre toco: não formamos cidadães porque não agimos dessa maneira, então é ciclo vicioso sem fim! A mídia é feita pra vender, e o que vende é tragédia e desgraça alheia, se basearmos nossa cultura e aprendizado nesse tipo de coisa jamais seremos pessoas melhores.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  26. Nossa, cara... Simplesmente parecia que eu estava lendo algo escrito por mim mesmo. Também não suporto políticos e não sou nem um pouco patriota... Gostaria de mudar de país um dia, talvez.

    ResponderExcluir
  27. acho que a questao toda é a falta de educacao, nego nem entrou, nao foi eleito ja ta fazendo cagada, imagina lá. na minha rua o que tem carro de candidato sobre a calcada nao ta no gibi, coloquei no facebook as fotos e vou botar no meu blog. Esta certo é mais facil sair, mas se nao cobrarem e se nao tiver mais educacao vai ser complicado. Hoje eu vi no luciano huck (sei q as vezes ele soa falso mas...) uma garota que estuda em escola publica, os pais sao humildes mas passou para as melhores universidades americanas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá demerivas2!

      Pois é, fico puto da vida com isso, outro dia eu cheguei na loja e tinha 3 cavaletes desses fdp em cima da calçada, quem vê pensa que estou apoiando-os. É tudo um porquisse em todos os aspectos.

      Acho que vi esse caso, a menina não conseguiu passar em algumas faculdades brasileiras, mas foi aprovada nas melhores do mundo. Tá tudo errado, mais um talento brasileiro que se perderá.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Pois é acho uma pena, por outro lado mostra que realmente essa politica de cotas é prejudicial para todos pois nao vai resolver o problema de ninguem. E que na verdade é só um jeitinho de resolver as coisas. abracos

      Excluir
  28. Razões para o brasileiro parar de falar mal do Brasil.
    "Os brasileiros acham que o mundo todo presta, menos o Brasil, realmente parece que é um vício falar mal do Brasil. Todo lugar tem seus pontos positivos e negativos, mas no exterior eles maximizam os positivos, enquanto no Brasil se maximizam os negativos. Aqui na Holanda, os resultados das eleições demoram horrores porque não há nada automatizado. Só existe uma companhia telefônica e pasmem: Se você ligar reclamando do serviço, corre o risco de ter seu telefone temporariamente desconectado.
    Nos Estados Unidos e na Europa, ninguém tem o hábito de enrolar o sanduíche em um guardanapo - ou de lavar as mãos antes de comer. Nas padarias, feiras e açougues europeus, os atendentes recebem o dinheiro e com mesma mão suja entregam o pão ou a carne.
    Em Londres, existe um lugar famosíssimo que vende batatas fritas enroladas em folhas de jornal - e tem fila na porta.
    Na Europa, não-fumante é minoria. Se pedir mesa de não-fumante, o garçom ri na sua cara, porque não existe. Fumam até em elevador.
    Em Paris, os garçons são conhecidos por seu mau humor e grosseria e qualquer garçom de botequim no Brasil podia ir pra lá dar aulas de ‘Como conquistar o Cliente’.
    Você sabe como as grandes potências fazem para destruir um povo? Impõem suas crenças e cultura. Se você parar para observar, em todo filme dos EUA a bandeira nacional aparece, e geralmente na hora em que estamos emotivos.
    Vocês têm uma língua que, apesar de não se parecer quase nada com a língua portuguesa, é chamada de língua portuguesa, enquanto que as empresas de software a chamam de português brasileiro, porque não conseguem se comunicar com os seus usuários brasileiros através da língua Portuguesa. Os brasileiros são vitimas de vários crimes contra a pátria, crenças, cultura, língua, etc. Os brasileiros mais esclarecidos sabem que temos muitas razões para resgatar suas raízes culturais.
    Os dados são da Antropos Consulting:
    1. O Brasil é o país que tem tido maior sucesso no combate à AIDS e de outras doenças sexualmente transmissíveis, e vem sendo exemplo mundial.
    2. O Brasil é o único país do hemisfério sul que está participando do Projeto Genoma.
    3. Numa pesquisa envolvendo 50 cidades de diversos países, a cidade do Rio de Janeiro foi considerada a mais solidária.
    6. No Brasil, há 14 fábricas de veículos instaladas e outras 4 se instalando, enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma.
    7. Das crianças e adolescentes entre 7 a 14 anos, 97,3% estão estudando.
    8. O mercado de telefones celulares do Brasil é o segundo do mundo, com 650 mil novas habilitações a cada mês.
    9. Telefonia fixa, o país ocupa a quinta posição em número de linhas instaladas..
    10. Das empresas brasileiras, 6.890 possuem certificado de qualidade ISO-9000, maior número entre os países em desenvolvimento. No México, são apenas 300 empresas e 265 na Argentina.
    11. O Brasil é o segundo maior mercado de jatos e helicópteros executivos.
    Por que vocês têm esse vício de só falar mal do Brasil?
    1. Por que não se orgulham em dizer que o mercado editorial de livros é maior do que o da Itália, com mais de 50 mil títulos novos a cada ano?
    2. Que têm o mais moderno sistema bancário do planeta?
    3. Que suas AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE ganham os melhores e maiores prêmios mundiais? :)
    4. Por que não falam que são o país mais empreendedor do mundo e que mais de 70% dos brasileiros, pobres e ricos, dedicam considerável parte de seu tempo em trabalhos voluntários?
    5. Por que não dizem que são hoje a terceira maior democracia do mundo?
    6. Que apesar de todas as mazelas, o Congresso está punindo seus próprios membros, o que raramente ocorre em outros países ditos civilizados?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu poderia contestar cada ponto desse seu texto, porem sei que voce pegou essa lista em um blog por ai... e sei tambem que voce nao vê nada alem da sua janela... entao não perderei tempo argumentando com um espectador de novela.

      Excluir
  29. é o que o se chama complexo de vira-lata.

    ResponderExcluir
  30. Você morou a vida inteira no Brasil, teve com certeza conquistas no Brasil e ainda acha que tem direito de falar mal? Como você quer viver em um país justo e respeitador se você nao tem essas características?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voce quer dizer que o autor do texto nao é Justo e Respeitador?
      Reclamar do que esta errado agora é ruim?
      Espero que seus netos tenha mais atitude que voce. Vá assistir sua novela vai....

      Excluir
    2. Realmente devo estar muito errado, o Brasil é um país justo, com pessoas educadas e respeitadoras, os problemas sociais são mínimos...

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.