sábado, 16 de junho de 2012

Independência Financeira X Conforto

Todos que acompanham o blog sabem que levo uma vida simples, não só para racionalizar o uso do dinheiro mas também para deixar minha cabeça mais equilibrada. Não tenho grandes pretensões, não quero ficar milionário, nada disso! Busco somente ter liberdade associada a estabilidade financeira. Porém, acredito que a frugalidade deve ser algo que não atrapalhe nem provoque privações que venham a prejudicar a vida de uma pessoa, ou seja, deve ser algo natural.

Moro num apartamentinho localizado num bairro, digamos, semi-periferia. Não é favela, nem uma quebrada cheia de meio-lotes, o bairro tem até umas casas de luxo, mas o predominante é a nossa conhecida classe C, não a "nova", mas a "old C Class". O perfil dos meus vizinhos é de assalariados, que casaram, moraram com os pais/sogros e compraram o primeiro imóvel financiado, possuem um carrinho 1.0 (nem sempre zero) ou carros de 15 anos, não possuem os gadgets de última geração nem viajam frequentemente como a "new C class".

Odeio "Manolos", funkeiros que usam Oakley
Sou muito satisfeito com meu apê, embora pequeno, ele é até grande demais pra nossa necessidade, o problema são os vizinhos. Esse pessoal tem muitos filhos, que ficam brincando na rua até 23h, sendo que nas sextas feiras a coisa é pior ainda, essas pestes crianças ficam na rua as vezes até 1 ou 2h da manhã! Não entendo porque crianças gritam tanto! Tenho certeza que eu não era assim. Isso sem contar as reuniões de comadre no meio da rua e os Golzinhos rebaixados, envelopados de preto fosco, com rodas orbitais enormes tocando funks proibidões que ensurdecem qualquer ser vivo que tenha ouvidos. Nos domingos, a coisa é ainda pior, torço pra que sempre que estiver em casa caia aquela chuva desgraçada pra poder espantar essa corja população pra dentro de suas casas. Certa vez, um domingo a tarde, Bia e eu estávamos tão cansados que fomos dormir num motel!

Aí entra a minha análise: no meu caso tenho basicamente duas alternativas pra lidar com essa situação:

1- PRIORIZAR O CONFORTO: Abrir mão de uma parcela considerável dos meus aportes pra mudar de bairro, comprando um apê em outra região, de preferência no último andar de um prédio de 35 andares. Por outro lado poderia alugar meu atual apê que foi comprado antes do inflamento dos preços dos imóveis, o que, teoricamente me daria um bom retorno, e dessa forma, minimizaria o fato de ter uma grande quantia de dinheiro empatada num imóvel.

Já tentei... Não dá certo!
2- PRIORIZAR OS APORTES: Continuar no mesmo apartamento, tolerando esses problemas, mas sem abrir mão de aportar a custo de sacrificar meu conforto de maneira considerável. Tenho dúvidas se isso é viável, afinal acho que de pouco adianta ter uma enorme quantia de dinheiro, bons dividendos mensais daqui alguns anos sendo que pra isso foi necessário sacrificar a saúde.

Poderia filosofar sobre isso por horas, já que há inúmeros fatores que podem levar os planos de independência financeira por água abaixo. Tenho pensado muito sobre meu plano de formação de poupança e já questiono a viabilidade dele. Talvez eu esteja procurando pelo em ovo só pra justificar uma possível mudança de estratégia, mas mesmo sendo isso, essas "desculpas" são fatos importantes que devem ser analisados.

Bom fim de semana a todos!!!


39 comentários:

  1. Corey... muda p o meu bairro!
    apesar de ter uma vida noturna agitada as vezes, é raro ter barulho e crianças são especies em extinção por aqui :P (tadinha da baby, está tendo uma infância absurdamente solitária)

    Eu iria priorizar a qualidade de vida de vida, mas isso de barulho/vizinhos é um pouco de sorte, as vezes vc muda e pega algo ainda pior pela frente.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!

      Blz, me dá o endereço, rs! Vida noturna não incomoda tanto quanto pessoas falando, crianças gritando, etc. De qq forma seria preciso pensar na logística, pq não adianta ir morar num local tranquilo e perder horas no trânsito.

      Tem razão, é loteria mesmo, mas há maneiras de escolher um lugar e minimizar essas variáveis. Vou falar disso depois...

      Bom fds!

      Corey

      Excluir
  2. Corey,

    Em primeiro lugar, parabens pelo blog.

    Cara, tenho filosofado muito a respeito disso e, sinceramente, não sei se vale mesmo a pena abrir mão de algum conforto/qualidade de vida em prol de aportes maiores visando o "futuro"....

    Claro que devemos sim construir hoje uma poupança visando diminuir, parar, aposentar, mas sera que vale a pena mesmo abrir mao de algumas regalias que podemos nos proporcionar HOJE em troca de adiantar o tal "futuro" ?

    E se morrermos ? E se nao tivermos condições de usufruir desse futuro ?

    Ou se até mesmo por uma questão qquer do nosso planejamento esse futuro nao chegar ?

    Ficam ai as divagações....

    Talvez um meio termo entre aproveitar a vida HOJE e se preparar para as incertezas do "futuro" seja o ideal...

    Abracao
    FRancisco BSB

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não concordo,
      Isso são divagações de quem está atolado em dívidas ou se arrepende de não ter investido enquanto era mais jovem. Esses "SE" são armadilhas da mente e atrapalham o investidor que quer ficar livre financeiramente para curtir a vida que vale a pena. O que seria aproveitar o "hoje"?
      Torrar a grana toda no fim de semana e segunda ir se arrastando para o trabalho, reclamando da vida até sexta e quando envelhecer notar que não morreu e agora não tem nada positivo na conta para fazer uma viagem ou se aposentar logo.
      Cuidado com essas formas de pensamentos desmotivadoras, isso não leva a nada e se for pensar que pode morrer a qualquer momento melhor ir num psicólogo.


      Abraços!

      Excluir
    2. Olá General:

      Concordo em partes com o q vc disse. Não são divagações, muito pelo contrário, são fatos. Se vc parar pra pensar divagações são nossos sonhos/projetos pro futuro. Há muita coisa imprevisível q pode por tudo a perder.

      Não é questão de torrar tudo agora, mas sim conciliar poupança e vida, definitivamente "Pobretão Way of Life" não é pra mim!

      Anônimo:

      Obrigado por me acompanhar! É justamente isso que penso: é difícil saber se a aceleração da IF é algo correto a ser feito, abrir mão de confortos, regalias a alguns desejos conscientes e racionais a troco de alguns anos a menos de trabalho não me parece uma decisão muito boa.

      Vamos em frente!

      Corey

      Excluir
  3. Vende tudo, compra um motorhome e vai morando onde achar mais valido, quando cansar é só ligar a chave e tocar em frente...heheheh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho esse plano, mas somente depois dos 50 anos, até lá quero ter uma moradia fixa mesmo.

      Obrigado pela visita!

      Corey

      Excluir
  4. Olá Corey!

    Qualidade de vida em primeiro lugar, neste caso que mencionou acho que já fica extremo e nem é frugalidade, uma coisa é se endividar todo e outra é diminuir os aportes e não acho que isso será prejudicial ao extremo para vocês porque tem uma empresa que pode aumentar os lucros e consequentemente os aportes também. Além disso do que adianta ficar rico e livre só que totalmente estressado e indisposto para aproveitar essas condições. Claro, aproveitando da mente de educado financeiramente que tem hoje irá procurar algo na condição que vocês possam manter e pagar sem comprometer totalmente os investimentos.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com GI. Eu alugaria meu apartamento e tentaria alugar outro em um bairro "melhor". Somente não faço isso, pois o meu ainda é financiado e pelo contrato não posso alugá-lo sem correr o risco de perde-lo.

      Um abraço.

      Guimarães.

      Excluir
    2. General:

      Agora sim concordo com vc! A frugalidade nesse caso já está prejudicando minha vida, então não é algo saudável. Sim, caso eu compre outro imóvel, não será financiado e se for, será feito de maneira bem racional e financeiramente inteligente.

      Guima:

      Essa ideia é boa, mas particularmente não gosto da ideia de alugar, não pelo dinheiro do aluguel, já que muitas vezes alugar é financeiramente melhor, mas sim por não poder mexer no imóvel adequando-o ao meu gosto. De qualquer forma poderia ser algo passageiro pra poder analisar o que realmente quero.

      Valeu!

      Corey

      Excluir
  5. Grande Corey,

    É bem isso mesmo, vizinho é sorte. Pra vc ter uma ideia, quando me mudei, há três anos, meu vizinho colocava todos finais de semana som nas alturas (que FDP), às vezes passava a noite trabalhando, chegava pela manhã para dormir e o cara lá, curtindo o som. Reclamei tanto que um dia ai brigando com ele, chegamos a dar empurrões um no outro, mas no outro dia o cara me pediu desculpas e a coisa melhorou. Engraçado, ele somente colocava o som quando enchia o rabo de cachaça, o cara se transformava. Ele ainda coloca o som, mas agora em um volume mais baixo e fecha a porta o que melhora bastante: não me chateia mais. Contudo, apesar de nos falarmos, ficou uma rusga, um clima chato, entende? Eu fiquei como o chato do bloco, PQP! Por isso que minha meta é comprar, daqui à 8 ou 9 anos, um sítio de um hectare², no meio do mato em um interior na serra: VIZINHOS OUT!!! Mas antes, porém, estou juntando grana para comprar uma casa daqui há 3 ou 4 anos, não vou aguentar todo esse tempo.

    Um abraço.

    Guimarães.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guima:

      Seres humanos são uma merda! respeito é algo que só existe nas mensagens do facebook. Conheço N histórias como a sua, eu mesmo tinha um vizinho assim. Sorte que o gosto musical dele era igual ao meu e só ligava o som em dia de semana a tarde.

      Tb já pensei em morar no mato, mas sou cosmopolita demais, acho que não me adaptaria, apesar de (teoricamente) ser uma excelente opção em termos de barulho. Concordo com vc, é melhor ir por etapas, primeiro a casa, depois o sítio. Feito com consciência, essas compras podem trazer retorno no futuro.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Rapaz eu vou falar uma coisa que me deixou chocado ontem, não tem muito a ver com o que voce disse no post, mas eu não posso publicar no meu blog porque como e ja tinha dito o pessoal do trabalho ja sabe do blog e do endereço.

    Um amigo meu que tem um blog bem conhecido (400 mil visitantes), que alias foi que me inspirou a fazer o meu, tinha comprado um apartamento aqui no Rio por 90 mil antes de se casar, un 5 anos atrás, ele casou e trouxe a mulher ja com uma filha de outro relacionamento para viver neste apartamento.
    Este apartamento foi vendido no ano passado por 220 mil, e com esse dinheiro ele comprou uma casa de 330 mil, mas agora a esposa dele ja tinha direito a metade da casa pois a mesma foi comprada depois do casamento, foi então que voltando mais cedo para a casa ele a encontrou com outro, é logico que se separaram, a casa vai ser vendida por 390 mil, e tirando o saldo devedor de 150 mil sobrará 240 mil, e ele tera que dividir com a mulher, então o meu amigo vai ficar com apenas 120 mil.
    Rapaz isso é que é andar para trás, o cara se ferrou por inteiro e perdeu uma boa parte do patrimonio.

    Valeu meu amigo Corey.

    Um abração!!!

    Lord.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Lord, blz?

      Cara, nessa história devemos analisar algumas coisas:

      1- A mulher do cara ajudou na compra desse apê? Se sim, nada mais justo que ela ficar com parte (se bem que rolou um chifre, né? aí tem que analisar mais profundamente o caso).

      2- Se não ajudou, esse é um dos riscos que estamos sujeitos e podem levar nossos planos por água a baixo. E aí entra no assunto do tópico, nunca sabemos ao certo o que estar por vir.

      Não tem jeito, divórcio é sempre um atraso de vida, pra ambos, pq provavelmente essa mulher não saberá aproveitar a parte que restou pra ela.

      Abraço e bom fds!

      Corey

      Excluir
  7. Corey,

    Eu gosto de fazer as contas na "ponta do lápis" (excel) para avaliar.
    Avalie de quanto seria a diminuição do aporte e quanto tempo atrasaria sua independência financeira.
    Então, se atrasar uns 2...3 anos, compensa? Vc pagaria esse preço (tempo a mais)? Aí só vc vai poder avaliar.

    Fiz um post sobre isso... Não sei se vc viu. E acho que a planilha serve pra vc.

    http://investidordefensivo.blogspot.com.br/2012/06/simulacao-do-custobeneficio-do-aumento.html

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ^^ exatamente! O que tem q ser avaliado é se ele está disposto a trabalhar esse "tempo a mais" que atrasaria a ndependência Financeira. Muito bom o tópico. Abraços!

      Excluir
    2. Olá ID e Wolverine!

      Isso mesmo, preciso calcular se vale a pena o sacrifício ou se postergar minha IF não será pior que aguentar os vizinhos doidos que tenho. Acho que preciso traçar metas mais objetivas pra conseguir mensurar isso.

      Valeu pela força!

      Corey

      Excluir
  8. Eu sugeriria proteção acústica completa na casa,mas seria caro demais!XD
    Mas sinceramente,não sugiro ficar aí por muito tempo,porque crianças chatas se tornam adolescentes chatos e aí já viu,né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Rafa!

      Já pesquisei isso, mas não é viável, o máximo que daria pra fazer é instalar janelas anti ruído, mas tenho dúvidas se isso funcionaria legal.

      Preciso bolar um "plano de fuga" pra sair do apê.

      Valeu pela força!

      Corey

      Excluir
  9. Esse negocio de barulho tambem me tira do serio! No meu predio, o vizinho tem um pincher que, quando os donos saem, ele fica latindo alto ate os donos voltarem! Se os donos demorarem 4 horas, ele ficara quatro horas ininterruptas latindo! E o cachorro faz isso as 5 horas, 6 horas da manha! Me mudei para o quarto que fica do outro lado do apto do vizinho e a situacao melhorou!Felizmente, esse vizinho esta inadimplente e tera que vender o imovel, logo achei melhor nao me estressar e aguardar a sua saida! Tambem tenho planos de me mudar futuramente para uma casa! Detesto vizinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Pincher é foda, são muito barulhentos e encrenqueiros! No meu caso acabo dormindo várias noites na sala, colocamos o colchão no chão, protetor auricular e aí conseguimos ter uma noite mais ou menos.

      Sorte que no seu caso o problema é apenas 1 pessoa, no meu são várias, aí não tenho esperanças de melhoras. Casas tem muitas vantagens mas não me vejo morando numa, já que sempre serão muito grandes pra minha necessidade e fora o fator preço tb.

      Volte sempre!

      Corey

      Excluir
  10. Cara... Vc descreveu o inferno neste post!
    Sai daí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Max!

      Olha, isso pq eu não exagerei, é bem assim mesmo!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  11. Cara isso é muito complicado porque se você decidir ficar você vai ter que aprender a tolerar isso um dia após o outro. Por mais que um final de semana seja tranquilo (com aquela chuva rsrs), só de pensar que no próximo pode voltar tudo ao normal já é um desconforto psicológico.

    Você está numa situação confortável que é possuir um imóvel com boa valorização. Se você vender vai embolsar o lucro e terá liberdade de escolher um novo lugar pra morar e consequentemente viver melhor. Existe a opção do aluguel também...

    Abcs, boa sorte e bom final de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá FI!

      É verdade, só de pensar na possibilidade de não ter sossego qd precisar já me desanima pra caramba. São coisas simples, mas que arrebentam a qualidade de vida.

      Não cogito de vender meu imóvel, se comprar outro, alugarei o atual. Esse apê foi comprado antes da supervalorização imobiliária, então não vale a pena vende-lo.

      Boa semana!

      Corey

      Excluir
  12. Corey,

    não sei qto o centro de SP fica longe p vc trabalhar, mas é uma região relativamente tranquila, baixada da Brigadeiro L.Antonio é super calma, uma parte da Sta Cecilia e Campos Eliseos, sem ser embaixo do minhocão, tb tem bons apt´s, tem algumas opções na região da Consolação, Bexiga, Bela Vista, Cerqueira Cesar são lugares q quem tem filhos normalmente evita e por ultimo tem o Copan q vc adora, mas lá não sei como é a frequencia/bagunça

    Maioria são locais mais baratos, com apt´s de 1 dorm ou kit´s. Sei pq procurei apt em todos esses lugares antes de me mudar p cá, q não conto onde é rsrsrs
    beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia D. Ostra!

      Tenho muita vontade de morar no centro por vários motivos, entre eles o de não depender de carro. Na atual realidade essa hipótese é inviável, mas num futuro pode acontecer.

      Acredito que mesmo com trânsito, gente pra cima e pra baixo, o centro seja mais silencioso que alguns bairros, principalmente em andares altos. Eu goto da Bela Vista, República, Consolação e Sta Cecília. Os preços são ótimos, principalmente em apês de 1 dormitório que seriam ideias pra mim, os maiores problemas são a idade dos prédios e a ausência de garagem, mas como pretendo não ter carro, isso não iria interferir.

      Boa semana pra vc!

      Corey

      Excluir
  13. Olá Corey,

    Penso que você deveria permanecer. Você diz que está satisfeito com o AP, os filhos dos vizinhos um dia irão crescer e parar com a bagunça. Aqui no meu bairro aconteceu a mesma coisa, a molecada cresceu e sumiu daqui.

    Outra coisa, ninguém garante que a futura moradia será tranquila. Pode ser que a vizinhança seja bacana, mas o novo AP seja uma merda, fora os problemas de insegurança que esse povo mais abonado têm.

    Pensa bem aí pra não se arrepender.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Mobral!

      Cara, as crianças crescerão mas outras virão, e até elas se tornarem adultas demorará muito tempo. isso sem contar o barulho que os adultos fazem.

      É verdade, não há garantia de tranquilidade, posso tirar o pé da merda e pisar na bosta.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  14. Vamos lá:

    1º - sabe lojas de artigos esportivos? Eles vendem protetores auriculares muito bons. Eu já usei os de trabalho, o máximo que eles fazem é diminuir o barulho, o que não modifica muito no seu caso.

    2º - sobre a gestão da sua ID. Sabe uma boa ferramenta para vc tomar a sua decisão? É fazer uma linha de tendência. Funciona assim:

    Vamos fazer essa linha para daqui a 30 anos. faremos algumas simulações, sempre com as mesmas condições: seu eu continuar assim, como será minha vida daqui a 30 anos.

    Ex.
    1º pobretão life style : será uma vida cheia de dificuldades, mas daqui a 30 anos vc estará cheio de dinheiro
    2º viver a vida como se não houvesse amanhã: vc terá muita história para contar mas chegará no final da vida depdendendo INSS.

    Aí vai de vc. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Eike!

      Eu sempre uso protetores auriculares, eles quebram o galho, mas não resolvem totalmente, fora o desconforto.

      Na boa, acho que esse negócio de tendência não funciona, há muitas variáveis que não possuímos controle. Acredito que 30 anos é um prazo totalmente impensável, no máximo uns 5 ou 6 anos dá pra prever alguma coisa.

      Vamos em frente!

      Corey

      Excluir
  15. É meu filho... estava hoje mesmo pensando nisso... é que estou 'fritando' minha cabeça sobre vernder meu ap', etc... (ver meu blog)....

    Onde moro hoje é maravilhoso, tudo perto, e o que mais gosto: SILENCIO! PUTA MERDA! VAle a pena sim. Tirei uma soneca agora a tarde com a minha filha e esposa... sem barulho algum...

    Qdo acordei, pensei: caso vendamos aqui e formos pra outro lugar, o SILÊNCIO será um pré-requisito.
    Já morei em casa barulhenta: NUNCA MAIS.

    Se compensa ir pra um lugar mais silencioso? Já pensou em alugar pra testar?

    ABçS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Matrix!

      Sempre leio seu blog, acredito que se vc está satisfeito com o imóvel não deveria vende-lo e sim quita-lo o mais rápido possível pra aí sim começar a investir. Morar com a sogra é loucura cara, fuja disso!

      Tenho alguns lugares em vista, mas pretendo alugar antes pra testar o local.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  16. Acho que devemos melhorar a qualidade de vida antes de aumentar os aportes. É preciso tornar a vida melhor,pois juntar dinheiro com dor faz a pessoa querer gastar mais depois para compensar.


    Sei o que vc passa, pois também convivo com "animais" barulhentos.Para resolver isso, tenho vontade de comprar uma janela anti-ruído, assim gastaria menos e teria mais sossego.


    O dinheiro serve para tornar nossa vida melhor, se eu tentar viver como os pleibas drogados estarei fudido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Tb tenho essa teoria, primeiro qualidade de vida (não luxo e desperdício), eliminar dívidas pra só depois investir.

      As janelas anti-ruido só melhoram o barulho vido por elas, mas as paredes tb transmitem ruido, seria necessário investir em isolamento acústico de parede, o que além de caro, é uma obra trabalhosa;

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  17. também tenho um problema serio com cachorro do vizinho, o fdp late o dia todo até de madrugada, ja pensei em jogar veneno do outro lado do muro mas eles saberiam que fui eu! não sei mais o que faço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá veneno pro dono do cachorro, o bicho não tem culpa, late por instinto, provavelmente o dono o deixa sozinho muito tempo, sem aquecimento, ou alguma outra coisa.

      Excluir
    2. a vontade é de matar o dono mesmo, mas eu só queria que essa peste deixasse meus ouvidos em paz!!!

      Excluir
    3. Dá comida pra ele que virará seu amigo!

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.