terça-feira, 8 de maio de 2012

Simplicidade Voluntária

Bom dia!

Um tempo atrás, um acontecimento desagradável mudou minha vida. Bia (sim, o nome dela agora é Bia) e eu passamos por uma experiência ruim que nos fez parar e repensar a vida. Foi nesse momento que a ficha caiu, percebi que todo o meu grande "patrimônio" não passava de passivos financiados cujos verdadeiros donos eram os bancos. Nessa época lembrei do comentário de uma colega de faculdade sobre o livro Casais Inteligentes Enriquecem Juntos, o li e comecei a procurar mais material na internet. Além de N livros sobre educação financeira me deparei com o conceito de frugalidade e simplicidade voluntária.

Minha choupana - Maria Nilza Freitas 

Frugalidade todos por aqui sabem o que é (o Pobretão que o diga!), consiste em aproveitar o máximo possível dos benefícios que determinada coisa pode proporcionar, evitar consumo desnecessário, etc. Simplicidade voluntária tem muito a ver com frugalidade. Como o próprio nome diz, viver na simplicidade voluntária é optar por levar uma vida simples e minimalista. Nada mais é que abrir mão de certo consumo em prol de outra coisa, seja material ou espiritual. É fugir do conceito de quanto mais, melhor. Duane Elgin é a autora de um dos principais livros sobre o tema: Simplicidade voluntária – Em busca de um estilo de vida exteriormente simples, mas interiormente rico. Particularmente eu acho o livro muito ruim, extremamente vago e sem sentido, mas uma frase salva:


"A pobreza é involuntária e debilitante, a simplicidade é voluntária e mobilizadora"

Ter uma vida simples não quer dizer necessariamente morar num rancho perdido no interiorzão de Goiás, plantar e pescar sua comida, fazendo fogo com gravetos e palha. Na minha opinião, qualquer pessoa que vive com menos que poderia gastar, ou tem um estilo de vida digamos "inferior" aos seus pares é um adepto da simplicidade voluntária.

Optar por levar uma vida simples pode trazer grande vantagem financeira, já que quanto menor o consumo, menos dinheiro é necessário, menos trabalho precisa ser feito, mais tempo sobra para atividades realmente relevantes para o crescimento pessoal. Além disso, pode trazer benefícios espirituais que variam de pessoa para pessoa (um agnóstico não é a melhor pessoa pra falar sobre isso, rsrs!).

Paradoxo: Simplicidade Voluntária x Independência Financeira

Ter uma vida simples é sem dúvida um atalho para a independência financeira, pelo menos no meu caso. Procuro gastar menos que ganho, ter um padrão de vida bem inferior ao dos meus pares, consumir de maneira mais racional e consciente visando diminuir minha dependência do dinheiro.Sou humano, gosto de consumir como qualquer outra pessoa, somente controlo esses impulsos da maneira mais eficaz possível. Acontece que quanto mais ganhamos, quanto mais coisas legais aparecem para levar nosso dinheiro, quanto mais a tecnologia evolui, mais difícil fica esse auto-controle. Ao perceber o crescimento dos meus desejos de consumo, procuro parar, pensar e refletir sobre as vantagens de ter uma vida mais simples. Quase sempre dá certo, percebo que boa parte das coisas que quero são desnecessárias. É uma regra dos 3P avançada.

A simplicidade voluntária pode não fazer sentido pra muita gente. Há aqueles que levam uma vida frugal hoje totalmente motivada por desejos de consumo futuros: carrões, mansões e panicats. Para esses, tentar levar uma vida frugal ou simples pode ser debilitante. Prejudicará o futuro. Por isso acredito que devemos evoluir nossos padrões de consumo com o tempo, não deixar pra consumir tudo de uma só vez no amanhã. Assim a vida fica menos sacrificante e o futuro mais certo, já que fica possível saber as reais necessidades e vontade de consumo. No meu caso, meu padrão de vida atual é muito semelhante aquele que pretendo ter no futuro. Tenho sorte por não querer elevar meu padrão de consumo, então minha jornada será mais fácil.


34 comentários:

  1. bonito texto Corey :)
    Eu sempre fui adepta de gastar menos do q ganho, mas ganhava muito e claro gastava muito com besteiras, ultimo modelo de equipamentos eletronicos, motos, carros, até o dia q passei por um sequestro relampago, fiquei 4 horas com uma arma na barriga e resolvi mudar de vida... acho q as vezes precisamos dessas sacudidas p acordar p o que é realmente importante, posso dizer q sou muito mais feliz e tranquila agora, a cada dia simplifico mais uma coisa por aqui, e vejo que não me faz falta. Diferente de vc, meu padrão de vida não vai se manter o mesmo de hj, sei q irá reduzir e ser ainda mais simples pois hj tenho gastos necessarios por conta da baby, mas ela crescendo isso irá mudar.
    beijão, bom dia por aí e beijocas na ponta do nariz da Bia :)

    ResponderExcluir
  2. Bom dia D Ostra!

    Nunca fui de gastar muito com besteiras, mas qd a grana começou a aparecer, comprei passivos caros por impulso, fiz negócios ruins e fiquei com uma dívida imensa. Nunca atrasei nada, mas o simples fato de saber que devia me tirava o sono. Hj vejo que a experiência ruim que passamos foi uma das melhores coisas que nos aconteceu.

    Hummm, será q vc faz o tipo da Bia???

    Inté!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ai ai mereço viu
      não vou responder essa pergunta!! kkkkkkkkkk

      Excluir
  3. Tambem evito ao maximo comprar besteiras tecnologicas e roupas de marcas apenas por serem de marcas. Gosto de gastar dinheiro com comida e cerveja, nao bebo muito, mas nao olho o preco de uma cerveja quando vou comprar, apenas compro, economizo em coisas que todo mundo compram, para comprar realmente o que me deixa feliz.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb HS! Se tem algo que gasto dinheiro com prazer é comida e bebida. Comer alguma coisa que se tem vontade é uma das melhores sensações do mundo, dinheiro é pra essas coisas.

      Comprar algo por marca é uma das coisas que nunca fiz, posso até comprar algo caro e de grife, mas somente pela qualidade. Até pq é melhor pagar caro em um produto de qualidade superior que comprar um mais barato e inferior.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. A minha "simplicidade" ou frugalidade não são voluntárias no sentido de "eu sou assim".

    Eu escolhi o caminho de refutar consumo presente pra ser milionário no futuro e aí sim gastar bastante com o que gosto que são mulheres, viagens pra praia e sair pra beber bastante.

    Odeio ser o último em roupas, celular, computador, viagens porém mais que tudo, odeio o mundo do trabalho e não aceito gastar 40 anos da vida trabalhando 12 horas por dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Pobreta!

      Cara, é o que eu disse, qd a simplicidade é compulsória não é algo legal. Vc é um caso perdido, nem tento convence-lo mais que sua frugalidade extrema não dará certo.

      Sou seu inverso: prefiro trabalhar 40 anos e curtir um pouquinho todo dia que ficar abrindo mão de gastar por décadas.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  5. Eu nunca fiu de consumir produtos caros eu sempre procurei custo X Beneficio, tanto e que meu carro é ano 1996 e estou com ele há 6 anos, mas vou mudar no fim do anos, mas não vou comprar qualquer coisa, vou buscar o maximo com o minimo de dinheiro.

    Vi uma materia no JN mostrando a feira da caixa e tinha uma senhora (afro) que estava chorando porque estava realizando o sonho de comprar uma casa e que iria pagar-la em 30 anos...e que agora era so trabalhar muito....fiquei pensando "bem vinda a corrida de ratos" mais uma pra ficar de joelhos perante aos banco.

    É isso ai, manter a simplissidade é o melhor.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Lord!

      Carro é problema, se é velho dá muita manutenção, se é novo desvaloriza absurdo. É uma máquina de gastar dinheiro. O meu precisa ser trocado por ser uma bucha, mas ainda não sei o que farei a respeito.

      Essa história que vc contou é semelhante a daquela diarista que comprou um puta apê em SC. Trabalhou feito um fdp pra "conquistar" aquele luxo, mal sabe ela que terá que ralar muito pra sustentar aquilo tudo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Muito ricos ficaram ricos simplesmente pelo fato de gastar menos do que se ganha (a família Abravanel pensa assim).

    O obetivo não é passar fome, mas consumir o estritamente necessário. Sem desperdício. Resolva seus problemas da melhor forma possível, nada a mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eike!

      É isso mesmo, não é passar fome, mas consumir de forma racional, gastando a quantia certa nas coisas certas. Só isso!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  7. Eu sempre falava isso... Pra ficar rico basta gastar menos do que ganha e aplicar o que sobrar...
    .
    Eu creio que o bem mais precioso que o dinheiro pode comprar é o seu tempo...
    .
    Minha definição de riqueza é poder dispor do seu tempo como bem lhe aprouver...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá MAx!

      Com certeza, o tempo vale muito. Quanto mais trabalhamos mais dinheiro temos, mas perdemos tempo. Isso quer dizer que nosso tempo custa muito dinheiro.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Atualmente, o único bem que ainda almejo é o controle sobre meu próprio tempo...

      Excluir
  8. Cara sou muito feliz por conhecer vcs!

    ResponderExcluir
  9. Ótimo texto Corey!

    Eu sou adepto da seguinte frase: "Guarde uma parcela do seu dinheiro assim que ele cair na sua conta. Torre o resto".

    Ou seja, se você sempre guardar uma parcela dos seus ganhos, pode ser quanto você definir, 10, 20, 30%, enfim você escolhe, e "torrar" o resto pagando suas contas, consumindo produtos e serviços, você vai estar aproveitando a sua vida hoje e salvando o seu amanhã.

    A quantidade de dinheiro que você poderá torrar, vai depender de quanto você guarda e também de quanto você ganha. Se você quer torrar mais, você precisa ganhar mais, ter um segundo emprego, abrir um negócio próprio, enfim, aumentar seus rendimentos.

    Eu concordo com o Camaleão aí em cima tb :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá SRF!

      É bem por aí mesmo. por maior que seja a parcela que guardamos, o valor para gastar deve nos trazer conforto e tranquilidade, nada muito extremo. Extremos costumam não ser bons.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  10. Corey,
    Penso praticamente como vc.
    E sou uma pessoa sem muitos desejos materiais, marcas e ostentações. Gosto de conforto, mas não preciso de luxo.
    Não preciso de carro novo, carro importado.Preciso de um carro que não quebre e me dê confiança. Não preciso de uma casa gigantesca. Um apto confortável já me atende. São alguns exemplos.
    Ainda bem que sou assim, pois a jornada da independência financeira pode ser menos longa.

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá ID!

      Conforto não tem nada a ver com grifes, né? Existem bons produtos com preços legais, assim como há produtos famosos que não valem nada.

      A independência financeira é algo que depende de muitos fatores, mas se a gente facilitar no que estiver ao nosso alcance, será mais fácil.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  11. Realmente acho que gastar menos é um começo para a simplicidade.
    No entanto, eu prefiro pensar em ganhar mais, com o mesmo volume de tempo. Gosto de pensar assim porque não existe um limite máximo para isso, já gastando menos sempre chegaremos em um. Tenho uma mentalidade de sempre pensar alto, não limitar nosso cérebro, porque ele é capaz de coisas inimagináveis.

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Estagiário!

      Cara, eu realmente acredito que pensar alto e em coisas boas atrai sucesso, mas não faço bem assim. Quanto mais pensamos alto, mais queremos. Se vc anda de ônibus, quer um carro, se tem um carro quer outro com ar e direção, depois outro automático, depois um v8 e assim vai. Nunca estaremos satisfeitos com o que conquistamos.

      Procuro ficar satisfeito com o que tenho, usufruir ao máximo de todos os produtos e subir um degrau qd isso realmente for relevante na minha vida.

      E aí, vai montar o trailer de lanche?

      Abração!

      Corey

      Excluir
  12. falou tudo Corey...post excelente!!!te acho um dos blogueiros mais pé no chão da blogsfera finaceira!!! abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Porquinha, obrigado pela visita, farei uma visita pra vc tb.

      Excluir
  13. Gostei muito da história e como abordou a forma simplista de vida :) Parabéns por mais este belo artigo.
    Aproveito para informar que meu blog será aposentado e no lugar vou estar no site: http://www.generalinvestidor.com.br, se puder trocar os links agradeço :) e venha me visitar sempre guardo uma rede pra você e sua mulher rsrs

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala General!

      Vou atualizar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. Corey,

    Muito obrigado pelo texto. Ele me fez repensar algumas coisas e voltar a dar uma lida no tema. Um bom livro que trata do assunto é "Your money or your life".

    Abraços,

    VR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá VR!

      Obrigado pela visita e pela dica!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  15. Bacana o texto... Também penso na 1/2 Frugalidade após conseguir o meu 1K. Não ficarei parado, pois não consigo, mas pretendo fazer algo profissionalmente 'alternativo' e que me deixe muito feliz. O R$ do 1K vai ser para tipo 'Bah, vou tirar 2 meses de férias' ou 'Não vou usá-lo durante 3 meses' e viajar pra fora, etc.
    So uma pessoa simples, mas também gosto de conforto e praticidade, na hora do gasto com determinadas coisas a saída é demorar para comprar, adiar a compra 2 semanas... Não comprou? continua feliz? Então não é necessário.

    rsss

    Abraços

    ResponderExcluir
  16. Muito bom, Corey!

    A verdadeira felicidade não tem nada a ver com independência financeira. Ela está nos pequenos momentos que a vida nos proporciona a cada dia!

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dimarcinho!

      IF tá no bolo da felicidade, e felicidade completa tb não existe, né? Temos que curtir o presente além de pensar no futuro.

      Abraço!

      COrey

      Excluir
  17. Sinto necessidade de levar uma vida simples com menos desejos. gostei do modo como voce pensa.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.