sexta-feira, 11 de maio de 2012

Minha vida Pragmática

Desde que me conheço por gente, procuro ser objetivo em tudo que faço. Isso não é uma qualidade, pelo contrário, essa característica já me proporcionou muitos problemas. Durante algum tempo me achei com algum problema mental, é sério, eu quase procurei ajuda psiquiatra, já que sempre tive grande dificuldade pra me encaixar dentro da sociedade. Um dia, numa biblioteca, me deparei com uma revista falando sobre pragmatismo. A filosofia pragmática é baseada no empirismo, foco na solução e utilidade das coisas, irrelevância de certas coisas como a perda de tempo com discussões, etc.

Tenho foco na solução, não acho relevante perder tempo com o problema. Seu pneu furou, troque-o e pare de amaldiçoar o prego. Sou taxado de chato e intolerante por não me dar ao trabalho de prestar atenção em coisas que não trarão benefício seja intelectual ou financeiro. Algumas dessas atitudes me tornam uma pessoa bem estranha. Por exemplo:
  • Jogos eletrônicos: desde criança nunca fui fã de video-game, nunca entendi como um pessoa pode gostar de ficar na frente de uma televisão apertando botões sem sentido algum. Sorte dos meus pais que não precisavam gastar fortunas com Ataris e Mega Drives. Preferia palavras-cruzadas.
  • Filmes: assisto poucos filmes, não vejo muito sentido em ficar 2 horas assistindo uma história que muitas vezes não entendo. Chego no fim não lembro nem os nomes dos personagens. Prefiro documentários.
Além disso não vejo o menor sentido em aprender coisas inúteis, e isso inclui 90% das coisas ensinadas na faculdade, por isso acredito que estudo formal não é tão necessário. Prefiro aprender a regular a injeção eletrônica de um carro que saber a capital dos países da África, mas prefiro saber essas capitais que ficar discutindo futebol. Procuro entender do funcionamento das coisas e isso traz alguns problemas. Certa vez, ouvi barulhos estranhos num avião, estávamos sobre o Atlântico a 33 mil pés, fiquei com o c.. na mão. A Bia percebeu que eu estava meio desconfortável, ficou desesperada. Bem, precisamos fazer uma escala a mais e trocar de avião.

Acredito que certas coisas são totalmente irrelevantes: pra que saber se os dinossauros comiam capim ou grama se é mais necessário descobrir a cura da AIDS. Podem me apedrejar, mas acho que certos cursos universitários são totalmente inúteis, deveriam ter a mesma conotação de cursos de bordado e marchetaria. Acho errado o estado bancar a formação de filósofos, historiadores e turismólogos. Essa verba deveria ser destinada a formação de profissionais mais úteis: médicos, engenheiros, padeiros, açougueiros e pedreiros. 

Na minha opinião, discutir se uma pessoa transa com outra do mesmo sexo; se a pele dela é negra, azul ou verde tem a mesma relevância em falar que o certo é calçar primeiro a meia do pé esquerdo e morder a coxinha pela ponta. Perdemos muito tempo com coisas que não tem a menor relevância. 

A teoria de nada serve se a prática é diferente. O Viagra foi desenvolvido como medicamento para tratar problemas cardíacos, mas o efeito colateral de provocar ereções tornou a Pfizer uma das maiores indústrias farmacêuticas do mundo. Pra que insistir na teoria se a prática é que manda.


Já me dei muito mal por ser assim, já perdi muitas fodas, já que nunca tolerei menina fazendo c... doce. Já perdi oportunidades de negócio por não aceitar enrolação da outra parte. Se quero comprar, por exemplo, um computador, consigo fazer a compra em questão de minutos. Pesquiso a minha necessidade, comparo preços e realizo a compra. Não consigo ficar enrolando.

Detesto aniversários e datas comemorativas. Comemorações são totalmente desnecessárias, todos os dias são iguais. O estilo de vida canino faz mais sentido: um cachorro não sabe diferenciar sábado de segunda, não sabe a idade que tem, faz xixi quando tem vontade e morde se é ameaçado, independente do lugar que esteja, se é um shit-zu de madame ou um vira-latas de mendigo.

O elo que me liga com coisas irrelevantes é a pornografia. Como boa parte dos homens, sempre fui consumidor de pornografia. Admito que isso não passa de uma perda de tempo e que muitas vezes quase perdi o controle sobre o consumo de conteúdo sexual. O pior é que a Bia também adora uma sacanagem, aí juntou a fome com a vontade de comer.

Em homenagem ao dia das mães (rsrs!):







34 comentários:

  1. Cara, penso um pouco parecido como vc. Fico bobo com gente que perde tempo com coisas que não trazem lucro algum. Depois que deixei o analfabetismo financeiro a coisa piorou, pois agora eu só quero falar sobre dinheiro ou sobre sacanagem.

    A população é enganada pela religião, pela escola e pela Rede Globo, 90% não querem ler porra nenhuma, por isso vemos tanta gente burra, que fala e faz besteiras e filhos.


    De vez em quando, eu também curto umas festas liberais, casas de swing.Mas até ali vemos gente burra...

    Sei como vc se sente, vivo isso diariamente, se falo sobra grana com alguma besta sou olhado torto....

    Dentre várias coisas,também é culpa é da porra do camelo que passa no buraco da agulha.... Vivemos na cultura da burrice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O povão ignora leitura, e quando o faz é em revistas de celebridades. Não que eu ache leitura como uma coisa imaculadamente certa. Tem gente que lê muito e não acrescenta muita coisas, outras podem ser analfabetas e possuir conhecimento suficiente pra deixar muito intelectual bobo.

      Nem falo sobre dinheiro, isso já é caso perdido.

      Volte sempre!

      Excluir
  2. O problema é que a irrelevância é vista de uma forma diferente por cada pessoa. Adoro o mundo dos investimentos, mas este assunto é irrelevante para muitas pessoas, pois já disseram que "no longo prazo estaremos mortos".

    Você citou, por exemplo, que acha errrado o estado bancar a formação de historiadores, mas eu os acho muito importantes para não repetirmos os mesmos erros do passado (Vide Napoleão e Hitler que foram derrotados de forma semelhante). Você citou que não acha o estudo superior tão necessário, mas muitas das ferramentas que nós utilizamos foram contruídas por pessoas que passaram por este estudo formal, a começar pela ferramenta chamada "blog" que permite que a gente expresse nossas opiniões.

    Não estou dizendo que estou certo e você está errado. Muito pelo contrário. Cada um tem uma percepção diferente do que é ou não irrelevante.

    Você mesmo citou a pornografia como irrelevante e mesmo assim é usuário dela. Eu tenho meus joguinhos e também acho que perco muito tempo com eles. Mas em ambos os casos, há satisfações. Pelo menos há seu lado bom.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá AdP!

      Tem razão, irrelevância é algo pessoal e subjetivo. Jamais desmereci historiadores, mas acho que é uma profissão secundária na atual situação que estamos. Acho que devemos valorizar aquilo que é mais útil. Se vc mudará pra Paris, aquele curso de inglês pode ficar pra depois.

      Esse tipo de debate é muito legal, é isso que eu disse, conversar com pessoas que debatem, argumentam é algo muito melhor a ser feito que discutir se vai chover ou sair sol.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  3. Corey, nos últimos 4 anos priorizei o foco em resultados. Não que eu não tenha meu período de futilidades. Mas a prioridade é resultado.

    Isso mudou a minha vida para melhor, sem dúvida.

    E vc tem que focar em resultados, pois temos que ter em mente que vamos ter que consertar o que quebramos, mas vamos sofrer as consequências das m**** dos outros. Isso me obriga a focar ainda mais em resultados.

    Um abraação e obrigado pelos posts.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eike!

      Futilidade e ócio são necessários pra manter a saúde mental. Vc tem razão, além de pensar nas nossas estratégias de vida, temos que saber consertar a merda dos outros.

      Ahhhhh! Que saudade da infância...

      Abração!

      Corey

      Excluir
  4. Puxa não nem de onde começar.....

    Bem video game eu gosto, mas não vivo jogando, seila jogo uma vez por semana, mas a filmes eu vou todo o sabado, se eu não for fico doido, documentárias e uma das poucas coisa que assito na TV.

    Em relação as faculdades, tem algumas carreira que não tem jeito, tem que fazer faculdade como medicina, agora esses cursos de Gestão, é só caça niquel. Uma coisa de util que se deveria ensinar nas escolas seria educação financeira, alías parece que aqui no Rio vai ser matéria obrigatória.

    bem hoje estas data festivas são apenas para o comercio vender mais, tipo o dia das mães, mas é nescessario para fazer girar a economia, Hummm Pornografia...adoro, mas prefiro de graça KKKKKK

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Lord!

      Não gosto de games, mas gosto de outras coisas que se parar pra pensar tb não são nada úteis. Eu curto filmes de ação, mas nem sempre tenho saco pra ver.

      Educação financeira poderia ser ensinada junto com matemática. Seria muito mais fácil uma criança entender uma conta de porcentagem se usassem exemplos do dia a dia, mesma coisa com gráficos. O juridiquês deveria ser inserido na língua portuguesa, todos deveriam sair do ensino médio com o cfc, bastando fazer aulas práticas de direção. Ah! Se eu fosse ministro da educação...

      Tb não pago por pornografia não, rsrs! Aliás, pra que serve a web se não for pra isso!!!

      Abração!

      Corey

      Excluir
  5. Amo Ozzy, amo essa musica!

    Corey tb foco nos resultados, não vou dizer q concordo com tudo q escreveu, mas novamente somos semelhantes, com exceção da parte dos dos games e dos filmes, tb acho game uma perda de tempo mas não consigo ficar sem, assim como montar puzzles uso como uma distração p esvaziar a cabeça. Acho legal focar em resultados, ser objetivo, mas se desligar de tudo as vezes é agradável tb, ou até necessario, e cada um usa uma ferramenta para isso, não vejo como algo errado, o problema é a pessoa ficar apenas nas futilidades.
    beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ozzy é f...!

      Não critico quem gosta de games, eu perco tempo com um monte de coisas que são besteiras pra maioria.

      Puzzles são legais, depois de montados, rsrs! Não tenho paciência! Adoro ficar ocioso, de bobeira, com a cabeça vazia, sem saber que horas são...

      Inté!

      Excluir
  6. Interessante. Praticamente todos que comentaram acima são parecidos, ou seja, foco nos resultados e não consomem nem um pouco de futilidade. Apesar disso, a maioria até agora não tem grana o suficiente, mas era pra ter, já que todo mundo foca em resultados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora irônico, seu argumento é bom. Acredito que o motivo pra maioria não ter grana suficiente é ter acordado para a realidade a pouco tempo. Faça essa mesma análise daqui 10 anos.

      Volte sempre!

      Excluir
  7. Aqui no Brasil,Não se ensina finanças pessoais no jardim de infância. Mas como é o assunto mais importante do mundo, deveria ser ensinado.

    Só fui aprender sobre administração de dinheiro e investimentos depois dos 30 anos.Não dava para ter chegado a um monte de conclusões sozinho.


    Além disso somos massacrados pelo marketing mentiroso, pela Rede Globo, todos que querem mentir para levar nossa grana. por essa razão ainda não estou milionário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Finanças pode não ser a coisa mais importante, mas é uma delas. É fundamental saber lidar com o dinheiro, mas o porquê disso não ser ensinado nas escolas é mais político que outro.

      Marketing, costumes, cultura e parentes. Tudo isso ferra com as finanças de qualquer pessoa.

      Volte sempre!

      Excluir
  8. Precisamos de uma religião que estimule o fiel a ficar muito rico.

    Acho que vou à Corrente dos Empresários da Igreja Universal. Lá há vários casos de pessoas falidas que hoje estão com muitas empresas, carros bons, mansões....

    O homem rico pode fazer coisas boas, pelo menos para si mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrs!

      Tenho uma teoria do porquê que algumas pessoas ficam ricas após virarem evangélicas:

      O cara bebe, fuma, joga e faz farras. Tudo isso demanda dinheiro e o faz preder o controle sobre sua própria vida. De repente para de fazer tudo isso, então obviamente a chance de se dar bem aumenta tb.

      Volte sempre!

      Excluir
    2. Sem contar Corey, que quando esse povo dá depoimento na televisão que deu uma virada na vida e tals, a empresa nunca tem CNPJ, endereço e muito menos nome.

      Nâo seria a coisa mais óbvia do mundo o pastor mandar o fiel aproveitar e fazer um merchan?

      Um abraço!

      Excluir
  9. Corey,
    Vc deu um monte de exemplos de coisas "irrelevantes"... Mas o que seria relevante para você?
    Se tudo que for "irrelevante" for retirado, o que sobra?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Max!

      O que é relevante pra mim pode não ser pra vc.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  10. Eu concordo em parte com vc, Corey. Creio que vc foi muito radical.

    Existem muitas coisas "fúteis", mas que no entanto nos divertem, ajudam a desestressar. Só que se divertir e não ficar estressado são coisas importantíssimas. Então, essas tais coisas fúteis na verdade acabam se tornando muito mais importantes do que aparentam. Eu, por exemplo, gosto de estudar xadrez. Às vezes perco algumas horas estudando, acompanhando partidas. Isso não me trará nenhum ganho financeiro, mas me traz uma satisfação pessoal, pois EU GOSTO de fazer isso. É simples assim. Cada um tem suas necessidades.

    Eu desde criança sou viciado em vídeo-games, por exemplo. Mas gosto dos mais complexos (estratégia, RPG). Assim como xadrez, gosto de resolver problemas, buscar soluções inteligentes, seja para um joguinho, seja para minha vida pessoal, seja no meu emprego. Isso faz parte de mim.

    Gosto de livros e filmes, ou seja, histórias contadas. Filmes são mais práticos e rápidos, mas livros são melhores.

    Se for seguir ao pé da letra o que vc falou, é quase que dizer que Cultura é uma coisa fútil. Na verdade, essas informações que aparentemente são inúteis, por muitas vezes, nos mostram conexões em diferentes aplicações da vida. E acabam mostrando uma boa solução.

    Enfim, é um papo muito filosófico, mas existe a necessidade humana. Vc consome pornografia devido aos hormônios do seu corpo pedirem isso. Todos nós temos necessidades físicas e mentais.

    A propósito, sou muito a favor de educação financeira nas escolas. E tb sou MUITO a favor que fosse ensinado Direito Constitucional também, afinal de contas, a gente só costuma saber os DEVERES, mas os DIREITOS ninguém mostra...

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dimarcinho!

      Cara, acho que vc me entendeu mal, não quero dizer que cultura é ruim, que hobbies são besteiras, não é nada disso. Fiz o post pra falar do pragmatismo, mas acho que me expressei mal.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Do jeito q vc colocou achei que foi mto radical! rsrsrsrs

      Grande abraço!

      Excluir
  11. " O pior é que a Bia também adora uma sacanagem, aí juntou a fome com a vontade de comer".

    Ai quebrou vc! kkkkkk

    Vou comprar um play 3 com os dividendos que recebi das ações que comprei com a venda do xBox.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quebra nada Camaleão, vc que pensa... rsrsrs!

      Excluir
  12. Toda doutrina totalitaria se baseia no pragmatismo. E em nome desse pragmatismo decidiam as coisas sem se importar com o desejo das pessoas.
    Nenhum ser humano e totalmente racional e no mundo financeiro vemos isso claramente. Acreditar na razão pura pode ser uma perigosa forma de loucura.
    Gosto de dinheiro mas a arte e que explica melhor a natureza humana. Sem arte o mundo seria pavoroso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sandman!

      Obrigado pelo seu comentário! Pragmatismo não é algo ruim desde que não atrapalhe a vida dos outros, também é impossível alguém ser totalmente racional e eu não o sou, também não sou apóstolo da razão, não é isso.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  13. Olha, sobre esta questão de ensino superior, filosofia, história e outros sem "relevância", minha opinião sempre foi de incentivar as pessoas a fazerem qualquer um, pois percebi que o ensino superior sempre proporciona uma melhoria na vida das pessoas... Obviamente existem muitos idiotas graduados, mas seriam piores se não fossem.
    Gosto muito de ler e isso me possibilitou ampliar minha forma de pensar e ao fazer um curso superior nestas faculdades de pobre, percebi o quanto me ajudou em todas as áreas de minha vida. Ao fazer aqueles trabalhos ridículos seguindo as normas da ABNT, entendi a importância dos detalhes, fui obrigado a ter coerência na escrita, Introdução, objetivos, desenvolvimento, conclusão, pesquisar e citar as fontes de pesquisas, cronogramas, etc...
    A disciplina de filosofia, me fez entender muitas coisas, me fez acreditar que ter dúvidas é muito saudável... O pouco contato que tive com a história me fez perceber que evoluímos pouco, que o que fazemos bem é copiar o que já foi dito... Enfim, parabéns pelo texto... Obrigado pela oportunidade de participar de uma discussão como esta, que num domingo destes seria melhor tomando uma cerveja olhando para o mar. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Citei história por ser uma faculdade que tenho vontade de fazer no futuro, mas farei de maneira secundária, como forma de desenvolvimento pessoal e pagando do meu bolso.

      Sem dúvida qualquer curso superior tem a capacidade de tornar as pessoas, pelo menos mais críticas, não que isso é algo obrigatório, mas pode ajudar abrir a cabeça dos outros.

      Eu fiz faculdade, me ajudou muito no ponto de vista desenvolvimento pessoal, mas pouco profissionalmente. Sugiro que leia minhas postagens antigas e, em especial meu post sobre faculdade:

      http://coreyinvestidor.blogspot.com.br/2012/04/faculdade-e-mesmo-necessario.html

      Leia os comentários, houve uma discussão bastante inteligente e imparcial.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. Corey, na boa, se você ainda não fez faculdade, sugiro que faça uma, tenho certeza que você considerará um bom investimento, minha sugestão de curso é administração a distância na faculdade mais barata que você encontrar (obviamente que possua condições de te fornecer o diploma no final do curso), outras opções são: Ciências Contábeis e Pedagogia. Contabilidade será muito útil para você ganhar mais dinheiro e pedagogia para que no futuro você se torne um professor, com certeza pessoas com sua forma de ver o mundo, precisam ser professores ou palestrantes, creio que lecionar seja algo muito legal pra se fazer na velhice, de 4 a 6 horas por semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que faculdade de adm seria algo que me ajudaria bastante na minha atual ocupação, mas sou preguiçoso e como não gosto de fazer nada mal feito, prefiro não me aventurar.

      Quanto a dar aulas, eu já fiz, aliás, foi algo que me ajudou financeiramente a sair do buraco. Foi uma experiência interessante, mas a minha falta de vontade em lidar com pessoas e a falta de compromisso dos alunos me fizeram pular fora desse barco.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  15. Tenho acompanhando alguns blogs, entre eles o seu e isto me estimulou a criar o meu próprio blog. O objetivo é compartilhar experiências e aprendizados e me manter firme na caminhada rumo a aposentadoria antecipada.
    Se puder, me adiciona, ok?
    investidorderisco.blogspot.com.br

    Obrigado! Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.