sexta-feira, 13 de abril de 2012

[Off] - O preconceito nosso de cada dia


Você pode jurar que não, mas com certeza tem algum tipo de preconceito. Eu também tenho, afinal sou humano e com certeza o ser humano não é a melhor espécie que habita a Terra.

Não acho que preconceito seja algo totalmente deletério, discriminação sim, é algo abominável, podemos ter preconceito e não discriminar. Veja bem, o preconceito, como a própria palavra diz é a formação de um conceito sobre uma pessoa, coisa ou seja lá o que for, antes mesmo de conhece-la. Existe o preconceito ruim e também o bom. O preconceito ruim é aquele que conhecemos, ou seja, preconceito contra negros, homossexuais, etc. O preconceito bom é algo pouco comentado. Um exemplo: a grande maioria dos leitores homens (e por que não mulheres) acham as Panicats símbolos de beleza e gostosura. Agora a pergunta: quantos que estão lendo isso já transaram com uma Panicat? É meu amigo, você está sendo preconceituoso quando chama a Juju Salimeni de gostosa.

Preconceito x Discriminação

Acredito que todo preconceito tem um fundamento, por mais absurdo e irracional que seja. Por exemplo, quando os primeiros carros chineses desembarcaram no Brasil, logo muita gente começou a “pregar” que não prestavam, que eram descartáveis, inseguros, etc. Por quê? Muitos produtos chineses que utilizamos possuem qualidade duvidosa, vide o exemplo dos celulares “xing-ling” que possuem TV, internet, rádio, ar-condicionado, batedeira de bolo e pára-quedas, mas que na realidade servem muito mal como telefones. Passado um tempo, vimos que alguns carros chineses possuem mais qualidade que muitos carros nacionais.

Usando o exemplo dos carros chineses, o preconceito pode servir como um “pé-atrás”, mas jamais como discriminação. É saudável dizer que irá a uma concessionária conhecer o carro, fazer um test-drive, esperar um período para ver se ocorrem problemas, etc. Não é saudável dizer simplesmente que o carro não vale nada e que jamais compraria. Perceberam a diferença? Uma coisa é preconceito, outra é discriminação.

Eu sou preconceituoso

Como todo e qualquer humano que não se ampara em discursos politicamente corretos, eu assumo que tenho preconceitos. Tenho preconceito com pobres, como diria o Lord, com a classe D. Por quê? Oras, porque a atitude desse pessoal me incomoda, atrapalha minha vida. Tenho preconceito com qualquer pessoa que tenta se sobressair da multidão, isso inclui:

  Ø  pé-rapado ouvindo funk no talo no seu Gol quadrado rebaixado, com rodas orbitais e envelopado de preto fosco;
  Ø  político filho-de-uma-puta-barata que passa no meu comércio tentando angariar votos para a próxima eleição;
  Ø  pessoas barraqueiras, que gritam na rua, dão risada alto e possuem atitudes fora da normalidade;
  Ø  cidadões da nova classe C que se acham os fodões por ter um Celta financiado, um i-phone e camisas Lacoste;
  Ø  homens que só sabem falar de bunda ou futebol e enxergam mulher como um cachorro olhando um frango de padaria.

Não sou preconceituoso

Não consigo entender o preconceito com homossexuais, não há relação entre uma pessoa fazer sexo com outra do mesmo sexo e ser uma pessoa inferior. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. No pouco contato que tive com homossexuais assumidos percebi que na maioria são culturalmente mais ricos, costumam ser mais educados e melhores profissionais. Por outro lado tenho preconceito com um tipinho muito comum: o tiozão asqueroso, machão que se gaba por ter 3 amantes e gandaiar enquanto a esposa fica cuidando dos filhos.

Entendo que mulheres também podem ter pensamentos libidinosos e fantasias sexuais hard core assim como 99,9% dos homens. Mulher pode, e deve, consumir pornografia. Mulher pode querer transar com 2, 3 ou 1000 homens ao mesmo tempo, isso é muito saudável, sério, acredito que uma boa dose de promiscuidade com segurança não faz mal a ninguém. Acredito que se você tem vontade de transar com uma pessoa do mesmo sexo, deve faze-lo para matar a curiosidade, o que há de errado nisso?

Tenho amigos “negões”, e esses são pessoas que não fazem apologia ao racismo, ao contrário da maioria dos negros. Tenho amigos branquelos que não saem por aí com camisas escrito “100% branco”.Procuro tratar todos os clientes da minha loja da mesma maneira, mas confesso que tenho asco de alguns, principalmente aqueles que não usam bom dia, boa tarde, boa noite e obrigado; além daqueles clientes “Google”, ou seja, que pesquisam duas linhas sobre um produto e querem saber mais que os profissionais do ramo
.
Conclusão

Acredito que uma dose de preconceito pode não ser prejudicial, o intolerável é a discriminação. Todos nós já sentimos uma dose de discriminação alguma vez na vida e ao menos que sejamos totalmente frios, não nos sentimos bem com isso. Então, obviamente temos o dever de tentar guardar nosso preconceito sem discriminar ninguém.

32 comentários:

  1. Oi Corey blz. O mais interessante e que a gente não pode mencionar estes assuntos porque o pessoal da patrulha ja ficam ameaçando, o que não podemos é tapar os olhos para o que ocorre em nossa volta, mas temos que ficar calados, pois basta alguém falar alguma coisa ja é taxado de preconceituoso, aconteceu no domingo de manhã aqui no Rio de Janeiro, um onibus parou em frente a favelão do jacarezinho, entraram no onibus 20 pessoas, sendo 12 vagabundos e 8 piranhas todos vindos do baile funk, esse pessoal começou a fazer algazarra e depois se iniciou o assalto, a sorte que um taxista viu tudo de fora e chamou a policia e assim todos foram presos, estavam todos chapados de drogas, tudo gente boa. Um abraço Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coitados, são moradores da "comunidade" e o baile é a única maneira de diversão! Não adianta, a grande maioria desse povo é tranqueira sim.

      Existe gente honesta e trabalhadora na favela? Sim. Mas é minoria. Isso é fato. o foda é que a mídia só divulga as coisas "boas": os cursos profissionalizantes que ensinam artesanato com garrafa pet ao invés de ensinar o cara ser pedreiro ou padeiro, essas coisas...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Tem muito casal das Classes A e B experimentando relacionamento liberal hoje em dia.Aqui no Rio já vi um médico sessentão cheio da grana, com um carrão, levar sua namorada para uma casa de SWING. Pela idade dele é óbvio que ele só ia poder olhar ela transar com uns 8 numa noite.E podem acreditar pois esse tipo de coisa realmente acontece, no caso dela ela era uma cavalona coxuda de 30 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrs! Casa de swing foi uma das melhores invenções do mundo moderno, não há nada mais democrático, justo e honesto.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Quem tem pau grande tem mais chances de se dar bem. Assim como quem aguenta meter a noite toda. Isso é um atributo mais valorizado que Iphone. Por isso é democrático.

      Excluir
    3. Sem dúvidas! Aguentar meter a noite toda é fácil depois que inventaram o Viagra, rsrs!

      Democracia total, da porta pra dentro o que importa é a performance.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Corey,isso exemplifica a opinião da grande maioria das pessoas decentes ( mesmo que não achem decente falar sobre isso -/- )
    Por exemplo,eu disse uma vez que um monte de favelados ( não todos ) são pobres porque não gostam de trabalhar.Fui acusado de racista por um negro e nós acabamos brigando.Eu só não fui processado por danos morais pois ameacei chamar a polícia por agressão física.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rafael!

      Sim, há coisas que são tabus, falar sobre isso tb é. Sim, a maioria dos pobres são pobres por não gostarem de trabalhar e tb por terem muitos filhos, é simples, só não vê quem não quer, né?

      É isso que eu fico puto, o assunto era pobre e o cara quis te processar por racismo, nada a ver!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. Quando se fala uma merda como essa de que pessoas que não conhecemos são pobres porque não gostam de trabalhar quem falou tem mais é que apanhar mesmo pra deixar de ser otário.

    No seu blog (péssimo, por sinal) você diz que é jovem. Tomara que a idade o ensine a não julgar os outros.

    A propósito, uma pergunta: no seu blog você diz que fez um teste e caiu na Classe D. Logo, pelo teste, você provavelmente é um FAVELADO ILUDIDO DE QUE NÃO É. E aí, por que será? Você não gosta de trabalhar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senso Cri-crítico:

      Todo comentário é bem vindo desde que seja feito com educação e respeito, algo que lhe faltou em relação ao Rafael. Se vc discorda com a opinião dele, há maneiras de debater sem ofensas. Se vc não curte o blog dele, simplesmente não o visite.

      Obrigado!

      Corey

      Excluir
    2. É sempre assim... quem escreve o que quer acaba tendo que ler o que não quer. Mas se a pessoa que não aguenta e mesmo assim desce pro play é a dona da bola, ameaça pegar a bola e ir pra casa. Até aí nada de novo...

      A propósito, QUE EDUCAÇÃO E RESPEITO HÁ EM "político filho-de-uma-puta-barata"?

      Não cobre dos outros o que você não é capaz de dar...

      Excluir
    3. Não se preocupe esse é uns dos blogueiros pagos com Mcdonalds para falar bem do PT.

      Excluir
    4. Não liga Corey,esse é só mais um dos alienados que acreditam em tudo que leem na Veja.Nem vou responder pra ele já que eu não ofendi ele e foi ele que me ofendeu.

      Excluir
    5. Isso, não discuta mesmo. Repetindo: não cobre dos outros o que você não é capaz de oferecer. ;)

      Excluir
    6. Rapaz, eu estou na minha casa, se eu quiser peidar na mesa do jantar eu posso, ok?

      Excluir
    7. Bom, defecando pelos teclados você já está. Peidar não impressionaria ninguém...

      Mais uma vez: NÃO COBRE DOS OUTROS O QUE VOCÊ NÃO É CAPAZ DE OFERECER.

      Excluir
  5. Todos temos preconceitos, fato, em maior ou maior escala, mente quem diz não ter ou mente para si mesmo quem pensa não ter. Concordo com a parte que diz que preconceito é diferente de discriminação. Alias, a propria palavra vem de um conceito pré definido em relação a algo, as pessoas formam seus pensamentos, seus pontos de vista e muitas vezes se recusam a reformata-lo, seja pelo motivo que for.

    Costumo aceitar as pessoas como são, entendo o comportamento e a ignorancia gerada por falta de cultura, de educação. Convivo bem em praticamente qq meio, apesar de ser completamente anti social e preferir viver só, mas sei que tenho um preconceito muito grande em relação a algumas pessoas da classe AAA, estilo de vida futil me incomoda, convivo de perto com eles e me incomodam muito, não por inveja da minha parte, pois já refleti a esse respeito, mas pela vida vazia que alguns levam, venho tentando anular esse preconceito mas cada vez que tenho que ficar perto de uma pessoa dessa por mais de 40 min ele vem a tona em dose maior, e sei que isso é gerado por não entender como conseguem viver dessa forma, ou seja, eu tenho uma concepção de que para vivermos e evoluirmos precisamos ter uma vida construtiva, e não movida a academia e salão de beleza :P é um conceito pré estabelecido e provavelmente errado da minha cabeça, afinal, cada um tem q viver como bem entende e eu não deveria ter nada a ver com isso...

    mas.. diz aí, o que vem a ser uma fantasia hard core? fiquei interessada kkkkkkkk

    Beijos na ponta do nariz :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ostra!

      Meu problema é conviver com gente desprovida de cultura, gente que só fala de futilidades, futebol e se vai chover ou sair sol. Tb tenho problemas com pessoas que se queixam 24h de dores, só falam de doenças e desgraças do Datena. anto faz se forem pobres ou ricas, será difícil atura-las.

      Ainda bem que nunca convivi com pessoas AAA, acredito (e tenho preconceito, rsrs) que são assim mesmo. Tb prefiro viver só que com pessoas que em nada me acrescentarão.

      Ah! fantasia hard core cada um tem a sua, rsrs!

      Até mais!

      Corey

      Excluir
    2. Corey, esses papos são iguais e não importa a classe social, qdo era mais nova imaginava a classe AAA diferente, me aproximei achando q tinham um perfil cultural, bons livros, assuntos em comum, foi uma decepção imensa, papo das mulheres gira em torno do analista do momento, produtos da moda e de beleza, entre outras coisas q não sao meu mundo, futebol, carnaval, BBB, tudo igual, a diferença só é o dinheiro e os lugares p onde viajam, os problemas com empregados q sao sempre "inuteis" (mesmo qdo fazem tudo e um pouco mais). As reclamaçoes das dores só mudam de fisicas p emocionais... Mas o legal é q sempre encontramos alguem em comum, em qq classe (se encontro 1 ja fico feliz e com esperanças rsrsrs)

      Ahh fiquei na curiosidade do hard core, amigo meu é organizador do projeto Luxuria, esse é o mais hard core q tive contato,, ja ouviu falar? Rsrsrs

      Excluir
    3. Luxuria é hard pq é fetichista, então assusta muita gente. Tem coisa beeemmmm mais barra pesada por aí, rsrs! Nunca fomos nas festas Luxuria, mas conhecemos um casal que frequenta e adora.

      Excluir
    4. Kkk eu sei disso, luxuria é tranquilo, mas divertido, Heitor é uma pessoa belissima, gosto muito dele, uma inteligencia absurda, bom de papo, sem ele as festas não seriam a mesma coisa.
      Deveriam ir p conhecer ;o)
      Beijão bom fds por aí

      Excluir
  6. Tem gente que mantem um casamento, permite que o parceiro faça qualquer coisa para não ter de vender o imóvel do casal. Ou seja a defesa do patrimônio leva ao perdão de chifres mútuos.

    Para manter as posses, maridos e mulheres aceitam que o parceiro faça sexo por fora. Isso sempre foi feito pelos ricos, em todos os tempos.

    Mas é preciso cuidado se a pessoa exagerar na casa de swing ou com amantes vai gastar muita grana e o objetivo é aumentar o suado capital, ninguém precisa viver em função da sacanagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Casamento aberto ou relacionamento liberal, na minha opinião, são coisas mais certas que o velho modelo de matrimônio. Não adianta, todo mundo tem fantasias com terceiros e por que não "legaliza-las"?

      Volte sempre!

      Corey

      Excluir
  7. Olha, 90% da população brasileira é analfabeta financeira. Muita gente na classe a na classe b apenas ganha bem, mas acaba gastando muito. Isso não é construir riqueza.


    Os pobres estão abandonados pelo governo que não dá nem vasectomia nem laqueadura. Não tem educação, biblioteca. Sofrem lavagem cerebral da tv aberta lixo. A maioria deles têm garra e disposição, mas não sabe investir.

    A China está se tornando o país mais rico do mundo entre outras coisas por causa do aborto, do filho único, com laqueadura e vasectomia obrigatórias.

    Quando o Estado brasileiro investir nisso, o número de pessoas pobres vai diminuir e o país vai crescer muito.

    Muitos blogueiros falam mal das mulheres pobres, mas quem aqui nunca colocou uma moça pobretona para mamar numa sexta feira graças ao carro ?? Quem aqui nunca transou com uma duranga por causa da grana ??? Vejo muito playboy caçar mulher ratona nos fins de semana.


    Meu plano de investimento depois da IF é ajudar uma moça pobre a malhar.Vou pagar suplemento, academia. Sei que tenho de ajudar a humanidade e ao fazer isso estarei tornado o mundo melhor por fazer mais uma coxuda de bunda empinada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, vc está certo. A grande maioria da população é analfabeta financeira e isso não costuma ter muita relação com classe econômica.

      O controle de natalidade é algo fundamental, mas num país que faz-se um escândalo pra aprovar o aborto de anaecéfalos, isso nunca vai acontecer. É simples, quanto mais boca pra alimentar (ahhh, se fosse só alimento) mais dinheiro será necessário. Não tem segredo.

      Conheço cara de bom nível que procura bailes de periferia já que o sexo é certo. Tb não vejo motivo pra descriminar uma pessoa cujo único objetivo é ter relações sexuais.

      Esse seu plano é bem interessante, heim? Mas tem que arrumar uma mina pelo menos mais ou menos de rosto, já que feiura academia nenhuma dá jeito, rsrs!

      Volte sempre!

      Corey

      Excluir
  8. Muita gente na classe A tem vida vazia como diz a Dona Etta. Mas é por falta de orientação em casa, por não ter objetivos, por não querer conhecer o mundo ou o ser humano.


    Qualquer pessoa que vive sem pensar acaba fazendo merdas, seja na classe A ou na classe Z. Há muitos pobres sem cérebro, mas conheço gente que sempre teve alto padrão de vida que se acaba de tanta droga. A classe não é tudo.


    Eu procuro ser democrático e sem preconceitos, por isso pego mulheres de todas as classes.Se for gostosa estou invadindo o campo com bola e tudo. Se for só para ir ao motel não vou dispensar por uma questão de classe.


    Para casar é mais complicado, não recomendo a ninguém casar com mulher muito mais pobre. Pois aí é pedir para perder dinheiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo:

      Dona Etta foi boa, lembrei daquela música: "lá na casa da dona teta...", mas não brinque com isso, ela poderá nos denunciar por bulling, rsrs!

      A classe não é tudo, mas infelizmente os pobres se nivelam por baixo e tendem a ter um comportamento incoveniente, o que me deixa p da vida.

      Volte sempre!

      Corey

      Excluir
  9. Tenho muito contato com pobres por ser pobre.

    Pessoal gosta de beber e ter seu dinheirinho. Muitos são legais e se esforçam pra pôr o filho na faculdade tipo estácio de sá, Unip lixo.

    Eu guardo proximidade com eles pois bebo muito pra esquecer a dureza da vida como eles, gosto de músicas populares e bato papos burros com eles.

    O que difere é que junto grana pra ser rico e eles pegam muito mais mulheres que eu pois sou cara de italiano típica (daquela de ralé do sul lixo da Itália ou sei lá o que) e eles são morenos ou negros então eles pegam companheiras da mesma raça e eu lá infiltrado por ser imigrante de ancestrais burros e incompetentes pobres não me dou tão bem pois as mulheres não curtem muito meu biotipo mesmo tendo muito mais grana que eles.

    A vida segue com preconceitos de ambos os lados, mas tem uma coisa que quero dizer a vocês amigos: O dinheiro quebra qualquer preconceito e ele é a última forma de poder. Dane-se cor, classe social, time de futebol, o dinheiro é o que conta.

    Portanto vamos buscá-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pobretão:

      Algo me diz que qd vc ficar milionário irá continuar a beber 51 com seus amigos pobretões, rsrs! E não há nada de errado nisso, o que importa e sentir-se bem.

      Ninguém fala em preconceito contra branquelos descendentes de europeus, né? Mas isso existe sim, e muito.

      Vc disse uma cosia que faz muito sentido: dinheiro quebra qq tipo de preconceito, quem tem dinheiro sofre menos com isso.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  10. Só não concordo com a parte de ser normal e positivo mulher querer transar com vários cara. Pra mim isso é ser vagabunda. MAs é um direito dela, sem dúvida. Só que pra mim é uma mulher que não vale nada. É só pra comer mesmo e tchau.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.