segunda-feira, 16 de abril de 2012

Faculdade: É mesmo necessário?

Hoje me peguei pensando uma coisa, será que o estudo superior é realmente necessário pra todo mundo? Costumo ir contra o pensamento da maioria das pessoas, então conclui que nem sempre cursar uma universidade é algo inteligente de ser feito, e pior, muitas vezes pode atrapalhar a vida tanto profissional e principalmente financeira de uma pessoa.

Aluno-padrão motivado numa aula de sexta-feira

Vejamos os principais tipos de universidades e seus "aluno padrão":

Universidades Públicas: a maioria das instituições de ensino públicas possuem excelente nível de professores, laboratórios e grade curricular, o que as tornam as melhores opções para quem deseja ter uma formação robusta. O aluno-padrão dessas instituições são jovens de alto nível intelectual recém formados do ensino médio. O fato de não haver pagamento de mensalidade atrai muita gente, o que acaba levando à essas escolas pessoas muito esforçadas. Os profissionais saídos dessas escolas provavelmente terão um futuro brilhante (pelo menos na carreira).

Universidades Particulares Top: são faculdades conceituadas e tradicionais, normalmente são especializadas em determinada área (ex: São Camilo, área da saúde). Possuem mensalidades caríssimas o que acaba atraindo somente alunos de famílias AAA ou filhos de emergentes que ralam pra pagar a faculdade dos filhos. Os profissionais saídos dessas escolas também terão futuro brilhante, concorrendo os mesmos cargos com os provenientes das universidades públicas.

Universidades Particulares "Povão": ou "Uniesquinas", como queiram. O número dessas universidades explodiu na última década. É nesse tipo de instituição que o povão adquire seu diploma universitário. Foram as responsáveis pela democratização do ensino superior. Suas mensalidades promocionais acabam atraindo muita gente que busca desesperadamente um futuro melhor e vê na instrução uma possível saída. O público alvo é o filho do pobre, que estudou em colégios públicos e obviamente não conseguirá entrar numa federal e também aquelas pessoas que deixaram o tempo passar, e mesmo tardiamente entram na faculdade.

Cursei uma "Uniesquina" da vida e tenho muito orgulho de ganhar mais dinheiro que muito cara que fez federal, rsrs! Eu cursei tardiamente, um curso legal, que eu tinha afinidade. Por obra do destino (ou não) meu trabalho não tem muito a ver com o que aprendi na facu.

E é justamente para pessoas com o meu perfil que fica minha contestação. Será que o investimento feito num curso superior valerá a pena? Terá retorno? Ou o diploma só servirá pra ficar na gaveta (assim como está o meu)? Você decidiu fazer um curso superior porque tem certeza que seu futuro profissional (e financeiro) melhorará ou prestou vestibular só pra não ser diferentes que seus amigos? Já parou pra calcular o custo de uma faculdade? Não parou? Então vamos lá...

Fiz uma simulação extremamente porca e estupidamente subdimensionada dos custos de um curso superior numa Uniesquina (valores anuais):

Mensalidade: 12 x R$ 750,00 =    R$ 9.000,00
Estacionamento: 9 x R$ 150,00 =  R$ 1.350,00
Combustível: 9 x R$ 100,00 =       R$ 900,00
Alimentação: 9 x R$ 200,00 =       R$ 1.800,00
Total anual:                                    R$ 13.050,00


Levei em consideração o valor anual pago mensalmente (não conheci nenhuma pessoa que pagou faculdade por ano, obtendo desconto [me incluo nisso]) e que há 9 meses de aula no ano. Não cosiderei um fator subjetivo mas muito importante: o tempo! O cara vai investir meio dia durante anos pra obter um diploma no final.

Para um curso com duração de 4 anos, o valor chega R$ 52.200,00, é muito dinheiro, grana essa que pode mudar a vida de alguém desde que bem utilizada. Por exemplo se o cara, ao invés de cursar a faculdade investir essa grana mensalmente (média de R$ 1.087,50) na poupança (0,6% ao mês) terá no final de 4 anos mais de 60k. Se, ao invés de ir pra faculdade o cara arrumar um bico no horário da aula que dê 400 conto por mês e investir esse valor junto com as despesas da faculdade terá mais de R$ 80.000,00!

Com 80k é possível comprar pequenos negócios a vista, ou dar de entrada numa empresa maior e parcelar o restante. Veja um exemplo (disponível em http://www.zonasulnegocios.com.br/) :





Esse é um exemplo escolhido ao acaso, sem a menor pretensão em encontrar um bom negócio (não sei se esse é um bom negócio, pode ser que sim). Se você se esforçar um pouquinho encontrará N possibilidades de investir 80k na compra de uma empresa. Veja que o lucro líquido declarado é de 4k. Quantas empresas pagam isso de salário á um profissional recém saído da faculdade?

Não estou aqui pra criticar, nem pra dizer o que é certo ou errado. Acontece que o pensamento da maioria nem sempre é o mais certo. Estou desconsiderando muita coisa nessa análise, entre elas coisas subjetivas mas importantes pra muita gente como o sonho de obter um diploma universitário. Também gostaria de falar que enxergo uma faculdade como maneira de crescimento pessoal, não só como uma maneira de crescimento profissional e muito menos financeiro, já que sabemos, melhor do que ninguém, que formação acadêmica e salário alto não tem nada a ver com riqueza.


62 comentários:

  1. Em alguns casos faculdade é realmente desnecessario, mas nao gostaria de ir a um medico ou dentista q nao seja formado rsrsrs
    No meu caso, nunca usei diploma p nada, nada do q aprendi foi util, absolutamente nada! Sem contar q eu mais ficava no bar do q na sala de aula, mas se não fosse pela faculdade não teria conseguido meu emprego no banco e dado inicio a minha jornada, sem contar q meu pai tb jamais daria em minhas mãos a grana da mensalidade p eu iniciar qq coisa.

    Facul tb é networking, em alguns casos são contatos q se leva p toda vida profissional, ao menos foi assim com meu marido, q tb não teria uma boa colocaçao na area dele sem o diploma e os contatos.

    O q acho é q não deve ser uma obrigaçao, alguns gostam de estudar, seguem uma area q precisa de diploma, outros não, e se a pessoa for empreendedora pode se dar muito bem sem esse tempo de estudo e investindo o dinheiro em um bom negocio. No meu caso fui obrigada a fazer faculdade, não havia escolha dentro da minha familia, fiz de qq jeito, quase não assisti aula e ate hj nao fui buscar meu diploma :P

    Não pretendo obrigar a baby a isso, mas se ela seguir a area q sonha hj, será necessario nao só a faculdade, como uma boa especializaçao

    Beijos na ponta do nariz, te vejo no D.Onça p o café

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, há casos onde o curso superior é indispensável, e há pessoas que sonham em ter determinada profissão, então claro que nesses casos faculdade é obrigatório.

      Acho que boa parte do que aprendemos na faculdade é inútil, até mesmo pra quem irá trabalhar na área. Eu fui um bom aluno, com notas altas, não achei a faculdade algo tão complicado assim, mas estudava algo que eu gosto.

      O que mais vejo é bacharel em direito, fisioterapeuta, nutricionista e outros trabalhando com coisas totalmente fora do ramo por que a profissõa é mal remunerada. nesses casos acho que faltou planejamento e quem sabe pensar num plano B como eu propus.

      Inté mais!

      Corey

      Excluir
  2. Exatamente como eu penso, essas faculdades xing-lings estão em toda parte, formam "Gestores" e "Tecnologos"(aqui no Rio é a Estácio de Sá) são para a classe "C" e "D". Uma pessoa faz "Gestão de vendas" e acaba trabalhando como vendedor de lojas de roupas. Logicamente que tem certas profissões que não tem jeito tem que ter o diploma (Medico, Advogado e Engenheiro), mas o dinheiro usado para pagamento das mensalidades poderia sim ser usado para comprar um negócio, mas a maioria quer fazer curso superior para depois fazer concurso publico (eles querem estabilidade) motivo dos serviços publicos funcionarem mau.Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me senti um pouco ofendido já que sou Tecnólogo ( mas não de universidade xing-ling!XD )
      Eu não desmereço minha formação,já que ganho bem muito em parte por causa dela!;)

      Excluir
    2. Ei!!! Eu tb sou tecnóloga!!!!!

      Excluir
    3. Legal!!!\o/
      Mas não acho muito seguro nós dizermos exatamente de que!XD

      Excluir
    4. O problema é que quanto mais pessoas se formam no ensino superior, menos valor essa formação tem e mais especializações são exigidas e isso vai virando uma bola de neve. Tenho um amigo com pós, fazendo a segunda só pra garantir um salário de 3k.

      Pro sucesso financeiro de uma pessoa o que menos importa é o nome da faculdade, se é tecnólogo, bacharel, mestre ou doutor, muito menso se é funcionário de empresa particular, pública ou empresário.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    5. Eu estava me referindo a esses cursos de Gestão, tipo Gestão de vendas, Gestão de Markenting...isso pra mim é uma maior furada.
      Um abraço a todos.

      Excluir
    6. Boa parte desses cursos de gestão são ótimos só para as faculdades. Alguns não possuem nenhuma empregabilidade.

      Excluir
  3. Eu fiz faculdade para ter curso superior e poder fazer concurso púbico filé.
    Ou seja, meu diploma valeu. Hoje sou servidor público federal top.
    Fiz direito, porque na minha opinião era o curso que mais me ajudaria em concurso.
    Hoje penso em fazer gestão financeira (curso de 2 anos). Gosto muito de estudar, e acho que fazer a faculdade com outras pessoas, seria uma boa oportunidade de trocar idéias e, porque não, conhecer outras pessoas.
    Recado ao Lord: os serviços públicos, em parte, funcionam mal porque as pessoas são acomodadas. Mas, pelo menos onde trabalho, o povo trabalha. Você não vê ninguém de braço cruzado e muito menos tratando o público mal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc, eu ja fui funcionario publico e tinha gente lá que não trabalhava a 4 anos, mas não podia ser mandado embora, é puro comodismo. A maioria das pessoas fazem concurso não porque gostam da profissão, mas pq tem estabilidade.

      Excluir
    2. O Lord para de ser invejoso, voce não queria estar ganhando 18.000 por mês? Ter um horario flexivel e morar na zona sul? Não é só estabilidade é salario Top e qualidade de vida, todo ano viagem para Europa eu recomendo mas naõ é pq qualquer um... vai lá tenta e depois me diz... Concurso Federal Top tá?

      Excluir
    3. Não sou funcionário público nem tenho a pretensão, mas acredito que existam vagabundos e gente extremamente competente. Tenho amigos que são, e pelo que dizem, há muitos benefícios, mas tb há muito trabalho.

      Não vejo emprego público como saída pra nada. Por melhor que seja seu cargo, vc continuará trabalhando! Acho que pode ser válido como forma de ganhar um bom dinheiro de maneira a aportar alto e chegar na IF. Mas aí perde o principal benefício que é a estabilidade.

      Acho que o esforço não compensa, ao menos que o plano de vida da pessoa seja baseado na estabilidade e não no sonho de parar de trabalhar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    4. Eu não sou invejoso pq o meu salario é muito alto, e tenho muita liberdade, por exemplo na segunda feira fiquei em casa, não trabalhei. Mas para quem gosta de ser funcionario publico vai em frente.
      Um abraço.

      Excluir
  4. Essas faculdades do povão são mesmo uma merda ( o pior é que minha prima quer cursar uma dessas -/- )
    Eu me senti um pouco ofendido com seu comentário já que cursei uma federal,mas tudo bem!XD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael:

      Acho que vc não deve generalizar. A formação das Uniesquinas muitas vezes está mais antenada com o mercado de trabalho que as federais, o que facilita a entrada do profissional no mercado de trabalho.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  5. Acho que nada deve ser generalizado ou extremado, eu sou bacharel e faço pós porque são formações que vão me ajudar a conquistar um patrimônio e aumentar meus aportes, estudei em escola estadual e consegui bolsa de estudos inclusive para pós também.
    Diversos milionários não fizeram faculdade como Bill Gates e Mark Zuckerberg, porém eles já nasceram gênios e a faculdade só os atrasaria com sabedoria de massa e disciplinas ridículas, o conhecimento da faculdade e o diploma não me servem, mas graças ao networking de lá, consegui excelentes empregos e fiz amizades que valem a pena.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. General:

      É por aí mesmo, há casos que as faculdades, pós, mba, etc. podem alavancar a vida financeira do cara. Mas tb tem casos que só atrasará. A grande maioria do povão não será beneficiada com o curso superior, as vezes até se prejudica por deixar de aceitar empregos menos remunerados mas com perspectivas de crescimento.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Cursei engenharia em uma universidade federal, fui para o mercado de trabalho e as oportunidades nao eram boas, fiz um concurso e passei para auditor fiscal da receita federal, e um bom emprego, mas trabalho bastante.
    Em razão da atividade e fiz novo vestibular e cursei direito em uma outra universidade federal, como trabalho como auditor desde os 26 anos, estou meio saturado da atividade e estou me preparando para um concurso super top.
    . Acho que vale a pena para todos cursarem uma universidade, o que você faz sem estudo, faz muito melhor com estudo, sempre fui estudioso e tenho certeza que o estudo foi minha porta de saída da pobreza (filho de auxiliar de enfermagem e de um auxiliar de escritório).

    Estudei em colégio federal no 1 grau e em um Cefet no segundo, fui tecnico em uma grande empresa por 2 anos, juntei grana para fazer a primeira faculdade.
    Em todos os países desenvolvidos, o máximo de pessoas possíveis vao para universidade, porque no Brasil deve ser diferente.

    Conselho aos mais jovens, estudem e estudem muito, quanto mais conhecimento, mais oportunidades, o Brasil e a bola da vez no investimento mundial, logo surgirão muitas e boas oportunidades em um futuro em breve na iniciativa privada que necessitarão de pessoas extremamente qualificadas, ficar rico nao e fácil, perguntem ao Bill Gates ou a qualquer milionario, estejam preparados, estudem idiomas, informática, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      "Acho que vale a pena para todos cursarem uma universidade, o que você faz sem estudo, faz muito melhor com estudo, sempre fui estudioso e tenho certeza que o estudo foi minha porta de saída da pobreza (filho de auxiliar de enfermagem e de um auxiliar de escritório)."

      Não necessariamente, as vezes o estudo pode limitar as opções da pessoa, coloca-la dentro da caixa. Tenho um amigo que passou uns 5 anos camelando atrás de trabalho na área de formação, acabou se acertando com outra coisa nada a ver e está super bem. Ele mesmo diz que se a ficha tivesse caído antes, teria sido muito melhor.

      Sim, há casos que o estudo formal contribui muito para mudar a vida de uma pessoa. Porém, não se estuda somente na faculdade, há outras formas de aprendizado.

      "Conselho aos mais jovens, estudem e estudem muito, quanto mais conhecimento, mais oportunidades,"

      Discordo, acho que primeiramente os jovens devem aprender uma profissão, e pra isso não é preciso faculdade. Uma vez amparado por ter uma função na sociedade, decida o que estudar formalmente.

      Quanto a estudar idiomas e informática, eu assino em baixo!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Caro Corey,
      Fiz de tudo um pouco na vida, garçom, tecnico mecânica, balconista de loja, entregador de jornal e por aí vai, infelizmente trabalho e estudo desde os 14 anos, minhas ferias escolares serviam para trabalhar também, sempre juntando uma grana para as despesas do ano letivo.
      Por isso discordo de você, hoje minha profissão nao depende dos meus conhecimentos formais de engenharia, mas a maneira como meu pensamento foi moldado est'a lá, meu raciocínio lógico, minha aptidão para números, a facilidade para os cálculos e etc.
      Nao adianta falar que as pessoas nao precisam ir para uma universidade, pois podem aprender por conta própria, podem mas nao vao, em nenhum lugar do mundo isso acontece, as pessoas só se dedicam fortemente aos estudos quando exigidos, uma parcela muito pequena e autodidata.
      Além disso quem trabalha formalmente sabe muito bem que em qualquer empresa, sem estudo chega um ponto que sua carreira trava, bem como consultores, professores e etc, sabem que sem um bom curriculum as oportunidades ficam raras.
      De todo e qualquer pais serio, apenas se desenvolveu com uma excelente educação que incluem do jardim a universidade, querer pegar a exceção do seu amigo e criar regra nao vale, estatisticamente, inclusive no Brasil, est'a comprovado que quanto maior o estudo maior a renda, querer se opor aos fatos e lutar contra moinhos de ventos.
      Espero que as pessoas tomem suas decisões da melhor maneira e de uma forma que sejam felizes, mas para isso e preciso ter informações plenas e corretas para tomar a decisão de maneira balizada.
      Pois afinal 54 mil reais para muitos e uma fortuna para investir em um diploma, mas uma ninharia para investir em um carro.
      Desejo a você muito sucesso e te parabenizo pelo debate.

      Excluir
    3. Se vc tem engenharia pq não vem pro Rio, estamos precisando de Eng, Da pra tirar com as mão nas costa 12 mil.

      Excluir
    4. Sim, aprende-se muito mais na universidade que somente conhecimento técnico. Principalmente para os jovens e para aqueles que nunca tiveram contato com pessoas com nível de conhecimento elevado (professores), a faculdade serve para moldar a pessoa para o mundão. O aprendizado pessoal acaba sendo mais importante que o profissional.

      Como eu disse no texto, minha abordagem foi puramente financeira, não considerei esses fatores pessoais. Financeiramente falando, nem sempre é um bom investimento, é isso que eu pretendi abordar.

      As pessoas não aprenderão medicina ou engenharia por conta própria, mas o mundo não é só feito de médicos e engenheiros e há N áreas que o menos importante é o conhecimento formal.

      Maior o estudo maior a renda. Talvez, mas não é regra.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  7. Ola Corey!!

    Primeiramente na questão de custos, apesar das faculdades públicas não ter mensalidade, a grande massa gasta muito com moradias, algums se aventuram a viagens de até duas/três horas só de ida, mais o mesmo tempo de volta, o mesmo para as faculdades TOPs (mas nesse caso muitas vezes nem se contam os gastos ja que não são os estudantes que pagam a facul)
    Ja as "Uniesquinas" você podem encontrar uma próximo a sua casa, com preços acessíveis xD e menos gasto de tempo.

    Eu particularmente fiz uma "Uniesquinas" de um curso que eu gosto muito e uma pós em uma TOP, não utilizo nenhum dos dois diplomas, mas a pós me abriu as portas para retornar ao mercado de trabalho e os cursos de curta duração que fiz (40horas) estão me dando oportunidades de crescimento.

    A questão de escolhas de qual faculdade e cursos eu acho meio complicado, principalente aos que iniciam a faculdade cedo (17~18 anos) é uma idade aonde ainda somos muito influenciados, seja pelos pais ou pela massa, pelo menos onde estudei todos se estudavam para entrar em uma faculdade, em cursos muitas vezes que nem sabiam se iriam seguir carreira.

    Para as pessoas mais velhas ou mesmo os jovens que ja ingressaram no mercado de trabalho e ja passaram por mais de uma empresa, a escolha de uma faculdade é mais facil devido a vivência e as vezes até um requisito para que se possa crescer dentro da empresa.

    Seja qual for a escolha das pessoas em fazer uma faculdade ou não, não existe um certo ou errado...existem escolhas.


    Abração!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá caça Níquel!

      É verdade, o custo pra estudar numa federal as vezes é bem superior a de uma Uniesquina, mas acho que na maioria das vezes vale a pena.

      Eu tb fiz uma Uniesquina, um curso que gosto e tb não trabalho na área! É foda! Não fiz pós, nem pretendo, já que encontrei um jeito de ganhar dinheiro sem precisar aprofundar nos estudos. Além do mais sou extremamente preguiçoso, rsrs!

      Aí que tá, o fato de grande parte ter que decidir qual profissão terá com 17 ou 18 anos é uma merda total. Nessa idade não tem como saber ao certo que acontecerá no futuro. Muitos acabam cursando faculdades inúteis, sem empregabilidade por acreditarem que gostam daquilo. Mas no final é pura ideologia e sonho adolescente.

      95% dos meus colegas de colégio entraram na faculdade assim que terminaram o 3º ano, desses, boa parte desistiu, mudou de curso ou se formou e nunca trabalhou na área. A totalidade desses camelaram por muito anos até atingir a estabilidade de emprego e financeira. Acho que dos 95% somente uns 15 ou 20% estão bem financeiramente (bem que eu digo é na corrida dos ratos, empregados) ou outros estão em sub empregos ou fudidos mesmo!

      Eu atrasei em 4 anos a entrada na faculdade, mas paguei do meu próprio bolso sem sacrifício, se não tivesse feito, talvez estaria até melhor financeiramente que hoje.

      "Seja qual for a escolha das pessoas em fazer uma faculdade ou não, não existe um certo ou errado...existem escolhas."

      ^^ PERFEITO!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Então qual deve ser o conselho para um jovem de 17 anos q concluiu o 2 grau, filho de classe media, renda familiar em torno dos 20K? Quem tem coragem de colocar 80K na mão de um pivete? Viajar e descobrir do que gosta ele vai virar um maconheiro. Trabalhar por salário mínimo tb nao rola, e' menos q a mesada dele. Tem de ser facul ou curso técnico, e se ele nao gostar da área e' tentar mostrar oportunidades conforme a maturidade vai chegando. Concordo com o anônimo lá de cima " o que vc faz sem estudo, faz melhor com estudo" , e se a toupeira do seu amigo/irmão/parente fez facul e nao aprendeu nada imagine como seria se nao tivesse estudado.

      Excluir
    3. Conselho para um jovem de 17 anos? Nenhum, não dou conselhos. Cada um que se vire. Um dos motivos para eu não querer filhos é justamente esse, não acho certo dar conselhos. Propor debates é muito mais eficaz.

      Quantos administradores de empresa vc conhece que são excelentes empresários? E quantos semi-analfabetos que aprenderam na "raça" administrar uma empresa estão bem de vida?

      Excluir
    4. Anonimo,

      Por que não colocar 80k na mão de um pivete?
      Por que não fazer uma faculdade ou curso técnica?
      por que não, não fazer nenhum curso?
      Fez um curso e não aprendeu nada ou não gostou? por que não mudar de curso?
      Por que não trabalhar por um salário mínimo e que se dane a mesada?

      A resposta destas perguntas depende de muitos fatores das suas expectativas e do jovem de 17 anos.
      Jovens costumam ser mais sonhadores e os mais velhos costumam ter o pé mais no chão, por que não conversar e discutir o tema com o jovem, mas claro que com a mente aberta, sem criticar e sim como o Corey disso, propor um debate. Pode ser que muitas das respostas apareçam aí.

      "A pessoa certa é a que está ao seu lado nos momentos incertos."

      Abraços

      Excluir
    5. Concordo com o Corey em relação ao debate, conselho vc só vai direcionar a pessoa, que não pensará por si mesm.

      Tenho essa conversa desde muito cedo com a minha baby, espero qdo ela estiver terminando o ensino medio q eu possa proporcionar um ano sabatico p ela viajar o mundo, aprimorar os idiomas, ter outras experiencias e só então decidir que caminho seguir, 17 anos é muito novo p escolher uma carreira, saber se quer ir p a faculdade ou não, sem experiencia de vida e de como o mundo funciona fica ainda mais dificil tomar a decisão.

      Excluir
    6. Não vejo como um moleque de 17 anos conseguir acertar em cheio o que tem vontade de fazer. Eu tenho quase 30 e ainda não sei, porra!

      Por isso que eu falo, o mundo tá todo errado, não farei merda nenhuma pra mudar, pois estou só de passagem, mas se cada um enxergar essas armadilhas, podemos ser muito mais felizes.

      Ostra, acho que se vc investir uma grana num período saba´tico pra sua filha vai, na realidade, economizar dinheiro e principalmente tempo dela.

      Excluir
  8. Na minha turma da Uniesquina , 90% dos alunos eram analfabetos. Aquilo era uma venda de diploma a prazo. Era foda, eu vivia na biblioteca.

    Mas graças ao diploma ganho uma gratificação e depois da pós, ganharei mais ainda. Lgo está valendo a pena por isso.

    No entanto quem sabe calcular juros simples, quer aprender a investir e cresceu no meio do comércio, é bem melhor usar o dinheiro para invesir em outra coisa, pois faculdade não vai dar mais dinheiro para ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Na minha turma a maioria era analfabeta funcional tb. E boa parte era "temporão", pessoas mais velhas. O nível era legal, mas eu via que muita gente ralava absurdo pra aprender coisas simples.

      Acho que temos que aprender a identificar nossas afinidaes antes de fazer qq tipo de investimento.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. MAs o que eu aprendi no pré vestibular para entrar numa federal me seve até hoje, para calcular os ganhos na carteira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrs! Um amigo me diz que aprendeu mais estudando pra concurso que em todos os anos de faculdade!

      Excluir
  10. Só passei para dizer que te amooooo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até que fim, né? Pensei que vc não ia aparecer pra me fazer uma visita. te amo tb! Bju!

      Excluir
  11. Concordo Corey.

    Faculdade foi uma merda pra mim. O pior era ser o pobre lixo da galera. Fui muito humilhado ás vezes.

    Po quase gozei aqui nas calças vendo essa venda dessa loja.

    5% de rendimento (LL/Investimento)?

    Caramba. Fantástico. Meu deus que oportunidade linda, você acha que tá cheio dessas por aí pra eu comprar?

    Meu deus gente eu sinto cada vez mais milhão chegando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pobretão>

      Dá uma olhada nesse site (zonasulnegocios), tem muita coisa boa por lá.

      O rendimento é 55, mas não esqueça que vc deverá trabalhar, não é renda passiva, mas é um ótimo retorno. Tem empresa que dá muito mais que isso!

      Demorou pra vc montar a "organizações Pobretão"!!!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Corey, excepcional post! Sempre penso muito nisso. E vou resumir o que acho.
    Faculdade é a MELHOR COISA DO MUNDO, para os donos dela, é claro.
    Não vou mentir que após ralar e estudar muito estou num emprego que me dá um retorno financeiro razoável, mas apenas me torna mais uma peça no quebra-cabeça que está enriquecendo cada vez mais alguém. Não tem segredo, se você é trabalhador, está trabalhando para enriquecer alguém: seu patrão, o governo, a empresa, multinacional e por aí vai.
    Estou neste emprego apenas como uma ponte temporária para minha I.F. Quando alcançá-la pretendo manter-me no empreendedorismo, investimentos e trabalhar fazendo apenas o que gosto. Teria centenas de exemplos de situações nas quais as faculdades foram apenas perda de tempo (ao menos para quem estudou, pois para os donos...) mas vou resumir com um exemplo bem próximo.
    Um parente meu começou a trabalhar cedo, laqueando móveis, serviços gerais, construção de lajes, etc. Daí percebeu que seu destino financeiro seria limitado como todos os demais da família. A partir daí, resolveu acompanhar e observar obras de construção civil (isso há 40 anos atrás). Daí aprendeu a desenhar plantas baixas de casas e foi ganhando um "dinheirinho" sempre que possível.
    Acabou que ele não só tinha dom como era muito esforçado. Seu trabalho começou a crescer de tal forma que os engenheiros e arquitetos da minha cidade começaram a invejá-lo e após muita perseguição conseguiram comprar uma reportagem na rede globo local (que é da esposa de um dos arquitetos "bam-bam-bam" daqui). Nessa reportagem (que passou no Jornal Nacional diga-se de passagem) filmaram casas de baixíssimo padrão com rachaduras, desnível (ou melhor favelas) da minha cidade e cidades vizinhas e falaram indiretamente que a grande maioria dessas casas eram feitas por ele (que diga de passagem só construía casas para classe média alta em diante). E o pior de tudo, disseram que ele se passava por arquiteto, enquanto na própria reportagem com câmara escondida que armaram na casa dele, ficou claramente registrado que ele fazia apenas o desenho da planta, e por não ser arquiteto e sim projetista ele submetia as plantas para engenheiros e arquitetos que assinariam o projeto, pois qualquer construção só tem o habite-se liberado se houver tal assinatura.
    Enfim, tentaram acabar com a vida profissional dele. Como ele ficou acabado, resolveu se virar para continuar trabalhando e estudar numa faculdade Uniesquina para ter o tal diploma que lhe exigiam. Imagine manter uma família com 2 filhos e uma esposa e ao mesmo tempo estudar em uma cidade a 600km de distância, alternando uma semana aqui e uma semana na cidade que ele estudava.
    Para resumir, ao chegar lá ele se deparou com 90% (estou sendo modesto no percentual) de professores que não sabiam o que ensinavam pois não trabalhavam na área, apenas davam aulas. Os humildes o reconheciam e diversas vezes pediu para q ele levasse projeto para ensinar os alunos. Os boçais perseguiram-no por meses. Óbvio q nesse ritmo de vida e sem entender o q ele fazia num ambiente que estava emburrecendo ele, resolveu largar tudo e voltar para cá e continuar a ser projetista.
    Para terminar essa história sem fim, ele hoje é dono de uma construtora de grande porte, é chamado mensalmente para dar orientação para rede de engenheiros da cidade e capital, e há 3 meses me ligou dizendo que negou o convite da construtora Iguatemi da capital do meu estado para apenas orientar os engenheiros e arquitetos que seriam seus empregados diretos com um emprego com todos os direitos e um salário absurdo. E não negou por orgulho não, aqui ele está ganhando muito mais.
    Ahhh e só um detalhe, o dito cujo que armou a reportagem há apx 15 anos solicita ao menos 3 vezes no mês revisão de cálculo estrutural de seus prédios pois sabe que a técnica construtiva que ele usa, quem trouxe para minha cidade foi esse meu parente.
    Ta aí uma boa resposta para o post. Ao menos para mim é inspiradora.

    Abraço,

    Mão Inglesa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelete relato, é isso mesmo que voce disse sou do ramo e conheço o que acontece debaixo dos panos.
      Um abraço.

      Excluir
    2. Cara, muito bom seu relato. Muito realista. Quem leu Pai Rico Pai Pobre vai entender direitinho que vc quer dizer. Boa parte dos grandes empresários ou mesmo profissionais destacados possui formação inferior a média de seus pares e mesmo assim se deram melhor. É possível citar N casos como esse que vc relatou.

      Volte sempre!

      Corey

      Excluir
  13. Vi um site de compra e venda de empresas, ve se vc conhece.
    http://www.brasilempresas.com.br/index.php

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  14. O problema é que a maioria das empresas não confia ou se conformam em entregar funções ou pagar bons salários a funcionários sem diplomas. Eu por exemplo sempre gostei de estudar línguas por conta própria, e sempre gostei de estudar historia geografia também por conta própria lia livros de serie muito mais adiantadas que a minha por puro gosto e simplesmente passeava na escola nessas matérias. Mais tarde essa aptidão se voltou para área de comercio exterior, coisa que gosto muito de fazer tinha muita facilidade pra aprender por conta própria e principalmente assimilei vendo como funciona no exterior, nos paises altamente exportadores pra desenvolver negócios de exportação. Eu realmente tenho uma facilidade nata. Mas eu era de família pobre não tinha grana nem pra Uniesquina e em duas empresas que trabalhei nunca me deram chance na área quando surgia qualquer vaga eles contratavam qualquer playboy maconheiro do Mackenzie e eu ficava chupando dedo trabalhando no SAC ou de auxiliar administrativo... Bom então eu aliei o salário que tinha trabalhando no SAC telemarketing de uma empresa e uma oportunidade que tive pra dar aula de inglês, espanhol e alemão nos finais de semana e entrei em uma Uniesquina curso de tecnólogo de 2 anos que começou a surgir com aqueles preços de R$300 por mês. Meus companheiros de turma se dividiam em analfas funcionais e funcionários da área em busca de diplomas e uma minoria que depois conseguiu trabalhar na área como eu. Se eu falar que não aprendi nada é mentira pois no dia a dia os professores e alunos profissionais da área me passaram muitas experiências. Então do nada eu recebi uma ligação de uma empresa que eu já tinha trabalhado (que também tinham me negado oportunidade na área de comex) entrou em contato comigo e disse que ficaram sabendo que eu estava estudando na verdade terminando a facul que tinham uma oportunidade pra mim. Fui trabalhar lá o que pedi pra ganhar eles me pagaram nada do que tinha visto na faculdade servia e consegui fazer essa empresa a primeira na área dela no Brasil a exportar, uma área que o Brasil é muito atrasada (farmacêutico) num sub-nicho que é dominado por distribuidoras de produtos importados e as poucas concorrentes fabricantes nacionais nossas com profissionais super experientes não tinham achado o caminho das pedras pra chegar em mercados estrangeiros quanto mais de primeiro mundo... Agora estou iniciando num negocio próprio meu exportando produtos feitos por cooperativas. Sabe não é querendo me gabar, mas imagine quantos milhões de brasileiros igual a mim estão por ai nas favelas, nas periferias, nas regiões pobres do país que possuem algum dom mas não tem oportunidade de usar seu talento pra mudar suas próprias vidas e ajudar a desenvolver o Brasil. Por isso que país rico é país que possibilita todos estudarem porque aqui no Brasil só playboy estuda seja ele uma pessoa inteligente esforçada que tem dom ou um merda preguiçoso maconheiro... Já o pobre nenhum desses dois tipos tem oportunidade de estudar, por isso temos poucas pessoas com capacidade de fazer acontecer nesse país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kra...

      Não podemos generalizar e dizer que somente playboy estuda no Brasil, muitas vezes temos que seguir o seu exemplo de perseverança, temos que criar nossas próprias oportunidades ao invés de olhar para os outros e nos compararmos com eles sem fazer nada e só reclamar.

      Entendo que o país não investe direito no setor da educação (alias em qse nenhum, os desvios são muitos), mas oportunidades para estudar existem, nós que deixamos pra depois, ou falamos das diversas dificuldades para poder conseguir os estudos mas não procuramos soluções.

      O que falta muitas vezes para as pessoas é a motivação, a sua história poderia ser contada para os outros de forma a motivar e instigar as pessoas, realmente gostei dela, se contada de forma diferente pode instigar outros a buscarem soluções e não somente enxergar barreiras.


      Abraços

      Excluir
    2. Eu tb achei sua história legal, mas desculpe, acho esse papo de "nasci em família pobre, passei necessidade..." um saco! Isso é o menos importante da sua história.

      Você, ao que tudo indica foi um cara diferenciado, o simples fato de buscar conhecimento além do obrigatório já mostra que vc é exceção. Quantos da sua sala estão bem colocados profissionalmente? E financeiramente? Aposto que a minoria e isso prova que faculdade não é sinônimo de sucesso.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  15. Estou iniciando um site e para divulgação vou sortear um livro: Pai Rico Pai Pobre de Robert Kiyosaki, poderia me ajudar, criando um post em seu blog e divulgando para os seus amigos?

    Eu agradeceria muito se pudesse me ajudar a divulgar meu site, quem sabe até contribuir com uma postagem em meu site e assim trocarmos visitas.

    Entre em contato comigo e vamos conversar a respeito disso? contato@vendasonlinerj.com.br

    Aguardo seu contato.

    Grande abraço.

    http://vendasonlinerj.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Acredito que faculdade na maioria dos casos é válida apenas para reconhecimento, quando você diz que é formado é totalmente diferente para as outras pessoas que dizer que tem apenas segundo grau, por experiência própria posso dizer que poucas profissões dependem do que se ensina nela, na maioria dos casos quem faz a diferença é o aluno e não o curso ou a instituição.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá IA!

      Sim, o reconhecimento do curso superior as vezes é fundamental, mas dependendo do caso nem isso tem valor.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  17. Nao sei nao... Ja disseram por ai: "se voce acha a educação cara, deveria experimentar a ignorância". A diferença de ganhos entre quem tem faculdade e quem não tem ainda existe, e ao longo de anos de trabalho é uma quantia razoável. Vamos fugir da falácia do vencedor (um erro sistemático que nos permite dizer: "mas o fulano não estudou nada e é rico" como se o caminho pra riqueza fosse esse, ignorando totalmente todos os "fulanos" que quebraram de vez e/ou não chegaram a lugar nenhum) e pensar com calma. Não será uma estratégia melhor estudar, aumentar os redimentos e aumentar os aportes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Médico!

      Obrigado pela visita e parabéns pelo blog, qq dia passo por lá...

      Sua profissão está no topo dos cursos superiores, aliás, não vejo nem como profissão, já que a remuneração é pífia perante o justo. Há muitas outras ocupações onde o curso superior não é muito necessário. Uma delas é o empreendedorismo, como citei o exemplo.

      Meu post foi para levantar essa discussão: todo mundo precisa de faculdade? Talvez sim, menos pelo conhecimento técnico e mais pelo desenvolvimento pessoal.

      "Não será uma estratégia melhor estudar, aumentar os redimentos e aumentar os aportes?"

      Talvez sim, mas não necessariamente nessa ordem!

      Volte sempre!

      Corey

      Excluir
  18. Eu por exemplo estou enfrentendo uma pressão gigante em casa desde o ano passado pra fazer faculdade, todos colocam a faculdade como obrigação.

    Primeiramente não faço ideia do que cursar, começei me interessando pela área da saúde, mas são muitas opções que nem dentro de uma só área eu consegui me decidir.
    Então como ninguem teve a paciência de esperar eu realmente saber o que quero fui atras de uma Uniesquina e fui fazer nutrição, e tive um problemão de saúde no segundo dia de aula, tive que cancelar a matricula e tudo mais, mas eu agradeço que isso tenha acontecido, porque no fundo quem queria que eu fizesse a faculdade era a minha familia não eu.
    Não consigo me ver por 4 anos vendo teoria teoria teoria.

    Sempre gostei de coisas relacionadas a arte, moda, estética, e queria seguir uma dessas areas, começei um curso de cabeleira e tambêm costurar, eu quero ter minha linha de roupas e meu própio salão, porque eu quero ganhar meu dinheiro fazendo algo que eu goste e que me deixe feliz. O grande problema é que ninguem intende que isso é mais importante pra mim do que um diploma pendurado na parede.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Be,não desista disso se é o que você realmente quer.Se você trabalhar com o que gosta,não terá um dia de trabalho na vida pois estará se divertindo!;)

      Excluir
    2. Pois é, todos colocam faculdade, filhos, carro zero como obrigações. Cabe a nós saber o que é ou não importante em nossas vidas. Não caia nessa de fazer algo que não gosta.

      Sim, faculdade nada mais é que 4 anos de teoria e mais teoria, coisas que na minoria das vezes haverá serventia prática. No seu primeiro emprego se dará conta que não sabe nada do dia-a-dia da profissão.

      Por outro lado, esse seu gosto por moda pode te tornar uma excelente emrpeendedora.

      Volte sempre!

      Corey

      Excluir
  19. Grande Corey, mais uma vez dando show nos posts!

    Na minha humilde opinião, eu acho muito valido o "conhecimento".
    Estou falando do “conhecimento” tácito, aquele que adquirimos com nossas experiências profissionais, pessoais, educacionais, ou seja, de vida. Esse tipo de conhecimento é valido para todas as áreas, mesmo aquelas que não são a de formação formal. Na faculdade, mesmo as “uniesquinas”, esse tipo de conhecimento tácito é muito ampliado, ao menos no meu caso.
    As boas empresas querem reter esse conhecimento e estão dispostas a pagar por ele. Esse conhecimento tem que ser eficiente e tudo isso melhor discutido na faculdade, mesmo sendo as “uniesquinas”. Lembre-se que o estudante é a parte fundamental no processo. É ele que vai dizer se o conhecimento tácito é bom para ser retido pela empresa e, consequentemente, será valorizado.
    Vale ressaltar que o Brasil é um país diferente: os filhos dos ricos estudam na faculdade pública, pelos motivos que todos já conhecem, e os filhos de pobres pagam a “uniesquina” para ganhar uns trocados a mais. Daí que o esforço tem que ser maior, pelo menos para o pobre.
    No meu caso, tenho formação em uma faculdade federal e nunca trabalhei na área, contudo o conhecimento tácito (aprendido na faculdade e em minhas experiências profissionais) sempre me ajudaram a galgar melhores cargos. Meu perfil também ajuda, pois sempre fui muito interessado em aprender o novo (adquirir mais conhecimento), mesmo em que áreas diversas. Hoje estou fazendo uma “uniesquina” na área financeira, pois estou obstinado a “dominar” o mercado. Esse é o meu objetivo atualmente e o know-how está sendo maravilhoso.
    Bem, rotular as coisas é muito ruim e acredito que o debate promovido aqui está sendo maravilho e contribuindo muito para aumentar o conhecimento de todos.

    Um abraço.

    Guimarães.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Guimarães!

      Acho que o melhor de dois mundos é o profissional de determinada área buscar qualificação formal nessa área. Ele aprenderá muito mais, saberá filtrar o que é útil ou não.

      Obrigado pela visita!

      Corey

      Excluir
  20. Veja bem... A remuneração média no Brasil (creio que no mundo tb) é diretamente relacionada ao número de anos de estudo. Existem exceções, que confirmam a regra, mas, de modo geral, quanto mais estudo, mais dinheiro...
    Fazer faculdade é um investimento de altíssimo retorno, principalmente quando subsidiada pelo governo, ou pelos pais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Max:

      Pra quem vai trabalhar nas CLTs, no mercado "tradicional", isso pode ser regra, por outro lado, no empreendedorismo isso não vale.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  21. É triste ver o preconceito impregnado nas pessoas em cima de quem não tem uma faculdade no currículo.

    Pessoa: "Vc faz faculdade?"
    Eu: "Não. Apesar da idade, já sou empresário, atualmente não vejo necessidade alguma em fazer uma graduação, só tomaria meu tempo."
    Pessoa: (Cara de nojo)

    Eu tenho 22 anos, sou empresário (visite meu blog para entender melhor), e não tenho uma graduação.
    Muitos não me respeitam por isso, mesmo ganhando mais que muito diretor de multinacional. (Ta certo que eu não falo quanto ganho, mas o termo empresário com 22 anos, ninguém bota fé)

    Sei que sou excessão, mas eu digo, que no ramo do empreendedorismo, ter uma faculdade não é de importância alguma.

    Sei que não tem muita relação com o post, mas foi um desabafo.

    Abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá SM!

      Muito bom seu blog, vc parece ser bem perseverante.

      Sim, é preconceito. Pra quem é empreendedor curso superior não quer dizer nada. Pra quem decide empreender, faculdade costuma ser perda de tempo, tempo esse que pode tornar uma pessoa rica.

      Por outro lado, ter uma formação acadêmica pode ser de grande serventia no caso de quebra.

      Abraço e volte sempre!]

      Corey

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.