quarta-feira, 21 de março de 2012

Empreendedorismo: comprando uma empresa em funcionamento: 3ª parte – A Viabilidade



Você já decidiu virar empresário, localizou a oportunidade de negócio, levantou as certidões negativas da empresa via corretor e já concordou com o preço. Antes de negociar a condição de pagamento você deve fazer uma análise crítica da viabilidade do negócio. Nesse sentido, acredito que você deve ser pessimista, ou seja, o extremo oposto que uma pessoa costuma ser numa hora dessas. O que normalmente ocorre é o encantamento: o cara só vê as qualidades do negócio, se auto-bloqueia para ver os defeitos.

Antes de mais nada atente-se se o negócio é realmente bom, ou seja, se você terá lucro. Independentemente do motivo pelo qual você decidiu virar empresário eu imagino que você vai querer ganhar dinheiro. Você deverá descobrir a viabilidade do negócio. Como descobrir? Aí que entra o feeling, análise de mercado e matemática.

O feeling é importante, porém subjetivo. O perigo mora aqui, como eu disse, você pode estar encantado e não ver a realidade. Por exemplo, ao fazer uma consulta de certidão negativa, aparecem débitos que o proprietário diz não conhecer. Isso pode realmente ser verdade ou também pode ser que ele esteja encobertando algo pior. O encantado acaba por não considerar essa segunda opção, acreditando totalmente no vendedor. Se você faz essa análise com pessimismo, vai pensar que o vendedor está te enganando, o que pode te blindar, caso essa seja a verdade. Nesse caso eu aprofundaria a pesquisa um pouco mais.

Análise de mercado é um nome complicado para atitudes simples. São exemplos de análise de mercado:

  Ø  Pesquisar a existência de concorrentes: o que eles tem de melhor e o que são deficientes. Aproveite que seu rosto ainda não é conhecido, entre nas lojas concorrentes, faça compras, analise os preços, atendimento, conservação da loja, essas coisas.

  Ø  Local em decadência. Muitos centros comerciais simplesmente morrem. Isso é muito comum, posso citar N regiões aqui em São Paulo. Isso acontece por vários motivos: aumento da criminalidade, fechamento de indústrias, obras públicas que acabam por bloquear ruas, etc. Os principais sinais disso são: grande quantidade de salões fechados com placas de aluga-se em uma região que teoricamente deveria te-los todos preenchidos; lojas de atividades tradicionais como padaria, açougue e farmácia de grande tamanho físico porém pouco estoque, instalações mal conservadas e falta de produtos e presença de um centro comercial forte a poucos metros (indica mudança de zona comercial). Normalmente o vendedor de uma empresa numa região dessa mostra relatórios com movimentos impressionantes (de 2 anos atrás) e diz estar vendendo por cansaço, problema de família ou algo do gênero.

  Ø  Conversar com os comerciantes vizinhos. Numa fase mais avançada da negociação é interessante conversar com outros comerciantes da região a fim de sondar a qualidade do ponto, tipo de público, etc. Cuidado para não parecer chato, jamais faça perguntas sobre a empresa dele, lance questões genéricas.

  Ø  Sonde a região em diversos dias e horários. Ande de carro ou a pé numa segunda feira pela manhã, num quarta a tarde, num domingo (caso a empresa abra de domingo), num feriado, etc. O que você enxergar pode ser um defeito ou uma qualidade, mas com certeza pode te dar informações importante para você bater com os dados fornecidos pelo vendedor.

A matemática será usada para fechar o diagnóstico de viabilidade do negócio. Particularmente acredito que ao comprar uma empresa em funcionamento, ela deve começar a ser lucrativa no máximo 6 meses após a compra. Se você monta a partir do zero, um ano é um bom prazo. Atente para esse fato, durante esse período de amadurecimento você não estará trabalhando de graça, você estará PAGANDO para trabalhar. Isso mesmo! Você precisará injetar um capital na empresa, seja na compra de equipamentos, matéria prima, mercadoria, reformas, etc. Junte a esse capital, uma boa quantia para capital de giro, isso é fundamental para manter as contas em dia. Resumindo, para comprar uma empresa você precisará investir o valor da compra, do capital de giro e da injeção para crescimento. 

Considero que após o período de amadurecimento, o retorno desse capital deverá ser superior à 5% ao mês, caso contrário não é um bom negócio. Veja bem, você investe, sei lá, 150k, fica meses sem ganhar 1 real em cima desse capital, trabalha 12, 14 horas por dia, fim de semana e feriado pra ganhar menos de 7k de retorno? Você acha isso bom negócio? Esse é o principal fator que compromete a viabilidade das franquias, mas isso é assunto pra outro dia...

Quero dizer para nunca deixar o coração passar por cima da razão. Esse erro pode ser gravíssimo, vai te custar muito dinheiro e principalmente muito tempo, Você investirá muitas vezes anos de trabalho, o retorno deve ser certo. Devo informar que a maioria dos negócios disponíveis para venda são inviáveis, ainda mais para alguém que não tem experiência técnica no ramo, mas não desista, faça a coisa com o pé no chão e a chance de dar certo será muito maior.

25 comentários:

  1. trabalhar igual um corno, cuidando do próprio negócio p/ fazer os 150k render 7k por mês é froid
    melhor investir muito em educação financeira e fazer ele render 2% ao mês de forma segura e consistente no mercado.
    3k ao mês p/ não fazer "nada" , para muitos já é a aposentadoria.
    claro que é muito melhor juntar 500k e fazer ele render 1% ao mês. 1% no mercado de ação... dá p/ fazer relativa facilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Realmente é possível obter boa rentabilidade com menos esforço, é claro que não vai ganhar a mesma coisa, mas o trabalho será sensivelmente inferior.

      Volte sempre!

      Corey

      Excluir
  2. É, nunca me animei muito com a ideia e ja vi muita gente quebrar nessa e perder todo dinheiro q levou anos guardando. Como te falei, estava pensando a respeito, mas desisti de vez, vou ficar com o q conheço e funciona, e principalmente, sem te taaaanto trabalho rsrs
    Mas pode continuar escrevendo, curto a informação
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu!

      Você disse uma coisa importante: ficar naquilo que já se conhece. Isso é fundamental, os investimentos dever ser feitos somente naquilo que se tem conhecimento, do contrário é arriscado demais.

      Leia bastante, quem sabe vc não toma coragem?!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Ola Corey,

    As pesquisas a serem feitas que você apontou realmente são necessárias quando se quer abrir o próprio negócio.

    Como análise, sugiro que seja feita uma análise SWOT ou FOFA como também é conhecida, este tipo de análise é como se fosse um Brainstorm com foco na Força (Strengths), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats), você pode enquadrar todos os dados de pesquisas e pontos de vista em um quadro e pontuar para se ter uma idéa do que ira te ajudar ou atrapalhar a montar o negócio e também quais são os aspectos de origem interna ou externo no seu novo empreedimento, podemos desta forma ja prever algumas ações ou evitar alguns problemas. Esta análise é interessante se fazer com mais de uma pessoa, melhor ainda se as pessoas tiverem pontos diferentes distintos, desta forma você evita uma análise ja com uma tendência prevista.

    Para a questão do capital de giro é interessante que se tenha um capital para se manter a empresa por pelo menos 3 anos, lembre-se que grande parte das pequenas e médias empresas quebra nos primeiros 3 anos por não ter um bom capital de gira reservado.

    Bom...montar um empresa não deixa de ser como jogar no mercado de ações, é preciso estudar e ver onde é melhor investir e quando, não vou falar que não compensa, porque penso o contrário, você pode investir os 150k e ter um retorno médio de 7k, o que a priori aparenta não ser la grande coisa, mas existe também a possibilidade de venda da empresa em casos dela crescer e ser valorizada.

    sorry pelo post gigante, este é um assunto que eu gosto de debater, tinha outras opiniões, mas vou esperar o desenrolar das suas idéias xD senão ja viu o livro neh?! huahuauhahua

    Abração!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Caça Níquel!

      Obrigado pela aula, um pouco de teoria vai sempre bem, ainda mais associado à conhecimento empírico. Essas análises que vc citou são muito interessantes, quanto a levar alguém não envolvido no negócio é uma ótima idéia. Pessoas que estão de fora costumam ter uma visão diferenciada e imparcial. Essa pessoa não precisa ser um profissional, as vezes uma namorada dá uma opinião totalmente despretensiosa mas que deve ser analisada.

      Capital de giro é importante durante todo o tempo, não só na fase de amadurecimento. Investir na empresa durante 3 anos e não obter lucro não é um bom negócio, pelo menos na minha opinião. Acredito que a injeção de capital deve durar no máximo 1 ano, isso para negócios novos, empresas em andamento devem lucrar em 6 meses.

      Acredito que boa parte das empresas pequenas quebrem em 3 anos pelos seguintes fatores: em primeiro lugar falta de análise de viabilidade (pessoas encantadas); não formação de capital de giro e deslumbramento, ou seja o cara vê dinheiro entrando e pensa que é tudo dele.

      Eu quis dizer que para um investimento de 150k, o mínimo que deve-se lucrar é 7k. Não podemos esquecer que uma empresa não é como comprar ações, que vc pode rebalancear sentado na praia tomando uma cerveja. A empresa exige dedicação total, logo esse tempo gasto deve ser remunerado. Não é apenas remuneração de capital, é remuneração de tempo, ou seja, salário. Se vc analisar que uma pessoa com nível superior tem condições de ganhar 7k num emprego normal, larga-lo para ganhar o mesmo tendo que investir 150k é um péssimo negócio, concorda?

      Vender a empresa após a valorização é um excelente negócio, aliás, esse é meu foco.

      Postagens grandes e com conteúdo são sempre bem vindas.

      Volte sempre!

      Corey

      Excluir
    2. Concordo plenamente com você, trocar 6 por meia duzia tendo que gastar 150k para essa troca realmente não é um bom negócio.

      Minha empresa ainda esta em fase de projeto, não pretendo comprar um negócio, mas sim começá-lo do zero e com um investimento menor, mas isso devido ao networking que quero ter até la para conseguiur materiais bons e com preços mais baixos no mercado e também um terreno sem necessidade de pagar pelo mesmo....networking também é uma ferramenta poderosa, mais dificil de trabalhá-la mas sempre importante.

      Vou buscar sempre debater seus post sobre seu empreendimento, me enriquece muito também, vão acabar sendo posts sobre posts xD

      Abração e um ótimo final de semana

      Excluir
    3. Começar uma empresa do zero é sempre mais barato, porém mais demorado. Não existe almoço grátis, né?! Pra quem pretende ter um negócio por "paixão", ou seja, gosta realmente daquilo, é muito melhor começar do zero, além do investimento menor, o prazer será maior.

      Networking é meu fraco, sou tímido e sempre tenho um pé atrás com as pessoas, acabo me isolando. Com certeza esse meu defeito me prejudica nos negócios, mas tb não sinto a menor necessidade de mudar, gosto de ser assim mesmo!

      Agradeço seus comentário, o debate vai ficando mais rico e todo mundo ganha com isso.

      Até a próxima!

      Corey

      Excluir
  4. Muito bom sua postagem Corey.
    Ainda estou interessando em montar um negocinho, mas será pequeno e vai demorar a montar.
    Acredito que não é tão desanimador. O problema é que as pessoas acham que o dono da padaria da esquina ganha muito dinheiro, mas a realidade é outra. Tem que controlar muio bem o próprio negócio.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade... no fim das contas o dono da padaria tem que acordar as 4h00 p/ ir ajudar o padeiro (que passou a noite enrolando massa) , e só vai embora quando fecha as 23h00
      alem de ter que lidar com fornecedores que não cumprem prazos, clientes caloteiros (aqueles que abrem conta mensal) e produtos estragando na prateleira.

      tudo bem ... padaria foi só um exemplo que vc deu... resolvi colocar uma lupa sobre ele, só p/ pessoal ver que aquele monte de trocado girando no caixa o dia inteiro, não quer dizer que o dono é rico ou tem vida fácil. o exemplo se aplica a qualquer tipo de negócio

      Excluir
    2. AdP:

      Obrigado! Acho que vc entendeu, meu objetivo não é desanimar ninguém e sim, alertar para a realidade, que nem sempre é cor de rosa como aparece no PEGN.

      Exatamente, as pessoas pensam que todo micro-empresário é rico e que todo assalariado é pobre. Isso é muito deturpado.

      Don Vito:

      Concordo totalmente! O exemplo que vc citou é 110% verdade. Padaria é um dos ramos mais ingratos que existem, não conheço outro que seja tão sacrificante para o dono, aliás, não acho possível um pessoa tocar uma padaria sozinha. Padaria tem que ter sócio, é muito trabalho e dor de cabeça pra uma pessoa só administrar.

      Voltem sempre!

      Corey

      Excluir
  5. Eu tenho outra dúvida rsrs...

    Talvez você possa responder em um outro post da série Empreendedorismo. No processo de negociação você exige a baixa de todos os funcionários da empresa, mesmo que os mesmos sejam recontratados por você, afim de se evitar transtornos futuros causados pela gestão do antigo dono? Ou então comprar apenas o ponto, estoque e carteira de clientes, utilizando o seu próprio CNPJ.

    Seus posts são ótimos. Tomara que esta série tenha uns 10 capítulos rsrs

    Abs,

    ResponderExcluir
  6. Olá FI!

    Vc citou fatores importantíssimos. Vou detalhar mais num futuro post, mas resumindo o certo é dar baixa em todos os funcionários como vc citou, o vendedor paga tudo que tiver que pagar e vc registra todo mundo novamente. Quanto ao CNPJ existe as duas possibilidades, continuar com o CNPJ antigo mudando o contrato social ou encerrar a firma e abrir uma nova. Não há melhor opção, depende do caso. Por exemplo, quase sempre é melhor continuar com o CNPJ antigo, já que há histórico com fornecedores e demanda menos burocracia. Porém se a firma tiver dívidas ou for ME, normalmente é mais viável abrir uma firma nova.

    Fico contente por ajudar. Pergunte a vontade, ok?

    Corey

    ResponderExcluir
  7. Parabéns, Corey, me agrada muito essa sua postura empreendedora,pois se todo mundo resolvesse viver do mercado financeiro quem iria gerar emprego? Eu não posso reclamar do mercado financeiro, pois comecei a investir em 2002 e vendi minhas ações em 2008, antes da crise, para comprar um ap que depois vendi em 2009 com mais de 60% de lucro. Agora,como ja comentei co vc, estou pensando em abrir uma franquia, pensei na cafetéria e agora estou pensando num quiosque da brahma. Gostaria muito de saber qual o seu pensamento a respeito. Ou seja cafeteria ou quiosque de cerveja? Mas uma vez valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandman, vou me meter na conversa...
      Eu prefiro quiosque da Brahma :)
      Mas o cafe é movimento o dia todo, cerveja não. Tenho observado no shopping q mesmo em horario de almoco em final de semana, ate umas 3h ele fica vazio, enqto o café tá bombando,, dia de semana entao, so depois das 17/18h

      Tem q verificar se mesmo com esse movimento quase parado compensa, vou voltar a sondar o dono da mr Beer do shop Eldorado, qdo ele abriu nao estava legal, fraquissimo movimento, mudou o lugar p a frente de uma escada rolante e nao voltei ainda p conversar se ficou melhor.
      Bjs

      Excluir
    2. Olá Sandman!

      Ainda bem que há pessoas com perfis diferentes, né? Investidores não vivem sem empreendedores que não vivem sem funcionários. Precisamos de todos, inclusive aqueles que estão na corrida dos ratos, rs!!

      Quando eu estava analisando a possibilidade de uma franquia, dois dos ramos que cogitei foram o de cafeteria e de choperia. Se eu decidisse montar uma hoje, com certeza seria cafeteria. Nada contra chopp, mas me sinto mais confortável com um negócio que tenha o movimento melhor distribuído, como a Lu disse, os quiosques da Brahma ficam boa parte do dia vazios. Isso é meramente pessoal, por exemplo, eu jamais teria uma sorveteria, algo extremamente rentável porém sazonal.

      Lu:

      O problema do "movimento parado" é a despesa que não é parada. Outra coisa, de repente acontece algo que diminua o fluxo de clientes no horário bom (uma chuva forte por exemplo) e vc fica a ver navios, já que nesse dia vc não lucrou nada. Acredite, há muita coisa que pode derrubar seu movimento do dia.

      Uma coisa desesperadora é chegar dia de pagamento, vc esperando um puta movimento e nada, o caixa no fim do dia tá igual ou pior à um dia normal. Deve acontecer a mesma coisa qd vc espera vender seu estoque de chopp no happy de sexta e dá enchente impossibilitando as pessoas de chegarem no shopping.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    3. Corey, andei pesquisando um pouco mais

      tem um ponto de café a venda em uma rodoviária, achei q com o movimento o faturamento ia ser alto, fui me informar melhor e que nada, tira uns 6k em media, qto mais estudo e pesquiso mais vejo como inviável a ideia (p o meu caso, claro)

      bj

      Excluir
    4. 6K bruto? Se for isso é totalmente inviável, ao menos se for pra vc tocar sozinha, sem funcionário. Agora se for líquido até pode ser legal dependendo dos custos fixos.

      Corey

      Excluir
    5. não não, liquido!
      mas sinceramente, acho pouco p lidar com burocracia, funcionarios, clientes, fornecedores...
      acho q estou mal acostumada :S

      Excluir
    6. Lu:

      6k líquido até que é bem razoável. Normalmente o pessoal investe 100k em franquias pra obter 3k trabalhando no dia-a-dia. De qq forma jamais esse dinheiro virá de maneira totalmente passiva, a presença física sempre será minimamente necessário.

      Corey

      Excluir
  8. Corey,

    continue com estes posts, está complementando minhas leituras sobre empreendorismo. Pretendo abrir um negócio futuramente, aliás, está é uma das minhas metas.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá 65!

      Obrigado pela visita! Fico contente em estar ajudando.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. Caramba dá vontade de morrer. Eu sempre quis abrir um negócio mas não quero ficar lá trabalhando queria que fosse operacionalmente fácil de tocar pelos empregados ou supervisor.

    Assim fica difícil terei que viver a vida inteira trabalhando?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é Pobretão...compartilho da sua dor, enquanto o dinheiro não trabalhar pra gente, soh temos essas duas opções, trabalhar nos negócios dos outros ou trabalhar no nosso próprio negócio...das duas formas temos que trabalhar.

      Abração e um ótimo fds

      Excluir
    2. Pobretão:

      Seu caso não está totalmente perdido. A possibilidade de tocar um negócio de longe existe, porém demanda certa experiência e nunca os resultados serão iguais a se vc estivesse o tempo todo presente. Se vc se conformar com um resultado regular, com certo índice de roubo de funcionários e atendimento meia boca pode ser viável. Vou falar disso depois.

      Caça Níquel:

      tem razão, trabalhar é preciso, não tem como correr.

      Abraço!

      Corey

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.