quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Meu futuro financeiro


Quem acompanha o blog sabe da minha atual situação profissional: vendi minha empresa e estou dando um tempo, pra descansar de tudo e de todos, o chamado “período sabático”. Porém, como tudo que é bom dura pouco, esse período está acabando, claro, a grana acaba, rsrs!!! Tudo foi muito planejado, eu precisava de uma pausa longa pra descansar, já que trabalhei muito nos últimos 12 anos, e para ter um gostinho do quanto é bom não precisar trabalhar pra sobreviver.

Reservei uma boa quantia de dinheiro pra isso e felizmente a conta foi certa, aliás, até estiquei mais um pouco. Agora preciso trabalhar novamente. Meus aportes pra formação da massa crítica pra independência financeira estão garantidos, já que boa parte da grana vem das prestações da empresa que vendi, mas meu dia-a-dia não está ganho, pelo menos por enquanto.

Tenho basicamente 2 alternativas: arrumar um emprego formal ou comprar outra loja. (poderia virar Day Trader, mas por enquanto não tenho conhecimento pra isso), vejam as vantagens e desvantagens:

1- Arrumar um emprego formal:

Ø  Vantagens: possibilidade de fazer algo que realmente gosto, que tenha a ver com minha formação acadêmica; salário suficiente para manter minha vida com sobra; gozar de benefícios que deixam o salário mais líquido; trabalhar “apenas” 44 horas semanais; sair do trabalho e deixar os problemas nele; formação de network, em caso de enjôo, desespero, surtamento e outras complicações, ter a possibilidade de demição.
Ø  Desvantagens: perda de flexibilidade de tempo (ter que cumprir um horário pré estabelecido); ganhos engessados, impossibilidade de alavancagem (ver item abaixo).

2- Comprar outra loja:

No ramo que tenho experiência é muito comum a compra de empresas sem entrada, ou seja, o comprador paga um valor mais alto ao vendedor, porém não dá 1 real de entrada. Ou seja, faz alavancagem, findadas as prestações, a empresa é do comprador, sem que ele precisasse colocar 1 real no negócio. É um negócio ao estilo Kiyosaki. Eu tenho a oportunidade de fazer um negócio assim.

Ø  Vantagens: a principal é a possibilidade de alavancagem, posso comprar uma loja usando essa estratégia e quando ela estiver paga, posso vende-la; flexibilidade de tempo (embora trabalharei mais, posso ajeitar os horários); possibilidade de contratar funcionários pra trabalhar no operacional; possibilidade de aumento de renda, possibilidade de ganhar uns anos na formação da massa crítica.
Ø  Desvantagens: posso quebrar, pior, quebrar com dívida a pagar, o ramo é bem concorrido e sofre com problemas que complicam de sobremaneira a administração e o fluxo de caixa; ficarei amarrado à um negócio que não gosto somente pra ganhar mais dinheiro; colocando funcionários no operacional, meu pro labore poderá ser menor que o do salário de empregado; distanciamento da minha formação acadêmica; outros pepinos que todo empresário sabe.

Ainda não sei o que irei fazer, aceito sugestões e idéias novas. Lu, desculpe por copiar seu sistema de V e DV. Pobretão: se eu virar propriOtário de novo, prometo não chicotear meus funcionários.

Lembro a todos que estou viajando, portanto demorarei pra responder os comentários, mas por favor, comentem. Os comentários são o combustível do blogueiro!

8 comentários:

  1. Eu iria na opção 2 se este ramo for o varejo. Em uma abordagem simplista e generalizada, varejo ainda vai continuar sendo uma das poucas coisas que dão certo nesse país (é claro, com uma gestão minimamente razoável). Acho que vai continuar crescendo acima do PIB pelo menos nos próximos 3 anos. Se existir a possibilidade de entrar num ponto onde a concorrência não é tão grande assim eu faria um plano de negócios e pularia de cabeça.

    Abcs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá FI, responderei no próximo post. Fique de olho, rsrs

      Abraço!

      Excluir
  2. Para a opção 2,é necessário saber em quanto tempo você conseguirá pagar pela loja para depois vende-la.Se o horizonte for muito longo,a vantagem cai por terra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá FI, responderei no próximo post. Fique de olho, rsrs

      Abraço!

      Excluir
  3. Seria legal fazer uma análise de quanto de $ falta para você ter sua independência financeira e analisar o esforço para consegui-la nas duas opções.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SRF, obrigado pela visita! Ainda não sei qual o valor da massa crítica que preciso atingir. Sou frugal, mas sei que futuramente vou querer uns luxos, mas não sei exatamente o que e quanto isso vai me custar.

      Então por enquanto vou alimentando o porco pra abater depois.

      Abraço!

      Excluir
  4. Corey, a opção 2 parece a melhor realmente, mas como vc citou em outro texto, vc vendeu seu negocio pq estava cansado (e essa frase ficou muito engraçada!), tem q relevar qual vc vai se sentir melhor, de repente um emprego formal por uns tempos para ver como se sai até se encher e em seguida montar um negocio pode ser uma opção :)
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu! Se eu optar pela opção 2 terei aborrecimentos antigos, porém agora já tenho experiência pra fugir de certas coisas, então acredito que será um pouco diferente.

      O que complica no caso do emprego formal é o horário de trabalho: fds, feriados, madrugadas... Não sei se estou disposto, rsrs!

      Até a próxima!

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.